sexta-feira, 21 de junho de 2019

É mesmo de quem não tem amor ao dinheiro!

O rascord diz que o Fedorico Vagandas vai cortar acima dos três milhões de euros nas modalidades. Assim de repente, olhando para o aparato da coisa - três milhões sempre são três milhões - temi que o herói do Afeganistão se preparasse para acabar com as actividades de pavilhão, consideradas as meninas do terceiro olho do saudoso brunalgas. Ainda pensei que fosse para pagar as dividas à Doyen mas logo me lembrei das VMOC, dos empréstimos obrigacionistas e demais calotes dos sapos que são empurrados com a barriga até ninguém se lembrar deles. Ate que, cismado, logo me lembrei do grande André Geraldes. Aquilo que os sapos têm poupado no cashball chega-lhes e sobra-lhes para manter a tasca em pleno. Não será o suficiente para impedir a debandada que se adivinha mas, quem se importa? Enquanto o goalball e o subbuteo continuarem a encher de gloria o museu das osgas não há como temer pelo futuro da lagartagem.

Diz a abolha que o Deco, empresário de Tiquinho Soares, vai apresentar ao foculporto uma proposta da China! Talvez que a coisa se faça por 25M€. Diz mais o pasquim do Serpa que o «agente do avançado brasileiro, já deu a conhecer aos dragões as condições do negócio propostas por um clube daquele país oriental». "Um clube" - garante a bolha. Tanto pode ser o Jiangsu Suning como um das dezenas que não largam o Bruno Fernandes. Pouco lhes interessa, que a notícia é fresquinha e é boa. E não tem nada de suspeito como as negociatas do Mendes com Luís Filipe Vieira. Bem faz o clube da fruta em só negociar com o filho do presidente, o Deco e um clube do país oriental.

Evitam-se bastantes chatices. Fica sem o seu melhor goleador por metade da clausula de rescisão mas não terá a merda de comunicação social que temos a questionar a comissão do Deco e ainda dirão que o clube da fruta conseguiu mais um excelente...negócio da China. Falta saber como é que passará o boneco Conceição sem ninguém que o mande levar no seu cu. Quem sabe se o Zé Luís, «um pedido meu ao presidente» preenche os requisitos necessários. Vão ver que o cabo verdiano até tem um tiquinho a mais! Ali pensa-se em tudo.

João Félix. «Noticia o diário Marca que o clube do Santiago Bernabéu colocou em cima da mesa uma oferta de €130 milhões pelo concurso do jovem avançado do Benfica, ultrapassando em €10M o valor estipulado na cláusula de rescisão». Já não é só o Jorge Mendes a querer menorizar os craques do clube da fruta e dos sapos. A propaganda vermelha também tomou conta da imprensa espanhola. Diz que se vendeu por duas camisolas do Florentino e três convites na tribuna de honra ao lado do Mário Centeno.

Mas não há que desesperar, lagartedo. A bolha garante que o «Manchester está prestes a avançar por Bruno Fernandes».

"Nem sempre andei feliz", conta António Folha ao pasquim da fruta. Sempre muito atento às chamadas de atenção de onojo, o foculporto não quer que lhe falte nada ao seu antigo funcionário. Paulo Estrela, um dos craques que venceu brilhantemente a UEFA Youth League, dos prometidos do presidente como reforços do boneco Conceição, já chegou a Portimão disposto a fazer a felicidade do Folha.

Nos próximos dias não esperem grandes notícias minhas. Vou tirar uma semana para fazer um retiro espiritual. Esta coisa dos 120 milhões da cláusula do João Félix não deixou apenas a santa aliança de calças na mão. Também eu ainda não consegui meter na cabeça a razão de Diego Simeone obrigar o Atlético Madrid a largar 20M€ por um calhau (Felipe vale-tudo) com dois olhos, de 30 anos, arriscando meter o miúdo João Félix a treinar junto com o arruaceiro, sem antes lhe comprar uma armadura! É mesmo de quem não tem amor ao dinheiro!

125 comentários:

  1. Pois aqui ficam os meus votos de um belíssimo retiro.

    Eu gostava era de ter jogadores com a lealdade e dedicação dos dos sapos. É verdade.
    Os nossos, mesmo sem propostas nenhumas, estão todos de malas aviadas ansiosos por se porem a andar atrás dos milhões.
    Já os dos sapos, mesmo carregados de propostas de milhões, não há quem os consiga tirar lá do conforto do charco. Isto é que é verdadeira mística.

    ResponderEliminar
  2. Sacadas que corte à vontade mas não acabe com o subbuteo ou muito menos o ping-pong.

    https://www.youtube.com/watch?v=agqildEHSos

    Que a Comédia Lisbon não pode acabar.

    Um jogador do 3º classificado da Liga do frutabol corrupto da periferia mais banana republik de toda a Europa, que nem os coutos meteu na Champions League - pagar 70 milhões por um marcador de penalties, hoje em dia, só o Manchester City. Um clube de topo para um jogador de top top. Fora o Manchester City, para todos os outros clubes que andam por aí esgatanharem-se pelo Chorandes talvez seja preferível apostar no Bas Dost, também marca penalties e sempre sai mais baratinho.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para marcar penaltis e livres, o Cardozo com os seus 35 anos, chega e sobra, e é bem melhor que o chorandes e o faz tostas..juntos.

      Alex

      Eliminar
    2. Se for para o Huesca já não é mau...

      Eliminar
  3. Caro Guachos,
    Boas férias!
    Saudações Benfiquistas

    ResponderEliminar
  4. Boas férias. Em relação a este espaço de benfiquismo as férias são mais do que merecidas.
    Sérgio.

    ResponderEliminar
  5. Primeiro que tudo umas excelentes ferias sera que tambem apanhaste umas migalhas do Joao Felix e que umas pequenas migalhas desse dinheiro todo fazia alguns de nos bastante felizes, ironia a parte boas ferias nao vamos ter noticias tuas mas para a semana vais ter noticias bastante agradaveis do nosso Benfica assim o disse Pedro Guerra sera que vai ser o anuncio do Raul de Tomaz e o do Neto,estou bastante otimista para a nova epoca mesmo tendo perdido Joao Felix,obrigado por mais um grande post goza bem as tuas ferias mais aqueles que te sao queridos.

    ResponderEliminar
  6. Também eu ainda não consegui meter na cabeça a razão de Diego Simeone obrigar o Atlético Madrid a largar 20M€ por um calhau (Felipe vale-tudo) com dois olhos, de 30 anos, arriscando meter o miúdo João Félix a treinar junto com o arruaceiro sem antes lhe comprar uma armadura! É mesmo de quem não tem amor ao dinheiro!

    Ahahahaha

    ResponderEliminar
  7. Segundo as notícias, o Manchester United está prestes a avançar por Bruno Fernandes. Não demores muitas semanas de férias porque arriscas a perder o primeiro tímido passo do avanço desse clube. E palpita-me que outros colossos europeus estarão também começar a tomar muito balanço para avançarem. Vendo tantos clubes a tomar balanço o Vagandas já deve estar a alimentar-se unicamente com comprimidos para o enjoo.
    Sérgio.

    ResponderEliminar
  8. E agora como é? Então como vamos ficar a saber das fantabulásticas contratações dos contumilenses, liderados pelo peidoso mor mailo seu séquito de bajuladores corruptos? Sim porque de acordo com os jornaleiros é tudo jogador de primeiro plano e grande potêncial, que o putedo precisa de assistência com gente de potência. A silly season ainda agora começou e já não há cú que aguente as aquisições de fruteiros, a venda aos chinos do tiquinho sem-pescoço, a venda do fernandes (porra que o gajo tem nome de merceeiro), os treinos do melhor treinador do mundo em que os zucas do falamengo ficam de olhos esbugalhados até ao olho do cú, com tanta especialidade (resta saber se percebem alguma coisa do que o matacão diz da bocarra para fora), e mais importante que isto tudo os espanhóis dão ou não o guitarro pelo Félix porque sim que o puto é bom que isto e aqulio e mais a namorada, etc, etc. Que comece o jogo nas quatro linhas só para aliviar desta treta toda. Boas férias.

    ResponderEliminar
  9. Todo o guerreiro merece o seu descanso.
    Isto não será o mesmo sem ti, mas cá te esperamos, de baterias carregadas e com a inspiração do costume, em defesa do Maior.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tal e qual.
      Ficamos à espera das doses habituais de Benfiquismo.
      Bom descanso e bem haja.

      Gonçalo
      Castelo Branco, cidade ENCARNADA

      Eliminar
  10. Boas férias Guachos, são mais que merecidas.
    Os dias vão custar mais a passar, mas cá nos nos arranjaremos. Vamos ter muito trabalho a arranjar alojamento para os jogadores que a CS compra todos os dias para o Benfica. Julgo que já ultrapassaram a meia centena. Vamos ter andar prevenidos para a invasão de clubes que vêm atrás do Fernandes, dito "melhor jogador do campeonato". Vamos ter de gramar com o ódio e a inveja da escumalha comentadeira contra João Félix. Mas cá nos arranjaremos...
    Dentro de duas ou três semanas tudo voltará à normalidade, Rumo ao 38!
    Obrigado Guachos por manteres vivo este centro de benfiquismo, e boas férias.

    ResponderEliminar
  11. Caríssimo Guachos: votos de umas férias de excelência!
    J.C.

    ResponderEliminar
  12. 1)
    O esterco Rui Santos, na sua cruzada anti-Benfica, assina um artigo na folha verde intitulado, "Como podem FCPorto e Sporting parar o Benfica?". Continuando a cruzada do programa, quando perguntava, "QUEM PARA O VIEIRA?", num pedido desesperado aos juizes e aos tribunais.
    Depois do miserável espectáculo que deu no programa na SIC, o cobarde publica mais um panfleto anti Benfica, incentivando os rivais, a uma nova cruzada para parar o Benfica, em vez de incentivá-los a tentar serem melhores, mais competentes, mais competitivos, numa campanha própria dos perdedores e dos anões.

    Como dizem nos corredores de Alvalade, "Temos de os denegrir sempre. Ninguém quererá estar associado ao SLBenfica e isso vai estrangulá-los".

    Aproveitando o facto do nosso grande Guachos estar de férias, como leitura na ausência de competição, publico uma série de textos que revelam a verdade essência do lagartismo, da corrupção e do tráfico de influências que têm usado desde a sua fundação, assim como as tentativas de o esconder. O clube mais insidioso e traiçoeiro que existe em Portugal, quiçá no mundo.


    Os primeiros Actos de Batota e Corrupção

    1907
    No verão de 1907, 8 jogadores do Sport Lisboa rumam ao Sporting do Campo Grande que fundado há mais de um ano teimava em não apresentar-se em competição. Aliciaram 8 atletas ao Sport Lisboa e de um momento para o outro surge um clube que do nada passa a quase tudo.

    Relato do jornal “Os Sports”, no 1º jogo Sporting-Sport Lisboa:

    “Os “emigrantes” jogam brutalmente, cometem irregularidades em que sobressai Albano, um jogador verdadeiramente perigoso. No 2º tempo, o Sporting defende-se mal continuando a praticar irregularidades. Marca um golo, o Sport reage mas é impedido pelas brutalidades consecutivas dos adversários causando muito má impressão no espírito de todos os espectadores, jogava-se tudo menos futebol”.

    Esta é uma descrição da época do 1º jogo do Sporting com o rival que, depois de lhe roubar 8 jogadores, ganham com irregularidades consecutivas e por ter infrigido as leis do regulamente quando aliciou um jogador de outro clube, José Bello, que jogou nesse jogo pelo Sporting.
    A batota está no ADN lagarto, já vem do berço.

    1913
    A primeira vez que a lagartada furou um “acordo de cavalheiros” que existia entre o então Sporting Clube do Campo Grande e o Sport Lisboa e Benfica. Isto depois de terem roubado 8 jogadores ao Benfica em 1907, quando se decidiram dedicar-se ao football, mas não tinham jogadores, apenas dinheiro do tio do Alvalade.

    “Havia um acordo de carvalheiros de que nenhum clube aceitaria nas suas fileiras jogador que tenha sido castigado por indisciplna ou desrespeito aos seus dirigentes”.

    No entanto, José Alvalade e Francisco Stromp decidiram furar o acordo de cavalheiros e desafiaram o melhor jogador do Benfica, Artur José Pereira para jogar no Sporting, oferecendo-lhe 36 escudos, a primeira vez que um jogador recebia ordenado em Portugal.
    Para além do dinheiro, ofereciam-lhe também a prioridade no uso da única banheira de água quente do estádio e privilégios semelhantes ao do capitão de equipa”.
    Uma afronta e uma canalhice que começou cedo, desde o princípo dos clubes, e que mostra o carácter e a personalidade daquela gente, rasteira e falsa que já vinha de nascença e do ADN.


    O Sporting Um Clube Realmente Diferente.

    O Sporting mergulhou nos últimos anos numa comédia dramática divertida para adversários, desesperante para os seus adeptos. Vale a pena perdermos um pouco de tempo a olhar para eles.

    Vamos então dividir este tempo em duas fases. Uma entre 1982 e 2000 e outra de 2002 a 2011.

    1982 - 2000
    Nos primeiros 18 anos de jejum conheci um Sporting cujo maior orgulho era dizer ao mundo que eram um clube diferente. Ainda hoje o dizem. Pois dizem mas agora dizem por dizer, nem sabem bem o que isso quer dizer. Mas eu sei.



    ResponderEliminar
  13. 2)

    O grande problema que os meus amigos e conhecidos sportinguistas têm comigo é que eu apesar de sempre assumir que o meu rival é o Sporting e que é neles que concentro a minha ironia também conheço bem a sua história. Posso até dizer que a minha memória tem muitos mais dados e imagens do Sporting que a maior parte dos lagartos que eu conheço. Isto tem uma explicação muito simples. É que eu ainda vivi a época romântica do nosso futebol. Eu passei a minha infância e adolescência na Luz. Mas também passei uma boa parte em Alvalade. Ia com a mesma certeza apoiar o Benfica à luz como ia com a mesma vontade agoirar o rival no seu próprio estádio com amigos vizinhos verdes.

    Era o tempo de chegar à porta do estádio e usar as palavras mágicas que nos punham lá dentro: "Senhor, posso fingir que sou seu filho e entrar consigo?". Simples, sem torniquetes nem revistas nem seguranças. Umas palavras mágicas e o jogo era nosso.
    Curiosamente não tive muitas alegrias nos anos 80 em Alvalade. Poucas vezes os vi a perder no campeonato e quando perdiam até era o clássico que nos dava jeito que ganhassem.

    Nas saudosas noites europeias às 4ªs feiras vi ali jogar algumas das boas equipas da Europa como o Ajax, Feyenoord, o Sevilha, o Barcelona, Inter, Nápoles, Real Madrid ou Real Sociedad e outros. Sempre com casa cheia, sempre com os lagartos orgulhosos da sua equipa.
    Era aqui que residia o segredo do serem diferentes, nada ganhavam mas os adeptos enchiam o estádio sempre com a equipa mantendo sempre a fé. Curiosamente, nesta década das poucas vezes que lá fui sem ser com o SLB, raramente ganharam um jogo!

    2002 - 2011
    Depois vieram os quase 10 anos de jejum que ainda vivem após dois títulos ocasionais. Esta fase não tem nada a ver com a dos anos 80 e 90. Entraram numa indefinição total. Chegaram ao ponto de se contentarem com 2ºs lugares submissos a um clube corrupto que os usou como quis e precisou perante a apatia verde geral. A bem ou a mal desviaram jogadores como Moutinho ou Varela, ganharam os clássicos que precisaram e chegaram a convencer o Sporting a entrar numa estratégia letal com objectivo de acabar de vez com o Benfica no reinado de Roquete como já foi contado recentemente.

    A modernização do Sporting tem sido triste e feia. Mudaram para um estádio com cadeiras às cores, com um fosso estúpido entre bancadas e relvado que a maior parte do tempo está num estado lamentável. Tornaram Alvalade num atabalhoado campo de futebol ignorando assim aquela imagem de marca que era a pista de atletismo que conseguia dar mais elan ao estádio que todos estes novos azulejos do Taveira.
    Tiveram como golo inaugural um pontapé do Luís Filipe o que espelha bem esta nova era. Esqueceram-se de construir um pavilhão que juntasse as modalidades ditas amadores que sempre foram tão queridas dos associados. Acabaram aos poucos com a vida que havia naquele recinto. E a tudo isto os sportinguistas reagiram com entusiasmo justificando tudo com a dedicação ao clube e demorando quase uma década a perceber que têm de acabar com aquele fosso, têm que pintar a sua casa com as suas cores e que precisam mesmo de um pavilhão que devolva algum sentimento de ecletismo que pessoas como o Prof. Moniz Pereira mereciam que nunca tivesse sido tirado dali.

    Nesta nova era, 2002 - 2011, as derrotas caseiras passaram a ser muito mais comuns do que nos outros 18 anos, as grandes noites europeias também se contam pelos dedos das mãos, o ambiente de estádio cheio é uma miragem convertida numa média de 20 mil pessoas nas bancadas. Até as claques se multiplicaram por divergências e transformaram-se numa espécie de braço armado das últimas direcções com Salema Garção e agora Paulo Cristovão em destaque.




    ResponderEliminar
  14. 3)

    Tiveram presidentes anedóticos que em situação de aperto se atiravam sempre ao Benfica para agradar às massas, receberam na sua casa homens cujas maiores qualidades eram ser... anti benfiquistas, como Costinha, viram o seu futebol caír na lama e puseram todas as esperanças numas eleições já este ano.
    O que seria um momento de viragem no Sporting tornou-se apenas e só em mais um brutal episódio de comédia dramática com uma noite pré histórica, usando palavras tão em voga por aqueles lados, com trafulhices denunciadas, pancadaria, sacos de votos enigmáticos e o anúncio de um vencedor que embaraçava a nação sportinguista como se pôde ler e ouvir nas horas imediatas. Como se não bastasse terem um Presidente indesejado passaram a ter um treinador que transporta toda a herança corrupta de anos e anos ligados ao Porto. Um homem que sempre foi odiado em Alvalade passava a ser a maior esperança. E com tudo isto a própria identidade leonina vai desaparecendo. Já estão por tudo para voltarem a ganhar, tudo vale.
    Onde estão os tempos de serem realmente diferentes? Enterrados no século passado. Já foram.


    Relembrando o "Clube diferente".
    Porque não tenho pena do Sporting…!

    1-Verão Quente de 1993:

    A - Sousa Cintra aproveitando-se dos problemas financeiros do Benfica “rouba” Paulo Sousa e Pacheco ao Benfica e tenta desviar também João Vieira Pinto, Rui Costa e Isaías, naquele que ficou conhecido pelo Verão Quente de 1993. A frustração, nunca ultrapassada, de perderem a hegemonia do futebol luso para o Benfica, com a contratação do Eusébio, fizeram com estes tristes tentassem apunhalar o Benfica num momento difícil. São estes que agora pedem consideração pelo mau estado das Finanças Lagartas?

    B - Foi o analfabeto Presidente do Sporting, Sousa Cintra, que numa viagem de avião da equipa do Sporting, agarrou numa caixa de esmolas e foi de banco em banco com risos alarves pedir esmolas para o Benfica, enquanto os restantes alarves passageiros lagartos ofereciam tostões (na época ainda havia escudos), com enorme gáudio e alarvice.

    C - Foi ainda este analfabeto que dizia que o seu maior desejo era ver o Benfica de joelhos..

    D - Foram os adeptos do clube Lagarto que num jogo de Hóquei em Patins contra o SLB, atiravam moedas de Tostões para o Ringue de patinagem a gozarem com a difícil situação financeira do Benfica

    2 - Plano Roquete

    A 15 de Fevereiro de 2006, João Rocha antigo presidente do Sporting confirmou o que apenas tacitamente era conhecido.
    A existência de uma aliança (FC) Porto - Sporting desde 1999-2000 feita pelos presidentes Jose Roquete e Pinto da Costa.

    O objectivo era claro, esta aliança visava abater o Benfica afastando-o dos 1º e 2º lugares do Campeonato ou seja da liga dos Campeões. Quem o afirmou foi precisamente João Rocha que certificou publicamente ter saído indignado de uma reunião do conselho leonino ao ouvir José Roquete revelar esta aliança. O objectivo era levar o Benfica á falência e desse modo passarem a ser o único Clube grande em Lisboa.

    Segundo as suas palavras, "estava previsto que o Porto seria quase sempre campeão e ao Sporting caberia no 2º lugar e dessa forma matavam-se dois coelhos com uma cajadada”. Mas, como o meio do futebol em Portugal é pródigo em rocambolescas zangas de comadres aconteceram alguns retrocessos nesta aliança.

    Anos após o Pacto de amor entre os corruptos e a Lagartada parece que se está em vias de cumprir um dos seus objectivos, ou seja de passar a haver um único clube grande em Lisboa, só que pelos vistos não é o Clube Lagarto. Serão estes os mesmos que pedem agora consideração pelas finanças do Lagartedo?

    ResponderEliminar
  15. 4)

    3 - As Sacanices e as contantes Mania das Grandezas
    Foi este Clube de Viscondes que assim que Mourinho se começou a destacar no Benfica tentou uma jogada suja para o desviar para o Alvalixo.
    Foi ainda este clube “diferente”, que mesmo falidos e mal pagos, se arrogavam poder vir a roubar o Jorge de Jesus ao Benfica.

    4 - A Santa Aliança
    Em todos os programas televisivos é ver os comentadores Lagartos em Santa Aliança com os Corruptos de uma forma submissa e apalermada numa ânsia de agradar aos patrões do Norte á espera de uma qualquer migalha que caia da manjedoura do poder ou de algum Réveillon no Dubai á borla á conta dos corruptos.

    5 - Clube Satélite:
    Este clube tão conhecido pela sua formação tem, ultimamente, servido de Clube satélite aos corruptos do norte e oferecem jogadores a troco de tostões só para afirmaram o ódio ao SLB. È o caso do anãozinho “João Mortinho” e depois o “Is my love”… tudo serve para demonstrar amor aos corruptos e ódio ao SLB…

    6 - O Ódio:
    O tal clube que afirma ser diferente aproveita todas as oportunidades para manifestar o seu ódio pelo SLB provocando todo o tipo de desacatos e tentando depois colocando-se cobardemente de fora deles … o último caso foi o do Incêndio provocado pelos seus adeptos no Estádio da Luz em que se provou que as culpas eram dos seus adeptos e onde ainda têm de pagar cerca de 500.000 Euros, mas que tentam a todo o custo fugir dessa responsabilidade…

    Deveriam pedir contas ao Eduardo Barroso pelo incitamento á violência durante a semana anterior ao jogo… E são estes adeptos do Botafogo do Lumiar que pedem agora consideração e que tenham pena deles?

    Pois eu não tenho mais consideração por eles porque o Lagartedo irá com certeza aproveitar uma próxima ocasião para nos tentar lixar…"

    P.S. (Aguia Imperial)
    Acrescentava o apedrejamento a adeptos do Benfica que levou a uma invasão de campo para fugirem das pedras que acabou num jogo anulado e com um campeonato de júniores oferecido ao Sporting Lisboa na secretaria.

    Ou de um tal de Cardinal a cuspir na cara do treinador André Lima num jogo de futsal.

    Ou de passarem a música do Freddy Mercury "Barcelona" nos speakers do WC XXI com todo o estádio a cantar em uníssono por ocasião de um Sporting Lisboa-Fcp, isto quando o Benfica jogava os quartos-de-final da Liga dos Campeões contra o Barcelona.

    O facto de terem ateado fogo ao Estádio da Luz onde estavam na condição de visitante é razão única e mais que suficiente para que qualquer Benfiquista faça uma cruz em cima desse clube e dos seus adeptos.


    O negócio João Pinto
    O alegado pagamento de 3,2 milhões feito pelo Sporting a José Veiga, através de um contrato de direitos de imagem com João Pinto, continua ainda a ser investigado pela brigada que combate o crime económico na Polícia Judiciária. Foram pedidas informações bancárias ao Luxemburgo, depois de a verba ter sido transferida pelo menos entre duas entidades bancárias. As autoridades ainda não receberam as informações daquele país e o inquérito continua na PJ. Em causa está uma verba que fugiu ao controlo do Fisco. João Pinto acabara de rescindir com o Benfica e o Sporting acabou por acordar a sua aquisição por 4,1 milhões. O contrato fala em direitos de imagem no valor de 3,2 milhões, que entraram numa conta de um banco inglês, em nome da empresa inglesa Goodstone, onde José Veiga tinha uma procuração que lhe dava amplos poderes.

    Veiga diz que interveio no processo como amigo do jogador, mas o Sporting assegura que era o empresário de João Pinto. O atleta, por sua vez, começou por se dizer enganado e remeteu-se ao silêncio quando foi ouvido. As autoridades defenderam depois que João Pinto conhecia a existência da verba e foi também constituído arguido por fraude fiscal. Da conta da Goodstone, a PJ apurou ainda que o dinheiro seguiu para o Luxemburgo. A investigação sustenta que antes de entrar nas contas de João Pinto o dinheiro passou por outra conta de Veiga no Luxemburgo.

    Ler mais em:
    https://www.cmjornal.pt/desporto/detalhe/lavagem-de-dinheiro-em-vendas-do-fc-porto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahah! E ainda não mudei de opinião. E hoje em dia com a questão dos perdões de dívida bancária, já é por uma questão de decência que qualquer outra coisa.

      Acabem com o futebol profissional e fiquem-se pelo subbuteo. E se nem para o subbuteo houver dinheiro então liquide-se.
      Cumprimentos

      Eliminar
  16. Boas férias, Guachos.

    ResponderEliminar
  17. 5)

    Testemunho de Marinho Neves no facebook

    MN: Quando Dias da Cunha foi eleito presidente do Sporting, depressa se apercebeu da falcatrua que era o nosso futebol. Não sabia para que lado se havia de virar. Fui então contactado pelo seu assessor, Carlos Severino, para ver que disponibilidade tinha para trabalhar directamente com o presidente com a função de o alertar dos perigos que o clube corria. Inicialmente não me mostrei muito interessado, mas por outro lado pensei que poderia lutar por dentro e combater a corrupção, até porque a Polícia Judiciária já me tinha como consultor e não me pagava nada. Fiquei por lá seis anos, mas no meu segundo ano fomos campeões nacionais, principalmente porque o Sporting sabia com 15 dias de antecedência as armadilhas que lhes estavam a preparar. Um exemplo: 15 dias antes avisei o presidente que no jogo X que antecipava um jogo com o Porto, o árbitro da partida seria fulano e que Beto e Rui Jorge iriam ser espicaçados por esse árbitro durante o encontro para este encontrar motivos para os expulsar. No dia do jogo confirmou-se a minha informação.

    Num jogo decisivo para a conquista do campeonato, frente ao Boavista, soube que o árbitro da partida tinha ido almoçar com Valentim Loureiro, que era presidente da Liga. Avisei o presidente e todos ficaram em pânico. Não sabiam o que fazer porque não havia provas. Disse-lhes que a única coisa a fazer era Manolo Vidal, antes do jogo, quando fosse entregar as fichas aos árbitros, deveria dizer: "Então o almoço de terça-feira foi bom?" Mais nada. Quando o árbitro ouviu aquela pergunta associou de imediato a intenção do delegado ao jogo e ficou em pânico, contou-me depois Manolo Vidal. Durante esse jogo o árbitro até beneficiou o Sporting e fomos campeões. O árbitro não sabia que provas tínhamos e como era internacional, não colocou a sua carreira em risco.

    Mas a conquista do campeonato desencadeou uma série de invejas dentro do próprio clube e quando dei por ela estava a lutar contra gente que estava a ser paga pelo clube, mas que queria que este perdesse para conquistarem o poder e poderem fazer os seus negócios. Cheguei mesmo ao ponto de saber que os meus relatórios semanais eram entregues, por gente do Sporting, aos nosso principais inimigos, Porto e Boavista.

    "Quando Dias da Cunha teve conhecimento de que o clube era um centro de negócios para alguns, alguns ilustres sportinguistas, fizeram tudo, mas mesmo tudo, para que ele se demitisse. Mostrei-lhe provas de como os meus relatórios, pagos pelo clube, iam parar às mãos de Pinto da Costa e Valentim Loureiro e havia apenas 4 pessoas que tinham acesso a eles. Arranjei provas de como eram negociados alguns jogadores com graves prejuízos para o Sporting e o envolvimento que havia entre dirigentes sportinguistas e presidentes de clubes do Norte. Eu, com ajuda preciosa de um grande sportinguista que trabalhava no clube, arranjámos provas de como dirigentes do clube, nos bastidores com a ajuda de elementos da juve arquitectavam a derrota para criarem mau ambiente ao presidente e ao treinador.

    Sabem o que fizeram? Elegeram os traidores e os negociantes e voltaram a eleger e a eleger os mesmos traidores. Chegaram mesmo ao ponto de contratarem um elemento ligado à claque para agredir um elemento que estava comigo nas investigações. Tenho todos os meus relatórios e juro-vos que se um dia eles fossem publicados dariam o livro mais polémico da história do futebol”.
    in: facebook, 13/12/2012

    MN: Sempre disse que o inimigo do Sporting não era o Benfica, mas o Porto e o Boavista da altura. Dias da Cunha fez uma aliança com Luís Filipe Vieira e foi à televisão dizer que as cabeças do sistema eram Pinto da Costa e Valentim Loureiro. Forneci documentos que provavam isso mesmo. O Porto e o Boavista começaram a sentir-se ameaçados e começaram a
minar o Sporting por dentro utilizando alguns elementos que hoje continuam no clube. Dias da Cunha não aguentou a pressão e demitiu-se. Pedi a demissão com ele.



    ResponderEliminar
  18. 6)

    Os invejosos.
    “Não me importo que o zbórdem acabe! Desde que acabe apenas depois do próximo Domingo, porque assim ainda podemos estragar a festa dos lampiões e impedir que sejam campeões!”

    Corrupção Lagarta.

    «Paguei a árbitros para favorecerem o Sporting, como pagaram os dirigentes de quase todos os clubes e situações houve em que o adversário pagou mais do que eu”.
 
Jorge Gonçalves in A Bola magazine, Janeiro de 1998.



    "Godinho Lopes, Presidente do SCP foi um dos dois homens detidos a 18 de Março de 2002 pela PJ por suspeita de corrupção e administração danosa no alojamento em navios durante Expo-98.
    A notícia foi avançada pela Lusa, citando fonte ligada ao processo.
Godinho Lopes e Januário Rodrigues foram suspeitos de terem desviado cinco milhões de euros, tendo sido por isso detidos pela Direcção Central de Investigação da Corrupção e da Criminalidade Económica e Financeira (DCICCEF), no âmbito da operação "Barca Bela".
 ("Público", Março de 2002).



    "Filipe Soares Franco, o presidente do SCP, é alvo de dois processos por burla, abuso de confiança e infidelidade.
O processo corre termos no Tribunal Judicial da Comarca de Ponta Delgada, nos Açores, estando em causa cerca de 1,5 milhões de euros, supostamente relacionados com a venda de um terreno pertencente a família Borges Coutinho.

    Para já, o processo ainda está em fase de inquérito, mas o líder leonino já terá sido ouvido e até constituído arguido."
    

In www.jn.pt 2009-02-21.





    O Estádio De Alvalade
    O Sporting também foi muito “apoiado” pela autarquia Lisboeta, levou dez milhões e mais terrenos, imóveis e autorizações para construção em grande escala nos terrenos à volta do estádio.

    Para não faltar “cash”, a EPUL mudou a sua sede para um dos edificios do clube onde esteve seis anos e onde pagava 700 mil euros por ano, isto é dois mil euros/dia. A EPUL que constrói casa por tudo quanto é sítio precisou de arrendar uns escritórios por uma renda milionária!!!


    “Em teoria da comunicação, quando temos um problema, aquilo que tem de ser feito é criar um problema externo que esconda o nosso”. Bruno de Carvalho 1/6/18.

    Bettencourt e o Fundo de Investimento do Benfica:

    O início de época do Sporting tem estado bastante abaixo das expectativas, com o treinador Paulo Bento a ser o principal visado nas críticas às más exibições da equipa. No entanto, o presidente José Eduardo Bettencourt, entende que o principal problema não passa "nem pelo treinador nem pela atitude" da equipa. Aproveitando a presença na cerimónia de celebração do 9.º Aniversário do Núcleo sportinguista de Vendas Novas, o dirigente leonino teceu inúmeras críticas aos rivais, em particular ao Benfica e ao fundo de investimento criado pelo clube da Luz.

    "O fundo de investimento do Benfica é uma vergonha, em que se avaliam jogadores como o Javi García em 17 milhões de euros e juniores que ninguém conhece em 5 milhões. Com metade do orçamento ficámos quatro anos à frente do Benfica. Com muito menos dinheiro investido, com muitas menos condições, conseguimos sempre ficar à frente de uma equipa que investe muito no seu plantel, todos os anos. Temos metade do orçamento dos nossos rivais mas continuamos de cara lavada e com a nossa dignidade intacta".

    Na mesma linha de pensamento, o responsável leonino elogiou a estratégia de gestão do Sporting. "É extraordinário como ainda existe um Sporting com esta força depois de anos e anos a brincarem connosco e a termos diferentes apoios dos outros clubes. Mantemos sempre a mesma postura correta no futebol. Isto incomoda muita gente. A equipa sofre muito desde que começou esta época, pois sentiu, desde muito cedo, a pressão da onda que nasceu em torno do Benfica. Não é um problema de treinador nem de atitude. É um problema de cabeça, pois existe uma vontade enorme de contrariar aquilo que tem sido dito", afirmou.

    (No ano seguinte, montou um Fundo de Investimento do Sporting, igual ao do Benfica, que fechou logo que o Benfica fechou o seu.)

    ResponderEliminar
  19. 7)

    O Sporting, por António P. de Vasconcelos

    "Perante o silêncio cúmplice com que a Direcção do SCP e a maioria dos comentadores afectos ao clube de Alvalade acompanharam, nestes últimos anos, os castigos do processo do Apito Final e as absolvições do Apito Dourado, muitas vezes me tenho perguntado: será que já não há sportinguistas decentes, que não confundem o RIVAL com o INIMIGO?



    Nestes últimos anos, depois de Dias da Cunha ter denunciado o SISTEMA e ter chamado os bois pelos nomes, a cumplicidade com o FCP por parte das direcções que se lhe seguiram (Filipe Soares Franco e, agora, Bettencourt) foi demasiado evidente: o inimigo era o Benfica e tudo o que servisse para atacar o Glorioso era bem-vindo, nem que para isso tivessem que pactuar com a batota e associar-se ao clube cujo presidente se gaba de ter deixado Bettencourt de mão estendida e lhes levou o Ruben Micael, o Moutinho e mesmo o treinador que eles julgavam que iam exibir este ano como um D. Sebastião: o Villas-Boas.

    E tudo o Porto levou!

 A cumplicidade era tão grande que houve quem julgasse que a sigla SCP queria dizer Sporting Clube do Porto! Até ao ano passado, o SCP calou-se: não comentou os escandalosos resultados do Processo, não falou das escutas, pactuou com arbitragens indecentes, porque teve o segundo lugar garantido, e porque alguns sportinguistas sem brilho nem brio preferiam um segundo lugar várias vezes do que um primeiro de vez em quando! Desde que o Benfica ficasse atrás! Esta cegueira e esta obsessão reduziram o nosso grande rival a um clube de bairro, mergulhado numa crise de onde não se vê como vão sair, condenado a disputar um lugar na Europa ao Braga, ao Vitória de Guimarães ou ao Marítimo.



    Mas, desde o ano passado, a coisa ganhou foros de delírio. Perante a evidência de um futebol brilhante, um treinador vitorioso e uma equipa confiante e ganhadora, que passeava a sua superioridade e sua classe pelos relvados, e que, sem batota, teria deixado os outros clubes muitos pontos atrás, era preciso arrasar o RIVAL, apoiando a vergonhosa campanha do FCP, matraqueada todos os dias com mentiras repetidas sobre os túneis e o andor, e que, à falta de argumentos, ressuscitava a indecorosa campanha contra o Calabote e reeditava a caluniosa campanha do “Clube do Regime”! 



    Nos tempos da Guerra Fria, os comunistas chamavam, com desprezo, aos que os apoiavam sem pedir nada em troca os “Idiotas úteis”. E, desde o ano passado, houve comentadores que se prestaram miseravelmente a essa vassalagem.

Ora, de há umas semanas para cá, quiçá por efeito da divulgação das novas escutas, houve alguns sportinguistas que acordaram e devolveram a decência à instituição: foi o caso do Jorge Gabriel, do Daniel Oliveira, do Alfredo Barroso e do José Diogo Quintela, que assinaram nos jornais e proclamaram na rádio que as escutas os indignavam e que, ao contrário do que outros vendem, a equipa do Sporting também foi prejudicada por arbitragens viciadas que a afastaram do título em épocas recentes. Aleluia! É tempo de os sportinguistas, mesmo que a sua Direcção se cale, perceberem que só poderão voltar a ser um grande clube quando a VERDADE DESPORTIVA voltar ao futebol, e isso implica aliar-se ao Benfica na luta pela independência dos órgãos que irão superintender à Arbitragem e à Disciplina e à decência dos seus membros, na próxima estrutura da Federação! 



    Sem isso, os nossos clubes vão continuar a ter que redobrar o esforço desportivo e financeiro para ganhar no campo contra todas as forças que, dentro e fora dele (a violência à volta dos estádios, os corredores do poder, os túneis, o apito e as bandeirinhas) fazem todos os possíveis para incendiar Lisboa e manter o poder no Norte.
ACORDEM LEÕES! OU SERÁ QUE ACHAM QUE, PARA ELES, VOCÊS NÃO SÃO MOUROS?!


    António-Pedro Vasconcelos


    ResponderEliminar
  20. 8)

    O Sporting, por Rivus

    Não costumo falar de outros clubes, a menos que haja razões que o justifiquem. Por isso, no campeonato português, poderei comentar factos de apenas dois deles, os Corruptos e os Sardões verdes; querereis, suponho, saber de tais razões.

    Elas são por demais evidentes; no que toca aos meliantes do Freixo entendo que é uma agremiação de tal forma torcionária que provoca carradas de razões para todo o tipo de falatórios e, quanto aos pobres lagartos, são outros dos que geram as mais diversas vozearias através de sentimentos os mais díspares e antagónicos; de compaixão uns, de indignação outros, de descaramento alguns e que suscitam as mais diversas contestações.

    Ora hoje, eu vou tecer alguns considerandos sobre o Sporting que não são mais do que uma singela opinião minha e, creio, de muitas outras pessoas.

    Eu sou do tempo em que o Sporting era um Clube importante e digno, honrado e correcto rival do Benfica, por quem eu tive respeito. Porém, desde que a figura sinistra e tenebrosa do seu presidente José Roquete lucubrou certa noite jogar o nosso Clube para o caixote do lixo da História, quiçá mesmo apagá-lo de modo definitivo, esta Instituição mergulhou num limbo de ignomínia, por força de tão vil, inútil e cobarde acção.
    E para o descalabro ser o mais funesto e desastroso, muito contribuiu a espúria e malfadada aliança (PROJECTO ROQUETTE) com outro ser abjecto e maquiavélico que, era bom de concluir, nunca lhe concederia nem cederia qualquer importante benefício mas apenas miseráveis e pobres migalhas de um opíparo, inquinado e permanente banquete.

    E não é que o Sporting, iludido por tão traiçoeira sereia, aceitou de bom grado essa deletéria subalternização no opróbrio da curvatura da sua coluna vertebral? Qualquer cidadão sensato se interrogará como foi possível que uma Instituição daquela grandeza, algumas vezes no passado mesmo a primeira no futebol português, tivesse vergado a cerviz a uma agremiação insignificante e mesquinha que sempre lhe fora inferior e sem outra projecção de relevo até então a no ser a da tramóia e a da batota!?

    E, como era de prever e se tornou evidente, o outrora nobre, orgulhoso e velho leão, mergulhou numa irreversível e atroz decadência, submisso e manso, e vem comendo o pão que o diabo amassou, berrando culpas e maldizendo desde esse profundo báratro, estranhamente e sem nexo, contra o seu leal e antigo rival, esconjurado como causa única de todas as suas míseras e frustrantes desgraças.
    Nunca essa gente, cega pela inveja e pelo ódio, anteviu ou considerou sequer que a razão de todo esse declínio era exclusivamente dela própria procurando, dessa forma, arrepiar caminho e exorcizar os demónios a quem tinha, erradamente, vendido a alma e a dignidade.

    Nunca apoiaram o Benfica na sua árdua luta pela moralização do futebol português, pela verdade da competição, pela transparência da aplicação das suas regras, tendo-se calado sempre, até perante as mais irrefutáveis evidências e, o que é pior, dando sempre razão a quem nitidamente se servia deles. Foram - e ainda são - humilhados e trucidados por esses falsos amigos, perderam o decoro e a honra e vêm-se arrastando tristemente pelos caminhos de uma solitária amargura.

    E então eu pergunto: por que corre o Sporting? Nem eu nem ninguém pode ao menos sentir qualquer pena deles pois estão a colher aquilo que semearam; a adulação, a iniquidade, a capitulação pura e simples. Poderei não sentir regozijo pela situação deles, mas também não tenho qualquer dó ou pesar, somente tranquila indiferença. Lá com eles e que se desenvencilhem do nó onde se deixaram apertar.

    Ena! Agora reparo: parece-me que estou a agir como um velhaco tartufo porque a verdade é que, bem dentro de mim, sinto um irreprimível gozo com todas as desgraças do sardão verde, sim, porque há sardões vermelhos. Vermelhos? Deixa-me bater na madeira: cruzes, canhoto! Lagarto, lagarto!

    ResponderEliminar
  21. 9)

    Sporting, o Clube do Regime.

    RUI OLIVEIRA E COSTA (conhecido sportinguista):

    “O Benfica não era o clube do Regime.

    Por vezes a desonestidade intelectual é revelada pela falta de decoro em que se comentam umas coisas e se escondem outras.
    Temos no Sporting Presidentes situacionistas como:

    -Salazar Carreira (Inspector Geral dos Desportos que resolvia facilmente qualquer problema relacionado com o SCP).

    -Joaquim Oliveira Duarte (Comodoro da Marinha).
    -Ribeiro Ferreira (Dirigente da União Nacional).

    -Góis Mota (Comandante da Legião Portuguesa e homem de confiança de Salazar que inclusive pretendeu mostrar que era capaz de superar a PIDE).

    -Cazal Ribeiro (Deputado na Assembleia conhecido pelas suas posições irredutíveis.)

    -Viana Rebelo (Governador-geral de Angola, vice-chefe do Estado-Maior do Exército, Ministro da Defesa Nacional).

    -Brás Medeiros (Administrador do jornal Diário Popular, divulgando a sua simpatia pelo regime de Salazar).

    Enfim, todos eles escolhidos pelo Conselho Leonino, cuja maioria 78 dos 80, fugiu para o Brasil no 25 de Abril de 1974.
    No Sporting Clube de Portugal não havia eleições... qual clube democrático qual carapuça!!

    A primeira vez que a selecção jogou num estádio do Sport Lisboa e Benfica foi em 21 de Abril de 1971 !! Já Salazar tinha morrido!! já andava em declínio o regime e quantos houve nos estádios pertencentes ao Sporting?

    Curioso ver tantos militares na direcção do Sporting Clube de Portugal e quando começa a Guerra Colonial o Benfica começa a crescer e o Sporting a quebrar...


    Vasco Lourenço sportinguista

    Uma opinião insuspeita e clara, como a de Vasco Lourenço, um dos militares de Abril, presidente da Associação 25 de Abril, que, em entrevista ao jornal “Record”, publicada nesse preciso dia, de 2007, se afirmava sócio do Sporting há quase 40 anos, e com lugar cativo. A dada altura, respondendo a uma questão do jornalista relativamente a clubes que teriam sido beneficiados pelo (antigo) regime, Vasco Lourenço, embora considerando que nenhum era favorecido, reconhecia:

    “Os benfiquistas e os portistas ainda hoje recordam aquele episódio do Góis Mota que, durante um Atlético-Sporting, entrou no balneário do árbitro com uma pistola para o ameaçar. No tempo do Salazar, aí pelos anos 50, o Sporting era o preferido, porque muitas pessoas do regime eram adeptas do clube. Góis Mota, Casal Ribeiro, entre outros. Anos mais tarde, o Belenenses era o clube do regime por causa de Américo Tomás. Mas era injusto dizer-se isso, porque ele era sócio e tentava proteger o clube, mas o Belenenses não usufruía de nenhum benefício. Foi mais uma imagem que se criou. O Benfica sempre foi o clube do povo e o Sporting mais de elites”, concluiu este adepto do Sporting.


    O Sporting e os fascistas

    11 de Novembro de 1956, no Campo da Tapadinha, num Atlético – Sporting.

    Ao intervalo o jogo estava empatado 1-1 e, pelos vistos, o presidente do Sporting – Carlos Góis Mota – não estava a gostar da arbitragem de Braga Barros, árbitro de Leiria. Vai daí, não esteve com meias medidas, invadiu a cabine do árbitro e, segundo foi referido na altura, de pistola em punho “aconselhou-o a tomar mais atenção na 2ª parte pois poderia prejudicar-se”.
    O Sporting acaba o jogo com uma vitória por 3-1.

