domingo, 24 de novembro de 2013

15 minutos fatais com dedicatória de AutoMatic...

O Benfica-Braga de ontem fez-me reflectir - mais uma vez - sobre a questão das prioridades...
No Benfica continua a dizer-se que o campeonato é a prioridade, mas na pratica, o que eu vejo, é que se continua a fazer exactamente o contrario...
Ontem, os jogadores benfiquistas, embora no campo defrontassem o Braga com galhardia, no pensamento já tinham o Anderlecht e a viagem para a Bélgica...

Foi visível, quer na escolha dos jogadores, quer na gestão do esforço físico, que a Champions ainda mexe, e de que maneira, no consciente de Jorge Jesus e dos jogadores. O Braga, que não tem nada a ver com isso, aproveitou, e quase nos fazia pagar cara a ousadia de tentar jogar nos dois tabuleiros ao mesmo tempo...

Pouco depois, víamos o clube da fruta a cometer o mesmo erro, cedendo um empate, em casa, perante uma equipa madeirense que, mesmo assim, está muito longe da qualidade do Braga. Prioridades!!!!

Foi um jogo em que o Benfica jogou uns furos abaixo do que vale, sem impor velocidade e sem grande intensidade, guardada - espero eu, para o "Constant Vanden Stock Stadium", o que facilitou muito a vida dos bracarenses...
Mesmo assim, apenas em remates de longe, conseguiu o Braga criar verdadeiro perigo (duas bolas na barra) e no fim, embora o empate pudesse, talvez, ser o resultado mais justo, não se pode dizer que a vitória tenha sido uma injustiça.

Matic, Enzo Perez e Gaitan, fizeram-me acreditar que o bom futebol e as vitórias mais folgadas são apenas uma questão de tempo, ainda que Lima se tenha travestido do 'antigo' Cardozo...
Aos olhos dos adeptos e da cs, Cardozo, o avançado paraguaio que nos últimos anos 'vegetava' do ataque do Benfica, faz agora o papel que antes era pertença de Lima - o verdadeiro artista e o grande salvador da equipa.

Com ele (Lima) no lugar de Cardozo, marcaríamos o dobro dos golos! - Lembram-se?
Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades (o poder que tem uma discussão publica com o treinador) e agora, o que se lê e ouve é: com ele (Cardozo) no lugar de Lima, marcaríamos o dobro dos golos!
É fatal como o destino - os melhores são sempre aqueles que estão de fora. 

Artur fez uma bela exibição, sempre muito atento e concentrado, Luisão e Garay, bem, mas nas laterais faltou arreganho, velocidade e subidas até à linha de fundo. Das poucas vezes que isso aconteceu; cruzamento para a bancada ou pela linha lateral. Sílvio, então - esteve 'perfeito' nesse aspecto do jogo.

Bons apontamentos de Markovic e Djuricic parece-me que anda a precisar mudar de empresário, fechar a matraca e dedicar-se com alma e coração ao clube e ao jogo.
O Benfica pode ser uma bela oportunidade para se mostrarem ao mundo como grandes jogadores, mas é preciso que percam os ares e comportamentos de vedetas...
Markovic (eu vi) saiu de forma destemperada (nada de muito grave mas a precisar de uma boa reprimenda) e Djuricic esteve demasiado apagado e ausente do jogo.

Raul José, na entrevista rápida à BenficaTv fez-me lembrar Chalana, nos (felizmente) poucos jogos que dirigiu o Benfica. Que impreparação, meu Deus!
Custa assim tanto ensaiar um discurso mais ou menos perceptível?

Estive a ver (hoje) os últimos 20 minutos do empate do Nacional em Contumil...
O entusiasmo com que os profissionais da sportv relataram o golo dos madeirenses foi tão 'efusivo' como quando relatam os golos do Benfica! Se o velho, nas bancadas, soltasse uma bufa - o alarido seria maior!
Seria engraçado alguém lhes explicar, que, apesar de o jogo ter sido disputado no Porto, as equipas eram ambas portuguesas e que o Nacional, embora da Madeira, ainda não pediu a independência...
Terão muito tempo, na próxima quarta-feira, para torcerem contra uma equipa 'Nacional'. 

