quarta-feira, 2 de julho de 2014

Mais barbaridades.

Por José Albuquerque

Estava para escrever um último texto a propósito da saída do Garay e na sequência de um comentário do Companheiro Maddox, mas estive a aguardar mais assunto, uma vez que este tema não era nem suficiente nem suficientemente urgente. Acontece que tive a (triste) sorte de acabar de receber mais um correio de alerta para algumas barbaridades publicadas, facto que tornou oportuno voltar a escrever.

Ainda o “caso” Garay.

Não querendo repetir o tanto que já escrevi sobre este dossier, não posso, nem devo, deixar de sublinhar que, neste momento, a Nossa SAD não podia fazer nada para impedir a partida do atleta, nem para discutir o valor da indemnização a receber: notem bem que prefiro a expressão “indemnização a receber” do que escrever algo como “valor do negócio”, coerentemente com tudo o que, antes, já expressei sobre este tema.

Repetindo apenas o que é relevante e pertinente, aproveitando o que o Enorme Maddox confirmou, voluntariamente, depois de pesquisar o actual Regulamento de Transferências, ao Garay bastava escrever uma carta a denunciar, unilateralmente e sem alegar nenhuma causa, justa ou injusta, o seu contrato, para poder negociar contrato com o clube que preferisse.
Ao Benfica apenas competia aceitar e tentar negociar com esse clube uma compensação financeira, sabendo-se que, caso não houvesse acordo, seria o TAS a determinar esse valor. Acresce que, detendo apenas 40% do passe do atleta, o Benfica só poderia tentar uma tal arbitragem no caso dos detentores (Real Madrid e BSF) dos restantes 60% dos “direitos económicos” não quererem aceitar a proposta de indemnização do clube comprador, sob pena do Benfica ficar sem os direitos de inscrição desportiva, sem nenhuma indemnização e com os mesmos 40% dos direitos económicos, cujo valor só seria real no caso de o Garay vir a ser “vendido” pelo seu novo clube.

Se alguém ficou com alguma dúvida, manifeste-a na caixa de comentários.

Se me perguntarem qual a minha opinião sobre este tema e além de vos convidar a ler os dois textos já publicados, eu volto a escrever que, em síntese:

. a SAD nunca deve “negociar” com os seus Atletas o eventual adiamento de uma por eles desejada saída, nem nos casos (como o do Matic) em que o Atleta aceite renovar o contrato, mantendo-o, assim, em “período de protecção” e muitíssimo menos quando o Atleta não aceita renovar e, por isso, fica com o contrato “desprotegido”; e
. a SAD, enquanto se mantiver a actual debilidade dos Capitais Próprios do Grupo Benfica, nunca deve recusar bons “negócios” sobre passes de Atletas, por fazer prevalecer o critério dos objectivos desportivos (mesmo que o “sonho” fosse uma final da Liga dos Campeões a disputar na Nossa Catedral).

E é por isto mesmo que faz todo o sentido a SAD manter contratos com Atletas “em número excessivo”, por forma a garantir que tem sempre um “Manel” preparado para substituir quem quiser sair.

O BES e o Benfica Stars Fundo.

Eu já expliquei quais os motivos pelos quais a “crise” no BES em nada pode e/ou vai afectar a Gestão do Grupo Benfica, mas há quem insista em escrever colossais barbaridades sobre este tema, no intuito de alimentar especulações cujos objectivos conhecemos de ginjeira.

Fala-se que a UEFA pensa seguir o exemplo da Federação Inglesa, impedindo que os direitos económicos dos atletas possam ser partilhados entre clubes de futebol e outras entidades, o que, na minha humilde opinião, é mais uma “batalha contra moinhos de vento” que só vai prejudicar o Futebol, porque vai afastar os Investidores sérios (como os que estão no BSF), sem eliminar os especuladores (como os “offshoras, doyens e etecetras”, prejudicando os clubes cumpridores em detrimento dos que preferirem “ser marotos”.

