quinta-feira, 23 de junho de 2016

Je suis microfone

Os que me conhecem sabem da minha aversão aos pés-de-microfone. Outra coisa são os ditos, os pobres microfones, sem nenhuma culpa do mau uso que eles lhes dão. É uma vergonha que ninguém se preocupe com os direitos dos microfones. Eu tinha de deixar clara a minha posição antes de mais considerandos sobre o comportamento do capitinho da selecção dos melhores amigos do Mendes.

O melhor empate do Mundo, a 3 golos, selou o melhor apuramento do Mundo para a melhor fase seguinte do Mundo, e nem faltou o golo da Islândia, no melhor ultimo minuto de descontos do Mundo, evitando aos «ronaldos» a chatice de defrontar Alemanha, Itália, Espanha, Inglaterra e França, caso a Croácia não se empenhe demasiado em vingar a família enlutada do melhor microfone do Mundo.

O albanês Mergim Mavraj é que não achou grande piada às proezas do melhor filho da melhor Dolores do Mundo e já lançou uma série de suspeições a propósito do empate permitiu aos «ronaldos» passar como um dos melhores terceiros classificados do Mundo. Diz esse moço que os 3-3 que levantaram o pau ao melhor atirador de microfones do Mundo foram demasiado parecidos com últimos 5 jogos que o sporting de Lisboa disputou no campeonato. Pareceu coisa combinada à luz das velas.

O acto reflectido (não é engano, é mesmo assim) do melhor atirador de microfones do Mundo foi visto pelos portugueses de duas formas distintas. A imprensa, de forma geral, sempre lesta em reproduzir todos os melhores peidinhos do Mundo do moço, desta vez, fez todo o possível por ignorar a sua fantástica proeza! De uma maneira geral - todos sentem uma enorme dor de corno com as vendas do CM e da CMTV. Alguns portugueses acharam improprio que um individuo em representação da bandeira portuguesa possa ter esse tipo de comportamento. Os restantes acharam muito bem e, por eles, ainda atiravam o jornalista ao lago. 

Eu acho que o CM e a CMTV são uma autentica bosta, e que não me merecem qualquer tipo respeito. No entanto, não descortino grandes diferenças entre o que faz o CM e a CMTV e o que deixam de fazer a maioria dos órgãos de comunicação em Portugal. Com uma vantagem para o CM e a CMTV. Se eles repruduzem as fotos de outros tablóides do Mundo como, o Ronaldo ao colo dos namorados, as visitas a Marrocos e as orgias com os amigos machos no iate, mas também lhe publicitam as boazonas que o Mendes desesperadamente contrata para lhe minorar os estragos de imagem. O CM é uma merda mas mostra tudo. A restante comunicação social apenas mostra as encomendas do Mendes.

Algumas pessoas continuam a confundir a beira da estrada com a estrada da Beira. Se o Ronaldo, de visita a Marrocos, encontrar o paparazzi da CM e lhe der uns calduços, espetando-lhe o microfone no sitio onde lhe der mais prazer, eu vou estar na primeira linha dos seus apoiantes. Eu faria o mesmo ou, quem sabe, ainda pior. Com a camisola da selecção, representando Portugal, acho indecente o que fez. O jornalista da CMTV estava a trabalhar e, mal ou bem, a cumprir a sua função. Para além do acto vergonhoso parece-me um caso de liberdade de imprensa e de destruição de propriedade alheia. O Ministério Publico que investigue, se tiver tomates para afrontar o fedelho. 

Quanto à imprensa, habitualmente corporativista, desapareceu-me toda da vista. Je suis microfone que o jornalista é bolchevista. 
Ainda a imprensa; é espantoso como vitoriam um terceiro lugar atrás da Hungria e da Islândia, passando com os mesmos pontos da Irlanda do Norte, Albânia e Turquia, se pensarmos que há bem pouco tempo chegar as duas finais da Liga Europa foi sempre visto como dois enormes fracassos...

A conferência de imprensa de Ronaldo e Fernando Santos, mostram bem o desrespeito que aquela gente tem pelo profissionalismo e pelo povo que os idolatra. O que faz uma bola que bate no poste não entra!

