quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Vamos a “Contas” … hipotéticas ?

Por José Albuquerque

Esta “janela” de janeiro, a venda do Matic, o boato sobre o AG e as discussões que aqui tivemos, levaram-me a prometer a um Companheiro escrever alguma coisa que permita aos Benfiquistas ter uma ideia mais rigorosa sobre os equilíbrios económicos e financeiros do Nosso Grupo Empresarial. É o que pretendo com este texto e da forma mais simples que conseguir, mas, já’ vou avisando, preparem-se para um texto longo. É o preço que temos de pagar para podermos calcular … “quanto temos de vender”?  

Sabem todos que eu tenho confessado a minha expectativa face aos próximos exercícios económicos, fruto da acção combinada daquilo que, cheio de Mística, anunciei poder ser um novo paradigma para as Nossas “Contas”, determinado por 3 “factores novos”: (1) o sucesso da BTV, (2) a recuperação económica nacional e (3) a concretização de resultados práticos da Nossa “Fábrica”, medida pelo número de novos Atletas profissionais dela saídos para alimentar as Equipas A e B. Estes 3 factores podem já determinar algum impacto nas “Contas” do actual exercício (2013/14), mas, sobretudo, eu espero que eles venham a ter um impacto crescente no horizonte de médio prazo (3 a 5 anos).

As Nossas “Contas” simplificadas.

Uma vez que, neste caso, não me vou prender em rigores de detalhe e para maior facilidade de compreensão do Leitor menos entrosado com estes assuntos, vou admitir que os Resultados consolidados de cada exercício se subdividem por 3 grandes grupos, a saber:

1 Os Resultados Operacionais (ou Correntes), como somatório dos Proveitos habituais e deduzidos os Custos rotineiros;
2 Os Resultados das Operações com Passes de Atletas, que incluem as famigeradas vendas para as quais muito gostaríamos de determinar uma espécie de “Valor Óptimo”, ou “Valor Necessário”; e
3 Os Resultados Financeiros, que sabemos serem o reflexo da Nossa principal debilidade empresarial.

Se conseguirmos estabelecer algumas hipóteses sólidas e aderentes sobre estes 3 grupos de resultados, teremos “absoluto controle” sobre os Resultados finais de cada exercício futuro.

Comecemos, então, pela parte mais fácil …

Os Resultados Financeiros.

Nos 3 últimos exercícios os valores consolidados destes resultados, sempre negativos, foram: (14,6ME) em 2010/11 (16,9ME) em 2011/12 e (17,5ME) em 2012/13. Uma “fatura” tremenda!

A menos que o CA da SAD e os Corpos Sociais do Clube aprovem uma qualquer das alternativas que viabilizem uma reestruturação financeira do Grupo (eu garanto-vos que há alternativas, mas eximo-me de abordá-las antes do momento certo), não há nada a fazer para estancar esta espécie de “sangria” de recursos. Ela pode ser contrariada e, acumulando resultados globais positivos, pode ser concretizada uma tendência sustentada de descida destes montantes a prazo, mas não pode ser interrompida de um dia para o outro.

Se me perguntarem quais foram as “origens” deste fenómeno, eu não tenho a menor dúvida em recordar que ele resulta de uma politica “agressiva” de investimentos desportivos e infraestruturais, implementada sem o desejável suporte de Capitais Próprios, agravado pela alta das taxas de juro (seja das básicas, seja dos “spreads” bancários) decorrente da crise financeira.
Se me perguntarem se eu apoio essa “agressividade”, ou voluntarismo, na Gestão do Grupo, eu declaro-me incondicionalmente a favor, quer pelo seu passado (que viabilizou o Nosso Parque Desportivo, tantos outros investimentos estruturantes e o reforço da competitividade desportiva em todas as modalidades), quer por preconizar o seu aprofundamento no futuro, como forma de apoiar um crescimento que desejo sustentado e continuo para o Nosso Clube, sem nunca esquecer a indispensável “pressão contra o POLVO”

Ainda que existam rumores segundo os quais estão a ser estudadas e preparadas algumas alternativas para uma eventual reestruturação financeira do Grupo, eu sugiro que admitamos como hipótese de trabalho que os próximos exercícios económicos vão confirmar este mesmo nível de Resultados Financeiros, ou seja: contemos com cerca de 18ME anuais de “factura bancária”.

Os Resultados Operacionais (ou “Correntes”).

Falamos, agora, dos saldos entre os Proveitos “correntes” (bilhética, quotização, TV, prémios UEFA, etc.) e os Custos “correntes” (salários, fornecimentos e serviços, etc.) e atentemos nos valores conseguidos nos últimos 3 anos (valores entre parêntesis quando negativos): (4,3ME) em 2012/13, 7,5ME em 2011/12 e (0,6ME) em 2010/11.

Para perceber melhor este grupo dos resultados, recordem que eles resultam da soma algébrica simples dos Proveitos (positivos) e dos Custos (negativos), pela série seguinte (tudo em milhões de euro)

                        2012/13            2011/12            2010/11
(+) Proveitos     88,3                 91,1                 82,8
(-) Custos         92,6                 83,6                 83,4                 
(=) Saldo          (4,3)                 7,5                   (0,6)

NOTA 1: apesar de serem “operações com passes de Atletas” os empréstimos temporários originam Proveitos (quando emprestamos os Nossos) e Custos (quando tomamos algum de outro clube) que entram neste grupo.

Para tentarmos ter uma ideia sobre como pode evoluir, no futuro, este grupo de resultados, vamos dar uma olhada aos principais componentes dos Proveitos e dos Custos

Proveitos                                 2012/13            2011/12            2010/11
Bilheteira + Quotas                   21,4                 24,4                 24,1
Sponsors + MKT + Outros         37,0                 35,8                 36,3
Prémios UEFA                           21,7                 22,4                 14,0
Direitos de TV                          8,2                   8,5                   8,4
TOTAL                                     88,3                 91,1                 82,8           

Custos                                     2012/13            2011/12            2010/11
Forn. e Serv. Terc.                    26,6                 23,7                 22,9
Pessoal (Salários e Prémios)       50,4                 48,1                 42,3
Amortizações                           8,9                   8,9                   9,2
Outros                                     6,7                   2,9                   9,0
TOTAL                                     92,6                 83,6                 83,4

Antes que alguns Leitores se “assustem ou enjoem com tantos números”, eu prometo que não vamos continuar a detalhar estes valores … hahaha.

Olhemos, então, para as parcelas dos Proveitos:
1 Quotas e Bilheteira, uma parcela que levou um “roubo fiscal” (com o aumento de 17% do IVA) e que vai levar outro “rombo” com a inversão da distribuição das quotas entre a SAD e o Clube (passa a 25% para a SAD e 75% para o Clube); imaginemos que conseguimos prosseguir um objectivo de 20ME;
2 Sponsors, Marketing e “Outros”, um grupo sobre o qual todos aguardamos noticias importantes há’ já algum tempo, mas que, talvez por causa da “crise”, não parece permitir muita ambição; admitindo algum optimismo (e a ajuda das receitas com empréstimos de Atletas), imaginemos um objectivo de 40ME;
3 Prémios UEFA, um grupo para o qual, nesta fase, eu insisto em que temos de ter um objectivo anual de 20ME, que, em caso de insucesso, deve implicar imediatamente um impacto directo sobre o objectivo para as “Operações com passes de Atletas” (vulgo … VENDAS); e, finalmente
4 TV, a rubrica em que todos depositamos imensas expectativas e que mais vai poder contribuir para o crescimento dos Proveitos nestes próximos anos; admitamos que, neste “primeiro ano da Nova BTV”, conseguiremos atingir os 25ME.