Quem tiver questões sobre esta minha opinião, já sabe: caixa de comentários, ahahah.

Seja como for, uma coisa temos de saber e com 100% de certeza absoluta: nunca um novo regulamento nesta área poderia ter efeitos retroactivos!

Ora aqueles a quem me referi mais acima, tratam de omitir este ponto crucial, a ver se confundem os mais crédulos (e mais anti Vieira, ahahah) e, não contentes com isso, até garantem que o Presidente “prometeu” nesta última AG que a SAD ia recomprar as partes de passes já vendidas ao BSF, para poder “acabar com o Fundo”.

Ora bem e em primeiro lugar (eu não estive na AG, mas estiveram lá os meus dois rapazes) é falsa essa alegada “promessa” do Presidente (esta como tantas outras que o acusam de não cumprir) e ainda que ele, enlouquecido, a tivesse feito, há que compreender que tal só seria possível com o acordo dos outros investidores e compensando a Entidade Gestora do Fundo (o BES), coisa que seria um completo absurdo e completamente incoerente com o facto de a SAD continuar a fazer “negócios” com o BSF todos os anos (os mais recentes foram o Duricic e o Sulejmani).

Em segundo lugar, os inventores de tal barbaridade justificam-na com “as dificuldades do BES”, como se esse Banco fosse um participante no BSF, quando acontece que o BES não tem nem um cêntimo no BSF, nem poderia ter, pelo menos legalmente, uma vez que é a sua Entidade Gestora.

Ou seja e em síntese: (a) mentem ao anunciar a “noticia”, (b) omitem factos para justificar a sua “necessidade” (inexistente) e (c) esbardalham-se ao comprido em resultado de uma ignorância confrangedora.
Querem saber porque razão e com que objectivo?
Perguntem-lhes!

A osgalhada, as cláusulas e os prazos dos contratos.

Há muito tempo que eu ando a evitar escrever sobre a osgalhada, depois de ter afirmado que se trata de um clubeco completa e irreversivelmente falido (passei a designar o clube que herdou os activos e os passivos como o ChportAng Millennium do Espirito Santo), cuja autorização para continuar a competir com clubes “normais” constitui um insuportável atentado a tudo que tenha a ver com Verdade Desportiva e cuja eventual participação nas provas da UEFA desta próxima época seria a prova final de que o “Fair Play Financeiro” não passa de uma anedota.

Ando a evitar e vou tentar continuar a evitar, mas não posso evitar apontar o meu dedo acusador a uma nojenta mérdia nacional que, tendo obrigação de saber tudo isto (e muito mais, que eu não sei), se verga a um silêncio vergonhoso, a ver se consegue manter um líder de uma claque que lhes propicia boas parangonas. Simultaneamente, não posso deixar de perguntar por onde andam os poucos Sportinguistas que ainda existem, uma elite que pode sentir-se em extinção, mas que não pode deixar de combater a demagogia podre instalada.

Bem sei que não tem nenhuma relevância, mas acabo de ver (na rtporcos) mais um intolerável exemplo deste cenário surreal, numa “noticia” sobre a contratação de um jovem futebolista escocês de 18 anos, com o qual terão assinado um contrato de … 6 anos!

A ter acontecido, trata-se de um contrato absolutamente ilegal e, por isso, inválido perante a LPFP, a FPF e a UEFA, uma vez que os regulamentos proíbem que jovens assinem contratos de longa duração (mais de 3 anos) antes dos 20 anos. Vergonhosamente e depois do “caso bruma”, todos os Jornalistas desportivos sabem perfeitamente disto, mas … preferem validar esta escandalosa demagogia com a sua própria cumplicidade.

Viva o Benfica!

45 comentários:

  1. A ter acontecido, trata-se de um contrato absolutamente ilegal e, por isso, inválido perante a LPFP, a FPF e a UEFA, uma vez que os regulamentos proíbem que jovens assinem contratos de longa duração (mais de 3 anos) antes dos 20 anos.

