quinta-feira, 29 de outubro de 2020

E Pluribus Unum!

Mais uma vez pioneiro na revolução tecnológica, o Benfica voltou a dar uma lição ao país, projetando uma imagem de enorme serenidade e grandeza. Sem qualquer incidente trágico a lamentar, os benfiquistas deslocaram-se às urnas em massa, batendo todos os recordes de votação que há memória. Além dos legítimos opositores, indignados com os escassos cinco campeonatos em sete, os 126M€ de João Félix e fantástica recuperação económica do Benfica, Luís Filipe Ferreira Vieira venceu a ingratidão e a união dos betos de Cascais, a MDCSDQT em peso, grandes grupos económicos como a Cofina, Impresa, Expresso, Media, Sonaecom, Media Capital, Lusa, que tudo fizeram para o derrubar, a santa aliança do Altis, a hiena Gomes e o mártir da pátria! Vieira 62,6%, Noronha, 34,7%, RGS 1,6%. É obra! Legitimado pelas eleições mais concorridas de sempre, LFV ganhou em todas as ''faixas etárias''; sócios com direito a 1,5,20 e 50 votos!

Eu confesso que tinha preparados alguns apontamentos para desabafar hoje boa parte da indignação que fui acumulando durante a campanha (sujinha, sujinha) eleitoral. Foram Rui Gomes da Silva; "Acabaram as eleições, acabaram as divisões. Agora o que é preciso é ganhar o próximo jogo. As maiores felicidades a todos os eleitos, parabéns pelo resultado que Luís Filipe Vieira teve, não deixa dúvidas a ninguém" e João Noronha Lopes; "Amanhã é outro dia, dia de jogo, voltarão os cachecóis, vamos apoiar o Benfica e ganhar", ao aceitar os resultados com a elegância possível - à Benfica - a arruinar (gostosamente) a minha intenção de o fazer.

Pegando nas palavras do Presidente eleito; "a partir de agora não há vencedores nem vencidos, mas benfiquistas que vão continuar a unir o clube", não serei eu a contribuir para um estado de guerra que só nos enfraquece. Pelo Benfica encerro aqui as hostilidades. RGS e NL apenas perderam as eleições. O inimigo comum, é bom que nunca o esqueçamos, nunca deixou de ser o foculporto e o crime organizado.

Enquanto que o Benfica esmagava todos os recordes possíveis e imaginários de votantes, o clube da fruta - empréstimos obrigacionistas à parte - arrasava completamente os das contas! 116 milhões euros de prejuízo, passivo a rondar os 500M€ e uns cornos do tamanho do cabeção do rasteiro rui santos! O crime organizado esperou pacientemente por estas eleições - não se verá um único fruteiro indignado com a projecção mediática do Benfica - para mostrar ao mundo as chalaças, as boas contas e a excelente forma do fugitivo de Vigo.

Tão feliz como o Jackson Martinez a tentar acertar um satélite, o velho tinhoso mantém-se fino como um alho. Diz que a COVID-19 "Tirou a possibilidade de tentar trazer o Messi, foi logo posto de parte" - revelando a acertada opção por Carraça, agenciado por Alexandre Pinto da Costa - e só não anunciou a renovação (aposto nos cotovelos do Pepe) de um jogador - adiando o momento histórico para a próxima semana - para não retirar impacto ao processo que moveu ("um bandido será sempre um bandido") ao Maqueiro Vagandas!

Lição nº 1 - não é símbolo do Benfica quem quer.

Lição nº 2 - são os sócios do Benfica que votam. Não são os especialistas da especialidade, os talibans da internet nem a MDCSDQT. 

Lição nº 3 - os benfiquistas das bancadas estão-se cagando para os betos do blazer de marinheiro e do pullover azul pelas costas.

E nunca se esqueçam que foram os escassos (para os especialistas da especialidade, talibans da internet e verdadeiros verdadeiros) cinco campeonatos em sete que provocaram toda esta verdadeira hecatombe económica ocorrida nos últimos anos nos sapos e no clube da fruta. Prejuízos astronómicos, falências técnicas e passivos, a rondar os 500M€, monstruosos!

Os engraçadinhos da #OUTubro 2020 aceitem que dói menos. Pensem que dentro de quatro anos podem sempre tentar OUTra vez. 

quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Uma história com futuro!

