sexta-feira, 23 de setembro de 2016

“... Eu olho-os com olhos lassos,

Por José Albuquerque

(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)”

Sobretudo cansaços, Companheiros: estou farto de ler, ver, ouvir e verificar que, por mais sucessos e Vitórias que o Nosso Clube acumule, há, sempre, sempre, alguns de Nós que insistem em agredi-Lo.

Este texto é o reflexo desse cansaço, pelo que se, tu que me lês, és daqueles que afirmam barbaridades como “enquanto tivermos de vender os nossos melhores, o Benfica não sai da cepa torta”, ou “ainda não estamos livres da falência técnica”, ou “o orelhas nunca vai fazer baixar o Passivo”, ou “o Benfica tinha de ter lucro sem contar com as vendas de jogadores”, ou “o sucesso económico destes anos só se deve às receitas extraordinárias”, etc., etc. etc., então eu desafio-te a parar de ler aqui mesmo, a menos que te comprometas a contribuir com os teus argumentos na caixa de comentários e porque este texto não o escrevo para ti (embora escreva a pensar nas merdas que dizes e escreves): este texto é (mais) um desabafo que quero partilhar com os outros Benfiquistas, com aqueles que querem perceber como é que o Nosso Clube pode fazer-se ainda Maior e Melhor, porque, afinal, é assim que entendemos o Nosso Benfiquismo.

Ó Zé, olha lá que, assim, vais encher os sonhos dos arautos do “direito à crítica”!

Direito à crítica?
Como, se a esmagadora maioria deles até começa por confessar-se ignorante em matérias de Gestão, Economia, Finanças e Contabilidade?
Como, se, da restante minoria, ainda há vários que, chegando a propor coisas como que se “amortizem custos financeiros” (Caburros) e dizendo que “por acaso até sei bastante deste assunto”, patenteiam a mais aflitiva ignorância sobre aspectos mais elementares destes tópicos?
E como, se, da última réstia de minoritários, misturados entre os andruptos e osgas que fazem vida da mais ridícula contrainformação anti, já só sobram os invejosos, despeitados e soberbos demagogos Taliban?

Cepa torta?
Isso é para parecer que é uma crítica?
Baixar (imediatamente, de preferência) o Passivo?
Mas fazem alguma ideia de como é que isso se consegue? Se é que deve tomar-se tal coisa como um objectivo da Nossa Gestão?

Para falarmos verdade, neste último “argumento” até o Presidente tem culpas significativas, porque não tinha nada de misturar o seu declarado voluntarismo com este tipo de assuntos mais sérios, a menos que fosse num fora em que o tema pudesse ser discutido em toda a sua profundidade, para ficar a coberto dos vómitos dos Taliban.

Receitas extraordinárias? Acham, mesmo, que é isso que elas são? Depois de tantos anos em que assistem ao seu sustentável e racional aparecimento?
Dizem que o Glorioso deveria ter Custos  suficientemente baixos para não necessitar de vender (sol na eira), mas acham que se deveria ter aumentado os salários ao Lima e ao Nico, para que eles preferissem ficar (chuva no nabal).
Só me dão vontade de perguntar se, ao menos, empréstimos podem ser opção, mas receio bem que me critiquem por causa do merdas do talixo.

Ó Zé, tem paciência que o pecado deles é só o excesso de “exigência”!

Exigência?
Mas, exigência a que título?
Alguma vez fizeram alguma coisa que se visse pelo Nosso Clube?
É que nem por eles próprios, ou não seriam só mais um bando de anónimos a destilar invejas e ódios pessoais.
A exigência tem de começar por nós próprios! Tem de começar por muito estudo, mais trabalho e, de preferência, sem recurso à intolerância (ainda menos ao racismo mais abjeto) e aos alardes de falta de humildade.

Ó Zé, tu não nos digas que vais ligar um “Benficómetro”?

Eu?
Phod@-se!
Nunca, jamais, em tempo algum!
Os benficómetras são uma subespécie dos intolerantes e eu, muito humildemente, confesso-vos que ainda estou a tentar aprender a Ser Benfiquista. Ando nisto há mais de 50 anos, mas prometo não desistir. E é uma promessa fácil de fazer, porque sempre me foi necessária esta Paixão para viver.
Além de que conheço mais que um Águia de Prata (que também sou), até com Título Fundador (que eu não tenho e sem a desculpa de não o poder pagar), que me irritam solenemente pelo mais reles anti-Vieirismo.

Não, Companheiros, façam-me a justiça de nunca ter achado que, lá porque aqui me dão espaço para escrever, tenho algum direito especial de Benfiquismo.
As únicas coisas que me movem são o Clube e os Valores que Ele representa: tentar conhecê-Lo, pensá-Lo e, na humilde medida que conseguir, contribuir para que, TODOS UM, o projetemos sempre Maior e Melhor.
É que tudo assenta no princípio de que o Glorioso não Nos pertence e apenas está nas Nossas mãos como que por empréstimo dos Mais Novos, em cujas mãos temos o dever de O depositar, quando já não conseguirmos melhorá-Lo.

Ó Zé, deixa lá os desabafos e começa a discutir essa possível alternativa ao “modelo” de crescimento que tem sido prosseguido e que conta com vendas anuais de alguns dos Nossos melhores Atletas.   
  
Excelente sugestão, embora vá repetir o que já escrevi muitas vezes (depois não se queixem do tamanho do texto, ahahah).
Vamos a isso!