    Não, não é verdade que Góis Mota fosse da PIDE. Era “apenas” presidente da Legião Portuguesa, uma milícia criada em 1936, que estava sob a alçada dos Ministérios do Interior e da Guerra, e que nas décadas de 50 e 60 se caracterizou pela perseguição e repressão às forças oposicionistas ao regime, para a qual contribuiu o seu Serviço de Informações e a sua vasta rede de informadores.

    Nota: O Dr. Carlos Cecilio Nunes Góis Mota tomou posse como presidente do Sporting em 28 de Janeiro de 1953 exercendo o cargo até 31 de Janeiro 1957. Participou por mais nove vezes na Direcção do Clube, duas como vogal e sete consecutivas como vice-presidente, desde 19 de Janeiro de 1946 a 30 de Janeiro
    de 1952.

    ResponderEliminar
  22. 10)

    A rábula da Jaula

    Portanto, numa época em que no Dragão acabaram com as bolas de golf e todo aquele vandalismo ao autocarro da equipa, às casas do Benfica, deixaram de levar galinhas para o campo, voltaram a exibir a bandeira do nosso clube no estádio, percebendo que todos esses pormenores só os diminuiam, os amigos do Sporting resolvem passar ao ataque.

    O pretexto foi então uma decisão do Benfica em passar a instalar os adeptos visitantes numa bancada superior devidamente delimitada e guardada. A opção foi clara e explicada muitas semanas antes. Já esta época adeptos do Manchester United e Basileia ficaram nas bancadas superiores sem qualquer drama nem incidente.

    O Sporting usou a imprensa que tem mais à mão para iniciar uma mega campanha de vitimização agarrando num pormenor comparativo ao que se faz lá fora. Estádios que têm essa zona para visitantes e a que normalmente se chama de "The Cage". A caixa.

    Ou numa tradução mais conveniente; A JAULA. E é a partir deste nome, divulgado pelos media, note-se bem, que começam as teorias da afronta, da provocação, do afrontamento. O Benfica muito pacientemente insistiu na explicação que era uma bancada normal e delimitada, nada de especial. Até que entram em campo os cãezinhos de fila como Eduardo Barroso a levaram ao extremo a irritação dos adeptos leoninos cada vez mais escaldados com a indignação dos seus dirigentes.

    O Benfica tenta resolver a questão com um convite a responsáveis do Sporting para visitarem o recinto antes do jogo. Estes aceitam e juntamente com representantes da Liga e da PSP aprovam as condições e nenhuma critica têm a fazer. Pessoalmente nada tiveram a apontar. Escondidos nos seus gabinetes, numa atitude hipócrita, continuavam a regar com gasolina uma fogueira que só eles ateavam.
    Entre a Figueira da Foz e o derby o Benfica teve um compromisso realmente importante e por isso nunca entrou, felizmente, no circo verde. Não emitiu comunicados, não fez apelos, apenas mostrou a responsáveis rivais que não havia motivo nenhum para tanto barulho.
    Pessoalmente fiz o mesmo. Aproveitei o jogo contra a Bósnia na Luz, convidei um bom amigo verde que também é blogger e mostrei-lhe ao vivo e a cores que não havia motivos para tanto drama. Ele concordou!

    Para espanto geral a polémica não parava. Venho de Manchester encantado com a jornada europeia chego a Lisboa ávido de notícias sobre a Champions e só encontro o tema Jaula. Os dirigentes leoninos vão com os adeptos e recusam o tradicional almoço com o Benfica! Pensei que realmente está tudo doido e que já estavam mesmo a esticar a corda toda.

    Parecem um puto de 18 anos a puxar de tabaco e álcool para se afirmar perante os mais velhos. Não faz sentido.
    Claro está que a ida à Luz ia ser uma palhaçada e tudo ia ser potenciado em nome de um drama forçado.
    Demoraram muito tempo a entrar? Saíram atrasados de Alvalade com a PSP? Sentiram-se apertados na multidão? Desesperaram nas revistas à entrada? Os lugares eram apertados? A visão era má?

    Oh pá, santa paciência!! Mas foi a primeira vez que foram à bola na condição de visitados? Sabem há quantos anos é que eu passo por isso em mais de metade dos jogos fora da Luz que eu vou ver do Benfica, incluindo Alvalade? Tudo isto que andam a relatar acontece há anos e anos em todo o lado em que há jogos chamados de alto risco. Brincamos? Até o facto do cortejo sair atrasado de Alvalade é culpa do Benfica? Tenham juízo.
    Aliás, quem os viu e ouviu nos primeiros 40 minutos de jogo no estádio pode testemunhar que não se sentiu nenhum desconforto no vosso sector tal era a alegria com que cantavam e aplaudiam o vosso clube. Desconfio é que o Javi (marcou o 1-0) tornou a vossa latrina irrespirável...

    ResponderEliminar
  23. 11)

    O Fogo Posto da Luz. Testemunho de uma Sportinguista

    “O jogo acabou, festa do Benfica, jogadores a agradecer, meu ric’Capel, meu ric’Wolfswinkel sempre o último e a fazer questão de o ser. Fraquezas minhas que me pelo por estas coisas, e a equipa de há dois anos era bem mais antipática nestes cumprimentos. Avancemos, que não é disso que se fala aqui hoje.


    Fiquei no lugar, já sabia que teria de esperar para sair. Não me preocupei, estava sentada e tinha o twitter para me entreter. Não estranhei estoiros, nem as primeiras cadeiras a partir ou a arder. Não, não aprovo nem quero dizer “faz parte”, mas faz e eu não estranho. Tanto que embora não aprove, ri-me quando ouvi “e salta bombeiro, e salta bombeiro”, há coisas que comigo funcionarão sempre. No caso é o “bombeiro”, o não haver um nome, é quase uma coisa noddyesca, cartoonesca e infantil “o bombeiro”. Não sei explicar melhor, mas fez-me rir.

    Nesta altura – do bombeiro e o extintor – já eu estava também de carapuço enfiado e cachecol a tapar a cara, com um ar perigosíssimo, aposto.
Tudo tranquilo até aqui. Sentou-se ao meu lado uma rapariga mais nova que eu, lívida, “ai meu Deus” e tapava a cabeça. Estive para a tranquilizar, mas o namorado apareceu e não me meti. Devia, porque o querido só a soube mandar calar, estava enervadissimo com a figura dela, claramente. Os homens de amanhã, enfim.
Continuava a haver uma cadeira a arder aqui, outra ali. A polícia ou não via quem as ateava ou não tinha ordens para intervir, não sei. Sei que nada fez, mas também não sei o que poderia fazer sem os ânimos se exaltarem. Os bombeiros, pacientes, subiam de extintor, apagavam e voltavam a descer. E eu continuava entre o twitter e o facebook, tranquila.
Minutos depois, novo fogo. Dei por ele antes de o ver porque as pessoas se afastaram para os lados. O espaço não era muito para todos que lá estávamos e foi aqui que começou a minha preocupação. Eu estava à direita dessas cadeiras (de quem está nessa bancada), o espaço entre isso e a parede acrílica não era muito e as pessoas chegaram-se para esse lado, ou seja, ficámos o dobro no espaço de metade.


    O “ver a Luz a arder” para mim nunca foi literal, mas tinha miúdos em volta a cantar isso. Peguei num que estava logo ali e disse-lhe “não queremos, não. a esta altura já não queremos, calem-se com isso”. Havia outros que viam o fumo como eu via, o tecto e sei lá mais o que me passou pela cabeça, e começou a falar-se finalmente em descer (nós, a polícia ainda não tinha decidido, pareceu-me). Labaredas enormes, foi o que eu vi e não achei graça nenhuma. Não me interessa sequer saber como ou quem foi, só quis sair dali.
Fomos descendo pelas cadeiras. Deixei-me ficar para trás, por causa das confusões.

    Tenho horror a multidões em pânico, prefiro ser a última a cair no chão e ser pisada. Fiquei para trás então e fui descendo pelas cadeiras (porque as escadas ainda tinham muita gente) com um grupo de rapazes. Quando vi as escadas mais livres, desisti das cadeiras e mesmo com um polícia a gritar para as escadas que descessemos, saí desse caminho e fui para as escadas. Senti-me fazer um ar amuado, um ar de quem “só quis vir à bola”. A polícia e um rapaz foram-me dizendo “desça, desça com calma. venha por aqui. deixa passar” e cheguei ao corredor de acesso à bancada.
O corredor estava cheio, claro. Andava-se lentamente, mas andava-se.





    ResponderEliminar
  24. 12)

    O Fogo Posto da Luz. Testemunho de uma Sportinguista (cont.)

    Ouvi miúdas eufóricas com o fogo. Metidas num corredor cheio de gente, num estádio a arder, com polícia por todo o lado, e estavam contentes. Eu sei que há idades para tudo, mas eu felizmente com aquela idade já tinha um cérebro. Passámos por um caixote do lixo a arder e eu em stress. Cada pessoa que passava pelo caixote só queria avançar naturalmente, e começaram os empurrões. Mais uma vez fui acolhida por um rapaz que protegia a namorada e me chamou para junto deles. Estávamos nisto quando o grupo pára e recua. Medo. “é a polícia?” perguntei (sim, não via nada, não tenho propriamente 1,70 que já me ajudaria a ver, e não levei saltos) ao que me respondeu que sim, e nesse momento o grupo abriu em círculo para fugir à polícia. Ficámos assim uns minutos, em círculo e parados.
    Eu e a outra rapariga mantivemo-nos no lugar e ficámos à frente do nosso lado do bloco. Ele dizia, “mantenham-se aqui, fiquem aqui” e eu também achei que só tinhamos a ganhar em ficar ali à frente. Sei lá coisas que se pensam na altura. A polícia tirou um dos miúdos do grupo, nem percebi porquê, e um minutos depois, não mais, estávamos a descer as escadas.
Já cá fora, tive de estar um bocado ainda dentro do recinto em que tinham estado todos à chegada e deles de escoltados para fora das imediações tresmalhei e vim-me embora.
    Nunca tive medo de ir ao futebol e ontem assustei-me. Morro de medo de multidões em pânico. Mas isto não são Sportings nem Benficas. São pessoas que não pensam vs pessoas que gostavam de ir ver o seu clube, na bancada dos seus semelhantes, sem correr perigo. São pessoas inconsequentes que me farão dar razão a quem uma próxima vez me disser “Mas vais? Não é perigoso?” e eu tiver de responder “pois, tens razão” em vez de “não, já fui e correu sempre bem. E isso não tem graça nenhuma. Sempre houve inconsequentes, bem sei, mas antes havia quem pusesse mão nisto, havia os que a certa altura diriam “Já chega” agora os inconsequentes parecem-me em maior número. Ou não, não vi nada, não vi quem fez o quê ou como, nem me interessa.
    Isto fica aqui para me lembrar uma próxima vez que os miúdos estão loucos e eu já não tenho idade para isto. Quando quiser ver o meu clube fora, penso melhor no lugar que escolho. Há quinze anos rosnava a quem me dissesse que eu faria tal coisa. Parece que cresci mais um bocadinho.

    Adeptos do Sporting agridem Bombeiros!!!


    A Associação Nacional de Bombeiros (ANBP) e o Sindicato Nacional de Bombeiros Profissionais (SNPB) condenaram esta segunda-feira, em comunicado, os incidentes ocorridos no sábado após o Benfica-Sporting e que culminou num incêndio numa das bancadas do estádio.
"A ANBP/SNBP lamenta a atitude dos adeptos do Sporting Clube de Portugal e repudia as agressões de que os bombeiros foram alvo no exercício da sua função, já que a sua eficácia no controlo das chamas terá ficado comprometida pelos impedimentos de que foram alvo. Se não fossem estes incidentes, que atrapalharam o socorro, com toda a certeza os prejuízos seriam muito menores", pode ler-se na nota enviada à agência Lusa, a propósito do incêndio que deflagrou numa das bancadas do estádio da Luz após o jogo.

    Como consequência daqueles incidentes, ANBP e SNBP informam que vão pedir uma audiência aos presidentes dos dois clubes, Benfica e Sporting, com vista "à adoção de medidas de segurança que facilitem a operacionalidade dos bombeiros e que garantam a sua própria integridade física no interior dos estádios destes dois clubes".
A ANBP/SNBP não pode ficar indiferente a atitudes de violência para com quem presta socorro, numa perspetiva de desempenho do melhor trabalho possível e de ajuda ao próximo, esperando que situações lamentáveis como a que se verificou não se repitam", conclui a nota."
Comunicado da ANBP/SNBP, in Record


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Livra que clube diferente,que adeptos mais ordeiros,pois nao me importava nada que esse clube caia com estrondo e o outro la de cima que caissem os dois essa escumalha nao faz nenhuma falta no desporto,eu nos anos sessenta apoiei esse clube nos jogos internacionais tal e qual como um verdadeiro adepto sportinguista,se eu adivinha-se o futuro nunca o teria feito,pois tudo quanto tem feito com a santa aliança para nos derrubar vao ser eles que vao cair ja faltou mais,ja agora Manuel quantas horas istiveste a frente do computador para elaborar toda esta narraçao gostei de ler obrigado.

      Eliminar
    2. Calma Francisco que ainda agora comecei. Vai sendo feito aos poucos. Quem corre por gosto… lol!
      Vai ser a leitura de verão.

      Eliminar
    3. Caro Manuel
      Mais um comentário que considero excelente, parabéns. Não é só comentário, são factos que a maioria dos sapos desconhece e que a quase totalidade dos benfiquistas, onde me incluo, também.
      Se hoje não posso com a sapolandia, não é devido à maior parte do que aqui relata, é sim devido ao brunalgoebellismo, que ainda hoje continua, pois os comediantes são os mesmos, os comentadeiros são os mesmos e os especialistas da especialidade são os mesmos.
      Se sinto asco à sapolandia, é graças ao ódio constante demonstrado por comentadores afectos ao Sporting e outros comentadores ditos isentos, tipo o anão rui santos. É graças a árbitros comentadores que apregoam a isenção e que, afinal, recebem avenças do Sporting. É graças a claques que batem em jogadores e treinador, que incendeiam bancadas e a única frase que se ouve dos seus responsáveis é que "foi chato". É a caixinha das esmolas do seja cintra quando o Benfica enfrentava graves dificuldades.
      E muitas outras.
      Houve tempos em que apoiei o Sporting em jogos internacionais, já lá vão mais de trinta anos, santa inocência. Hoje quero que percam sempre, de preferência de goleada. De cada vez que levam mais de 4, para mim é orgasmo duplo, porque perderam e porque foram humilhados.
      Os seus adeptos, no geral, são semelhantes aos adeptos dos outros clubes, adoram os seus e apoiam-nos. O problema está nos dirigentes, viscondes batoteiros habituados a viver da roubalheira e trafulhice, do choradinho  e das negociatas, dos juízes e procuradores que tudo fazem para livrar o Sporting da justiça.
      Por isso é que hoje em dia me dá tanto gozo ver o Sporting perder. O gozo maior há de vir quando descer de divisão ou, simplesmente, desaparecer.

      Eliminar
    4. Ai Red Lights sobre o teu ultimo paragrafo,o teu maior gozo quando descerem de divisao ou desaparecerem este ultimo e o que mais desejo que desaparecam para sempre nao fazem falta nenhuma ao futebol,eles so alimentam o odio,quem deles me le hao-de pensar o mesmo para eu querer o seu desaparecimento mas nao e verdade eu quero paz e com eles a paz nunca sera possivel.
      Com tempo vou ler o seguimento o que relata o Manuel bom Domingo para todos.

      Eliminar
  25. 13)

    Perderam o Jogo Mas Ganharam um … Cristovão:

    O Sporting optou por esta via, a do confronto, liderados pela cegueira do Cristovão. O Benfica finalmente reagiu no dia do jogo mostrando 40 e tal bilhetes devolvidos que para eles eram só 12 e depois já eram “fait divers” e reagiu bem contra toda esta palhaçada que acabou com um fogo inédito num recinto desportivo que parece não incomodar ninguém porque foi uma reacção válida não se sabe bem a quê.

    Quando se esperava que o Sporting acabasse com o circo após terem ultrapassado todos os limites com os seus adeptos a cometer crime de fogo posto a Direcção resolve dar o passo em frente rumo ao abismo e insiste em endeusar a figura do Cristovão. Entra numa guerra de comunicados de onde saem claramente goleados e acabam a ameaçar divulgar imagens ilegalmente gravadas no nosso espaço que comprometem o nosso Presidente. O Benfica sorri e pede já essas imagens no ar. O Sporting atrapalha-se e percebe que nem uma TV própria tem para as mostrar e então vai entregar na Liga. Eu confesso que gostava de as ver já porque adoro ver Vieira a gesticular recorrendo ao calão em grande estilo. Já vi o nosso Presidente assim noutras situações e tem piada. Mostrem!

    Com isto tudo ninguém fala do jogo e o Sporting assume-se como grande opositor ao Benfica em termos de bastidores. Mas também aqui não conseguem a liderança, estão a anos luz do Porto e até do Braguinha que se devem estar a rir desta tentativa de mostrar ao país um Sporting índio.

    Quando me criticam aqui por eu eleger o Sporting como meu rival em vez de outro clube qualquer e de ser o responsável por algumas expressões como LOL de Portugal (que me dizem ter nascido neste texto de Janeiro de 2010) eu respondo sempre que escolho o rival que quiser. Cresci a discutir com eles, tenho amigos de infância que são verdes e (para quem não sabe) tenho um pai que é do Sporting.
    Por isto tudo apesar de todo o gozo que me dá ironizar com o LOL de Portugal eu sei o que é o Sporting. Eu sei o que é que eles queriam dizer com a cena do diferentes e por isso estou à vontade para falar sobre eles.

    Sei que Vieira tem feito um enorme esforço para manter uma relação saudável com o Sporting convivendo sempre bem com os últimos presidentes leoninos. Mas quando a estrutura deles tem um incendiário anti benfiquista disfarçado de dirigente chega a altura de cortar toda e qualquer relação com aquela gente. Chega!

    Escolheram este caminho, conseguiram mais do que nunca a tal união entre adeptos, sócios e bloggers, mesmo daqueles que odiavam Domingos e se sentiram enganados pela vitória de Godinho. É deixá-los seguir o seu caminho.

    Esquecem-se que só há 2 ou 3 derbys por ano e que essa chama depois apaga-se assim que caírem perante outra equipa qualquer. Estamos cá para ver o que dá este novo look guerreiro mas para já digo-vos com muita convicção: eu sei o que é o Sporting e Isto NÃO é O Sporting.
    (Do blogue RedPass)


    Marinho Neves sobre o sistema

    "Só quem não conhece o sistema pode aceitar uma atitude como a do Paulo Cristovão. Tive dezenas de casos de corrupção comprovada e nunca aconselhei o Sporting a agir através da denúncia.
    Combatemos por dentro e em silêncio e fomos campeões. É uma questão de inteligência e atitude. Conhecendo o sistema sabia que iria prejudicar em muito o Sporting, no presente e no futuro. Só derrubando todo o sistema seria possível levar avante qualquer tipo de denúncia. 


    Nem o Apito Dourado sortiu efeito o que fará uma armadilha de pacotilha? Os árbitros estão protegidos. O próprio actual presidente da FPF foi apanhado nas escutas e quem pensar que com um depósito em nome de um árbitro pode acabar com a corrupção não sabe a quem está entregue o nosso futebol. De uma coisa tenho a certeza, o Sporting que se cuide porque vai pagar por tudo isto. É o que tem acontecido a todos que tentam denunciar a corrupção."

    ResponderEliminar
  26. 14)
    PPC + 12 arguidos

    27/5/2016,
    O antigo vice-presidente do Sporting e ex-inspetor da PJ foi condenado a 4 anos e meio.
    A juíza disse que “a prova é inequívoca” e sentenciou: quatro anos e meio de cadeia, para PPC. Em causa, o pagamento de dois mil euros, depositados numa conta no Funchal, ao árbitro assistente José Cardinal para um jogo com o Marítimo para a Taça de Portugal de 2011.

    Acórdão:
    "O tribunal conclui também pela inexistência de responsabilidade do Sporting neste caso, pelo que o clube não terá de pagar qualquer indeminização a Cardinal, já que o juiz considerou que Pereira Cristóvão agiu como vice-presidente do clube mas na exorbitância de funções." In Público.

    O também ex-inspetor da PJ criou, ainda, uma lista de árbitros e de observadores, com os respetivos números de identificação fiscal, identificação bancária, rendimentos, titularidade de bens móveis e imóveis e identificação do cônjuge.

    O MP acusou o antigo vice-presidente do Sporting PPC de CORRUPÇÃO ACTIVA, por obtenção de dados sigilosos, nomeadamente de 196 árbitros de futebol.

    Na acusação do P, à qual a agência Lusa teve acesso, constam mais 12 arguidos: 3 advogados, um engenheiro, dois técnicos oficiais de contas, um comercial, um gráfico e uma colaboradora de um banco que, no âmbito das respetivas funções, obtinham, através dos mesmos três funcionários de uma repartição de finanças de Lisboa, elementos pessoais, patrimoniais, bancários e fiscais, a troco de dinheiro.

    Quanto a PPC, o MP indica que, em 2011, além de dirigente desportivo, era sócio-gerente da Primuslex - criada em 2006 - e geria a RightExpert Unipessoal - constituída em 2011 por um funcionário da Primuslex a mando de Pereira Cristóvão -, sociedades que se dedicavam à assessoria e consultoria empresarial, comercial e na área da segurança.

    Em 2008, PPC conheceu Carlos Silva, inspetor tributário até 2010, ano em que se aposentou. Segundo o MP, este arguido acedeu à base de dados da Autoridade Tributária (AT) e forneceu elementos "de natureza pessoal/familiar, patrimonial e bancária de várias pessoas visadas" na atividade de Pereira Cristóvão, "a troco de remuneração".
    (NR: esta é a verdadeira toupeira).

    Após a aposentação, o inspetor tributário passou a pedir à arguida Virgínia Freitas, sua companheira e técnica administrativa tributária na mesma repartição de finanças, para "que procedesse às pesquisas" para obtenção das informações solicitadas por Pereira Cristóvão. (Outra toupeira)

    O MP explica que, "para a efetivação desta troca de favores", sempre que PPC precisava de dados de contribuintes, pedia a um dos seus funcionários para se encontrar com Carlos Silva e entregar um envelope com os nomes a pesquisar.
    "Estes encontros ocorreram pelo menos em oito situações distintas", entre junho e novembro de 2011, refere a acusação, que revela contrapartidas entre os 200 e os 575 euros.
    Estamos também a falar de associação criminosa?

    Uma das situações descritas teve início a 6 de junho de 2011, quando o então vice-presidente do SCP solicitou a um colaborador do clube que lhe enviasse a listagem dos árbitros, árbitros assistentes e observadores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

    Nesse dia, o então vice-presidente do Conselho Diretivo do SCP pediu à SUA SECRETÁRIA que criasse dois ficheiros “Excel" com a lista anteriormente enviada, o que a funcionária realizou no computador que LHE ESTAVA DISTRIBUIDO para exercício de FUNÇÕES DENTRO DO SPORTING.

    Na posse dos dois ficheiros, a 14 de julho e a 10 de agosto, PPC ordenou à secretária da Primuslex que pedisse a um dos funcionários da sociedade para entregar aquelas listas Excel ao arguido Carlos Silva.



    ResponderEliminar
  27. 15)

    "Em 14 de julho e 10 de agosto de 2011, o arguido Carlos Silva solicitou, via 'email', à arguida (e toupeira) Virgínia Freitas, a pesquisa de todas as informações disponíveis na AT sobre os indivíduos identificados nas listas, num total de 196 árbitros de futebol, nomeadamente o número de identificação fiscal, número de identificação bancária, rendimentos, titularidade de bens móveis e imóveis e identificação do cônjuge, o que veio a acontecer", sustenta o MP.

    A arguida "entregou o resultado das pesquisas (contendo dados de 182 árbitros) ao arguido Carlos Silva" que as levou ao funcionário da Primuslex e este até Pereira Cristóvão.

    Fonte ligada à defesa de Pereira Cristóvão disse à Lusa que, numa avaliação preliminar, esta nova acusação relata factos que já estão a ser julgados no chamado "caso Cardinal" - cujo acórdão está marcado para sexta-feira -, razão pela qual pondera requerer a abertura de instrução do processo.

    http://www.jn.pt/justica/interior/ministerio-publico-acusa-paulo-pereira-cristovao-e-mais-12-arguidos-de-corrupcao-5134939.html#ixzz49stzhiQZ

    “Tenho na minha lista dois juízes-conselheiros do Supremo, um procurador da República e um juiz-desembargador. Acha que estas pessoas não vão fazer braço-de-ferro na justiça pelo Sporting?”. Presidente Varandas.

    Este é um caso distinto do caso do depósito na conta de um árbitro. São dois casos diferentes, como diferente é o caso em que PPC é acusado de assalto a vivendas com Mustafá e outros arguidos.

    Um processo já foi julgado, o outro dos assaltos está a ser julgado nos tribunais, mas este das informações sigilosas sobre os árbitros por estranho que pareça ainda não foi a julgamento, apesar de ter um conjunto de 12 arguidos e ser um caso ainda de acordo com o MP ser totalmente diferente dos outros casos, assim como os crimes indiciados serem também diferentes.
    Será que o que diz Varandas é verdade? Haverá braço de ferro na justiça?

    Havia contrapartidas a troco de remunerações, trocas de favores, pagamentos em dinheiro para vantagens desportivas já que o principal arguido era vice presidente do SCP e é dificil de acreditar que o conhecimeno de informação sigilosa sobre 196 árbitros fosse para sua particular vantagem.

    Sendo Paulo Pereira Cristóvão vice-presidente do clube, pertencia aos seus órgãos sociais como podia ter cometido os crimes na “exorbitância de funções”, quando o computador utilizado era do Sporting, estava dentro das instalações do clube e as folhas de Excel foram construídas por funcionário do clube por ordem do vice presidente?

    Contrapartidas a troco de remunerações, trocas de favores, pagamentos em dinheiro, vantagens desportivas. Para quem? Para PPC? Fazia coleção de cromos de árbitros?

    PPC sendo VICE-PRESIDENTE do Sporting e pertencendo aos seus órgãos sociais, VINCULA o clube segundo o artº 65 do CÓDIGO, comete CORRUPÇÂO ACTIVA segundo o Ministério Público.

    Porque razão o SCP ainda não foi julgado na JUSTIÇA DESPORTIVA, ainda menos na justiça civil, como indica o art 65º do código??

    ResponderEliminar
  28. 16)

    O que faz Hernâni Fernandes no Sporting?

    Por falar em informação sigilosa sobre 196 árbitros, que continua dentro do clube, o que está ela lá a fazer? Será que tem sido utilizada de modo a ser útil ao clube?

    As arbitragens que observámos na última época não podem deixar de levantar fortes suspeitas, sabendo nós como o país desportivo funciona, já que não houve outro clube na Europa com tantos penalties a favor, para além de outros lances suspeitos, sabendo nós que metade dos penalties não existiram, foram invenção dos árbitros, cuja maioria, por coincidência extraordinária, é conhecida por ser adepta do SCP.

    O antigo árbitro descreveu funções quando foi inquirido pelo TAD. O ex-árbitro assistente Hernâni Fernandes é desde agosto de 2016 funcionário do Sporting e esteve na mira do Benfica que questionou as funções que agora se tornaram públicas pela sua própria voz no âmbito da inquirição realizada pelo Tribunal Arbitral do Desporto em resultado do recurso apresentado pelo Benfica ao castigo aplicado a Luís Bernardo pelo Conselho de Disciplina da FPF e que foi revogado.

    Embora vinculado ao clube, Hernâni Fernandes, que nos últimos anos de actividade na arbitragem fez parte das equipas de Pedro Henriques e Hugo Miguel, conhecidos adeptos sportinguistas, exerce também funções junto da equipa profissional de futebol.

    O acompanhamento das equipas de arbitragem é feito por si, desde a receção até ao momento em que saem das instalações do clube, lê-se no acórdão do TAD, que reproduz as afirmações de Hernâni Fernandes. "É tipo relações públicas" refere o funcionário leonino, recordando que antes da sua entrada não havia ninguém no Sporting que "especificamente como eu" exercesse as mesmas funções.
    Esclarece o acórdão que havia uma outra pessoa que fazia esse trabalho mas que era… funcionário do clube – "eu também sou funcionário do clube… não tinha era [essa outra pessoa] o know-how de saber a que horas as pessoas chegam, saber… pronto, saber uma série de coisas que quem lá está dentro não conhece".
    E provavelmente também não sabia utilizar as informações sigilosas que possuem.

    Hernâni Fernandes admitiu ao TAD que depois de ter abandonado a arbitragem e iniciar funções no Sporting manteve contactos com Hugo Miguel. Naturalmente …! Amigos para sempre!

    ResponderEliminar
  29. 17)

    PPC, o JAMES BOND Sportinguista

    PPC, ex-vice-presidente do Sporting e antigo inspector da PJ, foi formalmente acusado de 7 crimes pelo MiP, por obter de forma ilícita e publicar na internet uma lista com dados pessoais e de familiares de todos os árbitros da I Liga de Futebol.
    Este acto de espionagem está previsto no crime de acesso ilegítimo qualificado e de devassa por meio de informática. A lista dos árbitros foi encontrada num dos computadores do Sporting aquando da realização de buscas no Estádio de Alvalade. Nessa operação foram ainda apreendidos outros elementos indiciários das actividades de espionagem de Cristóvão e do seu sócio, Vítor Viegas, também arguido no processo, através das empresas “Businlog” e “Right-expert”.

    A investigação recolheu referências às matrículas dos carros de Luís Duque e Carlos Freitas, ex-dirigentes da SAD responsáveis pelo futebol. Os jogadores, porém, eram os principais visados pela espionagem. Rui Patrício e Liliana Aguiar, com quem o jogador terá mantido uma relação extraconjugal, foram um dos casais espiados. Outros jogadores como Carrilho e Rojo foram vigiados nas suas residências e nos locais que frequentam. Segundo declarou PPC no processo, isso terá sido justificado com a "protecção de activos do clube".

    O MP atribui a ‘fabricação' da denúncia caluniosa contra o árbitro José Cardinal apenas a Cristóvão e poupa Rui Martins, o elemento de uma das claques que foi à Madeira depositar três mil euros na conta do árbitro. O depoimento de Rui Martins foi, aliás, decisivo para culpar PPC. Martins declarou que era um mero ‘testa-de-ferro' na empresa Primuslex que tinha com Cristóvão e que tudo o que fez foi com instruções e meios deste.

    Contrariando a versão de Cristóvão, que atirou toda a responsabilidade para Rui Martins, este disse aos investigadores que as contas da empresa eram totalmente controladas pelo ex-vice do Sporting. Facto que, aliás, estará demonstrado nos pagamentos com cartão de débito da empresa feitos por PPC, entre os quais estarão mesmo a pensão de alimentos que paga a uma ex-mulher.
    PPC foi também acusado pelos crimes de burla qualificada, peculato e branqueamento. Em causa está o facto de o dinheiro pago pelo Sporting, através do clube e não da SAD, às empresas que faziam vigilância aos jogadores ir parar às contas de PPC. Um dos contratos era de oito mil euros e outro de seis mil.

    O QUE SABE OU CONSENTIU GODINHO LOPES?

    O presidente do Sporting não é arguido no processo, mas os factos que dele constam deixam-no em situação muito delicada. Segundo as fontes contactadas pelo CM, será difícil que Godinho desconheça as actividades de Cristóvão. O dinheiro usado para ‘comprometer' o árbitro Cardinali era do clube, a auditoria que justifica as despesas revela "justificações patéticas". Por outro lado, ficará claro o envolvimento de Cristóvão na espionagem a Duque, a Carlos Freitas e aos próprios jogadores, através de uma empresa que tinha contrato com o clube.

    BENFICA ESPIADO POR CÂMARAS DE VIDEOVIGILÂNCIA

    O Benfica terá sido alvo de uma tentativa de espionagem por parte de PPC. A investigação do processo descobriu que Cristóvão e o outro arguido, Vítor Viegas, também ex-inspector da Polícia Judiciária, fizeram uma prospecção para meter uma empresa a fornecer câmaras de videovigilância ao Benfica. O alvo era o centro de estágio do Benfica, no Seixal. O clube da Luz terá organizado um concurso para adjudicar a instalação de câmaras de video-vigilância e a ideia era conseguir que o concurso fosse ganho por uma empresa da confiança de PPC.
    Também o processo entre os dois clubes, a propósito do incêndio nas bancadas do Estádio da Luz, gerou uma guerra de espionagem com o objectivo de condicionar o Benfica em tribunal.

    O CM apurou ainda que as actividades desenvolvidas por PPC dentro do clube são "explosivas". Para lá de Luís Duque e Carlos Freitas, há suspeitas de que outros dirigentes tenham sido alvo de espionagem e de recolha de elementos relacionados com as suas vidas privadas.

    ResponderEliminar
  30. 18)

    SPORTING NÃO REAGE ÀS ACUSAÇÕES

    O Sporting não reage às acusações feitas pelo MP ao antigo dirigente leonino, Paulo Pereira Cristóvão. Contactado pelo Correio da Manhã, o director de comunicação do clube de Alvalade, Pedro Sousa, recusou fazer quaisquer comentários sobre o caso. De resto, desde o início das investigações que o Sporting manteve silêncio total, procurando apenas demarcar-se das alegadas irregularidades cometidas por Pereira Cristóvão, quando era vice-presidente com a pasta do Património e Infra-estruturas.

    MARINHO NEVES, dixit

    "Estive 6 anos neste clube a fazer um trabalho idêntico ao que este senhor (Paulo Pereira Cristovão) diz que estava a fazer. Só que durante este período o Sporting foi campeão 2 vezes. Ganhava menos, ajudei a despoletar o "Apito Dourado" colaborando com a justiça e durante este período ninguém deu pela minha presença."- Marinho Neves in Facebook

    O VICA-PRESIDENTE DO SPORTING

    Então, aquilo do Pereira Cristóvão, como está? Varreu-se para baixo do tapete, como o Apito Dourado?

    Anda tudo em bicos do pés e a assobiar para o lado a fingir que aquilo não aconteceu? É um fenómeno de amnésia colectiva da comunicação social?

    Pode um clube disputar a final de uma competição em que um seu vice-presidente tentou abertamente corromper uma equipa de arbitragem?

    E é verdade que o Pereira Cristóvão ficou no Sportém porque ameaçou o Godinho Lopes com a divulgação de todos os podres e trafulhices que a sua empresa de segurança foi acumulando sobre o caso dos paquetes da Expo? É verdade que, como consta, quando o Godinho Lopes esteve preso, no âmbito dessa investigação, pediu ajuda a Pereira Cristóvão para inventar contra-informação e baralhar a PJ?

    Confirma-se que o Pereira Cristóvão possui tanta informação comprometedora sobre tanta gente 'honesta' no Conselho Directivo do Sportém que faz literalmente malabarismos com as bolas genitais de quase todos, e depois brinca às chantagens para ir paulatinamente controlando os meandros da lagartagem?

    Entrando no carrossel: então se o Cristóvão - vice-presidente do Sportém, em plenas funções quando andou a brincar aos depósitos e a pagar informação sigilosa sobre árbitros - não fez aquilo para benefício do Sportém, era para benefício de quem, do Paulo Pereira Cristóvão FC?

    E é isto que a lagartagem quer para o clube, essa miragem supostamente 'diferente' que só existe na cabeça deles, esse suposto bastião da 'moral e da verdade desportiva'? Vão conseguir festejar, sem vergonha na cara, uma taça borrada com as acrobacias do torturador? E os sportinguistas?

    E é verdade que ninguém na lagartagem, na estrutura ou na comunicaçãoo social, tem grande vontade de dizer nada contra isto, senão comem com os malmequeres encapuzados do Cristóvão?

    E, já agora, em Bilbao, a rede de segurança já não lhes fez diferença? Ou aí já não era preciso usar a rede como desculpa para brincar com jerricans e fósforos? (forfos, em Sousacintrês).

    ResponderEliminar
  31. 19)

    Cristóvão e Proença Corruptos

    “Caso não exista uma decisão em tempo útil, vamos ponderar avançar com uma providência cautelar para impedir a realização da final da Taça», afirmou Rui Alves, em declarações à Rádio Renascença.



    Se a decisão da FPF não chegar a tempo, o presidente revelou que estão prontos para ir mais longe: «Caso não exista uma decisão em tempo útil, vamos ponderar avançar com uma providência cautelar para impedir a realização da final da Taça».


    Rui Alves revelou alguns dados em torno da viagem do Sporting para a Madeira: «Paulo Pereira Cristóvão não viajou com a equipa do Sporting para a Madeira, antes do Nacional-Sporting. Viajou ao lado de Pedro Proença e privaram durante todo o voo. Toda a crítica admitiu que as decisões do árbitro prejudicaram o Nacional. É norma PPC viajar nos voos das equipas de arbitragem?».



    O presidente do Nacional considera que o vice-presidente do Sporting tem conhecimentos que outros não têm: «Pereira Cristóvão detém dados dos árbitros que não estão ao alcance de qualquer dirigente desportivo. Tenho testemunhas do que estou a dizer. O que se passou foi uma estratégia de coação dos árbitros»


    Jaime Mourão Ferreira (lagarto encartado)
    «Nós vemos nas televisões milhares de sportinguistas em todo o mundo, não é apenas na cidade de Lisboa, no Marquês de Pombal que é nosso por direito. Nós vemos em todo o mundo e pode-se dizer que não há diferença em termos de mediatismo e na comunicação social para quando o outro clube ganha em Portugal.»

    «É bom lembrar que quando foi a apresentação da equipa contra o Valência em Alvalade nós enchemos o estádio. Nós tivemos 50 mil adeptos no estádio a ver, enquanto na apresentação do Benfica estiveram 40 mil.»

    Paulo Pereira Cristóvão:
    “Há um clube que deveria jogar à porta fechada”. (Referindo-se ao Benfics)
    “Quanto à reparação da bancada (por fogo posto), não temos um documento concreto e objectivo do lado do Benfica”.

    O SPORTING

    O Sporting é um clube de aristocratas e está cheio de pessoas que têm mais direitos no clube do que outras. Há um desfasamento muito grande entre as elites do Sporting e o povo do Sporting. O povo sente que tem de dar muito, as elites (que se compõem em inúmeros grupúsculos) sentem que devem dar alguma coisa e receber muito em troca, porque acham que o clube é delas.



    Isto não acontece nem no Benfica nem no Porto.
    O Benfica não tem uma cultura histórica de elites e dá-se muito mal com elas.
    O Porto está, apesar do longo regime de Pinto da Costa, inserido numa cidade altamente liberal, onde as elites são de natureza diferentes - não são, como em Lisboa, elites de «berço» (ou que pensam que são de berço) mas elites de estatuto adquirido (novos ricos).



    É sempre nesta dialética entre os desejos do povo e os privilégios da nobiliarquia que o Sporting evolui e se consome.
    Na devida altura, os viscondes voltarão para reclamar os seus «direitos» e o Sporting entrará outra vez em guerra interna. Está-lhe no sangue.
    Os últimos três presidentes «do povo» que o Sporting teve (que não foram escolhidos a dedo pelas facções elitistas) foram João Rocha, Jorge Gonçalves e Sousa Cintra. Veja-se como acabaram e como os olham as elites.
    (Novembro 2011).
    (Tão actual ontem como hoje).

    O SPORTING

    «O Sporting foi e é um grande clube, indiscutivelmente com a mais sã e paciente massa de sócios e simpatizantes do mundo. Depois de anos em que prevaleciam nos seus corpos gerentes alguns legionários e notórios fascistas, que a época facilitava que fossem olhados como gente de bem e que lá iam conseguindo cíclicas vitórias, o clube conseguiu resistir à passagem pela sua liderança de "gangsters" e aventureiros, desde sempre intervalados por gente muito séria e dedicada, a qual foi fazendo o que podia - o que, quase sempre, não foi muito, diga-se (...)».

    (Francisco Seixas da Costa, embaixador de Portugal em França e adepto leonino)

    ResponderEliminar
  32. Que pena esse período sabático Guachos. Já imaginava dar umas boas gargalhadas com a tua análise à entrevista esclerosada do escloresado Sousa Cintra. 😁

    ResponderEliminar
  33. 20)

    “Isto foi chato mas temos de nos habituar que o crime faz parte do dia a dia”. Bruno Carvalho.

    PAULO PEREIRA CRISTÓVÃO Dixit

    O ex-dirigente do Sporting deu uma entrevista arrasante ao jornal «Expresso», onde comenta e critica pessoas e situações, inclusive os «crimes» de que é acusado. Eis uma sinopse das suas declarações mais reveladoras:

    - “Godinho Lopes é presidente de um clube de loucos”.

    - “É preciso calar os papagaios”.

    - “Eduardo Barroso é um tolo, a quem chamo «enfant térrible», por educação. Está a tornar o clube alvo de chacota”.

    - “José Eduardo, ex-jogador do Sporting, o que tem a solução do futuro do clube, é fornecedor de catering do Sporting e se não receber os 50 mil euros da distribuíção não há comida durante os jogos - é esse o sportinguismo dele”.

    - “Os piores inimigos são alguns sportinguistas, mas nem todos estão lá num ninho, porque senão aquilo pegava fogo”.

    - “Há uma coisa que assumo: ter montado uma rede de informação estática que nos permitia saber os comportamentos que poderiam colocar em causa os nossos activos. Uma estrutura que permite alertar a toda a hora online comportamentos desviantes dos activos é mau?...Espionagem é andar escondido em carros e isso não havia”.

    - “Olhe, expremidos os sete crimes, sou acusado de ter ficado com 57 mil euros daquele contrato de ter colocado quatro telemóveis do Sporting nas mãos de outras pessoas e de ter mandado o Rui Martins meter dinheiro na conta do árbitro. Mas vão pagar por isso, não por mim, mas pela minha mãe que ainda está no hospital e até passou lá o Natal. E mais: se um dia o tribunal disser que o contrato com o Sporting foi lesivo, eu vou lá depositar 57 mil euros na hora”.

    - “Não comento os crimes de que sou acusado porque o processo está em segredo de justiça e, sobretudo, por não haver conhecimento público de factos concretos alguns, salvo rumores e pseudo-notícias que se fizerem circular pelo sensacionalismo da comunicação social”.

    Que «os piores inimigos são alguns sportinguistas» não é novidade alguma. Aliás, raro é o dia que não se verifica isso mesmo, através dos referidos «papagaios». Pelo ponto de vista do Sporting, seria melhor, porventura, que Paulo Pereira Cristóvão não se pronunciasse publicamente até ao desfecho do processo judicial. Por outro lado, só ele sabe o que fez e o que não fez, a validade das acusações e como se sente perante a desprestigiante opinião pública que prevalece sobre a sua pessoa. Não o defendo nem o acuso - não tenho o direito de ajuizar - mas quanto mais consta sobre o caso, maior é a sensação de que há muito por esclarecer.

    Paulo Pereira Cristóvão revela em entrevista ao Expresso que a rede de informação era do conhecimento de todos, nomeadamente de "Godinho Lopes, Carlos Freitas, Luís Duque e Pedro Sousa". E vai mais longe ao afirmar que, "havia pessoas pagas para isso".

    "Há uma coisa que assumo: ter montado uma rede de informação estática que nos permitia saber os comportamentos desviantes que poderiam colocar em causa os nossos ativos (...). Uma estrutura que permite alertar a toda a hora online comportamentos desviantes dos ativos é mau?", questiona.

    O ex-vice presidente do Sporting assegura que havia regras: "Espionagem é andar escondidos nos carros e isso não havia".

    Pereira Cristovão, que nega espionagem a adversários, lamenta que haja pessoas a demarcarem-se deste caso.

    ResponderEliminar
  34. 21)

    O CASO CASHBALL

    “Tenho na minha lista dois juízes-conselheiros do Supremo, um procurador da República e um juiz-desembargador. Acha que estas pessoas não vão fazer braço-de-ferro na justiça pelo Sporting?”.
    Marquês das Seringas e dos Terraços.


    REDE DE CRIME ORGANIZADO.
    Fontes: CM, i & SIC

    "Se o meu marido for preso, vou dizer toda a verdade e o BdC que se defenda como pode. A culpa não pode morrer solteira". Mulher do ANDRÉ Geraldes.

    Quando entraram nas instalações do Sporting Clube de Portugal no Estádio José de Alvalade, os inspetores da PJ do Porto queriam, acima de tudo, evitar a destruição de prova essencial para compreender o suposto esquema de corrupção alegadamente chefiado por André Geraldes. Furiosos com as notícias e entrevista do empresário e denunciante Paulo Silva ao Correio da Manhã, os inspetores nortenhos sabiam que o efeito surpresa já tinha desaparecido. Mas as buscas judiciais são autênticas caixinhas de surpresas.

    Estes indícios sobre a existência de um saco azul no Sporting vão levar inevitavelmente à abertura de uma nova linha de investigação que terá mais dirigentes do clube na mira. Os investigadores não acreditam que um funcionário como André Geraldes (que nem sequer faz parte dos órgãos sociais do clube nem da SAD, mas é “team manager” do futebol desde a saída de Octávio Machado, depois de ter sido responsável pelo Gabinete de Apoio aos Atletas e Modalidades) fosse capaz de implementar este alegado esquema sem o conhecimento de outros dirigentes do Sporting. Nesse sentido, o DIAP e a PJ do Porto suspeitam que mais dirigentes do Sporting poderão estar envolvidos no caso.

