sábado, 21 de maio de 2022

E ainda lhe pagam para isso!

Nenhuma novidade para quem se espumava pelos cantos da boca por causa dos 126 milhões de João Felix (dizia a alimária que bastava o Atlético de Madrid falir para o Benfica ficar sem o pilin). Nada surpreendente para o especialista na época passada disse mais ou menos o mesmo de Darwin. O Octávio gosma verde, da CMTV, também não gosta de Musa! Diz que o croata tem bicho. Apresentou o trabalho de casa agitando os cornos com os numeros do avançado que, com 1,90 cm, apenas marcou um golo de cabeça, dos 11 obtidos no Boavista na liga da farsa, em 27 jogos (2316 mts) realizados. Nenhum da marca de grande penalidade!

Taremi, 3 centímetros mais baixo, marcou dois de cabeça dos 20 obtidos no foculporto em 32 jogos (2430 mts) realizados. 6 foram de penalti. Contas feitas, jogando no Boavista e com menos 5 jogos disputados o novo reforço do Benfica, com os 6 penaltis do iraniano ficava com 17 golos no papo. Taremi, sem os penaltis dos Bascos Santos, ficava com 13 no currículo, mais dois que o Petar Musa sem os pontapés da marca de grande penalidade. Calhou ao azeiteiro Malheiro "defender" o Benfica no programa. Eu demorei 15 minutos a pesquisar estas contas. O azeiteiro (toureado pelo gosma) passou o dia e o resto da noite na farra. E ainda lhe pagam para isso!

quinta-feira, 19 de maio de 2022

Campeões nacionais.

Já é a segunda vez, numa semana, que sou forçado a lhes dar os parabéns. Desta vez extensíveis ao clube da fruta, instituição que mais tem apostado no futuro dos árbitros, à APAF e ao CD sempre de faca na liga para se atirarem às legitimas queixas do Benfica, à MDCSDQT que lhes legitima as incompetências e as trafulhices há mais de quarenta anos, ao conselho de arbitragem do Fontelas que com as suas nomeações cirúrgicas lhes dá o traquejo que necessitam para impressionar os congêneres mundiais, à liga da farsa do emproado Proença, à federação do Naundinho das deusas, ex-árbitros que são tão rascas nas análises como quando sopravam no (a)pito, e a toda uma chusma de invertebrados que se alimenta das suas roubalheiras posicionando-se no futebol português como autenticas rameiras. 

Todos podem estar orgulhosos da sua obra. De uma lista onde constam 129 profissionais do métier - de Marrocos à Nova Zelândia e dos USA à Venezuela, passando por Honduras, China, Emirados Árabes Unidos, Senegal e Trinidad & Tobago - não coube a Portugal nenhum representante! Pela segunda vez consecutiva nenhum português da liga da farsa estará presente no Mundial da FIFA, apesar de em Portugal não cometerem erros de monta e de acertarem, segundo os especialistas da especialidade, na esmagadora maioria dos casos.




quarta-feira, 18 de maio de 2022

Mas que grandes filhos da Carolina!


BASTA. No final do Benfica 1-2 Gil Vicente, indignado com as trafulhices da dupla Soares Dias/Hugo Macron, que entre outras filhas da putice, entendeu, por que lhes apeteceu, roubar um golo limpo a Otamendi, Rui Costa foi à sala de imprensa do Benfica para, no meio de vários assuntos, dizer BASTA às arbitragens. Escolheu uma altura (parabéns ao departamento de comunicação) em que os pés-de-microfone já estavam com as antenas virada para o Jamor, atentos ao B-SAD-lagartedo que se jogava há mesma hora. Como era de esperar, no dia a seguir, em pequenas notas de rodapé, a MDCSDQT cagou no tema arbitragens, preferindo dar ênfase à sua "responsabilidade, enquanto presidente do Benfica, pelo mau momento da equipa e do próprio clube". 