Estavam todos à espera para dedicar a vitória ao grande líder, presente nas bancadas, que depois da verdadeira hecatombe de informação e conta-informação, que uns simples exames de rotina provocaram em toda a cs portuguesa, se apresentava ao rebanho de aduladores - pronto para receber as mais que merecidas honrarias que um verdadeiro exercito de sabujos tinham preparadas para si...

Debalde - apesar de Machadês deixar no banco o melhor jogador da equipa (Mateus), o moço acabaria mesmo por entrar em campo, muito a tempo de complicar as contas de todos...inclusive as do seu próprio presidente, que parecia assistir a um funeral, aquando do golo do Nacional...
Com um Xistra estranhamente calmo, sem o desbloqueador (penalti salvador) de resultados a funcionar, as coisas tornam-se mais equilibradas...

Foram apenas 15 minutos! Os últimos 15 minutos dos jogos na Luz e Contumil.
15 minutos fatais, que deram cabo das inúmeras manchetes, previa e prematuramente ensaiadas.
Blogosfera à deriva e as impressoras em marcha à ré...
Fica para a próxima...

Ps; enquanto alinhavo estas linhas, assisto deliciado à exibição da equipa de Vilas Boas, no Manchester City - Tottenham...
No placard - 5-0, com tendência a aumentar...(6-0 seria o resultado final, mas muitos mais ficaram por marcar)
Continua a ser uma chatice trabalhar com regras iguais para todos...

23 comentários:

  1. Boa tarde. Já conhecem o novo site de opinião desportiva "Bola na Rede", que já contou com convidados como Bruno de Carvalho, Toni, João Benedito, Jorge Andrade ou Ricardo? Sigam para o link www.bolanarede.pt e juntem aos favoritos! Se quiserem, metam também like na página do Facebook https://www.facebook.com/bolanaredebnr . Obrigado pela atenção!

    ResponderEliminar
  2. Caro Guachos, tens toda a razão. Isso de competir com regras iguais para todos… não é para todos.
    Quando isso acontece é o que se vê.

    Como dizia o Warren Buffet, "Quando a maré baixa é que se vê quem se esqueceu dos calções de banho".
    Não são apenas os treinadores mas também os jogadores.

    A máquina de propaganda anda toda a atarefada a colocar "make up" no porco, a pintá-lo o melhor que pode para esconder as manchas e as nódoas, mas um porco continua a ser um porco por mais "make up" que lhe ponham em cima.
    "Time is on our side, Yes it is", já cantavam os Rolling Stones há muitos anos.






    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será que estas dificuldades do fócuporco não estão ligadas ao "aperto" do controlo antidoping?

      Eliminar
    2. Também, também, Francisco, mas não só. Essa é apenas uma das tramóias e batotas de que eles já não podem utilizar, pelo menos não na extensão que utilizavam, principalmente na Europa..

      Isto já me cheirava há vários anos e já o previa e cheguei a escrevê-lo ainda antes do Vilas Boas. Eu não esperava que o AVB tivesse aparecido e tivesse dado um balão de oxigénio ao Peidoso, o mesmo que o JJ teria dado se tivesse ido para os porcos. Ao não ir o Peidoso foi obrigado a errar, ao qual não estava habituado, e cometeu vários erros em desespero de causa.

      Esse desespero já se notou nas compras do Danilo e do Alex quando pagou 30M€ por 2 defesas quando perdeu na altura vários jogadores que tinha tentado comprar, para o Benfica (Witsel, Bruno César, Eduardo, Nolito, etc.).

      Este ano teve a sorte da ajuda do Mendes que lhe vendeu bem o James e o Moutinho. No entanto, não ganharam tanto como se diz já que uma parte do dinheiro foi para pagar custos operacionais referentes aos meses de Fevereiro-Junho.

      Mas os erros já são muitos e acumulam-se. Continuou com as compras falhadas que fizeram este verão.
      E agora com a BTV já percebeu que o Benfica meteu a 5ª e os gajos já não têm pedalada para mais.
      Vamos a ver até onde isto vai.

      Já existem movimentações de bastidores para tentar arranjar algum investidor estrangeiro que meta dinheiro no clube. Esta notícia vinda do Azerbeijão não é inocente, mais não seja para dar ânimo aos adeptos. O interessante é que foram buscar um completo mafioso e corrupto. Estão bem uns para os outros.


      Eliminar
    3. Certo...