E, começando pelo princípio, vamos lá “meter o Rossio na rua da Betesga”, ou seja ... tratar de comprimir os Custos da SAD até ao limite do crescimento dos Nossos Proveitos Operacionais.
O melhor resultado dos PO foi este mais recente: 126M€.
Como somos exigentes, consideramos que a Equipa vai continuar a chegar aos “quartos” da Champions, que vamos levar a NOS a pagar 50M€, já neste ano, os Sponsors a aumentarem os pagamentos em 10M€, melhorar as receitas de “Match Day” (sem aumento dos preços de bilhetes e Red Pass, obviamente) ...
Ok, admitamos que conseguimos chegar a 160M€ em PO (miséria pega-se, ahahah) ...

Alguém sugere onde é que poupamos os 30M€ anuais necessários para equilibrar as contas deste próximo exercício?

Mandamos o Novo Banco e o Millennium (Custos Financeiros totais de cerca de 20M€) dar uma volta ao bilhar grande?
Matamos o Taarabt e o Helder?
Substituímos o Maestro e todo o Departamento de Scouting por um dos 3 estarolas (devem aceitar vir só por comissões) e o DSO pelo Benfica Eagle (também não deve ser caro)?
Reduzimos a programação da BTV a um programa “Vamos malhar no Vieira” (produzido pela dupla moléculasontistas e apresentado pelo sombras) e outro “Vamos malhar nos anti da mérdi@” (produzido pelo Guachos e apresentado pelo Antitripa)?
Reduzimos todo o Plantel Profissional (Equipa de Honra + Equipa B) a nunca mais de ... quantos Atletas? 50? 40?
Não se esqueçam é que, a partir desse momento, cada nova pérola do Seixal só pode ter contrato profissional, desde que saia um outro (dos piores, claro) que já o tivesse antes, ok?
Suspendemos todo e qualquer projeto de investimento que não tenha um “pay back” imediato? Desenvolvimento do Seixal incluído?

Bem ... vamos ser sérios e, mesmo sabendo que um tal downsizing demoraria muito tempo e só por milagre não teria consequências negativas ao nível da competitividade das Nossas Equipas (é que se admitirmos piores resultados desportivos, teremos de considerar a imediata quebra dos proveitos), admitamos a hipótese teórica de que será possível conseguir o que ninguém acha possível no mercado nacional: Proveitos Operacionais ligeiramente superiores ao somatório de todos os Custos (amortizações contabilísticas incluídas).

E admitamos também, em hipótese meramente teórica, que já reduzimos o Passivo Financeiro Oneroso até ao limite que os especialistas consideram “óptimo” (convinha era que se pusessem de acordo, porque desde “um ano de facturação”, até “um ano de facturação sem vendas de Atletas”, passando por vários diferentes múltiplos do EBITDA, obviamente sem vendas de Atletas, eu já li de tudo um pouco), já pensaram para que valor terá caído o Nosso Activo, a menos que admitam um crescimento exponencial dos Capitais Próprios (com base em que lucros, pergunto-me)?

É que, convém não esquecer, neste quadro são ínfimas as Operações com Passes de Atletas, o que inviabiliza grande peso das contas quer de Clientes (não há vendas importantes), quer de Fornecedores (não há compras nenhumas).

Tudo isto é absurdo, mesmo num plano meramente teórico!
Mas eu faço-vos a vontade e aceito esse desafio ...
Desde que alguém me explique o que fazemos se alguém bater uma cláusula de rescisão das grandes, de um dos melhores Atletas que tivermos (se conseguirmos ter algum, ahahah)?
Assim ... um de 60M€?
E que tal se aparecer um caso desses por ano?
Não há problema nenhum, dizem (estou farto de ler que uma só venda por ano não seria mau)?

Então pensem lá que isso significaria termos Resultados Líquidos anuais de valor muito próximo do Capital Social!
Ou seja, uma rentabilidade anual muito próxima dos 100%!
E uma alternativa mais que simples: ou investimos esses lucros (cuidado, que não poderiam ser investimentos que implicassem aumento de Custos, nem que fossem simples amortizações contabilísticas, sob pena de estarmos a “viciar” as contas na realização dessas vendas de Atletas), ou ... teríamos de distribuí-los, sob a forma de dividendos!

E o que é que acontece a qualquer Empresa que distribua, por sistema, grandes volumes de dividendos?
Pois claro, leva com uma OPA em cima!

Não tem problema, porque o Clube não vende e mantemos o controle sobre a Nossa SAD!
Ai sim? Estão certos disso? Com decisão em AG ou por referendo?
E o que é que o Clube faz aos dividendos (notem que estamos a falar de uma dezenas de milhão de euro por ano) que vai acumular?
Investe na bolsa? Gasta em obras de responsabilidade social?
É que, não se esqueçam, nem o Clube deveria permitir-se a aumentar os seus Custos, sob pena de ficar “viciado” e passar a depender dessas receitas regulares em dividendos, ou seja ... dependente das vendas de Atletas!

Já sei, responde-me uma viúva do visconde novo: o Clube compra a osgasad!
Não pode ser!
A menos que aceitem o regresso “à necessidade de vender os melhores Atletas”, porque a osgasad, mesmo com todas as benesses, tem garantidos (bem) mais de 30 “biscas” de prejuízos anuais, ainda que venda avioncitos ...

Que tal pararmos com o ridículo destas hipóteses absurdas?

