quarta-feira, 24 de julho de 2024

Malheiros & Cartilheiros

Assim reza a cartilha dos especialistas da especialidade e da MDCSDQT. Jogadores que saem da potência e do clube da fruta são sempre, ainda que partam a custo zero, excelentes actos de gestão, quanto mais não seja pelo extraordinário encaixe de tesouraria fruto da poupança proveniente dos salários de milhões que os craques auferiam. Ponto assente na cartilha dos especialistas da especialidade e da MDCSDQT. Nas saídas do Benfica nunca se fala de poupanças de salários. No Benfica só se contabilizam os prejuízos.

Jogador comprado pelo Benfica fica sempre com o rótulo do dinheiro que custou, exemplo - «ainda não mostrou nada o avançado que custou 25M€» - acumulando o valor da transferência com os prováveis milhões por objectivos. Ponto assente. Na potência do Lumiar e no clube da fruta evitar a todo o custo falar dos milhões que custaram os craques e nunca, mas nunca, juntar-lhe o valor por objectivos. 

Sempre que sapos e clube da fruta têm um jogador referenciado logo surge a narrativa de uma vontade inabalável dos craques em pressionarem os patrões tendo como objectivo jogar na liga da farsa e nos clubes que seguem desde pequeninos. Por força da pressão dos jogadores desejados os valores são sempre negociados em baixa. Depois de contratados - sem novelas, que nos sapos e clube da fruta os negociadores são implacáveis - ou o Benfica já esteve interessado nos jogadores ou eles escolheram os compadres apesar do interesse da Juventus e dos espanhóis (sempre metidos no barulho), todos ultrapassados pelos nomes sonantes do clube da fruta e da potência. No Benfica, para os especialistas da especialidade e para a MDCSDQT, a narrativa é a mesma mas exctamente ao contrário.  

Esta récua mediática que, todos os dias exige ao Benfica dois jogadores do mesmo nível para cada posição, ao mesmo tempo marra na insatisfação dos jogadores que, na opinião das alimárias, por terem um concorrente à altura recusam sentar-se no banco de suplentes! Ponto assente. Zero de notícias sobre jogadores insatisfeitos com a chegada de outros craques e nunca, nos sapos e clube da fruta, a concorrência é considerada um problema. O Benfica é único no mundo. Além de alimentar a verborreia desta corja toda ainda tem que enfrentar a fúria dos verdadeiros verdadeiros que, por eles, tão depressa fazem um 11 só com pontas de lança mais o Florentino como despacham treinadores e o plantel inteiro sempre que o Benfica não não esmaga os adversários logo nos primeiros 15 minutos de jogo.

Segundo a MDCSDQT o melhor Gyokeres em campo fez 3 golos à porta fechada num treino de 45 minutos. Não existem imagens nem vídeos que documentem o feito extraordinário do portento mas ninguém tem dúvidas que o simples facto do regresso à actividade deixou os tubarões europeus ainda mais extasiados. Tal é a demência que o rascord do sapo Bernardete conseguiu encher a sua capa com o fenómeno, quase esquecendo os restantes génios da potência que arrasaram por completo o 14º classificado da liga espanhola.  

«Oficial: Pedro Malheiro no Trabzonspor garante encaixe imediato de 2M€ ao Boavista». Em Janeiro deste ano, para o Benfica, não saía por menos de 5M€, o mesmo valor (está no relatório e contas da fruta SAD) que o Boavista pagou ao foculporto por Chidozie que aufere 1,74 milhões de euros por ano! Este é o futebol subterrâneo onde o Benfica, todos os dias, é ofendido e ultrajado.

terça-feira, 23 de julho de 2024

Não fosse o pilim, que não chega, que animado seria mercado.

Na habitual leitura online, enquanto evacuava o Luis Camelo da ordem, dei comigo a pensar que, de entre as três folhas de couve ditas desportivas, a do clube da fruta se tornou a que menos me dá náuseas. Nunca as suas parangonas - a menos que a polícia dos costumes da CMTV e da CNNPortugal tenham agendadas novas buscas às instalações do SL Benfica - vão para além dos sucessivos recordes ligados ao foculporto ou das imensas proezas do clube da fruta. E assim é que está bem. O rascord do balofo Bernardete não vale uma bufa de onojo e a bolha, que já foi a "bíblia" da imprensa desportiva, não passa de uma triste meretriz hoje em dia.

