quarta-feira, 20 de março de 2013

Valha-nos Deus!

O que é um bom treinador?
A mim - completo leigo na matéria - quando olho para um treinador, existem 3+2 vectores fundamentais que procuro analisar e perceber, para poder, com propriedade, avaliar o seu trabalho e competência...
Os três primeiros, são absolutamente decisivos - os outros dois, complementares, mas igualmente indispensáveis para o sucesso.
  1. Olhar para a sua equipa e reconhecer de imediato a sua identidade - é a mesma coisa que ouvir Supertramp, Frank Sinatra ou Pink floyd, Mozart ou Wagner, no caso dos rapazes da minha idade, ou ainda, Amy Wnehouse, moça de talento e voz inconfundíveis! - Escutando-os, é impossível não perceber de quem se trata! 
  2. Perceber se domina toda estrutura que envolve a sua equipa, impondo-se pela competência e conhecimentos, não permitindo quaisquer interferências, venham elas de onde vierem. Meter na rua, na primeira oportunidade, os bufos e os "donos" do balneário. Premiar o trabalho e a competência - balneário controlado e contestação residual - inócua.
  3. Olhar para progressão da equipa e valorização dos jogadores - é essencial perceber o valor da equipa - antes e depois do treinador chegar - reconhecer o progresso ou o retrocesso dos activos (jogadores) sendo certo que a soma das partes faz uma grande equipa, mas é a equipa - antes de tudo mais - que projecta os jogadores. Assim; o fraco parece forte, e o bom transforma-se...em ouro!
         -------------------------------------**--------------------------------------------------------**-------------------------------------
  1. Comunicação para o exterior - se é eficaz no confronto com os media, conseguindo fazer passar as mensagens que lhe interessam, estudando-os, aproveitando a voracidade e os alçapões que diariamente lhe tentam estender - usando-os em seu beneficio, ao serviço do clube!
  2. Títulos conquistados - aqui, é preciso analisar os meios, a equipa (o antes e o depois) o campeonato, o País, a corrupção...
          ------------------------------------**--------------------------------------------------------**-------------------------------------
Jorge Jesus - treinador do Benfica...
1ª - Domina com total à vontade todos os pressupostos do primeiro item.
Não há ninguém que perceba minimamente de futebol - mesmo os vesgos e ceguetas profissionais, do escárnio e mal dizer - que, olhando para o Benfica, não lhe reconheça uma identidade própria, uma identidade inconfundível.

2º - Absorve totalmente todos os vectores do segundo ponto, ao ponto de não haver qualquer ponta de duvida sobre quem manda no departamento de futebol e na estrutura que o envolve. Nada se faz sem o seu consentimento. Nada se faz para satisfazer vaidades pessoais - nada passa cá para fora, por muito que isso doa a bom doer aos inúmeros junta-letras, demasiado habituados às fontes 'fidedignas' que aos poucos,  foram desaparecendo completamente...
Percebe-se hoje melhor (assim espero) algumas dispensas e outros tantos 'afastamentos'...

3º - O terceiro ponto dispensa argumentação, tal a quantidade e a qualidade do trabalho de Jorge Jesus - qualquer gestor, qualquer director financeiro, qualquer leigo, quaisquer que sejam as suas habilitações, percebe a enorme qualidade e competência do trabalho apresentado.
-------------------------**--------------------------------------------**----------------------------------**-------------------------------
É nos outros dois pontos, também fundamentais para avaliar o treinador moderno (treinador de uma equipa grande) na comunicação (como lidar com os media) e nos títulos conquistados, onde surgem as maiores duvidas e também os maiores disparates que são ditos acerca de Jesus e do seu trabalho...

1º Jesus não domina o 'português' - não domina a gramática, a fonética e a fonologia, os verbos e os advérbios - calculo que a ortografia também não domine - a morfologia, os adjectivos e os substantivos...
E de todo não domina a sintaxe!
Em Portugal, temos o péssimo habito de avaliarmos as pessoas pelo aspecto exterior e não pelo seu valor intrínseco...compramos o embrulho, bonitinho, sem cuidarmos de - primeiro - avaliar o conteúdo. 
Pior - compramos gato por lebre, e no fim, ainda achamos que somos os espertos!