Quatro meses depois, o CD que engole, às colheradas, toneladas de merda que lhe são servidas a partir de Contumil, entendeu que a palavra BASTA do Presidente do Benfica se enquadra numa "aproximação perigosa, ainda que sub-repticiamente, de um incitamento a comportamentos violentos por parte dos adeptos", recusando a atenuante dos serviços prestados por Rui Costa ao futebol e ao país (os mesmos a que se agarrou para aligeirar o castigo do arruaceiro Pepe), aplicando-lhe uma multa de 1.150 euros! 

Toma lá que é para aprenderes, Rui. O mundo e o desporto em geral consideram-te um Gentleman. Os especialistas da especialidade ganham a vida a chamar-te frouxo e/ou banana. O conselho de indisciplina, habituado à bonomia do Maqueiro Vagandas e do rei da fruta, do injinheiro Macaco e do doutor Marco Orelhas, vê-te como um perigoso belicista capaz de, sub-repticiamente, instigar incitamento a comportamentos violentos por parte dos adeptos". Mas que grandes filhos da Carolina! 

terça-feira, 17 de maio de 2022

A cultura do ódio, do complexo de inferioridade e da inveja.

Todos pudemos assistir ao Otávio língua azul a chamar Puta à gloriosa mãe de Fabio Cardoso, contando com a prestimosa ajuda do filho, infelizmente, muito mal formado no Benfica. Os habituais propagadores da cultura da fruta foram lestos em desculpabilizar os dois grunhos, sobretudo, porque os cânticos «Filhos da puta SLB», há muito que fazem parte dos usos costumes do futebol português. E fazem. Em qualquer campo onde o Benfica vai jogar, e naqueles onde jogam os seus directos adversários, o «Filhos da puta SLB» é um hábito enraizado, aceite com toda a naturalidade pelas autoridades portuguesas. Os adeptos do Benfica cantam o «1904» e o «Eu amo o Benfica». Fruteiros e sapos (e clubes dependentes do clube da fruta) entoam o «Filhos da puta SLB». É "normal". A Sportv chama-lhes «cânticos de apoio ao foculporto» e a federação do Naundinho das facturas chama-lhes um figo sempre que a claque do injinheiro Macaco e do Mustafá da casinha se juntam para, a expensas da federação, entoarem cânticos (Filhos da puta SLB) de apoio ao Rónalde!

Se o Benfica devia exigir, em local próprio, que a arruaceiros como Pepe e o Otávio língua azul, jamais lhes fosse permitido representar a selecção nacional? Devia o Benfica fechar a sete chaves o seu estádio (até para poupar na creolina) enquanto a federação do facturas não se retratasse? Podia e devia. Nem que fosse para se dar ao respeito. Mas já passou tanto lixo por aquela selecção que a mim tanto se me dá como se me deu. E como a minha selecção há muitos anos que é o Benfica e, apenas o Benfica, dou-lhes a mesma importância que a um cocó de cão deixado na rua por um dono sujo. Desvio-me e passo-lhe ao lado sem olhar mais para trás. Até porque não é novidade. Eu já vi o Givanildo Hulk em directo na televisão publica a (tentar) entoar no autocarro do foculporto o «Filhos da puta SLB». E também assisti aos arruaceiros do clube da fruta a fazerem o mesmo nas varandas dos paços do concelho no Porto!

Em 2018, em directo no fruta canal e com o alto patrocínio do oficial de ligação aos adeptos, todos puderam assistir (este ainda não apagaram) nos festejos em frente à câmara do Porto, ao entoar de Jesús Corona do «Filhos da puta SLB». Fernando Saul, speaker do clube da fruta que publicamente também já chamou porco ao capitão da selecção nacional sem castigo - riu-se como é natural num alarve, sentindo-se tão à vontade no métier como o Taremi dentro de um aquário! Atrás dos dois grunhos, o afinado coro dos interacionais portugueses como, Sérgio Oliveira e Danilo (outro mal formado no Benfica), deu sequência ao festim. O Otávio língua azul também já lá estava. E quem não se lembra do Alex Telles mostrando orgulhoso um cachecol onde se lia «toda a merda é Benfica» pensando que o que lá estava escrito era «além de imundo também sou filho da fruta»? A cultura do ódio ao Benfica, imaginada por Pinto da fruta e Pedroto, dura há 40 anos e é disseminada pela MDCSDQT sem qualquer tipo de nojo ou fastio.