Que tal reconhecermos, todos sem excepção (Presidente incluído) que a questão não é se a SAD necessita, ou não, de vender Atletas para ter contas equilibradas?

A questão não passa por sabermos se queremos, ou não!
Porque, quer querendo, quer não, quer necessitando, quer não, a Nossa SAD vai ser “obrigada” a vender os seus melhores Atletas (os de mais alto valor de mercado), pelo simples e evidente facto de que não conseguimos ser competitivos no que respeita aos salários líquidos que pagamos!  

Será que isto é assim tão difícil de entender?
Será que é tão difícil de entender que, a menos que o Benfica tivesse acesso ao mesmo nível de proveitos dos clubes ingleses (olá Campeonato Europeu de Clubes) e a fiscalidade fosse nivelada na UE, nunca teremos capacidade de pagar salários competitivos para os melhores futebolistas?

A alternativa a vender um RS, para o Bayern e por 60+20M€, é fazer dele uma espécie de Carrillo e, depois vê-lo sair a “custo zero”.
A alternativa a vender um Nico, para o AM e por apenas 25M€, é penalizá-lo por ter, um dia, aceitado vestir o Manto Sagrado.

Vá!
Venham lá com as vossas ofensas e argumentos bacocos.

“... Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós, e vós amais o que é fácil!”

Viva o Benfica! 

41 comentários:

  1. Grande José Albuquerque, reduziste ao nada esses talibans que mencionaste mais uns ricardos e outros tantos.

    Completamente de acordo com o teu texto. Mas digo-te uma coisa, o taliban sabe da realidade, mas os interesses "deles" falam mais alto. Tachos, compadrios...


    Miguel

    ResponderEliminar
  2. Grande José.

    Fez-me levantar para aplaudir. Se fosse em palco ovacionava!

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Albuquerque

    Caramba! Como te entendo. Tenho, tal como tu, mais de 50 anos. Já vi e vivi muito Benfica, que é eternamente o nosso Benfica, mas os tempos de hoje, com a parafernália das redes sociais, evidenciam uma porra qualquer que eu não sou capaz de definir mas que raia se não entra mesmo no domínio da insanidade. Basta ler posts e respectivos comentários.
    Tens claramente razão. Não há paciência para tanta trampa e mesmo filha da putice. Percebo que não se concorde com tudo quanto é feito por quem dirige o clube, mas tenho dificuldade em compreender que se confundam ódios ou animosidade contra o LFV e outros com o bem estar do clube. Que se pessoalize nunca é nem será bom.
    Como compreendo o teu post e no qual revejo aquilo que sinto. Congratulo-te por seres capaz de educadamente manifestares a tua opinião e não descambares para a desbunda contra a merda que vegeta por demasiados blogs. Até nisso te dou valor. É que às vezes apetece mesmo ser malcriado. Mas, na verdade, para quê alimentar polémicas com tais defuntos?
    Companheiro, grande abraço

    ResponderEliminar
  4. Grande post, hem Companheiro?
    O jet lag anda a fazer-te bem!

    ResponderEliminar
  5. Saudações Benfiquistas!!!!
    O meu conhecimento sobre a parte financeira é quase zero,e de futebol..enfim mas este post é SOBERBO,para quem não percebe nada,dá uma ideia ao leve (penso eu) sobre a gestão do porta aviões que é o Benfica,só me resta ( e mais alguns) agradecer ao Enorme José Albuquerque( Guachos incluído) pela paciência que teve em escrever este texto,o desconhecimento não pode levar a certos comentários críticos ( talibans),porra custa ver o que LFV fez pelo Benfica? Somos TRI,temos estádio,temos e digo TEMOS mesmo,(ao contrário dos dragartos),temos museu Cosme Damião,e mesmo assim põem em causa tudo isto por um jogo que corre mal? Enfim é hora de abrirem os olhos!
    Carrega José Albuquerque!!!!
    Carrega Guachos!!!!
    Carrega Benfica!!!!

    ResponderEliminar
  6. Grande texto, mestre Zé....!!!!
    Que orgulho pertencer a esta grande família onde pessoas intelectualmente dotadas como tu, se exprimem com espontânea vontade e em total liberdade, e sem preconceitos, onde o único propósito é defender a nossa Gloriosa história e risonho presente.
    Substituir DSO pelo Benfica Eagle está brutal........
    Abençoado meu pai que me transmitiu a chama de ser Benfiquista
    Abençoado Chalaa companhia que me fizeram ter (muitos anos lá fora) orgulho em pertencer a esta família.
    Infelizmente nunca tive o suprême prazer de ver jogar o maior não adoro Português de todos os tempos.....
    Por fim,é por companheiros como tu que se o nosso Benfica com onze estrangeiros tivesse que jogar contra a seleção de Portugal com 11 Tu as, eu torceria pelo nosso Benfica.
    É por pessoas como tu, sem esquecer o amigo Guachos, que prefiro ver na TV um jogo de sueca das casas do Benfica, do que um Porto-Sorting, ou a merda ao contrário.
    E parta terminar mesmo, somos milhões de todas as raças, credos, classe social que torcemos por só um.
    Custumo fazer aos aos meus amigos o termo o comparação seguinte :
    Temos o Benfica : Igual aos Estados Unidos, democracia no seu estado puro (E Pluribus Unum, oblige...)
    Temos os Andruptos igaul à Coreia do Norte (com o seu Kim Jong N'ai sei quê, mas versão mas engelhada...)
    Temos os Osgas igual à Venezuela e o seu Nicolas Maduro a meter água por tudo o que é sítio......
    Ben haja.