Notem que estes 25ME que eu sugiro como receitas de TV não comparam diretamente com os valores anteriores desta rubrica, uma vez que me estou a referir aos “proveitos brutos” da BTV (automaticamente englobados pela consolidação integral das contas), enquanto os custos gerais da BTV já’ estarão incluídos nas outras rubricas dos custos operacionais que veremos a seguir.

Em síntese (20 + 40 + 20 + 25), estou a admitir que o total dos Proveitos “correntes” do Grupo possam atingir os 105ME, valor esse que deveria evoluir nos anos consecutivos até aos 120ME, pela ação simultânea do “alivio da crise” (com um eventual alivio em sede de IVA) e do crescimento da BTV.

Olhemos, agora, para as parcelas dos Custos:
5 Os FST’s, ou “gastos gerais”, que ainda não reflectiram o pleno impacto da BTV, pelo que os vou estimar em 30ME;
6 Os Custos com o Pessoal (idem, idem, aspas, aspas), que vou estimar em 55ME:
7 As Amortizações (calma, Companheiros, que explicarei mais adiante), que vou estimar em 10ME, admitindo algum impacto decorrente do alargamento do Seixal e de mais alguns investimentos estruturais, nomeadamente na BTV; e
8 O conjunto de todas as restantes e menores rubricas dos custos, que vou estimar em 10ME.

Ou seja (30 + 55 + 10 + 10), estou a admitir que o total dos Custos “correntes” do Grupo possam seguir um valor semelhante ao dos Proveitos (105ME), determinando um saldo equilibrado para os Resultados “correntes” e, a prazo, admitindo que o CA da SAD deve apontar para saldos positivos na medida em que conseguir controlar o crescimento dos custos abaixo daquele que obtiver com o sucesso da BTV.  

Se assim o conseguirmos e querendo ter um resultado final equilibrado em junho próximo, já sabemos que temos de obter um resultado positivo capaz de anular a tal “factura bancária” (18ME) de que falávamos no inicio destes raciocínios.

E para as próximas épocas (a partir de 2014/15, inclusive), o CA da SAD terá de “navegar” entre as duas margens seguintes:
1 Ou se permite aumentar os custos correntes (nomeadamente subindo o teto salarial) a par do crescente sucesso da BTV e deixa de poder contar com estes resultados correntes para “contrabalançar a fatura bancária”;
2 Ou mantém um controle apertado sobre os custos e, então, já vai poder caminhar no sentido de poder afirmar que … “não precisamos de vender”; ou, finalmente,
3 Prossegue uma gestão simultaneamente cautelosa e agressiva, seleccionando (num caminho intermédio) as rubricas dos custos cujo crescimento pode vir a proporcionar melhores resultados desportivos.

Depois de todos estes raciocínios, eis-nos chegados ao nosso grande objectivo, ou seja: afinal, quantos Atletas temos de vender para não deixar aumentar o Nosso endividamento e a consequente “factura bancária”?    

Vamos dar uma olhadela para o que foram os valores dos “Resultados com Operações sobre Passes de Atletas” (ROPA) nos 3 exercícios mais recentes: 11,4ME em 2012/13, (2,4ME) em 2011/12 e 7,5ME em 2010/11 …

“Ora porra”, dirão alguns dos Leitores, “então andamos a vender alguns dos Nossos melhores Atletas para só ternos esses resultados (“trocos”, hahaha), ou, até , chegarmos a agravar os prejuízos?”.

Pois, Companheiros, acontece que as “Vendas” são apenas a parte principal dos Proveitos, mas também há Custos neste grupo dos ROPA. Ora vejam a evolução das duas parcelas:

ROPA                                      2012/13            2011/12            2010/11
(+) Prov. Líquidos(“Vendas”)      41,4                 28,9                 35,0
(-) Amortizações                       30,0                 31,3                 27,5
ROPA                                        11,4                 (2,4)                 7,5

“Ai que essas cabras das amortizações só podem ser andruptas” … hahaha!

Uma vez mais, chegou o momento de voltar a explicar que “coisa” é esta …

Amortizações.  

Quando o Grupo adquire um qualquer W (o Vermelhão, por exemplo), um K (direitos de TV da Premier League), um X (uma piscina), um Y (uma impressora) ou um Z (o “passe” de um Atleta) e independentemente desses “preços” (W, K, X, Y ou Z) ou da forma como são pagos, não seria correto considerar todo o “preço” como custo do exercício em que a aquisição se concretiza:
1 O Vermelhão pode estar operacional por, pelo menos, 6 anos, ou seja, é mais correto distribuir o seu custo (W) em 6 “prestações” anuais iguais a 1/6 de W;
2 A Premier League foi adquirida por 3 anos, ou seja, é mais correto distribuir o seu custo (K) em 3 “prestações” anuais iguais a 1/3 de K;
3 A piscina foi construída para durar 20 anos, ou seja, é mais correto distribuir o seu custo (X) em 20 “prestações” anuais iguais a 1/20 de X;
4 A impressora pode servir durante 3 anos, ou seja, é mais correto distribuir o seu custo (Y) em 3 “prestações” anuais iguais a 1/3 de Y; e
5 O Atleta assinou por 5 anos, ou seja, é mais correto distribuir o seu custo (Z) em 5 “prestações” anuais iguais a 1/5 de Z.

Em síntese, as amortizações contabilísticas são uma técnica que visa imputar (fazendo corresponder) os custos aos exercícios em que o “bem” vai ser usado na actividade da Empresa.
Assim e isto é muito importante, as amortizações, sendo um custo, não correspondem a uma despesa!  

Regressando aos Atletas dos quais estávamos a falar, o “custo” anual de cada um é a soma entre o seu salário e a amortização do seu passe, embora a SAD só lhe pague a primeira parcela.
Regressando aos ROPA de que falávamos, admitamos que os custos anuais em amortizações do “preço” do Plantel se vão estabilizar naqueles 30ME, mesmo que a SAD mantenha o atual nível de investimentos em aquisições (talvez mais “caras” individualmente, mas em menor número, porque “compensadas” por alguns jovens produtos da “Fábrica”).
Se assim for e se quisermos obter um Resultado do Exercício (total e final) equilibrado, então temos de garantir que aqueles “proveitos líquidos” que designei por “Vendas”, tenham de compensar esses 30ME das amortizações mais os 18ME da chamada “factura bancária”, ou seja … 48ME!

Quer isto dizer que, sob todas estas hipóteses, se conseguirmos somar ao negócio Matic já concretizado, um (ou mais) outro (outros, em conjunto) que contribuam com outro tanto em “proveito liquido” (mais valia) … sim, estaremos dentro desse objectivo.

Mas muita atenção!
Pensem que uma coisa seria vender o Garay por 20ME (do qual temos 40% do passe), outra seria vender o AG (80%) por 15ME e outra, ainda, seria vender o Rodrigo (76%) por 35ME, só para dar 3 exemplos diferentes.
Em cada caso individual e além de termos de “descontar” a quota parte que Nos não pertence, de “descontar” outros eventuais custos das transacções (comissões, Fundo de Solidariedade, etc.), temos, sobretudo, de subtrair o valor (liquido das amortizações já efectuadas) de Balanço do respectivo passe.