    Bernardo Silva, médio de 19 anos, renovou contrato com o Sport Lisboa e Benfica até Julho de 2019.

    http://www.slbenfica.pt/noticias/detalhedenoticia/tabid/2788/ArticleId/33331/language/pt-PT/Bernardo-Silva-renova-contrato-ate-2019.aspx

    Não discordo da sua opinião, mas se é para apresentar factos então que apresente os correctos.

    A cota não bate com a perdigota amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez a renovacao do Bernardo fosse antes da nova lei entrar em vigor.

      Eliminar
    2. Caro Anonimo (e Sportinguista, imagino eu),

      Confesso que me tinha escapada essa noticia no slb.pt, mas essa data limite do contrato e' igualmente illegal, a menos que o Bernardo ja' tivesse feito os 20 anos, o que nao creio ser o caso.

      De qualquer modo as duas questoes mantem-se: contrato ilegal e merdi@ conivente.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    3. Peço desculpa por não ter posto o meu nome. Pensava que sim, mas por lapso escapou-me. Na realidade sou Benfiquista desde sempre, mas gosto de me manter bem informado :)

      Lembrei-me dessa do Bernardo porque foi relativamente fácil encontrar o link da notícia e dizia lá a idade do rapaz aquando da assinatura do contrato e a duração do contrato. Mas lembro-me que não foi o único. Acho que o Hélder ou Cancelo também. Houve outros que renovaram quando ainda eram juniores senão estou em erro.


      Eu acho que a questão dos 3 anos aplica-se quando é o primeiro contrato profissional. Por exemplo o Varela há uns anos já tinha contrato profissional, e acabou por ficar com o vínculo ao SL Benfica até 2018.


      Cumprimentos,
      Bruno Paiva

      Eliminar
    4. Enorme Bruno Paiva, Companheiro,

      E fizeste tu muito bem, em tudo menos em ficar "anonimo", ahahah.

      Por favor, le o meu ALERTA mais abaixo.

      Obrigado pelo teu contributo.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  2. Só para dizer que ontem esteve um fulano no Canal Q, cujo nome me escapou, explicando que o BES não está em crise. O problema está no Grupo Espírito Santo (a Família) que só detém 25% do Banco. A Família é que tem dívidas astronómicas, não o Banco. Neste, o que se passa apenas é a demissão do salgadinho e a renovação da administração que, uma vez concluída, permitirá ao Banco continuar em velocidade de cruzeiro. Não sou especialista, nem de perto nem de longe, mas pareceu-me uma explicação convincente.

    Viva o BENFICA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O BES banco comercial e nao o de investimento.
      Esse presumo deve estar um pouco mais a pertado, diria eu.
      Ao que parece o Banco comercial nada tem haver com a parte financeira.Pertencem ao mesmo grupo mas sao empresas autonomas.

      Eliminar
  3. Caríssimo José Albuquerque, estava muito concentrado a ler o seu post mas tive que parar para me rir um bocado quando vi a frase "Investidores sérios (como os que estão no BSF". Quer dizer, para você, só os investidores do SLB são sérios, o resto são uma cambada de trafulhas, certo??. Por acaso você vive em algum universo paralelo em que o SLB é a única instituição seria e o resto são uma cambada de ladrões??. Se esse for o caso, percebo bem esta sua frase. Caso contrario, só posso concluir que ou o Senhor precisa urgentemente de uma consulta psiquiátrica, ou esta a tentar enganar o resto das pessoas que o lêem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas nao duvide que por agora a sad do benfica e a que apresenta niveis de seriedade mais elevada em Portugal.

      Eliminar
    2. Caro Alex Silva (e Sportinguista, imagino eu),

      Voce acha o que quiser, mas nunca podera' negar que o BSF foi a primeira entidade deste genero a ser criada em Portugal, seguindo as melhores praticas internacionalmente adotadas para a criacao de fundos (fechados) de investimento e tendo como Entidade Gestora um Grupo Financeiro cotado em varias bolsas relevantes.