    ResponderEliminar
  7. estou contigo, josé!grande abraccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccccço.E viva o nosso Benfica.

    ResponderEliminar
  8. Caro José Albuquerque,
    Aprecio imenso os seus posts, este não foi excepção. Especialmente aprecio a mensagem de esperança (e de insights estratégicos) que normalmente os acompanham. Também eu tenho mais de 50 anos e já vivi muito Benfica. Fases boas, fases menos boas e uma fase muito má. Se em 2000 me dissessem que em 2016 o Benfica estaria como está hoje, pensaria que infelizmente iria acordar. Por isso percebo toda a sua frustração perante a ingratidão (chamemos-lhe assim) de pessoas que, ainda por cima, na sua grande maioria, até Luis Filipe Vieira só viveram fases menos boas e uma fase muito má. Pessoas que acham que o que se conseguiu até hoje era tão fácil, que já devia ter sido feito por volta de 2005.

    Ainda assim, este seu post, que claramente cumpriu o seu objetivo, deixou-me angustiado. Peço que não me leve a mal, mas penso que lhe faltou a sua habitual mensagem de esperança no futuro e os respetivos exemplos que costuma revelar para a substanciar. Esta eventual lacuna, não é tanto falha no seu post, mas é mais avidez da minha parte em saber como pensa (se pensa?) Luis Filipe Vieira fazer para elevar o Benfica de uma segunda linha de grandes clubes europeus para o patamar seguinte. Numa altura em que prevejo estarmos na antecâmara de uma liga europeia (possivelmente fora da UEFA e possivelmente fechada, por convite), que vai definitivamente separar dos restantes, os maiores clubes europeus, penso que o Benfica tem que claramente se destacar. Por isso creio que esta é uma fase decisiva da afirmação do crescimento do Benfica.

    Neste sentido, permita perguntar-lhe duas coisas que, embora de fácil formulação, naturalmente não são de fácil resposta:

    - quais as linhas de desenvolvimento que prevê que Luis Filipe Vieira irá implementar no Benfica no seu próximo mandato?

    - quais as acções estruturais que considera essenciais realizar para elevar este clube (inserido num âmbito tão condicionante da grandeza a que está destinado) a um patamar que lhe permita pensar, com propriedade, numa conquista europeia?

    Antecipadamente grato pelo seu magnifico contributo no esclarecimento de benfiquistas (pelo menos deste), com os meus cumprimentos,

    Mário Baptista

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu Caro Mário Baptista, Companheiro,

      Antes de mais, Obrigado pelo comentário, pelas questões e, acima de tudo, pela justíssima crítica.

      Tens toda a razão e o facto de me ter faltado o que sempre tento juntar aos meus textos - um olhar prospetivo e positivo para o futuro, é bem o sintoma do meu (mau) estado de alma enquanto escrevia, ahahah.

      Julgo já conhecer o Presidente suficientemente bem, para ter uma ideia sobre o que ele vai apresentar como linhas mestras do seu programa eleitoral, mas tu vais compreender que eu não queira antecipar nada nesse tema, quer porque não faço parte da equipa que ele formou (e olha que me ofereci, ahahah) para redigir esse programa, quer porque prefiro esperar para ver, sem nenhum "pré juízo", ou "pré conceito".

      Quanto ao que eu imagino (não posso ter a certeza absoluta, por falta de informação concreta sobre toda a situação do Grupo Benfica) que Nos deverá nortear a médio prazo (5 anos), se quiseres reler os meus textos sobre as Nossas "contas", estou certo de que vais perceber o essencial sobre essa minha "ideologia" (para mim, a Paixão pelo Clube é tão racional que em tudo se assemelha a uma "ideologia").

      Ainda assim e com a profundidade de uma super síntese, teremos de apostar:
      1 - Na contínua recuperação dos Capitais Próprios (conseguimos + 41,7M€ nos 3 últimos exercícios e eu apontaria para outro tanto, nos próximos 4);
      2 - Numa verdadeira Parceria (seja com a NOS, ou com quem a melhor puder substituir) que permita alavancar a penetração e a qualidade da BTV, de braço dado com a remuneração pelos direitos de transmissão dos desafios na Catedral;
      3 - No reforço da Nossa "Fábrica" de talento (concomitantemente com todo o scouting), se possível ampliando o Projeto Geração Benfica ao maior número de países/regiões que se possam enquadrar no ponto seguinte;
      4 - Investir na internacionalização da Nossa Marca, duplicando, triplicando a alocação de recursos humanos a essa vertente, porque o potencial é tão grande que me parece impossível de, nem sequer, tentar quantificar; e
      5 - Consolidar a hegemonia interna no futebol (objetivo mínimo de 50% dos títulos internos, com preferência para a Liga NOS) e ter como objetivo a manutenção do Glorioso no "top 10" da UEFA.

      Espero que venhamos a ter oportunidade, em próximos textos, de voltar a debater cada um destes 5 pontos (além de outros, tão fundamentais como estes e, especialmente, que se refiram ao Clube e às chamadas "modalidades")

      Aquele Abraço e

      Viva o Benfica!
      (José Albuquerque)

      Eliminar
    2. Obrigado!
      Abraço
      Mário Baptista

      Eliminar
  9. Amigos e Companheiros,

    Obrigado a todos pelos incentivos e por demonstrarem que são inteligíveis estes raciocínios tão simples, tão evidentes.