Para melhor se perceber esta última variável, imaginem que o valor do passe do Matic deveria ser muito baixo (o valor remanescente de eventuais prémios de assinatura e renovação), enquanto os 50% do passe do Lazar Markovic que temos devem estar no Balanço por quase 10ME.
Essa uma razão adicional para avaliar como excelente uma eventual venda do AG por 15ME, uma vez que o seu passe deve ter um valor de Balanço próximo de zero.

Conclusão.

Finalmente, o Nosso Companheiro “218.219” tem a resposta que buscava:

1 Esta época, caso consigamos ter Resultados “correntes” equilibrados (com o impacto da BTV) e considerando a venda do Matic, devemos estar a cerca de 20ME em “mais valias” com outra venda (até junho), para garantirmos um Resultado do Exercício igualmente equilibrado (ou ligeiramente positivo)

2 Nas próximas épocas, a diferença (positiva) entre o crescimento dos Proveitos (BTV, melhoria de poder de compra e eventual alivio fiscal) e o desejável menor crescimento dos Custos “correntes”, vai reduzir a necessidade de obter mais valias com “Vendas” de Atletas.

Para finalizar, chamo a vossa atenção para a série dos valores dos Resultados Líquidos (totais) dos 3 últimos anos: (10,4ME) em 2012/13, (11,8ME) em 2011/12 e (7,7ME) em 2010/11.

São estes valores negativos que provocam um aumento do Passivo superior ao do Activo (contabilisticamente, recordem-se) e impedem que seja reduzido o Nosso endividamento (a tal “factura bancária”), a menos que o Grupo deixasse de investir.

“Investir?”, perguntarão alguns. “Mas como é que podemos investir se acumulamos prejuízos anuais?”, perguntarão outros. “Mas esses prejuízos não provam que a SAD tem dificuldades de tesouraria?”, perguntarão ainda outros.

Apesar deste texto já’ ir muito longo, tenho de aproveitar a oportunidade para desfazer estas vossas duvidas e, de caminho, desmascarar aqueles “do contra” que, com conhecimentos de Gestão, se servem destas vossas interrogações perfeitamente naturais para glosarem o que jocosamente designam por “Milagre Financeiro”.
Repetidamente, em quase tudo o que escrevo, tento demonstrar a perfídia e a má fé desses Companheiros e reafirmo que a SAD não tem nenhuma dificuldade de tesouraria.

“Mas como, se as Nossas despesas são maiores que as receitas?”.

Hei! Alto lá! Ninguém, aqui, esteve a falar de “receitas” e “despesas”!

Os resultados que estivemos a analisar são a diferença entre Proveitos e Custos e eu já expliquei que há um tipo de Custos – as amortizações, que não correspondem a “despesas”.

Pouca coisa?
Cerca de 40ME (reparem que há duas parcelas de amortizações)!
Ou seja, mesmo com 10ME de prejuízo final, as “receitas de exploração” podem ter excedido as “despesas de exploração” em cerca de 30ME!

Perceberam?
Perceberam o que é que leva os Bancos a “adorarem” a Nossa SAD?
Os Bancos olham para as Nossas Contas e, mesmo depois de lhes pagarmos um balúrdio em juros anuais (16/17ME), eles sabem que Nos sobra “liquidez” para amortizar empréstimos e/ou investir ainda mais!

Aquilo a que, simplificadamente, eu tenho chamado “cash flow” e que, mais rigorosamente, os “R&C” designam por EBITDA (“Earnings before Investment, Taxes, Depreciations and Amortizations”), avalia a capacidade do Nosso negócio de gerar e libertar riqueza, de acrescentar valor e representa o que se pode chamar um “milagre económico”.

Um “milagre económico” que se chama Benfica e que somos Nós! Nem mais nem menos!

Por isso me vão desculpar por não ser capaz de terminar este texto sem “gritar”, bem alto, mais umas quantas coisas …

Aos “Vieiristas” (não sei quem são), aos “do contra” e, sobretudo, aos que Amam este Nosso Clube, tenham, ou não, idade para ter chorado o quase desaparecimento a que quase Nos condenaram, eu quero “gritar” bem alto …

Que foi por isto, para isto e para o que vamos conseguir no futuro que foi indispensável recuperarmos a credibilidade que tínhamos perdido!
Que foi necessário suportar o “mamão chupista”, enquanto não construímos a alternativa!
Que foi necessário “cortar a âncora” da falta de Capitais Próprios e arriscar a reconstrução do Nosso Parque Desportivo, com o qual reconquistamos a autoestima e a capacidade de competir!
Que foi correto pressionar o POLVO (enriquecido por anos de domínio absoluto), assumindo os investimentos desportivos!

Tudo isto foi “facílimo” e, hoje, parece evidente, mas os francófonos usam uma expressão idiomática que se lhe aplica na perfeição: “il faut le faire”!

Degrau a degrau, com a ambição e a determinação de sempre, continuaremos a construir o Futuro Glorioso do Glorioso!

Connosco, quem quiser. Contra Nós, quem puder!
Por Benfiquismo e com patriotismo, erradicaremos o POLVO imundo do nosso Desporto!

Viva o Benfica!                                              

96 comentários:

  1. Logo agora que o 'outro' anunciou a candidatura é que o amigo Jose Albuquerque faz um post destes?

    It's un injustice, it is...

    eheheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enormerrimo Carlos Alberto, Companheiro,

      Estou desatualizado, hahaha: quem e' que anunciou a candidatura?

      Entretanto, tenho de te contar uma coisa, Carlos ...
      Ontem, quando visitei o teu BENFILIADO, dei de caras com o teu post sobre o "Drame' " .... e pronto, acabou-se o trabalho por mais de uma hora.

      Eu parecia parvo, ri sem conseguir parar, chorei como um garoto e cada vez que me perguntavam o que se passava, ainda ria mais.

      Quis escrever-te um comentario para agradecer, mas nem isso consegui.

      Tu e a osgalhada ainda me vao matar de tanto riso!

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  2. 16/17 milhões de euros de juros à banca? José Albuquerque, até dói...o Benfica aguenta se, por exemplo, os milhões continuarem a subir?

    Abr.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Companheiro,

      Seria complicado explicar-te aqui, mas ... nao!
      A menos que os Nossos Proveitos recebessem um "boost" importante, ou que a SAD conseguisse uma significativa diminuicao das taxas de juro que pagamos, tecnicamente eu considero que estamos muito proximo do limite do endividamento.

      Por isso e' que eu ando a "pedir" ha' um ano que o CA da SAD e os Corpos Sociais tomem uma decisao sobre que tipo de Reestruturacao Financeira o Grupo deve prosseguir.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Obrigado. Mais uma preocupação...o Benfica dá cabo de mim!

      Abr.

      Eliminar
    3. Mas José Albuquerque mas que tipo de reestruturação financeira está a falar?
      As reestruturações financeiras são feitas quando já não se consegue pagar os compromissos assumidos...como fez o scp

      Eliminar
    4. E porque é que continua a insistir que a EBITDA = cash flow, quando já lhe foi explicado mais que uma vez que isso é falso. Mas continua a insistir...