Jesus é das raras pessoas, um dos raros treinadores, que, quando fala de futebol, fala mesmo de futebol - diz 'coisas' - fala futebol, explica o futebol. Assim o queiram ouvir - assim o queiram escutar - assim o queiram entender. 
Jesus não usa os lugares comuns e é raro dar relevância ao senhor de la palisse...
Não usa o português correto e dá uns pontapés na gramática? pois dá, mas como ele tão bem afirma; 
“Mais vale dizer coisas certas com as palavras erradas, do que dizer coisas erradas com as palavras certas"
Apenas precisa de uma estrutura que o proteja.

Quanto aos títulos...
Analisem-se os meios, a equipa (o antes e o depois) o campeonato, o país...
Os meios - não queiram fazer de mim burro, afirmando em Setembro que um plantel é um desastre, para em Março passar a ser um dos melhores de sempre.
A ser assim - o mérito é todo do treinador. (vector 3º da primeira análise)
A equipa - o que era o Benfica antes de Jesus, e o que é o Benfica de Jesus...
O campeonato - português, armadilhado, corrompido, pasto de uma CS vendida, submissa do poder corrupto, refém de uma justiça que analisa regulamentos entre uma orgia e uma mariscada, ou uma viagem (paga) ao estrangeiro... 
Com árbitros capazes de arrumar uma equipa à 4ª jornada (2010/2011) ou de lhe tirar 8 pontos entre a 19ª e 21ª jornadas (2011/2012)... 

Se tenho o melhor treinador que posso ter - por mim, não o trocava por nenhum outro e quando digo nenhum outro, quero mesmo dizer; nenhum outro.

Mesmo admitindo que este não é o melhor treinador que posso ter - admitindo que há uns quantos mais - em todo o mundo - capazes de entender e perceber os precipícios do futebol português. Admitindo que queiram vir para o Benfica ou que o Benfica tem dinheiro para lhes pagar, porque carga de água trocaria eu o certo pelo incerto?
Alguém me garante - já nem digo os excelentes resultados ou o bom futebol das equipas de Jesus, mas os tão ansiados 3/4 títulos por época?

Pior - um dos meus maiores desgostos futebolísticos, foi ver o Benfica entregar aos corruptos (em forte decadência na altura) a formula do sucesso, a magia que transformaria um clube à beira da ruína, num clube prospero, pujante, a abarrotar de títulos e vendas fantásticas - a "formula" José Mourinho.
Só me faltou chorar (o mano guachos é disso testemunha, ele que partilhou os meus maiores temores e receios) ao ver tamanha enormidade - por causa de um adjunto (Jesualdo) trocando-o por...Toni!!!!

Pior que vê-los caminhar em direcção ao Olimpo - com o homem que nós rejeitamos, com o homem que lhe oferecemos na bandeja da nossa Jactância - na bandeja da nossa ignorância; foi ver o nosso definhar, o nosso descrédito, o nosso insucesso, a nossa mágoa, a nossa impotência...até Jesus!
Valha-nos Deus!

10 comentários:

  1. um erro a emendar: em 2009/10 fomos campeões, logo não houve arbitos nenhuns a arrumar uma equipa em 4 jornadas, isto passou-se no ano seguinte, ou seja, em 2010/11.

    abraço.

    ResponderEliminar
  2. Grandissimo postadela,concordo com o post 100% amigo Guachos,desejo ardentemente k LFV ja tenha o contrato redigido para os proximos(no minimo)2 anos,com clausula para renovação dos vindouros 10 anos. abraço companheiro o/

    ResponderEliminar
  3. Nao me canso de dizer' Jorge Jesus tem que ser o Alex Fergunson do BENFICA.O nosso JJ é para mim o mehor treinador que há.
    Parabens pela postadela!

    ResponderEliminar
  4. Vamos lá a ver se o JJ não se vai juntar ao FCPorko na próxima época.
    Pelo que se diz já existe pré-acordo.

