sábado, 6 de setembro de 2014

Os “Fundos” e o “Fair Play Financeiro” III.

Nas duas anteriores partes deste texto, tratamos dos detalhes das componentes económicas e contabilísticas das operações com passes de Atletas e do seu impacto sobre o “equilíbrio das contas” que o FPF recomenda e, depois, discutimos as vantagens evidentes do BSF, especialmente quando comparado com outros fundos existentes, chegando a uma conclusão muito clara: não há nada que a UEFA possa alegar contra um eventual fundo, do tipo do Nosso BSF, que fosse criado com capitais “de dentro do futebol e visando o exclusivo beneficio do futebol”.

Avaliação, Valorização e pagamento pela Formação de jovens Atletas – a Nossa “Fábrica”.

Todos os números demonstram que o Glorioso tem investido muitos recursos no desenvolvimento, crescimento e aperfeiçoamento da Nossa “Fábrica”, investimento esse que já produz, sustentadamente, excelentes resultados desportivos e, mais recentemente, resultados económicos bastante interessantes.  
Mas persistem dúvidas e criticas sobre o real interesse e viabilidade económica desse enorme conjunto de investimentos e compromissos, uma vez que ainda não temos nem um só jovem produto do Seixal como titular indiscutível da Nossa Equipa de Honra, além de nos colocarmos naturais perguntas sempre que vemos os Nossos jovens ídolos a ser “emprestados” a outros clubes, enquanto a SAD adquire alguns jovens Atletas, por mais promissores que eles sejam e por vários milhões de euros.

Este texto não pretende discutir a questão dos critérios de técnica futebolística que levam a SAD a este tipo de Gestão, tema que prefiro deixar para núpcias posteriores, pelo que solicito aos Leitores que tomemos como axioma que a SAD tem aplicado o melhor possível (melhores práticas) os melhores critérios possíveis.
Mas, mesmo nesse quadro, eu pergunto-me se não há nada que os Sócios possam fazer para participar de uma forma activa neste extraordinário projecto que é a Nossa “Fábrica”, convencido que estou que sim, que muitos de Nós acreditamos profundamente nela e que, humildemente, estamos disponíveis para com ela colaborar.

Proveitos económicos da “Fábrica”.

Deixemos de lado os resultados desportivos que ambicionamos ver construídos com a ajuda dos Nossos jovens ídolos e concentremo-Nos nos Proveitos económicos que já resultam dos talentos “produzidos” no Seixal …

Em caso de “venda” de um passe de um jovem Atleta formado pelo Clube (12 aos 23 anos), ao longo de toda a sua carreira de futebolista profissional, a SAD beneficiará sempre da sua quota parte no chamado “Mecanismo de Solidariedade” (Artigo 21 do Regulamento de Transferências), que distribui 5% (dos 12 aos 15 anos, 0,25% por cada ano; dos 16 aos 23 anos, 0,5% por ano) do valor dessa transferência pelo(s) clube(s) Formador(es).

Quando da assinatura do primeiro contrato como profissional, caso o futebolista o assine com um clube diferente daquele em que está  a ser formado, e/ou qualquer outro contrato profissional que envolva uma transferência internacional antes do fim da temporada do 23º aniversário, há lugar ao pagamento de uma “Training Compensation” (Artigo 22 do RT) ao clube onde o jovem estava inscrito antes da profissionalização.

Reparem que sempre que um jovem Atleta recusou a proposta da Nossa SAD e “partiu” para outros clubes, como nos casos do Danilo Pereira e do “Ronny” Lopes, os clubes de destino pagaram essa compensação e ela não pode ser confundida com o resultado de qualquer negociação acertada com a SAD, uma vez que se tratou, isso sim, da mera aplicação dos regulamentos. Concretamente e considerando que a Nossa SAD se encontra na chamada “Classe 1” (solicitei confirmação na FPF, ainda sem resposta), esse valor é de 900 mil euros, que resulta dos 90 mil definidos pela UEFA, multiplicados pelo chamado “factor jogador” que foi definido em “10” pela FPF, nos termos do que vem escrito no respectivo regulamento de transferências especifico.