      Eliminar
    5. Não responde porque não lhe convem...

      Eliminar
    6. Eu explico-te; o José Albuquerque ficou tão atrapalhado com as tuas questões que me pediu (em privado) 15 dias sem vencimento, só para analisar as tuas questões tão complexas. Contudo, prometeu-me que até ao final do século, te responderá. Se for capaz - digo eu!
      Aperta com ele.

      Eliminar
    7. Hahahahaha,

      Estes Professores Doutores Anonimos estao "feitos ao bife" contigo, hahaha.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
    8. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
  3. Ó Guachos Vermelhos, gostei imenso do teu texto e de certa forma é muito educativo para muita gente que não está por dentro do "calão" financeiro.

    Agora a minha pergunta é a seguinte: como tornarmo-nos auto-suficientes? É que continuo a ver a procura por empréstimos e mais empréstimos obrigacionistas... quando é que iremos tornar-nos independentes?

    Já agora, só um comentário acerca da "credibilidade". Acho que o termos "credibilidade" mais não é o facto de a taxa de juro dos empréstimos ser mais ou menos alta. A verdade é que os bancos sempre tiveram "gosto" em estar nos negócios com o Benfica, pois sabem a dimensão que a marca tem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro PP,
      as perguntas terão de ser direccionadas para quem de direito; o autor do post - José Albuquerque.

      Eliminar
    2. Enorme PP, Companheiro,

      As medidas para melhorar a Nossa "autonomia financeira" ja' estao sugeridas neste texto (tal como em outros que escrevi) e passam por duas linhas, complementares, de raciocinio: (1) uma reestruturacao financeira do Grupo e (2) uma gestao que tenha como objetivo principal nao acumular mais prejuizos contabilisticos.

      Agora se tu consideras que "sermos independentes" implica so' trabalhar com Capitais Proprios e nao recorrer a nenhuma forma de financiamento, permite-me que te diga que estas completamente errado!

      Nenhuma Empresa, nenhum negocio deve ser gerido sem recurso a capitais alheios, mas essa seria uma explicacao demasiado tecnica para te dar aqui.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    3. José Albuquerque,

      Os recurso a capitais alheios deve ser feito para permitir a "alavacagem" dos capitais próprios, não é à toa que nesse capítulo aumentámos nos últimos anos. Contudo, o mercado do futebol em que o Benfica está inserido tem uma conjectura, que para mim, poderá fazer com que a médio prazo em vez de estarmos a procurar empréstimos aos bancos (somar capitais alheios), podemos ser nós a emprestar a esses bancos ou a investir noutros produtos financeiros, ou até aplicar no próprio Benfica.

      E, já agora, sendo as SADs empresas, cotadas em bolsa, não deveriam procurar distribuir lucros todos os anos? E, talvez mais interessante, não deveriam procurar cativar mais investidores e assim resolver o problema de capital com injecção directa do mercado?

      Sei que não temos essa cultura bolsista, mas a sensação que tenho é que o actual modelo só interessa a uns quantos e não a toda a gente.

      Eu entendo que se estiver no negócio de um quiosque de café, necessite de x em x anos pedir um empréstimo para o ter o tal efeito de "alavacagem". Face ao mercado e produto que esteja a vender, o mais certo é estar constantemente neste ciclo de "alavacagens". Agora, no mundo do futebol, onde há valorizações de activos (jogadores, por exemplo) da ordem dos 1000%,... as margens bem geridas dá para cobrir as primeiras "alavacagens" e depois seguir sózinho.

      Pelo menos é como eu vejo as coisas. Se há algo que me está a escapar diz-me, pois terei todo o gosto de ver outras perspectivas.

      Abraço e Parabéns pelo artigo que considero estar excelente!

      Eliminar
    4. Enorme PP, Companheiro,

      Espero que entendas os motivos pelos quais eu nao vou falar precocemente de alternativas de reestruturacao financeira, mas ficou claro que tu ja' estas a pensar numa delas, hahaha.

      Se reparares bem, o Benfica Stars Fundo visou, pelo menos na otica dos investidores, prosseguir no caminho que sugeriste. Infelizmente, parece que a UEFA prefere a lavagem de dinheiro de "magnatas".

      Viva o Benfica!
      (Jose Albuquerque)

      Eliminar
    5. Enorme PP, Companheiro,

      Suponho que tu entendes os motivos pelos quais me recuso a escrever sobre o tema das alternativas de reestruturacao financeira (nada a ver com "perdao de divida") que o Benfica pode e deve estudar, mas eu percebo que tu ja' estas a pensar nesses termos, hahaha.

      Entretanto, repara que o Benfica Stars Fundo desenvolveu um conceito que, na otica dos investidores, vai num percurso concorrente com o que acabas de sugerir.

      Viva o Benfica!
      (Jose Albuquerque)

      Eliminar
  4. Se acertares tanto como da ultima vez que fizer "previsões"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prevejo que da próxima vez que fizeres um comentário ele vai fazer um mínimo de sentido!
      É uma bonita previsão que lamentavelmente não acertarei...
      Bem que eu gostaria de prever que passavas a assinar os comentários, mas, achas que vale a pena?
      Outra bonita previsão que lamentavelmente também não acertarei...
      Numa previsão não falharei; vais continuar a gostar mais de vir aqui do que de estar noutro lado qualquer.

      Eliminar
    2. O albuquerque é 1 mago das finanças! não acerta é uma mas isso não interessa

      Eliminar
    3. E lá andas tu de "atalaia" mesmo depois de jurares não meter mais os casacos aqui, zurrando aos quatro ventos a tua jumentice...

      Eliminar
    4. Vamos Guachos... Dá-me o casaco dele que tenho uma curiosa utilização para lhe dar.

      Eliminar
    5. atalaia? tás todo queimado.
      mais uma ao lado =) como nos vossos posts sobre finanças

      Eliminar
    6. Pois, mas continuas de "atalaia".
      Temos pena.

      Eliminar
  5. Para mim é simples. Como não sou economista, acho estas contas (macro-economicas) demasiado complexas para o socio comum. Portanto, penso que só soma dividas quem é credivel e tem patrimonio activo e imobilizado que sustentem os passivos. Nem o SLB nem ninguem obtem dinheiros (da banca, fundos ou investidores) sem sustenção propria, para ter uma actividade normal. Tambem sei que há contabilidades criativas, mas essas não escapam ao crivo de especialistas, nem aos especuladores da CS quando se trata do SLB.

    ResponderEliminar
  6. Grande Albuquerque, continua companheiro a combater os detratores com os teus valiosos conhecimentos evidenciando-lhes a ignorância torpe em que vegetam.

    Benfica, Sempre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enormerrimo Joseph Lemos, Companheiro,

      Obrigado pelo teu apoio de sempre.

      Tens razao: eu fico lixado sempre que leio Benfiquistas a afirmar que o Benfica tem problemas de tesouraria!

      E o pior e' que alguns desses nem sequer tem a desculpa de serem ignorantes, estando animados pela mais cobarde ma' fe'.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
  7. Gostei José: didáctico e esclarecedor...tenho no entanto que ler e reler! abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Companheiro 218.219,

      Parabens para ti tambem, que me "obrigaste" a tentar compor este raciocinio de uma forma acessivel, para que todos os Companheiros possam compreender as Nossas opcoes e/ou alternativas.

