terça-feira, 6 de agosto de 2013

Roberto Jimenéz

Por José Albuquerque

Tenho consciência de ter escrito, há uns dias e aqui no GUACHOS, um comentário muito contundente a propósito do processo que envolveu a saída deste Nosso antigo atleta do Plantel, mas sinto que só fiz o que me exige, sempre, o meu Benfiquismo.
Quem me conhece, quem tem lido o que escrevo sobre a Gestão e as “Contas” do Clube e de todo o Nosso Grupo, quem está habituado ao modo como entendo defender o Glorioso, não pode ter-se surpreendido pela forma como eu reagi ao surpreendente caminho dado ao dossier Roberto.

Há cerca de uma semana, profundamente incomodado com o conteúdo dos comunicados remetidos pala Nossa SAD para a CMVM, afirmei-me determinado a informar-me sobre todos os detalhes pertinentes deste “negócio” e, caso não conseguisse esclarecer-me definitivamente num horizonte de 10 dias, comprometi-me em reclamar formalmente junto do Presidente da AG do Benfica (o meu Bom Amigo Luís Nazaré), publicando, aqui no GUACHOS e de forma aberta, o conteúdo dessa eventual reclamação.  
Naquele momento, plenamente consciente de que o meu esclarecimento poderia vir a litigar com o interesse em manter no âmbito privado algumas facetas do assunto, já admitia a possibilidade de me (e Nos) ver esclarecido(s) e tranquilizado(s) por interpostas pessoas, nomeadamente através de um dos Presidentes das AG’s de Sócios e de Accionistas. Fosse como fosse, havia aspectos que não prescindia e não prescindi, de ver clarificados.
Como podem imaginar, foi com imensa alegria que recebi todas as informações e garantias sem as quais nem me permitia discutir as ocorrências, por não saber como as qualificar e/ou justificar. Assim sendo, eis o que se me oferece partilhar sobre este tema, incluindo as conclusões a que cheguei.

As três fases de um grosso problema.
Não me parece inoportuno recordar o processo infame de quase ‘homicídio’ perpetrado pela mérdia nacional contra o Roberto, com a conivência desavergonhada de boa parte dos próprios Benfiquistas, processo agravado por alguns maus desempenhos do atleta e que, no seu conjunto, conduziram a SAD a uma decisão de o afastar do Plantel.

A primeira fase.
Reconhecendo a forte desvalorização do Roberto e a decorrente ‘inoportunidade’ da sua venda, a SAD recebeu de braços abertos uma proposta (formal, escrita e comprovável) de compra para uma época depois daquela em que se estava, ou seja, uma espécie de “promessa de compra” do passe do Roberto
Na minha humilde opinião, a SAD (o Presidente) cometeu um erro ao aceitar formalizar esse ‘projecto de venda’ sob outra forma que não fosse um empréstimo dos direitos desportivos do atleta e, caso tivessem de vingar as preferências do “promitente comprador”, a SAD (o Presidente) deveria ter tratado de dar ao negócio o mesmíssimo tratamento que lhe merecem todos os outros, nomeadamente pela exigência das normais garantias de pagamento, tanto mais que, confirmando-se a boa fé de todas as partes, essas garantias poderiam, perfeitamente, não ser accionadas directamente em caso de eventual posterior alteração do negócio acordado.

A segunda fase.
Confrontada com a vontade de alterar, profundamente, o acordo estabelecido há cerca de 2 anos, a SAD preferiu não chegar a novo acordo e, muito naturalmente, exigiu a devolução dos direitos económicos e desportivos (o “passe”) sobre o Roberto.
Com a humildade de sempre, considero um erro (do Presidente e do CFO) da SAD o facto de não ter informado a CMVM da anulação do negócio na sua forma inicial e nem me interessa saber como é que o regulador do mercado de capitais vai avaliar esse pormenor (ou ‘por maior’): estando em causa um atleta que a SAD voltava a deter no seu Plantel, em pouco tempo os factos teriam de ser revelados e nada melhor do que revelá-los de “motu” próprio.

