sábado, 29 de novembro de 2014

Os troca tintas...e a crise inevitável.

E pronto; segundo os especialistas nacionais, bastaram nove minutos para que Jorge Jesus destruísse o sonho dos verdadeiros benfiquistas em ganhar a Champions League já esta época. Corria o minuto minuto 70 no Estádio Petrovski - quando o treinador dos campeões nacionais cometeu o pecado mortal ao substituir Talisca por Derley.

Naquele preciso instante - parece que estou a vê-los; os benfiquistas deitaram as mãos à cabeça desesperados com o erro evidente...já fomos - gritaram gelados de medo. William, o especialista "rascord" - olhou para a direita enquanto dizia ao tipo sentado à sua esquerda; com esta troca não vamos lá... troque-se mas é o modelo.

Carlos Daniel sacou do 'bloquinho' de apontamentos e escreveu; se isto correr mal desta vez Jesus não me escapa; vou triturá-lo. Se o Benfica ganhar - digo que foi do frio, da sorte ou porque Cardozo já saiu do Benfica. Com ele - Jesus não recorreria a Derley e o Benfica jamais ganharia o jogo. Sorte para o Catedrático.
Se perder, digo que o Talisca é muito melhor que o D'artagnan e que nem o adjunto do Vítor Pereira, o espanhol Guardiola, cometeria esse erro tão evidente.

Os junta letras e os pés de microfone esfregaram as mãos de contentes ao perceberam a crise que aí vinha, enquanto que os lagartos e os espanhóis de Contumil abriam o Champanhe - cientes que a vitória já não lhes fugiria...estava-se mesmo a ver que se o Talisca saísse o Zenit iria marcar. Todos perceberam a "desgraça" que chegaria 9 minutos depois - só o catedrático é que não!

Passados apenas 8 minutos o Zenit marcaria aquele que seria o golo da vitória e atirava os campeões nacionais para uma crise intensa e de proporções inimagináveis! Já não se via uma crise tão grande desde que João Cancelo jogara os únicos 5 minutos da época em Valência, e nem mesmo quando Bernardo Silva marcou um golo ao serviço da selecção de sub 21 a proporção da tragédia foi tão evidente!

A conclusão dos especialistas foi unânime; a substituição de Talista matou o Benfica e até a minha vizinha, a 'barbuda' Miquelina, me disse logo pela manhã (estava à minha espera o mafarrico) com ar acusatório; sr Guachos o JJ não percebe nada daquilo; o Talisca nunca poderia sair...é mandar esse treinador embora e quanto mais depressa melhor.

Arrepiado com a sabedoria da velha perguntei-lhe como chegara à conclusão, logo ela que até nem gosta de bolas...
Diz que viu tudo no facebook, no intervalo do farmville, e o namorado, que dormia com o Carlos Daniel, estava capaz de matar o mestre da táctica!

Estive tentado a perguntar-lhe se eram os mesmos jumentos que gozavam com o Talisca no principio da época, qualificando o plantel dos campeões nacionais como fraco, muito fraco ou simplesmente miserável, e como é que passados apenas 4 meses chegaram à brilhante conclusão que se o Benfica foi eliminado das competições europeias foi porque Jorge Jesus o substituiu aos 70 minutos de «mais um jogo menos conseguido do baiano na Liga dos Campeões» assim escrevia o "rascord" em directo, mas pensei que ela iria começar a falar do namorado, dos animais e dos nabos da horta...calei-me e fui à minha vida...plantar batatas.

Felizmente (para o Benfica) que aos especialistas da cs e da internet rapidamente se juntaram os desocupados e os treinadores desempregados, que já perceberam onde está o busílis da questão, e já têm na manga a solução para a crise. E é assim que o "rascord" dá voz (o diamantino deve estar de diarreia) ao antigo jogador dos campeões nacionais, William, um gajo que olha para a direita mas só vê o que se passa no lado contrário, que sem qualquer duvida - avança destemidamente...«Modelo de Jesus tem de mudar». 

Jesus já não tem desculpa; muda o modelo e para o ano ganhamos a Champions e a Liga Europa. Não tem nada que saber.

Na jarra...
Fora dos árbitros escolhidos para este fim de semana «Pedro Proença vai dirigir, este sábado, o jogo entre o Clube Atlético e Cultural da Pontinha e o Operário, referente ao campeonato de futebol 7 de benjamins» castigo imposto pelos cagões da liga e ou da federação (é tudo a mesma merda) que não gostaram da entrevista que o "querido" deu ao "rascord"....