      Confundir os Investidores que criaram o BSF com os especuladores que se escondem em paraisos fiscais e por tras de "empresas" (como a tal Doyen Sports) fantoche, demonstra da sua parte ou muita inveja, ou ainda mais falta de honestidade intelectual.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  4. Dedicado ao sr. José Albuquerque

    Art. 18 do Regulamento de transferências da UEFA (Pag. 17-18)
    http://pt.fifa.com/mm/document/affederation/administration/01/27/64/30/regulationsstatusandtransfer2010_e.pdf
    "2. The minimum length of a contract shall be from its effective date until the end of the season, while the maximum length of a contract shall be five years. Contracts of any other length shall only be permitted if consistent with national laws. Players under the age of 18 may not sign a professional contract for a term longer than three years. Any clause referring to a longer period shall not be recognised."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que o sporting tem gente muito informada, pena o clube se encontrar no estado de penuria.
      So pode ser porque o grau de informacao so encontra paralelo no grau de corrupcao.
      Este amigo faria melhor se disponibilizasse a sua competencia para ajudar o Sporting, em vez de andar por blogs Benfiquistas a tentar tapar o sol com a peneira. ANDAS A MAMAR, NAO ANDAS.?

      Eliminar
    2. Caro Anonimo (e Sportinguista, imagino),

      O mais engracado, sem ter graca nenhuma, e' que o PDF que eu "baixei" desse mesmo sitio refere explicitamente "players younger then 20 years of age".

      Ou seja, eu vou voltar a "baixar" o documento e sugiro-lhe o mesmo.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    3. !!!! ALERTA COMPANHEIROS !!!!

      Fui fazer o "download" ao Regulamento (desta vez do sitio da UEFA) e verifiquei que a citacao deste Anonimo esta' correta!

      Alias e mesmo numa leitura rapida e em diagonal, verifiquei que ha' outras diferencas entre o documento que la' esta' agora e o que eu tinha baixado ha' umas semanas (2 meses, no maximo, mas vou ter de confirmar a data exata).

      Ou seja e aparentemente OS CONTRATOS PODEM TER LONGA DURACAO (ate' 5 epocas) LOGO APOS OS 18 ANOS!

      Logicamente, regressarei a este tema logo que consiga confirmar todo este imbroglio.

      Entretanto (corrijam-me, por favor, se for o caso), lembro-me de ouvir o Advogado do Bruma a alegar que o contrato que a osgalhada defendia nao era valido, exatamente porque tinha sido assinado aos 18 anos e com 5 de duracao.

      O que eu concluo de tudo isto a que estamos a assistir e' que a regulamentacao de transferencias esta' numa fase muito "volatil" e isso ainda pode vir a ser agravado pelo famigerado Acordao Dahmane.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    4. Obrigado pelo Alerta. Acho que é importante ter isto finalmente esclarecido

      Viva o Benfica,
      Bruno Paiva

      Eliminar
  5. Caríssimo e estimado amigo José Albuquerque,

    Obrigado, por este mais do que oportuno, amplo e esclarecedor texto que aqui colocas à nossa disposição.

    Apesar de ter percebido que já existem indícios fortes, de que sem os tais gráficos em relevo, os talibans não vão mesmo lá... nem que soletres muito devagarinho.

    A piromania está-lhes no sangue e o seu alegado amor ao clube, restringe-se a atear fogo ao Benfica para depois terem de vir outros para o apagarem.

    Enfim, agradeço novamente a tua enormérrima paciência... para acudir e extinguir as parvoíces que os incomensuravelmente burros e mal intencionados talibans não se cansam de disseminar.

    ResponderEliminar
  6. Para o senhor anonimo, Bernardo Silva vai fazer 20 anos no proximo mês, logo pode assinar por mais qu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Bom homem o Bernardo Silva assinou com 19 anos, logo de acordo com o que o sr José Albuquerque escreveu é ilegal. Eu acho é que houve um erro no que ele escreveu e daí ter apresentado a prova do Bernardo, como podia ter apresentado outros...

