quarta-feira, 12 de março de 2014

A CENTRALIZAÇÃO DOS DIREITOS TELEVISIVOS E A BENFICA TV!

Por Mathayus

No vasto e alteroso mar, reina uma caravela maior que todas as outras, a Benfica TV e é de proa apontada ao desconhecido e velas hasteadas por marinheiros sem fim, que ruma por mares dantes nunca navegados, cumprindo a sua sina eterna de abrir novos caminhos e novos mundos para o clube e para glória nossa!

Quando, penso no querido gigante, no Adamastor vermelho tenho de romancear o que escrevo... pois, as palavras são sempre poucas para atingir a imensidão do nosso sonho. Todavia, é esta grandeza que me faz arrogante e é feito dessa confiança gigante que afirmo...

Serve, o presente texto, como alerta à navegação... não provoquem o Adamastor, o rei dos céus, dos mares, dos ares e de toda a terra, o colosso com braços de adepto e corpo de nação inteira... incomodado, ele pode ser mais perigoso do que... Óscar Tacuara Cardozo!

O sortilégio dos tempos, a inconsciência alheia e a falta de visão da Olivedesportos ao não aceder aos desejos do glorioso, em obter justa e merecida compensação pela cedência dos seus direitos televisivos... virou - se, qual criatura contra o seu criador e assim, gerou – se do menosprezo e da vil e impensada  decisão... o maior combatente imaginável contra o temível « Kraken », o polvo que se estabeleceu há muito em Portugal e que insiste em afundar a verdade desportiva a seu bel prazer!                                                                                                                                                                                         
O desmerecimento e a desconsideração anexa à decisão da Olivedesportos, foi o primeiro responsável e impulsionador da actual opção do Benfica por gerir  os seus próprios direitos televisivos e para paradoxalmente poder infligir ao « Kraken »... as maiores e mais violentas perdas da sua história.
Todavia e não contente com o erro estratégico que conduziu a sua « armada » para a emboscada... que lentamente está a « chacinar » os peões e os bastiões da teia de múltiplos fios que condiciona e oprime as decisões dos clubes... o sistema, reage, rebela – se, contorce – se e lança os seus tentáculos num astuto motim visando a tomada de poder na liga e a futura centralização dos direitos televisivos.

Ora, pressente - se um novo e épico equívoco... creio convicta e firmemente, que dessa nova decisão, vai acontecer o mais improvável e que a tormentosa tempestade porque passam... não se vai esvair sem forças, mas recrudescer com inusitada intensidade, conduzindo o nosso Adamastor vermelho a nova e pujante vitória, trinchando e degustando com gosto... mais uns quantos tentáculos da criatura decadente e putrefacta que é o « sistema »!

Vejamos então, o que se espera e o que prevejo na minha humilde opinião de leigo:

Primeiro, se a dita centralização ocorrer,  a fidelização quase canina e a vassalagem que todos os clubes prestam à Olivedesportos será afectada...

A certeza e a necessidade absoluta dos clubes em mendigar verbas à empresa em questão, dará lugar à incerteza de concursos públicos... onde essa ou outra empresa, ou mesmo várias empresas em conjunto explorarão os direitos televisivos... assim, a submissão total ao temível Kraken será atenuada pela dúvida sobre o vencedor ou vencedores dos novos concursos e pelo facto dos pagamentos passarem a não ser directamente através do Oliveiredo ( caso ganhe ), mas sim de modo indirecto... através da liga.

Segundo, as verbas a receber do Benfica não descerão obrigatoriamente... isto, se atentarmos nas palavras de Mário Figueiredo, o Presidente da Liga:

«  A centralização poderia afectar Sporting, Benfica e FC Porto, os clubes que mais ganham com a venda dos direitos televisivos?

– Não. Vão ganhar mais.

Como é que a Liga vai vender os direitos televisivos?

– Em sistema de leilão. Vamos criar pacotes de jogos: ouro, prata, bronze e outros. Depois promovemos um leilão para todas as operadoras que se queiram candidatar, casos da Sport TV, ou outro qualquer canal que se crie, ou ainda a Sky, a Al Jazeera ou outros. Neste momento, em Portugal, o mercado está fechado, porque Joaquim Oliveira tem todos os direitos dos clubes. Alguns com contratos longos e cláusulas de exclusividade. Tudo nulo, ao abrigo na legislação europeia vigente. Por isso, por enquanto, é impossível que operadoras internacionais se interessem pelos nossos jogos.