    No caso do Sporting, a surpresa chamou-se “cofre” num armário do gabinete de trabalho do principal alvo daquelas buscas: André Geraldes. Era um pequeno cofre com um recheio muito significativo: 63 mil euros e mais uns trocos devidamente acondicionados em vários envelopes. Na face de alguns deles estavam iniciais escritas à mão, enquanto que outros continham documentos.

    Conjugada esta descoberta, com prova documental e testemunhal do denunciante Paulo Silva que apontam para a alegada liderança de André Geraldes de um esquema de alegada corrupção no Campeonato Nacional de andebol da temporada 2016/17, que foi mais tarde alargado à Primeira Liga de Futebol, a PJ do Porto e o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto, titular dos autos, não tiveram dúvidas em defender no Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto de que existiam indícios de que o Sporting tinha um alegado saco azul que financiava pagamentos de alegadas ‘luvas’ a árbitros de andebol.

    Isto porque:
    Os 63 mil euros não pertenciam ao património pessoal de André Geraldes;
    Tais fundos seriam utilizados em práticas alegadamente ilícitas para beneficiar o Sporting em detrimento de outros clubes desportivos;
    E indiciam a existência de um alegado saco azul com pagamentos que, pela sua ilicitude, não podem ser contabilizados pelo clube.

    Aliás, os investigadores estão convencidos que os referidos 63 mil euros pertenciam efetivamente ao Sporting, até porque os fundos foram encontrados no Estádio José Alvalade e no espaço de trabalho de um alto funcionário do futebol profissional. Se os mesmos fundos tivessem sido encontrados, por exemplo, em casa de André Geraldes, a questão seria diferente.

    Por isso mesmo, a PJ do Porto terá de perceber a origem de tais fundos e se, efetivamente, os mesmos têm origem em contas bancárias do SCP. Para despistar totalmente a matéria, as contas de André Geraldes, de Gonçalo Rodrigues e do clube deverão ser passadas a pente fino pelos investigadores. O objetivo será reconstruir o circuito financeiro que teve como consequência os referidos 63 mil euros.

    Daí André Geraldes e Gonçalo Rodrigues terem sido proibidos de contactar com todos os dirigentes do Sporting e da SAD — grupo no qual se inclui o presidente Bruno de Carvalho. Aliás, quer o DIAP do Porto, quer a juíza de instrução criminal titular dos autos, fazem questão de referir-se a André Geraldes como o braço direito do presidente do Sporting.

    ResponderEliminar
  35. 22)

    PAULO SILVA constituído ARGUIDO

    A Operação Cashball iniciou-se em fevereiro com uma denúncia de um agente desportivo do andebol que o empresário Paulo Silva tentou aliciar em nome de Sporting, tal como o Público noticiou. Mais tarde, já em abril, Silva foi mesmo interrogado pela PJ do Porto, tendo sido constituído arguido por corrupção ativa desportiva. O empresário e alegado intermediário do Sporting foi ouvido a 19 e a 24 de abril, tendo aceitado denunciar mais factos do que aqueles que a investigação conhecia.

    Numa perspetiva de cooperação com a Justiça, Paulo Silva acabou por denunciar André Geraldes como o alegado “chefe” que é regularmente mencionado nas mensagens da aplicação WhatsApp e telefonemas trocados entre Silva e João Gonçalves (igualmente empresário que alegadamente fazia a ponte com Geraldes) e Gonçalo Rodrigues (funcionário do Sporting, como coordenador do Gabinete de Apoio aos Atletas e Modalidades, que também seria um alegado intermediário entre Silva e Geraldes).

    Paulo Silva denunciou um sistema de alegada corrupção do Campeonato Nacional de andebol da última temporada, em que os leões quebraram um jejum de 16 anos sem o principal título, aparentemente simples:

    1. A mando de João Gonçalves, que conheceu em 2013, contactava um dos elementos que compõem a dupla de árbitros que caracteriza o andebol;
    2. O número de telefone costumava ser cedido por João Gonçalves;
    3. Marcado o encontro pessoal com o árbitro, Silva prometia contrapartidas monetárias para favorecer o Sporting;
    4. O valor das contrapartidas variava consoante os objetivos a alcançar e só eram pagos após os jogos e validação dos objetivos cumpridos;
    5. A alegada comissão de Paulo Silva era de 500 euros, dos quais retirava 150 euros para João Gonçalves.

    Além dos contactos com João Gonçalves, Paulo Silva também era contactado por Gonçalo Rodrigues, funcionário do Sporting que, devido às suas funções, trabalhava de perto com as modalidades.
    A alegada atividade ilícita de Paulo Silva terá sido exercida em dez jogos do Campeonato Nacional de andebol na época de 2016/2017, que foi ganho pelo Sporting. Além dos encontros do conjunto verde e branco, também os do principal rival ao longo da temporada, o FC Porto, teriam sido alvo de atenção, nomeadamente a deslocação dos dragões à Luz que, com o trunfo do Benfica, acabou por estender a passadeira para o 1º lugar.

    Fonte da procuradoria confirmou que a Operação Cashball tem 7 arguidos constituídos.
    A investigação do MP ao alegado esquema de corrupção do Sporting para viciação de resultados no andebol e no futebol tem os 4 arguidos, André Geraldes, Gonçalo Rodrigues, João Gonçalves e Paulo Silva e mais 3 arguidos constituídos. São pessoas ligadas à modalidade do andebol.

    Uma rede de crime altamente organizada. Quem o diz é o MP que nos mandatos de detenção admite mesmo que os 4 arguidosfoquem emprisão preventiva, André Geraldes, diretor-geral do futebol do Sporting; Gonçalo Rodrigues, ex-responsável pelo gabinete de apoio ao atleta; João Gonçalves, empresário e intermediário no caso; Paulo Silva, empresário - agora arrependido - que terá corrompido árbitros de andebol e jogadores de futebol. Ficaram todos proibidos “de contactos com a estrutura directiva de clube desportivo identificado, com a sua SAD ou com funcionários dos mesmos”, e igualmente impedidos de contactar “dirigentes desportivos, árbitros desportivos, agentes desportivos e jogadores de qualquer modalidade desportiva”.

    O autor da participação criminal que deu origem à investigação da Operação Cashball foi um agente desportivo ligado ao andebol, que o empresário Paulo Silva tentou corromper no Porto. Por isso mesmo é que o inquérito está a ser dirigido pelo Departamento de Investigação e Acção Penal do Porto que delegou o apuramento dos factos na Secção Regional de Investigação da Corrupção da Directoria do Norte da Polícia Judiciária.

    ResponderEliminar
  36. 23)

    Os detidos do caso, que também incide sobre a viciação de resultados no campeonato de futebol 2017/18, foram presentes a uma juíza do Tribunal de Instrução Criminal do Porto. Apenas Paulo Silva, que assumiu ao CM ter corrompido árbitros, é que aceitou prestar declarações à juíza.

    Ao contrário do que tem sido repetido por diversos órgãos de comunicação social, não foi o empresário quem denunciou os crimes. Já o inquérito decorria, quando Paulo Silva foi oferecer a sua história ao CM, a quem disponibilizou inúmeras comunicações feitas através do WhatsApp e que referem contactos para pagar aos árbitros da Liga de andebol entre 1500 e 2000 euros.

    O caso está nas mãos da equipa coordenada pelo procurador Jorge Noel Pinto, especializado na investigação de “crimes de colarinho branco” no DIAP do Porto. Foi um elemento desta equipa que pediu esta quinta-feira em tribunal uma caução de 60 mil euros como medida de coacção para o actual director-geral do futebol do Sporting, André Geraldes, no âmbito do processo Cashball, no qual o dirigente é suspeito de corrupção activa no fenómeno desportivo, apurou o PÚBLICO junto de fonte das defesas.

    Paulo Silva, o empresário que tornou pública a alegada rede de corrupção que envolve o Sporting, terá sido pago para falar com a comunicação social e revelar dados sobre o caso, segundo afirmou aos investigadores da Operação Cash Ball. Recorde-se que o "CM" e a CMTV divulgaram uma entrevista com o alegado intermediário da rede.

    De acordo com o "Expresso", um documento do tribunal revela que Paulo Silva sentir-se-ia pressionado pela comunicação social a falar e acabou por ceder, por precisar de dinheiro, já que se encontra desempregado. Segundo ele, o jornal do grupo Cofina pagou uma quantia elevada de dinheiro, para que falasse com os jornalistas.

    O CM sabe que o procurador chama a André Geraldes, “braço direito de BC”. Refere que o “chefe” a que se refere João Gonçalves nas conversas já reveladas é precisamente o director de futebol do Sporting. Imputa a todos os arguidos, 18 crimes: 10 casos de corrupção activa no andebol e 8 na Liga.

    André Geraldes trabalha no Sporting desde 2013. Esteve ligado às claques como Oficial de Ligação aos Adeptos, à bilhética, é o responsável do Gabinete de Apoio ao jogador e há cerca de um ano também o team manager do futebol - subiu a braço direito de Bruno de Carvalho, que promoveu a sua ascensão interna.

    É acusado de ser o estratega do esquema de corrupção e viciação de resultados.

    Antes de se tornar team manager, lembremos, André Geraldes começou no Sporting com oficial de ligação aos adeptos, ou seja, era o responsável pela coordenação às claques e era o homem que fazia a ponte entre as mesmas e a direção.
    Com o “esquema” em causa, André Geraldes conseguiria manter um ‘saco azul’ no clube sempre com dinheiro disponível para corromper desportistas - quer no andebol, como no futebol.

    Para a juíza de instrução criminal do Porto, que tem em mãos o caso “cashball”, os 60 mil euros que foram apreendidos pela Polícia Judiciária no gabinete de André Geraldes, diretor-geral, são do clube de Alvalade, avança o “CM”.
    Este montante, que serviria alegadamente para pagar subornos a árbitros, comprar jogadores, será proveniente da venda de bilhetes para jogos em Alvalade, em particular aqueles que são distribuídos pelas claques.

    Segundo o matutino, Geraldes foi questionado em tribunal, sobre a origem dos 60 mil euros que foram encontrados no seu escritório em Alvalade. O dirigente leonino, contudo, não revelou a origem do dinheiro, nem a quem pertence.

    Dizem que ele era o elo mais fraco da cadeia, já que lhe cabia contactar os árbitros e os jogadores e tinha ainda de dividir a sua comissão. João Gonçalves dava a Paulo Silva por seu turno o contacto dos árbitros ou jogadores que deviam ser aliciados determinando também os preços a pagar. As ordens superiores eram depois dadas por AG.

    ResponderEliminar
  37. 24)

    O MP realça que as conversas de Geraldes reenviadas por Gonçalves não deixam dúvidas no esquema criminoso. No caso de Geraldes e Gonçalo as penas podem ser mais elevadas, precisamente por serem funcionários do Sporting.

    João Gonçalo, intermediário em transferências de jogadores (head manager para a Europa da MGB Group), mantém ligação próxima com Bruno de Carvalho e André Geraldes, intermediando, nos últimos anos, várias transferências dos leões. O CM revelou mensagens escritas e de voz, através do Whatsapp, nas quais funcionaria como intermediário entre o "chefe" do esquema (André Geraldes) e Paulo Silva, o alegado corruptor e denunciante do caso.

    Paulo Silva, intermediário de jogadores, é o denunciante do caso e coopera com a investigação da PJ com o intuito de ver diminuída a sua pena, assumindo ter sido o corruptor, o responsável por coagir árbitros e jogadores e fazer os pagamentos. As mensagens escritas e de voz publicadas estavam no seu telemóvel. "Só fiz isto para combater a fraude que já existia nas modalidades", disse, em entrevista à CMTV, acrescentando que foi o seu sportinguismo que o levou a cometer tais atos.

    O empresário Paulo Silva, que admitiu ao CM ter pago a árbitros para beneficiar a equipa de andebol do Sporting em vários jogos no campeonato 2016/17, ficou igualmente proibido de contactar órgãos de comunicação social e jornalistas.

    Para a investigação, liderada pelo DIAP, mas que contou no terreno com a brigada que combate a criminalidade económica e financeira da PJ do Porto, a colaboração de Paulo Silva foi determinante.
    As conversas recuperadas no telemóvel de Paulo Silva foram autenticadas pela PJ como verdadeiras. Também as mensagens reenviadas por Geraldes foram validadas.

    Gonçalo Rodrigues, funcionário do Sporting desde 2016 é o coordenador do Gabinete de Apoio ao Atleta e Modalidades Profissionais do clube. Aparece nas conversas na posse da PJ como uma espécie de braço direito do "chefe" e mentor das tramas de corrupção. Publicada a notícia, o Sporting garantiu que contactou Gonçalo Rodrigues e que este disse estar "de consciência tranquila". O clube aceitou a sua auto-suspensão de funções e instaurou-lhe um processo de inquérito.

    O MP fala em procedimento organizado para que o Sporting obtivesse vantagens desportivas. Para o procurador não há dúvidas que o grupo visava a obtenção dos resultados desportivos.
    Foram feitas buscas na SAD e em Alvalade e também em Pombal, Entroncamento e Setúbal.

    Os JOGOS da LIGA de FUTEBOL

    Das mensagens e clips de som da conta de WhatsApp divulgados pelo CM e pela SIC, é claro que Paulo Silva também terá falado de alegadas tentativas de aliciamento de jogadores da Primeira Liga de futebol. Há vários casos concretos de jogos que foram disputados em agosto e em setembro de 2017, relativos ao início da época desportiva de 2017/2018.
    As suspeitas de corrupção relativas aos jogos de futebol sempre foram encaradas pelos investigadores como mais frágeis do que os indícios relativos à alegada manipulação da verdade desportiva nos jogos de andebol.

    No interrogatório que decorreu no TIC do Porto, naquele que era o seu terceiro interrogatório como arguido, Paulo Silva esclareceu que lhe terão sido ordenados contactos com vários jogadores profissionais da Primeira Liga mas que apenas concretizou tais ordens em dois jogos que o Sporting disputou com o Desportivo de Chaves, ambos na mesma semana: um para a Primeira Liga, que decorreu no dia 14 de janeiro de 2017, e outro para a Taça de Portugal, que se verificou três dias mais tarde.

    ResponderEliminar
  38. 25)

    O jogador do Chaves contactado chama-se Leandro Freire Araújo e ter-lhe-á sido oferecido por Paulo Silva a quantia de 25 mil euros para beneficiar o clube leonino. Curiosamente, foi nessa semana que o Sporting teve o seu pior período da temporada: com o empate para o Campeonato (o 2-2 foi marcado por Fábio Martins a três minutos do fim), os leões ficaram a oito pontos do Benfica no final da primeira volta; depois, com um golo de Ponck aos 87′, os flavienses ganharam por 1-0 o jogo da Taça de Portugal, tendo no final Bruno de Carvalho ido ao balneário numa troca de palavras que terá azedado com William Carvalho, Adrien e Dost.

    SPORTING “COMPRA” DEFESA do AVES.

    A troca de mensagens entre João Gonçalves, o empresário ligado a AG director do Sporting e o intermediário Paulo Silva, que corrompia jogadores adversários, de 27 de Agosto a 8 de setembro, a propósito do suborno ao defesa Bruno Nascimento do Feirense é fatal para os envolvidos no esquema.

    E foi esclarecedora para a investigação da PJ do Porto que deteve Geraldes, Paulo Silva, João Gonçalves e Gonçalo Rodrigues, funcionário do SCP por corrupção desportiva.
    Nas conversas, falaram ainda da forma como o defesa Nelson Lenho do Aves, já teria sido corrompido na 1ª jornada da época que agora acabou.

    Quando Paulo Silva reclamou pelo facto de ganhar só 350 euros de comissão por cada atleta que subornava, Gonçalves respondeu: “Se não queres fazer, não faças, eles logo arranjam outro. Na 1ª jornada fizeste nada e eles controlaram o Lenho (do Aves que o Sporting ganhou 2-0). Portanto se quiseres assim, tudo bem. Senão é só dizeres”.

    Paulo Silva, respondeu, “Faço o melhor que posso. Se está a correr mal, avancem com o gajo que fez o Lenho, que não conheço nem me interessa”.
    Falaram sobre o defesa do Aves que já teriam corrompido, o clube que já no próximo domingo vai defrontar o Sporting na final da Taça de Portugal.

    As informações para os intermediários seriam claras. Paulo Silva teria de identificar e subornar defesas-centrais ou laterais direitos. Os primeiros facilitariam as açcões de Bas Dost e os segundos de Gelson, avançados do Sporting.

    Quanto ao objectivo pricipal dessas conversas, o suborno a Bruno Nascimento do Feirense, Paulo Silva garantiu ter o jogador controlado por 4 mil euros. O SCP acabou por ganhar 3-2 com um penalty já quase no fim do jogo, mas AG, o “chefe está fodido, o gajo não fez nada”, não terá gostado da prestação do defesa corrompido e recusou-se a pagar. O jogador terá depois reclamado.

    JOGO DO GUIMARÃES sob SUSPEITA.

    As suspeitas de corrupção no Sporting, com os mesmos protagonistas que na época de 2016/17 viciaram o campeonato de andebol, às ordens do director A. Geraldes, estendem-se ao futebol profissional e à Liga. Um dos 8 jogos em causa diz respeito à 3ª jornada dessa época 2017/18, quando o Sporting se deslocou a Guimarães para jogar com o clube local, subornando um atleta adversário. O SCP acabou por golear por 5-0.

    Cinco dias antes da deslocação a Guimarães, João Gonçalves já pressionava Paulo Silva, para que corrompesse o defesa João Aurélio, “O gajo está mesmo connosco? Não podemos falhar. É muito importante”, avisou a 14 de agosto.

    Quem garante ter feito o suborno ao defesa João Aurélio, para dar espaço aos avançados do Sporting foi Paulo Slva, intermediário ao telefone. E até dá pormenores sobre o encontro junto ao Estádio para o pagamento no dia seguinte.

    João Aurélio teve de facto intervenção em 2 golos do Sportimg, no 2º fez a flat para o livre que deu o golo do Dost e no 3º falhou a intercepção da bola antes do cruzamento para o remate do Dost.

    João Aurélio será interrogado e poderá vir a ser constituido arguido por corrupção desportiva se houver indícios de que efetivamente recebeu dinheiro.
    Paulo Silva foi o único interlocutor entre a estrutura leonina, sujo “chefe” AG próximo de João Gonçalves como atestam a troca de mensagens e o atleta que ele diz ter subornado. Antes de jogo, João Gonçalves insistiu em saber se estava “tudo tratado” porque não podiam “falhar”, tendo acabado por correr bem.

    ResponderEliminar
  39. 26) CashBall

    Aos 20 minutos de jogo, João Aurélio fez uma falta sobre Fábio Coentrão à entrada da área, tendo na sequência da marcação do livre Bas Dost ter feito o 2-0 de cabeça. Abriu caminho para a goleada do Sporting e deu azo a que Gonçalves afirmasse que o jogo “correu bem”.
    “O Aureas portou-se bem. Amanhã combinamos a entrega”, disse.

    Ao que Paulo Silva respondeu, “Combinado, amanhã, perto do Afonso (entrega do dinheiro a João Aurélio, perto do “Afonso Henriques”).

    Saber se os jogadores receberam ou não é indiferentes em termos penais. Se se fizer prova de que o Sporting teve a intenção de corromper e só falhou o último elemento da cadeia, os intermediários incorrem na mesma nos crimes de corrupção no fenómeno desportivo.

    A seguir ao jogo, Gonçalves deu conta de que o pagamento podia ser feito porque “o chefe gostou”. Falava de AG.

    O defesa do Chaves, Leandro Freire, em 2016/17 também terá sido aliciado pelos leões. Paulo Silva conta que abordou o atleta antes do encontro. Freire terá aceitado mas PS diz que alguém ouviu falar da proposta no balneário, Freire por isso recusou ajudar o Sporting.
    A denuncia de que o atleta terá sido aliciado foi depois feita pelo próprio Leandro Freire à direcção do Chaves. Depois terão existido conversas com o Sporting que terá negado a situação.
    (ia dizer que sim?)

    As conversas do WhatsApp apreendidas pela PJ remeteram também para este atleta e para o momento em que se “desbroncou todo”.
    JG dizia depois disso a JS para só abordar os jogadores na véspera dos encontro, explicando, “Não fales. Fala só um dia antes, para evitar armadilhas. Lembra-te do Freire que se desbroncou todo. É preciso todos o cuidado”.
    PS explicava que inicialmente a intenção era de que Freire ajudasse no campeonato e na Taça: “O negócio acabou por não se fazer quando foi conhecido no balneário”.
    No caso de Freire, estão em causa 2 jogos em janeiro de 2017, um para o campeonato e outro para a Taça, em que PS aliciou o jogador com 25 mil euros para prejudicar o Chaves nos 2 jogos com o Sporting. Não se concretizou.

    Tal não signfica, porém, que deixem de ser passíveis de investigação. O mesmo serve para a questão da culpabilidade dos jogadores. Até aqueles que rejeiraram as abordagens poderão ser indiciados por não ter denunciado as mesmas. Os que aceitaram, se tal vier a ser provado, serão acusados de corrupção passiva sendo irrelevante se a mesma se consumou ou não.

    SUBORNOS EM ENVELOPES

    350 euros para Paulo Silva e 150 euros para João Gonçalves. As conversas não deixam dúvidas de qual era a comissão recebida pelo denunciante do esquema e a apreensão de um depósito bencário em casa de Paulo Silva confirma também que JG recebia 150 euros.

    Os preços para os corruptores ativos são variados. No andebol, PS falou em pagamentos entre 1500 e 2000 euros, mas os montantes aumentavam quando se falava de futebol.

    Os jogadores das equipas adversárias recebiam entre 3 e 10 mil euros, dependendo da equipa que estava em causa. Os intermediários recebiam 500 euros a dividir por ambos.
    O CM apurou que as autoridades apreenderam também na posse de PS vários envelopes do Sporting com o simbolo timbrado do clube, que o próprio garantiu terem-lhe sido entregues por JG.

    Era aí que guardava o dinheiro dos subornos, mas depois PS não os entregava aos corrompidos, para não deixar rasto. Há uma conversa em que se revela o cuidado extremo para os suspeitos não serem apanhados pelas autoridades. Após o suborno de uma equipa de arbitragem, no andebol, JG diz a PS para se encontrarem no Areeiro, em Lisboa, já que o “chefe” irá dar-lhe o dinheiro. Diz depois que e encontro não deve ocorrer numa bomba de gasolina, porque existem câmaras de video.

    ResponderEliminar
  40. 27) CashBall

    PS diz que sim e é categórico ao afirmar que o dinheiro é para entregar aos árbitros. Estas e outras conversas aliadas aos vários documentos apreendidos pela PJ do Porto, são as provas que agora serviram para fundamentar a investigação, que entra numa nova fase: definidos os corruptores activos é fundamental perceber-se os inúmeros nomes referenciados por PS foram mesmo subornados e se incorreram nos crimes de corrupção passiva, no âmbito do processo desportivo.

    PS viajou para a Madeira dias antes de o SCP disputar um jogo de andebol que envolvia uma dupla de arbitragem da ilha. Os documentos da viagem estão no processo e servem para desmonstrar que o intermediário tudo fazia para agradar ao “chefe” e conseguir bons resultados para o SCP.


    MENSAGENS DO WHATSAPP

    As mensagens foram validadas pela juiza de instrução. O telefone foi entregue voluntariamente pelo suspeito e as conversas foram autenticadas.

    Troca de mensagens entre João Gonçalves e Paulo Silva a partir de 27/8/17 com vista ao jogo com o Feirense, acertam um esquema para subornar João Aurélio do Guimarães.

    15/8 - JG: Tudo certo? Falaste?
    16/8 - JG: O gajo está mesmo connosco? Não podemos falhar, é muito importante.
    18/8 - JG: Nâo podemos falhar é muito importante.
    19/8 - PS – Vai correr bem.
    Depois do jogo
    - JG – Correu bem. O Aureas portou-se bem. Amanhã combinamos a entrega.
    20/8 - PS – Combinado amanhã perto do Afonso (estádio Afonso Henriques)
    JG – OK.
    21/8 JG – Correu tudo bem?
    PS - Sim.
    JG - O chefe (André Geraldes) gostou.
    PS – Ok.

    Áudio entre Gonçaldo Rodrigues funcionário do Sporting, braço direito de Geraldes, e Paulo Silva:

    “Eu sei, estou a brincar consigo. Mas ouça lá uma coisa, você não faça isto à revelia do João Gonçalves, atenção, porque o André tem uma relação muito boa com o João e tudo isso que é jogadores e entradas aqui, tem que passar pelo João. Por isso veja lá, mesmo para não estar a arranjar problemas para si, não faça isso à revelia dele”.

    Troca de mensagens entre JG e PS a partir de 27/8/17 com vista ao jogo como Feirense com o Sporting ganhou 3-2.

    JG. Vamos atacar o Feirense, pensa num gajo. As regras são as mesmas, só em caso de vitória e o gajo tem de estar mesmo connosco. Os valores depois falamos, ainda não tenho dados concretos.
    PS. Estive a ver aqui na net e pensei no central brasuca Bruno Nascimento. Que dizes?
    JG. Pode ser uma boa opção. Logo já falamos melhor, tenho de falar com o chefe.
    PS. Aguardo então. Até logo.
    JG- Podes avançar. Jà sabes que só recebe se o resultado for a vitória, 4 (mil euros) mais os teus 500.
    PS - OK. Mas eu ganho uma merda nisto e eles continuam a ir com os putos à missa. Se um dia isto dá raia, eu estou fodido e desamparado. Faço isto contrariado, mas para combater o poder instalado tem de ser assim.
    JG - Eh pá, não queres fazer não faças, eles logo arranjam outro. Na 1ª jornada não fizeste nada e eles controlaram o Lenho (do Aves). Portanto, se quiseres assim, tudo bem. Senão é só dizeres.
    PS - Sabes que estou sem trabalho, preciso de comer. O Gonçalo tinha-me dito que me arranjaria alguma coisa junto de parceiros do Sporting e até agora nada.
    JG- Junto de parceiros do Sporting? Isso é que não, não pode haver nenhum ligação tua a eles. Vou falar com eles e logo se vai arranjar alguma coisa, agora junto deles é que não. Nem o chefe quer de certeza, tu para eles não existes.

    JG - Estás a pensar falar com o brasuca quando?
    PS - Nâo sei, tenho de ver. Mas o jogo é só dia 8 (setembro) temos muito tempo.

    ResponderEliminar
  41. No próximo ano os árbitros já podem marcar um ou outro penalti contra o fcp. Eles vão comprar um guarda-redes especialista em defender penaltis. Mas srs. árbitros, não convém exagerar. A mercadoria pode não ser grande coisa. Não há dinheiro. Gastou-se tudo a armazenar melões.
    Sérgio.

    ResponderEliminar
  42. 28) CashBall (cont.)

    1/9 – JG – Quando vais falar com o brasuca? Já tens o contacto?
    PS. – Vou lá 2ª feira. Tenho o número dele, vou marcar com ele. O jogo é 6ª não é?
    JG - Acho que sim. Mas atenção muito cuidado. Se tudo correr bem, temos um prémio chorudo no fim da época.
    PS - Estou farto de promessas. Vamos indo, o final da época é só em Junho. Caga para isso.

    4/9 – PS. Vou falando com ele durante a semana até ao dia D.
    JG – Não fales. Fala só no dia antes, para evitar armadilhas. Lembra-te do Freire (do Chaves) corrompido na época anterior (2016/17) que se debroncou todo. É preciso muito cuidado.

    7/9 – JG - Falaste com o gajo?
    PS – Falei sim e está tudo como previsto. Agora certezas só no decorrer do game.
    JG – Pois, mas ele tem de estar a 100%. Não interessa menos. Ou está ou não está, pois isto não está a correr como devia.
    PS – Olha eu faço o melhor que sei e posso. Se está a correr mal, eles que avancem com o gajo que fez o Lenho, que não conheço nem me interessa conhecer. Fds, querem omeletes quase sem ovos?
    JG – Sabes as regras. Só tens de dizer se está feito ou senão dá para fazer, nada mais.
    PS – É mesmo amor à camisola, fazer uma coisa destas por 350 euros e tu ganhas 150 é de loucos. (Que MILITÂNCIA!!)

    8/9- JG – O chefe está todo fodido. O gajo não fez nada, não vai pagar nada.
    PS – Não fez nada? Só podes estar a brincar.
    JG – Quem parecia estar controlado foi o gajo que fez o penalty… agora ele fez o quê? Se não fosse o outro a fazer aqueles disparate tinham empatado.
    PS – Olha João, nem comento. Faltas à entrada da área, espaço ao Dost, houve um lance em que entrou pela baliza adentro e aleijou-se… Nâo fez nada? Deve ter visto um jogo diferente, só pode. Nâo quer pagar não paga. Estou-me a cagar para isso, mas eu é que dou a cara e quero, pelo menos, receber o meu para fazer face às minhas despesas. Não sou a Santa Casa.
    JG – Sabes as regras. Sò ganhas se tudo correr como o previsto. Mas vou falar com ele sobre isso e se não estiver satisfeito com o teu trabalho que arranje outro.
    PS – Por mim está completamente à vontade. Não estou é para filmes destes, não mesmo. Eu sou do Sporting, não sou o A, do B ou do C. Nem os conheço de lado nenhum. Fds que é isto? Não paga?? Não paga?? Eu não sou remunerado pelo Sporting, não tenho cartões de despesas, estão fodidos comigo.

    Mensagem de voz de Paulo Silva para João Gonçalves:
    “Já falei com o rapaz (Bruno Nascimento). E ele disse-me: “Ó cara, como posso fazer mais alguma coisa? Eu tinha dito que não ia dar escandaleira, fiz o possível. Alheei-me do jogo muitas vezes. E se o Luis não fazia o penalty eu fazia o penalti. Era a última chance para ganhar o meu”.

    Acho que o puto fez o trabalho dele, muito honestamente. Agora se o chefe quiser pagar paga, se quiser não paga. Não foi escandaloso mas fez. Se vires este jogo do Bruno e vires o jogo do João Aurélio eu acho que este gajo teve mais influência que o João Aurélio.
    Mas não sei o que é que queriam mais. Sò se o gajo metesse a bola com a mão dentro da baliza.”

    JG - Falei com o chefe e ele paga as tuas despesas.

    Na realidade o Sporting venceu o Feirense por 3-2 com um penalti salvador aos 90+6 cometido por Luis Rocha entrado 6 minutos antes. Bruno Nascimento alegadamente aliciado está ligado aos 2 primeiros golos dos leões. No 1º falha a marcação a Coates e no 2º não consegue evitar o golo apesar da tentativa acrobática em cima da linha.

    PS explicou que o dinheiro proposto pelo Sporting para corromper os jogadores adversários não é suficiente garantindo que um atleta que inicialmente havia aceitado a oferta acabou depois por voltar atrás e até foi dos melhores em campo.
    “Temos ido com os putos à missa. Com pouco. Portanto, ou vamos de uma forma convincente… As pessoas têm de perceber que muitas das vezes ou se vai com um valor que mexa com as pessoas ou mais vale estar quieto”, refere o empresário.

    Aquilo é que era cá uma MILITÂNCIA clubística!! Cometer crimes de borla. LOL!


    ResponderEliminar
  43. 29)

    A ENTREVISTA de PAULO SILVA ao C. MANHÃ

    A entrevista que Paulo Silva concedeu ao Correio da Manhã prejudicou gravemente a investigação, na ótica do DIAP e da PJ do Porto. Não só as buscas judiciais acabaram por precipitar-se por causa da revelação de prova central no inquérito (as mensagens e os clips de som de WhatsApp), como os restantes arguidos acabaram por ser avisados de que estava a decorrer uma investigação judicial sobre esses mesmos factos. Por isso mesmo, Silva acabou por ser detido esta quarta-feira por perturbação do inquérito.

    No interrogatório que decorreu no TIC do Porto, o empresário e alegado intermediário acabou por revelar um dado surpreendente: teria dado a referida entrevista ao CM e à CMTV por alegadamente lhe ter sido oferecida uma quantia monetária de valor elevado mas que nunca recebeu, matéria que foi desmentida de forma cabal por Octávio Ribeiro em declarações ao semanário Expresso.

    (NR: O lagarto Octávio Ribeiro de certeza que está a mentir).

    Paulo Silva justificou o seu comportamento com o facto de estar desempregado e porque precisava de dinheiro para sustentar os seus filhos — dinheiro que nunca recebeu, enfatizou o empresário.

    Aquando da decisão de libertar os arguidos mas com medidas de coação graves, a juíza do TIC não deixou de tecer duras críticas aos arguidos pela prova indiciária reunida pela investigação. Além de constatar que os arguidos atentaram contra o interesse público e tentaram manipular a verdade desportiva das competições de andebol e de futebol, a juíza também evidenciou a importância social e económica que o desporto profissional e amador tem em Portugal.

    No que diz respeito a Paulo Silva, a juíza foi um pouco mais longe ao afirmar que o empresário provocou um enorme alarme social ao divulgar na comunicação social as conversas que teve com João Gonçalves e Gonçalo Rodrigues e o respetivo e alegado esquema de corrupção. O que pode constituir um entrave à ação da Justiça.

    Mas André Geraldes, João Gonçalves e Gonçalo Rodrigues não ficaram atrás na censura da juíza. Juntamente com Paulo Silva, aqueles arguidos, segundo a magistrada, terão tido como objetivo desvirtuar a verdade desportiva em prejuízo de outros clubes. O que terá tido como consequência um dano e uma mancha na imagem de um clube de grande expressão desportiva e social, como é o Sporting Clube de Portugal — facto que já tinha sido devidamente evidenciado pelo Ministério Público na promoção que apresentou no tribunal.

    O Benfica disse estar a acompanhar atentamente a investigação sobre os corruptos. “Aguardemos que as entidades competentes da justiça desportiva e cível desenvolvam o seu trabalho com o necessário rigor e tranquilidade”.

    O FCPorto repudia mais um expediente usado pelo SLBenfica que, aproveitando-se das investigações, !tenta desesperadamente ressuscitar a sua velha tese de vítima no caso dos emails”, afirma o clube.
    (Naturalmente os corruptos sempre a defender o aliado e a sua cartilha!)

    ResponderEliminar
  44. 30)

    O QUE DISSERAM OS INVASORES DE ALCOCHETE

    - "Esse Patrício é uma ganda merda, não vale um caralho, esse é que devia levar umas kinkas, sargento dá uma por mim no Patrício [sic]" (escreveu Gustavo da Conceição Tavares).
    - "Eu vou dar bastonada no Patrício" [sic]" (escreveu Emanuel Calças).
    - “Merecem é levar na boca todos”.
    - “Filhos da puta e era levar na boca já aí na Madeira”.
    - “Apetece mesmo foder a boca a todos”.
    - “Insultar membros da Juve Leo paga-se caro”.
    - “Deus perdoa, a Juve Leo não”.
    - “ Eu vou dar bastonada no Patrício”.
    - “Pedradas tochas… tudo… partir tudo”.

    - “Queria uma tocha para meter no cu do Paulinho também vou-lhe dar uma voadora nesse chibo coxo, mato esse deficiente… foda-se um dos problemas é termos um deficiente no clube… não é o clube da Cercima”
    - “ Esses fdp merecem levar nos cornos como se fossem lampiões”.
    - “ Vai tudo de bataclava aquilo são 2/3 seguranças na porta não nos conseguem travar…quando a polícia já nós fomos embora… não se pode dizer é a ninguém.
    - “ Levam com um bastão nos cornos, caem todos”
    - "Levam todos menos o Bruno Fernandes. Até o Coentrão. Não vou andar aqui a escolher ninguém. É bater em todos e ponto" (escreveu Ricardo Neves).

    - "Um jogador para cada um, Mini fica com o Podence, para ser taco a taco".
    - "Bas Dost é para o Neves".
    - "Samuka ficas com o Jesus".
    - "Fico com o Battaglia fdp [sic]".
    - "Ninguém fica com ninguém. Rodinha no chão, pontapés na cabeça e vão-se foder" (ainda Ricardo Neves).

    - "Eu quero bater neles e no Jesus também, parecia que tava na praia deitado fodido... Inadmissível... Um treinador do Sporting deitado num jogo fodido epa" (escreveu Filipe Alegria).

    - "Vamos... Acuña também as mama... Levam todos, até o Paulinho" (ainda Filipe Alegria).
    - "Os jogadores têm de pensar que o Iraque chegou a eles".
    - "Levo uma caçadeira para arrancar a cabeça do fdp do Acuña [sic]" (escreveu João Gonçalves).
    - "Dentro, vamos com tudo" (escreveu João Gomes).

    Segundo o despacho da procuradora Cândida Vidal, "Bruno de Carvalho determinou aos elementos da claque a prática de acções violentas contra os jogadores, treinador e restantes elementos da equipa técnica".

    O plano criado no WhatsApp estava finalmente em marcha. Pelas 12h34 de 15 de Maio, o oficial de ligação aos adeptos, Bruno Jacinto, e Tiago da Silva trocam mensagens.

    O funcionários dos "leões" pergunta "como estão as coisas" e se "sempre vão à Academia". Tiago confirma que vão, mas pede para que não sejam feitos comentários. "Mas o Musta [ndr: Mustafá] falou com o presi ou o André?", questiona Jacinto. Tiago diz que acha que não, mas que o grupo já deve reunir umas 100 pessoas.

    Mais tarde, encontram-se os dois, juntamente com Fernando Mendes, junto ao pavilhão do Sporting – é aí que o antigo presidente da Juve Leo diz ao OLA que se vai deslocar à Academia também. Horas depois, a Academia era invadida.

    "Isto é um hediondo acto terrorista”, diz o Bruno. (Sure!!!!)

    ResponderEliminar
  45. 31)

    AS TOUPEIRAS DA YOUNG NETWOrKS

    João Duarte não está preocupado:

    O Record procurou obter reações. João Duarte, dona da empresa YoungNetwork, referiu que “esse tipo de denúncia é uma coisa sem pés nem cabeça, não preocupa. É tudo tão irreal… Apoiamos o Sporting na gestão das redes sociais, só isso. O que estão a fazer é uma comunicação ‘spinning’, que é quando se procura distrair as pessoas inventando factos”.

    Nuno Saraiva (diretor de comunicação do Sporting) e Carlos Rodrigues Lima (“Sábado”) não se quiseram pronunciar, o deputado Tiago Barbosa Ribeiro (adepto FCP) manteve-se incontactável, enquanto a PJ remeteu para a reabertura dos serviços de relações públicas. Pedro Bragança, considerou no Porto Canal que “o que está em causa é o regime a espernear”.

    Quando aqui se falou que o Sporting tinha uma máquina não oficial paga para atacar o Benfica, muitos riram-se. Quando se mostrou factos de que estavam a ser pagos e a ser usados pelo FC Porto, muitos ignoraram. Hoje sai uma notícia de dentro do Sporting que essa máquina custa meio milhão de euros ao clube.

    Lembram-se quando o castigo do Saraiva foi reduzido colocando as culpas num dos autores do blog “Mister do Café”? Lembram-se quando a Young Network gozava o prato? Quando o “Mister do Café” anunciava o processo e-toupeira antes dele existir publicamente?

    E quando o CM citava os blogs pagos pelo Sporting? Ou quando eram apanhados em cartilha? E aquela noticia que os liga ao FC Porto? São tantas e tantas coisas que foram faladas.
    De acordo com o CM, o Sporting gastou, nos últimos anos, cerca de meio milhão de euros anualmente com uma empresa de comunicação - em múltiplos contratos.

    Esta empresa terá sido responsável por alimentar blogues a favor do clube e perfis falsos nas redes sociais - estes tanto atacariam os críticos (alvos definidos pelo Sporting) como defenderiam o clube de possíveis injúrias. Usaram e abusaram do segredo de justiça, divulgaram documentos oficiais, assim como documentos do Benfica.

    Segundo o “CM”, esta forma de comunicação de “guerrilha” foi fundamental para Bruno de Carvalho nos ataques ao Benfica: foi assim que se espalharam muitas informações (verdades e mentiras) e documentos referentes a processos judiciais (em segredo de justiça) em que o clube encarnado estaria envolvido.

    Para quem falava nos Vouchers, processo arquivado em inúmeras instâncias, estes indivíduos teriam direito a uma conta aberta num restaurante em Lisboa; no final de cada mês, as contas de refeição eram enviadas para o Sporting.

    Nuno Saraiva tem sido de tudo menos diretor de comunicação. O pequeno comete erros atrás de erros.

    Já fez o papel de falso adepto para atacar o Benfica num programa na TSF que é gerido pela mulher, mais que uma vez e até trocando os nomes. Chegou a ser agente secreto que obrigou FC Porto e Sporting assumirem uma relação que vai ter divórcio quando uma delas não for à Champions League.

    Acontece que o Sporting, através do blog que persegue adeptos do Sporting a mando de Bruno de Carvalho, no dia 9 de fevereiro desse ano, já partilhava aquela que hoje se chama a operação e-toupeira. Divulgou documentos e mostrou que o clube saberia o que iria acontecer um mês depois.

    O que nos leva a crer que o Sporting, não só teve acesso privilegiado, como poderá ter toupeiras no sistema judicial a trabalhar para si. Não vou divulgar o link do blog mas deixo aqui o pdf do mesmo artigo assim como as prints dos documentos assim como do artigo escrito a dia 9 de fevereiro.

    Recentemente demos conta que a operação e-toupeira tinha sido divulgada quase um mês antes por bloguers ligados ao Sporting. Foi uma tremenda violação do segredo de justiça que ninguém parece ter ligado pois quem praticou não é do Benfica.
    Não é de admirar que ambos os blogs, onde saíram os documentos da PJ, tenham espaços temporais tão curtos e com o contributo do “jornalista” da Sábado, Carlos Rodrigues Lima (adepto do FCP). Sim, aquele que consegue preparar uma matéria, vasculhar, descarregar Gigabytes de e-mails em meia hora.

    ResponderEliminar
  46. 32) As toupeiras da YNW (cont.)

    Falando na violação do segredo de justiça em que toda a imprensa o faz diariamente, consta no blog do Sporting vários documentos sobre a investigação da operação e-toupeira. Estes documentos foram publicados no dia 9 de fevereiro no mesmo blog. E a quem pertence este blog? Para quem não sabe, aos irmãos Capitão, que até estiveram no casamento do Bruno de Carvalho.

    O Blog em questão é gerido pela empresa Young Network liderada pelo João Duarte. João Duarte é uma pessoa que participa na Sporting TV, na Sport TV, no jornal “O Sporting” e comanda as tropas do “não oficial”.

    E onde é que cometeram o erro de toda esta trapalhada? Quando Nuno Saraiva, director de comunicação do Sporting, alegou que não tinha sido ele a proferir insultos na sua conta de facebook mas sim João Capitão, que era quem estaria responsável pelas contas de facebook do Sporting.

    Ou eles mentem à Federação Portuguesa de Futebol e ao TAD ou então podemos concluir que o Sporting será um dos responsáveis desta operação bem como da violação do segredo de justiça.

    O Benfica anunciou esta segunda-feira, na BTV, que tem preparada uma queixa-crime contras os blogues “Mister do Café” e “Mercado de Benfica Polvo”, que os encarnados consideram ser administrados e geridos pelas “mesmas pessoas ligadas ao Sporting”, por violação de segredo de justiça.
    Os alvos das águias são a Young Network, que acusam de colaborar com o emblema de Alvalade, João Capitão e Miguel Rato, colaboradores da empresa de assessoria. A queixa também será contra terceiros.

    O blogue “Mercado de Benfica Polvo” divulgou, na semana passada, o alegado despacho da operação E-Toupeira, de que o assessor jurídico da SAD Paulo Gonçalves é suspeito, já depois de ter divulgado alegada correspondência interna das águias, sem esquecer o documento interno da PJ a alertar para a existência de uma “toupeira” do Benfica no Campus da Justiça.

    Os encarnados referem que a Young Network trabalha em regime de ‘outsourcing’ com o Sporting, na gestão do site, do jornal, das páginas oficiais nas redes sociais e de alguns dirigentes do clube.
    Relativamente a João Capitão, o Benfica diz ter “fortes indícios” de que é responsável pelo blogue ‘Mister do Café’. Miguel Rato, esse, é apontado por colaborar diretamente com Capitão.

    CONVERSAS ENTRE OS AGRESSORES
    (Fonte CS)

    O violento ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, que culminou com agressões aos jogadores e equipa técnica dos leões por parte de cerca de 43 indivíduos encapuzados, terá sido previamente combinado através de mensagens na rede social WhatsApp.

    As referidas conversas, reveladas pelo Correio da Manhã, foram mantidas em três grupos - ‘Piranhas’, ‘Exército Invencível’ e ‘Academia Amanhã’. Nelas, ficou bem explícito o incitamento à violência contra a comitiva leonina, na sequência da derrota com o Marítimo, na Madeira, na última jornada do campeonato.

    "Batam neles PF";
    "Que vergonha foda-se, vamos bater neles?";
    "Filhos de uma grande puta, por mim era ir ao treino";
    "Bora, vamos lá... tudo a levar nos cornos", são algumas das frases trocadas entre os elementos dos referidos grupos. Para além disso, existem menções a determinados elementos do plantel.

    ...