O árbitro que mais roubou o Benfica em jogos importantes nos últimos 10 anos vê assim chegar ao fim a sua boa estrela. Roubar o Benfica deu-lhe oportunidade de subir ao topo da arbitragem mundial. Quando já pouco serve para isso, agora que está prestes a acabar a carreira... pontapé no rabo e mandam-no catar as pulgas num joguinho de brincadeira...
É assim a vida meu "querido" é assim a vida...

11 comentários:

  1. Essa treta da substituição do Talisca é foi a causa do golo, naturalmente com as culpas todas para o JJ e do Vieira que o contratou, para além de ser um grande mentira dos especialistas acéfalos do costume, que tinham de arranjar um culpado para a derrota, quando o golo foi culpa da colocação do André Almeida, ele próprio já o reconheceu, e do Samaris.

    Leiam o que diz o Lateral Esquerdo, blogue de gente que percebe de futebol e calem-se de vez. Deixo o texto:

    "Numa altura em que dominava o jogo, Jesus abdicou de um elemento do meio campo e colocou um avançado - mas se o domínio do jogo se deveu a essa presença de mais um jogador no meio campo, por que é que esse mesmo domínio não existiu na primeira parte?! E quem é que disse que Talisca não estava a jogar com o mesmo posicionamento que Lima adoptou, depois da entrada de Derley?! E de onde é que veio a ideia de que o golo surge por falta de homens no meio, ou falta de mais uma unidade defensiva no controlo do meio campo do Zenit?".


    Pois é, quando se quer arranjar um culpado para suprir os recalcamentos e as frustrações das próprias vidas toda a ocasião é boa. Ao mesmo tempo aproveita-se a derrota para continuar a campanha de intoxicação criticando o JJ e o mentor que o inventou, o diabólico Vieira!



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E já agora aproveito para citar outro texto sobre o mesmo assunto. O Freitas Lobo (não gosta do Benfica é adepto do Braga e do Porto) é, na minha opinião, o gajo mais burro a comentar sobre futebol nas TV portuguesas. E ainda lhe pagam para isso? É só lugares comuns e equívocos.


      "Javi Garcia saiu magoado, e muito provavelmente devido às condições atmosféricas o jogador que entrou para o seu lugar demorou bem à vontade entre cinco a dez minutos a preparar-se para entrar no relvado. Nesse período, não tão curto quanto isso, o Benfica encostou o Zenit atrás e teve as suas oportunidades na partida. A de Luisão, e outro lance em que Gaitán rompeu pela esquerda e ninguém finalizou. Depois da entrada do jogador russo e em igualdade numérica o jogo passou imediatamente para um período em que o Zenit tomou as rédeas do jogo, e uns minutos depois do domínio já se acentuar, Derley substituiu Talisca.

      Estava dado o mote para o comentador de café que tem como profissão comentar na televisão (Freitas Lobo) usar uma série de chavões, próprios de quem não percebe minimamente nem sequer posicionamentos, quanto mais decisões. Daí para a frente, a cada minuto ia comentando que o Benfica perdera o meio campo, porque agora jogava com dois avançados. Curiosamente o Benfica jogou do primeiro ao último minuto com dois avançados. Todavia, porque Talisca tem o carimbo de médio, quem vê o jogo não consegue perceber que ele ocupa o espaço de avançado. E tal não significa sequer que seja mais competente a defender naquela posição do que um avançado de origem, só porque tem o tal carimbo. Pelo contrário. Talisca ocupou até ser substituido a posição que Lima ocupou na sua melhor época de Benfica, enquanto Cardozo era o avançado mais profundo aquando do momento defensivo do Benfica de Jesus. Derley entrou, e Lima recuou para a sua posição original. Para aquela em que foi contratado na ideia original do treinador do Benfica.

      Se é exasperante ouvir ou ler comentários a garantirem que Lima não equilibra ali a equipa, quando na verdade, o faz com muito mais critério e conhecimento que Talisca (porque já leva anos de treino naquele espaço, neste modelo), é bem mais gravoso termos alguém com responsabilidades na televisão a desinformar toda a gente. A anunciar mudanças tácticas. E isto não seria especialmente gravoso se as pessoas tentassem compreender um pouquinho o jogo, em vez de usarem conceitos da década de setenta."



      Eliminar
  2. Jorge Jesus pode(rá) ter errado. Como certamente já errou outras vezes como também acertou muitas mais. Eu pessoalmente aponto que desta vez errou, mas daí dizer que o sistema está falido etc, etc são enormes distâncias ou melhor são desgraças tão desejadas de gente especialista que por aí anda e só sabe destilar o seu vómito anti Benfica. Ou é pago/prostituído para isso.