      Bruno Paiva

      Eliminar
    2. Enorme Diogo Pais, Companheiro,

      Por favor, le o meu ALERTA mais acima, porque o comentario do Enorme Bruno Paiva tem fundamento.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    3. Caro Jose Albuquerque,
      Foi ler de facto o seu Alerta e fiquei totalmente esclarecido, mas ainda assim fico com duvidas da validade deste contrato.

      A questao aqui é que na minha opiniao ( confirmando-se que o contrato é de 6 anos) o contrato nao é valido.

      No alerta que fez, fala la em ate 5 anos, nao em 6, como é noticiado hj e capa do jornal onojo.

      E eu pergunto a partir de que valor as SAD têm que obrigatoriamente apresentar um comunicado à CMVM?

      Avante Benfica.

      Saudaçoes Gloriosas

      Eliminar
  7. Em relação aos "lagartos" e ao BES, estou-me a borrifar para eles todos.
    Sobre o assunto Garay,consigo compreender a incapacidade de fazer, na actual situação, mais do que o que se fez. Não consigo compreender que essa situação não tivesse sido acautelada a tempo. Foi lesiva dos interesses do Benfica. Vender por 6M um titular da selecção da Argentina, com o Mundial a decorrer e com a possibilidade de ele vir a ser campeão do mundo, não cabe na cabeça de ninguém. Espero que tenha sido apenas um mau momento numa estrutura que geralmente vende bem os seus jogadores.

    Red John

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Red John, Companheiro,

      Se o que queres afirmar e' que a SAD deveria ter aceite a melhor proposta que lhe chegou (pelas maos do empresario do Garay e por 16ME, ao que li na pasquinada) ha' um ano, eu estou de acordo contigo e foi isso que defendi, implicitamente, no segundo dos textos a este proposito.

      Infelizmente, este provavel erro nao foi caso unico (porque o mesmo se tera' passado com o Matic), embora tenha raizes no mesmo "sonho" do Presidente.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Lesivo teria sido se Garay nao tivesse jogado no Benfica estas tres epocas. O negocio foi o possivel, mas desempenho desportivo que um atleta deste calibre emprestou ao Benfica nao tem preco.

      Eliminar
  8. Se se tivesse renovado o contrato esta situação já não se colocava, pois não? Devia-se ter pensado nisso. Digo isto porque custa-me ver partir assim, sem grandes contrapartidas financeiras, um jogador com a qualidade de Garay.
    Eu nem sequer sabia disto. Sempre ouvi dizer que no último ano de contrato o jogador pode negociar com quem entender, mas só a partir de Janeiro. Desconhecia estas nuances...

    Red John

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Red, não deve haver um único benfiquista que não esteja desolado com esta situação. Por outro lado - por enquanto e até ver, os futebolistas só assinam ou renovam contratos de livre vontade. Certo?

      Eliminar
  9. Errado! No fcp assinam à força ou então correm sérios riscos pessoais...
    O negócio com o Fernando é algo que ainda estou para entender...

    Red John

    ResponderEliminar
  10. O fundo pode fechar porque era um fundo fechado que iniciava em 30 de Setembro de 2009 e acabava 5 anos depois em 30 Setembro de 2014.

    Xe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Xe, Companheiro,

      E "fechar um Fundo de investimento", nos termos da Lei, quer dizer que ele deixa de fazer novos investimentos e nao que um dos investidores tem de "recomprar" aos outros os bens em que se investiu.

      Recorda que se o BSF nao estivesse para ver a sua vida prolongada, nao tinha tido cabimento fazer investimentos (Duricic e Sulejmani) ha' menos de um ano.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  11. Em relação ao BES, confirmo que o maior problema não é com o Banco, mas com as holdings associadas à família Espirito Santo. Nessa carteira em divida, residem 80% de financiamentos concedidos à ESFG, que por sua vez têm 25% do BES (banco).

    No entanto, este valor representa cerca de 1,2% de todos os activos do BES, pelo que o efeito prático da sua influencia naquilo que diz respeito às relações do BES com outras entidades (incluindo Benfica) seja muito muito muito residual.