      Le, quantas vezes quiseres e, depois, coloca as tuas duvidas sem nenhum receio.
      Combinados?

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. José: Parabéns uma vez mais pelo teu texto. Só nestes teus exercícios vejo vontade de discutir, explicar a nossa situação financeira..Tenho tentado levar estes teus textos para vários blogs para alargar a discussão e genericamente recebo insultos com os mesmos... Olha nas tuas contas só fiquei mais descansado porque considero que és extremamente cauteloso na analise dos proveitos referentes a BTV, ou seja o meu juízo e coração me diz, que estes se irão situar entre os 30 e 50 milhões brutos... Quanto ao resultado de serem necessários quase 50 milhões para equilíbrio orçamental na mais valia obtida pela venda do passe dos jogadores profissionais do SLB, fico obviamente preocupado! tu achas que isto é sustentável? Porque para mim, orçamentos equilibrados, não obstante as dificuldades relativas a contabilização de activos devia ser obrigatório... Eu acho que o limite anual de proveitos c/ venda de atletas, agora com os proveitos da BTV , não deveriam ultrapassar a cedência de um atleta, de preferência da equipa principal pq atingindo o seu expoente máximo são aqueles à partida com que se pode obter maior valorização...Dois atletas por ano n será exigir demasiado para a obtenção de conquistas desportivas! E se corre mal num determinado ano a ida ao mercado? Sinceramente n sei qual é a alternativa. Só posso esperar por uma melhoria dos resultados relativamente aos teus prognósticos da BTV e outras receitas relativas a Marketing e Publicidade e Naming do Estádio...abraço

      Eliminar
    3. Companheiro 218.219,

      Por favor, nao confundas este texto com uma qualquer tentativa de fazer "previsoes": tratou-se de um mero exercicio didatico para ajudar a construir uma ideia sobre o que podem ser os equilibrios economicos do Grupo Benfica.

      Nesse quadro e mesmo num mero exercicio didatico, eu preferi admitir valores razoaveis a sugerir outros que poderiam ser imediatamente considerados ... "Vieiristas", hahaha.

      Quanto 'a questao das "vendas", so' te posso dizer que tens o meu acordo de principio, mas somos "contrariados" pelo facto combinado seguinte: (1) o Maestro comtinua a identificar excelentes aquisicoes, (2) o Tecnico continua a exponenciar as capacidades tecnicas taticas e atleticas a muitos deles, (3) a Equipa consegue manter-se entre as melhores da Europa e, finalmente, (4) a SAD nao lhes pode pagar salarios que sao acessiveis a uma boa duzia de clubes chamados "tubaroes".

      Percebes?
      Concordas?

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    4. José: naturalmente tendo a concordar contigo, mas...
      1- Não ponho em causa nem o benfiquismo nem a competência do Rui Costa e 2-Nem a competência do JJ que defendo, tem que existir um limite para o investimento !( o ponto 3 e 4 são pacíficos)...Qual é esse limite? humildemente não sei, mas tem que estar relacionado com a garantia de orçamentos equilibrados...Ou seja qq coisa do género do aumento do investimento ser proporcional ou estar relacionado com os lucros obtido no exercício?
      Não sei se o que acabei de escrever faz algum sentido, mas não considero enquanto sócio aceitável a sucessão de orçamentos deficitários, ou apenas existir um ano de entre os ultimos em que o passivo é menor do que o activo...abraço ps: com a BTV isto então é ainda mais inaceitável

      Eliminar
    5. Enorme 218.219, Companheiro,

      Faz, faz todo o sentido!
      (confesso-te que me "escapa" uma ponta de orgulho ao pensar que este texto te possa ter ajudado a compreender a realidade e a concluir como escreveste neste comentario)

      Se fores reler os meus textos (2 ultimos anos, a maior parte ainda publicados n'OBELOVOAR), vais confirmar que eu "ambicionava" por este momento (o tempo BTV), exatamente para ver a SAD "decretar" o fim dos resultados (contabilisticos) negativos.

      Esta minha humilde opiniao vai manter-se mesmo que os andruptos e a osgalhada se vendam a bilhardarios ... porque eu nao admito um Benfica que nao seja dos seus Socios e pequenos Acionistas.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
    6. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
    7. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
  8. Grande José,
    obrigado por partilhares (mais uma vez) aqui os teus fantásticos e didácticos textos.
    Agora em of tópic...
    280 000 assinantes da BenficaTV! É obra!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixa-te disso, meu Bom Amigo: eu e' que tenho de agradecer-te por me teres dado voz neste soberbo GUACHOSVERMELHOS.

      Quanto 'a Nossa BTV ... ainda continuo a emocionar-me cada vez que assisto e cada vez que penso nestes 7 anos e cada vez que leio noticias que provam o sucesso.

      Como poderia eu nao ceder a esta incontrolavel ... VAIDADE em ser Benfiquista?

      Viva o Benfica (PORRA)!

      Eliminar
    2. posso informar de uma fonte que ate hoje nunca se enganou que o numero de assinantes da nossa Gloriosa BenficaTV ultrapassa ja os 315.000 . Abraco. SLB4EVER Rumo****

      Eliminar
    3. JJD,
      não seria de admirar...
      Os números que saem cá para fora, a partir de determinada altura, se calhar até dão jeito que não pareçam demasiado optimistas por questões de estratégia...

      Eliminar
    4. 315 Mil... isso dá por mês (minímo de fidelização que pode ser só para um jogo mas acabas por pagar o mês inteiro) 3.118.500,00€!

      Se este nº se mantivesse estável por 12 meses, a BTV poderia encaixar cerca de 37 milhões. Não sabem do exactamente os custos mensais da empresa, mas sabendo o quanto recebíamos do joaquim do roupão...

      Falta ao benfica ganhar ao gil vicente para que em fevereiro esses 315 mil aumentem exponencialmente. Os benfiquistas (se puderem) que façam como eu: Assinei a BTV! Vou ver os restante jogos ao café do lado. o dono do café até agradece pois por cerca de duas hoaras tem a malta a consumir umas cervejas...

      Eliminar
    5. Enormerrimo Minha Chama, Companheiro,

      Infelizmente, essa tua conta nao esta' certa, uma vez que os "distribuidores" ficam com uma parte da receita, que e' decrescente 'a medida que cresce o numero de subscritores, mas que eu creio que, no primeiro escalao (os primeiros milhares de subscritores), pode ultrapassar 50%.

      Eu nao conheco as condicoes exatas que foram negociadas, mas tenho a certeza de que, por esse lado das subscricoes, a receita da Nossa BTV nao e' tao grande.

      Por outro lado, podes comecar a somar outro tipo de receitas, como por exemplo: publicidade, contratos com operadores que transmitem fora de Portugal, como a ZAP que tem muitos clients em Angola e Mocambique, etc.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  9. Caríssimo e estimado companheiro José Albuquerque,

    Mais um post magistral, colossal e dotado de uma transparência tal, que permite aos Antis... observarem a sua lendária obtusidade e parvoíce devassada por uma explicação... que até o mais burro deles entenderá.

    Claro, que é apenas uma mera suposição... porque ainda faz pouco tempo, constatei que tal como o universo... a parvoíce e má fé Anti, está em sempre, em permanente expansão!