    Há tanto para fazer no e pelo Clube, tanto por onde crescer e melhorar, que me assusta ver alguns Companheiros, que podiam estar quase felizes (porque são bons, pelo menos bons, todos os resultados) e mostrarem mais ambição e confiança, resvalarem pelas armadilhas da contra-informação (este "papão" chamado Passivo tem servido para desestabilizar muita gente que já devia ter crescido) e revelarem o menos bom que há em Nós.

    Abraços a todos e

    Viva o Benfica!
    (José Albuquerque)

    ResponderEliminar
  10. Ganda malha

    Acho que é nisto tipo de assuntos que os posts do Albuquerque se distinguem mais de todos os outros que pululam na blogosfera. Até a interpretar valores dos R&C há por aí algumas alternativas que nos poderiam valer, para desenrascar. Mas este tipo de dissertações mais ninguém as faz.

    Para mim não foi uma leitura fácil. Algumas partes li e reli várias vezes até pensar que devo ter percebido. Fiquei com a impressão que o Albuquerque escreve as ideias à mesma velocidade que as pensa. Às vezes parece que há uns saltos quânticos nos "assuntos". Ele vai daqui para ali como se fosse a coisa mais natural e óbvia, mas eu tive de puxar pelo tutano para perceber essa relação.

    Impressionante as coisas que nunca me passariam pela cabeça. Muito interessante perceber as consequências das opções. Tantas opções sugeridas repetidamente, que parecem acertadas e lógicas para a maioria, mas que afinal podem trazer consequências nefastas para Benfica. A utilidade deste post para mim foi enorme, para perceber melhor as decisões do clube. Obrigado por me mostrar coisas que nem sequer imaginava.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu Caro Companheiro "Pica-miolos",

      Não me é fácil agradecer, responder, ou, mesmo, digerir elogios como este que me fizeste: ainda me afogo em tanta baba, ahahah. Obrigado, Companheiro!

      Peço-te desculpa por me ter perdido de qualquer preocupação pedagógica e reconheço, relendo o texto, que dei demasiado por adquirido e acabei a escrever coisas que requerem alguns conhecimentos que (eu até acho que tu tens) a maioria não tem de ter.

      Por isso, as minhas desculpas a todos os Leitores que possam ter as mesmas queixas.

      A todos me comprometo a responder, o melhor que sei, quaisquer que sejam as vossas dúvidas: que ninguém tenha receio de colocar perguntas, porque o idiota fui eu ao não escrever de forma mais compreensível.

      Viva o Benfica!
      (José Albuquerque)

      Eliminar
  11. Soberbo companheiro Ze.

    ResponderEliminar
  12. Mais uma vez parabéns pela desmistificação de umas quantas frases e ideias feitas e pelo desprezo absoluto q revela relativamente a uma das piores pragas do nosso tempo - o "politicamente correcto".

    A grande maioria dos Benfiquistas ainda não tomou consciência de uma realidade para mim evidente - estamos a viver o melhor período de toda a Gloriosa História do nosso Clube - façamos como o Enorme José Albuquerque e portemo-nos à altura deste tempo único. Deixemos de lado a inveja, a critica fácil, o raciocínio superficial, a pequena querela, a intolerância, o egoísmo, a desinformação...

    Assim, a principal questão levantada neste Post é "Alguma vez fizeram alguma coisa que se visse pelo Nosso Clube?" E a resposta certa logo a seguir - "A exigência tem de começar por nós próprios! Tem de começar por muito estudo, mais trabalho" e eu acrescento - mais inteligência... sem esquecer a regra de ouro do sucesso - 99% de trabalho e 1% de talento.

    ResponderEliminar
  13. Mais uma vez, excelente texto José Albuquerque,

    Mas gostaria de fazer um único reparo, na minha humilde interpretação, considero que existe espaço para um cenário intermédio das duas versões (extremos) esplanadas no texto. Considere que amortizamos o passivo para valores que o custo do mesmo represente 10% dos proveitos operacionais, excluindo prémios da UEFA, em vez dos actuais 25%. Poderíamos, ao invés, aumentar os nossos gastos com pessoal, em teoria melhorando a nossa equipa. Como conservador que sou, a minha única preocupação, que haja a menor percentagem possível de custos com serviço da divida. Podendo alocar esses excedentes noutras áreas, seja investimento em atletas ou infraestruturas.

    Mais uma vez, excelente texto.

    Cumprimentos,
    Santos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Companheiro Santos (Dieta Saudável),

      Obrigado pelo incentivo e pelo excelente contributo.

      Não só eu estou inteiramente de acordo contigo, como creio que a esmagadora maioria dos Benfiquistas não ignora que enfrentar Custos Financeiros tão significativos (quase 20M€ anuais), Nos obriga a uma Gestão particularmente rigorosa.
      Sinceramente, não creio que essa tua opinião seja, sequer, discutível.

      O que está em causa é o estúpido conceito de "facilidade" com que alguns Companheiros (incluindo alguns que nem a desculpa da ignorância podem alegar) abordam o tema, compreendes?

      Mesmo sem saber qual o teu nível de proficiência em temas económicos, arrisco-me a ter a certeza de que tu compreendes a enorme importância que, neste aspeto específico, tiveram os 3 últimos exercícios, na medida em que convenceram todo o Mercado da Nossa capacidade para recuperar os Capitais Próprios (o que implica a melhoria da relação entre Ativo e Passivo), mantendo e aumentando a competitividade do Clube e das Nossas Equipas.