    A comunicação social deu-lhe um peso astronómico, pois os "mercados" lidam com a especulação e essa serve interesses maiores na desvalorização das acções do BES. Já sabemos o que acontece quando os tubarões sentem o sangue na água... Neste momento a maior preocupação do BES é a desinformação causada, que tem levado muitas pessoas nas duas ultimas semanas a fechar contas ou livrar-se rapidamente da sua carteira de acções, achando que o BES Banco se encontra numa posição instável. Nada mais errado.

    Relativamente ao Garay, estou de acordo com boa parte do exposto, no entanto quando referes que:

    "(...) (Real Madrid e BSF) dos restantes 60% dos “direitos económicos” não quererem aceitar a proposta de indemnização do clube comprador (...)"

    Penso que no caso do Real, sendo a entidade com maior estatuto e peso negocial, teriam todo o interesse em esperar pela valorização do atleta durante o campeonato do mundo.
    Poderiam haver 1000 razões para não aceitar a indemnização do clube comprador, mas também poderiam haver 1001 razões que fizessem as partes vendedoras esperar pelo final da competição onde o respectivo activo está a ser valorizado.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Maddox, Companheiro,

      Embora eu nao esteja a acompanhar este processo do BES (ele apenas me afetou em Angola, onde a situacao e' bem grave), creio que tudo o que escreveste esta' correto.

      Quanto ao caso do Garay, esse e', na minha humilde opiniao, o verdadeiro busilis (e misterio) do problema: o papel (aparentemente ausente) do Real Madrid.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Amigo, José,
      Essa parte do Real Madrid, já eu debati com o ManoGuachos, assim que se soube que o moço seria vendido...e como já disse anteriormente, o papel do Real Madrid, uma vez que não acredito que o Benfica não desse lhe conhecimento do negócio, parece-me uma história no mínimo muito estranha!

      Eliminar
  12. Nas regras, actualmente em vigor, do fair play financeiro da UEFA, não constam que eu saiba qualquer referência à propriedade dos passes dos jogadores serem detidos, total ou parcialmente, por fundos de investimento. Há, sim, declarações do Platini dizendo que ele, pessoalmente, é contra.
    Eu também sou de opinião que deviam ser proibidos os Fundos de Investimento nesta área, porque obviamente que são uma distorção das regras da concorrência. Um clube que não tenha capacidade financeira pode virar instrumento de um Fundo de Investimento somente para parquear os passes de jogadores que sejam valorizados com fins de gerarem mais valias em proveito dos investidores, Isso é uma clara distorção das regras da competição, pois neste caso o futebol passa a ser secundário e instrumental de um objectivo principal que é realizar proveitos com mais valias. Isto é, uma actividade puramente empresarial e financeira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Joaquim Moura, Companheiro,

      Confirmo que nao existe, em tudo o que ja' li sobre o FPF, nenhuma referencia 'a eventual partilha de direitos economicos de futebolistas.

      Embora compreenda esse teu motivo ponderoso (os clubes tipo "barriga de aluguer" e recorda que e' o caso do Estoril Praia e, talvez, de "os Belenenses", ambos detidos por investidores estranhos ao futebol), eu sou contra essa (e quase todas as outras) proibicao e por muitas razoes.

      Entre as principais razoes estao os inumeros "buracos legais" que vao permitir que investidores especulativos e clubes sem escrupulos (alem de casos como os 2 que ja' antes citei) tornear essa proibicao, enquanto investidores formais e "limpos" o continuem a fazer.

      Sinceramente, eu creio que a experiencia de 5 anos com o BSF constitui um exemplo excelente que comprova todas as virtualidades desta solucao e sem resvalar para nenhum dos perigos.
      Entre ganhos e perdas, a rentabilidade do BSF tem sido interessante para os investidores (e nao foi melhor porque a Entidade Gestora nao quis aceitar os valores propostos pela SAD para Atletas como o Matic), enquanto o financiamento obtido pela SAD tambem tem ficado bem "em conta", considerando que conseguiu uma boa diluicao de riscos.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. José Albuquerque,

      Em primeiro lugar quero retribuir os cumprimentos.