    Mas, voltando ao que interessa... concordância absoluta e agrado particular pela explicação de « o que é que leva os Bancos a adorarem a Nossa SAD » e... pelo esclarecimento das razões que alicerçam a politica seguida... bem como, pelo sublime remate final... « il faut le faire »!

    Resumindo, excelente post... que cumpre uma função ( 2 em 1 )... ajuda os adeptos do glorioso a percepcionarem a realidade como ela é... e funciona como uma espécie de insecticida, um DDT para exterminar a invasão anónima ( com raras excepções ) que assentou arraiais por aqui... e que agora estará com uma valente indigestão!

    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enormerrimo Mathayus, Companheiro,

      Ficas a saber que tambem tu es parcialmente responsavel por este texto, pelo que me inspiraste com aquela expressao "economia para um toto' ", hahaha.

      Eu ja' nao tenho palavras para te contar do conforto que me causas com estes teus elogios e provas de verdadeira Estima.

      Obrigado, Companheiro.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
  10. Pagam-lhe para isto, José? Ou simplesmente percebe pouco de Finanças?

    A julgar pelas últimas previsões que fez, no seu lugar, preocupava-me em (tentar) justificar a demisão do RC.

    Saudações Benfiquistas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pergunto - me, se és pago para ser parvo a tempo inteiro ou se é só em « part time »?

      Se até hoje, não entendeste as razões que consubstanciam as últimas previsões do companheiro José Albuquerque... nada a fazer, nem com desenho ou soletrando devagarinho lá vais...

      P.S: Sugiro que vás antes atirar very lights e petardos para o quintal... e deixes os outros assuntos para os crescidos!

      Eliminar
    2. Demissão do RC? O Rui Costa demitiu-se, ou o petardo explodiu muito perto dessa tola?

      Eliminar
    3. O caro anónimo é que poderá perfeitamente ser um intruso a soldo de outrem. Não lhe parece que os seus comentários denunciam isso mesmo? Se nao o é, então que tenha um bom dia digerindo esses fantásticos sentimentos que lhe perpassam o corpo e a alma...enfim temos que ter comiseração!
      Quanto ao que interessa realmente, que grande texto caro José Albuquerque. Mais que didático, terapêutico se é que me faço entender!

      RÁDIO BENFICA

      Eliminar
    4. Amigo Carlos,
      acho que o moço queria dizer ROC...de qualquer forma - PUMMMM!

      Eliminar
    5. Desconheço a afirmação dos ilustres utilizadores que tive o privilégio que me respondessem, mas para se escrever um texto tão grande sobre este assunto convém ter algumas luzes sobre o mesmo.

      Tendo em conta o historial de quem o escreveu e ainda a forma como volta a insistir no mesmo erro: "supondo", "acreditando" ou "admitindo", só restam duas hipóteses:

      - Ou não faz ideia do que fala e acredita mesmo no que escreveu, o que é grave e, no mínomo risível, para alguém que perceba do assunto;

      - Ou então trata-se de marketing a uma direcção que continua a perpetuar um rumo de abismo para o Clube.

      Ainda assim, estarei curioso para ver como reagirão à apresentação das Contas daqui por um algum tempo... Isto claro, supondo que terão tempo.

      Saudações Benfiquistas.

      Eliminar
    6. Dizes bem; «é no mínomo risível»
      Nós damos o maxomo para te surpreender, e como sabemos que tens uma enorme falta de humor, juntamo-nos para te alegrar os dias...
      Sempre ganhamos uns cobres fazendo um bocadinho de marketing, sempre em direcção (é irresistível) ao abismo... isto claro, supondo que ainda vamos a tempo.
      A vida custa a todos, é o que é...

      Já agora, tu que tanto percebes do assunto, presumindo que não gostas do abismo, talvez queiras ajudar a malta a perceber se as tuas luzes não estarão todas fundidas, bem que podias deixar, para analise, as tuas conclusões sustentadas da problemática em questão...

      Eliminar
    7. Enormerrimo Guachos, Amigo e Companheiro,

      Hahahahaha

      Eu vinha fazer um pedido a este Professor Doutor Anonimo (a ver se ele nos ajudava com uma errata aos meus "erros tecnicos"), mas tu ja' lhe trataste "do sarampo", hahahaha.

      E isto e' sem eles saberem (nem sonharem) do balurdio que tu me pagas por estes textos ... olha se soubessem!

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    8. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
  11. Obrigado ao Albuquerque pela exposição. De todo o modo, penso que há a rubrica de "gastos com pessoal" que poderá/deverá ser reduzida significativamente.
    Penso que isso é possível, sem retirar competitividade desportiva.
    Apontaria para uma redução de 20% (passar para 40M/ano).
    - Venda/dar o passe de atletas com encargos significativos no plantel, substituindo-os por outros da formação (exemplo, Artur, Maxi, Sulejmani, C.Marins, Djáló, e mais uns 10/15 atletas vinculados, .que são perfeitamente inócuos)
    - sem querer colocar em causa o Treinador, não podemos ter um funcionário a "consumir" 4M/ano
    Com isto reduzíamos em 10M/ano os gastos.
    Por outro lado, é previsível que a BTV possa garantir, face aos anos anteriores, mais 15M/anos.
    Ou seja, temos aqui 25M/ano apenas em resultados operacionais.
    O Benfica, como qualquer empresa, deve assentar a sua gestão, predominantemente, nas receitas ordinárias.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Companheiro,

      Tu escreveste uma frase que e' lapidar em Gestao ("O Benfica, como qualquer empresa, deve assentar a sua gestão, predominantemente, nas receitas ordinárias"), mas que se nao pode aplicar a nenhuma SAD dos paises menos ricos da Europa.

      Se leres outros textos ja' publicados aqui no Guachos, poderas perceber todos os motivos que me levam a pensar assim, mas, sintetizando: enquanto nao tivermos condicoes para competir pelo nivel salarial (o que quer dizer poder pagar salarios anuais liquidos acima dos 6ME), nunca vamos conseguir impedir a saida dos melhores Atletas!

      Dada esta hipotese de trabalho (espero que concordes que ela e' incontestavel), mais vale considerar as "mais valias" resultantes de algumas vendas como se de "proveitos correntes" se tratasse.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. ao anonimo das 15.27.

      Pois é, seguindo o teu raciocinio, o Glorioso baixaria as despesas se cortasse em metade dos salarios dos atletas e despedisse a outra metade. O SLB nem precisava de passos para dar o berro, pois as indemnizações fariam o trabalhinho, coisa em que o passos não incorre. Lamentavelmente.

      Eliminar
  12. Vender ou dar os passe de Artur, Maxi, e Sulejmani!
    Vamos lá a ver: estamos a falar de o denominado Rei Artur, que à meia dúzia de meses era como que o deus dos guarda-redes? estamos a falar de Maxi Pereira, titular de uma das melhores selecções do Mundo? de Sulejmani um jovem habitualmente convocado para uma selecção do nível da Servia? São mesmo esses?
    São esses que são para dar ou para vender? se for para vender, é para serem vendidos por 30, 40 ou por 50 milhões? Não? meio milhão por cada um???? chega? será muito? afinal são tão "inócuos" que se não servem para o Benfica, como poderão servir para outros daqueles que pagam milhões

    Já dou de barato o C Marins Mais o Djalo (internacionais) que por mim nunca teriam vindo para o Benfica...