      Se há dois anos eu escrevia, aqui mesmo, que tinha a certeza absoluta de ser capaz de apresentar, à Nossa SAD, alternativas de parcerias financeiras que lhe permitissem mandar a banca nacional à merda e ... em melhores condições de financiamento e juros, hoje, perante os excecionais resultados económicos do Grupo, tenho a certeza de que a secretária do Presidente está cheia de propostas desse nível.

      A mérdi@ "des_portiva" nacional, depois de ler o comunicado que comentámos no post anterior, retirou como conclusão principal que ... "o Passivo cresceu 25 milhões de euro" e muitos Companheiros entraram em parafuso (e, repito-me, com alguma culpa do Presidente, por ter aceitado falar sobre "combate ao Passivo"), sem que haja qualquer razão, por pequena que fosse, para tanto.

      Neste exercício a Nossa SAD "investiu" (em termos líquidos), quase o dobro daquele valor, o que dá bem a ideia de que quase metade desses investimentos tiveram como fonte Capitais Próprios!

      Mesmo que tu não tenhas a tua casa como garantia de um empréstimo bancário a longo prazo, seguramente que conheces quem esteja nessa situação, pelo que tens uma noção da evolução dos "capitais em dívida" nesse tipo de mútuos, correto?
      Bem sei que este exemplo não será dos melhores, mas ainda bem que a totalidade dos mutuários não entra em pânico de cada vez que, se a taxa de juro subir um ponto base que seja, esse "passivo" der um enorme salto. Compreendes?

      De facto e há cerca de 6 exercícios que o Passivo financeiro oneroso da Nossa SAD está sob absoluto controle (não subiu, neste exercício) e até o tamanho da chamada "fatura bancária" já começou a diminuir.
      E estão criadas as condições para que esse decrescimento seja sustentado nos próximos exercícios, concordas?

      Ainda ontem (no blogue BENFIQUISTA EM CASA), li a opinião de um Companheiro que, declarando-se jurista especializado em fiscalidade, declarava, até com algum exagero, que a merda do Passivo não interessava para nada!
      E fez mais: prometeu analisar o próximo R&C da Nossa SAD, logo que ele seja publicado, imaginando eu que se vai propor demonstrar a razão daquela sua afirmação (mesmo que exagerada, talvez por figura de estilo).

      Mas nada disto que te digo serve para contestar a justeza do teu comentário, com o qual concordo e que, uma vez mais, te agradeço.

      Viva o Benfica!
      (José Albuquerque)

      Eliminar
  14. Não está em causa o Benfiquismo do Senhor José Albuquerque e muito menos o seu direito à indignação com quem olha a aspectos como "O Passivo do nosso clube" por um funil, pois apenas revela a ignorância de quem o faz.
    Contudo o Senhor Albuquerque não tem o direito de insultar tudo e todos adjectivando-os de Talibans se não concordarem com as suas ideias.
    Pessoalmente já senti na pele este tipo de insulto quando durante a passagem de JJ pelo Benfica e depois de uma das suas típicas demonstrações de falta de educação opinei que não tinha classe para ser o líder de um grupo de craques que represente o Benfica.
    O Senhor José Albuquerque ganhou a fama de ser o Benfiquista dos Benfiquistas e agora pode deitar-se a dormir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa questão do "talibanismo" já foi tão debatida, e explicada, aqui no GV, que não merece que se perca mais tempo com ela.

      Só um burro, o que não é o caso, ou um taliban, o que também não parece ser caso, é que pode sentir-se atingido pelas palavras do Albuquerque, hoje ou ontem. O que me leva a fazer a seguinte questão. Porque carga de água é que algumas pessoas se revêem numa pele que dizem não ser sua, aparecendo como uns calimeros dignos de pena? Palavra de honra que não consigo compreendê-los.

      Eliminar
    2. Eu só não entendo é como vocês vêm "humildade" e "anti-politicamente correto" neste post.

      Já eu vejo o contrário. Discurso de quem se acha dono da verdade - "quem acha que sabe tudo não sabe nada" - e por fim um politicamente correto em porporções enormes para com o modelo que o Benfica decidiu seguir e não digo que esteja mal, mas vocês seguem á risca.

      O anónimo do outro dia

      Eliminar
    3. Coisinho do outro dia, ainda não percebi onde te doí mais. Se o tricampeonato ou a falta de argumentos.

      Eliminar
    4. Digamos que só me estou a rir um pouco com o brochismo feito ao autor do texto e todos a comerem tudo o que leram ni post. Nada mais que isso.

      Eliminar
    5. Estás a rir-te é do pau que tens enfiado no cu há três anos seguidos.

      Eliminar
    6. Caro Companheiro Atlas,

      Acredita que, de bom grado, eu daria a mão à palmatória se ... concordasse quando referes "... "O Passivo do nosso clube" por um funil, pois apenas revela a ignorância de quem o faz", porque, infelizmente, creio que tu não tens razão!