    ResponderEliminar
  47. 33) CONNVERSAS ENTRE AGRESSORES Cont.…

    "Foda-se, igual ao Adrien, fazem tudo ninguém lhes faz nada, eu quero bater neles e no Jesus também, parecia que tava na praia deitado. Foda-se... Inadmissível... Um treinador do Sporting deitado num jogo, foda-se, epa";
    "Coentrão na 2ª parte não quis jogar mais";
    "William essa merda já nem palavras tenho para esse gajo só me apetece espancá-lo";

    "Patrício foda-se vê se mesmo que já se tá a cagar para o clube, Coates nojento mais uma vez, Piccini nem com a peida consegue, Gelson é burro todos os dias, Bas Dost não corre pensa que só jogam para ele", terão escrito alguns dos invasores à Academia, no passado dia 15 de Maio.

    Emanuel Calças, um dos detidos, diz que precisa de falar com o ‘Musta’ - Mustafá, o chefe da claque leonina -, o que dá a entender que este estava a par de todo o plano.

    “Comecem já a ver com quem ficam. JJ é meu”, escreveu Samuel Teixeira.
    “Mini Capo com o Podence. Mathieu é para o Guerra. Bruno César é para o Paulo. Moita é o Rúben Ribeiro”, apontou, distribuindo “tarefas”.

    Ainda na mesma conversa:
    “Foda-se e quem é que fica com o Coates? E o Bas Dost?”, pergunta outro membro da claque, que recebe a garantia: “Levem o esticador. Eu levo o canhão. Nunca mais se levantam.”

    “Foda-se, então bate a sério no William. Nem joga domingo, está lesionado há seis meses”, escreveu Miguel Ferrão, também constituído arguido.

    Nem Paulinho, roupeiro do Sporting, estava fora dos planos. “Levam todos, até o Paulinho. Para bater no Paulinho é preciso quantos?”, perguntou Filipe Alegria, um membro da Juve Leo preso por terrorismo.

    Emanuel Calças, de 21 anos, um dos 23 elementos da Juve Leo detidos 3ª feira por invasão da academia do Sporting, onde foram espancados jogadores e técnicos, foi funcionário do clube na direção de comunicação. Foi “despedido” ainda o ano passado, afirmou ao CM fonte do Sporting. Emanuel, de Leiria, já havia estado, em 2016, numa invasão da Juve Leo a Alcochete, na qual foi exigido empenho à equipa.

    Há exatamente um ano, o Sporting pôs nas suas páginas oficiais um vídeo em que Emanuel, gestor das redes sociais da claque leonina, relatava à SportingTV ter Nuno Saraiva (diretor de comunicação do clube) como orientador de estágio. Quem tem muito a dizer sobre este individuo é a YoungNetWork. Poderá dizer que blogues não oficiais gere assim como páginas de facebook não oficiais.

    A PSP e a PJ. As Misérias de uma Justiça da Injustiça

    A PSP e a PJ estão debaixo de fogo do MP por causa da investigação ao ataque a Alcochete. Na acusação que deduziu contra os 44 arguidos, entre os quais BC e Mustafá, a procuradora titular do inquérito, Cândida Vilar, responsabiliza a PJ por atrasos na investigação e a PSP por ter defendido o papel de Mustafá como “pacificador” da claque. A direcção da PSP já reagiu e a PJ promete reagir.

    Segundo esta magistrada do Departamento de investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa a investigação às agressões aos jogadores e elementos da equipa técnica do SCP em maio deste ano, “não está totalemente concluida” porque a PJ não facultou “qualquer informação sobre as interceções telefónicas ao alvo André Geraldes.”

    ResponderEliminar
  48. 34) A PSP e a PJ. As Misérias de uma Justiça da Injustiça. cont.

    Geraldes era na altura “team manager” do Sporting e o DIAP tem registos da sua participação em reuniões onde BC e Nuno Mendes, terão começado a planear o ataque à Academia. André Geraldes foi detido poucos dias depois dos incidentes, mas por suspeita de estar envolvido num esquema de manipulação de resultados dos jogos de futebol e andebol – o CashBall.

    “O DIAP quis ter acesso às escutas e metadados que a PJ do Porto tinha no âmbito daquele inquérito para extrair mensagens que acredita existirem e estarem relacionadas com o ataques, mas não conseguiu. “A PJ não transmitiu qualquer informação sobre o conteúdo dos telefonemas e mensagens, sendo certo que alguns deles poderão nem estar transcritos no processo de inquérito de que é titular o magistrado do MP. Acresce o facto de não ter sido possível extrair conteúdos supostamente apagados do telemóvel do arguido Bruno Jacinto, dado que, segundo informação do sr. Coordenador da PJ, o programa não o permitiu”, escreve Cândida Vilar.

    O MP diz estar convencido que “estando o telefone móvel intercetado poderão existir conversas e mensagens que seriam relevantes para a prova”, até porque, “o arguido Bruno Jacinto declarou que tinha avisado por mensagem André Geraldes de que elementos da claque Juve Leo iam à Academia do SCP”.

    O DN pediu à PJ que esclarecesse estas situações, mas fonte oficial da Direcção Nacional prometeu “para breve” uma reação.

    CARLOS ALEXANDRE LIBERTOU, PSP APOIOU

    Em relação à PSP, a magistrada do DIAP responsável pela investigação de Alcochete descreve o papel desta força de segurança na libertação de “Mustafá” em 2015, quando foi detido pela práctica de crimes de associação criminosa roubo e sequestro.

    Na altura, o juiz de instrução Carlos Alexandre considerou que o arguido “estava arrependido dos crimes imputados e que existiam condições objectivas de segurança para o libertar”. Segundo escreve a procuradora no despacho de acusação, essa posição foi “secundada pelo Núcleo de Informações Policiais da PSP, considerando-se que o arguido Nuno Mendes, apesar de ter sido preso pelos crimes de associação criminosa, roubo e sequestro, era um elmento respeitado pela larga maioria de adeptos de Juve Leo, era um “factor pacificador no seio do Grupo Organizado de Adeptos (GOA) e contribuia para a diminuição drástica de utilização de artefactos pirotécnicos na bancada de Alvalade e em todas as bancadas onde estão adeptos do Sporting afetos à Juve Leo.

    Cândida Vilar diz que, “aproveitando-se da situação de se encontrar em liberdade e de saber que a Unidade Metropolitana de Informações Desportivas (UMID) da PSP o considerava um elemento pacificador da claque, o arguido Nuno Mendes, bem como elementos que o apoiavam, apresentam-se numa lista única à liderança da Juve Leo, sendo o arguido eleito presidente em Outubro de 2016”.

    Mas, descreve a procuradora, “Mustafá” reuniu um “núcleo proximo” que integrava vários dos actuais arguidos do Caso de Alcochete, “cumprindo as ordens que lhes eram tranmitidas, designadamente, a práctica de agressões dentro e fora do estádio, introduzir tochas e outros artefactos pirotécnicos no interior dos estádios e lançá-los, quando Nuno Mendes, através de directivas, de ter levado à práctica dessas acções, sendo que a PSP regitou durante a época de 2017/18, 15 deflagrações ou posse de artefactos pirotécnicos e 17 processos crime a elementos de Juventude Leonina”.

    Vilar sublinha que, em vez de uma claque pacificada, “com a eleição de Nuno Mendes, a Juve Leo passou a ser o suporte institucional que o grupo mais radical de adeptos do SCP, entre os quais os arguidos, decidiram utilizar para viabilizar o prosseguimento das atividades criminosas a que se propunham e se traduzia, na práctica de agressões e outras acções violentas, designadamente no lançamento de tochas durantes os jogos, agressões a adeptos rivais e a elementos das forças de segurança. (DN, 21/11/18)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Serviço Público!

      Eliminar
    2. Carrega amigaço Manuel,faz tempo que me afastei da luta que tu,GV e outros mais iniciaram nas redes sociais.Admito que tenho sido preguiçoso,mesmo sendo na altura dos piores ataques,a verdade é que os dragartos estão na merda,enterrarem-se sozinhos devido ao desespero de ver o SLB voltar a ser o monstro que sempre foi...enfim,dragartos aziados.O grande Benfica ESTÁ DE VOLTA PARA FICAR.
      Seven

      Eliminar
  49. A julgar pelos comentadores, melhor seria se o Benfica largasse o Felix de borla. É que 120M só trazem problemas.

    ResponderEliminar
  50. No início de Junho de 2018, ainda andava o alucinado do lumiar a comandar o clube dos calimeros, houve uma contratação que mostrou a incompetência de LFV na altura e muitos gurus da gestão e do teclado correram para as redes sociais mostrando a completa indignação por LFV ter deixado escapar para um clube rival o tipo que tinha tudo para finalmente colocar o André Almeida no banco de suplentes: o Bruno Gaspar. Entretanto esses gurus da gestão e do teclado já se esqueceram do episódio e agora mordem outra vez os calcanhares do LFV por este não ter colocado uma cláusula de 200 milhões ao Félix.
    Entretanto no clube dos calimeros surge mais uma frase que arrisca a tirar o ganha-pão a muitos comediantes: «SÓ NÃO FOMOS CAMPEÕES PORQUE O VARANDAS DESPEDIU O PESEIRO». LOL.
    Sérgio.

    ResponderEliminar
  51. Caro Guachos, se me permites aqui fica o meu comentário à última diarreia mental do silva.

    "Ó Silva, diz lá a verdade. Quem te lembrou a história do carrossel foi o teu amigo shadows, que já a contou aqui umas 300 vezes só nas últimas semanas.
    Aliás, diga-nos lá ao ouvido, é ele que lhe escreve estes textos, não é? Você já chegou à fase do não querer saber. Já percebeu que ninguém com dois dedos de testa lhe liga pevide.

    Olhando para isto pelo que é, uma crónica de humor burlesco de qualidade duvidosa; mas cada um ri do que quer; ainda assim destacaria duas rábulas como bastante conseguidas.

    A primeira é a da declaração dos milhões.
    É mesmo de partir o coco a rir que o nosso putativo candidato se preocupe tanto com os 10% de comissão que se paga ao Mendes, e se preocupe tão pouco com o imposto de 30% que se paga ao estado.

    É verdade. Tendo já assegurado lucro no exercício que acaba no final deste mês, declarar já a verba a receber pela rescisão do Félix, significaria acrescentar 120 milhões de euros à matéria colectável.
    Ou seja:
    Pagar 10% ao Mendes, o melhor e mais competente empresário do mundo, que nos permite andar a brincar no lago dos peixes crescidos, nem pensar.
    Mas pagar 30%(21% de IRC + 9% de taxa de derrama)ao estado Português, um dos mais mal governados da Europa por falta de planeamento fiscal, está muito bem.

    E como é que sabemos que é dos estados mais mal governados da Europa? Ó Silva, pois se já foi governado por si?!?!?!
    Um indivíduo que não sabe nada de planeamento fiscal, se calhar nem sabe que os clubes pagam impostos.
    Um individuo que não faz ideia nenhuma que os activos de uma empresa têm um valor contabilístico que tem que ser abatido quando esses activos são alienados, pelo que o valor da sua venda não entra nas contas na sua totalidade como proveito.
    Um indivíduo que é putativo candidato às eleições de um clube, e nem sabe que esse clube tem um défice de exploração, pelo que parte das receitas da venda de jogadores serve para cobrir esse défice.
    Em suma, um indivíduo que prova mais uma vez não ter preparação para estar no governo de uma SAD, quanto mais no de um país.

    Da lista, só em passagem, em que por ignorância ou na ânsia de enganar se esquece de referir que entre vendas e empréstimos, no final o Benfica teve lucro com essas compras, em que falta referênciar nomes com Makukula ou Marçal, também aqui por esquecimento ou tentativa de branqueamento, só há uma coisa que me surpreende. Obviamente que não a hipocrisia.

    Mas sim que até os jornaleiros mais anti-Benfiquistas já tenham percebido que existem dois tipos de contratações no Benfica, as da folha do treinador e as da folha do DSO, e você ainda não.
    Retiro o que disse. Não me admira mesmo nada...

    Mas voltando às piadas hilariantes, a segunda, e para terminar, é a forma cândida, sincera e humana com que falaria com os jogadores caso os Benfiquistas se embebedassem todos no dia das eleições.

    Silva: Um Dois Três de Oiveira Quatro, tu sabes bem que quando assinaste o contrato a ganhar 2 milhões limpos por ano e com uma cláusula de rescisão de 100 milhões, eu avisei que era para cá ficares até ao fim do contrato, porque nós temos um projeto europeu, e que só sairias antes se alguém batesse a cláusula de rescisão.
    Eu sei que nos ofereceram 85 milhões de euros pelo teu passe, e a ti 8 milhões de ordenado limpo, mas como eu sou super hiper correto, vou cumprir o que acordamos.
    Um Dois Três de Oliveira Quatro: Sôr presidente, vá tomar no seu c....!!!

    Silva: Zé Manel, tu sabes bem que quando assinaste...vou cumprir o que acordamos.
    Zé Manel: Shô presidente, bá mas é prá p... que o habia de ter parido, seu c....!!!

    Silva: Salvador de Campos e Cunha, tu sabes bem que quando assinaste...vou cumprir o que acordamos.
    Salvador de Campos e Cunha: Senhor presidente, com todo o respeito que tenho por si, o meu desejo neste momento é que mil c... o recontraf...!!! Repito, com todo o respeito pela m... que você é.

    E eis os diálogos de um demagogo fraquito que ainda tem a esperança de enganar alguém."

    ResponderEliminar
  52. 35)

    2 CASOS de TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS dos LAGARTOS

    a) Domingos Cordeiro diz que foi afastado do Conselho de Disciplina da FPF por ter defendido que Slimani agrediu Samaris.
    Domingos Cordeiro, antigo Vogal do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, Secção Não Profissional, enviou uma carta aberta ao Presidente do Conselho de Justiça da FPF, Manuel Serra, a demarcar-se da absolvição no "Caso Slimani".
    O conteúdo da carta foi revelado pela TSF e Domingos Cordeiro fala na existência de "pressões políticas" na absolvição do ponta-de-lança do Sporting, no caso da suposta agressão a Samaris, médio do Benfica.
    "Como é sabido, e resulta dos autos, dos sete membros que compõem o Conselho de Disciplina, um houve que votou vencido: EU! Voto vencido, aliás, que, em meu entender, viria a funcionar como causa próxima para a minha não inclusão na lista de 20/04/2016, encabeçada pelo Dr. Fernando Gomes e candidata aos órgãos sociais da FPF, 2016/2020", escreveu Domingos Cordeiro, precisamente no dia em que deixou de ser Vogal no Conselho de Disciplina

    Domingos Cordeiro diz que decidiu enviar a carta ainda na "qualidade de dirigente desportivo", de modo a que se "alguém ligado ao movimento federativo se sentir atingido pelas palavras" possa, "querendo", recorrer à Justiça Desportiva.

    "À luz das leis e regulamentos que regem a Justiça Desportiva na FPF, é por demais evidente que a solução proposta pelo Relator do Acórdão de 8/4/2016, é tudo menos uma decisão baseada na Lei e nos Regulamentos. É, antes uma deliberação de política desportiva, determinada por 'atendismos', criticou.
    O advogado defende que havia matéria para castigar Slimani e que o caso poderia ter sido resolvido rapidamente, recorrendo a um processo sumário.

    b) CD ARQUIVA QUEIXA SOBRE Gauld e Geraldes:

    O Regulamento diz:

    "...o ponto 5 do artigo 78 do Regulamento de Competições, estabelece que "não são admissíveis quaisquer cláusulas que prevejam a possibilidade de, por iniciativa unilateral do clube cedente, ser imposto ao clube cessionário o termo do contrato de cedência antes do prazo contratualmente fixado"."

    O CD entendeu então que:

    "não restar dúvidas que o sentido das cláusulas em questão (...) é de que as partes (...) quiseram e estipularam uma condição resolutiva expressa, ou seja, subordinaram a um acontecimento futuro e incerto a revogação (por mútuo acordo) dos presentes de contratos de cedência temporária".
    As novas cláusulas "configuraram a cessação do contrato de cedência por mútuo acordo ("O Vitória aceita"), a qual assentou numa vontade real, comum e efetiva das partes, assim resultado num inegável mútuo acordo e já não numa imposição ("por iniciativa unilateral") do clube cedente ao clube cessionário".

    Portanto, fiquei hoje a saber que qualquer contrato se SOBREPÕE a qualquer Lei desde que seja feito de mutuo acordo.
    Seria o mesmo que eu hoje acordar um contrato de trabalho com o meu patrão em que eu concordaria trabalhar sem qualquer remuneração. E ai de alguém que colocasse em causa o contrato, porque apesar de ser ilegal perante a Lei, como foi feito de mutuo acordo, como ambos quisemos assim, é tudo legal.

    Depois o Benfica é que manda nisto tudo!! A pouca vergonha não tem limites!! Isto num país evoluído daria a que aquele CD fosse todo destituído e as suas carteiras profissionais apreendidas..

    ResponderEliminar
  53. 36)

    A OFERTA DOS BANCOS

    Antes de falarmos das VMOCs:

    Depois da entrada da Troika, os Bancos foram obrigados a rever as suas práticas e mais do que isso, a reconhecer como imparidades, assumir as perdas, de uma série de dívidas que os seus devedores tinham. E durante estes últimos cinco anos, quase todos os Bancos Nacionais assumiram milhões e milhões de prejuízos. E entre os quais, muitas das dívidas de todos os Clubes de Futebol, principalmente daquelas que estavam “calcinadas”.

    E para agravar isso, tivemos a queda do Banco BES, um dos 2 bancos com exposição ao Sporting. E resta saber se as dívidas, incluindo as VMOCs (a parte do BES), ficaram no Banco Bom ou Mau (Novo Banco ou BES).
    Mas independentemente disso e de acordo com as informações que tenho, os valores das VMOCs foram já reconhecidos como perda total no Balanço dos Bancos e o prejuízo já reconhecido nas diversas contas do BES e Millennium BCP.

    Penso ser à luz destes dados que posso compreender as novas informações que saíram ontem. Que ao invés de o SCP exercer a opção de compra de 44 Milhões por um preço de 1,2 X Preço de mercado (cotação), que as mesmas teriam um preço de 0,3 Euros por VMOC. A este preço, o Sporting fica obrigado a comprar a totalidade das VMOCs a um preço de 40,5 Milhões de Euros. O que lhe daria cerca de 88% do capital da SAD. E uma oferta de 0,70 (94,5M) euros por acção.

    E porque será que os Bancos acordaram esta redução de preço?…

    Pela razão de que vale mais um pássaro na mão do que dois a voar. As VMOCs já devem estar valorizadas a 0, nas suas contas. Os prejuízos já foram assumidos. Recebendo 40,5 Milhões de Euros pelas mesmas, significa que irão reconhecer um ganho nesse montante, com a reversão das imparidades. Ganho esse que irá mostrar uma melhoria nas suas contas de resultados.

    E porque é que isto acontece?

    Porque naturalmente, se o Sporting só precisava de comprar os 44 Milhões de VMOCs até um valor máximo de 44 Milhões de Euros para manter a maioria, nunca iria comprar as restantes, mantendo-as cristalizadas no Balanço dos Bancos (e volto a referir que, já estão valorizadas a 0 nos mesmos). Assim e perante esse cenários, os Bancos preferem limpar as VMOCs do seu Balanço de uma vez por todas.

    No caso destes pressupostos se concretizarem (e volto a referir de que não disponho de nenhuma informação privilegiada, limitando-me a formular as minhas opiniões com base nos dados que são públicos), existirá um “haircut” de 70% da dívida (constituindo assim um perdão), assumida sob a forma de VMOCs.
    A Banca tem cada vez mais instruções para reduzir a sua exposição a Clubes de Futebol que têm de ir arranjando formas alternativas de financiamento e principalmente, aproveitar as milionárias transferências para diminuir as responsabilidades com a mesma.

    Uma confirmação: os 18 Milhões de Euros, do tal investidor que não poderiam divulgar o nome, nunca entraram nos cofres da SAD. Ao contrário do afirmado em AG do Clube, por Bruno de Carvalho e por Carlos Vieira, Vice-Presidente, em diversas entrevistas. Nos mapas de fluxos de caixa, nunca tinha percebido onde poderia estar reflectida essa entrada, nem nas contas de Balanço. Agora, surge a confirmação. Só não era preciso era ter informado deste assunto de uma determinada entrada de fundos que nunca correspondeu à realidade.
    (Resumindo, aldrabões e ladrões!)

    A “BONDADE” DA BANCA

    E a situação do Sporting só não é pior, graças ao que António Samagaio qualifica como a “bondade de algumas instituições financeiras portuguesas que dificilmente encontra paralelo em outras empresas portuguesas que apresentem dificuldades financeiras”.
    O professor do ISEG destaca que, ao abrigo do plano de reestruturação, o Sporting só pagará juros (de 4%) sobre 80 milhões de euros quando distribuir dividendos.

    “Atendendo ao valor acumulado das perdas de 207,7ME, não é expectável que nos próximos anos a Sporting SAD pague qualquer juro referente a 80ME. É pena que este modelo de financiamento não tenha sido adoptado pelo Governo português nas negociações com a troika em 2011”.

    ResponderEliminar
  54. 37)
    ADEPTOS do SPORTING DETIDOS SERÃO NEONAZIS

    Membros do grupo 1143 estiveram detidos durante o jogo Benfica-Sporting por se recusarem a entrar na "caixa de segurança".
 Os adeptos sportinguistas que este sábado criaram problemas com a segurança do jogo pertencem a um grupo neonazi, diz hoje o "Diário de Notícias".
Cerca de 20 elementos do grupo 1143 recusaram-se, violentamente, a entrar na "caixa de segurança", local onde são isolados os adeptos do clube visitante. A PSP deteve os adeptos, nos calabouços policiais no estádio, durante a realização do jogo. As autoridades acabaram por instaurar um processo crime a dois dos membros do 1143, por danos no acrílico da bancada, que vão hoje ser presentes a tribunal.


    Os 1143 são um grupo não legalizado da Juve Leo, que foi dirigido por Mário Machado, atualmente preso por vários crimes violentos e contra a Humanidade. O nome tem origem na data de fundação de Portugal, já que os seus elementos se identificam com o movimento skinhead de origem nacionalista.
A PJ está a coordenar a investigação do incêndio provocado na luz e tem em sua posse imagens das câmaras que vigiam todo o estádio.
O jogo foi ganho pelos 'encarnados' por 1-0"
in Expresso 



    O grupo 1143 – data da fundação de Portugal – foi a fação mais nacionalista da Juve Leo. Mário Machado, o principal rosto do movimento skinhead português, chegou a ser um dos líderes.
    Acabou de cumprir uma pena de 10 anos de prisão, em Alcoentre, devido a crimes de discriminação racial, coação agravada, posse de armas, agressão e ameaça a uma magistrada do Ministério Público. Tomou contacto com a extrema-direita aos 13 anos, precisamente no Estádio José Alvalade, quando via jogos do Sporting na Juve Leo.

    Também foi líder da extinta Frente Nacional, dos Portugal Hammerskins (movimento nacionalista conotado com vários crimes raciais) e é militante do PNR (Partido Nacional Renovador).
    Abandonou a claque e assistiu de fora ao definhar do grupo. Nas páginas das redes sociais afetas à Juve Leo, há quem defenda que o 1143 “está morto” e que os seus elementos “estão casados ou reformados”. Outros dizem que está apenas adormecido. Tiveram muita força no topo sul de Alvalade, onde costumavam erguer um estandarte branco onde se lia, “Força SSporting”, numa alusão às SS hitlerianas."
    (in jornal Record)

    MATARAM ALCIDES MONTEIRO
    Os skinheads voltaram a atravessar o rio e invadiram o Bairro Alto, na madrugada de ontem. Objectivo: agredir negros. Resultado: 12 feridos. Um deles faleceu.
    Armados de ferros, paus, soqueiras e muita raiva, cerca de 50 jovens, muitos deles de cabeças-rapadas, sondavam já o Bairro Alto pelas 23 horas, em noite de sábado, de “Festas da Cidade” para comemorar uma vitória histórica do Sporting na Taça. Pela 1.30 da manhã, chegavam ao cimo da Rua Diário de Notícias, à Travessa da Cara e Rua Teixeira.

    Começaram as provocações, as respostas, ambas a descambarem nas agressões. Quem assistiu diz que eles chegaram ali determinados a “partir tudo”. “Vinham aos gritos, metiam medo”, contou ao DN o dono de um estabelecimento do bairro.

    O alvo eram os negros. Tudo se agravou quando uma barra de ferro atravessa a cara de um jovem imigrante, “de um lado ao outro”. Os companheiros “perderam a cabeça”. Desmontaram um andaime que estava por perto e “foi pancadaria até dizer chega”, descreveu outro “nascido” no bairro, também proprietário de um bar e que se envolveu na rixa.

    Apesar de não “gostar de jornalistas”, acabaria por dar ao DN uma imagem do que se passou. “A confusão foi tanta que começou toda a gente a fechar as portas com medo que os cabeças-rapadas entrassem”. Foi o pânico. “As pessoas desataram a fugir, a tentar refugiar-se nos restaurantes e bares e ninguém deixava entrar”, ao mesmo tempo que as agressões violentas aumentavam. “Eles vieram de Cacilhas e de Almada”, contava o mesmo homem.



    ResponderEliminar
  55. 38)

    MATARAM ALCIDES MONTEIRO (CONT.)

    De acordo com alguns moradores, “nunca antes se vira tanta polícia por estes lados”, talvez receando reacções à vitória do Sporting na Taça de Portugal.

    Pelas três horas da madrugada, a PSP conseguia pôr cobro à confusão. Foram detidos sete homens e duas mulheres e 12 jovens negros encaminhados para as urgências do Hospital de São José. A maioria teve alta, após os tratamentos a ferimentos sem gravidade, mas um deles, Alcindo Bernardo Monteiro, de 27 anos, acabou por falecer.

    As reacções ao sucedido não se fizeram esperar. A UDP condenou a acção dos alegados skinheads, considerando tratar-se de uma “consequência lógica dos apelos transmitidos pelo bombista Alpoim Calvão e pelo fascista Kaúlza de Arriaga, durante as comemorações fascistas de 10 de Junho”.

    Poucos eram os “verdadeiros” habitantes do bairro que tinham dado conta dos distúrbios. “É que confusões há todos os fins-de-semana, não há caixote de lixo que se aguente em pé com as bebedeiras. Já nem venho à janela”, dizia uma idosa, que “já não aguenta viver no Bairro Alto”.
    Só que os distúrbios da madrugada de ontem reflectiram questões bem mais graves do que mais uma noitada de “copos”.

    Nessa noite, a maioria das forças de segurança estava concentrada entre o Rossio e a Avenida 24 de Julho. Os cachecóis verdes e brancos e as bandeiras leoninas levantavam-se bem alto, pelos adeptos sportinguistas. Afinal, passados 18 anos desde a última conquista da Taça de Portugal, acabaram por vencer, num jogo em que o avançado Iordanov fora o herói.

    A televisão pública, que tinha transmitido a partida de futebol, filmava agora o banho da vitória de alguns dos membros da claque Juve Leo, mergulhados no fontanário.

    Esses ataques racistas, segundo várias testemunhas, já tinham começado na final da Taça de Portugal e continuaram no Bairro Alto.
    Já todos os feridos estavam no Hospital de S. José quando a polícia reagiu, às 2h30 da manhã, e capturou nove indivíduos – sete rapazes e duas raparigas –, diante do nº 32 da Rua D. Luís I, uma rua paralela à avenida 24 de Julho, não muito longe do Cais do Sodré.
    Identificar os agressores foi fácil. O modo como se vestiam e a aparência física denunciou-os: as calças de ganga curtas e dobradas no fundo, para mostrarem as botas de biqueira de aço – na maioria da marca britânica Doc Martens e Sendra -, as t-shirts e calças com padrão camuflado, blusões negros, e o cabelo rapado – um suposto sinal de limpeza.

    Dos nove detidos, dois eram militares no activo:
    Mário Machado, 2º Cabo da Polícia Aérea da Força Aérea Portuguesa;
    Nuno Monteiro, soldado do exército português.
    Outro era natural de uma ex-colónia portuguesa, Moçambique: Nuno Cláudio Cerejeira, escriturário no Aeroporto de Lisboa; um outro da Venezuela: Nelson Silva, empregado de balcão.
    Os restantes: Nuno Themudo, vigilante nocturno; Jaime Hélder, mecânico de frio; Alexandre Cordeiro, estudante. No grupo estavam também duas raparigas, namoradas de Nuno Monteiro e Mário Machado, ilibadas de todas as acusações passados seis meses.

    Manuel Dias Loureiro, Ministro da Administração Interna e responsável pelas forças de segurança, afirmou que tinha “este tipo de grupos sob controlo.”
    Até Novembro de 1995, foram detidos mais 10 indivíduos.

    Condenado a 18 anos de prisão pela morte do jovem cabo-verdiano Alcino Monteiro em 1995, Hugo Silva aproveitou uma saída precária que lhe foi concedida — de 22 a 27 de Dezembro de 2001 — para fugir do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira, onde se encontrava a cumprir a pena desde Fevereiro de 1998. Os factos remontam há oito anos quando Alcino Monteiro foi assassinado no Bairro Alto, em Lisboa, por um grupo de "skinheads" das claques do Sporting.

    No julgamento, de 31 de Janeiro a 4 de Junho no Tribunal Criminal de Lisboa, em Monsanto, sentaram-se 17 arguidos, tendo Hugo Silva sido condenado com a pena mais pesada.

    ResponderEliminar
  56. 39)

    JOVEM, TALENTOSO E NEGRO:
    PORQUE A IDADE QUE ALEGAM DE RENATO SANCHES ROÇA PERIGOSAMENTE O RACISMO

    by Miles Chambers (traduzido do inglês)

    6/7/2016

    "É uma vergonha que o adolescente português seja forçado, na véspera da meia-final do Euro, a lidar com acusações que se provaram falsas.

    Renato Sanches é amaldiçoado por ser jovem, talentoso e negro. Como muitos talentos de primeira linha antes dele, ele está a ser sujeito a uma campanha de difamação odiosa e infundada que tem suas raízes no racismo.

    O jogador de 18 anos tornou-se uma das estrelas mais brilhantes do Euro 2016, melhorando a cada jogo, tal como o seu compatriota Cristiano Ronaldo fez há 12 anos. No entanto, Ronaldo nunca teve que se defender de perguntas sobre a sua idade como Sanches; e a razão é porque Ronaldo é branco.

    Em vez de ansiar pela semifinal de quarta-feira contra o País de Gales com antecipação de olhos arregalados, Sanches está a ser perseguido com acusações de que a sua data de nascimento é falsa e que ele é, na verdade, muitos anos mais velho.
    O técnico de Portugal, Fernando Santos, descartou as especulações na conferência de imprensa de que a sua estrela mais jovem é consideravelmente mais velha.

    "Sanches nasceu em Portugal, não apenas em qualquer lugar, em Portugal", disse ele a repórteres. "Ele tem 18 anos, eu tenho 61 anos. Não há dúvidas sobre isso. Eu nasci 61 anos atrás e tenho 61 anos. Ele nasceu há 18 anos e tem 18 anos."

    O responsável pelo debate público do Benfica com a idade de Sanches é o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho. Em 20 de março, um longo post no Facebook do presidente do clube incluiu essa chamada indireta para a data de nascimento de Sanches de 18 de agosto de 1997: "em 1997 já se estava num período moderno de nossa sociedade e, como tal, se eles libertarem a certidão de nascimento do hospital Amadora-Sintra [onde nasceu Sanches] vão pôr esta questão para dormir de uma vez por todas. "

    O Jornal de Noticias revelou que o pai de Sanches mudou-se para a França depois de se separar da mãe alguns meses depois de seu nascimento. Como resultado, o nascimento de Sanches não foi registrado até 2002, quando o seu pai retornou a Portugal. O jogador não tem nenhum caso para responder e, intencionalmente ou inconscientemente, aqueles que continuam a levantar a questão de sua idade estão a roçar perigosamente do racismo.

    Os comentários foram um golpe baixo e chegaram numa altura conveniente, com o Sporting a lutar pelo título da Liga com o Benfica. Isso não afetou Sanches de maneira desportiva a curto prazo, felizmente. O Benfica terminou com dois pontos de vantagem sobre o Sporting e o Bayern de Munique, entrou com 35 milhões de euros num dos jovens jogadores mais talentosos do mundo.

    Mas Sanches não acabou com o assunto, no entanto. O "Record" informou em maio que o adolescente exigiu que o presidente do Sporting se desculpasse publicamente pelos seus comentários ou enfrentasse um processo.
    "Ele teria um caso de difamação válido porque levanta dúvidas sobre a honra e a reputação de uma questão muito delicada da época de Sanches", disse o advogado português de difamação João Diogo Manteigas.

    ResponderEliminar
  57. 40)

    JOVEM, TALENTOSO E PRETO (CONT).

    Esta semana, a notícia voltou às manchetes quando o ex-treinador do Auxerre, Guy Roux, disse a uma emissora romena: "Sanches diz
    que tem 18 anos, mas acredito que temos que olhar para o passado dele. Sua data de nascimento foi declarada anos depois que ele nasceu, então sua data registrada não está correta. Posso garantir que ele tem 23 ou 24 anos."

    Sanches é justificadamente revoltado com as histórias caluniosas - afinal, ele não fez nada para merecê-lo. "Muitas pessoas desrespeitaram o Benfica e a mim com essas histórias", disse ele no mês passado.

    "Eles disseram que o Renato não tinha 18 anos, mas 22 ou 23 anos. Eu cresci em Portugal. Eu estava no Benfica com 10 anos - como poderia eu ter 25 anos, como alguns afirmaram?" A questão subjacente que geralmente está em jogo quando um jogador negro é questionado sobre sua idade é um dos poderosos preconceitos raciais. Houve inúmeros casos nos últimos 30 anos em que equipas de jovens africanos foram apanhadas em campo com jogadores de maior porte.


    A FIFA baniu equipas de jovens nigerianas em 1989 por causa desse crime, um capitão sul-africano de até 15 anos revelou ter 24 anos de idade e, em 2010, o Senegal retirou três jogadores da seleção sub-17 depois de um exame de ressonância magnética revelar que eles estavam acima do normal. O fator comum aqui é que todos esses incidentes envolvem africanos. Porquê? A resposta é complicada, com a culpa caindo aos pés de muitas partes. Às vezes, agentes e jogadores desempenham um papel ativo em mentir sobre a sua idade. Às vezes, as equipas conscientemente fecham os olhos para jogadores que parecem com maior idade do que eles alegam.

    Mas Sanches não é africano e nunca viveu na África. Como muitos negros que vivem na Europa, isso não impede que outros questionem sua idade. Se houvesse dúvidas sobre a idade de Sanches, eles deveriam ter sido criados em particular, em vez de deixá-lo com um lastro que vai arrastar-se sobre dele para o resto da sua carreira.

    Se alguém tentar argumentar que há um problema histórico com o engano das idades de jogadores negros que permitem que Sanches seja suspeito, então isso é um racismo claro. Tal argumento cai por si quando é examinado. É como assumir que um homem muçulmano é um terrorista, ou uma mulher tailandesa é uma prostituta, ou um ladrão de homens negros - são ofensas que são impostas a milhões de pessoas todos os dias sem justificação e, geralmente, sem consequências.

    Se você procurar no Google 'Renato Sanches' hoje, a primeira página de resultados está repleta de histórias sobre essa controvérsia. É uma situação triste e um consolo é que nem todo mundo no futebol está inclinado a essas profundezas tão lamentáveis. Quando perguntado se Sanches tinha 18 anos de idade na coletiva de imprensa de terça-feira, Chris Coleman ignorou completamente o enquadramento. "Ele é um bom jogador", respondeu. "Eu observei-o durante alguns anos, jogando com o Benfica com as equipas mais jovens. Nós nunca sabemos se esses jogadores vão passar ou cair no esquecimento. Ele tem realmente impressionado. Ele tem um grande coração para a ocasião."

    Ao fazer isso, ele estabeleceu um exemplo perfeito para o resto de nós seguir: esse absurdo não merece uma resposta. Jornalistas, fãs e jogadores de futebol que questionam a sua idade precisam de ser informados de que são acusações infundadas. Falar sobre isso de qualquer forma que não seja desdenhosa e desaprovar é apenas abanar um fogo alimentado por racistas que merece ser extinto - não apenas por causa de Sanches, mas por futuros jovens, talentosos e negros futebolistas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um dos mais soezes comentários sobre a idade do Renato Sanches, foi feito pelo sr dr Eduardo Barroso.

      Foi na TV que este crápula disse que o filho tinha comentado, "ó pai o Renato tem 26 ou 27 anos". E que se o filho dizia...

      A campanha contra o adolescente Renato Sanches, visando prejudicar a sua transferência para um clube estrangeiro, foi das campanhas mais nojentas a que assistimos em décadas.
      Foi patrocinada pelo Bruno de Carvalho e contou com a ajuda de gente sem um pingo de vergonha na puta da cara, como esse tal dr Barroso.

      Espero que um dia, alguém estude essa campanha a fundo. Quem a fez, porquê e como.

      Eliminar
  58. 41

    RECORDAR É VIVER

    PROJECTO ROQUETTE

    Em 1996 o Sporting Clube de Portugal iniciou um novo ciclo de vida, por acção do presidente José Roquette e outros dirigentes como Miguel Galvão Teles, Dias da Cunha e Ernesto Ferreira da Silva. As acções integradas neste novo ciclo ficaram conhecidas como “Projecto Roquette”, entendido globalmente como uma dinâmica de modernização do Clube em três frentes: a desportiva, a patrimonial e a organizacional. Esta era a face visível do projecto. A outra face só foi conhecida devido às fugas de informação vindas de dentro do próprio Sporting e de outros dirigentes desportivos, dos meios de comunicação, federativos…

    O Projecto Roquete numa das suas recomendações dizia:
    “Em Portugal dada a dimensão do país não há lugar para três grandes forças desportivas. Lisboa não comporta dois grandes clubes, pois as receitas de sobrevivência (televisões,afluência aos Estádios, etc) não chegam para todos.” O lema e base seria qualquer coisa como: “numa cidade como Lisboa nao podem existir 2 clubes da grandeza do Benfica e Sporting”. Logo o Benfica teria de ser afastado.

    Este projecto começou a ser abordado em Conselho Leonino em 1997 e desde logo os dirigentes do Sporting tinham consciência da sua pequena dimensão para atacar “verdadeiramente” o Benfica. Assim, estabeleceram contactos com o FC Porto para começar a delinear o projecto de maneira a afastar o Benfica do panorama desportivo nacional. O Porto, presidido por Pinto da Costa, vê neste ponto uma oportunidade única: eliminaria o seu maior rival e tornar-se-ia no maior clube nacional.

    Pinto da Costa há muito que tinha um pensamento que se encaixava na filosofia do Projecto Roquete: “No Norte só há um clube com força e na capital há dois, por isso só há uma forma de os poder dividir e lutarmos contra eles. Temos de estar sempre bem com um e abrir guerra ao outro.”
    Para além disso, há muito que Pinto da Costa estava a espandir a sua influência nos principais orgãos da Liga de Futebol e noutros “parceiros” desportivos como árbitros, treinadores, presidentes de pequenos clubes…

    Os “planos” do projecto nunca foram bem conhecidos, até porque o Sporting, nesta fase, fechou-se aos media e tentou blindar “as políticas” do clube. O que desde logo se notou foi o modo como os media começaram a tratar o Benfica, principalmente os desportivos, e como as decisões da liga e arbitragem começaram a prejudicar o clube. Por esta altura também se notou o afastamento dos lugares de direcção das várias associações e federações de gente ligada ao Benfica.
    O que os projectistas do projecto não contavam era a oposição de João Rocha, antigo presidente do Sporting e membro do conselho leonino, que o denunciou: foi a fuga de informação!

    Mas esta fuga foi rapidamente abafada, até pelo próprio João Rocha, que percebeu a gravidade do acordo com o FC Porto e as consequências futuras se a opinião pública conhecesse o projecto. Esfreou então o entusiasmo entre os dirigentes leoninos e para além disso tinha-se instalado uma crise financeira do Sporting. Asfixiado economicamente, o Sporting já não tinha dinheiro para comprar influência necessária para “mandar abaixo” um clube com a dimensão do Benfica e o projecto foi “arquivado”.

    ResponderEliminar
  59. 42)

    JOÃO ROCHA E O PROJECTO ROQUETTE

    Entrevista em 15/2/2006

    RECORD – Está preocupado com o Sporting a cerca de quatro meses de eleições?
    JOÃO ROCHA – O Sporting está a atravessar a pior crise dos seus 100 anos. Convinha, no entanto, esclarecer, até porque os mais jovens não o sabem, que quando veio a revolução, os clubes passaram por uma crise muito grande, concretamente na altura do PREC. Eram, no fundo, ‘presas’ a tomar de assalto. Criaram-se decretos e portarias à luz dos quais os jogadores se transferiam livremente, bastando uma carta. O Sporting passou essa crise colaborando em algo que era necessário, ou seja, apostando na massificação do desporto em Portugal. Não havia ginásios nem pavilhões e o Sporting começou por ter logo 15 mil atletas, um recorde. Nenhum clube da Europa o conseguia, nem o próprio Barcelona.

    R – Que acções foram levadas a cabo?
    JR – Fizeram-se ginásios, pavilhões e compraram-se terrenos. Dinamizámos o desporto em Portugal. A ginástica foi de Norte a Sul do País com várias equipas. Promovemos as modalidades junto de entidades como os bombeiros, diversos tipos de associações, polícia, escolas, etc. Introduzimos em Portugal as artes marciais e a dinamização junto das instituições referidas foi a mesma.

    R – Disse-me que o clube comprou terrenos. Isso quer dizer que o património também cresceu?
    JR – Começámos a ter um património invejável. Pagámos as dívidas do passado e sempre com dirigentes que nunca ganharam nada. Foram centenas de pessoas a participar neste projecto de servir o Sporting gratuitamente. O clube tem de estar grato a esses dirigentes que pagavam, inclusivamente, hotéis, e passes dos jogadores das modalidades de forma desinteressada. Com tudo isto, o Sporting passou a ter a primazia do desporto em Portugal e a ser a maior força desportiva nacional.

    R – Essa força foi consubstanciada em mais títulos do que os concorrentes?
    JR – De tal forma que nos primeiros 10 anos após a revolução, o Sporting tinha 22 modalidades e ganhou 1.210 títulos nacionais e 52 Taças de Portugal. Conquistámos 8 taças europeias em 7 anos, tínhamos 105 mil sócios e, no futebol, entre campeonatos, Taças e Supertaças, o Sporting conquistou 8 títulos contra 10 do Benfica, 6 do FC Porto e 3 do Boavista. Conseguimos reconquistar o estatuto vivido, por exemplo, no tempo dos cinco violinos. Finalmente, juntando provas nacionais e europeias de alta competição, ganhámos 47 títulos contra 20 do Benfica e 13 do FC Porto, ou seja, mais do que os dois rivais juntos. Acrescente-se que mandámos uma equipa de ciclismo à Volta a França. Nenhuma equipa europeia com futebol o fez por duas vezes como nós. Foi importantíssimo para o país.

    R – Hoje em dia o panorama é, de facto, diferente. Como sente o clube?
    JR– Quando saí, deixei o clube sem dívidas, com passivo zero, jogadores valorizados zero, estádio valorizado zero, tudo a preço zero e nada reavaliado. Além disso, 300 mil metros quadrados de construção aprovada, o que em termos actuais e se o Sporting tivesse sido administrado como deve ser, faziam dele hoje um dos maiores clubes da Europa. Só nesses 300 mil metros quadrados tinha um valor de 120 milhões de contos.

    R – Porque é que, na sua opinião, o Sporting não seguiu esse caminho ascendente?
    JR – Eu saí. Não podia ficar, porque tinha uma doença grave. Nos últimos dois anos, já assistia deitado às reuniões da direcção. Só bebia leite e um médico americano disse-me que eu tinha de decidir entre a morte e o Sporting. Eu queria viver mais alguns anos e saí. Depois, o passivo foi aumentando ao longo dos anos, até que chegou José Roquette com o seu projecto.




    ResponderEliminar
  60. 43) ENTREVISTA João ROCHA (cont)

    R – Um projecto que encheu de esperança todos os sportinguistas...
    JR – O Projecto Roquette liquidou o Sporting. Ninguém soube o que era o projecto, porque ele não dizia. Sabia-se, apenas, que era uma dezena de sociedades, dirigentes e funcionários superiores a ganhar centenas de milhares de contos. O projecto foi reduzir os sócios de mais de 100 mil para pouco mais de 30 mil, foi acabar com as modalidades amadoras, foi vender património, foram dezenas e dezenas de milhões de contos de prejuízo que não aparecem nos resultados, porque parte deles foram executados pelo Sporting. No caso da SAD deram-se informações falsas aos associados e à própria CMVM para a entrada na bolsa.

    R– Como se explica isso?
    JR – O que lhe posso dizer é que era tudo tão bom que ele próprio, José Roquette, ia subscrever capital e a primeira coisa que fez quando saiu foi vender todas as acções da SAD que tinha comprado. Isto levou os sócios a perderem quase 14 milhões de contos só na subscrição e nos resultados negativos.

    R – Você assistiu a isso sem nenhum tipo de reacção?
    JR – Antes pelo contrário. Numa assembleia da SAD e para defender os interesses do Sporting, lembrei que ao abrigo do Artº 35, a Sociedade tinha de acabar, mas havia uma possibilidade que era a reavaliação dos jogadores, repondo capital necessário na SAD para esta não ser extinta.