      Mas os pilares mais importantes são as arbitragens e o doping... se eles não ganharem não há azeri que lhes valha...

      Eliminar
  3. Caro Guachos. Já à algum tempo que sigo com atenção as suas observações sobre o nosso mundo benfiquista. Agrada-me e de certa forma até me chateia porque tudo o que aqui escreve e subscrevo, não entendo como é que consegue ter exactamente a mesma opinião que eu. Tenho pena é não conseguir transcrever fielmente para o computador tudo aquilo que penso que num modo geral é aquilo que o Guachos pensa...é desde a Selecção...a minha também é e sempre foi o Benfica...é desde os Andrades de Contumil...enfim.Só tenho a dar-lhe os parabéns e pedir-lhe sinceramente que continue assim.Parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela consideração.
      Aparece sempre, de preferência com um nick, para sabermos com quem temos o prazer de debater...

      Eliminar
  4. Prioridades. Coisa chata. Bem me podem vir dizer que a minha prioridade é tratar bem o chaço velho que me transporta, mas eu queria mesmo era andar naquele bólide vermelho que vai mesmo ali a passar. Um tal Ferrari.
    A sério. Pessoalmente não trocaria, adoro o meu burro. Mas serve o argumento.

    O Braga. Sabemos como algumas equipas frágeis recorrem a porta-aviões contra o Benfica. Ver o Braga o terceiro grande português - como já se auto denominam - a fazê-lo, não estava à espera. Ninguém tem duvidas de como contra os corruptos incharão o peito e tentarão jogar taco a taco, pois não? Levam 3 ou 4 e ficam com a sensação de dever cumprido.

    O Benfica. A melhorar alguns aspectos do jogo. A dificuldade em arranjar um 11 tipo não tem ajudado. Nota-se evolução positiva nalguns jogadores, mas outros, menos, parecem piorar. Vou falar dum só nome. Não tenho gostado de Garay. Permitam-se discordar.

    Corruptos. Como diz o Pravda deles. A assombração assombrou-se.

    Adoraste como eu, a cara de surpreso-parvo do génio do powerpoint. Parvo sempre o foi, agora aquela cara de quem olha para o relvado, olha para as bancadas e percebe que no relvado não está o proença e na tribuna não está o amo é digna de se ver e rever. Tão desamparado o coitado!

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. http://www.youtube.com/watch?v=kUrtWli6oWo

    Meu pai, o video do link nada tem que ver com o Benfica, mas muito tem que ver com aquilo que o futebol deveria ser. Acho que era uma ideia gira para um post. Beijinho

    ResponderEliminar
  6. É fácil - fazes tu o post, envias-mo e eu publico.
    Manda-me recados em privado...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já vi de tudo na Bundesliga. Tanto 1ª como 2ª divisão. É uma cultura futebolística (como disse o Mourinho) completamente diferente de Portugal e Espanha por exemplo, em Inglaterra é semelhante.

      Já vi um jogo na 2ª divisão que um jogador levou uma pancada que caíu inanimado no relvado, o jogo teve que ser parado, o jogador assistido e teve que saír do relvado de ambulância directamente para o hospital. Era um jogador da equipa visitante e tanto os adeptos da casa como forasteiros cantavam o nome do atleta. O árbitro teve que parar o jogo por vários minutos e o jogador nunca recuperou os sentidos nem quando saíu de ambulância e temia-se o pior tanto nas bancadas como no campo. Chegou-se aos 90' e o árbitro cumpriu as regras e deu uns 8 minutos de compensação debaixo dos assobios do público que estavam bem mais preocupados com a vida do atleta que tinha acabado de sair de ambulância do que com a merda do jogo de futebol. E o que fizeram os jogadores das duas equipas? Trocaram a bola entre si sem procurar a baliza debaixo de uma salva de palmas de todo o público presente até o árbitro finalmente dar a partida por terminada.

      Já no ano passado vi o Kaiserslautern que é um clube grande Alemão já diversas vezes campeão, a perder o play-off para a permanência na 1ª divisão a jogar em casa, portanto condenado à descida e vi os adeptos a apoiarem e a cantarem o nome do clube como se a situação fosse a inversa.

      Comparem-se estes cenários com Portugal ou Espanha. Não sou da opinião que por cá tenha que ser igual porque isso até pode nem fazer sentido mas não deixa de ser bonito de se ver para quem gosta de futebol.

