quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

BENFIQUISMO

-Álvaro Magalhães jogador que vi jogar (assisti à sua estreia na antiga luz) inúmeras vezes, sempre me empolgou pela sua raça e vontade indómita de vencer!
-Nuno Gomes, a quem também obviamente vi diversas vezes jogar, ao contrário de Álvaro, sempre se revelou um jogador tecnicista e cerebral capaz de marcar alguns golos bonitos, embora sem o killer instinct que caractriza os grandes artilheiros, sempre preferiu (questão de temperamento) a técnica à raça!
Confesso que sempre me senti mais perto (emocionalmente) de Álvaro, que do Nuno Gomes, embora simpatize com os dois!

Hoje, nas paginas dos jornais,  têm estes dois benfiquistas  afirmações, que me suscitam diferentes leituras...
Nuno Gomes, na minha opinião com um papel importantíssimo no titulo conquistado a época passada, com a sua postura reservada e tranquilizadora em actos publicos, mas activo e presente (presumo) no balneário, tem tido já esta época, uma postura um pouco menos clara...
Percebe-se que ao perder protagonismo, isso lhe está de alguma forma a incomodar...
Não gostei do momento em que deixou (ai os amigos dos jornais...) passar a ideia que queria jogar mais, pedindo para sair no momento em que todos batiam em Jesus! O capitão é sempre o ultimo a abandonar o barco...Parece-me que cedeu um pouco à pressão dos merdia...

Diz Nuno Gomes...
Vamos seguir o foculporto até ao fim!
Para onde Nuno? Até ao fim do campeonato? assim ficamos atrás...
Não percebi a mensagem...

Não temos de seguir ninguém, nós somos o Benfica, temos de lutar pela liderança! Isso é o que exigimos de vós!

Se me dizes, que vamos persegui-los e ultrapassá-los, aí sim, estou de acordo com a mensagem...
Terá sido um lapso de linguagem?
Acredito que sim e espero que o Nuno se acalme e ajude com a sua comprovada capacidade intelectual, a fazer o que de momento melhor sabe fazer...

 Álvaro Magalhães diz algo que deveria ser objecto de análise por toda a massa de adeptos benfiquistas:
O meu benfiquismo não é demasiado porque o benfiquismo, o portismo ou o sportinguismo’ nunca é demasiado. Mas para algumas pessoas isso é complicado. Não deveria acontecer porque deveríamos ser todos desportistas e profissionais, mas sem dúvida que me fechou muitas portas…

Preocupante, quando sabemos que tudo o cheira a azul tem lugar assegurado em qualquer clube das ligas portuguesas! Obviamente não o vejo como treinador principal, mas penso que será sempre um nome a ter em conta como adjunto, se o treinador for estrangeiro!


Dois benfiquistas que muito prezo e a quem desejo as maiores felicidades...

1 comentário:

  1. MUITO BOM!

    Tenho um certo apreço por Nuno Gomes, quanto mais não seja pela quantidade de anos em que tem a honra de vestir o manto sagrado e pelo seu benfiquismo, mas confesso que não sinto uma admiração especial, igual à que sinto por outros grandes jogadores que passaram no nosso clube. Nuno Gomes é alguém que me merece respeito e por quem tenho carinho e, é o actual capitão em quem confio, nada mais.

    Quanto à sua brilhante parte do Álvaro Pereira: Subscrevo na totalidade. O Polvo controla tudo. Tudo o que é treinador simpatizante dos corruptos malfeitores do futebol português, tem lugar garantido onde quiser. Já os grandes treinadores que têm o Benfica no seu coração, (e nem preciso dizer nomes, todos sabemos o valor deles) são corridos do nosso futebol, ou postos de lado até irem para o estrangeiro e por lá no brindarem com títulos.

    O Polvo não permite que certos clubes tenha treinadores benfiquistas. O Polvo impõem e dispõem de quem lhe abre as pernas... E são tantos... A começar pelo Sporting.

    BENFICA SEMPRE!

    Cumprimentos

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.