domingo, 22 de setembro de 2013

Falando (ainda) de Contas

Por José Albuquerque

A publicação deste mais recente comunicado do CA da Nossa SAD causou, sem surpresas, um novo despertar do interesse sobre os aspectos económicos e financeiros da Gestão do Grupo Benfica e eu não posso deixar passar a oportunidade que essa atenção me proporciona para contribuir para o esclarecimento dos Companheiros.

Este meu humilde contributo seria perfeitamente desnecessário se:
. a mérdia cangada e incompetente fizesse o que lhe compete, mas todos sabemos que ela não o faz e também sabemos porque razão o não faz; e
. os meus Colegas de profissão, aqueles cujas vozes são reconhecidamente independentes e competentes, se interessassem um pouco pela “Indústria do Desporto”, esclarecendo correctamente os leitores e espectadores; infelizmente não o fazem, desprezando um fenómeno importante quase em absoluto e, ainda pior, nas raras vezes em que concedem uma opinião, demonstram uma profunda ignorância sobre as especificidades dos clubes e suas SAD’s;

Acresce que a complexidade do Grupo Benfica também não ajuda a que quem não tem bons conhecimentos de Economia e Gestão consiga ver claro “por cima” das deturpações que toda a corja anti Benfiquista ensaia, ou “para além” das manipulações inventadas por alguns dos Companheiros “do contra”
Por isso, Companheiros, aqui me têm, humildemente e numa linguagem acessível (não me venham os Colegas acusar de falta de rigor), a tentar esclarecer quem quiser ficar esclarecido. Mais que isso e porque considero os seus trabalhos de leitura obrigatória, uma vez mais desejo que o Enorme B Cool escreva sobre a actualidade, democrata convicto que sou. Aliás, permitam-me que Nos felicite a todos, pelo facto de termos, em blogues quase “opostos”, entre eu próprio e o B Cool, dois Benfiquistas que são capazes de discutir estes aspectos do Benfica, com a elevação que deveria presidir a todos os Nossos debates, fosse qual fosse o seu tema.

Ultrapassada a imensa introdução, começo por dizer que a situação económica e financeira do Glorioso podia ser melhor, apesar de ser excelente face aos condicionalismos exógenos e endógenos que tem enfrentado e apesar de eu não conseguir defender nenhuma estratégia alternativa ás que vêm sendo prosseguidas na última década.

Quais foram (e continuam a ser, em alguns casos) esses principais condicionalismos?
. A quase completa desarticulação inicial, quer do ponto de vista desportivo (estruturas e Equipas), quer do ponto de vista financeiro (uma “herança” tremenda), quer do ponto de vista de gestão;
. A gritante desigualdade de tratamento perante os outros chamados “grandes clubes”, amplamente beneficiados quer do ponto de vista económico (o caso do crac, quer pelos 300ME concedidos pelo estádio do ladrão, quer pelo “esquema do olival”, é um exemplo paradigmático e a novel “restruturação financeira” da osgalhada também vai ficar na história das deturpações da Verdade Desportiva por via económica), especialmente por via da vergonhosa injustiça praticada pela sporcostv;
. A escandalosa deturpação da Verdade Desportiva, não por ela própria (que este texto não reflecte sobre assuntos desportivos), mas pelas tremendas consequências económicas que resultam desse garrote; e
. Finalmente, no ocaso da maior crise económica mundial de sempre, perante a maior depressão económica nacional desde o pós 1ª Grande Guerra, no quadro do maior agravamento dos “spreads” bancários desde 1929 e face a um “assalto fiscal” (17% sobre várias receitas) de tipo salazarista.

Foram e são estes os condicionalismos enfrentados pelos Nossos Corpos Sociais e pelo CA da Nossa SAD e, perante todos eles, o Grupo conseguiu crescer imenso, quer em competitividade desportiva, quer em autonomia financeira, quer em rentabilidade económica, quer em dimensão infraestrutural.
Conseguiu-o no passado recente e promete continuar a consegui-lo no próximo futuro, em toda a linha e em todas as frentes: é obra!

Ah, mas o Passivo não está “descontrolado”, a SAD em “falência técnica”, o “futuro comprometido” e o Benfica a correr o risco de osgalhadização ?
NÃO, NÃO, NÃO e NÃO! Quatro vezes NÃO!

Um Passivo fica “descontrolado” quando o seu crescimento se verifica apesar da Empresa deixar de investir, o que não é o caso, ou quando o “cash flow” (grosseiramente, a diferença entre receitas e despesas) deixa de ser positivo, o que não é o caso, bem pelo contrário (neste exercício findo, essa diferença ultrapassou largamente os 50ME e terá atingido um novo recorde).
A “falência técnica” do Benfica, já velha de anos e que persiste em não se concretizar, não passa de um atestado de ignorância que alguns comentadores se autoinfligem, por ainda não terem percebido (já era tempo, caramba) que o Activo do Grupo está repleto de elementos subavaliados e por não quererem entender a imensa capacidade do Grupo para lhes acrescentar valor. Neste aspecto, a única coisa que ainda me espanta é a falta de vergonha dos que andam há anos a agitar este espantalho, sistematicamente desmentidos pela realidade.
O “futuro comprometido”, hahaha, só se for o dos outros clubecos, tal a pujança do crescimento desportivo, social e económico do Glorioso, mais uma vez lançado em projectos ambiciosos, inovadores e de reconhecido impacto.
Quanto ao risco de osgalhadização e para os que ainda não compreenderam que já não existe o Sporting Clube de Portugal (esse já faleceu), eu nem comento, para não ter de ser (muito) ofensivo.