      Cumprimentos

      Eliminar
  7. O futebol transforma - nos e faz – nos um pouco loucos...
    Cheguei a essa conclusão quando assistia ao Benfica - Braga e quando de repente me surgiu um pensamento assaz estranho:
    « que falta faz Ruben Amorim »... e depois logo outro: « aquele Ruben Amorin que passavas o tempo a desvalorizar e a arranjar sinónimos de fraco para melhor o criticar... é esse que agora achas o máximo? ».
    Efectivamente o amor ao clube é uma « droga dura », fica – se agarrado, viciado e por vezes fazemos umas coisas e dizemos outras que nos deixam desiludidos conosco próprios... mas felizmente também se aprende!
    Por vezes entramos em discussão acesa porque o Cardozo marca muito... mas não se mexe... ou dizemos triunfantes o Lima é que é ( viram )... e quando vemos de novo... realmente já foi.
    O que aprendi no meu caso pessoal... é a olhar com amistosa compreensão quem me contraria exaltada e teimosamente nas opiniões sobre jogadores do nosso Benfica...
    Agora dizem – me que por exemplo ( a mim que adoro o Enzo e penso que o Luisão já chegou ao fim do prazo de validade ):
    « O Enzo é fraco e anda para ali perdido em acções inconsequentes »... e o « o Luisão é um tremendo central e a estabilidade da equipa »!
    E eu penso para mim pleno de compreensão... olha eu, daqui uns tempos!
    A constatação que no futebol somos tão constantes e seguros como nitroglicerina líquida e do carácter volúvel das nossas opiniões ( que valem tanto como meia dúzia de golos marcados seguidos ou desperdiçados ) fez – me compreender também e espantosamente... a falta que um « bom porco » faz e a estabilidade que isso traz à nossa vida...
    A generosa libertação do stress com a constância os impropérios, a leveza inalterável das assobiadelas e da linguagem gestual das falanges, bem como a vontade imutável de que se atolem na nos detritos da corrupta pocilga...
    Afinal, eles também servem para alguma coisa... e termino dizendo o melhor do jogo em si... quando vi o Braga rematar duas vezes aos postes, pensei decididamente... « o azar foi com os porcos »!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E nunca se deve tentar ensinar um porco a dançar. 1º o porco não vai conseguir aprender a dançar. E 2º vais chatear o porco inutilmente.
      Faz lembrar o polvo da SuínoInveste, RTPorco e companhia que bem tentam cobrir o porco de jóias e fazer-nos crer que ele sabe dançar, que o Apito Dourado nunca existiu, etc., de tal maneira que levam dezenas e dezenas de jogos no frutabol corrupto português com o milagre de não perderem um único jogo. Mas depois, jogam com um qualquer APOEL, Artmedia Bratislava, Atlético Madrid, Zénite, etc, e são derrotas e empates uns em cima dos outros e lá se vão as toneladas de Maybelline pelo cano abaixo. E um porco com baton no focinho de porco é mesmo qualquer coisa de grotesco.

      Cumprimentos

      Eliminar
    2. É bem verdade... e também já me ocorreu o mesmo, que diferença entre o porco de região demarcada e o porco europeu!
      Quanto à comparação feita em comentário acima... os exemplos dado sobre desportivismo são sublimes e partilho a admiração e esperança de o ver no nosso futebol.
      Apesar de num campeonato inquinado pelos suínos não ser nada, nada fácil.

      Cumprimentos

      Eliminar
    3. Exacto... até porque se ganharmos o campeonato aos de duas, espero poder digerir um pouco de um de quatro com um tinto a acompanhar!

      Eliminar
  8. Respeito à tua honestidade, muito boa reflexão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Liverpool obrigado e cumprimentos.

      Eliminar
  9. Companheiros,

    Fantastico ambiente que voces produzem, aqui, neste GUACHOS. Fantastico!
    Eu ja' nao visito muitos blogues de apoio ao Nosso Clube, mas nao consigo estar ao computador sem passar pelo GUACHOS: o Benfiquismo que aqui respiramos, e' "viciante".