Notem que o RT da FIFA explicitamente obriga a FIFA a publicar anualmente a lista dos valores base (para cada uma das 4 “classes” de clubes formadores e para cada uma das “confederações associadas”), mas eu não consegui encontrar essa publicação a não ser numa nota de pé de página do próprio RT e, por isso, também lhes escrevi a pedir esclarecimento, ainda sem resposta.
Todos estes potenciais proveitos juntam-se aos que decorrem da venda concreta dos “passes” por parte da própria SAD, que, mesmo quando se não tratam de grandes “estrelas”, podem chegar a valores significativos, como foi o exemplo do Yartey (2ME) e das vendas parciais realizadas ao BSF (Roderick e Nelson Oliveira), isto já para não referir o exemplo mais recente do André Gomes.

Conclusão.

Independentemente do prestigio internacional que a Nossa “Fábrica” começa a conseguir com os brilhantes resultados desportivos alcançados, o Benfica deve ter como objectivo aumentar a competitividade da formação de futebolistas profissionais e, também, ter uma estratégia clara para transformar essa acrescida competitividade em proveitos económicos.

Para isso e considerando o importante impulso dado pela criação da UEFA Youth League (da qual já temos a responsabilidade de sermos vice campeões), que veio completar com uma vertente internacional a formação dos Nossos sub19, o Glorioso deve apostar seriamente neste projecto da Internacional Premier League, destinada a equipas sub21, o que pode implicar um reforço do Nosso Plantel B, uma vez que o campeonato nacional que a Equipa B disputa já tem demasiadas jornadas.

Sinceramente, parece-me que estou muito longe de “descobrir a pólvora” porque tenho estado atento a uma evidente proliferação de torneios internacionais de sub19 e sub21, promovidos pelos clubes mais representativos e mais empenhados na formação de futebolistas, nos quais as Nossas Equipas jovens participam frequentemente. Aquilo que pretendo sublinhar, é que o Glorioso deve investir seriamente nesta vertente, especialmente ao nível sub21, talvez e por exemplo, tentando juntar-se a outros clubes que partilhem esta estratégia e criando uma série de grandes torneios, rotativamente organizados pelos clubes participantes.

Paralelamente e sem pretender que a SAD baixe o nível de exigência pelo qual se tem pautado quando oferece contratos profissionais aos seus jovens mais promissores, creio que o Benfica deve consultar a UEFA/FIFA sobre uma alternativa de financiamento deste esforço adicional de investimento, que passe pela criação de … um fundo de investimento nos passes dos seus jovens profissionais de futebol!

Já sabemos que todos os custos relacionados com a formação de jovens Atletas são “dedutíveis” em sede de Fair Play Financeiro, mas parece-me que essa garantia pode e deve ser alargada “pelo lado” dos proveitos, como forma da FIFA/UEFA demonstrarem o seu continuado apoio aos clubes que investem na formação. E eu não vejo nenhuma forma mais eficaz do que atribuir um “coeficiente de majoração” aos proveitos resultantes dos ROPA obtidos com Atletas formados no próprio Clube.
Finalmente e se o que a UEFA/FIFA pretendem é “manter no futebol o dinheiro gerado pelo futebol”, então não podem recusar a um Clube como o Glorioso que, com o apoio dos seus Sócios, crie um Fundo de Investimento que permita a Nossa SAD antecipar uma parte, mesmo pequena, dos seus proveitos espectáveis a titulo de “Training Compensation”.

O Benfica Young Stars Fundo.

