quinta-feira, 23 de março de 2017

Gala Cosme Damião - foi bonita a festa benfiquista!

Foi bonita a festa benfiquista. Simples, eficiente e sem tempos mortos, a denunciar o profissionalismo que hoje é marca do Benfica. Ao contrário dos sapos, que usam as galas e o tempo de antena para falar do Benfica, ali somente se benficou com nobreza. Não se falou de clubes rivais e também não se aproveitou a oacsião para falar mal de ninguém. Foi uma noite de grande exaltação benfiquista, do Benfica e para o Benfica. É bem verdade que ainda vimos por ali duas ou três personalidades malquistas no seio dos benfiquistas mas o protocolo e a boa educação assim o exige. Não o mereciam, os trastes.

Quero destacar o discurso desassombrado de Rui Vitória e o momento musical proporcionado por António Zambujo, com um tema novo dedicado ao Benfica. Desde a classe e o profissionalismo dos apresentadores, da excelente produção do espectáculo até ao apoteótico final, onde o "ser benfiquista" nos arrepiou a todos, foi mesmo uma noite à Benfica!

A malta do doutor burrié anda pelo facebook a alarmar os benfiquistas mais incautos (digo eu), com fotos de bilhtes supostamente comprados nas casas do Benfica...incrivelmente, são vários os objectivos que já conseguiram. Já puseram a malta das redes sociais a insultar as casas do Benfica, generalizando os insultos com uma ligeireza que faz pena, e, sobretudo, conseguiram fazer-se muito mais importantes do que na realidade são. Não se lhes pode dar semelhante protagonismo!

Meus caros, essa corja só é forte quando joga com o baralho viciado. Todos juntos são uns ''heróis''. Tresmalhados, espalhados pelo estádio, valem ainda menos que um traque. Servem-se dos jornais, sempre à procura de sangue, para tentar instalar o pânico. Podem fotografar meia dúzia de bilhetes e fazer passá-los por dezenas. O que eles não podem fazer é clonar os cartões de sócio para entrarem no estádio. No fim, o mais que lhes pode acontecer, àquela meia dúzia de macacos que de facto arranjaram bilhete, é ficarem às portas da Luz a ouvir os festejos dos golos do Jonas e do Mitroglou.

8 comentários:

  1. Pronto esta dito o Benfica e exemplo o resto e inveja e mesquinhes de facto quem realmente e diferente somos nos um grande viva ao Benficaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.

    ResponderEliminar
  2. Grande post. E isso de o Benfica não falar dos rivais é algo tão estranho em Portugal onde tudo é construído na base do conflito que não tem lugar no futebol... (é tudo contra o Benfica, Braga vs Guimarães, clubes pequenos vs clubes grandes...) Só se juntam para prejudicar o Benfica.

    E espero que acertes nas previsões... pelo menos dois golos do Benfica :)

    ResponderEliminar
  3. Tal como eu li algures... se alguns desses "heróis" se sentassem ao lado de milhares de benfiquistas na bancada destinada a estes, só se fosse para aprenderem a voar...
    Concordo em absoluto com tudo o que foi escrito sobre a gala que foi sóbria, digna e muito profissional em contraste com a dos sapos que mais parecia uma noite de fados até de madrugada!

    Força Benfica
    Rossetti

    ResponderEliminar

  4. A Gala Cosme Damião faz lembrar o Jonas quando está no topo de forma.
    Transpira classe, é elegante, e não há movimentos desnecessários!
    Tudo na dose certa.
    Eficiente e eficaz!

    ResponderEliminar
  5. Texto muito pertinente, particularmente no que respeita ao "ataque" até de benfiquistas às Casas do Benfica e ao seu papel atual e futuro na vida do Benfica. Será por ignorância de muitos e por interesse de alguns. Mas ninguém anda a dormir quanto à atividade de certos "Brunos" que andam na sombra.

    ResponderEliminar
  6. É que nem há comparação possível! Foi bonita a festa e de facto o hino até arrepiou. É O Benfica!

    ResponderEliminar
  7. "O maior prémio para nós, funcionários deste clube, é estar vinculado ao Sport Lisboa e Benfica."
    Jonas dixit.
    Momento alto da noite!!!!!

    ResponderEliminar
  8. Foi de gala mesmo. No mínimo 10 anos de avanço em relação ao que os rodeia.
    Mas se é preciso saber onde se quer estar, também é preciso saber onde se está.
    E quando se tem que viver numa pocilga como o nosso futebol, não se pode andar sempre de fraque vestido.
    Quando a linguagem universal entendida e respeitada é a força bruta, dar a outra face é uma excêntrica regalia que deve ser utilizada com enorme parcimónia.

    Quando temos por oponentes trinca bolotas e respectivas mascotes, que até as canelas do Cláudio Ramos querem morder, rapaz com tamanha perspicácia que só aos 33 anos descobriu aquilo que todos conheciam, a sua própria homossexualidade, dá para tudo.
    Só que o que temos pela frente neste momento não tem nada a ver com o circo do Lumiar.
    E eu continuo a aguardar respostas duras e públicas às provocações da federação.

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.