A repartição das verbas como seria?

- Aponto dois modelos: em Inglaterra, 40 por cento a dividir por todos; 25 por cento de acordo com a classificação e mais 25 por cento de acordo com as audiências televisivas. Em Itália, é 40, 30, 30. Estes dois modelos funcionam bem e se forem aplicado em Portugal, todos os clubes vão ganhar mais. Como a tendência é polarização, temos de criar um modelo que permita aos grandes continuarem a crescer, mas que também permita a aproximação dos pequenos para o campeonato ser competitivo ».

A título complementar, observemos também a visão pragmática de Domingos Soares de Oliveira:

« O Benfica deve ter a dimensão de maior clube reconhecida de forma adequada, sendo uma questão de procurar modelos de distribuição de receitas por essa europa fora. Os números com subscrições da Benfica TV são a demonstração prática do que vale o Benfica ».
Domingos Soares de Oliveira ».

« A centralização só vale a pena se os direitos centralizados forem colocados a concurso, envolvendo, Sport TV e outros concorrentes. Veja – se em Inglaterra: a Sky tinha uma determinada posição, a British Telecom concorreu e as receitas aumentaram este ano 60%, ou seja o modelo tem de ser aberto; se for uma solução mitigada não chegaremos a lado nenhum ».

Posto isto e tendo presente, o que atrás se explanou, defendo que se a centralização avançar ( e não o desejo )... o sistema, dará o segundo « tiro » consecutivo nos próprios tentáculos ( ou testículos... esta é opcional )!

Pela simples razão que:

1 - É quase certo, que numa primeira instância... o Benfica, até garantiria uma maior e mais estável verba através do mencionado sistema.

2  - Nada impede a hipótese de ir a concurso e readquirir os direitos televisivos e em posição privilegiada para o fazer, pois, é impossível que legalmente não tenha direito de opinar sobre algo que é seu ( desenvolverei esta questão mais à frente ).

3 – E o mais importante... creio sem dúvida que através desta medida estarão a incorrer em novo erro e depois de impulsionaram a criação da Benfica TV, vão estimular a diversificação de fontes de rendimento do clube e quando derem conta do que fizeram... será demasiado tarde!
O ganho financeiro decorrente do pagamento dos direitos televisivos centralizados ao Benfica,  nunca, mas nunca e repito nunca... por muito, que venham a  defender o contrário invalidará que a Benfica TV... possa continuar a ser um canal Premium pago e rentável, desde que adaptando o preço à nova realidade...

São nossos, todos os jogos: particulares e torneios em que participa a equipa principal, das equipas de futebol B, dos Juniores, Juvenis e Iniciados, das modalidades de Basquetebol, Hóquei, Andebol, Futsal, Voleibol; da possibilidade de transmissão do atletismo, de outras modalidades, eventos e  conteúdos sobre a história e vida actual do clube...

Sem falar, ainda da possibilidade clara de continuar a adquirir direitos de transmissão de outros campeonatos e alargar a oferta a outros conteúdos e modalidades desportivas.

Ou seja, na ausência da exploração dos direitos televisivos da equipa A ... aproveitar a projecção, impacte e dinâmica que já adquiriu o nosso canal, o grau de expansão e expressão elevadíssimo que já conquistou no mercado, bem como o interesse viciante entretanto despoletado, em adeptos sedentos de Benfica...

Para apostar forte numa vertente de concorrência inteligente à Sport TV, utilizando como alicerce os conteúdos que já são nossos e outros, como no caso presente a Premier League ( ou outras ligas caso esta falhe ) para... ganharmos em dois tabuleiros, através da centralização dos direitos televisivos e da exploração da Benfica TV que já abriu caminho, nome e implantação clara, para ser tida em conta por si mesma!
A compreensão da importância para o clube, da sua subida a um patamar superior e inalcançável para os adversários... a par da consciência dos danos que causaria ao sistema  um glorioso duplamente financiado, bem como o « vicio » dos adeptos por tudo o que respeita ao nosso Benfica faria o resto e caso necessário...  será mesmo uma realidade, um canal rentável, que continuará a expandir o nome do clube... ainda que sem, os direitos televisivos do clube para o campeonato.

