domingo, 23 de junho de 2013

A “Reestruturação Financeira” (I).

Por José Albuquerque

Quem conhece o meu pensamento sabe que nutro um imenso respeito pelo que foi, há muitos anos, o Sporting Clube de Portugal, tal como sabe ao que é que eu me refiro quando falo da osgalhada: ao grupelho de antibenfiquistas que, infelizmente, transformou aquele antigo e histórico clube em mais um tentáculo do POLVO.
Para completar este ponto prévio, resta-me acrescentar que os primeiros sinais que vejo me indicam que, finalmente e sem saber como, a osgalhada elegeu uma Direcção com gente competente e, talvez, Sportinguista, relativamente á qual eu só desejo os maiores sucessos, especialmente se eles conseguirem o que seria um verdadeiro milagre: a refundação do verdadeiro clube que já foram.
Quem habitualmente lê os meus textos e comentários também sabe que eu considero que a osgalhada já ‘morreu’ (ainda ‘mexem’, tal como mexe uma cauda amputada de lagartixa, mas já ‘morreram’), ou seja: aquele antigo clube desportivo que controlava (recentemente através de uma sad) uma das maiores equipas de futebol nacional, esse … já não existe e eu não creio que possa voltar a existir.

Com quase 250ME de Passivo e uma Situação Liquida negativa em mais de 105ME, incapaz de recuperar os VMOC’s (Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis … em Capital Social) já emitidos e reduzida a um nível quase ridículo de Proveitos Operacionais (um pouco mais de 1/3 dos da Benfica SAD), nem um milagre pode salvar a osgasad das mãos dos que a vão adquirir por contrapartida dos créditos que sobre ela têm e que ela não pode solver.

Ainda há uns dias, quando aqui escrevia sobre os resultados do 3º trimestre da Nossa SAD, eu voltava a repetir que considero indispensável equacionar uma das possíveis alternativas para promovermos a Reestruturação Financeira da Benfica SAD, por forma a reduzir drasticamente a ‘hemorragia’ dos Custos Financeiros e fiz alusão a que estava a chegar o momento oportuno para a Nossa Administração tomar uma decisão pertinente sobre o tema … assim que fosse conhecida a ‘solução’ a tomar pela osgasad.

E é esta a questão que liga este texto ao tema sugerido antes pelo Enorme “Superaguia1904” – o “Fair Play Financeiro”, não nos termos em que a UEFA o tem tentado regulamentar, outrossim em termos mais acessíveis ao senso comum: de facto, a osgasad não pode pretender obter, nem das instituições tutelares, nem dos Bancos credores, condições que lhe possam conferir uma vantagem competitiva perante as suas concorrentes diretas, tanto mais que foram as suas sucessivas Administrações a cavarem o abismo em que se lançaram. 

Vejamos, então, qual é a trave mestra da proposta de Reestruturação Financeira apresentada pela osgasad á CMVM e, para o efeito, citemos a parte relevante do comunicado oficial.  

“(v) Emissão de Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis em acções da Sociedade (“VMOC”), escriturais e nominativos, no montante de Euro 80.000.000,00 (oitenta milhões de euros), com o  valor nominal de 1 Euro cada, com prazo de 12 anos, pelo preço de subscrição de 1 Euro cada, obrigatoriamente convertíveis em acções ordinárias da Sporting SAD a um preço de conversão de 1 Euro cada, com taxa de juro anual bruta condicionada de 4%, devida quando existam resultados distribuíveis pela Sporting SAD; a emissão será efectuada mediante subscrição privada com realização em espécie, consistindo na conversão de créditos detidos sobre a Sporting SAD pelo Banco Espírito Santo, SA, no montante de Euro 24.000.000,00 (vinte e quatro milhões de euros) e pelo Banco Comercial Português, S.A., no montante de Euro 56.000.000,00 (cinquenta e seis milhões de euros);” (fim de citação, sublinhados meus).

Ou seja e para que a osgasad possa concretizar esta sua proposta, pelo menos as seguintes entidades terão de ‘aceitar’ estes procedimentos, abrindo o decorrente precedente: a CMVM, o Banco de Portugal (pela transformação de créditos do BES e BCP em VMOC’s), as FPF/LFP e, eventualmente, a própria UEFA, caso o Benfica entenda consultá-la no quadro das normas de Fair Play Financeiro.  

E porquê tudo isto?
Porque, na prática, o que BES e BCP estão (estarão?) a propor fazer é, nem mais nem menos, ‘oferecer’ 80ME, sem juros e por 12 anos, mesmo admitindo que a osgasad teria os meios para, no final desses 12 anos, lhes ‘recomprar’ os 80ME em ações que transportam este ‘negócio’.  