Hoje é um verdadeiro festim à caça dos clics, com a bolha e o rascord - sanguessugas da Benfica Play - agarradas ao entrefolhos de Schmidt. "Honra" ao pasquim da fruta - a fazer o trabalho para que foi criado - ao expor na sua pequena montra os produtos exclusivos do foculporto que justificam os avultados prejuízos desde que Joaquim Oliveira o pariu. Segundo o pasquim amontoam-se os candidatos para comprar o fedelho arruaceiro e o Galeno mas - porca miséria - por enquanto, as propostas não chegam. Por outro lado, fechando uma etapa 100% vitoriosa - onde jorrou ouro do Olival e golos a dar com um pau - o onojo (também abolha em modo meretriz) diz que o foculporto terminará o estágio com um teste de Champions - roam-se de inveja potência do Lumiar e SL Benfica - frente ao... Sturm. 

Há gajos assim, que nasceram com o cu virado para a lua. Mesmo de férias e a recuperar de uma operação ao joelho, o melhor Gyokeres em campo pode não exceder o número de propostas do fedelho arruaceiro e do Galeno mas dá-lhes uma abada nos tubaralhos desesperados por ele. Com o Benfica a navegar num mar de incongruências e calamidades insolúveis dá gosto ler este pedaço de merda, perdão - pequeno mas delicioso trecho - sacado do pasquim online do foculporto. «Na lista de diversos poderosos emblemas da Europa, Gyokeres está também referenciado pelo Barcelona para o futuro. (...) Ainda assim, os responsáveis do Barcelona sabem que podem perder a possibilidade de contratar Gyokeres se esperarem por 2025/26, já que o camisola 9 de Alvalade é muito pretendido».

Nos sapos, onde as boas notícias se sucedem sucessivamente sem sessar, Paulinho vendido pelo preço da uva mijona, tornou-se o maior ídolo do Toluca. Enquanto que Darwin Núñez ainda hoje só é notícia na MDCSDQT pelos golos que não marca, o grande goleador da ex-potência, em apenas quatro jogos - segundo o pasquim da fruta - já é o maior fenómeno do afamado futebol mexicano! Tem bandeiras portuguesas nas bancadas e, «nas redes sociais, já circulam adaptações do famoso cântico - “E se o Paulinho mostra os dentes...”» 

Voltando ao foculporto e para demonstrar que em Contumil - apesar das toneladas de lixivia gastas - apenas mudaram as moscas, o canalhadas da manhã (com uma foto sugestiva) diz que os «Fiéis de ‘Macaco’ mandam nos Super Dragões e apoiam Villas-Boas. Eram amigos de Pinto da Costa e agora surgem ao lado de André Villas-Boas. Comissão Administrativa já se reuniu com nova direção».

Um pouco por toda a MDCSDQT João Mário foi acusado de, numa entrevista, dar graxa a Roger Schmidt. Já os elementos do plantel do clube da fruta, nas entrevistas umas atrás das outras, só têm sido vistos a dizer mal do Bitor Bruno. É isso, MDCSDQT?

segunda-feira, 22 de julho de 2024

Chapeau!

Ao som do, aparentemente, insaciável Vangelis tiro o meu chapeau a Arthur Cabral que selou com um chapéu de execução técnica superior a reviravolta do Benfica no particular frente ao Almeria. Tiro o meu chapeau a João Almeida (único português no top 5 das três grandes voltas) pelo 4º lugar na maior prova do ciclismo mundial, 1º dos comuns mortais logo atrás do estratosférico Remco Evenepoel, do inalcançável Vingegaard e do Messi (Pogačar) das bicicletas que, tal como o campeoníssimo argentino, faz parte de um planeta à parte, e tiro o meu chapeau a Nuno Borges que venceu um dos deuses do ténis mundial, R. Nadal, conquistando o torneio de Bastad.