17 comentários:

  1. A coisa vista pelo panorama do federação de futebol dá-me igual.
    Parece-me muito estranho que um capitão de equipa tenha uma atitude censurável tomada enquanto tal sem sequer um reparo da dita. Mas é para o lado que durmo melhor. Interesse nulo.

    Parece-me ainda mais estranho que a comunicação social, sempre tão lesta a crucificar figuras públicas que fazem ou dizem coisas menos próprias, exigindo pedidos de desculpa, demissões e saneamentos por dá cá aquela palha, agora se dediquem ao branqueamento da atitude do transgressor, e pior, à diabolização de um sujeito qualquer que supostamente apenas estava a fazer o trabalho que deveria ser o deles. Mas desta gente nojenta e desvertebrada tudo se espera.

    Já o melhor do mundo, repito, surpreendeu-me pela positiva.
    Esta atitude, preparada ou não, deve ser a primeira coisa verdadeira, humana, que me lembro de o ter visto fazer nos últimos anos. E acredito que tenha sido libertador, que isto de andar a fazer teatro anos seguidos não deve ser para todos.
    Mas claro. Depois do jogo lá veio a cambada toda que se serve do rapaz e que me metem ainda mais asco que ele. Estar rodeado daquela família também não pode trazer nada de bom.
    Esquece-se a melhor mãe do mundo que ao dizer que o melhor filho do mundo fazer um bom jogo é prova que todas as criticas são injustas, está a dar razão a todos os que o criticam quando faz um mau jogo. Mas pronto, este é um conceito só ao alcance de pessoas com um QI acima de 20.

    Sobre a magnífica prestação da equipa da federação de futebol, que conseguiu empatar contra a poderosa Hungria em poupança de jogadores, apenas uma coisa a dizer. Que pena não ter entrado a Adriene em vez do Renato.

    ResponderEliminar
  2. Minha Nossa! Ontem assisti talvez a 70 minutos do jogo (continuo sem paciência para assistir a joguinhos destes inteiros) e vi a coisa mais deprimente de sempre. Os últimos 5 minutos foram tristes. Parecia um daqueles jogos dos campeonatos Nigerianos ou qualquer outro pais subdesenvolvido. Mas como é made in sborden, la podem pedir mais uma taça para o jogo mais emocionante e o melhor golo (?!) do Euro, Portugal já deve estar quase a ultrapassar a Alemanha segundo o critério do bronco do Lumiar.

    Ver Kiralj a simular pontapé na bola, defesas hungaros a brincar com a bola para passar tempo. O velho do Sanches a chamar a equipa para pressionar e os supremos jogadores no meio campo, acantonados... muito mau, muito mau. Muita vergonha alheia.

    Parabens ao Santos por passar de fase com um terceiro lugar e sem derrotas. Sim senhor, ele tem razão por não entender o pessimismo e foi um galo do carai a hungria não ter marcado o quarto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pior foi ver o Renato a tentar pressionar os defesas hungaros e a equipa toda atrás com o nando santinhos a mandar recuar.
      Ainda teve a lata de no final dizer que preferiu segurar o empate do que deitar tudo a perder. Mas esse colosso que é a islandia não teve problemas em tentar (e conseguir) marcar golo mesmo no final do jogo, ainda que sabendo que o empate seria favorável pra evitar equipas mais fortes. Se foram lá com bazófia toda de que eram candidatos a ganhar europeu, não podem depois andar a defender um terceiro lugar
      Diogo

      Eliminar
    2. Sim, deprimente, vergonhoso. Momento embaraçoso e com um jogador/capitão que é multi bola de ouro em campo.
      O santos acha que está na grécia... não sou dos que acha que temos equipa para ganhar, muito pelo contrário (e este europeu está a ser prova) no entanto esse tipo de atitude é inqualificável.

      Eliminar
  3. Foi por causa dessa cambada de fdp que hoje escrevi o que escrevi no meu blogue.
    Não falo mais dessa m***@ de gente, quer no blogue quer no Facebook. Os(as) atrasados(as) mentais dos 'facebookianos' são de tal forma estúpidos que não conseguem diferenciar um boi de um cágado.
    Para não faltar ao prometido, fico-me por aqui. Isto é, sem falar dos betinhos que dão pontapés na bola (e na ética), nem do engenheiro que se vê grego para fazer alinhar a menos má colecção de cromos, muito menos dos dirigentes que pouco mais dirigem do que a sua cretinice.
    Tenho dito!