    O "post" do Guachos e os comentarios com que Voces o brindaram, remeteram-me, quase automaticamente, para a viagem que fiz entre Maputo e Liverpool (com passagem por Johanesburgo, Madrid, Lisboa, e Londres, seguido de regresso por umas lojas em Dubai .... para "pagar promessas", hahaha), com os meus dois rapazes, para irmos assistir 'aquela sublime noite do Mi, Mi, Micoli e do Simaozinho.

    Uma das coisas que eu "devo" ao Glorioso, foi a inestimavel ajuda na educacao dos meus Filhos, mas tenho de reconhecer que os Adeptos do Liverpool tambem sao credores do meu reconhecimento, pelo mesmo motiva e pelas emocoes que vivemos nessa noite memoravel.

    Desde essa noite gloriosa, sempre que a Equipa nao vence, a minha conversa com os meus Filhos nunca evita uma referencia emocionada a esses momentos que la' vivemos, no meio dos Adeptos de Liverpool, cantando o "You'll never walk alone". So' de recordar me arrepio todo!

    Oxala' os meus Filhos consigam o que aqueles Adeptos nos tentaram ensinar e que eu nunca consegui exemplificar: eu gostava, juro-vos que gostava, mas nao consigo.
    Quando uma Equipa do Clube nao vence, nem por um instante sinto vontade de deixar de a apoiar, mas nao consigo manter a mesma Alegria ...

    ... E nao foi sempre assim ...
    Antes do POLVO imundo, ... ate' eu conseguia confraternizar com adeptos adversarios: lembro-me de varias ocasioes.
    A ultima vez de que me recordo, foi quando troquei de bandeiras e cachecois com um belga, na Portugalia, entre "pregos", "croquettes", tremocos e (muitas) imperiais, depois de nao termos conseguido vencer a Taca UEFA.

    Depois dessa vez ... nunca mais consegui ...
    Depois do POLVO imundo, tenho clara consciencia de que sempre que o Benfica nao vence, e' o Desporto que perde! E' Portugal que perde!
    O "futeluso", dos teles ao druida povix, dos BOIS aos "regulamentos" de geometria variavel, dos (t)Ribunais 'as rececoes de deputados a condenados, nao me permite o mesmo grau de Desportivismo que Nos mostraram em Anfield Road.

    Mas eu tambem tenho um sonho ...

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A respeito da confraternização entre adeptos...
      Antes deste ambiente criado pela mente suja do gangster da costa, apenas como exemplo, lembro-me perfeitamente de ir assistir a um Porto- Utrecht na antiga catedral da Luz, com amigos portistas e vibrar com os golos do seu clube. Hoje seria impossível, não só o empréstimo do estádio, como ver-me a mim próprio festejar ou vitoriar qualquer coisa que meta "porto" pelo meio.
      Numa coisa o peidoso me ganhou por goleada; conseguiu tirar de mim o que de pior há em mim.
      Hoje sou incapaz de desejar qualquer coisa de bom àquela clube. E isso não é de todo algo que me faça sentir bem. Tenho gente que gosto muito a sofrer por eles e custa-me pensar desta forma.
      Ainda poderemos voltar ao passado? não me parece. Há demasiadas feridas que jamais serão curadas. Nem com o tempo.

      Eliminar
  10. Caro José Albuquerque, comungo dessa opinião.... é realmente um ambiente fantástico o deste Blog e todos contribuem para esse bem estar... com o seu saber estar,.
    Com doses generosas e plenas de um Benfiquismo puro que coloca em segundo plano os egos e as quezílias e as famigeradas percentagens... e se alicerça nos contributos e histórias pessoais feitas de Benfica pela positiva.
    E depois penso, que envoltos nesse ideal desportivo de excelência que tão bem descreveu e tão representa neste Blog... todos partilhamos desse sonho da volta de um saber estar e de um saber viver cada jogo, cada incidência deste e do ambiente em torno dele... como um conjunto de emoções positivas, de sã convivência entre adversários e de respeito mútuo.
    É algo que se coaduna e retrata o Benfica na sua essência primitiva e futura... e que como também refere está apenas no presente... condicionado pela presença perniciosa da peste suína, que dissolve valores e regras como uma praga, algo que gera uma decadência moral e uma noção pobre, corroída e corrupta do desporto... e como costumo dizer (des)porto...quer dizer (sem)porto.
    Assim... termino com ainda outro sonho... o da descoberta de uma vacina adequada para a peste suína e a colocação dos infectados em quarentena eterna.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.