Há cerca de um ano e meio tive a informação de que mais de 30 mil Companheiros pagavam regularmente a chamada “quota modalidades” e já se faziam sentir pesadamente os efeitos desta tremenda crise, que levaram muitos Sócios a dificuldades extremas para manterem as suas quotas em dia. Não sei quantos seremos que estaremos disponíveis e interessados a participar num tal investimento, mas já estou habituado a confirmar que os Benfiquistas dizem sempre presente, quando se trata de engrandecer o Glorioso Clube que Amam. Mas de pouco adianta discutir a ideia sem a testar junto dos Sócios e, por isso, é esse o meu apelo: que se formule o projecto e se garanta que ele seria bem acolhido pela UEFA.

Quando essas “barreiras” estiverem ultrapassadas, lance-se a ideia da “quota formação”, se possível com um valor mínimo e opções para os que tiverem maior disponibilidade, tudo pago pela mesma transferência bancária habitual, transformável em “unidades de participação” do BYSF e com capacidade de conferir aos seus titulares incentivos e/ou benefícios similares aos dos títulos “Fundador”, por exemplo.

Invistam-se esses fundos na “aquisição”, pelo Sport Lisboa e Benfica, de percentagens minoritárias (até 10%) dos passes dos Nossos jovens ídolos (exclusivo para futuros contratados), como forma de antecipar uma parte dos proveitos que a SAD projecta vir a obter desses “Activos” e, quando o BYSF tiver “lucros” para distribuir pelos seus participantes, que eles apareçam sob a forma de “vouchers” para compras na Nossa loja, ou de bilhetes para a Catedral e Pavilhões, ou Red Pass.

Há “milhentas” alternativas possíveis para o regulamento e detalhes de gestão de um tal fundo, mas nem me vou preocupar a discorrer sobre eles, uma vez que estou certo que os Leitores já entenderam a ideia perfeitamente: um fundo de Benfiquistas, representados pelo seu Clube e gerido por ele e pela Nossa SAD, destinado a valorizar os Nossos jovens Atletas. Assim de simples, rápido, curto e rasteiro.

Os anglófonos usam uma expressão da qual eu gosto bastante: “put your wallet where your mouth is”!
É mais que tempo de deixarmos de apenas falar sobre a Nossa “Fábrica” e de passarmos em frente, como sempre, fazendo á Benfica.                                  

Viva o Benfica!

13 comentários:


  1. Que excelente ideia:

    "o Glorioso que, com o apoio dos seus Sócios, crie um Fundo de Investimento que permita a Nossa SAD antecipar uma parte, mesmo pequena, dos seus proveitos espectáveis a titulo de “Training Compensation”.

    O Benfica Young Stars Fundo."
    ----------------

    É gente deste calibre que garante a imortalidade do Glorioso.

    Carrega Benfica

    ResponderEliminar
  2. Caríssimo e grandíssimo amigo José Albuquerque,


    Acredito sinceramente, que hoje... trazes a possibilidade de dar um novo mundo, ao mundo que é o Benfica!

    Ultrapassadas as fronteiras do evidente interesse e utilidade pública do teu serviço de esclarecimento e ajuda à gloriosa raça Benfiquista...

    Avanças para uma ideia ou sugestão, que merece e terá de encontrar um qualquer gentil Hermes, que a faça chegar ao nosso Olimpo Benfiquista.

    Ser Benfica é transcender a vulgaridade dos fracos e pobres em valores e... elevar o clube ao topo, é ser um dos que somam e não um dos que diminuem...

    Caro José, o meu muito obrigado... hoje foste ( uma vez mais ) Benfica!

    ResponderEliminar
  3. Companheiros,

    Obrigado pelo vosso bom acolhimento.

    Entretanto e ja' depois de ter alinhavado estas ideias, tivemos todos mais duas soberbas noticias que as atualizam: mais uma presenca brilhante dos Nossos sub19 num grande torneio em Inglaterra e o premio qualitativo atribuido pela UEFA 'a Nossa contribuicao para a UEFA Youth League.

    Por isso, com a BTV e a Nossa "Fabrica", temos duas "vigas" nas quais sustentar um futuro ainda mais Glorioso.