A terceira fase.
Recolocado o Roberto “no mercado” e como é absolutamente normal, a SAD começou por avaliar as ‘ofertas’ que lhe haviam sido feitas por ele, bem como o perfil de outros atletas que sabia estarem em situação idêntica; desse processo resultou uma negociação com o Atlético de Madrid envolvendo o “Pizzi”.
Muito correctamente e apesar do negócio desenhado (100% do passe de Roberto, por 50% do de Pizzi) não envolver pagamentos, a SAD (o Presidente e o CFO) fizeram questão de baixar o valor atribuído pelos “colchoneros” aos passes objecto de transacção  por entenderem (e bem) que o valor proposto era exagerado, por excesso.
Finalmente e não existindo ‘vaga’ imediata na Equipa A para a nova aquisição, a SAD negociou o seu empréstimo ao Espanhol de Barcelona (com quem estava a negociar o mesmo tipo de acordo para o Sidnei).

Conclusão.

Estou absolutamente convicto que a SAD defendeu, em todo o processo, os seus interesses económicos, tal como nunca tentou qualquer manipulação das suas “Contas”, mesmo que a ocasião parecesse particularmente tentadora.
Também estou convencido que, face a uma dramática desvalorização de um seu activo (o Roberto), a SAD acabou por realizar um negócio bastante razoável, ao adquirir um interessante internacional português, bastante promissor e com um contrato de duração suficientemente longa (6 épocas) para permitir uma boa utilização desportiva.

Em contrapartida, espero que a SAD (o Presidente, sobretudo) tenha aprendido com esta má experiência, a ponto de não mais a repetir, pelo prejuízo de imagem que dele resultou e mesmo que a SAD tenha, ao longo de todo o processo, tido oportunidade de reafirmar a sua credibilidade absoluta junto de todas as contrapartes.
Ainda mais que os erros, os prejuízos não se devem nem adiar, nem minimizar, muito menos … disfarçar!
Ao longo de uma carreira de quase 30 em funções de Gestão, eu aprendi que os erros se assumem, com humildade e coragem, tal como me habituei a ‘antecipar’ os prejuízos (as imparidades) e a ‘arredondá-los para cima’, até por optimização fiscal.

Também espero que todas as entidades a quem compete escrutinar as acções do CA da Nossa SAD não hesitem em proceder a toda a avaliação que entenderem pertinente sobre este (e qualquer outro) assunto, tal como estou seguro de que o Grupo Benfica continua a garantir-lhes todo o apoio e transparência sempre que essas entidades a solicitam.

Como sempre, nas minhas qualidades de Sócio, accionista (pequeno) e (ainda menor) investidor, continuarei a avaliar a forma como o Presidente consegue defender os interesses do Benfica, mantendo-me, humilde e continuadamente, disponível para contribuir o melhor que posso e sei e, finalmente, concretizando os resultados daquela avaliação nos meus votos (como Sócio e accionista  e nos meus comportamentos (como investidor).

Viva o Benfica! 

18 comentários:

  1. Mas que belo exemplo de critica construtiva acabas de nos dar a todos amigo Albuquerque!

    Em cada escrito, uma lição de benfiquismo militante!
    Fica difícil não admirar a tua postura e correcção!
    Obrigado

    ResponderEliminar
  2. Só não percebeu desde o principio este processo,porque intencionalmente não o quiz perceber para alimentar a turba e o respectivo ego.

    Infelizmente hà pessoas que tudo fazem para denegrir o presidente mesmo que para conseguir os seus objectivos não se importam de lançar o nome do clube na lama.

    É a táctica de tudo destruir,para depois imergirem os "salvadores" vindos das trevas sabe-se lá de que cor.

    ResponderEliminar
  3. Muito obrigado José Albuquerque. Essa foi a opinião que eu tinha na altura apesar da pouca informação que tinha sido publicada. Como já disse noutra altura, "Much Ado About Nothing".

    No entanto não posso deixar de mencionar a pouca vergonha dos canalhas ignorantes a falarem em lavagens de dinheiro, fazendo coro com a chusma andrade, quando não houve sequer movimentações de dinheiro e por isso nunca poderia haver lavagem de algo que não existiu.

    ResponderEliminar
  4. Espero de igual modo que o presidente e o CFO da sad tenham aprendido.