Já sem chapéus escondidos na campânula mas com muita música para dar, dou largas à minha costela de especialista da especialidade atirando-me à missão como se as notas da vitória de Thonon-les-Bains contassem para a 39º sinfonia. Frente a um Almeria que compareceu em campo de pijama - rais parta os designers da moda cada vez mais intragáveis - as caras novas do Benfica não adormeceram na formatura apresentando-se alinhados e finos como um piano de cauda. Pavlidis regressou ao activo com o polegar engessado mas cada vez mais afinado, Leandro Barreiro anda à procura da embocadura certa, Prestianni navega entre o alegro vivace e o prestíssimo e Gustavo Marques (também estou a gostar de Bajramim) voltou a mostrar a razão de eu nem me lembrar da ausência (abençoada?) do maestro Otamendi. Ainda dos novos executantes, a minha costela de cientista das pandeiretas diz-me que se o Samuel Soares fosse dos sapos e tivesse um nome a acabar em vic além de preencher a baliza toda já valia pelo menos uns 45M de tambores... 

Quue o Niklas Beste será dono da lateral esquerda com um violoncelo às costas e que o Diogo Spencer é 200 vezes melhor a bater no cravo do que o Tiago Gouveia na ferradura fria. Morato, no contrabaixo, é um armário duro de ultrapassar, o capitão Florentino Luís mantem o bombo ritmado, Trubin e Tomás Araújo, nas cordas, são garantia de classe, Tengstedt arranhou os primeiros acordes da temporada, Marcos Leonardo tem pinta de solista consagrado, Aursnes é pau (de chuva) para toda a obra, João Mário continua com o metrónomo (re)finado. Martim Neto e João Rego têm um caminho longo para mostrarem unhas para uma guitarra tão complicada.

domingo, 21 de julho de 2024

Hoje não que joga o Benfica!

Finalmente um Domingo com cheirinho a Benfica. Em Thonon-les-Bains, França, perto da fronteira com a Suíça, pelas 14,30H o maior clube nacional defrontará o Almeria em mais um jogo de preparação para a época que se aproxima a passos largos. A boa notícia é que o Pavlidis, depois de operado ao polegar, está convocado e também se anuncia a estreia de Beste. Boa tarde em perspectiva. Primeiro o SL Benfica e depois, em modo puxa a cassete atrás, a ultima jornada do Tour. 

Ontem, na Suíça, o Presidente Rui Costa esteve na Casa de Genebra e na Casa do Benfica de Romont, onde estendeu a passadeira aos pés-de-microfone, oferecendo à bolha e ao rascord as duas capas de hoje. O pasquim da fruta, versão praça da Ribeira, preferiu um dos rejeitados do boi do Jamor e a preparação do foculporto que já leva 23 golos marcados. Rui Costa falou de tudo e não disse nada pelo que se não dissesse nada sem falar de tudo evitava proporcionar duas capas aos pasquins que mais têm feito para lhe meter os patins. 

No périplo que fiz (enquanto evacuava o primeiro Luis Camelo da manhã) pela MDCSDQT destaco três notícias, duas capazes de deixar qualquer benfiquista de cabelos em pé, uma por cada folha de couve dita desportiva. 

«A manhã do FC Porto em imagens: corrida e exercícios na piscina» - In onojo. Para quem suspirou de alivio pela saída de Taremi.

«Hjulmand está a ‘treinar’ para falar com os árbitros» - In abolha. O Presidente a dar perolas a porcos e os sapos já a pensar no trolaró com os árbitros.

«Rafa estreia-se a marcar pelo Besiktas com um belo remate à entrada da área». In rascord. Naturalmente, segundo o que ouvi durante toda a sua carreira no Benfica, depois de falhar 450 oportunidades.

Piada do dia. Gajos que põem em duvida as performances de putos de vinte e poucos anos no ciclismo - de longe a modalidade mais controlada do mundo - mas que se babam todos com as corridas supersónicas, a 500 à hora, do arruaceiro Pepe aos 117 minutos de jogo!




sábado, 20 de julho de 2024

De trivela!

Para os benfiquistas não está nada fácil resistir a esta pré-temporada. Os reforços lesionam-se à medida que vão chegando e como prováveis contratações os cientistas da especialidade só nos prometem um lote de prováveis "aleijados". No clube da fruta, que ainda ontem mostrou na Áustria a sua raça, mesmo sem contar com o melhor Diogo Costa em Campo, o grande Eustáquio e o fedelho espalha-brasas, dá abadas sobre abadas a todos os que se lhe metem na frente. E no que toca a prodígios, o foculporto que já tinha o Rodrigo Mora e o renovado (Romário) Baró, soma-lhe agora o novo Quaresma das trivelas. 

