terça-feira, 9 de abril de 2013

João Gobern, corporativista selectivo?

Não vejo o programa da RTPN - «trio de ataque» - onde o João e outros cúmentadeiros se costumam Gobernar...
Não vejo esse, como não vejo outros programas do mesmo teor - podem dar audiências, dinheiro e notoriedade a quem neles participa, mas que não passam de um ninho de fanáticos e de fanatismos exacerbados (não será o caso de Gobern) muitas vezes no limiar da ofensa física, verdadeiros geradores de ódios - basta ouvir as reacções dos telespectadores que rapidamente as transmitem e divulgam pelas redes sociais...

Depois, admiram-se e criticam comportamentos, que em nada estão longe daquilo que eles próprios praticam todas as semanas...

Sou muitas vezes alertado sobre este ou aquele comportamento dos "senhores" que fazem esse tipo de programas, o que me leva a ver alguns excertos, quando pretendo, como agora, opinar a propósito dos mesmos...

Desta vez foi João Gobern, que, sem ninguém o questionar, resolveu tomar para si dores corporativistas e atacar Jesus com tudo, porque, vejam lá, Jorge Jesus resolveu não dar a outra face e respondeu à letra a um jornalista da SiC, na conferência de imprensa que se seguiu ao Benfica-Newcastle...

Gobern está no seu direito de criticar Jesus, mas, para ser coerente, não seria de bom tom aferir o comportamento do jornalista em causa?
João Gobern, diz-se independente e tem até o prazer (estranho prazer) de, sempre que pode, afirmar não ser sócio do Benfica! 

Sei que não precisa, mas mesmo assim, digo-lhe, caro Gobern, que, para se ser independente não é preciso não ser sócio, só é preciso ser...independente. 
Independente é independente, e não se é mais independente por ser sócio ou por deixar de o ser - nem é isso que lhe dá ou retira credibilidade...

João Gobern não é sócio, mas só está naquele programa porque é benfiquista, só está naquele programa porque foi apanhado em directo a festejar um golo do Benfica, só está naquele programa porque mesmo mesmo sendo despedido por esse motivo, não teve pejo em aceitar esta nova forma de 'fazer' jornalismo, pago pela mesma administração que o despedira!

A João Gobern, tão pouco lhe incomodam os boicotes, os atropelos, as ameaças e os tabefes que muitos dos seus colegas são alvo num certo sítio da cidade invicta...
Nunca o vi tão inflamadamente a defender os colegas que são ameaçados, muitas vezes amaciados e "amassados" nesse local tão mal frequentado!

Tem a seu lado um blind, zero em coerência e zero em honestidade intelectual, espécie de cobra cuspideira, apostado em maltratar o Clube que Gobern diz não ser sócio, que mente descaradamente, colocando em causa os mais sagrados sentimentos dos benfiquistas, insultando os seus funcionários, presidente, jogadores e treinadores, mas muito principalmente os seus adeptos, sem que ao senhor Gobern lhe doam os 'parentes' e para quem tem sempre um sorriso, por vezes cúmplice, que aos adeptos, aos benfiquistas que até passam por dificuldades para poderem continuar a ser sócios, lhes mete um bocadinho de... urticaria, para não lhe chamar nojo.

Ao lado do blind, tem outro zero em matéria futebolística, um expert dos números...gay e do Jack Daniels, "esponja" que absorve tudo que comece por 3-2-1-1-3-1, mas que maltrata todo e qualquer nome que vá para além do simples Manuel, do António ou do Joaquim - um 'gentlemen' forrado a burro - por dentro e por fora...
Comparando os atropelos e os lapsos de 'language' desta "esponja abichanada" - a «primeira shipin»  e o «newcasthen de Jesus», são autênticos balsamos de prazer...
Sem falar nas as marradas e nas piruetas intelectuais que João Gobern é forçado a 'comer' todas as semanas, sem tugir nem mugir, mas sempre com um sorriso nos lábios!