    ResponderEliminar
  5. É desta forma,com a busca da informação na origem, (estou farto de dizer que é no lugar próprio que se deve beber) que o José Albuquerque vai ilustrando as lições de benfiquismo que vai ministrando, ridicularizando os "petardas" e contribuindo para o descrédito dos bastardos que seguem aglomerados nas sargetas fétidas do chulismo e da ignorância.

    Força companheiro e que não te doam os dedos de tanto martelar nas teclas.

    ResponderEliminar
  6. Companheiros,

    Obrigado, sinceramente, pelas vossas palavras de apoio e incentive.

    Eu fiz o que sentia ser meu dever de Socio e Adepto, perante um assunto que parecia ser muito desagradavel e para ficar com a certeza de que nao estaria em causa uma crise de confianca: felizmente, fiquei esclarecido.

    Mas, Companheiros, espero que tenham entendido que ... nao gostei.
    Tambem vos garanto que gusto ainda menos, quando me record de alguns erros que eu proprio cometi, ahahah.

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro JA
      vá junto do Presidente da AG do Benfica (o seu Bom Amigo Luís Nazaré) e pergunte-lhe apenas isto: se não lhe pesa na consciência ter pactuado com a ilegalidade nas ultimas eleições?

      Nota: é incrível mas é verdade,
      nas eleições do sporting, o pateta do Eduardo Barroso portou-se muito melhor que o nosso presidente da AG.

      Eliminar
    2. JPSLB,

      Voce e' um cobarde ordinario!

      Se quiser merecer uma ponta de consideracao, coloque uma acao civel contra o Presidente da Mesa da AG.

      Ate' la', vou insister: V. nao passa de um cobardola ordinario!

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    3. Calma amigo josé,
      o moço não é nada disso - não vês que o meu talibanzinho de estimação, quando não anda encharcado em whisky ou pedrado que nem uma barata tonta, passa grande parte do seu tempo por aqui?

      Ele bem tenta mudar o estilo mas não dá - é cá um cheiro a pó que não dá para disfarçar...

      Eliminar
    4. Enormerrimo Guachos, Amigo e Companheiro,

      Tu nao me digas que eu entrei em dialogo com esse ...

      Ora porra para isto: vou ter de ir ja' dar um mergulho, para garantir que 'afogo' o mau olhado, ahahah.

      Quer dizer, tu 'levantas' estas paixoes e eu e' que me sujo?
      Tal ta' a moenga, hein, Cumpadre ...

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    5. Não te "preocupes" que o moço também te adora...

      Vim da praia. Vou prá praia...

      Eliminar
    6. Caro Guachos,
      sinta-se com inteira liberdade para eliminar, se assim o entender, o meu comentário. Da minha parte muito mais haveria e há para dizer, mas não quero...

      saudações benfiquistas

      Eliminar
    7. Ora essa...obrigado eu.

      De qualquer forma, e atendendo ao melindre do tema, esta minha intervenção ficará guardada, para memória futura.

      Eliminar
  7. Gostei muito de ler... Não percebo muito destas coisas mas estou convicto que o amigo José Albuquerque, se assim o escreveu, merece-me toda a credibilidade e confiança
    Mas que não gostei da forma de negócio que foi feito...não gostei
    Abraço

    Viva o Benfica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido "Mano", Companheiro,

      A merda toda e' que so' os antibenfiquistas e' que gostaram deste assunto, mais ninguem.

      Mas, enfim: tal como eu ja' disse, todos podemos errar.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  8. Enormerrimo Guachos, Amigo e Companheiro,

    E esta, hein?
    Coitados dos "talibans" por verem que o 'teatrinho' que fizeram na Eusebio Cup, acabou por ajudar a solucionar o "caso Tacuara", ahahah.

    Sera' que, depois desta entrevista, o Tacuara voultara' a ser o "Tosco, lento, irritante e mal educado" que so' sabe fazer golos?

    Falando mais a serio, o meu APLAUSO ao Presidente pela determinacao e sangue frio com que enfrentou e solucionou mais este assunto.

    Ao Pedro, o Alarve ... esquece as comissoes, seu bardamerdas!

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
  9. Meu amigo,
    «Será que, depois desta entrevista, o Tacuara voltará a ser o "Tosco, lento, irritante e mal educado" que só sabe fazer golos?»

    Se ele ficar no Benfica, coisa que por agora não me parece nada certo, tens alguma duvida disso?

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.