terça-feira, 23 de abril de 2013

A penalidade, a ambiguidade, a subjectividade e a promiscuidade

Como já se esperava, a canalha que continua a escrever e a afirmar que no ano passado quem perdeu o campeonato foi o Benfica e Jorge Jesus, ignorando os roubos de catedral (não de Capela) que fomos alvo nos últimos jogos do campeonato, nomeadamente em Guimarães, Coimbra, Na luz contra os corruptos, em Olhão e no Rio Ave, citando apenas estes de memória e sem consultar nenhum arquivo, são exactamente os mesmos "artistas" que agora fazem um cagaçal à moda antiga, tentando em desespero mudar o rumo dos acontecimentos...
Com isso, ainda arrastam alguns benfiquistas ingénuos, que nestes casos, aparecem com ataques de consciência verdadeiramente estrambólicos e mirabolantes...

Estou-me nas tintas para essa cambada de fazedores de opinião e jamais me verão dar razão à enorme legião anti-Benfica.
Primeiro porque não lhes reconheço qualquer moral para atacar o Benfica, depois porque sei muito bem o que esperam conseguir com a berraria, e ainda porque mesmo que tivessem razão, ainda teríamos que esperar 30 anos para recuperarmos dos roubos e do mal que nos fizeram nesse tempo todo.

Há ainda outra razão - que é a minha visão e a minha opinião enquanto espectador, mesmo que seja parcial, nunca será mais parcial que a visão enviesada dos críticos selectivos!

Vamos lá aos penaltis de que se queixam...
Escolhi apenas 4 porque não me apetece estar a comentar todas as vezes que os lagartos escorregaram na área ou fora dela - tudo tem um limite!

No primeiro lance, Garay faz um carrinho lateral tentando estorvar Volfswinkel - este pressentindo Garay encosta-se a ele, desviando a rota e deixando-se cair a seguir.
Se fora da área ninguém de bom senso ousaria pedir falta por um encosto destes - como se pode pedir penalti?
Se aquele contacto é penalti, há 20 penaltis em cada jogo se nele houver outros tantos cantos!

No segundo penalti reclamado, Maxi Pereira (muito anjinho) é antecipado por Capel, que sem qualquer hipótese de chegar à bola, mete o pé no sítio onde sabia que Maxi tentaria chegar-lhe - em ultima análise falharam ambos a bola e o choque foi inevitável, como tanto gostam de dizer os queridos críticos quando isso lhes é favorável...

No terceiro lance, Maxi faz o que tem que fazer; ao ser batido em primeira instância, tenta estorvar o avançado (Viola) que ao escorregar tenta tirar partido do (pequeno) contacto e deixa-se cair tentando cavar a falta.
Noutra área do campo jamais seria falta - dentro da área ainda menos.

O quarto lance entre Jardel e Viola é tão ridículo que nem merece a pena falar dele - Viola atirou-se para cima de Jardel e ponto final.
No basquetebol seria falta atacante.

Os contactos dentro da área e fora dela sucederam-se e o árbitro apitou sempre com o mesmo critério - quase não marcou faltas a nenhuma equipa.

Penalidade - Ambiguidade - Subjectividade - Promiscuidade
----------------------------------------------------------
Os jornais e os comentadores que ontem (acredito que hoje também) tiraram as naifas do saco, já agora podiam aproveitar o balanço para comentarem as declarações de Valter Casagrande, antigo jogador do clube do putedo e da amarelinha, que no programa de Jô Soares confirma o que todos nós não nos cansamos de denunciar - a amarelinha funcionava antes, assim como hoje funciona, de todas as maneiras e feitios no clube dos corruptos!

5 comentários:

  1. Olá turma do Guachos Vermelhos,

    Meu nome é Humberto Alves, sou gerente de afiliados do www.apostasonline.com e gostaria de lhes fazer uma proposta.

    Como não consegui encontrar nenhuma área para contato, poderiam me enviar um email para afiliados [arroba] apostasonline.com para darmos continuidade a negociação?

    Grande abraço

    ResponderEliminar
  2. Sou da mesma opinião,o Benfica nao foi prejudicado,coisa que eles nao estão habituados,mas podia ter sido,os lances que eles falam,com um bocado de maldada o arbitro apitava contra nos,considero o lance do vw absolutamente ridiculo. o do capel é aparatoso mas vese perfeitamente a intenção dele era mesmo essa,era cravar o penalty,clara simulação!

    O tal do maxi com o braço,esse é que me deixa um bocado indeciso,e considero que aquela entrada imprudente do matic,podia perfeitamente com um criterio apertado ter sido expulso. Mas..para quem o ano passado fez a festa da epoca á custa do soares dias e nada ganharam com isso a nao ser entregar o campeonato em definitivo ao porto, por mim o capela podia ter sido ele proprio a marcar os golos

    ResponderEliminar
  3. Este post devia der obrigatoriamente lido por toda a blogosfera do Benfica

    DL

    ResponderEliminar
  4. No máximo dos máximos concederia que o lance do Maxi sobre o Viola pudesse ser falta, mas para isso o árbitro teria de ter marcado muito mais faltas fora da área.

    Acho por exemplo engraçado ouvir os portistas a pedirem vermelho para o Matic e a ficarem indignados por nem sequer ter visto amarelo quando o mesmo aconteceu quando o Fernando pisou no pé o Gaitan e na altura só se ouviu desculpas!

    É que para terem sido marcados dois ou 3 penaltis a favor do Sporting neste jogo já teriam de ter sido marcados uns 50 para o Benfica desde o inicio do campeonato.

    Com esta última tentativa de branquear a verdade dá para perceber que os portistas nunca vão saber perder nem que os sportinguistas terão amor próprio, porque contra o Porto foram efectivamente roubados mas na altura não se indignaram.

    Aliás, quero ver quantos Sportinguistas não vão torcer pelo Marítimo e pelo Estoril nas próximas jornadas mesmo estando a lutar contra eles por uma posição europeia!

    ResponderEliminar
  5. https://www.facebook.com/photo.php?v=10200997851529683&set=vb.1268777271&type=2&theater

    este video prova que a arbitragem foi igual tanto para um lado como para o outro.

    FOI LIMPINHO!

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.