Agora e para completar, toda a noção de passo em falso... em que incorrerá novamente o sistema, caso avance para a centralização... vou socorrer – me de transcrições da tese e das palavras de um dos poucos e mais renomados especialistas nesta nova realidade... para constatarmos, que mesmo aí o Benfica tem forte palavra a dizer!
O positivo e encorajador da questão, é que aparentemente, será difícil, obrigar o nosso clube a fazer seja o que for, sem que este possa optar ( com claras hipóteses de sucesso ) pela via jurídica e contestar... ou atrasar e inviabilizar pela demora, decisões respeitantes à gestão dos seus direitos televisivos e com as quais eventualmente não concorde!

As citações que se seguem foram retiradas de uma publicação denominada VerboJuridico,  com o título « A negociação centralizada dos direitos televisivos na óptica do direito de concorrência » e são da autoria de Pedro António Maia Oliveira, Mestre em Direito:

« Tudo isto pode levar a que, na prática, as associações de clubes (ligas ou federações nacionais) adoptem e efectivem comportamentos de forma independente relativamente a outras empresas que operam nos respectivos mercados relevantes, mormente os operadores televisivos e os clubes. O que leva a que se possa sustentar que, caso ocorra a imposição de um tal sistema de venda colectiva de direitos televisivos, se está perante um abuso de posição dominante, interdito pelo artigo 82º do Tratado CE e das correspondentes normas “antitrust” nacionais  ».

« A negociação centralizada de direitos televisivos é, no essencial, uma opção comercial, não constituindo qualquer elemento essencial ou obrigatório da organização de uma competição desportiva. Um tal sistema centralizado pode desencadear um reforço da posição de domínio por parte da estrutura que tem o exclusivo de negociar os direitos televisivos, em representação dos vários participantes de uma determinada competição desportiva, havendo a probabilidade de vir a descambar num eventual abuso de posição dominante, algo que é interdito pelas normas comunitárias e nacionais da concorrência »

« apesar de poder ser considerada como ilegítima face ao direito da concorrência, esta forma de venda de direitos televisivos pode ser aceite, desde que casuisticamente se verifique que tal visa solidificar a solidariedade entre os clubes, maiores e menos grandes, isto é, que consiga garantir o equilíbrio da distribuição das receitas resultantes da venda entre os vários clubes componentes de determinada competição desportiva, de modo a difundir o espectáculo desportivo, para que haja o necessário equilíbrio competitivo e a respectiva incerteza do resultado final, que constitui o verdadeiro motivo de atractividade e interesse de qualquer acontecimento de cariz desportivo ».

Concluindo e tendo em conta toda a pesquisa, que realizei, nada está pré – determinado, nem obrigará o nosso clube a aceitar a centralização de mãos postas e a não poder reivindicar e decidir sobre os seus próprios direitos televisivos.                                                                                                                                                                                       
Esta é uma área relativamente nova e pouco explorada e onde abundam as permissões e revogações de decisões anteriormente tomadas em diversos países, nomeadamente na Alemanha, Holanda e Inglaterra... onde os tribunais seguiram um caminho e depois optaram por outro ( em alguns casos, mediante alguma aproximação de posições entre as partes ).                                                                                                                                                     
Certo, é que as leis da concorrência e os artigos 81 e 82 do tratado europeu, permitem que possamos ter voz activa na defesa dos nossos interesses e isto, sem falar de que o nosso caso é absolutamente único a nível mundial... dado, que além de possuirmos logicamente os nossos direitos televisivos, detemos a capacidade de os explorar e já detemos uma inegável implantação no mercado, bem como números e lucros para apresentar... que fortalecem e viabilizam uma defesa férrea dos nossos direitos!

Cuidado com o Adamastor vermelho... ele é perigoso, pode « morder » e provocar danos irreparáveis!!!

10 comentários:

  1. Deve ser considerado como factor estratégico fundamental a presença de comentadores "não hostis" ao Benfica nos directos dos nossos jogos, idealmente tb nos jogos fora.

    A ausência de comentários Filhos Da P nos jogos em casa, tem, seguramente, sido um dos factores de sucesso da equipa durante esta época...