Num texto anterior, houve um Companheiro que manifestou, de modo maduro e equilibrado, uma preocupação bem legitima: perguntava ele se não deveríamos franzir o sobrolho quando nos foi anunciado (falamos da SAD) um prejuízo de 10ME num exercício económico em que fomos a uma final europeia e em que fizemos mais de 50ME de Proveitos com Passes de Atletas.

A minha resposta, uma vez mais, é um não: não há nenhum motivo para alarme!
Porque este foi o exercício em que mais se fizeram sentir todos os efeitos da “crise”, porque este foi o derradeiro ano com a sporcostv e porque não considero optimismo esperar mais de 20ME anuais em prémios UEFA (basta o apuramento na fase de grupos).
Mais do que isso e considerando as especificidades do Grupo e da SAD, permitam-me que defenda a seguinte tese: este exercício da SAD só apresenta um prejuízo porque a técnica contabilística é incapaz de fazer reflectir nas Nossas “Contas” o enorme valor que foi acrescentado a diversos elementos do Activo.

Contabilisticamente, o valor dos Atletas que estavam no Plantel “diminuiu” em mais de 30ME (pelo simples efeito das amortizações), quando sabemos que ele se valorizou em muito mais do triplo desse montante.
Contabilisticamente, todo o Nosso Parque Desportivo “desvalorizou” cerca de 10ME (pelo mesmo simples efeito), quando vamos organizar a final da Champions.
Contabilisticamente e porque não são amortizados, os terrenos detidos pelo Grupo não se valorizaram nem um cêntimo, quando foram alargados e lhes foi concedido mais uma autorização de construção (no Campus do Seixal).

Se a contabilidade fosse eficaz e mesmo sublinhando o “principio da prudência”, aqueles 10ME de “prejuízo” transformar-se-iam num lucro significativo.

Viva o Benfica!                              

6 comentários:

  1. na altura da expo, auto-estradas, euro, etc etc..
    era tudo à brava, e também não havia nenhum motivo para alarme... hoje estamos como estamos!
    francamente, e mesmo depois de ler este post, continuo muito preocupado.
    Pergunta: E se der para o torto, quem é que vai pagar a conta?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme AM, Companheiro,

      Nao estou de acordo com essa tua comparacao: o Benfica nao paga os seus custos operacionais com financiamentos, como ha' anos sucede com o Estado Portugues.

      Tu perguntas o que pode suceder "se der para o torto" (hahaha) e eu, se me permitires, pergunto-te o que e' que ainda pode "dar mais para o torto"?

      Pode agravar-se a crise economica e social?
      Nao me parece.
      Podem aumentar os "spreads" bancarios?
      Mesmo que aumentassem, o Grupo esta' disso protegido, nao so' porque, em devido tempo, contratou "swaps" que anularam esse risco, como, principalmente, ja' Nos conseguimos financiar (atraves de emissoes de papel commercial) bem abaixo das melhores "prime rate" do Mercado.
      Podem aumentar os ROUBOS com que Nos subtraem Vitorias desportivas?
      Resistimos a isso ha' 3 decadas e, a cada novo ano, vamos fazendo mais dificil a vida ao POLVO (obrigando-o a um crescent e inaudito descaramento).

      Da sporcostv ... ja' Nos safamos.

      Diz-me tu, Companheiro: o que e' que pode correr pior?

      Tenta ser mais especifico e diz-me qual e' a "conta" cujo pagamento tanto te preocupa.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  2. já agora quanto é que o benfica ganha por cada jogo transmitido pela sporcatv?

    ResponderEliminar
  3. Outra lição límpida e clara como a mais pura água.Mesmo assim muita ignorância se soprepôe à filha-da-putice.

    Eu pergunto: como classificar esta pobreza de atitude, já que a burrice se situa em plano muito inferior?

    ResponderEliminar
  4. Eu tenho de concordar com o jose quando se fala no aspecto financeiro (nao estando contente com o passivo actual)mas reconheco que o SLB com a TV faz uma boa aposta que eu acho que nos vai tirar da crise já o tinha dito com a vinda do Moniz que ía ser uma boa aposta .
    O que me deixa bastante confuso é sertas contratacoes tipo pizzi,mori etc.

    ResponderEliminar
  5. Enormerrimo Guachos e demais Companheiros,

    Em aditamento ao anterior post do Guachos, cuja leitura nao devem perder, vejam bem o que escreve o "publico on line" do desafio em Guimaraes: " Benfica ganha em Guimarães, cortesia do Vitória. Um autogolo de um jogador do V. Guimarães quando a equipa jogava em inferioridade numérica ofereceu os três pontos ao Benfica".

    Inimaginavel comentario a um desafio em que só uma Equipa tentou jogar futebol e ganhar, em que essa Equipa é escandalosamente prejudicada pela apintagem,em que ficaram 2 penalties por assinalar a Nosso favor.

    E isto para ja' nao falar sobre aqueles "fora de jogo" mal tirados (nomeadamente aquele em que o Enzo ficava isolado) e a quantidade de "amarelos" que nao foram mostrados aos de Guimaraes, por um apintador que amarelou o Andre' e o Enzo de forma absurda.

    Uma vez mais a Equipa Venceu contra tudo e todos enquanto a merdia nacional continua a ser cumplice do POLVO e do garrote imposto sobre a Verdade Desportiva.

    Perante tudo isto, uma vez mais eu concluo: hoje em dia, ser Patriota implica ser Benfiquista.

    Viva o Benfica (PORRA)!




    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.