    R – Muito objectivamente, na sua opinião, José Roquette é o responsável pelo actual passivo do Sporting?
    JR – O Projecto Roquette liquidou o Sporting. Disso já não restam dúvidas. Queria gerir o clube ditatorialmente e a primeira coisa que fez foi fechar as portas aos jornalistas nas assembleias gerais. No meu tempo, havia uma bancada só para os jornalistas. Não tínhamos receio de nada.

    R– Recordo-lhe que na altura da entrada de José Roquette foi dito por muitos elementos do universo leonino que o clube se encontrava em falência técnica. Lembra-se?
    JR – Quando José Roquette entrou, o clube estava numa situação caótica, mas ele aceitou um passivo de 4 milhões de contos e, actualmente, ascende a 60 milhões de contos (300M€). É uma diferença enorme. Mas esse não é o grande problema. É preciso ter em conta os prejuízos, os quais foram colmatados com a venda de património e a reavaliação de todo o activo, incluindo jogadores. Esses prejuízos não foram contabilizados.

    R – Mas o clube também se valorizou patrimonialmente. Concorda?
    JR – Fez-se a Academia e o estádio, mas nada disso é do Sporting. Mesmo que se venda aquilo que se está a propor vender, ainda vamos continuar a dever o estádio, que é fruto de compromissos com a banca e do contributo de alguns sócios que ajudaram em muitos milhares de contos, comprando lugares cativos.

    R – Um projecto totalmente falhado, no seu ponto de vista. Porquê?
    JR – É muito simples. José Roquette julgava que o Sporting era uma operação tão fácil com a do Totta, em que ele, numa operação ilegal, ganhou 20 milhões de contos sem pagar um tostão de impostos e, ainda por cima, acabou por comprometer aquele que foi recentemente eleito Presidente da República, Cavaco Silva.

    R – Uma forte acusação. O que sabe desse processo?
    JR – Não quero falar nisso neste momento, porque me interessa mais o Sporting.

    R – Lembro-me que durante o mandato de José Roquette, você se revoltou com acordos que nunca ficaram esclarecidos, nomeadamente entre o Sporting e o FC Porto. Quer revelar pormenores em relação a isso?
    JR – Havia um projecto com o FC Porto que era muito prejudicial para o Sporting. Era mesmo inqualificável. Insurgi-me num Conselho Leonino e numa assembleia geral. Era um projecto gravíssimo que só podia sair da cabeça de um indivíduo sem responsabilidades. José Roquette dizia que era um projecto válido, porque era a única maneira de Sporting e FC Porto estarem sempre representados na Liga dos Campeões.


    ResponderEliminar
  61. 44 João Rocha (cont.)

    R – Vai concretizar ou continuar a guardar trunfos?
    JR – Não digo mais nada sobre isso. Foi falado no Conselho Leonino e eu disse ao líder da AG para mandar calar sobre essa informação, que foi longe demais. Disse-lhe ainda que o resumo do acordo com o FC Porto devia ser gravado de tão grave que era, porque talvez fosse necessário que essa gravação viesse a ser pública na defesa dos interesses do Sporting e dos seus sócios. Não vejo o desporto assim.

    PROJECTO ROQUETTE (VERSÃO GRANDE)
    UMA HISTóRIA DE SUBMISSÂO E COMPADRIO

    “Quem troca a ambição de ser primeiro pela segurança temporária de ser segundo, merece perder ambas”.
    Benjamin Franklin.

    Projecto Roquette (PR) I

    E quando tudo começou… Pinto da Costa soube através de um estudo de mercado que a diferença entre o FC Porto (FCP) e o SL Benfica (SLB) era tão grande – em número de simpatizantes e amor ao clube - que não seria possível ultrapassar o SLB mesmo com um FCP “mais organizado”.
    A solução seria manter o SLB desorganizado para vencer mais competições. José Roquette comprovou através de uma sondagem que a dimensão do SLB era incomparável e mesmo com o Sporting a ter maiores percentagens (mesmo assim minoritárias) entre adeptos nas classes mais altas (daí a célebre frase – “os sportinguistas têm mais Mercedes e BMW’s” - por isso mais disponibilidades financeiras) não seria possível competir de igual com o SLB.

    Tal como aconteceu ao Leça FC, FC Felgueiras, SC Salgueiros e Boavista FC, eis que se aproxima o início da decadência do SCP.
    A estratégia conjunta Pinto da Costa/José Roquette em 1999/2000 (denunciada por João Rocha do Conselho Leonino e, publicamente, numa entrevista ao Record, em 15/02/2006) visava apoio mútuo no sentido de isolar e enfraquecer o SLB levando-o ao declínio sem retorno.

    Os dois clubes deixariam de se degladiar, promovendo troca de futebolistas de modo a dar uma imagem de convergência, com benefícios e interesses mútuos. O SCP apoiaria o FCP para ser o maior clube português, capaz de ombrear com os colossos europeus. O FCP apoiaria o SCP, para na Grande Lisboa e Centro/Sul se impor relativamente ao SLB.

    Objectivos: o FCP seria o maior clube português e o SCP seria o segundo maior. O SLB perderia força desportiva e influência e, depois, o inevitável enfraquecimento social. O acordo era importante para o FCP que podia utilizar o SCP para ultrapassar o Benfica e… fundamental para o SCP por que garantia a sua sobrevivência, pois já não tinha capacidade para conquistar o Campeonato Nacional (último em 1981/82 e apenas seis nos últimos 40 anos!).

    Só que Pinto da Costa e José Roquette mais a fila de “yes-men” de ambos os lados, não contavam – porque não são Benfiquistas – que o SLB é eterno, por estar no coração dos portugueses. E com tantos milhões de simpatizantes encontrará, sempre, quem consiga fazer do Clube o que lhe está destinado desde que foi pensado no final de 1903, – ser o mais importante em Portugal.
    Com a cortina de fumo, “Encontros Para Aproveitar Sinergias na Construção dos Novos Estádios”, Roquette e Pinto da Costa, estabeleceram um plano para o futebol e modalidades. O FCP e SCP não se combateriam em termos públicos, “trocariam jogadores e actuariam de forma concertada de modo a DESGASTAR o Benfica.”

    Na prática o FCP seria mais vezes campeão nacional (em anos com tudo a correr mal e bem ao SCP, o SCP poderia ser campeão nacional), mas o SCP garantiria o 2.º lugar, pois tentariam isolar o Benfica de modo a dificultar o acesso deste aos lugares (1.º e 2.º) de qualificação para a Liga dos Campeões, onde haveria o “perigo” de fazer dinheiro e tornar-se “perigoso”.

    O SCP e o FCP teriam modalidades complementares enfrentando o Benfica em todas. Apenas teriam em comum o Andebol (por serem os dois clubes históricos que introduziram a modalidade - Andebol de Onze - em Portugal, em 1931). E que a praticam ininterruptamente desde esse ano, ao contrário do Benfica que começou em 1932 e interrompeu três temporadas, entre 1939/40 e 1941/42.

    ResponderEliminar
  62. 45) PR I

    O SCP abdicava do Basquetebol, Hóquei em Patins e Voleibol. O FCP assumia não criar a equipa de Futsal, nem investir no Atletismo.

    O Voleibol do SLB seria confrontado pelo SC Espinho, com amplo apoio na FPV sediada no Porto. Se houvesse tentativas de adeptos fazerem ressurgir qualquer modalidade - no caso do SCP com adeptos menos "controlados" que os do FCP - as secções seriam autónomas sem qualquer apoio financeiro e logístico das respectivas Direcções. Até a "integração" em 2014/15 da secção autónoma de Hóquei em Patins do SCP mostra à saciedade que o Projecto Roquette faliu! Ou a secção de basket in 2019/20.

    Numa primeira fase – até os ingénuos dirigentes do Benfica se aperceberem – ambos iriam tirar benefício do acordo, com “o FCP a ganhar como nunca ganhara até aí”, enquanto o SCP ficaria “com algumas migalhas (em troféus), mas garantiria o importante e vital retorno financeiro” ou seja, as verbas que, pela lógica da dimensão dos clubes, estariam reservadas ao Benfica, por ficar em 1.º ou 2.º lugar, se não tivesse sido estabelecido “o tal acordo”.

    O SCP conquistou as “migalhas” que lhe foram destinadas, até Dias da Cunha, em 13/02/2004, numa entrevista na RTP 1 ter dito:
    “Pinto da Costa e Major (Valentim Loureiro) são os rostos do Sistema”. De protegido passou a odiado, porque não só dizia a verdade como se sublevava (como sportinguista) e se emancipava (do Projecto Roquette). Foi o seu “fim”!
    Más classificações e contestação dentro do núcleo duro do Projecto R, entre eles, Filipe Soares Franco, que acabaria por lhe suceder para colocar o SCP, quatro épocas consecutivas, na dianteira do Benfica… e na Liga dos Campeões.

    O PR voltava a vigorar… em pleno. Benfica em quatro épocas consecutivas atrás do Sporting CP? Em 77 edições do Nacional, só entre 1950/51 e 1953/54, nos quatro títulos consecutivos do SCP! Onde isto, acabou por chegar! Os problemas do SLB e a sua incapacidade para perceber o que se passava na realidade, até deixar-se enganar, permitiu ao FCP dominar em Portugal e conquistar títulos europeus. O FCP engrandeceu-se mas dizimou o SCP.
    Projecto Roquette (PR) II
    Mesmo com esse enorme “handicap” resultante do “xitos” dado pelo FC Porto (FCP) de Pinto da Costa, se o Sporting CP (SCP) faliu, o reflexo e a contrapartida imediata foi que o FCP nunca na sua longa história (menos longa do que rezam os dados “pintistas” adulterados) conquistou tantos títulos como os alcançados nas últimas doze temporadas. A estratégia parecia estar a resultar em pleno.

    De tal maneira era assim que, em paralelo com os êxitos que ia conquistando, muitos dos quais através de expedientes concertados nos “bas-fonds” que fizeram escola e vieram anos mais tarde a ser desnudados, assistíamos a um Pinto da Costa impante e impune do alto da sua cátedra que parecia ser inatingível.

    Com o Benfica a atravessar grandes dificuldades, o Projecto Roquette e a parceria com o FCP resultou em pleno, permitindo a um folgadíssimo FCP (com Pinto da Costa alheado e embevecido por Carolina Salgado, a passar semanas e semanas sem frequentar as Antas “presidindo” por bilhetinhos) tendo em conta que ainda não tinha chegado a era dos “iPhones”, com o SCP a conquistar dois títulos de campeão nacional e com o “Glorioso” a alcançar modestíssimas classificações (6.º e 4.º lugar respectivamente), a ser afastado não só da Liga dos Campeões como inclusivamente das competições europeias.
    Afinal, o PR resultava e até transmitia a falsa sensação de que o SCP se preparava para emergir como maior clube português… Eis que surge então um factor imprevisto e que acabou por mudar as coisas.

    O presidente do SCP, António Dias da Cunha (cooptado em 1 de Agosto de 2000) “revolta-se” e, com o “Rei na Barriga”, risca do acordo a subserviência do SCP ao FCP dando nomes aos rostos do “Sistema”: Pinto da Costa e Valentim Loureiro.


    ResponderEliminar
  63. 46) PR II (cont.)

    Estávamos em 11 de Novembro de 2002. Os “rostos do Sistema” como seria previsível não lhe perdoam – e o SCP passa de dois títulos de campeão nacional em três temporadas a 3.º classificado, com o Benfica então já mais organizado e a recuperar devido à acção da dupla Manuel Vilarinho/Luís Filipe Vieira (este na SAD) a conseguirem o 2.º lugar, numa época (2003/04) onde houve viciação – audível – de jogos como provaria sem margem para dúvidas o Processo “Apito Dourado”. Tinha ficado o aviso!

    Mas o melhor ainda estava para vir. Em 24 Abril de 2004 surgem as detenções de várias pessoas alegadamente envolvidas através das escutas do “Apito Dourado”, com muitos árbitros comprometidos e sem saberem no que “iria dar o Apito Dourado”. Tendo de alguma meditação sobretudo dos mais vulneráveis e menos protegidos…

    Por via disso, em 2004/05, as arbitragens fizeram uma pausa na sua protecção descarada ao FCP – é só fazer a correlação entre as amostragens de cartões amarelos e vermelhos aos portistas, antes e depois… –, tendo como consequência imediata que o futebol do Benfica bem dirigido (com experiência e juízo…) pelo italiano Giuseppe Trapattoni, consegue para o SLB o 31.º título de campeão nacional. Quem foi “borda-fora”? António Dias da Cunha que tinha tido a coragem e o desplante de ter “desafiado o Sistema”!
    Depois, com os sucessivos arquivamentos dos processos do “Apito Dourado” pelas razões que todos temos presente na memória, tudo voltou ao normal, com o FCP campeão e o SCP – de regresso à subserviência, com o Visconde Filipe Soares Franco – em 2.º lugar (ou vice-campeão), como eles gostam pomposamente de se intitular. Contudo o SCP, mesmo subserviente, nada pode fazer frente ao Benfica tal a diferença de dimensão.

    O FCP é que ficou mais uma vez a ganhar, pois conseguiu a manutenção de uma frente dupla contra o SLB, como é deveras visível nos programas tripartidos nas TV’s em que são sempre dois contra um, excepto quando há FCP vs SCP.
    Adeus Sporting… Fizeste o jogo deles. Foste enganado e enganaste-te. Agora é tarde demais porque os enormes erros estratégicos cometidos no passado por pessoas com inquestionável experiência empresarial, conduziram-te a um vale profundo de que terás tremenda dificuldade em sair. Quantos anos serão precisos para reparar tão gritante equívoco?

    PROJECTO ROQUETTE III

    A imprensa escrita, mas também a rádio e a televisão na sua grande maioria, se bem que mais difícil de reproduzir pela forma de difusão, apresenta bastas vezes aspectos verdadeiramente caricatos. Devido a um conjunto de interesses muito diversificado, é capaz de tudo para impingir ‘o seu produto’ para ludibriar os incautos.

    Repare-se no que foi escrito em 4/12/2011: “A luta pelo título está acesa, como há muito não se via, e é bem possível que tudo seja resolvido por quem chegar a esse período de incontornável desgaste e estiver melhor física e mentalmente. Uma curiosidade: quem está em todas as frentes e com excelente comportamento é o Sporting.”

    Blá, blá, blá… Foram resmas e resmas de papel a criar a ilusão nos sportinguistas, de que o SCP – escondendo que o clube teria, ainda, de ultrapassar as jornadas mais difíceis - podia ser campeão nacional. E depois de tudo o que se escreveu, eis o que se seguiu pouco mais de 1 mês e 4 jornadas depois, em 17/01/2012:
    “É tão fácil criar ilusões no futebol como sofrer desilusões. E como é grande a desilusão dos adeptos leoninos que chegaram a pensar numa época de luminoso regresso à sólida e persistente discussão do título.”
    Blá, blá, blá… Inqualificável, Manipulador e vergonhoso!



    ResponderEliminar
  64. 47) PR III

    Parte substancial dos profissionais da imprensa portuguesa são um caso à parte no que à ética diz respeito. Hilariante! Estão convencidos de que podem usar "prosa redonda" para falar do acessório omitindo o essencial, porque os pacóvios que lhes pagam diariamente “as mordomias” de que fazem questão de se ufanar, não atingem o Olímpo onde se refastelam.
    Julgando-se imortais guardam para eles as informações que lhes garantem poder entre os mortais. O azar é que os imortais também morrem. Lá se vai o poder (efémero) e as informações que julgavam ter em exclusivo. Tristeza não tem dó!

    Uma das últimas acções públicas de João Rocha (JR) foi a forma atenta e corajosa como lutou contra o "Projecto Roquette".
    Sportinguista verdadeiro, lutou contra praticamente todo o Conselho Leonino (CL) e Assembleia Geral (AG) do Clube. Quando faleceu muitos do que o criticaram nesses órgãos, elogiaram-no.

    Gente sem vergonha! Foram poucos os sportinguistas que se insurgiram no CL contra a subserviência do SCP ao FCP. Um dos poucos foi precisamente JR, como deu conta numa entrevista ao “Record”, meia dúzia de anos depois, mas à qual os “profissionais” praticamente ignoraram, por medo, por desprezo, por interesses e por incompetência. Por que estaria JR indignado se Roquette conseguira colocar sempre (com o FCP) o SCP na Liga dos Campeões? Seria isto "mau" para o SCP?

    João Rocha mostrou-se indignado, não pelo facto do pacto permitir ao SCP superiorizar-se ao SLB, mas sim por 4 motivos essenciais:

    1. A falta de ética do “Projecto Roquette”, ao estabelecer um plano maquiavélico, unindo 2 clubes (FCP+SCP) para afastar outro (SLB) de competições desportivas, numa estratégia político-económica, extra competência desportiva;

    2. A subserviência do SCP ao FCP, admitindo que este era superior, num tempo (finais dos anos 90) quando as sondagens acerca das simpatias clubísticas davam emparelhamento entre os dois clubes (cerca de 20%);

    3. O "beijo da morte dos portistas aos sportinguistas", condenando para sempre (pelo menos a longo prazo) o SCP, pois o FCP iria crescer desmesuradamente à custa do enfraquecimento do SCP. O definhamento do SLB seria sempre uma incógnita face à certeza anterior.

    4. O rebaixamento dos dirigentes do SCP perante os do FCP, quando ele passara o seu mandato a "combater as estratégias intriguistas e ilegais de PC". E foi por isso, por perceber que não conseguia derrotar PC que entretanto - em meados dos anos 80 - estabelecera boas relações com Fernando Martins, que JR decidiu abandonar o SCP (1986) por não encontrar meios para fazer do clube uma potência do futebol, virando-se para as modalidades.
    Cito JR: “Uma das razões que me levou a abandonar a presidência do Sporting foi não saber gerir o clube por processos pouco ortodoxos”.
    JR? Um senhor! Sempre de cabeça levantada! Teve uma vida e viveu-a com dignidade.

    Aparentemente o FCP e o SLB “têm uma aliança com uma dúzia de anos para afastar o SCP da conquista de troféus”.
    Eu diria de outro modo. O SCP há um pouco mais de 12 anos decidiu "suicidar-se" desportivamente ao colocar-se nas mãos do FCP via “Projecto Roquette”. Como se esperava o projecto deu-lhe alguns triunfos aquando da sua implementação, mas depois ao fazer definhar o clube de José Alvalade/Francisco Stromp atirou o SCP para uma subalternização de sua exclusiva responsabilidade.

    ResponderEliminar
  65. 48) PR III (cont)

    Agora queixam-se. Até falam em 16 temporadas. Mas há 16 anos (2001/02) conquistaram o último título já alicerçado no entendimento com o FCP. Dias da Cunha (DC) provocou alguma inconstância quando com aquele grau de imprevisibilidade que sempre o caracterizou apontou os "Rostos do Sistema", irado por ter o campeonato de 2004/05 "quase-ganho" através de Pedro Proença - no Penafiel-Benfica - e por Ricardo ter falhado no cabeceamento de Luisão!

    O SLB respirou, mas com Dias da Cunha "borda-fora", regressou o “Projecto Roquette” com Soares Franco & Paulo Bento a conseguirem 4 vezes o 2.º lugar apoiados nos 4 campeonatos consecutivos do FCP. Com Bettencourt e Godinho a não servirem a PC, como se percebe, em relação a Bettencourt nas escutas do "Apito Dourado" dá-se o "Beijo da Morte" do FCP no SCP.
    Que agora faz Bruno Carvalho (BC) esbracejar e estrebuchar.

    Quem mais beneficiou com o tenebroso projecto foi o FCP como João Rocha percebera. O SCP também foi conseguindo alguns triunfos, que foram escasseando. O SLB, afinal, era mais difícil de vergar do que "eles" pensavam.

    O Sporting, definitivamente, não tem ninguém, e foi por ter perdido o comboio há muito tempo que também nunca mais foi campeão. A última vez em que o conseguiu foi quando, coincidindo com anos maus do Porto, recebeu essa benesse. Foram os anos em que Roquette e Dias da Cunha, depois de terem gritado pelo 25 de Abril no futebol português, passaram a ir jantar ao Porto com Pinto da Costa de forma a urdirem uma aliança contra João Vale e Azevedo. Ganharam dois campeonatos e, depois disso, chouriço.

    O "Glorioso" é uma montanha de pedra. Podem tirar umas "lascas" mas é impossível desmantelar milhões de biliões de toneladas de "Paixão & Emoção". Se dividirmos as últimas 3 décadas em antes (aPR) e depois (dPR) do “Projecto Roquette”, o SCP pouco beneficiou, a não ser no início diluindo-se depois.

    No depois do PR, o FCP conquistou mais 4 troféus, incluindo também 4 internacionais. O SLB os mesmos 11, se bem que, menos 1 campeonato nacional e menos 3 Taças de Portugal. O SCP beneficiou nos primeiros tempos, regressando à conquista de campeonatos nacionais (depois de 1981/82), mais 2 Taças de Portugal e mais 2 Supertaças, muito à conta de finais com o FCP. Depois, rapidamente, tudo acabou! Como seria de esperar. Como JR tinha percebido!

    Bruno de Carvalho!? Agora é tarde!

    Um sportinguista no Porto:

    “Eu vivi no Porto durante 10 anos e não tenho problemas em afirmar que nunca vi animais, nem mesmo aqui em Lisboa, como aqueles superdragões! Intragáveis, nojentos, asquerosos! Por isso e pelos últimos 30 anos é que, regra geral, sempre apoiei uma vitória dos periquitos sobre os porcos azuis. Em termos estratégicos, é óbvio que considero a frutaria o alvo a abater”.


    "O KARMA É O DESTINO QUE MERECEMOS".

    ResponderEliminar
  66. 49)

    Da Série, “Os Filhos da Puta”.

    1) “Uma das minhas netas, 15 anos de idade, benfiquista de alma e coração, foi a Alvalade com uma das suas melhores amigas, sportinguista de coração e alma. À entrada, embora sem qualquer sinal exterior de adepta encarnada, revistaram-na e encontraram uma perigosíssima arma de destruição maciça: um baton para o cieiro.
    Com um demoníaco pormenor: o invólucro era vermelho.

    Vai daí, um zelota dos bons usos e costumes tirou-lho repentinamente da mão e atirou-o para o lixo, assim garantindo a ordem pública e impedindo uma jovem tranquila e educada de provocar desacatos com o contundente objecto.

    Uns minutos depois, mal se iniciou o jogo, assistiram ao “fogo de artifício” com que as claques leoninas deram as boas vindas ao Patrício!
    Um batom vermeho é um batom perigoso, mesmo que seja para o cieiro."
    (Relatado por Bagão Felix em A Bola)

    2) "Sobre o recreativo lumiarense e seus fiéis, deixem que vos conte uma estória reveladora ...

    O meu Filho mais novo tem uma namorada nova e que, só por isso, ainda é lagartixa militante (coitada, ahahah).
    Sabendo ela que eu sei umas coisas sobre "Contas", arranjou um grupo de osgas e convidaram-me para um almoço de domingo (vai para 3 semanas), para que eu lhes explicasse a situação do clubeco deles. Em memória do meu Querido Pai, decidi aceitar.

    Para encurtar a estória, só vos conto as reações finais, após a minha apresentação ...

    Aquilo parecia um velório, até que uma osguita mais atrevida se lembra de recordar o exemplo da Fiorentina ...
    Que também estavam falidos e enterrados em dívidas que não conseguiam pagar e ... decidiram declarar a insolvência para, depois, recomeçar a atividade do zero mas ... já sem dívidas!
    Que sim, que nice, apoiou a maioria, ahahah.
    Ia ser "chato" para os credores, mas seria a melhor "solução"!

    Entretanto e porque se questionavam o que fazer dos atletas profissionais, há uma outra osga que sugere que os emprestassem aos corruptos (sobretudo aos corruptos, especialmente os melhores atletas) e a outros clubes menos fracos, com cláusulas que lhes permitissem o retorno ao "novo sportém" logo que eles recuperassem.
    Com esta manobra, afirmaram, conseguiam os seus 2 objetivos: f@oder os credores e ... (adivinhem) o Glorioso!

    Quando essa minha talvez futura nora percebeu a corja que tinha convidado para o almoço, pedia-me desculpas de 2 em 2 minutos, sinceramente envergonhada.

    A reunião terminou (para nós) pouco depois e eu prevejo que ela se faça Nossa Consócia em poucas semanas.
    Haverá exceções, mas é isto o recreativo lumiarense: uma corja de antis.

    (Revelado por José Albuquerque no Blogue Guachos Vermelhos)

    3) QUE MORRA DE CANCRO!!!
    O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, revelou esta segunda-feira no canal ‘Sporting TV’ que gostaria que Renato Sanches morresse de cancro juntamente com todos os benfiquistas. As declarações são chocantes e o presidente do clube leonino diz que só estava a ser honesto.
    O ex-jogador do Benfica, Renato Sanches tem dado nas vistas no Campeonato da Europa em França, nomeadamente no jogo com a Polónia em que marcou um golo decisivo que permitiu a Portugal apurar-se para as meias finais da prova.
    Num longo comunicado sobre o próximo jogador do Bayern de Munique sustentado por intervenções de Bruno de Carvalho, “Detesto todos os jogadores que já jogaram no Benfica, metem-me nojo”.

    ResponderEliminar
  67. 50)

    NOVA DIRECÇÃO ENTRA A MATAR - Godinho

    Mas esta Direcção entrou mesmo determinada em mudar o ciclo e realmente preparou muito bem o novo look do leão para a nova temporada. Fez um trabalho soberbo ao nível da conversão dos descontentes em vozes de concordância. Felizmente tenho amigos e conhecidos que não perdoam nada daquela noite eleitoral e naturalmente afastaram-se da vida do clube passando apenas a acompanhar os 90' de cada jogo e mais nada. Mas foram muitos os que embarcaram nestes novos tempos de Alvalade. Alguns que eu até tomava por serem genuinamente "diferentes".

    O mérito desta direcção explica-se muito rapidamente. Percebeu o erro que os responsaveis anteriores estavam a cometer com os desprezados bloggers e inverteram a situação. Chamaram-nos para dentro do clube oferecendo alguns mimos que os fizeram sentir, finalmente, importantes.

    Têm uma pessoa a acompanhar os principais blogs verdes que os alimenta com informações previlegiadas, reuniões nas instalações do clube e trocas de sms que podem até resultar em CAMPANHAS CONCERTADAS. Poucos foram os bloggers que resistiram a este canto da sereia. Isto fez com que a opinião bloguista mudasse passando tudo a falar praticamente a uma só voz. Umas criticas ali outras aqui mas no essencial sempre todos juntos mesmo quando nem percebem bem porquê, tudo em nome de uma forte união que os vai levar de volta aos títulos.
    Perde-se o sentido critico, toldam-se os pensamentos e INCENTIVA-SE OS ADEPTOS a episódios graves como este dos incêndios.

    OS NOVOS SOUNDBYTES

    Como nas grandes campanhas políticas o Sporting também optou por dar aos seus seguidores umas frases fortes ou como se costuma dizer uns soundbytes. Este ano começou por ser, “O Sporting está de Volta”.
    Não correu muito bem porque na apresentação levaram 3 em casa e depois a volta do Sporting foi não ganhar ao Olhanense, ao Beira Mar ao NordsNãoseiquê e perder com o Marítimo em casa. A frase tornou-se gozo para os rivais. Agora apareceu uma muita mais acertada: “Isto é o Sporting".
    Bem exibida na bancada da polémica na Luz. Os adeptos mostraram a frase anunciando o que aí vinha. O resultado foi esclarecedor.

    Como depois do péssimo arranque de época a equipa entrou numa senda de vitórias o universo verde passou num instantinho da profunda depressão à euforia desmedida que só tinha olhos para o tal derby. E aqui começaram os problemas.
    Há mais de um mês dizia-me um amigo ao almoço que tinha ouvido da boca de um jogador do Sporting que na paragem por causa do jogo da Selecção a estrutura do clube já passava a mensagem ao plantel que o jogo da Luz tinha de ser para ganhar. Estranhei porque faltava imenso tempo mas depois percebi que a obcessão era tão real que elevaram aquilo a jogo do ano.

    O actual problema do Sporting nem é só a fraca figura do Presidente Godinho, homem honrado mais conhecido pelo julgamento por corrupção do caso "paquetes da Expo". A tropa que ele reuniu à sua volta é que levou o Sporting rapidamente aos patamares dos Guerreiros do Minho na senda dos amigos corruptos. Além do regresso dos outrora escorraçados Duque e Freitas há uma figura de peso (literal) neste novo Sporting, Paulo Pereira Cristovão, que já tinha tentado chegar à presidência do clube e que viu agora uma porta aberta para realizar o seu sonho de colocar em prática todo o seu doentio anti benfiquismo primário já testemunhado até por alguns amigos sportinguistas.

    ResponderEliminar
  68. 51)

    O NAZI MÁRIO MACHADO DENUNCIA

    Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades
    (Este nazi tirou o curso de Direito enquanto esteve preso 10 anos)

    O porquê de uns irem presos, e outros não! – O Caso Juve Leo em Alcochete.

    Após os acontecimentos de Alcochete e a prisão de 23 elementos da Juventude Leonina, muitos dos portugueses interrogam-se e bem, sobre a inoperância das forças de segurança e a continuação em liberdade dos "mandantes" do ataque.

    Nos usos e costumes, é vulgar dizer-se que "o óbvio não carece de prova", mas no Direito penal, a ilicitude tem que ser provada com factos, e muitas das vezes, estes são de difícil carreamento para os autos, o que, salvo melhor opinião, não me parece ser o caso.
    Nos processos onde existem vários arguidos, existem sempre alguns que ao longo da investigação criminal vão colaborando passivamente ou activamente no apuramento da verdade material dos mesmos.

    No processo JuveLeo-Alcochete, logo no primeiro dia de detenções, dos 23 capturados, 9 decidiram colaborar com a investigação criminal em curso, e esta semana entraram novos pedidos junto do Ministério Publico (MP) a solicitar nova recolha de testemunhos de arguidos que ainda não teriam "colaborado".

    Está nos autos, mas também é publico e notório, a prova mais que necessária para proceder à captura dos mandantes de Alcochete, a quem, por maioria da razão, deveria ser decretada a prisão preventiva porque os pressupostos com que a mesma foi justificada aos agora detidos, são em tudo semelhantes.

    No entanto, o MP e o Orgão de Policia Criminal (OPC) decidiram ainda não o fazer.
    E isto leva-nos para outra analise que terá que ser feita em outro lugar com mais acuidade, mas que aqui deixo uma breve súmula.

    Os OPC e o MP português, ao longo dos últimos anos, tem por defeito partido do pressuposto que todos os seus informadores privilegiados devem ser protegidos de qualquer incursão jurídico-criminal, sendo isto um mal necessário, mas um mal menor, pois esses informadores conseguem nos meios onde estão inseridos, conter, controlar, pacificar e informar as autoridades judiciárias dos delinquentes e dos seus crimes.

    Mais tarde, a "entrega de cabeças" é compensada com o direccionamento da investigação, ou seja, sempre que o informador é visado em qualquer situação que possa dar-lhe problema judiciais, a investigação ignora esses factos, ou encerra os processos por falta de provas ou anula a sua existência com a célebre frase "… e um terceiro individuo cuja identidade não foi apurada".

    Tem sido assim que, ao longo dos anos, se têm desmantelado redes de narcotráfico, grupos ligados à noite, etc.

    Por outro lado, os OPC e MP aparecem triunfantes nos meios de comunicação social ostentando "um longo trabalho de investigação", que não foi mais do que, o trabalho feito pelo marginal informador.
    Essa auto-promoção, mais tarde, traz enormes benefícios na progressão das suas carreiras.

    Ninguém acredita que os 30 ou mais homens, tivessem ido atacar a Academia sem o consentimento da liderança da claque. Sendo que alguns deles são inclusive da direcção da mesma e amigos pessoais do seu presidente, conforme o próprio confessou em suis generis conferencia de imprensa após os factos.

    Assim sendo, começa a ganhar mais força a tese de que o Presidente da Juventude Leonina é um informador privilegiado do MP e OPC, e que usufrui dessa super proteção juridico-policial.

    Vamos a factos:

    1.
    http://rr.sapo.pt/noticia/55628/mustafa_aponta_pereira_cristovao_como_mentor_de_assaltos

    Neste processo, onde foi prontamente colocado em liberdade o Presidente da claque não só acusa PPC, como o seu próprio meio-irmão.
    Requerimento feito pelo advogado para a sua libertação refere: "… o requerente colaborou inequivocamente com a investigação, nomeadamente na descoberta material com reflexo na recolha de prova..."..."
    Esta "colaboração activa", foi um dos motivos que o colocou em liberdade, cfr. Documentos em anexo.

    ResponderEliminar
  69. 52) Mário Machado, cont.

    2. A Policia de Segurança Publica (PSP), envia um relatório para tribunal, onde "solicita" ao Juiz Carlos Alexandre, a libertação do individuo porque: "… tem sido um factor pacificador no seio dos Grupos Organizados de Adeptos, e tem contribuido para a diminuição drástica de artefactos pirótecnicos... até à detenção do arguido os casos de violência associada ao desporto, diminuiram significativamente … após esta data ocorreram vários incidentes, com agressões e utilização de armas de fogo..resultante da falta de liderança da Juventude Leonina…"…"em suma na minha opinião como Chefe da Unidade Metropolitana de Informações Desportivas, não existe qualquer inconveniente em que seja revista a medida de coação do arguido… conforme foi solicitado pelo advogado…"

    3. O Ministério Publico (MP) serve-se do relatório da PSP e do facto de ser um arrependido activo no processo e junta-se a estes ao solicitar ao Juiz Carlos Alexandre a libertação do arguido.

    Em resumo, o MP e a PSP, consideram que esse individuo é um elemento pacificador, não tem por isso a PSP e o seu excelente departamento de recolha de informações, conhecimento das dezenas de adeptos do Sporting que já foram agredidos ou ameaçados por este e seus compinchas. Aliás essa pacificação foi mais que notória em Alcochete.

    No processo judicial acima identificado, dizem que é o homem que controla a claque e é preciso que esteja em liberdade, até porque vai existir uma final da Taça (surreal), por outro lado, em Alcochete, já não tem nada a ver com isso e já não pode ser responsabilizado pelos actos da claque.

    Sobre a diminuição de "artefactos pirotecnicos", podemos só relembrar o caso Rui Patrício, que levou com 30 tochas em pleno Estádio de Alvalade.

    Gostaríamos de saber, onde é que estava o Departamento de Informações da PSP e o Sub-Comissário Pedro José Patrício dos Anjos, quando 50 indivíduos, que estavam referenciados, se deslocaram de várias zonas do país em direcção a Alcochete sem que este Departamento nada soubesse. E se o Procurador João Melo ainda considera este elemento um "pacificador".

    Agora que a Justiça tem em seu poder 23 rapazes, que foram instrumentalizados e usados por cabecilhas em liberdade, o país parece que sossegou, a opinião publica encontra-se satisfeita, e governa-se e policia-se para a felicidade da opinião publica. Mas não pode ser assim.

    A Juventude Leonina rende dezenas de milhares de euros por mês, e hoje interrogo-me se a proximidade de certos OPC com a liderança da claque não terá já outras "coisas" envolvidas para alem da troca de informações. Fala-se de ofertas de bilhetes, entre outras coisas mais graves...

    Lisboa, 28 de Maio de 2018
    Mário Machado

    MAIS REVELAÇÕES de MÁRIO MACHADO

    "O porquê de nos candidatarmos à Juve Leo:

    - A claque está sequestrada por gangues de marginais liderada pelo actual presidente (BC).

    - Usam a claque como plataforma para o narcotráfico com o aval das autoridades policiais, nomeadamente o departamento de informações da PSP em Alcântara.

    - Oferecem bilhetes para jogos a elementos dos NoName, e exigem preços exorbitantes aos associados da JL.

    - Nunca apresentaram em 10 anos, um relatório e contas da associação. Exigimos transparência nas contas e uma profissionalização da claque.

    - Porque achamos que a claque não pode ser refém de nenhum presidente do Clube, seja ele qual for e tem que ser autónoma.

    - Porque ameaçaram, insultaram e agrediram, dezenas de sportinguistas ao longo destes 10 anos, tendo inclusive "proibido" a entrada na Curva Sul de vários, e colocado os perfis de facebook de adeptos da Juve, na "casinha" (sede), a incentivar à sua agressão.

    - Organizaram o ataque a Rui Patrício com as "tochas" e o "ataque em Alcochete", que veio criar uma instabilidade brutal no clube com o culminar da saída de valiosos activos, com a "justa causa" a referir sempre esse acto de violência.

    ResponderEliminar
  70. 53)
    - Provocaram financeiramente ao clube o maior rombo da sua historia com o ataque de "Alcochete" e saída de jogadores.

    - O seu líder está em liberdade a prazo, pois tem um processo de roubo a residências que está em fase de julgamento.

    - É provável, se a proteção policial/judiciária terminar, que seja considerado o mandante de Alcochete. Ainda que juridicamente seja preciso a prova, moralmente para nós já é.

    - Em 2015, foram disparados tiros por elementos desse gangue que sequestrou a claque, contra sportinguistas que estavam na "casinha" e eram de uma fação oposta à dos marginais. Sem que, até hoje, fossem encontrados os culpados.

    - Porque exigimos maior respeito e a sede da claque não pode ser num vão de escada. Exigiremos ao SCP uma sede à altura da JL.

    A nível mais pessoal, na pessoa do seu Líder:

    - A nível de carácter, o presidente da claque tem falhas gravíssimas que o acompanham desde o cumprimento de pena no Linhó onde era o delator do Director Couto Guimas, e teria comportamentos homossexuais com os miúdos mais novos que entravam no Estabelecimento Prisional. Essa propensão para a delação foi depois confirmada com o processo em que é co-arguido com Paulo Cristóvão entre outros, denunciou todos os intervenientes recebendo o estatuto de colaborador activo, tendo inclusive sido o responsável pela prisão do seu meio-irmão.

    - É um compulsivo consumidor de estupefacientes.

    - Suporta um estilo de vida milionário e sustenta 3 companheiras, com o dinheiro da claque, que rondará cerca de 30.000 euros por mês.

    - Não domina o português e tem grandes dificuldades em se exprimir o que chega a ser embaraçante e uma vergonha para a Instituição JL.

    Por tudo isto, e muito mais, nós vamos avançar para derrubar este presidente da claque e actual direcção.

    Temos um gabinete jurídico a trabalhar o tema e está cada vez mais em cima da mesa, a possibilidade de pedirmos a dissolução da associação, por variadíssimos motivos, e assim faríamos uma nova e sujeita a eleições livres e democráticas.

    É importantíssimo para o SCP nesta fase atribulada da sua historia, ter adeptos e uma claque forte".

    O QUE CORREU MAL em ALCOCHETE?

    Parece óbvio que a ideia era dar um apertão aos jogadores "pouco esforçados". No fundo copiar aquilo que se faz a norte. Mas correu mal por várias razões.

    Uma delas é que o polícia lá do Porto, está cheia de super-dragões e não se mete em cenas destas (lembram-se há uns anos, no estádio do dragão a segurança privada mandar alguns polícias menos conhecedores destes assuntos sair dali para os "adeptos legalizados" poderem atirar pedras aos carros dos jogadores? foi mostrado nas TVs.

    Outra coisa que não foi bem feita neste caso foi a cena ter sido montada com os jogadores juntos; lá no Porto, os jogadores ou treinadores quando são "apertados" estão sózinhos. A dose do apertão deixou marcas físicas visíveis, o que dá sempre mau aspecto na comunicação social. Lá no Porto sabem magoar sem deixar marcas nas pessoas.

    Portanto, houve vários erros de principiante e sem o respaldo das forças de segurança, o pessoal que fez isso vai parar com os costados na cadeia. Lá no Porto até há um alto funcionário do clube (Alves) que se suicidou com um tiro na nuca no estádio do dragão e que depois de se suicidar escondeu a arma. Viram as autoridades do Porto a ficarem muito preocupadas com este caso?
    É evidente que as coisas mais graves se passam no Porto.

    ResponderEliminar
  71. 54) Da Série, “O SPORTING E OS CALOTES”

    1) O CALOTE à Holyday Inn

    A cadeia Holyday Inn cortou com o Sporting e proibiu a sua equipa de futebol profissional de utilizarem os Hoteis Holyday Inn. As ordens foram superiores emanadas da gestão da cadeia que, como é hábito nestas situaçãos, não detalha a razão. Mas sabe-se que quando uma medida tão drástica é feita as razões terão de ser muito fortes. As cadeias de hotéis internacionais, especialmente as mais antigas como é este caso, são muito profissionais, trabalham com clubes desportivos em todo o mundo e sabem bem quem querem nas suas instalações. As verdadeiras razões não as sabemos mas pode-se especular.

    Devedor de uma quantia que não parava de crescer e que seria paga com os milhões da Champions, o clube ficou proibido de voltar a recorrer aos serviços da cadeia hoteleira credora assim que esta percebeu que seria muito dificil ver a cor do dinheiro em falta.
    Bruno Carvalho bate com a mão no peito e, muito ofendido, jura nunca mais alguém do Sporting voltar a pôr o pé num dos hotéis em que acabara de ver barrada a entrada.

    Se fossem honestos e se dessem ao trabalho de tentar pagar o que devem podiam talvez evitar situações idênticas no futuro. Mas não, o choro é a arma dos fracos e a hipocricia dos canalhas o Sporting como instituição mostra que está cada vez mais fraca, embora pense o contrário.

    Comunicado dos lagartos (extratos significativos).

    “Estranhamente, a poucos dias da efectivação da reserva, sem que nada o fizesse prever e após várias trocas de informação entre as duas entidades, a referida cadeia hoteleira informou o Sporting Clube de Portugal que iria anular a reserva anteriormente estabelecida.

    Face à gravidade deste procedimento, o Sporting Clube de Portugal solicitou à cadeia Holliday Inn um esclarecimento pleno da situação e a justificação deste incumprimento. Em resposta a este pedido, informaram-nos que a equipa profissional de futebol do nosso clube estava impedida de se alojar naquela unidade hoteleira durante toda a época desportiva, alegando que essa decisão se devia a "instruções superiores" entretanto recebidas pelos colaboradores do Hotel.”

    Titulo do pasquim que dá a noticia:
    Sporting corta com grupo hoteleiro
    Depois de lidos os extractos do comunicado é o titulo que nos provoca a risota, pois inverte e quer branquear o facto, já que foi a cadeia hoteleira que cortou com os lagartos e não o contrário, como pretende o pasquim dar a entender.


    2) SÓ EU SEI PORQUE SOU CALOTEIRO!

    Se deve pouco dinheiro a um banco, o problema é seu. Se deve muito, o problema é do banco. É a terceira vez que Novo Banco e BCP fazem um perdão à dívida do Sporting. Faz sentido?

    A discussão sobre os devedores à banca entrou novamente na agenda depois de Rui Rio ter dito que queria que a Caixa Geral Depósitos tornasse pública a lista dos seus 50 maiores devedores em incumprimento ou com dívidas reestruturadas. Isto para que o país percebesse por que razão teve de injetar 5 mil milhões de euros no banco público, dinheiro esse que para o líder do PSD poderia ser utilizado para outros fins, nomeadamente para aumentar salários na Função Pública.

    A ideia de Rui Rio foi acolhida pelo PCP, CDS e Bloco que até querem mais. Querem que a divulgação da lista dos caloteiros da banca abranja não só a Caixa, mas todos os bancos que receberam ajudas públicas. Esta possibilidade de fazer tábua rasa do sigilo bancário tem uma vantagem e uma desvantagem.

    A vantagem é que permitiria escrutinar as opções dos bancos e impedir que se dessem créditos por favor ou por cunha, ou simplesmente porque o banqueiro é adepto de um determinado clube. A desvantagem é que colocaria os bancos que tivessem de mostrar esses créditos em situação de desvantagem face aos concorrentes: nenhuma empresa quereria fazer negócios com um banco cujo historial de crédito possa ir para aos jornais.


    ResponderEliminar
  72. 55) Calotes, cont.

    Colocando a vantagem e a desvantagem na balança, a desvantagem pesa mais, ou seja, os bancos não devem revelar quem são os seus maus pagadores. Até porque existem, ou deveriam existir, mecanismos internos e externos nos bancos para controlar a forma como se dá crédito e a forma como são negociados.

    Isto que dizer que não devemos questionar a forma como a banca dá crédito ou o renegoceia? Falso. Há casos, como os sucessivos perdões de dívida que o Novo Banco e o BCP deram à SAD do Sporting ou ao próprio clube que merecem ser escrutinados, questionados e estranhados, até porque podemos estar perante negócios moralmente questionáveis e que minam a confiança no setor financeiro.

    "O acordo de reestruturação"

    Comecemos por contar a história do início. O Sporting, como quase todos as SAD de futebol, era (é) um clube que estava falido: capitais próprios negativos, dívida astronómica à banca e violações constantes do artigo 35 do Código das Sociedades Comerciais.
    Para ajudar a resolver o problema, ou pelo menos para adiá-lo, em 2011, ainda no tempo José Eduardo Bettencourt, o Sporting emitiu VMOC (Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis em ações) no valor de 55 milhões de euros, que são instrumentos em que a banca troca dívida por um instrumento financeiro que, se não for pago, dá ao banco o direito a ficar com capital da SAD.