80ME, por 12 anos, quanto valem?
Obviamente, esse cálculo depende das taxas de juro que quisermos projectar, mas o valor capitalizado na maturidade nunca poderia ser inferior a 100ME!

Nos próximos textos (creio que mais um não chegará), tratarei de analisar mais detalhes desta operação, mas, desde já e no caso em que a osgasad veja aprovada esta sua proposta, creio que qualquer outra sad que tenha empréstimos do BES e do BCP poderá, até á concorrência daqueles valores, ‘exigir’ igual tratamento, o que quer dizer que a Benfica SAD ficará com uma belíssima solução para o seu já crónico problema de debilidade dos Capitais Próprios, com a enorme vantagem de, ela sim, poder apresentar projeções económicas e financeiras que demonstrem a sua capacidade para ‘recomprar’ esses 80ME de ações no final dos 12 anos. 

Era só o que faltava, que uma osgasad completamente falida tivesse melhor tratamento da parte daquela dupla de Bancos do que a Nossa SAD, cumpridora e bem gerida.

Ainda bem que eu não sou accionista de nenhum daqueles dois Bancos, ou os seus Administradores teriam de me explicar muito bem porque razão se propõem ‘oferecer’ umas largas centenas de milhão de euro a (3?) SAD’s, quando não ‘perdoam’ nem um cêntimo de juros a tantos mutuários tornados insolventes pela actual crise que Portugal atravessa.   
            
Viva o Benfica! 

10 comentários:

  1. Perante o quadro que nos 'pintas' só tenho uma pergunta a fazer; o Benfica vai mesmo aproveitar esta 'janela' de oportunidade ou vai assistir ao regabofe de braços cruzados?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enormerrimo Guachos, Companheiro,

      Se, repito, SE esta operacao for autorizada a osgasad, nao estou a ver nenhuma outra SAD (andruptos incluidos) a nao exigirem a 'troca' das correspondentes partes dos seus emprestimos junto de BES e Millennium por VMOC's a 12 anos e nas mesmas condicoes de juros.

      Mais, ainda, pergunto-me se muitas outras Empresas nao serao tentadas a 'exigir' o mesmo, razao pela qual admito a hipotese de vermos o Banco de Portugal a tentar impeder a operacao, se tiver argumentos normativos para tanto (e eu creio que os tem).

      Esta proposta da osgasad constitui uma 'benesse' fabulosa e de uma extrema injustica, comparada com as dificuldades de tantas Empresas e Familias 'apanhadas' por uma crise surpreendente, que nunca fizeram uma gestao danosa dos seus recursos, coisa de que as sucessivas Administracoes da osgasad se nao podem gabar.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  2. Em nome da minha sanidade mental, prefiro o antigo sistema do "não há dinheiro, não há palhaço!".
    Estas "modernas" matrafanices financeiras onde NUNCA se vê a côr do dinheiro deixam-me indisposto!
    E permitem que quase se destruam economias de países e continentes!
    Eu, sou apologista de que cada jogador que o Benfica venda por todos esses milhões, a grande parte desses valores sirva para abater à dívida que paga juros!
    E não que, mesmo fazem milhões e milhões com essas vendas, essa dívida não seja substancialmente reduzida!
    E se continue a alimentar essa corja de bancários que mais não fazem que produzir pobreza e miséria enquanto eles engordam à tripa fôrra!
    Peço desculpa de não dar opinião técnica sobre o post em si mas a formação que recebi não me deixa ir tão longe!
    Viva o S.L.B.!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enormerrimo Lawrence, Companheiro,

      Embora compreendendo a tua 'repulsa' pelo setor financeiro, determinada por esta crise tremenda (a maior de sempre) que eles proprios espoletaram, nao posso deixar de te recordar que boa parte do desenvolvimento humano conseguido nos 2 ultimos seculos teria sido impossivel sem a existencia desse mesmo setor financeiro.

      O problema nao esta no setor financeiro em si: o problema esta nos modelos de "governance" (privados e publicos) e na subversao total dos valores mais elementares que caracterizaram as civilizacoes ate ha algumas decadas e que, hoje, parecem ter desaparecido.

      Quanto ao Nosso Clube, nao te esquecas que ja temos demasiados 'adversarios' a beneficiarem o crac e todo o anti Benfiquismo, pelo que nao podemos ser fundamentalistas ao ponto de recusar beneficios que forem considerados legais.