    E quem são esses tais 10/15 "inócuos" ? serão tão «inócuos» como era considerado Rodrigo até chegar Janeiro? do mesmo calibre dos atrás mencionados?
    E também arranjas comprador para eles ou serão para "dar" ?

    E quem é que os vai substituir vindo da formação? os miúdos da B? e quem joga na B? os miúdos da C? e onde vão esses jovens continuar o seu crescimento de forma sustentada? com a pressão dos media e dos especialistas da internet, a competir directamente na Champions League?

    Meu Deus - que fantástica gestão; assim é certo - ficaremos mais fortes que Real Madrid!

    Não podemos ter um funcionário a consumir 4 milhões por ano? ai não? e se esse funcionário fizer entrar nos cofres do clube 100 milhões por ano? paga-se-lhe em géneros, só porque isso incomoda a dor de cotovelo de uns quantos patetas? os funcionários não são caros nem são baratos. As suas competências e mais valias é que o definem.
    Graças a Deus que o Benfica é dirigido e gerido de dentro para fora!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Visões diferentes, que, naturalmente, aceito:
      Como sabemos, o custo zero é uma treta. O Artur e o Sulejamni, são atletas que acarretam gastos mensais assinaláveis e que, na minha opinião, a nossa formação pode suprir perfeitamente.
      O Maxi, pode também ser substituído sem dificuldades.
      Depois, digo que dos 100 atletas, haverá 10/15 que são perfeitamente inócuos. Não tenho dúvidas.
      Quanto ao JJ, não aceito que 10% do que se gasta com pessoal seja no treinador. Num país como o nosso, pagar a um treinador 4M/ano?
      Tem mérito no crescimento de alguns jogadores? tem.
      Agora o demérito também não será dele para os seguintes atletas: Jara, Airton, Eder Luis, Kardec, Meneses, e tantos outros. Quantos milhões estão aqui? Há, pois ... ele só valorizou aqueles cuja contratação foi da sua responsabilidade..... Temos que ver tudo.
      Por exemplo, o Ramires, di Maria, e agora o Markovic, qualquer treinador o potencia!.
      Pelo mesmo raciocinio, se ele é o responsável pelos 100M, pergunto: Então o que se há-se dizer dos treinadores 400.000 euros/ano, ou seja, 10% do JJ, que venderam 150M no mesmo período?
      Quem é que é barato/caro? Haja coerência.

      Eliminar
    2. Caro Anónimo,
      Essa dos '100 jogadores' já chateia. Convém analisar a composição desses 100.
      Para já, são 96 jogadores com contrato, e não 100.
      Depois, 28 desses 96 são juniores ou juvenis, no final sobram 68.
      Desses 68, estão 17 emprestados, cujo salário não é suportado pelo SLB, ou então parcialmente, ficando 51.
      Por fim, são estes 51 que formam o plantel senior, o que dividido entre as equipas A e B, dá á volta de 25 jogadores em cada plantel.

      Há casos bicudos ? Há, Djaló e Martins á cabeça...
      Mas convinha evitar sempre a mesma lengalenga dos 100 !

      Eliminar
    3. Pois. Eu de jogadores não sei nada e de treinar equipas ainda menos. Limito-me a seguir as suas carreiras e curriculum. Se soubesse estava a ganhar por mês uns 8 milhões de euros, no mínimo. 4 milhões é para gajos fraquinhos de conhecimentos!

      Se me garantes que na formação há melhores jogadores que o Maxi e o Artur ou Sulejamni, acho que devias ser contratado imediatamente pela SAD. Assim a descobrires talentos não tarda ficas milionário. Já pensaste tornar-te empresário?

      Já agora vê se me consegues arranjar um treinador que consiga potenciar todos os jogadores ao seu dispor. Não sei se sabes mas os jogadores por mais talentosos que possam ser, e às vezes até são, são homens, muitas vezes falham, e nisso nem o treinador consegue fazer milagres.
      Mas se souberes de algum garanto-te que, a esse, qualquer clube vende o estádio só para lhe pagar!

      A dor de cotovelo é uma treta, e de coerência; ZERO:

      Eliminar
    4. Ah! e Eder Luis, Kardec, Meneses - são todos jogadores que deram lucro ao Benfica.

      Jara, Airton veremos, mas não andam a jogar de borla...
      A tal coerência...

      Eliminar
    5. Ganhamos dinheiro com todos, o que é ótimo.
      Podemos continuar com estes gastos com o pessoal, que aguentamos tudo.
      Os treinadores são pagos principescamente pela promoção/venda de alguns jogadores d não pelos títulos conquistados, mas isso não interessa.
      Estou aliviado, pois jamais serei convidado a comprar títulos "coração".

      Eliminar
    6. Anónimo ficariamos desiludidos se num comentário não fossemos confrontados com a expressão mais usada pelo exemplar povo Português. Aquele que nada deve a ninguém. Aquele que de tão capacitado lidera em todos os aspectos profissionais o planeta.

      Aquele que afirma com toda a facilidade e sem "qualquer" pudor que "qualquer treinador o potencia"!
      O mesmo que dirá também logo de seguida, "qualquer" professor, cientista, gestor, médico, RC (o ROC aqui detrás), técnico, politico e quiça.... pai, mãe, filho etc... o fará.
      Mas que maravilhosa palavra esta "QUALQUER".

      Usando-a também, porque "qualquer" um a pode usar!
      "Qualquer" um afirma o que escreveste pois nada tem de provar, não é? Isto porque, hoje em dia, "qualquer" um, parece conseguir afirmar o que disseste, ainda por cima sem se rir!

      Roubando descaradamente ( peço perdão José ) as palavras deste magnifico texto.

      "Tudo isto foi “facílimo” e, hoje, parece evidente, mas os francófonos usam uma expressão idiomática que se lhe aplica na perfeição: “il faut le faire”!

      Abraço

      Eliminar
    7. Estava à espera de melhor.
      Quando se procura discutir o essencial, aparece sempre alguém que vê vantagens em discutir o acessório. Eu percebo.

      Eliminar
    8. Estavas à espera de melhor?de melhor o quê? de melhor texto? melhor conhecimentos? melhores comentadores?
      Explica-te ...melhor, principalmente na parte em que estavas à espera....
      Estavas onde? na esquina, no blogue ali ao lado, ou no PC à espreita? no trabalho, no café?...à espera que o Albuquerque escrevesse? - mas que vontade de aprender!!!

      Mas agora que aqui estás, caramba - para quem tão ansiosamente esperou, até te fica mal se não nos ajudares a aperceber o essencial da questão...
      Ajuda-nos, please.

      Eliminar
  13. Depois de assistir a mais uma excelente aula de economia(Passos,Portas bindes cá?..)um ou dois chega para lá.

    Mais uma vez nós os Portigueses somos muito espertos,e os chineses muito burros,porque compraram a EDP falida(para bom entendedor)

    "O BENFICA TEM PROBLEMAS DE TESOURARIA"......Mas eles os "cujos"estão tesos.

    EXCELENTE.....Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguma vez, tá tudo maravilhoso. Só vendemos o melhor jogador a meio da campeonato e a preço de saldo só porque sim...

      Eliminar
  14. Companheiros,

    Antes de mais, o meu sincero Muito Obrigado, a todos sem excecao, os que me incentivam e/ou contribuem com opinioes validas para este debate.