    É por isso fundamental que qq decisão relativa à transmissão dos jogos do Benfica tenha em conta a importância que os comentários em directo têm no moldar da consciência das pessoas e até na influência sobre os outros órgãos de comunicação social...

    ResponderEliminar
  2. Caro Francisco, compreendo o seu ponto de vista e concordo em absoluto.

    Esse é um factor estratégico determinante, todavia, penso que só será questão...

    Caso fossemos literalmente obrigados a ceder os nossos direitos televisivos em caso de centralização dos direitos televisivos e que na pior das hipóteses não fosse sequer possível recompra - los...

    Facto, que pelas razões que explanei... não creio ser tão fácil como desejariam os suínos.

    ResponderEliminar
  3. Enormerrimo Mathayus, Companheiro,

    Grandissimo post! Obrigado por teres abordado este dificil tema de uma forma construtiva e fundamentada.

    Depois de decadas em que o mamao chupista nos roubou, aproveitando-se da Nossa debilidade (primeiro intelectual - na era Damasio, e, depois, financeira), ainda por cima sem o fazer como ensinava o Robin dos Bosques (porque o mamao roubou para ele e nao para "distribuir" pelos menos ricos). Depois de 2 decadas de falseamento indireto (alem do mais direto) da Verdade Desportiva, em que o mamao se assumiu como verdadeiro "reforco" (financeiro) dos andruptos e da osgalhada, pagando-lhes mais do que lhes era devido em termos comparativos com o que pagava ao Glorioso. Depois de alguns anos (os mais recentes) em que o mamao levou essa deturpacao indireta da Verdade Desportiva ao extremo limite de pagar mais a andruptos e osgas do que pagou ao Benfica, agora ja' "todo o mundo" considera urgente a "centralizacao", hahaha.

    Tudo o que tu escreveste e' verdade e e' correto, mas ha' que acrescentar-lhe ... "perdas e danos"!
    As perdas e os danos que Nos impuseram durante todos estes anos.
    As perdas e os danos de poderiam decorrer da nao consolidacao integral do Nosso projeto BenficaTV.

    Se quiserem fazer a centralizacao dos direitos televisivos dos dois campeonatos nacionais profissionais de futebol, VAO TER DE A FAZER COM O ACORDO VOLUNTARIO DO SPORT LISBOA E BENFICA, que ninguem tenha a menor duvida disso!
    E esse acordo so' podera' ser feito (se e so' se) numa base de "vantagem real" para a Nossa SAD: vantagem economica e vantagem "politica" (em termos de rigorosa independencia nos comentarios e, acima de tudo, nas realizacoes, por forma a garantir que os qualesmas desta vida nao se "escapam" aos sumarissimos a que, tao garbosamente, se candidate).
    E e' bom nao esquecer que a avaliacao dessas "vantagens" nao pode ter como ponto de comparacao este primeiro exercicio economico da Nossa BTV, um ano "de arranque" concretizado bem no fundo da maior crise economica e social que Portugal atravessa desde ha' cem anos!

    Finalmente e como tu, Caro Amigo, muito bem sublinhaste, se e quando a Nossa SAD vier a reconhecer vantagens em aderir a essa "centralizacao", entretanto ja' a Nossa BTV estara' consolidada como a Casa Universal do Benfica e como um projeto economica e financeiramente confirmado e estabilizado.

    O POLVO (lembrem-se do cavalo cujo tratador quase conseguiu que se desabituasse de comer) subestimou as consequencias de Nos ter privado do que era Nosso por direito, de Nos ter humilhado e de ter provado (continua a faze-lo descaradamente) que existia, tambem, para subverter a Verdade Desportiva.
    Ao assim proceder, nao so' Nos empurrou para o "grito do Ipiranga", como Nos ensinou que a BTV tinha de ser muito mais do que mais um "canal de clube", sugerindo-Nos que A fizessemos como A melhor, mais objetiva e mais rigorosa Televisao sobre Desporto em lingua portuguesa.

    Se continuo a escrever assim, nao so' vou chegar ainda mais atrasado 'a reuniao que marquee para ha 3 minutos atras, como, pior ainda (hahahaha) ainda vou levar alguns Companheiros a "apaixonarem-se" pelo mamao ....