Hoje é o dia D do Benfica. Ganhe quem ganhar, que ganhe o melhor e o melhor para o Benfica. Quem sair das urnas vencedor será o meu presidente, indiscutivelmente. Desengane-se, contudo, quem pensa que acabado o acto eleitoral acabam as eleições no Benfica. Não. O ataque concertado - apenas possível com o miserável apoio dos benfiquistas promotores da terra queimada (quanto pior melhor) - iniciado na alcova de francisco traques e nuno saraiva, continuará ao colo da merda de comunicação social desportiva que temos (MDCSDQT) que vive órfão de uma boa polémica no Benfica e do fortalecimento de sapos e clube da fruta, sem dar tréguas. 

Querem lá eles saber o que diz Jorge Jesus, da braçadeira do Otamendi ou dos resultados desportivos! Querem o assalto ao poder, mesmo contrariando (se for caso disso) a vontade dos benfiquistas nas urnas. Será nos tribunais, onde passarão a ser esgrimidos os resultados (em caso de vitória de Vieira), que os talibans, agora dos estatutos e do voto electrónico, procurarão por todos os meios manter acesa esta guerra fratricida que fortalece o crime organizado. E jamais reconhecerão a legitimidade do acto eleitoral. Os sinais estão aí, ao virar de cada esquina. Paz no Benfica só quando Viera cair e o Benfica começar a ganhar aquilo que o crime organizado deixar.

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Cair nas boas graças do macaco tem custos.

Que dizer de um tipo que "vive demasiado o seu clube" mas que antes dos vinte anos já corria atrás do treinador e do presidente para o deixar sair seguindo o caminho do dinheiro? Não serei eu a criticá-lo por isso. Nunca o fiz com nenhum jogador - por cedo tentar garantir o futuro - e sempre achei uma enorme hipocrisia condenar quem segue esse legitimo caminho, não deixando fugir uma oportunidade, às vezes única, de ficar rico mais cedo. Fazer do treinador e do presidente os culpados de uma vontade sua - aproveitando para se vitimizar durante todos estes anos - já é um assunto diferente, revelador do seu caráter (de ingrato). Cair nas boas graças do macaco tem custos...

Cinco vitórias seguidas no começo do campeonato só há 38 anos, com Erickson. Eu vi, tinha acabado de fazer vinte anos e não precisei vender a alma ao diabo para mentir, ou permitir que alguém o fizesse por mim, debitando pacotadas como "eu lembro-me dos fatídicos anos 90 e do Vale e Azevedo" com apenas 4 anos de idade. Aproveitando este desmascarar de mentirosos, que bom seria explicar aos benfiquistas que "não merecem que os melhores produtos da formação saiam do Benfica, sem que antes tenham dado algum proveito desportivo" como é que se consegue segurar um fedelho ingrato acabado de chegar à primeira equipa do Benfica, que aposta tudo em pressionar o treinador e o Presidente, decidido a sair para o Mónaco para ganhar mais dinheiro. 

E porque os benfiquistas "não merecem ter o Clube associado a centenas de processos judiciais e de corrupção, manchando de forma quase irreversível o nome do Benfica" - foste tu, chico traques, o autor deste pedaço de esterco? - bora lá aproveitar um dia de jogo, crucial para o inicio do Penta, para provocar uma autentica pandemia mediática; o tal "ser do Benfica traz um responsabilidade acrescida", capaz de meter a equipa a trucidar (15-0) já na próxima quinta-feira o Standard de Liège, não sem antes esmagar o B-SAD.

"Ter o Clube associado a centenas (foste tu, chico traques, o autor deste pedaço de esterco?) de processos judiciais e de corrupção" vale o mesmo que ter o nome associado a um (nem são preciso "centenas") processo de racismo, acusado e condenado - inacreditavelmente é preciso dizê-lo - pela Federação Inglesa de Futebol de conduta imprópria e ofensiva para com um colega de equipa. 

"Os Benfiquistas não mereciam ter perdido a oportunidade de ser pentacampeões por um claro relaxamento e falta de investimento num ano tao importante, tanto para os adeptos como para a própria história do Benfica". Clarinho com a água. O Tri, que não víamos na Luz há 39 anos, foi conquistado com a férrea vontade de sair para ganhar mais dinheiro no Mónaco. O inédito Tetra na história do Benfica (pode não entrar no capacete de uns quantos iluminados, mas antes de se lutar pelo penta primeiro é necessário ganhar o Bi, o Tri e o Tetra) aterrou no Cosme Damião, vindo directamente de Manchester, embrulhado no pacote dos direitos de formação do Bernardo.