    Em segundo lugar e porque alguns comentarios (?) o sugerem, gostaria que verificassem que em nenhum lugar deste extenso texto usei uma qualquer forma do verbo PREVER !

    Este texto nao pretende, nem de perto, confundir-se com um conjunto de previsoes: trata-se do mais simples texto didatico que eu fui capaz de produzir para servir os objetivos que la' estao enunciados.

    Aos Companheiros que gostariam que eu fizesse, aqui, previsoes, quero dizer que sim, sou competente para as fazer e, se o Clube me pedisse, fa'-las-ia de bom grado e graciosamente.
    Caso contrario, ou para um Cliente normal,, teria de apresentar uma nota de honorarios e podem ter a certeza de que nao sou ... barato.

    Para se fazerem previsoes (um "budget") sobre as "Contas" de uma qualquer Empresa, tem de se conhecer e acompanhar a sua atividade constantemente e "por dentro", o que nao e' o meu caso e considerando o Grupo Benfica.
    Eu acompanho as "Contas" do Nosso Clube e do Nosso Grupo Empresarial apenas nas minhas qualidades de Adepto, Socio, Investidor e Acionista. Nada mais do que isso.

    Viva o Benfica (PORRA)!

    ResponderEliminar
  15. "...reafirmo que a SAD não tem nenhuma dificuldade de tesouraria."

    então está alguma coisa mal contada, porque há um mês LFV disse isto:
    "A eliminação da Champions foi, evidentemente, um duro golpe desportiva e economicamente, o que nos vai obrigar a analisar as propostas que chegarem. Não creio poder conseguir repetir o esforço que fizemos no Verão"

    "Se houver sondagens ao nível das que houve no Verão, não as vamos poder ignorar (...) Temos muitos jogadores cobiçados por clubes que não dependem das suas receitas ordinárias para comprar".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Companheiro,

      Desculpa, mas vou ter de te pedir que releias este texto e, para maior comodidade, vou copiar uma pequena parte ...

      <>

      Talvez tambem te possa ajudar recordando-te das noticias (fonte CMVM) que confirmaram que a mais recente emissao obrigacionista da SAD foi de 45ME e teve uma procura de 187ME.

      Quem te dera a ti ter estas dificuldades de tesouraria.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Não respondeu.
      Então porquê as vendas a pataco a meio da época e a baixo da clausula ?

      Eliminar
    3. Naturalmente que pensando ou esperando LFV ir à final da Champions isso dar-nos-ia proveitos da ordem 30-40M€ que naturalmente nos fazem muito falta. Especialmente se ele estava a contar com esses proveitos para abater no passivo. Para abater o passivo. Capice?

      Para além disso, um plantel muito vasto, demasiado para as necessidades agora que estamos fora da Champions, não faz sentido para alguém que quer gerir bem o clube.

      Mas isso não prova que há ou houvesse problemas de tesouraria, como o grande José Albuquerque muito bem provou. Ou será que o que ele escreveu não foi entendido?
      Eu tenho a impressão que o que se passa é que há gente não quer entender aquilo que é óbvio.

      Estes antis de tão burros que são mais parecem os Andrades que apesar de todas as provas de corrupção que lhes apresentemos e coloquemos à frente do nariz, passam à frente como se nada fosse. Simplesmente não existem.
      A psicologia é a mesma. Negação!

      Eliminar
    4. Vendas a «pataco e meio» Hahahaha!
      O anónimo (mas pouco) das 18;02 é o Abramovich. E eu sou...o Pedro Guerra. Pronto - está dito.

      Eliminar
    5. Sou o teu pai guacho. Dá cá um abraço

      Eliminar
    6. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
    7. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
  16. Mais um obrigado José!

    Eu só queria ter os "problemas de tesouraria" do SLB e o passivo da EDP!

    Abraço

    ResponderEliminar
  17. O meu obrigado por este RC explicado.
    Só não entende quem teima em não entender.

    Quanto á forma de captar receitas não me ocorre nenhum palpate. Quanto à forma de reduzir os custos, " elementar caro José Albuquerque", é só seguir os ensinamentos do rambo Bruno C de alvalixo: cortar no papel de impressão e proibir cópias a cores! Está feito! Como é fácil!

    Viva o Benfica

    ResponderEliminar
  18. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  19. Este post está a incomodar muita gente anónima??
    PORQUE SERÁ????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É do guaraná amigo REUS,
      tás a ver aquela coisa que anunciou recandidatar-se recentemente...

      Eliminar
  20. Eu diria antes que é devido ao consumo em excesso de couves, bróculos , repolhos e agriões; esquecem-se de acrescentar o gengibre e o alho, e depois o excesso de gases que não é expelido, sobe-lhes á cabeça, e os resultados estão bem à vista...
    Azia e mais azia é no que dá ... eh! eh! eh!

    ResponderEliminar
  21. Grande texto, José.

    Foi uma abordagem muito lúcida e concreta a várias questões que marcam o dia-a-dia de muitos benfiquista pela blogosfera.

    Força!

    ResponderEliminar
  22. Enormerrimo Guachos, Amigo e Companheiro,

    Ja' percebi que a "turba dos anonimos do contra" te chateou ao ponto de ... ligar o filtro, hahaha.

    Estes numeros sao uns bandidos (ha' algum que esteja errado?), uns "lambe botas Vieiristas", hahaha.

    Para todos esses Companheiros que gostariam de poder tentar offender-me "cara a cara", eu tenho um pedido a fazer ...

    Companheiros,
    Estudem, trabalhem, preparem-se e construam uma alternativa valida, seria e profissional!
    Ainda que se confirme o melhor cenario para aquilo a que chamei "o novo paradigma" da Nossa Gestao, daqui a 3 anos vamos ter de eleger quem Nos vai liderar em novos 4 anos, num momento ainda critic, num momento em que o Benfica nao pode parar nem de inovar, muito menos de crescer.

    Para o Clube que Amamos, nao podem servir dirigentes "escolhidos 'a pressa".
    Por favor, nao permitam que tal aconteca ... nunca mais!

    Viva o Benfica!
    (Jose' Albuquerque)

    ResponderEliminar
  23. Isto está animado. Fico feliz por ter contribuído para tanta animação. ehehe

    Amigo Guachos, não te posso responder à mensagem porque o FB meteu-me de castigo, parece que os 'anti', aqueles moços muito democratas, fizeram queixinhas ao FB tipo: "Ó Sr. FB aquele menino diz que o meu paizinho Bruno é um paspalho" LOL

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos, não gostas tanto de censurar como eles com a velha conversa da má educação, ou de ser de outro clube para justificares a censura no teu blog quando o comentário não te convêm? Então se já és igual a eles de uma forma, sê igual também a eles nas queixinhas e faz igual.

      Black Hazard

      Eliminar
  24. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  25. É este o milagre financeiro com estes 45M vendidos a um fundo! Ou será uma venda à Roberto?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, é mais uma verga a entrar-te pelo cu a dentro!

      Eliminar
    2. Clube completamente falido, vender jogadores a fundos de investimento mafiosos pra lavar dinheiro uma vergonha!!! nem o filho da puta do vale e azevedo fazia pior! e já começamos a dever ao fisco! acordem benfiquistas!!!

      Eliminar
    3. Heheheeh! esta parece ter doido muito!

      Eliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.