Os sapos, além da estrela Mateus Fernandes e do guarda-redes que enche a baliza por completo, estão prestes a comprar o grego mais charmoso do universo e já sacaram (diz a bolha) ao Real Madrid um jovem prodígio, mistura de Messi com Modric. O Benfica - onde os candidatos às próximas eleições se mostram cada vez mais com o pito aos saltos - tem sido, há que reconhecê-lo, uma completa desgraça. Sem prodígios de nenhuma espécie e com os internacionais descredibilizados no europeu que consagrou o Rónalde e os seus vassalos, aposto que na próxima quinta-feira teremos o estádio às moscas para receber o Brentford antes de, no Domingo, o Feyenoord. 

Até o Zé do boné, depois de uma passagem meteórica pelo Brasil, conseguiu um clube (Al Orobah) das arábias! Já o boi do Jamor continua desempregado a ver o Bitor a esmagar a concorrência no foculporto. Valha-me o Tour de França para não entrar em depressão.

sexta-feira, 19 de julho de 2024

Falam de milhões como quem lida com...tostões!

Ele há coisas difíceis de perceber até para quem, como eu, aprende tudo o que sabe ao ler e ouvir os especialistas da especialidade. Quando eu estava mais do que convencido pela Merda De Comunicação Social Desportiva Que Temos que os grande tubaralhos europeus estavam doidinhos para contratar o mágico Ivan Jaime (bateu João Neves no prémio melhor jovem da liga) e o brilhante Eustáquio do clube da fruta, ou os fantásticos Morita e Hjulmand da potência do Lumiar, um supervalorizado pelo Sérgio e os outros pelas provas que disputaram na América, Asia e no continente europeu, só se fala de um dos maiores flops do Euro 2024 (77mts+2 na prova) onde foi severamente ofuscado pelos brilhantes desempenhos do melhor Diogo Costa em campo e do arruaceiro Chico espalha-brasas. 

Fala-se de milhões como quem caga tostões. Ele é clausulas para aqui ele é clausulas para ali, só se vê especialistas a meter a mão na algibeira mostrando no mínimo 100 milhões de euros! Para quem, como eu, se habituou a viver com o salário que tem, é de ficar extasiado com tanta gente a viver bem! Não admira que os estádios estejam sempre cheios e que a liga da farsa seja cada vez mais atrativa para convencer os investidores a largarem o pilin prometido aos clubes pelo brilhantinas Proença na querela dos direitos televisivos! 

Na onda das aquisições sem mácula o melhor Kovacevic em campo já começou a mostrar serviço. Ele e a MDCSDQT que, na questão da lixivia selectiva, continua sem rival além fronteiras. Na onda da boa gestão caseira surge o pequeno Ceição que, mesmo supervalorizado pelo euro (não é, MDCSADQT?), não há meio de Jorge Mendes o conseguir despachar para o estrangeiro. Bem chia o Bilhas-Boas, desesperado, mas o caso, convenhamos, nem é para tanto. O espalha-brasas não terá problemas no balneário, onde todos se dão às mil maravilhas, e mesmo que odeie o Vitor Bruno que traiu o pai, basta-lhe seguir as instruções de um dos outros treinadores encartados. 

A vantagem do foculporto é clara. Em vez de um gajo que não fala português e um presidente banana, adjuntos do grande Bitor à parte, o clube da fruta ostenta quatro treinadores na cúpula. O presidente Billas-Boas, Zubizarreta Urreta, o bicho Jorge Costa e o Bitor ex-adjunto que traiu o Ceição pai! Que é que pode correr mal quando até a sucessão, em caso de despedimento, está devidamente assegurada?

Em França (a dor de corno da congénere Argentina é com um ferro em brasa) e na Alemanha - aqui são as chiquelinas do Yamal a fazer doer a cornadura - chora-se pelo leite derramado. Toni Kroos e a mão de Cucurella: «O árbitro sabia que se fosse ver tinha de marcar penálti». Do mesmo árbitro que lhe perdoou o cartão vermelho por acumulação logo nos primeiros minutos de jogo - período em arrumou com Perdri para o resto do torneio falhando por pouco, numa patada que afiambrou a Yamal, o objectivo de deixar a Espanha ainda mais desfalcada - o alemão disse nada. E como não disse nada, por mim, merece zero de consideração. Que meta rolhas, como os franceses.