Do que mais interessa, do jogo jogado, à semelhança do que se vê por esse mundo fora (bancadas vazias não motivam ninguém) a inspiração não foi muita. De lamentar a lesão de Grimaldo e uma nota para Otamendi - gajos a bater com a cabeça na parede por o argentino envergar a braçadeira de capitão, debitando alarvidades como, “Bernardo Silva símbolo do Benfica” - que escapou sem cartão amarelo, boas exibições de Odysseas, Weigl e Vertonghen e o super-Darwin do costume. Três pontos para Bernardo Silva, menos umas quantas bifanas vendidas e um dia a menos de campanha suja. Só por isso, por menos um dia de campanha suja, já valeu a pena.

domingo, 25 de outubro de 2020

A Manuel Vilarinho, Mário Dias ("Pai do Estádio") e Luis Filipe Viera o meu muito, mas muito, obrigado.


Foi 25 de outubro de 2003 que a nova Catedral da Luz se mostrou ao mundo como o maior estádio português. O ainda Presidente do Benfica, Manuel Vilarinho, no seu discurso de inauguração, teve uma frase (o melhor momento da noite na minha opinião) que nunca mais me saiu da cabeça. «O futuro do Benfica começa hoje». 17 anos, Gala das Sete Maravilhas do Mundo, duas finais da Champions League, final do campeonato da Europa e muitos títulos depois, já posso afirmar sem receio de errar que Manuel Vilarinho estava coberto de razão. Nunca mais o Benfica foi igual. De chacota dos adversários e da MDCSDQT, dos calotes à sapo, sem campos para treinar e futebol jovem de rastos. Sem dinheiro para papel higiénico, actas das reuniões de direcção transcritas na MDCSDQT menos de um hora depois, bem como os 11 de cada jornada anunciados de véspera com 100% de certeza...De uma Instituição a cair aos bocados, passamos para os papagaios de bico fechado, tetracampeonato no papo, presença sistemática na Champions, SAD com lucros recorde, instalações de sonho e o futuro assegurado. A Manuel Vilarinho, Mário Dias ("Pai do Estádio") e Luis Filipe Viera o meu muito, mas muito, obrigado.

Clube da fruta - 5 jogos, 4 penaltis a favor nenhum contra. Em 6 decisões do VAR 6 a favor nenhuma contra. 7 cartões amarelos 14 para os adversários. Benfica, menos uma jornada - 0 penáltis a favor 1 contra. 10 cartões amarelos 5 para os adversários. 5 decisões do VAR contra zero a favor. Cartões amarelos mostrados a jogadores do Benfica 1 a cada 5 faltas. foculporto 1 a cada 11 faltas. A liga do rolha.

Depois de um jogo em que o boi do Jamor passou grande parte do tempo (ele e os sicários do crime organizado que o rodeiam no banco de suplentes) a rosnar impropérios para dentro das quatro linhas, na conferência de imprensa alguém terá metido a mão nos entrefolhos do boneco, enfiando-lhe o dedo mais grosso no botão de padre. Num destes dias aparece vestido de branco com uma aureola nos cornos. Dos pés-de-microfone a habitual coragem najantas. Nada de perguntas sobre as arbitragens, zero sobre as decisões do VAR, bola sobre o antijogo (Marchesín com a bola nas mãos gasta no mínimo 30 segundos quando o clube da fruta se encontra em vantagem) do foculporto e nem uma bufa acerca da súbita indisposição dos apanha-bolas nos últimos 20 minutos de jogo!

A bolha diz que o João Mário está fora da convocatória de Rúben Amorim para o jogo com o Gil Vicente. Como a partida era para ser realizada na primeira jornada da Champions e o bom do João ainda não era jogador dos batráquios, diz a liga que o craque não pode jogar. Assim sendo, Vietto, inscrito na altura - que já fez as malas para o Al Hilal num daqueles extraordinários negócios dos sapos (7M€ a dividir com o A. Madrid) que a MDCSDQT faz questão de apoiar e propagar - pode fazer uma perninha se for convocado pelo Rúben?

RGS. Uma palavra (de náusea) para o candidato que despudoradamente meteu na sua lista o funcionário do Benfica, Lourenço Coelho (que o desmentiu de pronto), justificado com a "intenção de o convidar depois das eleições"!...Ah, e também João Gabriel (deste nem o desmentido terá como consolo) actual director de campanha de Luis Filipe Vieira, com a vida estabilizada e montada no Dubai!