    ResponderEliminar
  5. Concordo com o (bom)comentário, mas não devemos esquecer os maus momentos
    como a eliminação da taça de portugal, com os andruptos, na luz, após uma vantagem de 2 golos no estadio do ladrão e mais algumas invenções como a dos 5-0 com os andruptos ou a eliminatória em liverpoll.
    Para concordarmos com a renovação do Jesus ( eu concordo), não podemos fazer um post só com as virtudes, temos que dizer apesar de todso os erros - mencionando-os -, o Jesus é o melhor treinador para o Benfica, para mim até ao final do mandato do LFV, pois fora o mourinho é de facto o melhor treinador português da actualidade, para além da vantagem que já instituiu um sistema de jogo - que não podemos desbaratar -, que nós benfiquistas gostamos e, já não viamos desde Erikson.
    abraço

    ResponderEliminar
  6. Meu caro E PLURIBUS UNUM, como pareces ter boa memória, é pena que tenhas esquecido que no tal jogo da taça de Portugal, os dois golos de vantagem chegavam na perfeição, não fosse o terceiro golo dos corruptos ter sido validado em fora de jogo!

    Já que falas em Mourinho e dos 5-0 de Jesus, já te esquecestes das verdadeiras humilhações (5-0 e outras)que Mourinho sofreu às mãos do Barcelona? ou isso só conta para Jesus?

    Na minha análise - de leigo - apenas procuro reflectir sobre o que acho que é melhor para o Benfica. Não há treinadores perfeitos e erros todos cometem - tal como nós nas nossas profissões.

    Abraços

    ResponderEliminar
  7. Não sei se reparaste, concordei com o teu comentário, só acho que não estava completo e, sim, é verdade no meu comentário não mencionei o golo fora de jogo - peço desculpa -, mas também tens que concordar que existiram erros na abordagem do JJ nestes 3 jogos.
    Em relação ao mourinho, é verdade o que dizes e, de facto até os melhores treinadores do mundo têm falhas, só que eu não sou do real madrid, portanto não me custa nada as falhas (ou não) dele.
    Concluindo, só para dizer que concordei com o teu post, só achei que, querendo o mesmo - a renovação do JJ -, também penso que podemos mencionar as falhas.
    Mas apesar dessas 3 falhas, como disse o JJ é o 2º melhor Treinador Português e, estando no Benfica, para mim já ultrapassou o Mou.
    Não leves a mal, o teu comentário está correcto, se calhar sou eu que não deveria mencionar estas falhas, tanto mais que pelo o que o JJ fez esta época - sem desprimor para o seu trabalho, desde que entrou no Benfica, que foi enorme -, depois de todas as saidas de jogadores e criticas desonestas que lhe fizeram, também eu penso que ele evoluiu como treinador, é que ele sempre foi bom treinador, mas treinar o braguinha não é igual a treinar o Glorioso.
    De facto ele tem feito um grande trabalho no SLB e, eu, para que não haja duvidas, desejo que renove até ao final do mandato do LFV.
    É o melhor para o nosso Benfica.
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. E PLURIBUS UNUM,
    Também não discordei em nada do teu comentário, só que se é para apontar defeitos, então também não se digam meias verdades...e não fui eu que chamei o Mourinho à conversa.
    No essencial estamos de acordo, mas mesmo que não estivéssemos também não havia problema. Percebo e não estou contra o teu parecer.
    Abraços

    ResponderEliminar
  9. Grande análise caro Guachos!

    JJ sair será tão somente mais um tiro no próprio pé!

    Não creio que tal vá acontecer. Desde Mourinho muita água passou debaixo da ponte. A estrutura aperfeiçoou-se, a direcção ganhou experiência e consistência o Benfica está muito mais forte e o sentimento que perpassa é que o Gigante voltou a casa.
    JJ vai - se não o fez já - renovar!

    Hoje em dia - algo que tem passado muito ao lado da opinião Benfiquista - está a acontecer uma mudança de paradigma. O Benfica é mais atraente para atletas, técnicos e dirigentes do que qualquer outro clube nacional. Mesmo sem títulos, começa já a passar uma imagem de poderio sem rival neste cantinho à beira mar plantado.

    Cheira-se no ar que o ciclo corrupto está a acabar (pode até não ser já, já) mas em breve o domínio voltará a ser do Maior que Portugal.

    Viva o Benfica!

    RC

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.