    P.S. - quando é que podemos falar do nosso Benfica?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Observador ja agora pode deixar o link do seu blogue eu nao o encontro em lado nenhum tenho gosto em o ler se encontrar o link.

      Eliminar
  4. O que mais me faz confusão são as mudanças de discursos por parte de adeptos, e não só, só porque o Ronaldo marcou uns golos.
    Até porque se há coisa de que ninguém nunca discordou é que o Ronaldo sabe marcar golos.
    Não é esse o problema, nem nunca foi, portanto o facto de ele ter marcado golos não resolveu problema nenhum.

    O facto de alguém agir de forma que naõ parece a mais correcta, dentro e fora de campo, quando está a representar a sua selecção, não muda pelo facto de ter marcado golos. Nem sequer por ter feito um passe para golo.
    Todos sabemos que o Ronaldo, apesar de não ter os recursos técnicos de Messi, não tem uns pés de tijolo. Ele até consegue fazer passes que não estão ao alcance de todos. O problema é que muitas vezes ele prefere tentar o remate impossível em vez de fazer o passe para o colega que poderia fazer o remate fácil. Até porque fica a duvida que se este não fosse o derradeiro e decisivo jogo, o Ronaldo em vez dum passe teria feito o costume... o remate.

    E também não serve de nada saber que ele quer tanto como nós que Portugal ganhe. Porque o que parece é que muitas vezes em vez de tomar a melhor opção para trazer para Portugal a vitória, ele prefere a outra opção não tão boa para equipa, que talvez também permita essa vitória, mas em que ele pode ser o protagonista principal. Ele toma esse risco, mas o problema é que toma esse risco por ele e por todos nós. Ele não está arriscar só o pescoço dele no caso de falar, arrisca também o sucesso de Portugal.

    E isto tudo até agora, falando só sobre os eu comportamento dentro de campo.
    Quando o problema maior talvez até seja o seu comportamento fora de campo. Sobretudo no que diz respeito aos colegas de equipa. Não basta ser bom companheiro. É preciso também não abusar de privilégios, dos quais ele sabe que os outros nunca beneficiarão. Porque isso não é bom para o espirito de grupo.

    Ninguém nega que Ronaldo tem um comportamento muito profissional no que diz respeito ao treino, manutenção da condição física, estilo de vida dum atleta, etc.
    Aliás, até por isto, Ronaldo reunia quase todos os predicados para ser mais adorado que Messi. Messi, por muito que trabalhe, percebe-se que é um predestinado. Há um talento inato, que nasceu com ele, que foi muito bem trabalhado, mas que não se consegue reproduzir somente através de trabalho.
    Assim, Ronaldo é quase a antítese de Messi. O que ele conseguiu foi através de esforço. E isso é o suficiente para ser admirado por muitos. Quase todos os seus outros atributos são também motivo de admiração... autoconfiança, alguma irreverência, etc.

    Mas Ronaldo não joga ténis ou golfe. Joga futebol. E futebol é um desporto de equipa. E até não chega fazer em campo o necessário para que a sua equipa tenha sucessso. Porque as pessoas hoje em dia já nem sequer avaliam só comportamentos... avaliam também intenções.

    O que motiva as críticas a Ronaldo são alguns dos seus comportamentos, mas sobretudo aquela que parece a sua principal intenção... a procura de protagonismo pessoal. O que não se coaduna perfeitamente num desporto de equipa.

    Tudo o que Ronaldo teria de fazer para evitar críticas seria eliminar o seu comportamento narcisista. Tão simples quanto isto. E até poderia até passar a maior parte do tempo a procurar formas de aumentar o seu protagonismo pessoal, se em alturas que são identificadas como cruciais pelos adeptos, ele procurasse somente as melhores formas de ajudar a equipa. Julgo que isso seria suficiente para a vgrande maioria dos adeptos.