A roda no final dos jogos da equipa b é ridícula. Se é só isso que temos para apresentar mais vale montar uma barraca de dióspiros no banco de suplentes e começar também a rosnar para dentro do campo. Pronto, já disse.

sábado, 24 de outubro de 2020

Ressurreição dos batráquios?


Nunca terá passado pela cornadura do velho tinhoso que uma garçola com o inofensivo Vagandas, ou a tentativa de esconder o brilhante resultado de Manchester - e os três jogos seguidos sem cheirar - onde o boi do Jamor arrasou taticamente Guardiola, resultaria num tremendo tiro nas patas. O seu aliado de sempre (Sporting) acusou o toque e soltou-lhe os cachorros como nunca se vira neste país acobardado, de cócoras perante o tinhoso. «Um bandido será sempre um bandido» afirmou o intrépido Vagandas. Podia ter dito 'um putanheiro será sempre um putanheiro', 'um cabrão será sempre um cabrão', 'um traste reles será sempre um traste reles', 'um criminoso será sempre um criminoso' ou 'um corrupto será sempre um corrupto'. Qualquer definição lhe assenta como uma luva. 

Arrufos de namorados à parte, coisa que não me pareceu a avaliar pelo arraso que o otavio gosma lopes afiambrou (CMTV) no tinhoso, Vagandas tomou conta das parangonas mostrando a força social (e mediática) dos sapos. Alertado pelas notícias online puxei a box atrás e fiquei siderado. Vagandas não está sozinho e o tremendo ataque não aconteceu por impulso. Foi, aliás, bem estudado. Ressurreição dos batráquios, percebendo finalmente que ainda podem recuperar o lugar que já foi deles, deixando para o foculporto o papel secundário de clube de bairro? Se a comunicação do foculporto meter a viola no saco, como eu acho que vai acontecer, é como confessar publicamente que a sua guerra com o Benfica só tem provimento sustentada no apoio do Sporting. Na influência mediática dos sapos. 

Valeram mais estes cinco minutos de fama do Maqueiro Vagandas do que 650 newsletter do Benfica, 800 comunicados do Luis Bernardo ou 500 horas televisivas de Luis Filipe Viera a tentar explicar o mesmo ainda que por palavras fofinhas. Fosse Vieira a fustigar o lombo do fugitivo de Vigo e hoje tinha toda a pandilha mediática, aliança do Altis, verdadeiros verdadeiros e talibans da internet a ferrar-lhe as canelas. Veremos se os sapos acordam. Para já, não sei se como consequência directa, levam com o barrasco santos no VAR...

Noronha Lopes escolheu muito bem a altura para ir à CMTV publicitar as suas bifanas à Benfica, aceitando dividir o palco com o imparável maqueiro. Foi mais um acto inteligente do moço. Como prémio da sua argucia foi completamente nas parangonas dos pasquins desportivos de hoje. Não restam duvidas que tem olho para a coisa. Ainda assim, o rascord online, velho aliado de Rui Gomes da Silva, exibe mais uma faceta escondida do democrata das bifanas à Benfica. «Noronha Lopes tentou travar Gomes da Silva e Bruno Costa Carvalho» (...) «Mandatário (Vitor Paneira) enviou carta ao presidente da MAG solicitando que não validasse candidaturas». 

Outra da candidatura que veio repor a democracia no Benfica. Mandando às urtigas os estatutos onde a bondade da data está defendida sem qualquer tipo de duvidas, Pedro Adão e Silva (que bem lhe cabe o "e Silva" digno da aristocracia lagarta) mostrou-se indignado nas redes sociais com a antecipação das eleições por causa da COVID-19. Que jeito lhes daria a MAG adiar as eleições para impugnarem o acto eleitoral! Respondeu-lhe brilhantemente o enorme benfiquista (filho do meu grande amigo José Manuel) José Pedro Antunes. "Primeiro é porque Vieira está lá há 17 anos. O homem dá-lhes a oportunidade de sair dois dias mais cedo e armam esta choradeira toda"!

E quando se enche a boca toda com a transparência ficava-lhes bem esclarecer os benfiquistas antes do acto eleitoral...Bifanas do Benfica à parte, qual é mesmo o emprego do Noronha Lopes? No currículo do candidato pode ler-se que é licenciado em direito e que "foi" administrador da McDonald's. Exerce direito em que escritório da praça? Onde trabalha? Qual é a empresa? Vive de quê? É milionário e prescinde do salário, vai alterar os estatutos para impor um ordenado ou pretende exercer o mandato sem receber cheta? E quanto pensa ser a renumeração justa? Algo como os milhares auferidos por Fedorico Vagandas ou a pipa de massa que recebe o tinhoso da fruta? 