    Como as dificuldades financeiras da SAD continuaram, no dia a 14 de Novembro de 2014, a SAD e o Clube fizeram um Acordo de Reestruturarão Financeira com o BCP e Novo Banco e consistia, grosso modo, no seguinte:

    1. Renegociação dos financiamentos bancários, mediante a contratação de novas linhas de financiamento em condições mais vantajosas para o Grupo SCP;
    2. Reembolso dos saldos intergrupo, designadamente da dívida do SCP à Sporting SAD;
    3. Aumento de capital da Sporting SAD por conversão de dívida em paticipações da SAD à Holdimo;
    4. Novas entradas em dinheiro a efetuar por investidores externos;
    5. Emissão de novos valores mobiliários obrigatoriamente convertíveis (VMOC) em ações da Sporting SAD por conversão de dívida dos bancos.

    No âmbito deste acordo (ponto 3), o angolano Álvaro Sobrinho passou a ser o maior acionista individual da SAD e, no âmbito do ponto 5), a SAD do Sporting voltou a emitir, em dezembro de 2014, os VMOC B no valor de 80 milhões: 56 milhões subscritos pelo BCP e 24 milhões pelo Novo Banco.


    "Os três perdões"

    Até aqui, não há nada de estranho. É uma relação entre uma SAD meio falida e dois bancos cheios de boa vontade em ajudar o clube e a quererem reaver o dinheiro que emprestaram. A estranheza começa quando, não se percebendo muito bem o porquê, BCP e Novo Banco começam a não cumprir o Acordo de Reestruturação e a perdoar dívida atrás de dívida.

    1º perdão: O primeiro perdão aconteceu a 8 de janeiro de 2016, quando a banca e a SAD decidem prolongar a maturidade dos VMOC A em 10 anos, até 2026. A contrapartida foi a subida de 3,5% para 4% dos juros pagos. Neste perdão, o agravamento dos juros é claramente insuficiente para compensar tamanho alargamento de maturidade e, na negociação, foi introduzida uma cláusula de que os juros são pagos “caso a SAD do Sporting tenha lucros e distribua dividendos”. É uma espécie de, “se puderes, pagas. Se não puderes, a gente não leva a mal”.

    A renegociação dava de tal forma nas vistas que, nessa altura, a Assembleia da República chegou mesmo a discutir uma petição contra esse prolongamento e o aparente tratamento desigual com que os bancos brindam os clubes de futebol e as famílias.

    2º perdão: O segundo “perdão” tem a ver com o Ponto 4) do Acordo de Reestruturação. Como o Sporting, pelos vistos, não conseguiu encontrar um novo investidor para injetar 18 milhões de euros através de um aumento de capital, então o Novo Banco resolveu adiantar esse dinheiro, cobrando um juro de 1%, sim, leu bem, 1%.

    ResponderEliminar
  73. 56)

    3º perdão:
    Foi na semana passada que ficámos a saber por um artigo que Bruno de Carvalho escreveu no DN, e pelo Correio da Manhã, que os dois VMOC (VMOC A = 55 milhões e VMOC B = 80 milhões) que totalizavam 135 milhões de euros, poderiam ser recomprados pelo Sporting por 40,5 milhões, ou seja, com um desconto de 70%. Em vez de 1 euro, os VMOC podem ser recomprados por 30 cêntimos cada.

    Se Paulo Futre pensava que ir buscar charters de chineses era um negócio da China para o Sporting, enganou-se. Este negócio com o Novo Banco e com o BCP é que é o negócio da China.

    "Reflexões e conclusão"

    Estes negócios ou negociatas entre o Sporting e a banca levantam várias questões, de índole moral, financeira e clubística.
    Se um pobre coitado de um cliente falhar meia dúzia de pagamentos da prestação da casa, os bancos acionam de imediato a hipoteca e ele fica sem casa. É caso para recordar aquela máxima:
    “Se deves pouco dinheiro a um banco, o problema é teu. Se deves muito, o problema já é do banco”.

    Se uma empresa não paga a tempo e horas, na melhor das hipóteses a sua dívida é reestruturada e a banca normalmente transforma dívida em capital. Por isso é que hoje os bancos são acionistas das mais variadas empresas, desde a comunicação social ao turismo. Quando não ficam com o capital, entregam-no aos fundos de recuperação como a ECS. Se é assim com as empresas, por que é que com o Sporting é diferente? Dois pesos, duas medidas.

    O Novo Banco e o BCP desculpam-se, informalmente, dizendo que já tinham colocado parte do dinheiro dos VMOC como imparidades, ou seja, já tinham dado o dinheiro como perdido. Então se já o tinham dado por perdido, não deveriam executar a hipoteca e transformar a dívida em capital?

    Há quem argumente que os bancos não querem forçar a conversão dos VMOC, já que a banca não tem vocação para ser acionista de um clube de futebol. Então, se assim é, por que razão aceitaram o capital de um clube de futebol como garantia de um instrumento financeiro?

    O Correio da Manhã afirma que no âmbito do 3º perdão, o Novo Banco e o BCP vão poder usar os 17,5 milhões de euros que o Sporting colocou à parte, numa conta penhor, para um dia pagar esses VMOC. Então os bancos dão-se por satisfeitos por receber como contrapartida poderem usar um dinheiro que já é seu?

    Sendo o Novo Banco um banco com 25% de capital público, e tendo recebido 4,9 mil milhões em 2014 e podendo receber mais 3,9 mil milhões de euros de capital contingente com dinheiro dos contribuintes, não deveria ter um maior cuidado na concessão / renegociação destes créditos? E não deveria dar uma explicação pública sobre este negócio?

    Quando a Comissão Europeia veio dizer que no Novo Banco continuava a ser “concedido crédito por favor”, tal como no tempo do antigo BES, será que estava a referir-se a negócios como este do Sporting?

    Conclusão: É imperdoável e inadmissível!!

    Eu diria mais, ESCANDALOSO!!!

    ResponderEliminar
  74. 57) DA SÉRIE, “AS LINHAS BRANCAS DA BAFUREIRA”

    1) O Aldrabão do Linhas Brancas

    A Comissão de Instrução e Inquéritos (CII) da Liga arquivou o processo de inquérito instaurado a Luís Filipe Vieira na sequência de acusações de Bruno de Carvalho aquando do jogo entre Sporting e Benfica, da 20.ª jornada da edição 2014/2015 da Liga.

    A 14 de fevereiro, na rede social Facebook, Bruno de Carvalho aludiu a uma proposta de «aliança» por parte de LFV para que Benfica e Sporting fossem «alternando as vitórias no campeonato».

    14.02/2015
    "Ainda me lembro de LFV, mal fui eleito, a pedir várias vezes ao seu amigo da Doyen, Nelio Lucas, para me levar a sua casa tomar o pequeno almoço, convite que sempre recusei. De andar a correr atrás de mim na Liga a tentar convencer-me a fazer uma aliança consigo e que assim poderíamos ir alternando as vitórias no campeonato, pretensão a que nunca anuí".

    Porém, em sede de depoimento, o presidente dos leões esclareceu não ter conhecimento relativamente a práticas de viciação de resultados desportivos, garantindo que seria o primeiro a entregar as provas.

    Face ao exposto, e atendendo a que LFV não apresentou qualquer queixa contra o seu homólogo, concluiu a Comissão de Instrução e Inquéritos que «não se demonstrou, para além de qualquer dúvida razoável, a prática de ilícito disciplinar».

    2) O Aldrabão
    Bruno de Carvalho recordou, em entrevista ao 'Expresso' (11/5/18), aquela que assume ter sido uma tentativa de “acordo” proposta por Luís Filipe Vieira em 2013/14.

    "Quando cheguei, achava que o poder estava num lado e, afinal estava noutro. Facilmente percebi que o Benfica tinha o poder. (...) Vocês ligaram alguma coisa quando o presidente do Benfica, na garagem da Liga, quis fazer um acordo em que ora ganhava ele ora ganhava eu? Foi numa reunião na Liga, em 2013/14, quando eles queriam expulsar o Mário Figueiredo. E depois acabei eu por levar um processo. Não há imagens disso, nas câmaras da garagem, porque eles [Liga] dizem que apagaram", afirmou.

    E prosseguiu, especificando: "Ele [LFV] disse-me isto. E eu respondi: 'Espere aí um pouco que eu vou à casa de banho.'
    E depois saio, vou para a porta principal da Liga e liguei ao motorista a dizer para me ir buscar que eu não queria aturar mais aquele tipo e ele, que gaguejava, só me respondia: 'mas ele tá tá tá tá aqui ao meu lado'.

    O homem entrou no carro e tentou convencer o meu motorista a convencer-me. Não sei que relação ele lá tinha com o motorista dele, que achou que convencia o meu motorista que um acordo destes era muito benéfico para o Sporting. Eu já disse isto. E fui processado".
    "Quando uma pessoa faz uma proposta dessas, o resto não me espanta nada", sublinhou.

    (O Aldrabão já tinha desmentido isto quando foi processado, dizendo em tribunal que tinha sido irónico. Agora volta à carga a insistir na mentira!!! Espero que o processem outra vez!)

    28.05.2014
    "Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, confirmou esta quarta-feira que o célebre telefonema de Luís Filipe Vieira sobre as “nomeações” afinal nunca existiu".

    04/06/2013
    "Começámos um novo ciclo e que os outros se comecem a habituar ao sabor da derrota. Quem pensava que mandava no desporto vai ter de começar a amargurar e a habituar-se à derrota."

    04.02.2016
    "Pergunta certa: Quantos milhões custou Carrillo ao seu futuro clube e quanto vai ter de pagar ao actual? Resposta: Ao futuro muitos! Ao actual os tribunais decidirão."

    04/06/2013
    "Começámos um novo ciclo e que os outros se comecem a habituar ao sabor da derrota. Quem pensava que mandava no desporto vai ter de começar a amargurar e a habituar-se à derrota."

    Passado 4 anos, o Benfica é tetracampeão.

    25.09.2016
    "Modalidades do clube não são rentáveis, não há apoios, as transmissões televisivas em termos de encaixe financeiro são diminutas"

    ResponderEliminar
  75. 58)

    25.09.2013
    "O Sporting pagava comissões de tudo! Chegámos à conclusão que temos cerca de 40 a 45 milhões em compras nos últimos dois anos, com comissões que rondarão os 15 milhões, não incluídas no custo do jogador" .
    (Depois passou a cobrar mais comissões do que os outros).

    Chamar aldrabão a este filho de puta e drogado é elogioso.

    3) CITAÇÕES DA BAFUREIRA

    “Há uma solução simples que as pessoas ainda não descobriram. Quando quiserem começar a resolver os problemas de Portugal, é fácil: tiramos o vermelho da bandeira e isto é tudo nosso”. Novembro de 2013.

    "Não sentimos pressão, não há nenhuma pressão de modo nenhum. É, sim, cansativo para o presidente, dirigentes, treinador e jogadores estar sempre a ouvir a perguntar se somos candidatos ao título ou não."
    10-12-2013

    "[Pinto da Costa] anda irritado pelo facto de ter de olhar para cima [na classificação da I Liga de futebol]."
    18-01-2014

    "Vamos ver se realmente nos deixam, pelo menos, atingir o segundo lugar, já que não nos deixam atingir o primeiro."
    10-03-2014

    "Tenho pena de que [Einstein] não tenha conhecido Pinto da Costa e a comitiva que o acompanha. Porque em vez de falar em universo e estupidez, falaria de uma frase célebre de um treinador português: um vintém é um vintém e um labrego é um labrego."
    Rádio Renascença.
    19-03-2014

    "Não acredito na justiça desportiva (...). O FC Porto utilizou durante largos anos práticas pouco recomendáveis." TVI24
    27-03-2014

    "Entre algo fisiológico como o ânus, ou sai vento malcheiroso ou trampa. E é disto que o futebol português está cheio por dentro e por fora: trampa."
    04-06-2014

    "Foi uma vergonha haver uma decisão [do CD da federação de ilibar o presidente do FC Porto, Pinto da Costa, num dos processos do caso 'Apito Final'] sobre quem quer tornar-se um santo. Há um presidente de um clube que pode ser canonizado, porque o seu cadastro deve estar mais limpo do que o Tide."
    25-09-2014

    "Chegou a altura de agir e acabar com o monstro em que se transformaram os fundos de jogadores de futebol."
    BBC World Football Show.
    03-10-2014

    "Eu sou assim, os outros são hipócritas. Os outros são rufias, às vezes não se enxergam e a idade não lhes dá vergonha. Ter de aturar este tipo de rufias que tive de aturar há pouco tempo, com as suas atitudes... Estou a referir-me ao comportamento do presidente do FC Porto em Alvalade."
    SportingTV, 03-10-2014

    "[A recepção no Estádio do Dragão] Não vai ser diferente porque foi mau desde a primeira vez. Se calhar, a justiça e o desporto estão à espera que alguém morra para finalmente agirem. Espero que não seja o meu caso."
    08-10-2014

    "Uma das grandes vantagens do Sporting é que se chama Sporting Clube de Portugal (...). Nós representamos Portugal, os outros representam províncias ou bairros."
    09-10-2014

    "Vivemos numa década do 'limpinho, limpinho', em que a verdade não é aquilo que toda gente procura, em que muitos tentam chegar onde não podem. O Sporting não compactua com o 'limpinho, limpinho'."
    01-11-2014

    "Luís Filipe Vieira sofre de egocentrismo agudo e quando for grande quer ser o futuro papa do futebol português." Facebook, 14-02-2015

    "Em termos de gestão, o Sporting, em dois anos, conquistou a Liga dos Campeões e foi campeão nacional."
    Diário de Notícias, 27-03-2015

    "Não caiam no mito urbano dos seis milhões de adeptos do Benfica. Eles são 4,5 milhões, nós 3,5 milhões e temos quase tantos sócios como eles."
    27-09-2015

    "Só não lhe dei [a Luís Ferreira, árbitro do jogo Sporting--Tondela, disputado em 14 de janeiro] um chuto no rabo porque, olhando para a figura dele, tive medo de que ele gostasse."
    16-01-2016

    "Onde estava o Sporting se eu não estivesse cá? Resposta: Falido, após alimentar muitos 'chulos' que gravitam à volta do futebol."
    Facebook, 03-02-2016

    ResponderEliminar
  76. 59)

    "Para ganhar um campeonato é preciso: 25% treinador, 25% jogadores, 25% arbitragem, 25% media"
    (Bruno Cocas em meados de 2016)

    "Acho que havia de haver alguma honestidade intelectual que muitas vezes não há, para se perceber que, até hoje, pelo menos enquanto estou no Sporting, não houve nenhum conflito que tenha sido iniciado pelo Sporting."
    13-01-2017

    "O Sporting tem robustez e solidez financeira e não anda, como há quatro anos, de mão estendida à espera de esmola. Os nossos rivais rezam todos os dias para que o outro candidato ganhe."
    18-02-2017

    "Vou citar o meu tio-avô, Pinheiro de Azevedo, que foi primeiro-ministro de Portugal: 'Bardamerda' para todos os que não são do Sporting."
    No discurso de reeleição como presidente do Sporting.
    05-03-2017

    "Vou dar um exemplo chato. Quando se começou a falar de pedofilia em Portugal, toda a gente sabia que já existia, que havia filmes, que havia o Parque Eduardo VII. Eu frequentei uma escola perto desse parque e toda a gente sabia o que se passava ali. É como a cartilha."
    13-04-2017

    "Tenho de lamentar que uma grande instituição como o Benfica esteja refém das suas claques ilegais e que o seu presidente não tenha a coragem de alterar esta situação. O convite [ao presidente do Benfica para assistir ao jogo na tribuna do estádio de Alvalade] tinha um intuito, eu se o tivesse recebido, (...) aceitaria a bem do futebol. Quando nós damos desculpas por formas e não por conteúdos, está tudo dito."
    SportingTV, 22-04-2017

    "O que posso garantir é que, enquanto presidente, para mim chega. Tudo tem de ser diferente na próxima época. O Sporting é vencer, não é dar desculpas."
    Após a derrota em casa com o Belenenses (3-1).
    Sporting TV, 07-05-2017

    "É muito fácil roubar dinheiro a um clube. Nem é preciso uma conta bancária."
    Bloomberg, 03-07-2017

    "Tirar dinheiro num clube é fácil e ninguém nota", Bruno Carvalho na Sporting TV.

    "Porque temos de estar sempre a falar, escrever e a informar: porque a pressão e a manipulação resultam." Bruno de Carvalho

    “Este treinador não é treinador para qualquer presidente”. Bruno Carvalho sobre JJ.

    "Agora, não me deixem cair... Porque eu caio de facto! Porque aquilo que o vosso presidente fez, foi destruir por completo, qualquer possibilidade de trabalho em Portugal. Nâo me abandonem, senão morro. (Em AG)

    “No final do campeonato haveremos de estar a comemorar coisas”. Bruno Carvalho.

    «Eu, da África do Sul disse que era o Proença. Ganhou o Proença...e vocês não reconhecem um caralho», para 15 jornalistas.

    “De borla não sairá”.
    “Ainda tem um ano de contrato e não vai querer ter um ano complicado”. Bruno Carvalho sobre Carrillo. Julho 2015.

    “Comigo acabaram-se os fundos e as comissões nas compras de jogadores”. Bruno de Carvalho

    «Se o Sporting não tivesse objetivos tão bem definidos, em janeiro podia ter vendido um jogador, por 80 milhões, a pronto. Não interessa qual seria o jogador, o Sporting não está obcecado por fazer grandes vendas», esclareceu Bruno de Carvalho (15/1/2016).

    «Que os rivais estremeçam porque o Sporting está aqui para liderar”. 4/03/2017.

    Em Abril 2016, um dia antes do Benfica emitir obrigações, "Bruno de Carvalho alerta para o facto de o Benfica estar falido".

    "Aos nossos rivais... Costumo falar neles, sim. Já me disseram que não o devo fazer mas é um costume meu. Estamos em 1º e quero desejar-lhes boa sorte e que vão olhando bem para nós porque não vamos sair do 1º lugar".

    ResponderEliminar
  77. 60) “AS LINHAS BRANCAS DA BAFUREIRA” cont.

    4) O SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE BC

    BdC e a YoungNetWorks tem um enorme grupo organizado de pessoas em páginas, sites, blogs, jornais, facebook, para meter medo, desinformar, destabilizar, contrariar, iludir, enganar e insultar. Há dezenas e dezenas de perfis e emails falsos muitos deles geridos pelas mesmas pessoas com esta missão.

    BC mal chegou ao poder montou um sistema de informação baseado em 2 ou 3 agências de informação com dezena de soldados que invadiram a net para a encherem de propaganda a favor do lider, elogiando-o e preparando o terreno para a sua permanência no poder. Arranjou um inimigo externo. Primeiro foi o Porto, depois o Benfica.

    Quem é que dá ordens para centenas (as vezes milhares) de comentários de SPAM em foruns, blogs e sites?
    Não há notícia que queira plantar na comunicação social que não seja 1ª página do Record e do Jogo.
    Os cartilhados Pina que leva o computador e recebe informação em direto... O pior empregado de sempre do Sporting leva o caderninho cheio de notas e quando abre a boca diz exatamente o mesmo que o Otávio, o Inácio, o Pina e o Mendes. Coincidências…
    O Inácio que até SMS em direto recebe e... lá vem a mensagem igual.

    A propaganda assenta em ideias muitos simples, que podem ser facilmente apreendidas pelas pessoas. As ideias apelam à emoção, estimulando reacções de medo, ódio, violência e desejo de vingança.

    5) “ESTATUTO DO SPORTINGUISTA”

    Uma lista num papel criada em 2006, que foi entregue aos jovens da formação sub-11 e aos seus familiares quando foram treinar em Alvalade no dia anterior ao final da Taça. Os familares, chocados, espalharam pela internet esta pouca vergonha.

    1. O Sportinguista é do Sporting Clube de Portugal.
    2. Ser Sportinguista é ajudar sempre a lutar pelo título maior.
    3. O Sportinguista é fanático, só vê o seu Leão e nada mais.
    4. Ser do Sporting é saber dizer sempre o pior do adversário.
    5. Ser Sportinguista é defender o seu clube de todas as calúnias.
    6. O Sportinguista nunca é vencido, ainda que o seu clube saia derrotado em campo.
    7. O Sportinguista tem adoração pelo verde.
    8. Ser do Sporting é ser bairrista e gritar no estádio, quer chova ou faça sol.
    9. Ser Sportinguista é fazer parte do maior clube da cidade e arredores.
    10. Ser Sportinguista é acreditar, com garras de leão, no título de Campeão.
    11. Ser Sportinguista é rezar 3 vezes ao dia por Bruno.
    12. Ser Sportinguista é inventar novas maneiras de escrever fifica.
    13. Ser Sportinguista é cum caralho, partir o focinho aos lampiões rabolhos boca de piano.

    6) O ESTADO DO SPORTING

    “Meus senhores, como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados sociais, os corporativos e o estado a que chegámos.”

    Portugal saia de um regime que nunca foi o que lhe apelidaram e começou um novo ciclo político, virado para o progresso, onde o contrato social ganhava mais significado para todos.

    Hoje somos, sem banais generalidades, um país contemporâneo, com qualidade de vida e que, com as dificuldades que conhecemos, perspetivas e oportunidades de futuro à disponibilidade de todos.

    O Sporting vive atualmente um dos mais negros momentos da sua história.

    Um Presidente, com a ajuda de um exército de menores e outros iletrados, que tenta impor um regime, uma refundação, um novo Clube.

    Em cinco anos de regime, muitos são os episódios que nos envergonham, que são motivo de chacota para com os nossos amigos e com o Sporting além fronteiras.

    Bruno de Carvalho não percebe nem quer perceber. Os autistas têm este comportamento. Não são uma tábua rasa à espera de ser esculpida e evoluir com o conhecimento que se adquire diariamente. Bruno é obtuso. E quando assim é, não é de estranhar estes comportamentos que são notícia de forma periódica.

    ResponderEliminar
  78. 61 ) “AS LINHAS BRANCAS DA BAFUREIRA” cont.

    Como todos sabemos, comportamento gera comportamento e depois de se lançarem intifadas contra a comunicação social, magistrados, políticos, agentes desportivos e outros profissionais, o mais evidente seria estar à espera da reação.

    Ontem, um página na rede social Facebook, usurpou o nome de um movimento, Rapaziada, e começou a publicar excertos de conversas entre jogadores e o Presidente e as fotos de jogadores.

    A verdadeira “Rapaziada” já se colocou à margem de tal comportamento, e como é óbvio, é mais que evidente que tal página, mais uma, é da mesma linha e dos mesmos criadores da Sporting Fans, Pasquim do Ti Tonho, Cigano de Alvalade, Chamuças da curva sul, e os Blogs Mister do Café.

    Tudo trabalha no mesmo piso, a toque de caixa e com as ordens dos mesmos peixes comensais que todos conhecemos já há vários anos. Digamos que há uma network de anormais que se alaparam no Clube, que são pagos pelo Sporting e que não o defendem, mas que trabalham, única e exclusivamente para a imagem de uma pessoa, o Presidente Bruno de Carvalho.

    Posto isto, e depois de mais uma anedota escrita de Nuno Saraiva onde identificava Bruno de Carvalho como o Messias, o Sebastião do Futebol Português, o Homem que poderia fazer o 25 de abril do nosso desporto rei, parece evidente que com todos estes episódios, é tempo de perceber que necessitamos é de um Salgueiro Maia e de mais uns Capitães para acabar de vez com este estado de sitio.

    O Sporting vive vergado em vergonhas sucessivas. Entregue a um desequilibrado que não mede as consequências e que só conta com a sua (pouca) inteligência.

    Quando se queimam e desvalorizam ativos como os jogadores nos meios de comunicação social, quando tudo se faz para retirar dignidade a atletas com décadas de Sporting, como Rui Patrício, William Carvalho e Gelson Martins.
    Quando os Sócios que criticam são “indignos e ingratos”. Meus caros é tempo de agitar e acabar com este desnorte.

    O estado a que chegámos, como o nosso país em 74 é da nossa total responsabilidade. Nós Sócios, os que permitiram serão os que vão acabar com este vergonhoso circo que diariamente nos diminui, retira o foco dos problemas dos rivais e nos ridiculariza no mundo do desporto.

    O tempo é mestre!

    7) A GOLPADA DO BANHA DA COBRA

    O PLANO

    Desde o início que BdC delineou como objectivo ficar no Sporting até ao resto dos seus dias, superando em longevidade Pinto da Costa. Para facilitar esse processo, sabe que a organização e estatutos do Sporting teriam que ser alterados, uma vez que é sempre uma incerteza estar depende dos votos dos sócios no SCP e das posições dos acionistas na SAD.

    Em relação ao SCP a estratégia passa por ir fazendo passar alterações estatutárias que lhe permitam gerir melhor o seu poder. Foi até agora o presidente que procedeu a mais alterações de estatutos, todas elas no sentido de reforçar os seus poderes, facto bem perceptível nesta proposta de alteração prevista para ser feita numa AG ilegal em que o presidente passaria a poder cooptar membros para o CD, quer por demissão destes, quer por imposição da sua saída por parte do mesmo presidente.

    No caso da SAD, a coisa afigurava-se mais difícil, dados os mecanismos de controle, quer os legais, quer os da CMCV. Para isso, BdC delineou com Carlos Vieira o seguinte plano: arranjar um investidor externo disponível para investir em larga escala na SAD, superando largamente a posição da Holdimo.

    Estratégia difícil, mas não impossível, teria que passar por uma desvalorização tremenda da SAD, de modo a que fosse mais fácil esse investidor adquirir posição, bem como legitimar perante os acionistas a entrada de rompante desse investidor: o argumento utilizado seria usar a falência técnica e a impossibilidade de continuar a actividade, para tornar mais aceitável a compra de uma posição estratégica determinante por parte desse investidor. Esperando até por uma, cada vez mais próxima, alteração legislativa que permitisse que um acionista tomasse a maioria do capital de uma SAD.

    ResponderEliminar
  79. 62) “AS LINHAS BRANCAS DA BAFUREIRA” cont.

    Havia então que concretizar o plano. O pontapé de saída é dado com uma AG despropositada apenas para aclamação da direcção. De seguida, assim que percebeu que o título não chegaria este ano, havia que instalar uma enorme barafunda para desvalorizar a SAD.

    Dito e feito: provocações aos jogadores, intromissão em assuntos do técnico, sessões de propaganda permanentes com mentiras sobre toda a gente, divisão dos sócios, vitimização do CD, afastamento de pessoas indesejadas nos cargos sociais do Sporting e da SAD, arregimentação da claque como braço armado da actividade, descalabro propositado no plantel, onde se chegou ao desplante de recusar a saída do guarda-redes por 18 milhões (mesmo que com comissões), preferindo que ele saísse a custo zero.

    Tal como fez com os restantes membros do plantel, chegando até a desafia-los a rescindir. Com esse descalabro da SAD – a que ainda estamos a assistir – e consequente falência técnica, criavam-se as condições para preparar a entrada do tal investidor, nesta altura sabendo-se que é chinês e que as negociações com Carlos Vieira já começaram há uns tempos. Vantagem de BdC nisto: exige como contrapartida ao futuro investidor que vai comprar a SAD falida contratualizar ele próprio uma posição de destaque que o torne o homem forte da SAD (de certa forma, o que Mexia é na EDP).

    O plano parecia estar a correr bem, porém, há o problema dos sócios, sempre os sócios, o maior pesadelo de BdC. Nessa medida, a actual direcção aposta forte no que se vai passar no dia 23. Mesmo que perdendo, se for por pouca margem, irá iniciar uma guerra sem quartel, 24 horas por dia e durante o tempo que for preciso, para fazer vingar o seu plano.


    DA SÉRIE “O ADN DA LAGARTADA”

    1) LAGARTOS e VISCONDES

    Depois de tudo o que aconteceu nesta semana ao SCP, ainda existem sportinguistas ilustres a defender o estroina do BC e a exaltar este excelso génio da gestão e da finança.

    É a confirmação da tendência geneticamente classista e supremacista deste clube centenário, nascido dentro da burguesia monárquica e na coscuvilhice entre pares, no sexismo e na misoginia dum clube secreto.

    O parto desta associação assusta e é uma das razões por que não sou lagarto. A outra é porque detesto misturas com gente ilustre, néscia e cagona, com iletrados arrogantes, com intelectuais insofridos, com vaidosos das linhagens, com aduladores do dinheiro herdado, com castas ufanas e urbanas que desprezam os rurais que vingaram na cidade, nascidos nas berças da miséria e que cresceram nos ergástulos fumegantes do toucinho no braseiro que a cidade rejeitaria.

    Trata-se de gente socialmente jactante, gabarola de estirpes afamadas, fanfarrões de famílias abastadas e com história, apegada aos empregos públicos surgidos das cunhas, beneficiários dos serviços dependentes do orçamento do país, conquistadores de mordomias, serventuários do Estado e herdeiros de antepassados brasonados que lhes proporcionaram bibliotecas e universidades para se manterem no cume da pirâmide do Estado, das corporações, da banca, dos reguladores, das forças militares, dos seguros e das empresas públicas e privadas.

    Detesto, intrínseca e intelectualmente, estas castas que uluam em Alvalade de e nas Avenidas Novas, a quem o povo e os pedreiros apelidaram de betos e betinhos, que cresceram para oeste e se estenderam para o Estoril e Cascais. Detesto os notáveis e as famílias: Sampaio, Barroso, Ferreira Dias, Roquete, Rocha, Cintra, Ricciardi, Sobrinho, Relvas, Ferro, Pires de Lima, Santana, Portas, Soares dos Santos, Carmona, Barbosa da Cruz, Lacerda, Soares Franco, Palha Silva, Frasquilho, Salema Garção, Núncio, Fernandes Thomas, Tomás Froes, Vera Jardim, Cortes Martins... Uff, tanto ilustre! Tanto empertigado social que trata o país como quinta e os portugueses como serviçais!




    ResponderEliminar
  80. 63) “O ADN DA LAGARTADA” cont

    O meu clube é do povo que enche o estádio com saloios assimilados e provincianos que baixam à capital para assistir aos jogos do seu Benfica na “catedral”; que sempre se deslocaram em magotes, vestidos de fatos de trabalho número único, a cheirar a suor e salpicados de cimento, com as mãos gretadas dos baldes e dos tijolos; que em vez de tratados e códigos se faziam acompanhar-se de garrafões de vinho tinto, sardinha de escabeche e couratos para desgustarem no chão empoado da avenida, às portas de Monsanto.

    Foi este povo que construiu o antigo Estádio Da Luz, durante fins-de-semana, pagando bilhetes dos combóios, vindos das Beiras ao Algarve, sem direito a recompensas nem blandícias, carregando pás, talochas e sacas de cimento desviadas dos estaleiros dos patrões.

    É este povo que eu amo! É junto dele que me sinto bem! O Benfica não é uma “naçon-e”, o Benfica é uma religião axiomática dum só dogma; victória. Carrega Benfica!

    Os condes, adeptos e sócios de um clube falido há muito tempo, elegeram para presidente da canhestra associação em 2013, um bardamerda vindo dos pardieiros africanos. Um deslumbrado, ávido de publicidade, mortinho por aparecer diariamente na televisão, feito actor de quinta categoria a passear na passadeira verde; por integrar a fina-flor do jet-set da capital; por se imiscuir no seio das famílias nobres do regime que ocupam os camarotes de luxo de Alvalade, longe das cáveas dos desnutridos onde sempre sentaram o traseiro. E não é que o homem, manipulador, populista, fanático e hooligan conseguiu mesmo! Quem lhe chamou Vale e Azevedo do Sporting, acertou.

    Um ser desprezível e dissimulado – tanto que até os notáveis Dias Ferreira e os Eduardo Barroso acreditaram nele, que tratou logo de arranjar uma cerimónia de casamento (as anteriores não valiam, a que vale é esta...) ao nível da nobreza que reunisse a fidalguia do reino; televisões em directo, coches de encantar, revistas sociais presentes, fotógrafos com máquinas apontadas, convidados aos montes, Mosteiro dos Jerónimos como ar e caviar para distribuir. Prendas? Prendas, só em dinheiro. Os convidados deviam comportar-se com classe superior, noblesse oblige, nada de foleirices, nem contas bancárias em dieta! E os sportinguistas não conseguiram vislumbrar nada! Não interessava, o homem salvara o clube.

    Salvara o clube! Hoje, “zangadas as comadres, descobertas as verdades”, podemos, mesmo sem consultar os contratos, inferir as condições mais importantes acordadas com os bancos que decretaram o perdão da divida do SCP e deduzir os pontos fortes das negociações.

    O bardamerda africano encontrou o clube falido. Literal e tecnicamente. Não havia dinheiro e há muitos anos que o clube não acrescentava património, reduzia, aliás, o activo tangível para sobreviver.

    O exemplo mais flagrante foi a venda do Moutinho para o clube da fruta. Vender ao Poaarto? Foi a demonstração evidente da inanição financeira! O serviço da dívida bancária acumulada depauperava o clube e não permitia investir no futebol.

    O bardamerda tomou uma decisão corajosa; genuflectiu perante os bancos e, exaurido, informou-os que não pagava, nem juros, nem capital. As instituições financeiras conhecedoras da insolvência e confortadas por algum sportinguismo, assumiram o problema e depararam-se com um dilema: matar o cliente, requerendo a insolvência, ou mantê-lo vivo, renegociando a dívida.

    Desta renegociação saiu, como é do conheicmnto público, a substituição da dívida de cerca de 140M de euros por VMOCS, Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis, remunerados à taxa de juro de 3,5%. Juros exigíveis apenas no caso de a SAD distribuir dividendos. Agora imaginam em que milénio é que o SCP vai dispor de um exercício que gere lucros de tamanho tal que permita a distribuição de dividendos pelos acionistas!






    ResponderEliminar
  81. 64) “O ADN DA LAGARTADA” cont

    Primeiro round: BdC viu-se livre da dívida de 140 milhões e dos respoecivos juros, cerca de 30 milhões de euros em 4 anos.

    Sabe-se agora que os bancos para aceitarem a troca da dívida por VMOCS exigiram que a Holdimo, de Alvaro Sobrinho (de quem se diz que desviou cerca de 400 milhões de euros do BES-ANGOLA), transformasse o empréstimo de 20M em acções da SAD.

    Exigência que visou afastar um credor preferencial e reforçar os capitais próprios da SAD, numa ténue tentativa de a fortalecer financeiramente e de possibilitar uma hipotética recuperação.

    Para Álvaro Sobrinho, que aceitou a exigência bancária, transformar crédito em acções não foi mais do que abdicar do capital e dos juros. Mas para quem compra apartamentos no Estoril, às dúzias, por 10M de euros cada!

    Segundo round: BdC viu-se livre da dívida de 20M e dos respectivos juros, cerca de 3M em 4 anos. Os bancos não se ficaram por aqui. A ideia de viabilizar a SAD sportinguista, presente nas negociações da troca de dívida por obrigações, encaminhou-os para o reforço da autonomia financeira da SAD para o que, pelos vistos, as acções de Álvaro Sobrinho se mostraram insuficientes.

    Exigiram, então, a entrada de um investidor accionista que injectasse 18M na SAD. Ou seja, alguém disposto a meter em capital próprio da SAD os ditos 18M a troco de remuneração nenhuma.
    A última notícia vinda dos mentideros sportinguistas aponta para o surgimento de um investidor fantasma, sem cara, que disponibilizara os 18M exigidos pelos bancos para aceitarem a operação em troca de dívida.

    Terceiro round: BdC passou a dispor de mais 18M, que não necessita de reembolsar, nem de pagar os respectivos juros, cerca de 1M euros. Como sabemos, e como expliquei numa anterior crónica, os bancos, a partir do momento em que entraram neste jogo e substituiram dívida por obrigações, ficaram nas mãos do cliente e perderam autonomia decisória. Como referi, só receberiam algum se aparecesse um chinês a comprar as obrigações VMOC ao preço da uva mijona ou seriam obrigados a vendê-las ao Sporting ao preço que a SAD quisesse.

    Quarto round. Os bancos aceitaram vender à SAD os VMOC por cerca de 30% do valor de emissão, configurando um perdão de cerca de 100M euros. Na práctica, os bancos intervencionados, com as condições impostas para avançarem para a operação de troca de dívida, ofereceram a BdC, em perdão de capital, perdão de juros e em reforço de capitais próprios, quantos milhões?
    Agora é só somar: 100 + 30 + 20 + 3 + 18 + 1. O mago da gestão e da finança, elogiado e exaltado por José Pina, Eduardo Barroso, Dias Ferreira e tantos outros, dispôs de 182M de euros, dados, para safar o clube dos condes.

    São muitos milhões que os portugueses têm que pagar através da intervenção do Estado na banca, que permitiu repor os níveis de capital comido pelas imparidades destes e de muitos outros créditos incobráveis.
    Mantenho que a Bolsa de Valores e o Banco de Portugal deveriam analizar estas operações financeiras ruinosas. O Sporting tem activos que valem milhões e que, estando livres deveriam servir de garantia para pagar as dívidas; academia, estádio, passes dos jogadores, receitas de bilheteira, receitas da UEFA, patrocínios e receitas da NOS. O perdão decretado é vergonhoso para o país, o desporto, a concorrência e a verdade desportiva.
    Ao Clube dos Viscondes perdoam-se as dívidas. Ao Clube da Fruta oferecem centros de estágio e terrenos para construir o estádio. Está linda a moenga!
    Carrega Benfica!

    ResponderEliminar
  82. GUARDAR PARA MEMÓRIA FUTURA:
    """Pinto da Costa e a detenção de Platini: «Largos dias têm cem anos»
    Presidente portista diz que "a verdadeira natureza das pessoas acaba sempre por revelar-se"
    Pinto da Costa comentou a recente detenção de Michel Platini, antigo presidente da UEFA, por suspeitas de corrupção na atribuição do Mundial de 2022 ao Qatar, dizendo que "a verdadeira natureza das pessoas e das suas ações acaba sempre por revelar-se".
    O presidente do FC Porto referiu na revista 'Dragões' que o francês tentou, no passado, "afastar" o clube português da Liga dos Campeões.
    "Uma das vantagens de ser presidente do FC Porto há 37 anos e de ter um percurso de mais 50 anos no dirigismo desportivo é já ter alcançado há muito a serenidade de perceber que há figuras, notícias, triunfos e derrotas que não sobrevivem à espuma dos dias. Pouco mais de dez anos depois de ter feito o que pôde para afastar, sem qualquer fundamento, o FC Porto da Liga dos Campeões, Michel Platini, antigo presidente da UEFA que em 2015 foi banido do futebol durante oito anos, foi agora detido para interrogatório a propósito de suspeitas de corrupção na atribuição do Mundial de 2022 ao Catar", começou por escrever Pinto da Costa.
    "É caso para dizer que a verdadeira natureza das pessoas e das suas ações acaba sempre por revelar-se. A sabedoria popular diz que o primeiro milho é para os pardais. Eu gosto de dizer que largos dias têm cem anos", concluiu o dirigente azul e branco.""
    Comentário mais votado
    ""O maior corrupto de que há memória, continua a falar dos outros.""
    ""Ou tem a memória curtíssima ou então está senil, não há outra explicação.""
    ""Este gigante da corrupção Mundial - o maior - o idoso Pinto da Costa devia dizer: Largos dias têm 35 anos de Apito Dourado, de mafias, de malas aviadas, de concorrência desleal e de ciber-crimes!""
    ""Olha quem fala!!! A rapaziada não se esquece das tuas engenharias até mesmo muito antes de seres presidente do Porto.""
    ""Aqui esta uma pessoas que pode falar desta coisas. Este homem nunca na vida, deu nada a ninguem muito menos fruta e outras coisas parecidas. E preciso ter muita lata e este Papa e mesmo um exemplo para todos.""
    ""Graças a Deus que ainda existem pessoas como o pinto de Vigo que abominam a corrupção e a criminalidade ah ah ""
    SOUSA CINTRA HÁ DOIS DIAS ATRÁS
    ""PINTO DA COSTA MANDAVA EM TUDO E COMANDAVA TUDO...A ARBITRAGEM EM PORTUGAL ERA UM ESCÂNDALO"""

    ResponderEliminar
  83. 65)

    2) Complexos & COMPLEXOS

    O complexo dos lagarto já vem de longe. Ficou-lhes implantado no ADN desde o berço.
    Depois de uma briga, o Sporting fundou-se sem nome, apenas para “indivíduos de boa sociedade”.

    Em Lisboa, na altura estava em voga as “Party Garden”. A do Campo Grande Sporting Clube saltou para a ribalta por causa dos jogos de futebol e críquete mas também de “senhorinhas da melhor sociedade” que corriam 50 metros antes do piquenique, do chá e das danças de salão. Tudo muito fino, tudo com o mindinho ao alto.

    Mas havia muita gente que achava que eram festas a mais e desporto a menos. Como marialvas de sangue azul que eram, queriam mostrar que também eram homens másculos.

    Depois de uma briga e de mosquitos por cordas, José de Alvalade afirmou, “por mim acabou, vou ter com o mau avô e ele me dará dinheiro para fazermos outro clube, um clube para o sport, mais sport”.

    Assim começou o Sporting Clube de Portugal, que começou como Campo Grande Sporting Clube. Só mudou para o nome actual em 1920. Mas não mudou de ano de fundação. Coincidências do caraças!

    O artº 1 dos estatutos estabeleciam que apenas podiam pertencer-lhes, “indivíduos de boa sociedade e conduta irrepreensível”. Só gente de “alto gabarito”, portanto.

    Como o dinheiro do avô rico, o clube não tardou a ter campo mas não tinha o principal, não tinha jogadores, nem equipa!!

    O que fez o invejoso José de Alvalade? Foi roubar os jogadores ao Sport Lisboa, o antecessor do Glorioso Benfica.

    Algo que ficou desde logo implantado no ADN do clube e algo que eles nunca mais deixaram de ser, invejosos e ladrões.

    Como o conseguiu? Cantando a canção do bandido. Ofereceu aos jogadores do Sport Lisboa campo para treino e jogo, oferecendo balneário com banho quente, bolas novas, duas camisolas por jogo, para o caso de chover e, no fim de cada jogo, chás dançantes com as senhoras mais ilustres da sociedade lisboeta. Impossível de resistir. Sete jogadores mudaram de clube.

    Ficou célebre a frase de Cosme Damião, “O Sporting tem dinheiro. Nós temos dedicação. No imediato o dinheiro vence a dedicação. No futuro, a dedicação goleia o dinheiro”.

    No 1º jogo que fez, o Sporting perdeu 5-1. Começando assim uma tendência que se tem vindo a acentuar desde então, “jogar como nunca, perder como sempre”.

    O Sport Lisboa, antecessor do SLB, foi fundado a 28 de Fevereiro e escolheram as cores vermelho e branco, por “traduzir alegria, vivacidade, ser fonte de entusiasmo”, e como símbolo a Águia, “por significar a elevação de propósitos, espírito de inciativa e ânsia de subir o mais alto possível”.

    O 1º jogo que o SCP fez com o Sport Lisboa não jogaram nada mas ganharam 2-1, graças a algum acaso e a um auto golo.
    Com o jogo empatado e com toda a gente à espera da vitória do Sport Lisboa, abateu-se uma bátega de chuva. Num campo encharcado a bola não rolava.

    Os jogadoREs do Sporting abandonaram o campo, demasiado finos para se molharem. Refugiados no balnerário, esperam até que o árbitroos obriga a entrar em campo contra a sua vontade (“tinham medo de se constiparem”, dizia-se).

    Os jogadores do Sport Lisboa, que tinham ficado em campo a apanhar chuva, enregelaram, perderam a energia e o Sporting aproveitou para marcar um golo (auto golo de Cosme Damião).

    A crónica da época dizia, “O Sporting jogou brutalmente. Os seus jogadores cometeream irregularidades em barda, sobressaindo Albano dos Santos um jogador muito perigoso”.

    Muito perigosos!! Mas sempre diferentes!!

    3) O COMPLEXO QUE OS HÁ-DE MATAR!

    Paulo Bento disse isto quando saiu do Sporting,

    “Só me mantive estes anos todos em Alvalade porque fiquei sempre à frente do Benfica e o Benfica nunca foi Campeão, mal fiquei atrás do Benfica com o Benfica a poder ser Campeão deixei de ter condições para continuar em Alvalade”.

    ResponderEliminar
  84. 66) Da série "O ADN da Lagartada", cont.

    4) O SPORTING É O QUÊ?
    by Drake Wilson, sportinguista

    Por vezes, questiono-me que entidade sobrenatural terá o Sporting perturbado ao longo da sua centenária odisseia, que tão reiteradamente condene este Clube a crises, convulsões e outras metafóricas maldições tão frequentes. Na nossa elementar sinceridade, é inquestionavelmente um grande Clube, mas persistentemente condenado a um palco institucional patético. Por vezes, o Sporting consegue ser uma corporação demasiado complexa para o talento humano… seja qual for o talento. Essa complexidade, prende-se não com as diferenças entre a “eleita” e a “putativa”, mas com a própria natureza do Clube.

    O SPORTING É O QUÊ?