    Jesus entendeu que o jogo poderia partir-se, foi reativo e aquela substituição é claramente para ganhar o jogo assente nessa mesma leitura. Assim não foi, é fácil ter (a minha opinião) pós factos consumados.
    Jesus é o pacote completo, não há meio Jesus. È um grande treinador, é o treinador do meu amor, e por muitas das vezes que a paixão possa-me cegar,( no calor das coisas), de momento não há melhor que ele. Ele levará o Benfica ao Bi-campeonato, até lá, ele vai errar mais vezes, mas entre ficar parado e nenhuma decisão tomar, prefiro que gente que tome decisões mesmo que erradas. (à posteriori, pós termino dos jogos)

    Apelando ao meu fair-play, e são eles o 2º clube maior de Portugal(anti Benfica), e desde quarta-feira sairão todos da toca, quero parabeniza-los, quero congratulá-los pela conquista do brilhante ao que parece do 1º troféu oficial da época 2014/2015: Glória aos actuais detentores da eliminação do Benfica das competições europeias!

    Esse ladrão nem o queria a apitar o jogo de solteiros e casados cá da aldeia. Teria ele que ficar com a vinhaça, a poncha, com os bolos do caco e com a carne prá espetada, tal é o desespero da malta solteira que já não ganha alguns valentes anos... não vai o diabo tecê-las (os casados jogam sempre de vermelho)e o Ladrão tirar o prazer do convívio.

    Eternamente Sport Lisboa e Benfica

    ResponderEliminar
  3. Enormerrimo Guachos, Companheiro e Bom Amigo,

    AHAHAHAHAHAHAH, estes teus textos sao perolas e, uma vez mais vou repetir, tu nao tens so' um Benfiquismo exemplar: tu tens um talento especial para desmascarar estas matilhas de anti, que vivem das migalhas do POLVO imundo e grosso.
    Quanto ao "querido cabeca d'unto", se eu conhecesse os pais dessas criancas, juro que tentava convence-los a manter os pequenitos em casa, para os defender de uma possivel contaminacao e para que se soubesse que a pornografia nao pode ser misturada com infantes.

    Entretanto, a Nossa SAD ja' publicou o "R&C" relative ao (primeiro) trimestre iniciado em 1 de julho e eu vou tentar remeter-te os meus comentarios ainda hoje.

    Importante, mesmo muito importante, e' que a Equipa regresse de Coimbra com 3 pontos na bagagem.

    Viva o Benfica (PORRA)!
    (Jose' Albuquerque)

    ResponderEliminar
  4. Não fizemos uma boa campanha na champions e isso é um facto.
    Perdemos com o zenit porque eles marcaram um e nós nenhum e isso é outro facto.
    Não marcámos nenhum porque falhámos dois golos 'faceis' , um do Luisão e outro em que o Salvio tinha o Lima solto e preferiu rematar; isto é outro facto.
    Como contra facto não ha argumentos tudo o resto é treta porque podem tar a discutir se entrava ou saia este ou aquele que ninguem é advinho pra saber o que resulta dessa estratégia.
    A falar depois de um jogo sobre o que devia ter sido feito, qualquer um é o maior treinador do mundo.
    Se são todos tão experts na bola, esses comentaleiros e jornalistas, porque nenhum deles está a ganhar milhões a treinar o r.madrid ou um bayern ou um Manchester?

    ResponderEliminar
  5. Boas,

    O trabalho não é meu mas ajuda a demonstrar o que aqui é dito nos primeiros parágrafos:

    https://www.facebook.com/media/set/?set=a.403759423106691.1073741847.234381046711197&type=1

    Melhores cumprimentos, e agradecimentos, aos que aqui escrevem regularmente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo link que mostra muito bem que a substituição do Talisca não teve nada a ver com o golo.
      O Lateral Esquerdo teve exactamente a mesma opinião, mostrou com imagens e a melhor prova até foi que eles falaram com o André Almeida que explicou pormenorizadamente o que falhou na marcação. E num assomo de grande personalidade e carácter assumiu as próprias culpas.

      Mas os fdp do costume tinham de encontrar um culpado e aproveitaram logo para fazer a propaganda do costume. Para estes acéfalos é mais importante encontrar um culpado externo para os seus recalcamentos do que a defesa do Benfica. Os benfiquistas têm de continuar atentos.

      Eliminar
  6. Guachos,não perco um texto teu, mesmo que não comente ou seja a leitura tardia.

    As verdades e críticas escritas com a fina e contundente ironia não passam despercebidas a ninguém. Nem mesmo à talibanada. Tenho a certeza.