    A Nossa BTV ja' e' imparavel, Companheiros!
    A Nossa BTV nao e' uma Vitoria dos "Vieiristas" (quem sao, ajguem pode dizer-me?), nem dos "do contra" (esses, eu conheco alguns), nem dos "talibans" (hahahaha, olha que cambada): a Nossa BTV e' uma Vitoria NOSSA, TODOS UM, e, como tal, ja' e' Imortal, tao Imortal como o Nosso Clube!

    Queria escrever ainda mais algumas coisas, mas vai ter de ficar para mais tarde.

    Obrigado Mathayus! Muito Obrigado!

    Viva o Benfica!
    (Jose' Albuquerque)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caríssimo e estimado amigo José Albuquerque,

      É sempre com grande apreço e atenção que leio os teus comentários com os quais concordo habitualmente.

      E neste caso particular, espero que tal como também acredito e defendo... tenhas total razão nesta afirmação:

      « VAO TER DE A FAZER COM O ACORDO VOLUNTARIO DO SPORT LISBOA E BENFICA. »

      E tenho ainda, enorme esperança, que caso tal premissa se confirme verdadeira...

      O nosso glorioso, faça um real e pronunciado « manguito » à possibilidade de se integrar na dita centralização e continue sim...a explorar eternamente os seus direitos televisivos na Benfica TV.

      Agora que nos « puseram » a faca e o queijo na mão... não vamos deita - los fora!


      Abraço.

      Eliminar
    2. José,

      Para quando a analise às contas do R&C Semestral?

      estimativas de lucro da BTV
      Comentario ao aumento do endividamento bancario
      Enquadramento das vendas pós relatório nos resultados futuros até ao fim do ano

      Saudações,

      Eliminar
    3. Posso informar-te, e aos demais companheiros ansiosos pelos sempre sábios posts do enorme Albuquerque, que está para breve um estudo sobre o R&C Semestral...
      A falta de tempo, não lhe tem permitido fazê-lo mas, segundo me confidenciou, não demorará muito para que possamos publicá-lo.

      Eliminar
  4. Meu caro Mathayus,
    só hoje pude verdadeiramente apreciar o teu excelente texto....
    Qualquer elogio o José já fez e principalmente, o que aliás já tinha feito antes, acrescentou o que a mim me parece ser mais importante;

    «Se quiserem fazer a centralização dos direitos televisivos dos dois campeonatos nacionais profissionais de futebol, VAO TER DE A FAZER COM O ACORDO VOLUNTÁRIO DO SPORT LISBOA E BENFICA, que ninguém tenha a menor duvida disso!
    E esse acordo só' poderá' ser feito (se e só' se) numa base de "vantagem real" para a Nossa SAD: vantagem económica e vantagem "politica" (em termos de rigorosa independência nos comentários e, acima de tudo, nas realizações, por forma a garantir que os qualesmas desta vida não se "escapam" aos sumariarmos a que, tão garbosamente, se candidate).»

    Obrigado aos dois, por contribuírem com a vossa enorme capacidade, ajudando a que o GV seja também um espaço onde podemos estudar e aprender...


    "Eles" esperneiam e jamais abandonarão o poder sem darem (muita) luta. Mas o nosso percurso parece imparável...
    Que assim seja.
    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
  5. Caríssimo Guachos,

    Grato pelas amáveis palavras e... quanto à questão em si da centralização, reforço que se efectivamente tivermos poder decisório total sobre os nossos direitos...

    Desejo, é que vão todos « pastar»... e nós continuemos a explorar « ad aeternum » os nossos direitos.

    Na hipótese que me desagradaria profundamente de aceitarmos a centralização, pois então, que como antes disse... se aproveite a força e a implantação já alcançada no mercado pela Benfica TV, para uma
    « exploração » inteligente desta, continuando na senda de canal pago e Premium e ganhando em dois tabuleiros!

    ResponderEliminar
  6. A azia (mais que azia, medo!) é tao grande que ja começaram a campanha para diminuir o sucesso da Benfica TV (ver http://www.youtube.com/watch?v=0HYbnww0VoE&list=UUWFo0BpFNo4qNfpRTMGFJqw a partir dos 59 minutos). So nao sei qual é o objectivo... convencerem-se a si proprios disto? Os seus adeptos? Adeptos do Benfica? Nao teem mesmo nenhuma vergonha na cara, nenhuma!

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.