      O que acontece e tu tens de o saber, é que o Nosso Clube tem muitos e poderosos inimigos (não é de adversários que aqui falo), nomeadamente pela mérdi@ fora, sempre prontos a apostar numa contra-informação cerrada e (E AQUI É QUE ENTRAM OS TALIBAN), ainda pior, amplificada por Companheiros Nossos, muitos dos quais nada têm de ignorantes, que tudo fazem para "surfar" essas ondas asquerosas, desde que sintam que, talvez, um dia, disso resulte algum prejuízo para o Nosso Presidente e, tu nota bem, SEJA QUAL FOR O DANO QUE, ASSIM, CAUSAM AO CLUBE.

      Eu não sou isso que escreveste no final, mas já lutei pelo Clube (só fiz a minha obrigação e não sinto que tenha adquirido, por isso, nenhum direito especial) e, toma nota, continuo disponível para o voltar a fazer, seja aqui no GUACHOS, seja em AG's de Sócios, de Acionistas, ou nas bancadas da Catedral.

      Enquanto os Taliban não desistirem, não, não posso deitar-me a dormir.

      Viva o Benfica!
      (José Albuquerque)

      Eliminar
  15. DEUS NO CÉU
    JOSÉ ALBUQUERQUE (E VIEIRA...) NA TERRA
    Amén

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim carneiro, sim. Mete mais halibut que isso passa.

      Eliminar
    2. ... e atrasados mentais também como se comprova com o comentário do anónimo.

      Miguel

      Eliminar
    3. Agora é que me lixaste, Miguel.

      Resposta que só demonstra que és um crânio da medicina. Consegues detetar doenças através de um clique. Parabéns. Que mais poderá aparecer neste "circo" de dotados? Um que adivinhe o futuro?

      Eliminar
    4. Ai, dotados, diz ela. Agora se percebe porque não sai daqui. Anda à procura de dotados. O futuro? só pode ser grandioso, no circo, rodeada de dotados...

      Eliminar
    5. Lixei-te??? Com essa não contava eu.

      Miguel

      Eliminar
  16. Grandes respostas. Assim é que se responde.

    O que há mais por aí é argumentação e sobretudo... MANIA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim carneiro, sim. Mete mais halibut que isso passa.

      Eliminar
    2. Mėėėėė, Mėėėėė, Mėėėėė... Gostas pouco, gostas!!
      BV

      Eliminar
  17. Meu Bom Amigo Guachos,
    Companheiros,

    Obrigado. Muito Obrigado a todos.

    Viva o Benfica!
    (José Albuquerque)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo, desculpa algum tipo de linguagem mais agreste (eu sei que não ajuda o debate que tu gostas) mas há dias assim, sem nenhuma paciência para aturar sombras nem sombrinhas, ou espertalhões com olhos (discurso) de carneiro/s mal morto. Abraços

      Eliminar
  18. Já tinha lido o post e não tive tempo de comentar como gostaria. Meu caro José, no meio disto tudo, 200% de acordo com o que escreves, realço o que para mim é mais importante. Alguém que pensa pela sua cabeça, que tem a coragem de defender as suas ideias com argumentos pensados e estruturados. Um oásis nos dias que correm, dias que são feitos de anónimos que sabendo tudo não sabem nada. Gente medíocre que infelizmente até aos cargos mais importantes chegaram. Meu caro, a quase totalidade deles não faz ideia do que tentas transmitir, está para além das suas capacidades. Forte abraço.

    ResponderEliminar
  19. Ó Zé! Ouve só isto:
    (já estou em pé)
    Clap, clap, clap! (com som de ovação)
    Continua companheiro! São muitos e todos os anos a ouvir e ler e ver a mesma trampa. Parabéns!
    E Vivó Benfica! Porra!

    ResponderEliminar
  20. A vida é filha da puta,
    A puta, é filha da vida...
    Nunca vi tanto filho da puta,
    Na puta da minha vida!
    Manuel Maria Barbosa du Bocage
    Deixa-os ladrar que é a linguagem deles, dá-lhe com alma, tu e o outros escribas deste blog!
    Rumo ao dobro dos campeonatos do zmerding de lisboa

    ResponderEliminar
  21. Caro José Albuquerque,
    Antes de mais, quero agradecer a tua disponibilidade, por detalhadamente procederes as analises dos R&C de contas na nossa SAD. Sou daqueles que gosta de acompanhar evolução das nossas contas, mas sem meios para totalmente e aprofundadamente entender as mesmas.
    No entanto, gostaria de exercer o meu direito de opinião.
    Ponto prévio.
    Estou e estarei internamente agradecido ao Senhor Presidente Luís Filipe Vieira, porque eu sou de uma geração que cresceu a ver os anos de ouro do porto. E vivia o Benfica por feitos e imagens do passado. Presidentes que mancharam a Glória do Benfica. Atrevo-me a afirmar que só foi possível porque o universo Benfiquista não se encontrava suficientemente informado. Pois um indevido informado, tende a fazer escolhas mais acertadas.
    De todos os feitos do Senhor Presidente, penso que existe, como em tudo na vida, espaço para melhorar e com isso alvo de crítica.
    Em nome da transparência, a divulgação do contracto dos direitos TV com a NOS. Pois considero que um instrumento vital e estratégico futuro do Benfica tem de estar disponível para o sócios e o universo benfiquista analisarem. Gostaria cabalmente e inequivocamente, saber se o Benfica beneficia de contrapartidas, se a BTV tiver mais ou menos assinantes.
    Sobre este facto, remete-nos para clara necessidade de melhorar a nossa comunicação, pois quando o Presidente fala que “existem cláusulas que salvaguardam a grandeza do Benfica”; “iremos sentarmo-nos à mesa com a NOS”. Tudo frases que seriam desnecessárias, se informação estivesse ao alcance de todos.
    Sobre a comunicação, gostaria que todos o comentadores, nos meios de comunicação social, afectos ao Benfica, não tivessem qualquer ligação profissional ou pertenceste aos órgãos sociais do clube. Pois assim garantiríamos, que todas a suas intervenções veiculariam as suas opiniões pessoais e não refletiriam a posição do Clube. Porque para comunicação do clube, temos os nossos meios oficiais e em última instância o Presidente.
    Sobre a comunicação social, tenho a opinião que existe claramente uma tentativa de empolgamento dos nossos rivais, porque e somente necessitam para seus proveitos, que haja um clima competitividade, pois sem esse clima, não haveria lugar tanto interesse na indústria do futebol nacional. Sou da opinião que a nossa comunicação deverá incidir unicamente para o esclarecimento do universo Benfiquista. Sem lugar para “ataques” ou respostas aos nossos rivais.
    Sobre a nossa posição no futebol, deveremos adotar uma postura de discurso positivo (como discurso do nosso técnico), e sempre que houver resultados menos positivos realçar as nossas insuficiências e o mérito do adversário. E nunca desculpar-se pela arbitragem. Porque a nossa Grandeza não pode ser diminuída por qualquer decisão de um árbitro. E termos a consciência que não iremos ganhar sempre, mas ganharemos sempre mais porque somos muitos, unidos seremos sempre os mais fortes.