PS; Luis Diaz, com aquela correria toda em Manchester, parece que estourou. Lá se vai o stock de baba de camelo e placenta de burro do Marega.

PS II; Vietto saiu pela opção de compra de Tiago Dantas. Grande negócio dos sapos e o clássico; valeu os milhões que poupam em salários. 

Boneco Ceição; "Sou intratável quando perco". Tradução para quem não entende linguagem de porco. Sou uma besta quando me falta a subserviência dos treinadores adversários e o colinho dos árbitros.

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Biera está a destruir o Benfica!

Caríssimos, dando de barato os 28 anos em que um jogador do Benfica não fazia hat-trick em jogos fora na Europa, as quatro batatas na baliza do Lech e que nunca o Benfica tinha vencido na Polónia, o mais do que esperado apocalipse aí está. Biera está a destruir o Benfica. Com Rubem Dias em Manchester entretido a fecundar o foculporto, André Almeida e Samaris lesionados, Pizzi substituído ao intervalo e Jardel no banco de suplentes, o treinador do Benfica, sem respeito pelas velhas glorias do passado, entregou a braçadeira de capitão a Otamendi. Meu Deus! O que terão sentido Odysseas, Gilberto, Vertonghen, Grimaldo, Gabriel, Taarabt, Darwin, Rafa, Everton e Waldschmidt (que entraram na segunda parte) ultrapassados na hierarquia dos heróis pelo recém chegado Otamendi? Um arrepio de excitação percorreu de lés a lés o país. Desde que o PAOK eliminou o Benfica não se via tamanha tesão nos programas da especialidade! 

Os verdadeiros verdadeiros não deixaram passar a ocasião, juntando a sua à indignação dos especialistas, assumindo na hora o bastão de guardiões da moral e dos bons costumes. Tudo em prol da união do balneário. Como consequência da apocalíptica decisão de Jesus, Odysseas, Gilberto, Vertonghen, Grimaldo, Gabriel, Taarabt, Darwin, Rafa, Everton e Waldschmidt já esta manhã foram fazer psicanálise.

Embora sem grande importância também aconteceu futebol! Os especialistas esforçaram-se por vender o frente a frente entre os mancos da segunda divisão europeia e os folps milionários do poderoso campeonato português. Outra coisa que não fosse a degola dos inocentes seria sempre um escândalo. Ainda por cima, o Lech, uma espécie de Almeria da nossa alegria, segue no 9º lugar (o sexto classificado tem mais dois pontos e um jogo a mais) no respectivo campeonato. Qualquer que fosse o resultado haveria polémica da grossa...

Gajos que se mijam pelas pernas abaixo com um golo do Fábio Silva ao Coimbrões e com os penaltis do Rónalde e do Dumbo, mostraram-se escandalizados com os elogios a Darwin! Ele foi o golo à Jardel, ele foi um penalti à Dumbo, ele é a braguilha do capitão que não lhes (pre)enche as medidas, ele é uma equipa recheada de carências e defeitos, ele é um Benfica que só ganha à rasquinha, ele é um grupo de rapazes que não sabe defender, ele é uma equipa que tem sorte a atacar...Na Polónia a bola é quadrada, a chuva é molhada, a terra redonda e ainda falta um teste (o Rio Ave revelou-se verde e não presta) a valer. No Benfica tudo lhes faz comichão. 

Como o 9º lugar deste inicio de época se tornou tão relevante nas pesquisas dos verdadeiros verdadeiros e dos especialistas da especialidade, apenas a titulo de curiosidade, no campeonato espanhol o 9º classificado é o Barcelona (Real Madrid é sexto). Em Inglaterra passou-lhes ao lado o actual 15º lugar do United do super Dumbo e o...11º do Manchester City! E como o Almeria se encontra em 20º (lugares de descida) na segunda divisão espanhola, palpita-me que a cotação de Darwin tenha descido drasticamente na Polónia.

Os grandes vencedores da jornada foram os sapos, sem nenhum falhanço importante a reportar, e o futebol arrasador do clube da fruta em Manchester. Na lista de raridades apareceu na Polónia o primeiro penalti a favor do Benfica e os primeiros golos de Darwin que não foram anulados pelo VAR. Em Manchester foi assinalado o primeiro penalti contra o clube da fruta e surgiram as primeiras decisões antipáticas do VAR. Coincidências, por certo. Nada que perturbe as consciências e o normal funcionamento do areópago.