      E ha uma coisa que tu sabes bem: 80ME 'emprestadados' durante 12 anos, sem juros nem qualquer garantia alem de os poder vir a receber sob forma de acoes de uma empresa mais do que falida ... VALEM MUITO DINHEIRO.

      Certo?

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Realmente é escandaloso esse tratamento...

      Uma vez que está no Comunicado Oficial tal proposta, deduzo que haja acordo com essas entidades.. Não sei como é possível dar um tratamento vantajoso a quem está em incumprimento, mas é de elogiar a ousadia e o acordo conseguido pela Direcção do Sporting.

      Quanto aos nossos parceiros/financiadores BES e BCP, não há palavras...

      Eliminar
  3. Companheiros,

    Apercebi-me agora, ao reler o texto, que 'desapareceram' os sublinhados que eu tinha em parte da citacao ao comunicado official da osgasad para a CMVM.

    O mais importante desses sublinhados resume-se na frase seguinte: " ... com taxa de juro anual bruta condicionada de 4%, devida quando existam resultados distribuíveis pela Sporting SAD ... ".

    Nao consigo deixar de achar muita piada a este texto, quando ele refere uma eventual taxa de juro de 4%, para, em seguida, lhe chamar "condicionada".

    Sinceramente, fose eu o Presidente da CMVM e esta frase me bastaria para eu nao aprovar a operacao, baseado na desavergonhada demagogia deste texto: as 3 Administracoes aqui envolvidas, as da osgasad e as dos 2 Bancos, todos sabem perfeitamente que NUNCA (nao so nos proximos 12 anos, NUNCA) a osgasad vai distribuir dividendos aos seus acionistas.

    Ou seja, estes demagogos tiveram vergonha de escrever que o 'emprestimo' se faria sem juros, mas nao tiveram vergonha de escrever uma imensa ideotice num "Comunicado Oficial".

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
  4. Concordo em reclamar equidade no tratamento, embora se saiba que os acordos estabelecidos particularmente não vinculem as entidade bancárias a adoptar o mesmo "procedimento especial" aos demais.

    Seria uma boa alternativa tentar encontrar novos parceiros do ramo financeiro, tipo Dubai Bank, que nos patrocinasse e que possibilitasse a substituição dos actuais empréstimos bancários e a redução da taxa média que suportamos com eles...
    Nesta perspectiva, recordo que cessa em 2016 o contrato de naming do campus do Seixal, com a CGD, que o naming do Estádio da Luz continua em aberto.

    Força Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Superaguia1904, Companheiro,

      Tu tens razao quanto ao carater privado do acordo entre a osgasad e aqueles dois Bancos, mas nao podes esquecer que os Bancos em causa estao ambos "intervencionados" (receberam apoio financeiro com garantias do Estado), estao sujeitos ao escrutinio do Banco de Portugal e da propria CMVM, ja para nao falar nos seus proprios Acionistas.

      Por outro lado e regressando ao 'teu' tema Fair Play Financeiro, convenhamos que esta benesse (a confirmer-se) dada a osgalhada passaria a constituir a maior deturpacao da Verdade Desportiva da historia universal.

      Se o Bes e o BCP querem dar dinheiro as osgas, entao que o oferecam ao abrigo de um contrato de sponsorship (pagando ambas as partes os inerentes impostos). Fazendo-o desta forma, 'obrigam-se' a aceitar a reproducao dos mesmos exatos termos contratuais perante todos os que assim o entendam, na minha humilde opiniao e interpretacao das directrizes do Banco de Portugal.

      No proximo texto, eu vou abordar esta 'operacao' na otica da osgasad e trentarei demonstrar que se trata de uma OPA (amigavel) lancada de forma mascarada e nas costas do Mercado. Caso a CMVM approve esta solucao, trata-se de mais um precedente que a Benfica SAD pode vir a utilisar a seu favor e no sentido de obtermos mais um grau de liberdade para a Nossa propria Reestruturacao Financeira.

      Entretanto, nao te esquecas que, no limite, a Benfica SAD tambem pode informar o Mercado que vai deixar de pagar (capital e juros) emprestimos obtidos junto destes 2 Bancos e ate aos mesmos montantes por eles negociados nesta 'operacao' com a osgalhada.
      Isso obrigaria os Bancos a explicar uma eventual diferenca de criterios.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Não é para me gabar, (Hehehehe) mas já em 2/06/2013 eu tinha abordado o assunto dos bancos intervencionados!

      http://guachosvermelhos.blogspot.pt/2013/02/betinhos-ao-ataque-vem-ai-mais-uma.html

      Há pois é!

      Eliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.