    Comecemos pelos tais 3,5 Milhões de Adeptos que o Sporting tem. Podiam ser 6 Milhões, mas na origem procurou-se um caminho distinto, que invariavelmente fez do Sporting o que o Sporting é. A formação Social e Desportiva, o Ecletismo, as conquistas nas Modalidades, Moniz Pereira, Aurélio Pereira, 5 Violinos, são alguns símbolos da génese do Sporting que não sucederiam, pela doutrina, se o Sporting seguisse o caminho popular dos 6 Milhões. Este Sporting, envolto numa concepção de elite, (e não de elites), perdeu porém, a partir da década de 70 o comboio competitivo na sua principal modalidade, o Futebol. Nada de novo, portanto.

    Dentro deste universo de 3,5 Milhões de Adeptos do Sporting, existem partidários de uma espécie de doutrina reformista, embrionada num emergente burguesismo sem conteúdo, que surgiu na Lisboa pós-revolução.
    Essencialmente novos-ricos, filhos de famílias influentes ou até operários órfãos de representatividade social, estes multiplicaram-se com ideologias revolucionárias sem substância ou aplicabilidade na vida social ou profissional.

    Introduziram-se no Sporting como puderam, ou conforme o grau académico ou influência lhes permitiu, e difundiram dentro do Clube as suas frustrações, a sua instabilidade pessoal, em formato de militância. Começou com os negócios de Jorge Gonçalves e com a problemática empregabilidade dos filhos de João Rocha, fundadores de uma claque – os primeiros a tentarem convergir o Sporting em ideais pessoais. Aqui, encontramos o ponto onde o Sporting começa a mudar, para pior.

    Supõem-se tratarem-se de sportinguistas, pois muitos são Sócios e acompanham frequentemente o Clube. Mas involuntariamente odeiam o Sporting e a sua genética leonina. Foram os primeiros a confundir o Sporting que existia – que não lhes servia – com o Sporting que desejariam ter, mas não tinham.
    Para disfarçarem a falta de intelectualidade, lançaram a primeira golpada no Sporting – confundir os princípios de elite (e não elitista) de um Clube, como causa ao seu insucesso. O Sporting "não ganhava no Futebol pela ala financeira”, foi um termo usado por demasia já na década de 80. Estes actores, Gonçalves e referidos refractários, trouxeram problemas de contabilidade, e pior, abriram o Sporting a aproximações políticas. Gonçalves com o PSD na ocasião, Juventude Leonina com a extrema-direita. Fiquemos por aqui em relação a este tema, por ora.

    QUEM TOMOU REALMENTE O CLUBE DE ASSALTO?

    Estes, e aqueles que descendem dos seus exemplos revolucionários sem causa, valorizam o Sporting como “Clube diferente”, mas odeiam o Clube por não ter 6 Milhões de Adeptos. Vangloriam-se da importância das nossas Modalidades, apenas como contrapeso à cólera que lhes desperta a ausência de títulos na principal, o Futebol. Estes Adeptos, como representação do clientelismo que tomou progressivamente o Clube de assalto desde os referidos exemplos, utilizam o Sporting como ascendente a particulares interesses sociais, profissionais, e até mesmo políticos. O Sporting, como o próprio é, não lhes interessa. O que lhes interessa, é ter uma fórmula para ganhar no Futebol e, por conseguinte, obterem representatividade para futuras aventuras.


    ResponderEliminar
  85. 67) “O Sporting É o QUÊ? cont.

    Como referi, alguns alcançaram as claques, como as conhecidas militâncias de extrema-direita...
    Outros, como Presidentes, alcançaram o voto com a premissa de romper com o passado, mas nenhum deles constituiu melhores bases para o futuro.

    Do Sporting servem-se, lá está, como clientes, onde desejam viver uma série de experiências que lhes permitam descobrir e usar os seus talentos, aprender, e posteriormente engajarem-se na vida.

    O que procurou Sousa Cintra? O que procurou Luís Duque? O que procurou Santana Lopes? O que procura Mário Machado? E finalmente, o que procura Bruno de Carvalho? Estes vivem somente, de recrutamento alheio, como trampolim. Um antagonismo ao circo institucional do Sporting? Naturalmente que não, porque o Circo só não o vê quem não quer.

    A EMULAÇÃO DE UM FALHADO

    B de C é, no meu entender, uma das maiores fraudes que surgiu no Sporting. Num artigo publicado a 30 de Abril deste ano no DN intitulado, “A verdade sobre a situação financeira do Sporting”, porventura redigido em parceria com Nuno Saraiva, são abordadas questões de natureza financeira, uma espécie de Magnum Opus sofista.

    Numa linguagem intangível e abstrata, confunde matérias nunca relacionáveis – renegociação da dívida bancária com aumentos de posição accionista (desculpe??) –, responsabilizando o reequilibro da situação financeira pelo crescendo do sucesso desportivo (nas Modalidades, suponho?), não esquecendo a pérola “crescimento sustentado de todas as linhas de receitas comerciais…” – “crescimento sustentado de receitas” é algo que nunca calculei existir.

    Trata-se possivelmente do “grito do ipiranga” da Economia de Marx, uma mudança total de “paradigma”, ou simplesmente pavor em morrer afogado em dinheiro. Deu-me, por alguns segundos, vontade de rir.

    Se o referido artigo teve BC como autor, Carlos Vieira é um péssimo professor. A demissão automática do segundo seria tão óbvia como a falta de cultura do primeiro.

    Depois, as aparições televisivas. A benevolência que BC crê como serviço público, através de um discurso estéril e incorpóreo, revela-se, perante toda a sociedade como um degradante préstimo intelectual. Quando acordamos, percebemos que já não nos lembramos da pergunta nem percebemos a resposta, qual retórica de quem não tem solução para os problemas criados por si.

    BC destruiu o seu próprio projecto desportivo, desmembrou a equipa de Futebol, transformou o Sporting num conflito à sua imagem – no fundo, a maior face do clientelismo onde os interesses particulares são sempre superiores aos interesses do Clube.

    O Sporting pós 25 de Abril quase sempre existiu como veículo de interesses de Presidentes, sendo a presidência de BC a que mais suspeitas levanta.
    Que currículo tinham Gonçalves, Sintra, Santana e Carvalho para ocuparem a Cadeira no Sporting? Eram todos clientes profissionais! Por vezes, os Adeptos mereciam uma providência cautelar.

    Mas por um lado, agradeço a BC a lição que nos deu a todos. Demonstrou que no Sporting existem dois Clubes, duas facções, duas vertentes de pensamento, que como em quaisquer nações ideologicamente distintas, dia algum se conciliarão. Ele simplesmente escolheu o seu lado, como qualquer cliente escolhe o fruto do seu prazer.

    Muda de Treinador como quem muda de telemóvel. Cria grupos privados de WhatsApp para se unir aos Atletas e publicações públicas de Facebook para os destruir.
    Permite a convivência de grupos de destabilizadores com Jogadores da qual resulta o maior êxodo desportivo alguma vez visto em Portugal.

    Promove um sucesso económico encoberto até a CMVM proibir um simples empréstimo obrigacionista que põe a descoberto a falta de liquidez, levando a PWC a assumir perante o órgão regulador a ameaça da continuidade da operacionalidade do nosso Clube. Tudo isto é criminoso. Para mim é o resultado óbvio do que sucede quando o Cliente... se torna Presidente.

    Mais do que nojo, tenho pena daquilo no qual o Sporting se tornou.

    ResponderEliminar
  86. 68)

    DA SÉRIE “MENTIRAS & ALDRABICES”

    1) SOBRINHO MENTE à CMVM:

    “Tive curiosidade e fui ler cuidadosamente o que dizia o R&C 2013/14 do Sporting sobre a Holdimo:

    “Aumento do capital social da Sporting SAD por entrada em espécie, a realizar por subscrição particular pela sociedade Holdimo – Participações e Investimentos, SA, no montante de Euros 20 milhões, mediante a conversão de um crédito daquela entidade sobre a Sporting SAD, resultante de contrato de parceria de cooperação financeiro-desportiva, através de emissão de 20 milhões de novas ações ordinárias, escriturais e nominativas, com o valor nominal de 1 Euro cada, pelo preço de subscrição de 1 Euro cada”.

    Depois voltei a ler a resposta do Alvaro Sobrinho à CMVM:

    "É perentória e categoricamente falso que eu, Álvaro Sobrinho, ou a Holdimo, da qual sou acionista, na qualidade de acionista da Holdimo, tenhamos feito qualquer investimento directo na SAD do Sporting. Ao contrário do que publicitou a CMVM, nunca houve entrada de dinheiro da Holdimo ou de mim próprio na compra de acções da SAD do Sporting. A CMVM sabe que foi o Sporting Clube de Portugal que propôs a entrada da Holdimo no capital social da SAD, numa operação que na altura a Entidade Reguladora aprovou sem qualquer reserva"

    O R&C diz taxativamente "resultante de contrato de parceria de cooperação financeiro-desportiva", ou seja, há dinheiro vivo que entra no Sporting, no valor de 20M€ e o Alvaro Sobrinho tem a coragem de oficialmente negar essa informação.

    A Holdimo tem 26% da SAD do Sporting, o dono diz que não... Será que os 26% são uma ilusão, será que são uma garantia formal de um empréstimo, será que são trapaça ou será que as declarações do Sobrinho são um jogo de palavras de um advogado habilidoso...?

    Sobrinho emprestou sim dinheiro a Godinho e não foi a pronto para este pagar salários , a Holdimo era uma das financiadoras do Godinho que não conseguia sustentar a massa salarial de 45M , por isso a época do 7º lugar , porque Sobrinho deixou de emprestar dinheiro e os jogadores ficaram com os salários em atraso.


    2) AS FALCATRUAS do “Dr” CARLOS VIEIRA, “génio da gestão”

    Vamos lá então ao Carlos Vieira, o administrador na pole position para suceder a Bruno de Carvalho, enquanto este estiver deitado no divã do psicanalista a resolver o síndrome de abstinência do FB.

    A formação. Bacharel em contabilidade cedo passou a assinar doutor, não se sabe se por por ter sido da mesma turma de Miguel Relvas na universidade do sogro.

    O background. Fanático devoto da Opus Dei, Carlos Vieira sempre se movimentou muito bem nos meandros da organização e não foi o facto de esta ter perdido alguma influência social e nos meios de decisão que o impediu de ter tido sempre empregos onde a Opus Dei tinha poder.

    Até que entra nas universidades do sogro. Directamente para um cargo de administrador onde tinha o pelouro das finanças partilhado com o líder.
    A crise e a má gestão, assente num crescimento desmesurado e numa política de endividamento extremo, levaram o grupo a uma situação de pré-falência há uns anos atrás: salários em atraso (só para alguns), desinvestimento nas instalações e venda apressada (onde e que já vimos isto?), com graves perdas, de negócios que corriam manifestamente mal como clínicas de saúde em todas as esquinas e produção de azeite na qual chegaram a ser retirados do mercado pela ASAE, por venderem como Virgem Extra azeite que não o era. Enfim, peripécias apenas.

    ResponderEliminar
  87. 69) AS FALCATRUAS do “Dr” CARLOS VIEIRA, cont.

    O Grupo Lusófona volta a recorrer à banca mas numa situação de algum desespero. Daí que o sindicato financeiro que entrou para salvar o grupo tenha posto logo como condição o afastamento de Carlos Vieira, o administrador que, afinal de contas, desempenhava o cargo quando as coisas começaram a correr mal. Coincidência ou talvez não.

    E é por alturas destas a negociação com a banca, que foi demorada, que surge a possibilidade de acompanhar um conhecido, de nome Bruno de Carvalho, que estava a lançar uma candidatura à presidência do Sporting. Por acaso, ou talvez não, Carlos Vieira faz-se sócio cerca de um ano antes, praticamente à conta de se poder candidatar.

    E entra de novo o sogro que se faz acompanhar por Carlos Vieira e Bruno de Carvalho a Angola e à Guiné Equatorial onde foram “arranjar financiamento”.

    O primeiro negócio até corre mal - o de Franco Cervi - porque os argentinos desconfiaram dessa história de inscrever o jogador por um clube barriga de aluguer para a passagem entre o clube argentino e o Sporting e com pagamentos faseados pela Guiné Equatorial.

    Depois entra Sobrinho e a Holdimo e o dinheiro começa a pingar. Receitas antecipadas e contrato da NOS e lá começa a tal estabilidade financeira que serve agora de único argumento a favor de Bruno de Carvalho.

    A ascensão. Dado o difícil temperamento de Bruno de Carvalho, muitas das pessoas que trabalhavam com ele, desde chefias menores até parceiros de administração foram-se afastando à medida que percebiam que, pior ainda que o estilo desbocado e um pouco trauliteiro do presidente, era o defeito que Bruno de Carvalho tem há muito tempo: a vaidade patológica de se achar o melhor do mundo, de gostar de se ouvir falar e de fazer tudo para ser ele a aparecer na frente.
    Curiosamente, Carlos Vieira, mais tímido de feitio, foi-se dando bem com isso e tornou-se um dos cada vez menos apoiantes de Bruno de Carvalho no Sporting.

    Uma coisa é certa, com ou sem “BurnOut”, esta sucessão dinástica é que é típica do croquettismo que imperou no Sporting durante uns anos. E os sócios tudo devem fazer para serem eles a decidir em vez de se montar um arranjinho sucessório para que Bruno de Carvalho vá descansar um bocado.

    Jaime Marta Soares, e outros, sabem bem, por isso preferem dar a palavra aos sócios.
    É que ao brunismo, Madeira Rodrigues não preocupa nada, mas começa a haver medo de uma terceira via consistente que possa surgir e os afaste.

    Tempos interessantes. Mas como diz o provérbio chinês: sorte daqueles que não vivem estes tempos interessantes.

    PS: O sogro e demais família desse lado são aventaleiros (Maçónicos). Mas Carlos Vieira entra na Opus Dei ainda antes de conhecer a futura mulher e manteve-se.

    Aliás, a Opus Dei chega a ser mais implacável com as dissidências do que a Maçonaria. Porém, a convivência a esse respeito, dentro daquela casa, é sã. Como prova o facto de ser a única universidade deste país, privada ou pública, que congrega pessoas com relevância nos respectivos partidos.

    Do deputado do PCP António Filipe, ao ex-ministro do CDS Mota Soares, há pessoas de todos as alas no Grupo Lusófona, geralmente com posições de algum destaque, numa atitude estimulada pela própria administração.

    Tudo bem: não é tão bonito ver o sindicalista professor-doutor Carvalho da Silva (PCP) em amena cavaqueira com o colega Nuno Magalhães (CDS)?

    “Lusófona - Connecting People”.

    ResponderEliminar
  88. Queremos mais guachadas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Guachos tem direito a férias. Espero que apanhe bom tempo. Por aqui os jornais desportivos só falam em Bruma. Bruma para um lado, Bruma para o outro. Tem sido uma novela.
      Sérgio.

      Eliminar
  89. 70)

    Da Série, “UM LEÃO LúCIDO”

    1) A POSTURA DE UM Sportinguista
    Permitam-me apresentar o comentário de um adepto do Sporting e que vi publicado no Blog "Leão da Estrela"!



    "Um clube que presta vassalagem a um clube condenado por corrupção não tem futuro.
Se a postura do Sporting, relativamente à nova direcção da liga, fosse a de procurar consenso entre todos os clubes por forma a encontrarem uma direcção independente, o primeiro clube a por-se de fora e a revelar-se contra essa estratégia, era o tal clube condenado por corrupção. Se em 25 anos não se aprendeu nada, ou se esteve cego ou a fazer de conta que não se viu, porque dava jeito (a excepção foi Dias da Cunha e para isso não precisou de se tornar "amigo" do Benfica). 


    E continua a dar jeito. Só assim se entende que as criticas sejam sempre contra o mesmo, mesmo que para isso, esqueçamos todos os bons princípios.
    Escutas de um processo judicial são divulgadas e só é preocupante que isso aconteça, não merecendo qualquer reparo que elas contenham ofensas ao Sporting.

    Jogadores aos pontapés e socos nos túneis ou a agredirem colegas à vista de todos não deviam ser castigados porque foram provocados por... benfiquistas!


    Em 4 anos o Benfica ficou sempre abaixo do segundo lugar, porque não tinha nem jogadores nem treinador à altura. É essa a diferença para este ano, principalmente o treinador. Desengane-se quem pense que é por colocar as pessoas certas nos lugares certos.
    A direcção da liga está lá, salvo erro, há já três anos e isso de nada serviu ao Benfica.
Sempre que o clube condenado por corrupção se vê na iminência de perder, adopta a estratégia de sempre, que é atacar os outros (quase sempre o Benfica) usando de todo o tipo de esquemas.
É triste ver um clube como o Sporting alinhar nisto.
    E se não é a direcção são os seus comentadores que parecem vendidos nas suas análises.


    Acreditem que qualquer benfiquista prefere ver o seu clube, em qualquer situação atacado por portistas ou sportinguistas, do que aplaudido por comiseração como aconteceu ontem no Dragão. 

    Grave não é ter perdido por 5-2, pois o ano passado o Sporting ganhou ao Porto por 4-0. Estes resultados acontecem. Grave é um treinador sem currículo dar nega ao Sporting e um jogador quase contratado assinar pelo clube que deveria ser o maior rival.
    E sabem porque eles fazem isso?, porque aguardam a chamada para o clube que lhes garante vitórias (e todos sabemos como o conseguem), não acreditando que o Sporting o possa fazer. Além de que o clube vendedor há-de ter algumas contrapartidas mais obscuras.
E assim eles vão reinando e minando o futebol português."


    2) (Depois do 7º lugar)

    GOZAR COM O BENFICA È ENXOVALHAR O SPORTING

    Hoje atingimos a pior classificação de sempre na nossa história. Para além de termos ficado fora das competições europeias, conseguimos a proeza de não figurar, sequer, entre os sete primeiros lugares da tabela classificativa a uma escassa jornada do final deste campeonato.



    No entanto, mais do que carpir as mágoas e pensar no futuro, os sportinguistas parecem preocupar-se essencialmente com o facto do Benfica aparentar ter perdido tudo na recta final do campeonato.

    E a situação torna-se mais caricata quando temos a percepção que o percurso do Benfica, por terras lusas e estrangeiras, foi marcado por inúmeras vitórias e presenças em finais. Ou seja, o Benfica não tem razões para ser enxovalhado: fez uma época absolutamente excepcional.



    Pelo contrário, nós fizemos a pior época de sempre. Se o Benfica tem razões para se sentir envergonhado, então no nosso caso não há outra solução senão efectuarmos um lento hara-kiri com uma espada de madeira.

    O Porto, nas últimas décadas, foi o verdadeiro rival do Sporting, roubando-nos inúmeros jogadores e títulos. O Porto, no pior período da nossa história - o actual - agiu como um abutre, vindo comer a carcaça gasta do leão para encontrar no interior do nosso estômago jogadores como Moutinho e Izmailov.

    ResponderEliminar
  90. 71) Da série "Um Leão Lúcido", cont.


    O Porto contratou um avançado sem joelhos apenas para nos atingir onde mais dói: no orgulho e história.

Para além disso, o Porto tem sido um exemplo de incorrecção futebolística. Os casos são vários e documentados no maior arquivo de vídeos da humanidade. Qualquer pessoa pode aceder e ver por si a narrativa abjecta dos últimos 20 anos, que muito nos prejudicou e contribuiu para o actual estado de coisas.



    Nesta senda do anti-benfiquismo acéfalo, quero também relembrar uma coisa: o único clube que ficaria verdadeiramente a ganhar com o desaparecimento do Sporting é o Porto.

    O futebol tornar-se-ia bipolarizado e seria uma guerra entre Norte e Sul, como Pinto da Costa tentou sempre que fosse. E mais: os adeptos do Sporting, rejeitando o vermelho, iriam sempre torcer pelo Porto. Talvez até os filhos fossem portistas e, com isto, aumentassem o número de adeptos.



    Posto isto, hoje senti vergonha de vários adeptos serem do mesmo clube que eu. Senti vergonha de festejarem a vitória do clube que, nos últimos trinta anos, mais mal nos fez.
    Senti vergonha de não sentirem vergonha pelo afastamento da Europa, que levou a terem a capacidade de enxovalhar o Benfica numa época como esta, dando-lhe uma importância que não tem (ou que não deveria ter).



    Se queremos ser grandes, temos que pensar como grandes. E hoje pensámos como adeptos de um clube pequeno, satélite do Norte, festejando o campeonato de um rival em detrimento de outro.

O anti-benfiquismo, hoje, tornou-se mais importante que o Sporting. Um dia que nunca mais irei esquecer e dos mais negros da nossa história recente.


    Na verdade, um dos principais alicerces do roquetismo foi o anti-benfiquismo. Para aqueles que adulam o Porto porque permitiu que os lampiões não ganhassem mais, eu inverto o raciocínio: as vitórias do Porto permitiram o adormecimento da massa associativa do Sporting, deixando no poder uma cambada de inúteis e instalando uma cultura de falta de exigência e satisfação pelos segundos lugares.

    E até existem factos concretos. É muito ingénuo quem acredita que esta revolução que se deu em Alvalade aconteceria caso o Benfica não tivesse voltado a ser um clube grande. E acrescento: caso o Benfica tivesse ganho os mesmos campeonatos que o Porto, desde o início do Projecto Roquete, nunca teríamos passado por um período de 17 anos onde fomos definhando até chegar a esta fase. A revolução teria acontecido mais cedo. O projecto Roquette e o Pinto da Costa andaram sempre de mãos dadas.

    E podem discordar, mas os dados são concretos. O Paulo Bento só começou a ser fortemente contestado quando o Benfica começou a ganhar e o mesmo se passou com Bettencourt e Godinho Lopes.

    Portanto o anti-benfiquismo primário (que é diferente de uma saudável rivalidade entre clubes) é mesmo, na minha opinião, uma das causas para o empobrecimento do clube. E é tão evidente que quando o actual presidente fala numa relação institucional com o Benfica vejo sportinguistas ficarem alarmados, zangados e desiludidos com ele, algo que na minha opinião é um autêntico absurdo.


    3) O VERGONHOSO CASO CENTENO
    By Daniel Oliveira, in Expresso

    "Quando soube que o DIAP estava a fazer uma busca ao Ministério das Finanças pensei que alguma coisa de grave tinha acontecido. Quando percebi que a busca se devia à ida do ministro ao futebol percebi que tinha, de facto, acontecido alguma coisa: o Ministério Público decidiu dedicar-se à comédia.

    Das duas uma: ou o Ministério Público sabe de alguma coisa que nós ignoramos, ou está apostado em transformar este país num circo, destruindo a credibilidade do Estado e das instituições. Bem sei que na cabeça de muitos procuradores que têm o "Correio da Manhã" como leitura de referência, o estado natural de um político é o de arguido. Mas há limites para o ridículo.

    ResponderEliminar
  91. 72) “Um Leão Lùcido”, cont. O Caso Centeno

    A verdade ficou-se a saber logo no 1º dia após a manchete do "CM", que assinalava, sempre com aquela má-fé perversa que afasta o pasquim do jornalismo, que dois dias depois de Mário Centeno ter ido à bola um prédio da empresa do filho de LFV teve direito a um "perdão fiscal".

    Não era perdão fiscal nenhum, como sabia o pasquim. Era uma isenção de IMI para imóveis reabilitados claramente definida na lei. Esta isenção fiscal é legislada pela AR, determinada e aplicada pela autarquia onde se situa o imóvel (no caso, a Câmara de Lisboa) e depois de verificar se cumprem os critérios. As Finanças limitam-se a dar seguimento.
    Assim sendo, ou o MP anda a investigar outra coisa qualquer ou bastaria não se ficar pela leitura do "CM" para ter poupado a viagem ao Ministério das Finanças.

    Quanto à ida de Centeno para o camarote presidencial, o que estranho é a estranheza. Por ali já passaram grande parte das figuras políticas nacionais, de Rebelo de Sousa a Francisco Louçã.

    A diferença é ser convidado ou pedir um convite? Adorava ver em que norma penal se enquadra essa distinção.

    É absolutamente natural que o Ministro das Finanças não vá para a bancada num jogo de risco como um Benfica-Porto.
    As forças de segurança dispensam, para além de tudo o que um jogo desta natureza implica, preocuparem-se em saber por onde anda o ministro.

    Até para a cultura do taxista (sem desprimor para os taxistas, que não tem culpa nenhuma dos disparates da nossa justiça) que se instalou entre os procuradores há limites para a demagogia.

    Todos somos obrigados a comentar esta palhaçada judicial. Há até alguns juristas que, por uns minutos de palco, se oferecem à triste figura de comentar a dificuldade em provar o benefício fiscal seja uma contrapartida da ida à bola sem pagar. E fazem-no sem se rirem.

    Acreditará esta gente que os ministros com o poder de Centeno se compram com dois convites para o camarote presidencial? Se os governos e autarquias favorecem os clubes de futebol - e muitas vezes favorecem - não é por vantagens patrimoniais, é por vantagens políticas.
    É pelo enorme poder de influência que Benfica, Sporting e Porto têm junto de milhões de portugueses. É preciso viver totalmente alienado da realidade nacional para se pensar que é os clubes precisam de oferecer lugares no camarote para os seus presidentes exercerem a sua influência.

    Mas os procuradores não estão alienados da realidade. Nem sequer acham que o tráfico de influências se faça assim. O que se passa na cabeça dos magistrados é um vício que se instalou: o da visibilidade.

    O MP trabalha mais para a notícia do que para a justiça. Porque acha que é a notícia, sobretudo a que faz manchetes nos tabloides, que lhe reforça o poder político e institucional. Pouco interessa se estes inúmeros fogachos, a reboque de notícias de jornais,, acabam em alguma coisa. Fica a aparência. Uma dinâmica que faz de Octávio Ribeiro o verdadeiro Procurador - Geral da República.

    Só que, neste caso, o número mediático teve alguma repercussão externa. Não que a "nossa imagem lá fora", me tire o sono, mas há alguma respeitabilidade institucional de que o país depende.

    Uma busca judicial ao ministério do presidente do Eurogrupo não é coisa que se veja todos os dias. E não será fácil explicar aos líderes europeus a idiosincrassias da nossa justiça. Se um acto tão inusitado como uma busca judicial ao Ministério das Finanças não tiver outra razão para além daquela que conhecemos, o MP não fez mal a Mário Centeno, fez mal ao país. E fá-lo sempre que transforma a justiça portuguesa num prolongamento da cultura tabloide.

    O que é que vão investigar a seguir? Em casa de quem jantou o ministro esta semana? Se pagou os ingredientes? Qual era a situação fiscal dos anfitriões? Não há criminalidade em Portugal, incluindo criminalidade de colarinho branco? Não têm nada de importante para fazer? Sobra assim tanto tempo e meios para serem as manchetes do "CM" a decidirem a agenda dos procuradores?"

    ResponderEliminar
  92. 73) Da Série “Lagartos Acéfalos”

    1) Benfiquistas, enquanto Sportinguista algo distante da realidade encornada mas sempre imparcial na análise, dir-vos-ia que:
 O resultadismo não substitui a realidade. Os resultados são um produto de qualquer coisa, não são em si um meio. Os meios são o jogo, a qualidade do futebol que se apresenta. E o Benfica não tem qualidade.
    


    Vejam o jogo de ontem. Foi miserável demais. Vejam o jogo na Madeira. Ou com o Basileia. Dos 3, reflictam, qual o melhor? Sim, o da Madeira. Criaram 5 ou 6 ocasiões muitos boas mais 2 ou 3 razoáveis que vos poderiam ter dado um resultado. E no entanto, perderam. Ontem ganharam.

Percebem? Os resultados nada dizem. Já o jogo, diz tudo: uma equipa mal treinada, desmotivada, mal organizada em campo, sem um rasgo de qualidade, sem nada que se veja de minimamente notável.



    Jesus, infelizmente, para vós, está a repetir o que sempre faz, está a fazer o que fez no Belenenses: em cima de uma época óptima e de um trabalho que melhora praticamente todos os seus jogadores, destrói tudo. Inventa, contrata caixotes de jogadores do que quais só 1/10 se aproveita, entra em conflito com o seu grupo; quando para entrar em conflito não é preciso fazê-lo com azáfama: basta fazer o que faz, ocupar todas as manchetes, querer todos os louros, tratar os seus jogadores como uns incapazes que sem ele nada seriam.

    Os grupos reagem mal a esse tipo de fenómeno. Jesus não tem tacto, é muito vaidoso, nunca está errado, pinta o cabelo demasiadas vezes, mas pior: gere muito mal.

Eu sei que dói ler, mas pensem, que sentido faz a um clube falido ter um jogador como Saviola encostado? O que pagaram pelo Bruno César, não teria sido melhor gasto daqui a 2 anos?, e até lá usar o Argentino. Não teria sido melhor contratar para um lugar que realmente precisassem: laterais, centro da defesa, avançado inclusive, já que está na hora de irem pensando num substituto para o Paraguaio que percebe-se ter a cabeça em todo o lado menos no Benfica?



    O Benfica é dirigido por gente estúpida, e o resultado é uma equipa de futebol sem qualquer qualidade, como se viu ontem.
Daqui a 1 ano estarão novamente a lutar pelo 6º lugar, se não emendam antes que seja tarde: ano para ano, perdem valor. O que é notável, dado o investimento que vos mantém penhorados até às pontas dos cabelos.



    Quando forem eliminados da LC por uma equipa do espectro médio Europeu tal qual eliminados da Taça na Madeira, e quando começarem a perder pontos todas as semanas tal qual o ano passado em que em meros 2 meses cavaram 21 pontos para o 1º, aperceber-se-ão de algo:


    Estamos iguais. Somos a mesma coisa que éramos no início do campeonato. Com uma diferença, não jogamos todas as semanas com o Otelul, e aquilo que fazemos não chega para andar pelos 1ºs lugares.



    1. Falar de arbitragens e antecipar um repetido choro na Madeira é fascinante quando perdem na Madeira com um penalty ridículo - como são tantos, vide Guimarães - apontado a vosso favor.

    2. O Sporting cresce e tem pujança, vontade, mínimo de organização e infinito talento. Vós não tendes nada disso. O futuro será muito negro para os lados do Benfica, é a única conclusão a retirar.

Em Maio verão o Sporting festejar a dobradinha, vão-se convencendo quanto antes para no fim a dôr de cabeça não ser tão pesada.


    Tentem perceber o seguinte: Jesus não faz por mal. Ele na sua iludida mente acredita de facto que irá jogar a final e golear o Barcelona. Da mesma que acreditava ser invencível, da mesma forma que acreditava que a LE eram favas contadas até ser goleado em Anfield, ou derrotado em Braga. Acreditava que seria bi-campeão, até levar 5 do Villas-Boas.



    Jesus é um jogador, mas um mau jogador ... conhece uns truques (se calhar ter um bom baralho, sem ele nem isso), tem algumas cartas na manga, sabe esconder 2 ou 3 Ases, mas na hora de tirar o coelho da cartola ... não está lá nada. Apenas um imenso vazio, e mais uma época desportiva destruída e 18 milhões para o caixote de lixo. O triste é, a platéia não se ri: chora. Vocês todos, desanimam….



    ResponderEliminar
  93. 74) Da Série “Lagartos Acéfalos”

    2) "O anti-benfiquismo primário corre-nos no sangue da mesma forma como precisamos do ar que respiramos para viver.

    Basta conhecer a História do Sporting Clube de Portugal para saber que o nosso inimigo de sempre, foi, é, e sempre será esse clube ordinário e abjecto constituído por porcos-lampiões.

    Ser Sportinguista, é também ser Anti-benfiquista primário.
    Foi assim que me ensinaram, foi assim que eu aprendi e é assim que eu sinto.

    E não, não é uma doença infantil. É antes pelo contrário um princípio e um valor que nos deverá acompanhar por toda a vida.

    Claro que já se sabe, nem é preciso dizer, que primeiro que tudo se é Sportinguista. Isso não se discute.

    Mas o ódio e a raiva por quem, desde sempre, nos tem feito tanto mal e tentado de todas as formas acabar connosco, faz parte integrante e não se pode dissociar dos valores intrínsecos do ser Sportinguista.
    Faz parte de nós próprios e é assim que sempre deverá continuar a ser.

    Seria impensável, durante os 89 anos da nossa História, que precederam os vergonhosos últimos 15, que alguém verdadeiramente Sportinguista ou que alguma das forças vivas do Clube, desejasse por exemplo, que os porcos-lampiões ganhassem na Europa ou onde quer que fosse porque era contra estrangeiros, ou que alguém ficasse satisfeito com qualquer vitória, em que modalidade fosse, dessa associação de malfeitores, ou que tivesse o desplante de sugerir um Estádio Municipal a meias com essa escumalha.

    E não penses que somos só nós que pensamos assim em relação a eles. Eles também pensam exactamente assim em relação a nós.
    Para mim, está bem assim e nem poderia ser de outra maneira.

    Quanto ao foculporto.

    Claro que também são uns safados, claro que também são corruptos, claro que tudo aquilo vive à base de roubalheira, compadrio e pouca-vergonha, claro que também são nossos inimigos. Mas é diferente.

    Primeiro, porque geograficamente, quer se queira quer não, estão longe. Compreendo naturalmente o sofrimento daqueles que vivem ao pé deles e com eles têm de lidar, mas para a maioria dos Sportinguistas e embora o Sporting seja um clube de Portugal, eles estão longe.

    E estão longe, porque mesmo com o domínio conquistado, nunca passaram dum clube de província e nunca se impuseram no território nacional. São provincianos e são de província.

    No dia em que Pinto da Costa bata a bota, podes ter a certeza que o balão esvazia e voltam a ser o que eram.
    A organização mafiosa que construíram e que toda ela gira à volta de uma só pessoa, vai toda por água abaixo.

    Mas atenção. O que Pedroto e Pinto da Costa fizeram, não foi mais do que aquilo que os porcos-lampiões sempre fizeram e continuam a fazer.

    Só que Pinto da Costa fê-lo com outra organização e com requintes de malvadez. Fê-lo correcto e aumentado.

    Todos os escândalos que têm sido os sucessos do foculporto, não são maiores do que aqueles que os porcos-lampiões sempre fizeram.
    Só que quando os porcos-lampiões tinham a hegemonia do futebol, os tempos eram outros, não havia nada do que há hoje, "A Bola" era a bíblia e a televisão tinha apenas um programa que era o Domingo Desportivo, que passava apenas 30 segundos de resumos dos jogos e não eram todos.

    Para além disso, os locutores eram postos a preceito, todos lampiões, com excepção dum tipo de carapinha loira que se chamava Rui Romano e que era do foculporto e do Alves dos Santos que dizia que "o Sporting tinha sido uma namorada com quem nunca tinha chegado a casar" e que ainda por cima era uma arvéola.

    Sim, havia também o Artur Agostinho. Na rádio e no Record. Mas, infelizmente, deixava-se enredar pelas malhas do "mais forte".
    Era brando, era manso e queria estar bem com Deus e com o Diabo.
    Resultado: Era comido de cebolada.

    ResponderEliminar
  94. 75) 2) “Lagartos Acéfalos” cont.

    Os porcos-lampiões roubavam o que queriam e como queriam com a protecção escandalosa de toda a comunicação social.
    Não viveram esses tempos e pelos vistos não têm bem conhecimento do que se passava, mas posso dizer que era ainda muito mais revoltante do que aquilo que hoje se passa.

    Essa mentalidade de pseudo-superioridade, essa complacência de que não se lhes deve dar importância, de que não se deve ser anti nada, de que não são inimigos mas apenas adversários, de que não se deve ter cânticos a chamar-lhes aquilo que eles são, bla, bla, bla, é um dos motivos que nos tem vindo a matar e a fazer desaparecer aos poucos. É a falta de nervo, a falta de garra, a falta de Honra.

    Claro que este sentimento comprometido de cobardia, pieguice e subserviência, tem sido uma das bandeiras dos porcos-roqueteiros, mas todos sabemos o tipo de gente que eles são, a matéria de que são feitos e o Sportinguismo que não têm e que nunca tiveram.

    E ainda quanto ao foculporto, há uma coisa que não posso deixar de te dizer.
    É que devido à incompetência dos nossos dirigentes, devido aos brandos costumes, devido aos punhos de renda, devido ao tal "sermos diferentes", sempre fomos comidos, sempre fomos espoliados, sempre fomos roubados e relegados para segundo, hoje terceiro plano.

    E por isso tenho uma dívida de gratidão para com o foculporto.

    É que infelizmente se não fossem eles, nestes últimos 25 anos, a substituir-se a nós e a perceber as regras do jogo e a fazer o que têm feito, nós continuaríamos a apanhar bonés e o domínio dos porcos-lampiões seria de tal modo avassalador, que sob minha palavra de honra, eu já não viveria neste país.


    OS SAPOS - AS VERDADEIRAS TOUPEIRAS

    Sporting terá pago meio milhão de euros por estratégia de comunicação para Bruno de Carvalho.

    Foi a partir desta campanha que, alegadamente, foram divulgados documentos em segredo de justiça.

    O Sporting Clube de Portugal sob a liderança de Bruno de Carvalho terá alegadamente empreendido uma estratégia de comunicação na Internet, com recurso a blogues anónimos e perfis falsos, que custaria meio milhão de euros por ano, pelo menos, noticia o “CM” esta segunda-feira.

    O ex-presidente do clube de Alvalade terá tido ajuda de uma empresa de comunicação que se dedicaria a alimentar páginas nas redes sociais e pela área de marketing do clube, escreve o jornal do grupo Cofina. Esta estratégia de comunicação terá, alegadamente, sido fundamental para “guerra” com rival SLB.

    Ainda de acordo com o “CM”, a alegada estratégia estabelecia ainda contratos fraccionados, que conferiam alguns luxos aos especialistas por esta comunicação, como por exemplo, uma conta aberta num restaurante em Lisboa paga pelo clube de Alvalade.
    Foi a partir desta campanha que, alegadamente, foram divulgados documentos em segredo de justiça, como os despachos de indiciação do processo e-Toupeira.

    ResponderEliminar
  95. 76)

    "É muito fácil roubar dinheiro a um clube. Nem é preciso uma conta bancária."
    Bloomberg, 03-07-2017
    “Comigo acabaram-se os fundos e as comissões nas compras de jogadores”.
    Bruno de Carvalho

    AS COMISSÕES E OS COMISSIONISTAS

    José Fouto Galvan
    Porque é que o José Fouto Galván apareceu a receber comissões da venda de 5 jogadores se nunca foi empresário de nenhum deles?
    Slimani, João Mário, Rúben Semedo, Cédric e Bruma.

    É verdade que ele é o "homem da mala" do presidente?
    É verdade que o casamento foi pago por empresas que são do José Fouto Galván?
    É verdade que custos da casa de Bruno de Carvalho são pagos com dinheiro vindos das mesmas contas?
    É verdade que ele financiou a segunda campanha de Bruno de Carvalho?
    É verdade que a ex-mulher de Bruno de Carvalho recebe uma mesada de vários milhares de euros a partir de uma dessas contas?

    http://footballleaks.es/acuerdo-traspaso-bruma-sporting-ga…/

    Comissões do Costa Aguiar e do José Fouto:

    Alan Ruiz (aquisição) - Comissão declarada de 1 Milhão euro (700 mil para a Admira Partners e 300 mil para a Costa Aguiar Sports);

    Bruma (alienação) - Comissão declarada de 800 mil euro para a Buttonpath;
    Bruno César (aquisição) - Comissão declarada de 1 Milhão e 300 mil euro para a Costa Aguiar Sports;
    Cédric Soares (alienação) - Comissão declarada de 600 mil euro para a Buttonpath;
    Fredy Montero (alienação) - Comissão declarada de 350 mil euro para a Proeleven (aqui a dúvida levantada prende-se com o valor real da alienação);
    Junya Tanaka (aquisição) - Comissão declarada de 500 mil para a B.I.S.C;
    Marvin Zeegelaar (alienação) - Comissão declarada de 300 mil euro para a Buttonpath;
    Naldo (alienação) - Comissão declarada de 360 mil euro para a Buttonpath
    Paulo Oliveira (alienação) - Comissão declarada de 230 mil euro para a Buttonpath;
    Ruben Semedo (alienação) - Comissão declarada de 1,4M euro para a Buttonpath.

    ButtonPath de José Fouto: 3,69M
    Costa Aguiar: 1,74M

    O Adrien foi vendido e a Soccer Club Properties recebeu as comissões de 1M.
    Quem é a SCP?
    É detida pela Star Growth e por Artur Jorge Fernandes (jogou no Canelas, ups!)
    A Star Growth, que factura Zero!, é detida por Charter Enterprises e Varel Corporation que ninguém sabe o que é.
    Os serviços desta sociedade estão sediados no Panamá.

    Em 6/4/2016 recebe-se a seguinte informação:

    "There is no registered person or registered relevant legal entity in relation to the company".

    Isto é, a conservatórios local diz que a sociedade não está relacionada com ninguém nem sabem a quem pertence. Um empresa marada que aposto pertence ao Linhas Brancas e amigos.

    PERGUNTAS DE ADEPTOS AO ALCALOTES

    Tem conhecimento que o Costa Aguiar dedicava-se ao comércio de carnes e enchidos e de um dia para o outro mudou o objecto da empresa para representação de jogadores e eventos?
    Sabe quantos negócios fez o Costa Aguiar durante o ano passado? Ficaria espantado se lhe disséssemos que só fez dois e foram com o Sporting?
    Não acha estranho que o Sporting pague 1,3M euros de comissão a um empresário para se contratar um jogador que estava livre para assinar e sendo certo que o empresário só se tornou formalmente empresário após o negócio ter sido efectuado com o jogador?

    ResponderEliminar
  96. 77) PERGUNTAS DE ADEPTOS AO ALCALOTES, cont.

    * Tem conhecimento que o Costa Aguiar da “Costa Aguiar, Sports, Unipessoal Lda” criou em Maio passado a “Mundial Sports Lda”?
    Duas empresas são criadas em vésperas de época de transferências.
    Actualmente faturam as duas ao Sporting?

    * Ainda sobre um dos dois únicos negócios que o Costa Aguiar fez em 2015 (ambos com o Sporting), é capaz de explicar aos sportinguistas qual foi exatamente o trabalho que aquele agente desportivo fez aquando da contratação do Jorge Jesus?
    Perguntamos porque você disse em entrevista que soube da oportunidade e foi a casa dele onde jantaram e fecharam tudo.
    Assim sendo que trabalho em concreto fez o Costa Aguiar que lhe permitiu receber do Sporting 140 mil euros por causa desta contratação?

    *Consegue explicar aos sportinguistas o porquê de primeiro ter anunciado que jamais pagaria qualquer comissão a agentes desportivos quando o clube fizesse aquisições e sabemos nós que não há uma única aquisição ou empréstimo sequer que não seja devidamente comissionada a alguém?

    *Quem mamou esta comissão de 1 milhão de euros, azevedo de carvalho?
    De acordo com a info para a CMVM, Ruiz custou 7M existindo ainda uma comissão de 1M. Esta informação contraria a que foi prestada incialmente que apontava um custo de 5M.
    Parece que o SCP já pagou este ano 5M de comissões.

    *Explique lá a treta de não ter vendido o Adrien não sei por quantos milhões quando no contrato dele tem uma cláusula de que se aparecer alguém a bater 15 milhões ele tem que sair mesmo ou então a pagar à Gestifute o valor correspondente aos 20% deles em razão dessa proposta? Como é azevedo?

    No caso de ser apresentado por terceira entidade estrangeira uma proposta de aquisição dos DIREITOS DESPORTIVOS relativos ao ATLETA igual ou superior a €15.000.000,00 (quinze milhões de euros), sem atender às componentes do preço que apenas sejam devidas no caso de verificação de determinada ou determinadas condições, o CLUBE, a solicitação da GESTIFUTE, obriga-se, no prazo de 8 dias, ou a aceitar essa proposta ou a adquirir a fracção dos DIREITOS ECONÓMICOS pertencents À GESTIFUTE pelo valor que esta receberia, em conformidada com o disposto no número 3 da presente cláusula, caso a transacção fosse realizada nos termos propostos por esse terceiro.

    * É verdade o que o Rui Santos disse ontem? Que o JJ na renovação passou a ganhar mais de 8 MILHÕES POR ANO???
    “O Sporting para conseguir agarrar JJ teve de abrir os cordões à bolsa”.

    * Sabia que graças a si e ao seu amigo “Pastilhas 8 milhões” conseguimos ter actualmente a pior qualificação de sempre na UEFA? 40º lugar?

    * Acha coerente apregoar que luta contra os fundos e comissões e ter escolhido para director-desportivo (Inácio) alguém que foi despedido e posteriormente acusado de ter partilhado comissões no Vaslui da Roménia, sem que este tenha processado o dirigente que prestou essas declarações?

    * Sabendo nós que o JJ encaixará 2M em caso de título nacional, quanto, à luz do que foi aprovado, encaixará você, azevedo de carvalho?

    * Foi graças ao Football Leaks que soubemos que o Sporting tinha barrigas de aluguer em Moçambique entre outras técnicas de gestão desportiva "inovadoras". Inclusivé o recurso a dinheiros externos de formas que sempre repudiou.
    Nessa altura, há muitos meses atrás, disse numa entrevista que tinha informações seguras de que estaria iminente a prisão dos autores daquela página.
    Está quase ou ainda demora?