    Vamos ca' estar todos para ver e para ... Benficar, ahahahahah

    Viva o Benfica!
    (Jose' Albuquerque)

    ResponderEliminar
  4. Um pequeno off topic... um elefante azul numa loja de porcelanas Benfiquista, não faria melhor:

    « ESTOU COM O PRESIDENTE NISTO! », a afirmação final do texto By novas lavagens cerebrais!!!

    Já por mero acaso a afirmação inicial é:

    « LFV ou Jesus: Quem ganhará? »...

    Não, não... não pensem isso! Nem pensar!! É tudo muito bem intencionado. Longe deles, pensar sequer que agora, que BES, PROMOVALOR e Enzo ( EXCLUSIVO ) Perez saíram de cena...

    Era porreiro para dar uma « turbinada » no ínicio de caminhada do Benfica: criar divisões e armar novamente a barraca da intriga, da especulação favorável a interesses rivais e da instabilidade...

    Para fazer crer que Vieira ( o tal, que recentemente renovou o contrato de Jesus ) está em guerra com Jesus ( o tal, que recentemente aceitou a renovação proposta por Vieira ).

    Talibans? Adeptos do SportTetraNo.Traseiro? Suínos em excursão?

    Sem dúvida, um pack de todos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Jesus renovou?

      Eliminar
    2. Companheiro Mathayus

      O GayBota é definitivamente um caso de estudo para quem estivesse disposto a fazê-lo.
      Já o disse e repito que para mim este badameco é incomparavelmente pior do que o escriba sombrio. Esse não engana ninguém e ponto final parágrafo.
      Pelo contrário, o Gay Bota, é um aprendiz de manipulador, que vive num mundo de contradições das quais alimenta o blogue como forma de sobrevivência e em cujas esparrelas alguns imbecis e outros incautos ainda caem.
      De qualquer forma, dou conta, sim, quando visito o blogue como forma de atentar ao que se escreve sobre o Benfica, que a maior parte do pessoal que ali vai comentar está em perfeito desacordo com o que ali se escreve e zurze nos escribas. A esmagadora maioria bem se apercebe da loucura, de uns, e más intenções, de outros, dos escrevinhadores do blogue.
      Bem sei que para o GayBota é preciso é que, dizendo mal ou bem, haja visitantes no blogue, mas quando se escreve sobre a causa benfiquista ninguém que a sinta pode deixar passar sem ripostar e ele aproveita-se disso, mas também sabemos, como ele o sabe, que os e as merdas dele e doutros do mesmo quilate não passarão no crivo encarnado.

      Abraço benfiquista

      Eliminar
  5. Que grande ideia. O retorno do investimento deverá ser sempre garantido, devido a esse mecanismo de solidariedade. Um DiMaria ou David Luiz, que ainda agora renderam mais uns "trocos" valentes à nossa SAD são o exemplo perfeito desse facto. E todos estes que jogadores que andam a circular pela Europa fora, darão sempre retorno, no mínimo os tais 5% de cada vez que façam contratos profissionais. É situação Win-Win. Tenho a certeza que a SAD terá as contas todas bem feitas e existe uma estratégia mista: rentabilizar economicamente o investimento e, simultaneamente, colocar jogadores de topo na equipa A. O problema tem sido a sofreguidão. Estivemos anos sem uma boa formação, teve que começar do zero. Agora, já se vê qualquer coisa, mas existe a triste mentalidade portuguesa de que, sabes dar uns chutos na bola, sabes jogar futebol. Jogar à Bola são os tais 3minutos de que fala JJ. Jogar Futebol são os restantes 87 min. Por isso é que considero muito importante eles irem lá para fora um ano pelo menos. Um pouco à semelhança das Universidades, onde os jovens vão estagiar para o estrangeiro ou em Erasmus, é uma forma de perceberem a mentalidade de outras culturas. Virão melhores e mais fortes, se de facto já eram bons mentalmente e se sempre foram jogadores de Futebol e não simples jogadores da bola, que é o que são a maioria.