    ResponderEliminar
  5. Grande texto. Mais sério que o costume, mas incisivo como sempre nas ideias. É o que penso da situação... como capitão da selecção nacional tem de ter outro comportamento.

    E o terceiro lugar foi festejado por duas razões:
    1 - Lagartismos... é mais um título para o sporting

    2 - A jogar com Eliseu e Renato Sanches há muita gente aliviada por termos passado, coisa que teria sido feita facilmente (segundo essas pessoas) com outros jogadores mais verdes que estes.

    ResponderEliminar
  6. Já dizem por aí que vai aparecer uma nova modalidade nos Jogos Olimpicos: O lançamento de microfones.
    Lobi já há. Apadrinhado pelo rei dos adiamentos dos calotes.

    ResponderEliminar
  7. Guachos, meu Bom Amigo,

    Belo texto: tudo dito!

    Nem imaginas a pena que, ontem, tive do Bulo ... só e desamparado naquele grupo com o qual ele nada tem a ver.
    Andou o Clube a formar um Atleta segundo os Nossos Valores, para, depois, ele ir desaprender junto daquela cambada.
    Tivesse a Seleção um verdadeiro Capitão e quem não tentasse vencer não voltava a calçar as chuteiras.

    Viva o Benfica!
    (José Albuquerque)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que me irritou mais foi parecer que o William Carvalho não passava a bola ao Renato por decreto. Foi tão estranho, que deu mesmo a impressão de que foi por deliberada intenção. Em tal caso, resta saber se por inciativa própria ou intruções recebidas.
      Mesmo quando era a opção mais fácil, ou até mesmo a melhor opção, parecia que o William evitava a todo custo passar a bola ao Renato. Ele preferia até passar para trás, ou tentar um passe longo, quando o Renato estava isolado a 5 ou 6 metros de distância do William, numa posição mais adiantada, e com a linha de passe completamente aberta.

      Engraçado que o contrário se passava com o João Mário. Até fiquei com a impressão que o Renato Sanches e o João Mário se entendem muito bem, quase como se estivessem muito habituados a jogadr juntos, o que não é o caso.

      Mas aquele bocadinho irritante no final, em que o Renato andava sozinho a tentar roubar a bola a 3 e 4 jogadores adversários, com o resto da equipa portuguesa lá atrás só a olhar, foi bem demonstrativa das diferenças entre o tipico jogador formado no Benfica e o típico jogador formado no Sporting. Há sempre excepções, obviamente, em qualquer um dos casos. Mas acho que aqueles minutos finais foram bem ilustrativos do que é a regra geral.

      Eliminar
    2. Aquele que eu já considerava o melhor comentador de futebol da televisão inglesa, o francês Thierry Henry, hoje passou a ser para mim o deus dos comentadores. Até hoje quase que não encontrava nada no que ele dizia com que conseguisse discordar. O gajo é impressionante, parece que tem sempre razao. Além disso, ele percebe bem os diversos aspectos do jogo, e consegue explicá-los de forma clara e simples.
      Mas hoje, vi o video onde estavam a analisar o jogo de Portugal com a Hungria, e quando entra o Renato Sanches ele diz "My man... finally...". E depois diz que é inacreditável ele até agora não ter jogado mais do que meia hora.

      Aqui, aos 8 minutos:
      https://www.youtube.com/watch?v=bwHwZoGZ_yw

      Eliminar
    3. Vejam as provas do que referi anteriormente!
      Lances onde se vê que não passam a bola ao Renato:
      http://hugogil.pt/lances-onde-se-ve-que-nao-passam-a-bola-ao-renato/

      Não passam intencionalmente a bola ao Renato, mesmo que isso prejudique Portugal.
      Em diversas ocasiões Renato era de forma visível e clara a melhor opção de pase, e no entanto decidiram fazer outra coisa qualquer com a bola.

      Sendo que, William Carvalho é o jogador que mais vezes, e de forma mais gritante insistiu neste comportamento.

      Alguém deveria tomar uma posição clara sobre este assunto, que tem sido óbvio, e que no ultimo jogo tomou a proporção de escândalo. Nomeadamente o Bayern de Munique, que deveria proteger agora o seu jogador destes joguinhos de interesses que existem no seio da Selecção de Portugal.