    Escusado será dizer que me delicio com a leitura que me transporta à época do "Zé Manel Taxista" (cada um com o seu estilo mas muito próximos, digo eu) das Produções Fictícias em A Bola, e com o dedo desse enormíssimo RAP.

    Eles não gostam!
    Eles desesperam!
    Eles espumam de raiva mas lambuzam-se com tanta verdade/criatividade a bater-lhes na corneta sem apelo nem agravo.
    Eles são viciados e por isso não te largam a bragilha.

    Chega-lhes, companheiro. Eles querem mais.

    ResponderEliminar
  7. Companheiro GV,

    Uma vitoria em Coimbra, amanhã, ... e o foguetório mal cheiroso e anti vai perder vapor.
    Claro que o problema deles não é o prestigio ou as finanças do Glorioso.
    É a pele deles que vai arder cá no burgo. Essa é que é questão.

    ResponderEliminar
  8. Nem me atrevo a comentar o texto, caro Guachos.
    Apenas me permito dizer que o Proença já não vai dirigir os tais jogos entre os 'putos'. Foi posto de lado.

    Viva o Benfica e vamos lá até Coimbra.

    ResponderEliminar
  9. Não gosto de criticar depois de uma derrota. Daí só agora comentar.

    Eu gosto muito mais do Benfica do que de futebol. Mas também gosto de futebol.
    Como tal, gosto de analisar e discutir tácticas e estratégias.
    Gosto de analisar e avaliar o trabalhos dos treinadores. E para o fazer posso dissertar sobre a qualidade exibida no mascar de pastilhas elásticas, na qualidade gramatical demonstrada nas conferências de imprensa, numa sapiência absoluta sobre os atletas que deviam jogar baseada numa total ignorância sobre o que fazem nos treinos ou sobre a sua condição física, ou então na observação dos resultados em campo produzidos pelas suas opções tácticas e estratégicas.
    Eu fico-me apenas e só por esta última, sendo as restantes de um completo desinteresse para mim.

    Para que não haja equívocos, também desta última percebo muito pouco. Mas se perceber muito pouco do que quer que seja fosse sinónimo de deixar de emitir comentários ou críticas, passaria a vida calado.
    Eu e toda a gente, particularmente os que acham não caber neste grupo.
    E se há cumentadeiros e jornaleiros que até vivem de opinar sobre estas coisas sem perceberem peva do assunto, com honrosas e passageiras excepções nos que dizem aquilo que eu penso, por que raio de motivo haveria eu de me abster de dar a minha opinião?

    Posto isto:

    1- Desde a segunda época do Jesus, em que passámos a jogar assumidamente em 4-2-4, que entendo que a estratégia de jogo do Jesus é suicida contra adversários de valor.

    2-Entendo que esta estratégia foi responsável por algumas humilhações e alguns títulos perdidos.

    3-Sempre defendi que contra adversários mais fortes deveríamos jogar de uma forma mais conservadora, reforçando o meio campo, utilizando como táctica o 4-3-3 ou um dos seus derivados.

    4-Sempre defendi que uma equipa que se preze tem que saber jogar em dois sistemas, os chamados plano A e plano B. O plano A corresponde a uma estratégia de maior contenção, de posse de bola e transições seguras, a que corresponde a táctica 4-3-3, e o Plano B uma estratégia de maior risco, com maior peso no ataque e velocidade nas transições, a que corresponde a táctica 4-4-2 ou uma das suas variantes, como o 4-2-4.

    5-Por maioria de razão, entendo que o 4-4-2 é para ser utilizado quando o 4-3-3 não está a resultar e/ou é necessário arriscar para obter um determinado resultado.

    No caso em concreto do jogo com o Zenit, o Jesus montou a equipa em 4-3-3, e como tal não tenho nada a criticar.
    Relativamente à substituição do Talisca feita a 20 minutos do fim, tratou-se de um risco corrido pelo treinador, que quis ganhar o jogo utilizando o tal plano B. Correu mal, mas também aqui não tenho nada a criticar.
    Tudo o que se passou na Rússia encaixa-se perfeitamente naquilo que são as minhas concepções futebolísticas. Que devem ser péssimas, uma vez que perdemos.

    Por fim, o treinador tem que mudar de sistema? Eu gostava que o fizesse, até porque facilitaria e de que maneira a inclusão de jovens na equipa. Mas ter não tem. O que tem é que apresentar resultados como o fez no ano passado.
    É de resultados que um treinador vive e é de resultados que deve viver. Não das considerações mais ou menos justas, lógicas ou assertivas de cumentadeiros, jornaleiros ou simples adeptos como eu.








    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.