      Na minha opinião esta questão tem de ser vista numa perspectiva mais global, sobre como queremos que o Futebol venha a evoluir.
      Eu sou dos que acham que o Futebol (Soccer) deve ser regulado de modo a evitar que venha a degenerar num desporto desligado das suas tradições e raízes populares. Não gostaria que o Futebol que se pratica na Europa, América do Sul, etc, viesse a tornar-se em algo parecido com a NFL (Liga do Futebol Americano) onde as equipas são franchisings, propriedade de empresas ou empresários individuais, que mudam de cidade conforme as contrapartidas financeiras obtidas e que são geridas numa perspectiva puramente comercial e financeira.
      Uma das razões que me fascina no futebol é essa ligação filial (como aquela que temos com o nosso grande Benfica) que faz que vivamos juntos as alegrias e tristezas, como se tratasse da nossa própria família. Esse sentimento só existe porque sentimos o clube como nosso.
      Eu sou dos que acham que isso pode ser preservado e mais, acho que deve ser feito tudo para o preservar.
      Para isso temos que regular os interesses financeiros (que são legítimos) que estão associados ao futebol de modo a que eles não passem a ditar as normas de acordo com os seus interesses.
      Temos assistido nos últimos anos a clubes, que por desejo de notoriedade de alguns multimilionários, passaram a dispor de meios financeiros quase ilimitados e que estão a jogar num campeonato à parte. Se essa tendência não for travada, com o fair play financeiro com a imposição de cap salariais, etc., o Futebol como ainda o conhecemos vai morrer.
      Por isso é que sou contra a financiarização do futebol. Sei que pode haver formas de contornar as regras, mas nesse caso que se institua uma supervisão apertada e se façam auditorias regulares, como as que existem na NBA, por exemplo.

      Eliminar
    3. Enorme Joaquim Tavares, Companheiro,

      Eu nao so' compreendo as tuas preocupacoes, como as partilho inteiramente, so' que nao acredito nas "proibicoes legislativas" que nao possam ser garantidas coercivamente, compreendes-me?

      E' que esta, entao, parece-me ainda mais impossivel de "controlar/verificar" do que o FPF (que ja' nao e' nada facil e passa pela criacao de mais um "comite'" para "julgar" se os valores de patrocinios, por exemplo, sao, ou nao, "normais"), uma vez que as possiveis alternativas de credito (emprestimo) e vinculacao contratual (fronting, delegacao, trustee, etc) vao permitir a quem nao quizer cumprir passar incolume.

      Bem sei que estou cada vez mais fora de moda, mas eu acredito na autoregulacao e preferia ver a FIFA/UEFA concentrar esforcos, por exemplo, no controlo anti doping ... ou nas tecnologias que permitam garantir a Verdade Desportiva.

      Entretanto, acredita que eu sinto que o Nosso Benfiquismo (tal como a paixao cule', ou o Madrilismo) sao a melhor arma contra essa "financiarizacao" que referes.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    4. Caro José Albuquerque,

      Auto-regulação no futebol?
      Com tudo o que já vimos e aquilo que se pode intuir pelos muitos indícios de práticas ilegais, nomeadamente a crescente influência das apostas online?
      Aliás vimos o que deu a auto-regulação no sector financeiro, de que estamos a pagar uma pesada factura.
      Nunca, como hoje, houve tanta necessidade de ser criada regulação e entidades supervisoras, independentes e fortes, capazes de a fazerem cumprir "coercivamente" os regulamentos. Aliás algumas práticas já constituem crime há luz do disposto pelo Código Civil.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  13. Boas tardes,
    sem duvida o melhor Blog dos/e para tds os benfiquistas. A mais correta, escorrei-ta e sempre na hora.

    muito obrigado
    jofi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para os talibans não é... mas isso é lá com eles!