      Espero ver este assunto comentado mais nas redes sociais, e até nos órgãos de comunicação social.

      Esta gentalha devia ser informada que a inveja é coisa feia... não é o Renato Sanches o culpado destes jogadores endeusados pela comunicação social ainda não terem contratos milionários em equipas importantes da Europa, apesar de terem 22, 23, 24 ou mais anos, ao invés do Renato que o conseguiu aos 18 anos.
      Há coisas que são assim mesmo, e não são para quem quer, por muito que se queira.

      Repito... a inveja é coisa feia.
      E tentar prejudicar alguém só porque se tem inveja dessa pessoa ainda mais feio é.
      Mas quando se o faz, prejudicando simultaneamente a Selecção Nacional, já é bem mais do que isso. É comportamento altamente reprovável e que deveria ser passível de castigo.

      Alguém que faça algo sobre isto, porque as provas existem e são fáceis de interpretadas.

      Eliminar
    4. Isso foi logo comentado por mim e pelos meus amigos no momento do jogo. Foi tão evidente que mesmo com umas quantas minis no bucho era impossível passar despercebido. Os jogadores devem pensar que os adeptos portugueses são parvos para fazerem este tipo de coisas, pensando que ninguém irá perceber.

      O engenheiro é que devia ver as imagens desse vídeo e ser obrigado a comentá-las!
      E deviam perguntar-lhe que raio de líder é ele, quando no seu grupo existem jogadores que andam a lixar a Selecção, só para poderem lixar um garoto de 18 anos, por motivos tão mesquinhos.

      Aquilo é vingança do William e do João Mário porque tem entrado o Renato em vez do amiguinho Adrien, e então resolvem tramá-lo.
      O recadinho do JJ foi dado nos jornais, e eles entenderam-no desta forma.

      O mais grave é que estes comportamentos vão passar impunes, e não vai existir nenhum tipo de consequências. Apesar de muitos adeptos o terem percebido logo aquando do jogo, sem precisarem de qualquer vídeo para terem a certeza do que se estava a passar.

      O Thierry Henry gosta tanto ou tão pouco do Renato Sanches que refere-se a ele como "my man".
      O William gosta tanto ou tão pouco do Renato Sanches que nem lhe passa a bola, mesmo quando estão a jogar na mesma equipa.

      A unica razão para acabar por quase até gostar de ver toda esta situação é saber que os jogadores das lagartixas com estas mentalidades mesquinhas dificilmente algum dia conseguirão ganhar juntos um campeonato nacional.
      Até podem ter algum talento, até podem trabalhar muito, mas é a sua própria mentalidade mesquinha que acaba por os traír. É muito dificil ser um campeão sem ter mentalidade de campeão. E é impossível ter mentalidade de campeão quando se fazem estas baixarias. Mentalidade de campeão é continuar a correr sozinho atrás da bola quando esta está a ser trocada por 3 adversários, apesar de todos os companheiros ficarem a olhar.
      E é essa mentalidade de campeão que acaba por valer muitos milhões!

      Para além disso, com esta brincadeira até podem ter sabotado as suas próprias carreiras.
      Qual é observador de um grande europeu que não reparou que o William Carvalho não optou diversas vezes pela melhor decisão de passe, mesmo quando esta era óbvia? Se até o vulgar adepto o viu, acham que o observador especializado não viu? Boa sorte para isso...

      Eaquecem-se que de uma forma ou de outra, mesmo que sejam protegidos pela comunicação social portuguesa, estes comportamentos poderão ter consequências.

      Eliminar
  8. Primeiro se eu fosse o reporter e o Ronaldo me fize-se aquilo levava ca uma lamparina que em poucos segundos seguia o microfone,segundo igualamos o recorde da Italia avançamos a fase seguinte sem uma vitoria isto nao esta ao alcanse de todos nem sequer da potencia chamada Finlandia.

    ResponderEliminar
  9. O onze inicial da eliminatória c/ a Croácia é, como diriam nuestros hermanos, "todo un poema"...

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.