    * Em 2013 o Sporting, através da sua gestão de rigor, contratou Salim Cissé gastando 300 mil euros mais comissões, mais ordenados etc etc.
    Cláusula de rescisão? 60 milhões de euros!
    Hoje rescindiu com o Sporting ainda tendo mais dois anos de contrato (obviamente não ficou a perder) e mais um investimento movido pelo rigor. Andou emprestado, nada fez no Sporting.
    A pergunta que lhe fazemos é a seguinte: não acha que este dinheiro todo gasto para nada pode configurar gestão danosa?

    ResponderEliminar
  97. 78) PERGUNTAS DE ADEPTOS AO ALCALOTES, cont.

    * Há um ano atrás anunciava-se a contratação de Aquilani a custo zero (fora comissões) com contrato de 3 anos e a famigerada cláusula de 45 milhões de euros para enganar tolos.
    Um "grande médio com faro pelos golos", "uma truta descoberta por JJ e Azevedo", dizia-se na comunicação social da altura.
    Um ano depois... acordo de rescisão (onde obviamente ele não ficou a perder) e vai de fininho para o Pescara.
    A pergunta é a seguinte: acredita mesmo que somos todos parvos?

    * O valor da cláusula não foi invocado nas transferências de Cédric, Tanaka, Enoh, Boeck, Salomão, Shikabala, Rabia, Dramé ou Montero. Concorda que os valores que vai inventando nas cláusulas são somente para "sportinguista ver"?

    * Como não há almoços grátis já pode explicar aos sportinguistas afinal que negócio é que ocorreu com o Mosquito que pagou o Bruno Paulista pelo qual exercemos opção de compra (como obviamente tínhamos que exercer) e a coisa ficou por aí?
    Então o senhor Mosquito empata ali uns milhões e mesmo quando depois lhe pagamos, ele não ganhou nada com isso?

    * Tem conhecimento de que há jogadores que recebem ordenados e outros créditos na sequência da abertura de empresas na zona franca da Madeira e outras similares?
    Pode informar os sócios se sob a sua presidência já ocorreu alguma situação deste género no clube?

    * Observando a catadupla de entradas de novos jogadores neste defeso com os consequentes milhões gastos e respetivas comissões, depois veremos quanto e a quem, temos então quase uma nova equipa pela quarta vez e chegaremos sem grande dificuldade aos 115 jogadores comprados (em 3 anos) de sua responsabilidade.
    A pergunta que lhe fazemos é se há limites para isto e se tem consciência que irá, mais tarde ou mais cedo, responder por cada um destes negócios com tudo o que os mesmos implicaram?

    * Sabemos que às vezes chama jornalistas à noite a Alvalade para lhes dar informações que serão notícias no dia seguinte como "fonte do Sporting". São missas de normalmente três ou quatro horas.
    Sabemos que também faz “briefings” com o núcleo de soldadinhos do Facebook tendo até recentemente participado num jantar com estes para lhes agradecer o "trabalho".
    Sendo nosso empregado e porque todos contribuímos para o seu ordenado, não acha que deveria fazer tudo isto às claras? Tipo naquele programa muito sul-americano como "a hora do presidente"?

    * Sabendo nós que o atual diretor de comunicação foi uma segunda escolha após nega do Pedro Sousa ao seu convite que lhe foi feito à mesa num jantar no Café In, perguntamos: então despediu o diretor de comunicação do Godinho, com processos em tribunal e tudo e depois foi convidá-lo para regressar ao Sporting?
    Apregoa uma coisa aos sócios e depois faz outra nos jantares?

    * Atendendo a algumas informações que nos chegaram ao conhecimento, a agência YoungNetWork, que é paga por todos nós sportinguistas, trabalha para a comunicação do Sporting Clube de Portugal ou trabalha para si pessoalmente sendo paga por nós?
    É que há uma grande diferença.

    * Gostando de fazer passar aquela imagem do duríssimo negociador que defende os interesses do Clube até ao limite consegue explicar então aos sportinguistas como é que acabou de vender o joão Mário recebendo nós somente agora 10 milhões e o resto daqui a um ano porque alegadamente o Inter estava condicionado em gastar mais dinheiro por causa das regras do fair play financeiro da UEFA mas afinal tinham lá 25 milhões escondidos para comprarem e anunciarem já hoje a compra de outro jogador?

    * Quantas pessoas estão a trabalhar atualmente na Fundação Sporting e qual o custo mensal para o Sporting dessa folha salarial? Pode dizer aos sportinguistas quantas pessoas entraram para funções na fundação Sporting e quantas destas são seus conhecimentos pessoais?
    Especialmente o filho do Sampaio mais novo que estava desempregado e sem que alguém lhe desse um emprego, teve logo um lugar de psicólogo do futebol profissional.




    ResponderEliminar
  98. 79) PERGUNTAS DE ADEPTOS AO ALCALOTES, cont.

    * É ou não verdade que possui um "assistente informal" que é funcionário de um órgão de polícia criminal e que de forma voluntariosa lhe vai dando informações do seu interesse?

    * As pessoas pagas pelo Sporting que ameaçam nas páginas do Facebook com processos apenas porque lhe são incómodas e mostram quem você realmente é, agem por conta própria ou a seu mando?

    * Numa recente entrevista ao Expresso disse que fez "muito dinheiro" com a construção na Quinta do Lambert, isto como forma de mais uma vez passar a mensagem de que era muito bem sucedido antes do Sporting. Posto isto perguntamos: atendendo à sua idade e à altura em que a Quinta do Lambert foi construída, com dez anos de idade já era um bem-sucedido empresário no ramo da construção?
    Eu morei num Duplex no último andar numa das torres da Quinta do Lambert durante 8 anos, entre 1985 e 1993, e quando lá cheguei em 1985 com 9 ou 10 anos de idade, já estava praticamente tudo construído. Que me recorde só faltava criarem o pequeno centro comercial que só foi construído muitos muitos anos depois, de resto, os prédios estavam já todos feitos e habitáveis em 1985.

    * Numa AG logo seguida às eleições de 2011 que perdeu, anunciou aos sportinguistas que havia estado reunido com uns investidores americanos que estavam dispostos a investir 70 milhões de dólares no futebol do Clube. Cinco anos passados sem nada acontecer já é seguro dizer-se que mentiu despudoradamente aos sportinguistas e não tinha milhões nenhuns?

    * Em debate antes das eleições de 2013 anunciou ter investidores que no dia seguinte às eleições injectariam 20 milhões de euros para fazer face a despesas urgentes. Atendendo a que na primeira reunião com a Banca assumiu não ter investidores nenhuns, é seguro afirmarmos que mais uma vez mentiu aos sportinguistas, desta vez na TV em prime time?

    * Atendendo ao aumento espetacular do investimento nas modalidades e sendo você alguém que cria mais uma modalidade à mesa do almoço quando se contrata a recibo verdes mais um único atleta, não acha que deveria serem dadas mais condições ao futsal por exemplo? É que fazer a recuperação no gelo dentro de um caixote do lixo da Câmara Municipal de Loures não é propriamente grande evolução dos croquetes para o rigor absoluta que imprime a tudo o que toca, não é?

    * Recordando aquele tempo em que você Azevedo andava com perfis falsos no Facebook e a desdobrar-se em entrevistas ao mesmo tempo que desejava ardentemente o insucesso desportivo do Sporting para rapidamente arranjar um emprego, que diria você, anonimamente ou numa das 60 entrevistas que deu, se o seu antecessor numa altura destas da época tivesse vendido "somente" os dois jogadores mais importantes da equipa?

    * É ou não é verdade que JJ ameaçou bater com a porta se algum dos principais jogadores fossem vendidos sem ser pela cláusula?
    O que é que se passou para vender o João Mário 20 milhões abaixo da cláusula e JJ ainda não ter batido a porta?
    Houve aumento de prémios?

    * Já não é a primeira, a segunda ou a terceira vez que aparecem pessoas nos media a dizer que você, quando assina os contratos, diz que só mete aqueles valores de rescisão para os sócios verem mas que depois perante uma proposta razoável até deixa os jogadores sair.
    A questão é a seguinte: isto é tudo inventado ou você é mesmo um mentiroso para o qual a palavra dada nada vale?

    * Depois de ficar com o médico escolhido pelo Godinho;
    Depois de se andar "a governar" com vendas de jogadores deixados pelo Godinho;
    Depois de ter tentado recontratar esse 9 de nome Ricky que havia sido comprado pelo Godinho;
    Depois de adoptar a restruturação financeira negociada pelo Godinho;

    Depois de ir buscar o Elias, esse tal negócio ruinoso que foi deixado pelo... Godinho;

    Depois de ter tentado ir contratar de novo o diretor de comunicação do Godinho;

    Depois de andar todo lampeiro a tirar fotos junto à obra feita pelo Godinho;
    
Também vai buscar de novo o Godinho?

    ResponderEliminar
  99. 80) DA SÉRIE, “O CIRCO LAGARTINI”.

    1) O SPORTING ESTÁ PODRE (true!!!)

    Relato impressionante sobre acontecimentos num FC Porto vs Sporting CP.

    "Ontem foi um dia muito longo e quero que toda a gente fique a par e sem qualquer dúvidas sobre o que se passa no Sporting!
    Almoçar e aí vamos nós para o Solar do Norte encostar o engodinho lopes que já sabia que estávamos à espera dele não para lhe oferecer uma rosa e fez questão de chegar num carro de alta cilindrada e os seus 3 seguranças cheios de peito a pensar que iam lidar com meninos mas saíram-se mal e rapidamente começaram a falar baixo e com serenidade antes que mamassem.

    O mal que fizemos foi não os mandar abaixo logo ali por tudo aquilo que nos tentaram fazer à noite! Mas ninguém ali é bruxo e pensávamos que apesar de tudo eram sportinguistas, mas não, é uma máfia paga pelo Sporting para proteger o "topo gigio" e companhia! Entretanto chega o engodinho, é vaiado, ouve umas verdades e vai embora.

    Antes de tudo começar, tentaram comprar-nos para que tudo se silenciasse e aquilo parecesse uma manifestação de apoio... Até viagens ao estrangeiro ofereceram para ir ver o Sporting para a Liga Europa! Só que a palhaçada acabou! Acabaram-se as claques compradas! O sistema desta direcção é pagar para silenciar os críticos!

    E sabem como funciona: os 3 seguranças (máfia) dizem à corja da JL a quem têm que bater!
    Isto passou-se no dragão ao intervalo, um dos nossos foi parar ao hospital porque o Fernando Mendes, esse chulo que comanda a JL, andava com os macacos na bancada a fazer a folha aos contestatários que estiveram de tarde com os seguranças do Sporting atrás!

    Depois do Solar do Norte, fomos para o hotel do Sporting em Gaia dar continuidade à nossa luta porque isto não é o Sporting... e acreditem ontem fiquei a saber que estão a matar o Sporting à força toda e bem por dentro!

    Em Gaia apareceram uns super morcões, leia-se cabeçudos, os primeiros vieram enganados e pensar que éramos meninos, levaram bem na tromba e depois vieram uns 15 e lá fomos nós rua abaixo com eles todos a correrem à nossa frente, depois vieram uns 50 e aí a coisa já foi mais pesada, de qualquer das formas vi o “Macaco” a arrancar à velocidade toda do seu Q7 a pensar que a malta ia a correr para ele, mas a malta ia a correr era para o autocarro do Sporting!

    Fomos todos para o Dragão e já sabíamos que iam tentar fazer-nos a folha e começa a perseguição aos nossos, com o fernando mendes e os seus macacos, alguns deles andam na bola há 2 dias e nem sabem o que é o Sporting, só andam ali para se drogarem à força toda porque a JL é uma maquina de vender droga e receber uns dinheiros do Sporting!

    Um dos nossos ainda foi para o hospital ao intervalo! Alguns levaram na bancada, com a polícia a ver (acredito PLENAMENTE que mesmo eles estão comprados) sempre a mando dos 3 seguranças! Depois vinham tentar buscar o pessoal à bancada para tentarem levar o pessoal para a zona da casa de banho e darem porrada (porque quando o Fernando Chulo Mendes deu porrada a um na bancada a polícia disse: "opah se querem fazer alguma coisa ao menos não façam à nossa frente").
    Isto com toda a gente na bancada incrédula... claro que eles em clara maioria são uns homens valentes! A gente pode não ir mais à bola mas a vingança será feita!

    O Sporting está completamente podre meus amigos, está tudo comprado, está tudo a chular o Sporting! Tudo! Só que ninguém tem que ter medo dos macacos da JL...

    Nós somos bem mais do que eles, muitos mais! Só que não estamos organizados! Há muita gente na JL que não se revê nisto... e não se esqueçam que o dinheiro não dá para todos, é só para um grupinho de 20 e vai chegar a uma altura em que o feitiço se vai virar contra o feiticeiro! Não tenham medo desses gajos é só o que vos digo! Esses artistas da JL ainda se vão lembrar do que fizeram ontem...
    Mais não posso dizer! Vamos ser astutos... mas não se esqueçam que não se meteram com meninos!
    Somos Leões do Norte não somos cornos de Lisboa!

    ResponderEliminar
  100. 81) Da Série “O CIRCO LAGARTINI”

    2) AVENTURAS NO CALOR DO NORTE

    Esta foi-me contada por uma adepta ferrenha do FCPorto e que conhece a irmã da Carolina Salgado, puta de estimação de Pinto da Costa.
    A história é a seguinte: tanto a Carolina como a irmã (Ana) são prostitutas. A Carolina, inicalmente era prostituta de Pinto da Costa, depois passou a protegida e, agora, amante ou amantizada. A irmã era a prostituta que servia o Dias da Cunha, sempre que este vinha ao Porto.
    Pinto da Costa comprou um apartamento para a Carolina (para os encontros de ambos), mas colocou-o em nome de uma das suas empresas. Dias da Cunha comprou outro apartamento para a irmã da Carolina, sua prostituta no norte, e colocou-o em nome dela. Na primeira vez que veio ao Porto, após ter colocado o apartamento em nome da prostituta, ela não o deixou entrar, alegando que o apartamento era dela (e, de facto, legalmente era mesmo!).

    Foi este episódio que levou à zanga entre Dias da Cunha e Pinto da Costa, zanga essa que ainda hoje se mantém.
    Por isso o Dias da Cunha fala do sistema, aponta Pinto da Costa e o Valentim como os seus rostos, mas não vai mais além disso (embora saiba muita coisa). E não vai mais além porque se fosse o nome dele também viria à baila, pois está tão enterrado como os outros dois!

    Da Série “O CIRCO LAGARTINI”

    3) SARCASMO SPORTINGUISTA

    “2018 - Estádio Alvalade da Costa
    Godinho Lopes é reeleito presidente do Sporting (único candidato), num sufrágio com boa participação dos sócios: dos 2 mil sócios pagantes, compareceram 273 ao acto eleitoral.

    Especialmente fretado para ligar vários lares da 3ª Idade ao restaurante "Dragão Verde" (onde o Sporting tem a sua sede), um shuttle viajou incessantemente durante o dia para permitir tão boa afluência às urnas. O resultado foi posteriormente validado por Pinto da Costa, presidente honorífico e vitalício da SGPS "F.C. Porto & Satélites Associados", tal como mandam os estatutos do proprietário.

    Perante uma audiência semi adormecida, num cenário festivo de algalia, penico e babette, Godinho exultou com a esmagadora vitória obtida, reafirmando os objectivos do seu programa eleitoral:

    - Lutar pelo título de campeão da 2a. Divisão (Zona Sul), tendo para isso contratado um treinador de nomeada para substituir o treinador actual, que deve ficar até ao final da época, caso não seja despedido;

    - Continuar a ser a base de recrutamento do clube mãe: o F.C.Porto.
    - Voltar a ter o verde no equipamento principal (actualmente rosa com pintas azuis) e o branco no secundário (actualmente com uma foto estampada do Pinto 'a frente e do Godinho atrás).

    - Lutar pelo melhor horário na partilha do estádio Alvalade da Costa com o outro ocupante, a equipa de casados da Casa do Dragão de Lisboa. Godinho quer jogar à uma da tarde, para ter os direitos exclusivos de transmissão na Radio "Tripas", garantindo um rendimento mensal de 200 Euros brutos (150€ são comissão /50€ para o clube).

    - Continuar a apoiar os lideres das claques que estão presos em Caxias e aprofundar o intercâmbio entre os ultras, poupando-se o orçamento em viagens. Deste modo, as claques do Sporting apoiam o SCP e o FCP nos jogos a sul de Coimbra e os Super Dragões apedrejam o Sporting nas deslocações a norte da cidade universitária. Este acordo representa mais um sucesso negocial de Godinho junto do seu patrão.

    - Manter o sucesso da SPA & Massagens Resort, recentemente instalado na antiga Academia de Alcochete, um estabelecimento hoteleiro de grande categoria, com staff internacional e a gerência atenta e cuidada da Exma. Sra. D. Fernanda Pinto da Costa. Godinho promete aumentar a percentagem dos lucros a receber pelo clube dos actuais 0,25% para uns estonteantes 0,75%.

    No final do discurso esfuziante e inflamado do reeleito sub-presidente, ouviu-se uma salva de 3 palmas, um arroto e um desmaio por exaustão.

    ResponderEliminar
  101. Porque falhou no Porto a contratação do Bruma??? Alguém deu a explicação: “”Neste circo à volta do Bruma teria dado muito jeito aceder aos e-mails do PSV."

    ResponderEliminar
  102. 82) Da Série “O CIRCO LAGARTINI”, cont.

    SARCASMO SPORTINGUISTA, cont.

    Seguiu-se o também reeleito presidente da Mesa da Assembleia Geral, Rui Oliveira e Costa, na sua primeira intervenção pública após ter recebido uma prótese de língua, devido ao desgaste do anterior órgão.

    Com as dificuldades próprias de quem ainda não domina completamente a função lambisqueira, ROC exultou o trabalho realizado até ao momento, prometendo continuar a ser o pilar do sucesso alcançado pelo FC Porto. O discurso já ia longo, quando Oliveira e Costa teve de se retirar com um espasmo languinoso que lhe deixou a nova língua pendurada.

    Por fim, o enviado especial de Pinto da Costa preparava-se para finalizar a cerimónia em pleno fervor azul e verde, quando teve de ser hospitalizado de urgência com uma intoxicação alimentar. Parece que Manuel Serrão, prémio Stromp em 2017, ingeriu croquettes em demasia, o que impediu o seu contributo para as celebrações.

    A cerimónia da tomada de posse foi encerrada com o hino "Apita o Comboio", numa versão Hip Pop de José Malhoa. Dado o adiantado da hora (9 e meia da noite) o evento terminou de imediato.

    "Autor: Rasputine, membro do ForumSCP”

    AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!


    DA SÉRIE “O CIRCO LAGARTINI”

    4) HUMOR DE SAPO

    A CARTILHA LAGARTA, AS MENTIRAS E AS TEORIAS DA CONSPIRAÇÃO ONDE OS TALIBANS e os Antis VÃO BEBER A SUA PROPAGANDA QUE DEPOIS ESPALHAR POR BLOGUES E AFINS.

    ….. Nos anos 80 LFV tem um negócio de pneus muito bem sucedido, mas depois dizem que gerava pouco lucro e por isso ambicionava mais. Cedo percebeu que as progressões social e económica nunca passariam por práticas comuns e idóneas. (AHAHAAH!!)

    …. Mais tarde passou a gerir uma empresa de construção civil e imobiliária. Uma das empresas geridas foi a CIMOVENDA, que entrou em insolvência através uma acção movida pela CITAC por incapacidade total de pagar as dívidas aos seus credores. Outra das empresas que teve o mesmo destino sob a administração de LFV foi a EDIVERCA, entre outras que faliram sob sua gestão.

    …. Em 1991 é eleito presidente do Futebol Clube Alverca. O empresário começa, então, a montar um esquema bem delineado para um clube que nunca tinha atingido o primeiro escalão do nosso futebol.

    O Alverca cresce a olhos vistos e, em Fevereiro de 2000, LFV é reeleito para o biénio. Nesta altura, o Alverca na primeira liga portuguesa e o seu presidente começa a ser questionado pela forma como geria as transferências do clube, nomeadamente os negócios com o FC Porto. Foram prometidos centros de estágio e melhores infraestruturas para a continuidade do seu mandato, até que, em 27 de Maio de 2001, o então presidente do Alverca despede-se para ingressar num novo projecto a convite do presidente do Benfica, Manuel Vilarinho.

    “Estou de partida porque há outros projectos que me motivaram. Mas a nossa instituição irá continuar com o projecto Alverca, geração do futuro. A estrutura vai mudar, com a minha saída e a do professor Jesualdo, mas o pensamento continuará o mesmo”. (Ahahahah!)

    … Sabendo deste projecto, LFV comete a primeira fraude dois meses antes de o aceitar. Vende Pedro Mantorras ao desbarato para o Benfica, sem confirmar os valores envolvidos, ficando o Alverca com cerca de metade do valor de uma futura transferência. «Achámos logo que o Benfica era o melhor.»
    (Mentira!)

    … A 12 de Novembro de 2002, a manchete do jornal “Diabo” (WTF!!!) revela que foram desviados 750 mil euros no passe de Mantorras. Os contornos do estilo do empresário, agora nos quadros do Benfica, começam a ser desvendados. Ao que tudo indica, o diretor desportivo dos encarnados teria comprado 60% do passe do jogador, fazendo a transferência dois meses antes de se mudar para a Luz. Do Alverca, levou todo o dinheiro consigo (dinheiro que era dele), incluindo investidores e empresas externas que injectavam capital no clube, deixando os Ribatejanos com uma dívida de 2,5 milhões de euros. (as empresas externas eram dele). (Mentira!)



    ResponderEliminar
  103. 83) Da Série “O CIRCO LAGARTINI”, cont.

    4) HUMOR DE SAPO

    … Em Outubro de 2005, o presidente do Alverca António Manuel Fernandes informa que o clube não irá conseguir manter-se na primeira divisão devido à divida contraída. Como LFV já tinha retirado todos os negócios inerentes ao seu mandato, os activos do Alverca não eram suficientes para cobrir todo o dinheiro em falta. A impossibilidade de vender jogadores (?), de arranjar patrocínios e investidores levou o clube à segunda divisão portuguesa e posterior nova descida de divisão. (Mentira!)

    … No mesmo ano de 2005, Hérman José convida LFV para o seu programa. Na apresentação dos convidados, o agora presidente do Benfica informa que na plateia estavam várias pessoas consigo, incluindo José Santos. (Para quem não está a par, José Santos, mais conhecido como “Zé do Benfica”, é o ex-motorista de LFV que seria condenado em 2016 por tráfico de droga.) No programa, LFV refere que “Zé é um dos meus melhores amigos, quem me atura todos os dias e ouve os meus desabafos”.

    Portanto, o melhor amigo de LFV, o Zé do Benfica, é apanhado com droga no porta malas do carro que normalmente transportava o presidente encarnado. Sendo os “melhores amigos”, LFV não sabia que José Santos traficava droga? Não sabia que o melhor amigo estava a passar por dificuldades económicas como alegou em tribunal?
    (Já não era o seu motorista há 7 anos!!)

    Outra prova da gestão danosa de LFV pode ser consultada no “Semanário do Mirante” (WTF??!!), datado a 11 de Janeiro de 2006:

    “(…) Depois de Luís Filipe Vieira ter abandonado o barco e ter levado consigo para o Benfica o Manuel Ribeiro. Segundo o actual presidente afirmou ao vosso jornal, Luís Filipe Vieira demitiu-se e retirou as assinaturas de todas as responsabilidades que tinha.
    Uma atitude pouco digna de um homem que se serviu do Alverca para se aproximar dos poderosos, projectar-se e chegar a presidente do maior clube português, o Benfica.”

    (Pudera, também eu fazia, ao ver os lagartos a tomarem conta do Alverca!!!)

    É facilmente percetível que o melhor património que Manuel Vilarinho deixou no Benfica foi LFV. Vilarinho não tinha a capacidade de poder comandar o futebol português de forma clara e transparente. Teve, sim, a clarividência de que para ser presidente de um grande clube em Portugal era preciso ser pior ou igual ao Presidente de FC Porto, Pinto da Costa. Para LFV, o futebol era visto como um meio acessível e de fácil ascensão, foi o palco ideal para conseguir atingir o seu objetivo primordial: de forma legal ou ilegal, enriquecer.
    (Mentira! Já era muito rico!)

    Enquanto presidente do Alverca, Vieira era sócio dos três grandes clubes portugueses, numa tentativa de se tentar aproximar de algum deles. Durante esse tempo, a amizade com outro dos maiores corruptos da história, Pinto da Costa, foi crescendo à medida que eram feitos negócios de jogadores para o FC Porto. Apesar desta franca amizade, surgiu a proposta do Benfica para integrar a direcção.
    (Ahahaah!)

    Até à altura deste convite, LFV nunca tinha estado presente em assembleias do clube ou sequer ter ido ao estádio. O negócio da transferência de Pedro Mantorras foi a prova cabal suficiente para se abrirem as portas da Luz. Para não serem criados atritos ou suspeitas em assembleias gerais, foi atribuído a LFV um número de sócio de uma pessoa já falecida.
    (Mentira! Recuperou o seu número de sócio que sempre fora dele).

    No dia que é nomeado presidente do Benfica, contrata Paulo Gonçalves, ligado à SAD Portista e do Boavista, grande amigo de Valentim Loureiro e Pinto da Costa, e contrata também José Veiga, que era a pessoa que servia como elo de ligação ao FC Porto quando presidia em Alverca. A sua admiração pelo FC Porto e, nomeadamente, por Pinto de Costa, serviu de inspiração ao esquema que foi montado com alicerces de mentiras e comportamentos deploráveis (WTF??!).
    (Chorrilho de Mentiras!)



    ResponderEliminar
  104. 84) Da Série “O CIRCO LAGARTINI”, cont.

    4) HUMOR DE SAPO

    Em meados de 2009, surge uma notícia no jornal “Correio da Manhã” em que Vieira terá solicitado ao comandante da polícia para facilitar o controlo da claque benfiquista. A estrutura encarnada decidiu avançar com processo crime contra o jornal e, ao mesmo tempo, o autor da notícia desapareceu da redação e da própria notícia publicada, não se sabendo quem a partilhou nem o seu paradeiro. É desta forma que a comunicação social começa a ter pouca capacidade de gerir notícias contra o Benfica. A última notícia deste jornal sobre LFV foi em Dezembro de 2014 quando surge numa capa de um jornal uma dívida de 600 milhões de euros ao BES.
    (ahahahah!)

    A rede começava a funcionar e as artimanhas muito bem oleadas. Elementos ligados à claque encarnada estavam a ser “contratados” para terem cursos de árbitro e, mais tarde, poderem estar na primeira divisão nacional a prejudicar adversários directos, beneficiando quem investiu na sua formação. É notório que juízes como Rui Oliveira, Manuel Mota, Luís Ferreira, Jorge Ferreira, Nuno Almeida, Fábio Veríssimo e João Pinheiro são árbitros com cursos e ascensões totalmente suportadas pelo clube encarnado.
    (Ahahahahah!)

    Quem não teve, por exemplo, acesso à foto de Rui Oliveira no Facebook no estádio do Jamor com a camisola do Benfica vestida? Além desta rede, juntamos as prendas aos árbitros. O mítico caso dos vouchers foi arquivado como se nunca tivesse existido. Se não era cometida qualquer ilegalidade, por que é que foram retirados os vouchers das ofertas aos árbitros antes dos jogos?
    (Ahahaha!)

    Finalmente, o recente caso dos e-mails. Estes e-mails vêm apenas confirmar a veracidade de toda a corrupção que hoje envolve o futebol português. Corrupção que teve mais impacto internacional, preenchendo até capas de jornais, do que em Portugal. A imprensa tentou ao máximo encobrir e dar pouco ênfase ao assunto. As contribuições monetárias para propaganda gratuita que se tinham submetido ao clube da Luz são de tal forma ilícitas que preferiram fazer manchete sobre a possível entrada na universidade do maior calote do futebol Português.
    (Ahahahah!)

    Não satisfeitos com o tema e o esquema que tinha acabado de ser desfraldado, são lançadas bicadas ao presidente do Sporting e ao FC Porto não só pela proibição dos cigarros electrónicos e das alegadas comissões às transferências de Bruno César e Alan Ruiz, como também pela reabertura das escutas ao processo Apito Dourado.
    Tentativa clara, mas descabida, de ocultar a informação para se perceber qual a dimensão e impacto que esta denúncia de prática de corrupção poderia atingir.
    (ahahahah!)

    A envolvência nesta desvirtuação é apelidada de Apito Amolgado. É tão díspar nos alvos que alcança, que até o nome do Primeiro Ministro estava mencionado como um elemento facilitador ao serviço do clube da Luz. A procuradoria-geral da República foi TÃO célere que emitiu um aviso sobre as denúncias de “esquemas de corrupção”. Após emitir o aviso efectua uma publicidade a informar que iriam ser feitas buscas para confirmar as denúncias. Fará “sentido” que seja esta a forma de agir? A ser tomada uma atitude tinha de haver, principalmente, o factor surpresa às buscas montadas. Foi claramente uma forma idêntica de avisar os infratores aos grupos de Operações STOP.
    (ahahahaah!)

    O esquema está tão bem montado que não terminam aqui as ligações de terceiros. Jorge Mendes, o verdadeiro patrão do clube da Luz, é quem gere, movimenta e traz retorno aos cofres da Luz. Em Portugal, há pelo menos três clubes que são geridos pelo empresário: Rio Ave, SC Braga e SL Benfica. Em Espanha, surge a ligação a clubes como o Valência e Atlético de Madrid. Em França, Mónaco e Nantes.
    (Muito bom!!)

    ResponderEliminar
  105. 85) Da Série “O CIRCO LAGARTINI”, cont.

    4 HUMOR DE SAPO

    Em Inglaterra, o Wolverhampton e qualquer clube treinado por José Mourinho. Analisem quantas transferências já foram feitas entre estes emblemas. Analisem que quantia entrou nos cofres da Luz na transferência de Ivan Cavaleiro para o Mónaco por 15 milhões de euros. Verifiquem as transferências do jogador Danilo do Braga para o Valência e do Valência para o Benfica por empréstimo com valor monetário envolvido.
    (ahahahah!)

    Analisem porque é que depois de acabar a ligação de Jorge Mendes ao FC Porto, para ter exclusividade com o Benfica, José Mourinho só contrata jogadores ao clube da Luz, fazendo grandes investimentos a jogadores que poderiam ser negociados a preços inferiores. A lavandaria de Jorge Mendes é de tal modo eficaz e comprometida a LFV que consegue fazer aparecer e desaparecer valores sem que alguém consiga decifrar os erros e as fraudes cometidas. É extremamente difícil poder compactuar contra este tipo de operações. É quase impossível haver competitividade no futebol havendo um esquema deste montado e muito delineado que filtra jogadores, valores monetários e qualquer outro investimento que queira ser feito nestes clubes ou em atletas vinculados a estes emblemas.
    (ahahahaah!)

    Sabemos perfeitamente como vai terminar esta história. A justiça é lenta e, muitas vezes, não funciona. Quando avança, colabora no sentido oposto. Aproveitando isso, tudo é protagonizado de forma bem visível, de modo clamoroso, como se estas pessoas fossem blindadas por uma protecção super impenetrável, motejando a liberdade e aquilo que se lutou durante épocas, brindando-a por fraudes, eliminação de provas e ocultação da verdade.
    (A culpa é do Benfica!)

    A ditadura é apenas uma expressão para alguns. Para outros, um capítulo da nossa história. Para muitos é a actualidade do futebol português. Políticos, comunicação social, forças da segurança nacional, árbitros, banqueiros e empresários fazem parte deste carrossel, são as figuras ousadas e privilegiadas deste bastidor intocável e absolutista sob a tirania de apenas uma personagem: Luís Filipe Vieira.
    (Ahahaha! Muito bom!)

    (Em “Bola na Rede”, por António Gonçalves)

    (Como revela este extenso excerto, os lagartos são mestres na arte do humor! Procuram no humor, na mentira e nas teorias da conspiração, consolo e refrigério para o seu desespero e impotência! E nada mais fácil do que apontar a quem é o causador de tanto sofrimento, Luis Filipe Vieira e o Benfica!!)

    ResponderEliminar
  106. 86) DA SÉRIE “O CIRCO LAGARTINI

    5) UMA AVENTURA na África do Sul

    De acordo com o jornal "Cape Times", o diretor executivo do Turismo da Cidade do Cabo (África do Sul), Anton Groenewald, demitiu-se do cargo depois de conhecidas as primeiras contas da edição da Cape Town Cup, competição que teve como vencedor o convidado Sporting.

    "Falhei redondamente do ponto de vista financeiro. O falhanço é tão grande que é suficiente para eu colocar o cargo à disposição", adiantou Groenewald, citado pelo jornal sul-africano.

    O "Cape Times" avança que o clube organizador, Ajax Cape Town, apenas conseguiu vender cerca de 22 mil ingressos para todo o torneio, quando o seu estádio tem capacidade para 64.100 espectadores.

    A notícia acrescenta que o custo total da organização deste evento foi de cerca de 28 milhões de rands (pouco mais de 2 milhões de euros), valor esse que saiu do orçamento da cidade. As contas finais ainda estão a ser feitas, mas o prejuízo é garantido.

    Anton Groenewald partiu do princípio que o torneio teria a mesma dimensão do embate entre Manchester United e Ajax Cape Town, na pré-época de 2012: "Nessa vez, 53 mil pessoas deslocaram-se ao estádio e pensávamos que a presença do Sporting e do Crystal Palace ia ter igual dimensão."

    Recorde-se que os bilhetes para cada partida custavam inicialmente cerca de 400 rands (29 euros). Perante a falta de adesão, a organização baixou para 100 rands (7 euros) uma semana antes do início do torneio.

    22.000 ingressos para 2 jogos dos lagartos mais um terceiro jogo. LOL!

    Ora deixa cá ver, 64.2000 * 4 jogos = 256.800 bilhetes disponíveis.
    22.000 bilhetes vendidos de 256.800 lugares dá uma assistência média de 8,5%.
    AHAHAHAH!

    O Sporting conquistou mais um título, levou a Câmara da Cidade do Cabo à falência!
    ahahahahahahaha!

    ResponderEliminar
  107. 87) DA SÉRIE “O CIRCO LAGARTINI

    6) ENGANADOS PELA MÁFIA. Contratação de Moutinho

    Primeiros dias de Julho de 2010, acordo com a seguinte SMS: «Moutinho no FC Porto». Fiquei estupefacto: o capitão do Sporting acabava de trocar Alvalade pelo Dragão. A minha surpresa não se deveu à sua saída propriamente dita. Estarrecido fiquei por constatar a aselhice (bem maior do que ousei imaginar) dos dirigentes sportinguistas e, acima de tudo, a grande falta de carácter, decência e respeito de Moutinho. Contudo, apesar da generalidade da comunicação social ignorar os contornos de negócio (é conveniente não ter problemas com os azuis e brancos) as peças que faltavam foram chegando lentamente e hoje compõem todo o «puzzle».

    No final da época 2006-2007, João Moutinho renovou contrato por seis épocas. Tornou-se um dos atletas mais bem pagos do Sporting (salário na ordem dos 110 mil euros), sendo nessa mesma época empossado capitão do emblema leonino. Na época seguinte, Scolari convoca-o para o Euro 2008, este agarra a titularidade e brilha ao mais alto nível. Diversos clubes sondam o jogador, fala-se em Lyon, Zenit, Everton e até o Barcelona – chegou aos 10 milhões, recusados por Soares Franco. Os leões resistem ao assédio e Moutinho começa a temporada 2008/09 de leão ao peito.

    No contrato assinado um ano antes, havia uma cláusula curiosa: se o Sporting recusasse uma oferta acima dos 15 milhões, deveria pagar 10% desse valor ao jogador. A pré-época está prestes a começar e o Everton oferece 15 milhões de euros, prontamente recusados.

    A proposta nunca foi feita oficialmente, apenas chegou à SAD pela boca de Pini Zahavi (empresário do jogador). Moutinho exige os seus 1,5 milhões de euros. Soares Franco pede a proposta oficial, que obviamente não chega a Alvalade (sabendo que seria recusada, porque faria o Everton a dita proposta?). A estratégia passa pela pressão pública.

    Num jogo de pré-época, sem autorização para falar à imprensa, Moutinho convoca os jornalistas para dizer que quer sair do Sporting. O presidente mantém-se irredutível e mesmo contrariado o jogador permanece em Alvalade.
    Se queria partir, pagava a cláusula de rescisão do contrato que assinou, apenas um ano antes, de livre e espontânea vontade. Isso não aconteceu, e neste período surgem os primeiros boatos de um desfecho que há muito era planeado.

    Em Abril de 2008, cerca de dois meses antes da primeira birra do jogador, Pinto da Costa (PC) expressa a sua profunda admiração pelo capitão leonino: «é um jogador à Porto». Meses mais tarde, Moutinho, já contrariado no Sporting, encontra-se com Pini Zahavi, dois dirigentes portistas e PC num hotel do Norte. Um encontro casual para a imprensa nacional…

    A época 2008/09 termina e o Sporting fica muito aquém dos seus objectivos. Apesar da crise iminente, Bettencourt assume a presidência e renova com Paulo Bento. Soares Franco, antes de abandonar, mais uma vez, renova com João Moutinho, que passa a auferir cerca de 125 mil euros por mês. A par de Bruno Alves, é o jogador lusitano mais bem pago em Portugal e o que mais recebe em Alvalade.

    No novo contrato, a cláusula da polémica é retirada e a de rescisão reduzida (passa de 30M para 22,5M de euros) para facilitar a eventual saída do jogador.

    O desastre anunciado que seria a época 2009/2010, parece não ter fim: Bento e Pedro Barbosa caem, Sá Pinto (sucedia a Barbosa) também e os leões acabam a época com Costinha à frente do futebol. Na primeira iniciativa como director, Costinha convoca Moutinho para uma reunião com vista a melhorar o desempenho da equipa. O capitão apresenta-se apenas para reivindicar a saída.

    Apesar de não ser titular na selecção de Carlos Queiroz, marca presença no banco lusitano, em todos os jogos da fase de qualificação. Contudo, acaba estranhamente afastado do Mundial 2010.


    ResponderEliminar
  108. 88) DA SÉRIE “O CIRCO LAGARTINI, cont.

    ENGANADOS PELA MÁFIA, Moutinho contratado, cont.

    A convocatória final é revelada com a presença de 6(!) defesas centrais, sendo que dois: Pepe (ainda a recuperar de lesão, sem saber se sequer teria condições de jogar na competição) e José Castro (nunca tinha sido opção) para jogarem no meio campo. Jogadores que nunca foram opção como Ricardo Costa e Daniel Fernandes (em detrimento de Quim, campeão no Benfica e Rui Patrício – destaque no Sporting) são também misteriosamente recordados por Queiroz.

    Na chegada à África do Sul, Nani lesiona-se e o professor decide reforçar o miolo. A opção clara é o regresso de João Moutinho, mas o professor mais uma vez ignora aquele que foi sempre uma das suas primeiras opções e chama Ruben Amorim, segunda escolha de Jorge Jesus no Benfica. O jogador voltaria à seleção para o primeiro jogo pós Mundial, depois de umas semanas de treino vestido de azul e branco. Curioso…

    Moutinho estava contrariado em Alvalade, perdeu o Mundial e o seu passe acabou por desvalorizar, ficando à mercê de diversos clubes europeus, mas acima de tudo, disponível para as capacidades financeiras do Porto.
    Luiz Felipe Scolari, assumiu em Maio de 2012, que Pinto da Costa tinha muito poder na Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e que influenciava as convocatórias exercendo pressão sobre Gilberto Madaíl (à época presidente da FPF).

    O respeito e receio de Madaíl sobre PC são explícitos nas escutas do Apito Dourado. O pulso firme de Scolari chocou com os poderes instalados e colocou o brasileiro constantemente na mira de PC. As declarações de Felipão só vêm confirmar algo que já se sabia mas não era público e ajudam a explicar este negócio rocambolesco e a convocatória absurda do professor Queiroz.

    No início dos trabalhos da época 2010/11 o capitão leonino ficava trancado nos quartos da Academia de Alcochete recusando treinar e enviando mensagens ao presidente do clube:
    «Vendam-me para o Usbequistão, Benfica ou FC Porto quero é sair”;
    “Nunca mais vou vestir a camisola do Sporting»;
    «Estou disponível para cooperar com a comunicação social e dizer que tudo fiz para ir para o FC Porto» – foram algumas das frases reveladas por Bettencourt na explicação do negócio.

    Semanas antes deste processo, Zahavi já tinha manifestado ao presidente leonino a vontade em sair de Moutinho. O empresário israelita, apesar de muito bem relacionado, apenas conseguia 7 milhões de euros. Um valor demasiado baixo para a real valia do jogador.

    Bettencourt, cansado das birras de Moutinho, cede às pressões e aceita vender o jogador por um valor na ordem dos 10 milhões de euros. Passa um documento assinado a Zahavi que permite vender o jogador a qualquer clube que apresente este valor (incluindo portugueses – erro chave que permite o negócio), misteriosamente só surge o FC Porto.

    Bettencourt mandata então mais 4 empresários: entre eles o grande Jorge Mendes, homem capaz de pôr um jogador do Casa Pia (só fez a pré-época em Guimarães) em Old Trafford. Bebé custou 9 milhões de euros, sem chegar a internacional luso, jogar numa divisão profissional, alinhar numa equipa grande e disputar as competições da UEFA – tudo isto porque ao contrário do caso leonino, Mendes tinha cerca de metade do passe de jovem casa-piano.

    Para Moutinho, internacional português, figura de destaque de um grande português (à época presença constante na Liga dos Campeões) o super Mendes não conseguia nada. A surpresa foi geral. Esta semana, a resposta chegou em forma de escuta.
    A promiscuidade entre Jorge Mendes e Pinto da Costa fica bem patente ao mais incauto dos ouvintes. Pinto da Costa tinha o negócio traçado há muito e empresário algum o iria atravessar. Muito menos um dos seus vassalos.

    O ingénuo Bettencourt acabou por ceder à chantagem de Moutinho («Já tenho acordo com Porto, deixem-me sair»- feito, como é evidente, há muito tempo) e ao desespero pela inexistência de propostas. As famosas tácticas de pressão do FCP tiveram um final feliz.

    ResponderEliminar
  109. 89) DA SÉRIE “O CIRCO LAGARTINI, cont.

    6) ENGANADOS PELA MÁFIA. Moutinho contratado, cont.

    Foi assim com Walter, Kléber e tantos outros. Bettencourt foi fraco, caiu com a pressão e fez aquilo que FC Porto e Moutinho há muito trabalhavam para conseguir. Os beneficiados da história, novamente, foram o clube prevaricador (assédio a um jogador sob contrato) e o trabalhador que pago a peso de ouro se recusou a exercer a profissão.

    Um menino mimado que se portou como se fosse alvo do trabalho «escravo» que é prática comum em Portugal e às vezes não chega para um, reles, salário mínimo. Passou um atestado de estupidez a todos aqueles que lutam por uma vida melhor e vêm comportamentos indecentes destes passarem sem punição.

    João Moutinho foi um símbolo da formação do Sporting. Chegou com 13 anos e foi o capitão mais novo (20 anos) da história recente do clube. Historicamente, o Sporting sempre maltratou os jogadores da formação. Contratos precários (em contraponto com indivíduos sem valor, que não jogavam e recebiam mais) e renovações em cima do joelho fizeram parte do percurso de craques como Figo, Ronaldo, Nani ou Quaresma. Muitos não foram preservados e acabaram por sair a preço da chuva. Com Moutinho tudo foi diferente:

    Teve sempre contratos privilegiados (com chorudos prémios de assinatura) e revistos constantemente (assinados de livre e espontânea vontade); Foi a cara de todas as grandes iniciativas do clube; Teve o patrocínio financeiro leonino para tapar os buracos (na ordem do milhão e meio de euros) que a sua péssima gestão criou na escolinha de futebol que possui no Algarve;
    Aceito perfeitamente a ambição de Moutinho em vencer títulos ou subir profissionalmente na carreira. O que não tolero são sentimentos como ingratidão, desonestidade, falta de carácter, ausência de frontalidade, humildade, educação, respeito e acima de tudo: profissionalismo.
    Se pretendia sair falava com quem de direito (ou pagava aquilo que estava estipulado no contrato que assinou livremente) mas nunca deixava de trabalhar ou mostrar respeito por quem arcava com os seus vencimentos.

    Depois de ter sido acusado de ser uma «Maçã Podre» e de toda a sua triste figura ter sido tornada pública, nunca teve a hombridade de se defender ou sequer tocar no assunto (esteve meses sem falar com a imprensa – nem sequer foi apresentado no Dragão).
    Preferiu usar, muito mais tarde, a táctica azul de que os títulos lhe deram razão. Medíocres e repugnantes são aqueles que acreditam que todos os fins justificam os meios.

    A podridão de Moutinho pôs a nu todo o «Pomar Podre» que é o futebol português. Um filme com o alto patrocínio de empresários com colares de mérito do Estado, dirigentes corruptos que só são condenados em comentários no Youtube e treinadores medíocres que convocam jogadores mediante a escolha de terceiros.
    Diz a sabedoria popular que homem pequenino é velhaco ou dançarino e eu nunca vi Moutinho dançar.

    ResponderEliminar
  110. Obrigado, Manuel, por manteres o tasco em perfeito funcionamento...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. You're welcome, my friend. Foi um prazer.

      Eliminar
    2. A puta da verdade é fodida,lagartos rastejantes

      Eliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.