      Eliminar
  14. Like.... siga !!! SL BENFICA sempreeeeee....

    ResponderEliminar
  15. Caro José

    concordo em absoluto que tendo recebido propostas próximas do valor estipulado na clausula de rescisão (como são os casos de Matic e Garay, no ano passsado), que o Benfica não deve adiar a inevitável saída (nem renovando com o jogador nem negociando o adiamento da saída).

    No entanto, para que tal possa suceder sem graves prejuízos desportivos, importa antecipar e precaver tais situações, acertando desde logo, a aquisição de alternativas ao(s) jogador(es) em tais circunstâncias caso se verifique que não existe no plantel jogadores que assegurem a mesma bitola de qualidade e de desempenho da equipa.

    E, nos casos referidos, é para mim uma evidência que, face ao contexto emocional vivido no final da época 2012/13, se concluiu não haver, naquele momento, alternativas no plantel que dessem ou viessem a dar, de imediato, uma resposta segura às necessidades da equipa, pelo que percebo o erro que foi a rejeição das propostas por estes jogadores no verão passado. Salvaguardou-se o desempenho desportivo (TRIPLETE) mas os milhões que não foram ganhos, pela falta de investimento antecipado em alternativas no plantel, que sirva de lição.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Superaguia 1904, Companheiro,

      Estou inteiramente de acordo contigo, mas deixa que te alerte para uma imensa qualidade que Nos, os Benfiquistas Todos Um, provamos ter nestes anos mais recentes: por maior que seja (e e') a Nossa Paixao, ou a Nossa Ambicao, tambem demonstramos ter a racionalidade suficiente para rejeitar propostas eleitorais demagogicas e manter a confianca naqueles que deram provas e fizeram obra.

      Que bom era se eu tivesse uma varinha magica, para com ela tocar os que elegermos e dar-lhes a capacidade de nunca errar. E tocar no Benfiquismo, para que as Nossas decisoes fossem garantidamente perfeitas.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  16. Glorioso José

    Um abraço. És imprescindível com o teu saber em todas as áreas e o Benfica!

    Gostava de perceber melhor o assunto relativo aos contratos com os jovens. Li o teu ALERTA e os artigos dos regulamentos apresentados, mas, burrice minha aceito que sim, mas fiquei confuso.

    Agradecia, se fizesses o favor de, quando te for possível, esclareceres o assunto de vez.

    Confio em ti, companheiro.

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Perfeito Correia, Companheiro,

      Oxala' eu soubesse dizer-te o que significa essa confianca que declaras, mas nao tenho talent para tanto.

      Mas podes ficar segurissimo que o meu Benfiquismo e o absoluto respeito pelo Enormerrimo Guachos, por este blogue e todos os seus Leitores (talibans excluidos) farao com que eu regresse a este assunto dos Regulamentos de Transferencia logo que consiga confirmar todas as suas virgulas.

      Palavra de Benfiquista!

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Glorioso José

      Vou dizer-te o que quis dizer quando escrevi: "Confio em ti, companheiro".

      É que sem te conhecer pessoalmente, sinto-te como um irmão!

      Sem saber se és alto ou baixo, sei que és GRANDE!

      Sem saber o teu sexo, sei que és HOMEM!

      Sem saber da tua saúde, sei que tens rija COLUNA VERTEBRAL!

      Sem saber se estás sentado ou dormindo, sei que estás ALERTA!

      Sem saber se estás ou não fatigado, estás FIRME!

      Sem saber se és canhoto ou destro, sei que és RECTO!

      Sem saber se te apetece ou não, sei que DIZES O QUE PENSAS!

      Sem saber se gostam ou não de ti, NÃO ESCONDES A TUA VERDADE!

      Sem saber para onde vais, SEI QUE SABES O TEU CAMINHO!

      Sem saber se chove ou faz sol, ENFRENTAS A TEMPESTADE!

      Sem saber o que desejas, sei que o teu AMOR É O BENFICA!

      .......

      Viva o Benfica!

      Eliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.