    Assim sendo José Albuquerque, agradeço-lhe por continuar a despender das suas capacidades para ajudar o universo Benfiquista entender melhor os números e contas. E dessa forma munir de informação, aqueles que são deliberadamente ludibriados pela comunicação social com único objectivo de passar a ideia que existe algo que consegue rivalizar com o Benfica.

    Cumprimentos,
    Santos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só mais uma referência.
      Em matéria de contas, visiono um Benfica capaz de rentabilizar desportivamente os seus melhores jogadores até os seus 25/26 anos para posteriormente rentabiliza-los financeiramente. Seja feita justiça é manifestamente isso o plano desportivo do Benfica, no entanto, tenho de referir que, no caso concreto do miúdo Reneto, na situação actual era totalmente impossível fazer algo diferente ao que o Benfica acabou por fazer. No entanto se por ventura tivéssemos uma factura do serviço da divida mais reduzida poderíamos certamente fazer um esforço no sentido de manter o atleta mais uns anos. Pois poderíamos certamente alocar esses recursos despendidos em juros na melhoria do plantel. Eu não tenho dúvida que esse é o caminho que actual direcção percorre, a minha análise é, em virtude na nossa clara superioridade no campo das receitas e capacidade de gerar as mesmas, poderíamos, no presente proceder a uma redução sustentada do passivo remunerado da SAD, pois quanto mais rápido isso ocorrer, mais próximo estaremos da total hegemonia do desporto em Portugal. Dado que com factos, que até um leigo como eu consegue entender, a nossa capacidade de gerar receitas, juntamente com nossa implantação nacional, somos o clube com potencial para entremeter-se na luta dos maiores do mundo. Visto que acredito com a aposta na formação (jovens que sentem o Benfica), juntamente com uma prospeção de jovens com elevado potencial poderemos ombrear com maiores. Assim minha única discordância com actual direcção não é no conteúdo mas sim na forma. Penso que poderíamos queimar etapas na redução da divida remunerada. Já que o passivo não remunerado constitui investimento e sem ele não há lugar a mais-valias futuras.
      Mas ficarei aqui à espera da sua análise mais detalhada do R&C, para poder entender melhor, principalmente o aumento significativo do activo. Pois com os dados que li é para min de difícil compreensão.
      Mais uma vez obrigado,
      Cumprimentos,
      Santos

      Eliminar
  22. Tanta mania de superioridade intelectual e todo o texto anda mais preocupado em talibans e andar a malhar na malta que escreve no outro blog... Se queria ser levado a sério, "cagava" naqueles que são iletrados e não percebem nada disto e limitava-se a dar a sua opinião. Assim critica a erva rasteira mas de lá também não sai...

    Ando ausente da blogosfera benfiquista há alguns meses largos mas parece-me que o odio entre opiniões diferentes de Benfiquistas continua mais acesso do que nunca. Aliás pergunto-me se nos outros clubes também existirão extremistas assim. A malta continua a preocupar-se mais com Anti e Pró vieira do que própriamente a discutir temas fulcrais associados à politica desportiva e económica.

    Se elogias o vieira, tornas-te um nojento bajulador com palas nos olhos. Se o criticas, viras taliban da internet, pois não tens sequer direito em esboçar uma opinião contrária... E que tal meio termo meus Senhores (e por Senhores, falo do outro blog, deste blog e da malta que aqui comenta).

    E pff deixem-se, aqui no Guachos, sempre dessa prosa cheia de ironia e tentativa de passar atestados de burros aos outros. Pode-se escrever muito disparate nos outros blogs que não são da Vossa eleição, mas é extremamente raro verem-se ataques à pessoa "A" ou "B" (ao contrário daqui, em que é "o sombras isto, o sombras aquilo"). E quando não roça o filho da put@ para aqui e para ali, que foi o principal motivo que me levou a deixar de comentar na blogosfera benfiquista.

    Vamos tentar ser um pouco sérios porque há vida para além disto e TODOS têm direito à sua opinião bem argumentada...

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.