    ResponderEliminar
  6. Companheiros,

    Os Nossos sub19 perderam, hoje, a Final do torneio em Londres (1-0, contra o Tottenham) e os sub16 vao disputar, amanha, a Final (contra o Barcelona) de outro torneio na Hungria.

    O que tudo isto significa e' que a Nossa SAD esta' determinada em dar aos Nossos jovens todas as melhores condicoes de competitividade que lhes permitam crescer como futebolistas, sem andar a poupar nos investimentos, pelo que se demonstra que a rentabilizacao (desportiva e) economica da Nossa "Fabrica" e' um vetor essencial do futuro.

    Viva o Benfica!
    (Jose' Albuquerque)

    ResponderEliminar
  7. Excelente ideia, mas estou com o Mathayus, é preciso um Hermes.

    ResponderEliminar
  8. Caro Companheiro José Albuquerque:
    1 - Sem mácula (ou sem "maca" como se diz por aqui) a proposta/projecto do BYSF!

    2 - Apenas discordância naquilo que lhe dá origem, ou seja, antecipação de fundos!

    Porque se está a viver demasiado (para o meu ponto de vista) de receitas antecipadas, seja nos "Fundos", seja nos "Obrigacionistas", seja nas "Caucionadas", seja nos "Empréstimos Bancários" seja no crédito dos "Fornecedores".

    "Bota-de-elasticismo", "velhice-do-Restelo", será?

    Cada um tem a sua pancada!

    Abraço Glorioso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enormerrimo Lawrence, Companheiro,

      Sem "maca" nenhuma, mas discordando desse teu (quase) preconceito contra o setor financeiro que so' se compreende 'a conta da historia recente e dos seus piores exemplos.
      Se nao existissem bancos, ate' para guardar o teu dinheiro terias de pagar e se os bancos nao dessem credito (nao "criassem moeda") a economia mundial nao produzia nem 10% do que produz hoje (lixo incluido).
      Esse teu quase preconceito nao tem nenhuma razao de ser e, na minha humilde opiniao, nao deves permitir que ele germine a ponto de te prejudicar na tua vida.

      Nao se trata de nenhuma "antecipacao de fundos"!
      Trata-se de nao "obrigar" a SAD a ter de "vender" os jovens mais promissores para recuperar os imensos (e crescentes) investimentos na "Fabrica".
      Trata-se de dar valor ao que o tem, reconhecidamente e em competicao com os melhores clubes europeus.
      Trata-se de saber se os Benfiquistas querem, ou nao, ser solidarios (e "socios") neste projeto, ou melhor e se preferires, trata-se de dar uma hipotese aos que pensam como eu (que a Fabrica tem de ser e vai ser um pilar para os resultados desportivos e economicos) de participarem ativamente nesse projeto.

      Se todos os Bernardos, Cavaleiros, Teixeiras (etc., etc.) so' representarem "proveitos economicos" se e quando forem vendidos, a simples pressao do FPF pode vir a "obrigar" a SAD a ter de vender alguns ainda antes do momento oportuno, ou seja, quando ainda acredita que eles tem potencial para crescer.

      Muito Obrigado pelo teu comentario, que me permitiu dar estas explicacoes/esclarecimentos, que eu ja' devia ter deixado suficientemente claros nestes 3 textos, coisa que tu provaste que eu nao tinha conseguido.

      Abracalhao e

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
    2. Olá,

      offtopic. Podias explicar as contas relativamente à compra de 85% do Benfica Stars Fund? Pq 29M, qd o valor dos passes era de +-15M? Qt é q efectivamente gastámos?

      Desde já o meu obrigado.

      Eliminar
  9. acho q ja percebi

    "Na prática o Benfica recebe 21,7M€ em dinheiro e jogadores que custaram 13,7M€ ao fundo. Tudo dá 35,4M€

    O Benfica investiu no total 34,9M€ (6M€ (inicial)+28,9M€ (final)).
    "

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.