Acham que vai acabar por decreto dos capangas da fruta? Acham que os Marcos Orelhas e os injinheiros das rachas vão desaparecer como a arma que suicidou o Mesquita Alves? Ainda ontem os adeptos do Tondela que se dirigiram à loja  para adquirir bilhetes para a final da Taça de Portugal (impressionante como quando o Benfica é precocemente eliminado ninguém quer saber das fracas condições de segurança do Jamor para nada) "depararam-se com pessoas que insultavam os funcionários do clube" (...) (essas pessoas queriam bilhetes para o Final da Taça de Portugal, e como estes estavam reservados para os sócios e adeptos do Clube Desportivo de Tondela, usaram de agressividade e má educação para intimidar as pessoas que trabalham no clube". 

Perante este cenário, «a GNR teve que ser chamada para salvaguardar a segurança dos funcionários e dos adeptos, que pacificamente apenas queriam o bilhete». (...) «além do clima de agressividade e coação, "mais tarde, ficou-se a saber que foi apedrejado o autocarro do CD Tondela", além de "roubos de artigos e bilhetes da loja"» Lembra-vos alguma coisa? De outras acções idênticas, sem castigo das autoridades competentes, dos cabecilhas da claque da selecção do Rónalde? É o futebol português dos rolhas Proenças e dos Naundinhos das deusas. Protector dos Macacos e dos Orelhas. Patrocinador da cultura do ódio, do complexo de inferioridade e da inveja.

domingo, 15 de maio de 2022

E tudo acabou com um autogolo e um frango!

O jogo consagração do clube da fruta foi tão duro como o resto da liga da farsa. Tal foi a intensidade imposta pelos opositores que nenhum cartão amarelo (duas faltas fez o Estoril na primeira parte) saiu do bolso do árbitro! Voltou a aparecer o autogolo desbloqueador de resultados logo no início da segunda parte (que bem fez a Joãozinho o descanso do intervalo!) e, porque os (dr.) milagres acontecem, o golo da confirmação foi marcado por um (Fernando) Andrade que jogou os primeiros (últimos da festa) 5 minutos da temporada!

Num jogo onde o guarda-redes brasileiro, Thiago Rodrigues, brilhou fugazmente no segundo golo do foculporto, houve ainda tempo para vermos o boi do Jamor mandar o quarto árbitro sentar Bruno Pinheiro que já fizera duas mijas fora do penico. Observamos a forma graciosa como João Casegas (que futuro brilhante tem pela frente!) abanou a cauda antes de se atirar às canelas do treinador do Estoril que, mau grado um gesto de contrariedade, rapidamente meteu o rabo entre as pernas recolhendo humildemente à casinha. 

Lamentavelmente, ainda não foi desta que vi um árbitro marcar de cabeça após um passe açucarado do nanico mastim Gonçalves. Aos que se riram, acreditando impossível, eu relembro que, no antigo covil da fruta, em 1975, a bola foi introduzida na baliza do adversário por um apanha-bolas dos da casa e o árbitro, benfiquista à moda do Proença, depois de consultar Fernando Gomes e Oliveira, sancionou o "golo" do foculporto. Se o Alder Dante pôde fazê-lo continuando, com uma repreensão, tranquilamente a sua carreira, acham que um VAR, composto por João Pinheiro, Soares Dias e Basco Santos, não encontraria o frame certo que convencesse o mais incréu?