Tão pouco incomoda, a Gobern, ser colunista num jornal, (eu disse jornal?) o CM, que tanto maltrata o jornalismo - tanto maltrata a verdade e os seus leitores, cometendo inúmeros e graves atropelos ao código deontológico dos jornalistas...

Gobern, retirando a sanha corporativista, estupidamente ao de cima neste caso, estrategicamente esquecida noutros muito mais graves, esteve muito bem na apreciação a Jorge Jesus e à polémica (há mesmo polémica?) da renovação do seu contrato...

Nas antípodas de Gobern, que mesmo não concordando com alguns dos seus pontos de vista, é dos poucos que se podem ouvir sem sair à pressa para accionar o autoclismo, está um tal de António Varela, que denotando o mesmo corporativismo de Gobern, em nada mais se lhe pode comparar...

A este Varela, ressabiado e  fatela (aqui), o que lhe doí mais não é o colega "destratado" - o que lhe doí são os cornos que lhe crescem à medida que Jesus vai ganhando e o Benfica cada vez mais perto fica de alcançar o que os Varelas desta vida jamais gostariam que acontecesse...

Deste Varela, eu trataria de uma outra forma, mas disso, Jesus e o Benfica, farão o que melhor entenderem...
O desprezo é sempre um caminho a considerar, mas, em casos como este, num tratamento à 'la dragones', só se perderiam as caídas no chão...

Ps: muito más notícias para o Basileia, adversário do Tottenham na Liga Europa; Benqurença é o árbitro indigitado pela UEFA para 'fazer' este jogo e o resultado...

6 comentários:

  1. Longe vão os tempos do glorioso antonio pedro vasconcelos nesse programa,esse sim...embora o gobern mesmo a fazer carinhos ao lichozinho gonzales etc enfim..confesso que tambem gosto de o ouvir e sempre gostei mas as vezes..as vezes..

    ResponderEliminar
  2. Não vejo nem um e já lá vão anos. E sempre que, por mero engano, me distraio e começo a ver algum, é uma questão de segundos até eu ser violentamente relembrado, por algum paineleiro de serviço, ou por um fdp de um porco de um Hugo Gilberto, ou por uma osga repugnante badocha como o Marçal, etc, a razão porque é que não consigo suportar ver um que seja.

    Quanto ao Basileia, partilho da mesma opinião mas não quero acreditar que venha outro árbitro português arbitrar um jogo do clube com um treinador português fazer a mesma coisa que já fizeram ao Lyon. Seria escândalo a mais e apesar de tudo me dizer o contrário, vou ter fé no Basileia (também conto com o Gareth Bale lesionado).
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  3. Deixai-os "gobernar", uns e outros à vontade,enquanto podem.

    Canais abertos onde mais se pratica esse género de aberração estupidificada, já estão em contagem decrescente rumo ao ostracismo.

    Aguardem.

    ResponderEliminar
  4. Amigo Guachos é pena essa tirada do Gobern, até porque gosto de o ouvir na Antena 1. No futebol já o ouvi várias vezes, sempre a defender o SL Benfica e Direcção. O que que me conta entristece-me um bocado, não esperava isso dele.

    Miguel

    ResponderEliminar
  5. Miguel,
    eu não disse que o Gobern não defende o Benfica ou a direcção, até porque não vejo nem ouço esse tipo de programas...
    O que eu ouvi, alertado por benfiquistas, foi essa dor de corno pelo jornalista "ofendido"...
    no resto, até defendeu Jesus e a sua manutenção no Benfica, tal como eu, de resto, defendo...

    ResponderEliminar
  6. Caro Guachos, eu percebi bem o que escreveu e também não vejo praticamente esses programas. Na Antena 1, ele comenta os problemas do nosso país e das pessoas e não de futebol.
    Apenas tenho pena dessa estória de jornalista "ofendido" por parte de Gobern, tinha-o noutro patamar...

    Abraço,

    Miguel

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.