sexta-feira, 27 de junho de 2014

Credibilidade, Fiabilidade, Previsibilidade.

Por José Albuquerque

Há muitos anos, tantos que nem quero contá-los, fui convidado para almoçar pelo “patrão” do departamento (com mais de 1200 Colaboradores) em que estava a estagiar e tive a oportunidade para lhe perguntar como e’ que ele explicava o sucesso, quer o do departamento, quer o seu próprio. Tratava-se de um emigrante arménio em Paris, num Grupo financeiro estatal, que tinha feito uma carreira fulgurante, apesar disso e de ser um “taco de pia” (talvez 1,60m de altura e outro tanto de perímetro), ou seja: um verdadeiro “caso de estudo”.
Ele riu e largou a série  “Credibilidade, Fiabilidade, Previsibilidade”, quase me fazendo pensar que estaria a gozar com o mote da república francesa. Quando percebeu que eu, garoto imberbe, o não estava a levar a sério, meteu umas trombas de tragédia e repetiu muito devagar … “Credibilidade, Fiabilidade, Previsibilidade”.

Podiam passar 3 vezes mais anos, que eu nunca esquecerei esse almoço, nem o que ele me ensinou.

Custe o que custar e a quem custar, o Benfica, todo o Benfica, tem de ser capaz de ser reconhecido pelos Nossos Valores e, também, por ter uma Gestão caracterizada por “Credibilidade, Fiabilidade, Previsibilidade”.

Foi por isso que lutei pela eleição do Companheiro Manuel Vilarinho e, acima de tudo o mais, é isso que fundamenta o meu imenso reconhecimento ao Companheiro Luís Filipe Vieira, que tem assegurado, com o apoio de todo o Clube, uma Gestão credível, fiável e previsível, no melhor conceito das palavras.

Os casos.

Tal como uma andorinha não faz a primavera, nem uma gaivota em terra anuncia tempestade, o caso Roberto Jimenez não colocou em causa a Nossa Gestão: tratou-se de um dossier completamente doido, desde que ele chegou ao Clube, que ainda agora nos custa caro.
Mas, depois, somos agredidos com a imprevisibilidade na saída do Matic, em que, infelizmente, o Presidente também se deixou “chamuscar” e janeiro não terminou sem que um negócio soberbo ficasse afectado na sua credibilidade pela possível falta de fiabilidade de um comunicado para a CMVM.
E, agora, com a saída do Garay, um acontecimento previsível concretiza-se em termos intencionalmente pouco credíveis, comunicado a todos de forma muito longe de ser fiável.

Do Nosso Presidente não espero menos do que a activação das soluções que garantam que estes casos não se repetem, custe o que custar e/ou a quem custar. Se não conseguir dar essa garantia, espero que se demita e que solicite a marcação de uma AG eleitoral antecipada.

As soluções.

Tem de ser expressamente proibido fazer acordos com Atletas que desejam sair, que “troquem” o seu melhor desempenho imediato por uma saída antecipada, ou mal negociada!
Tem de ser demitido quem, sequer, tentar fazer algo desse género!
E tem de ser garantido que nunca mais um Comunicado do CA da SAD para a CMVM necessite de um segundo comunicado com esclarecimentos e eu nem sequer admito a hipótese de uma tal vergonha se repetir.

O futuro e o Novo Paradigma de Gestão.

Sem pretender massacrar os Leitores do GUACHOS, não posso deixar de vos recordar os diversos textos que escrevi no sentido de alertar as consciências para os sinais do “tempo que o tempo tem” e para o facto de que o Nosso Clube é muito Maior até do que o conjunto de todos os Sócios e Adeptos. Maior e muito mais importante.
E se todos sentimos que o Clube beneficiaria se tivesse uma Oposição, também ela “Credível, Fiável e Previsível”, talvez seja oportuno pensar em propostas que facilitem o seu aparecimento, como aquela do “Parlamento Benfiquista” que eu esbocei, aqui mesmo no GUACHOS, há alguns meses.
Por isso aqui renovo o meu apelo a todos os Companheiros, para que pensem mais o Clube, para que o vivam ainda mais intensamente, para que contribuam com propostas e, desde já, para que escrevam aos Nossos Dirigentes, quer para lhes dar conta do Orgulho, quer para lhes confessar tristeza.

Conclusão do caso Garay.

Depois do que escrevi no último texto, já sabem que pouco me importa o valor económico da “venda” do Garay: desde que ele chegou e sobretudo logo que me apercebi que ele nunca iria renovar contrato, nunca tive esperança de que a sua saída pudesse ser um “negócio”.
Mas importa-me e muito, relembrar a sua quebra de forma do inicio da época, um processo muito parecido aos do Luiz e do Matic, um processo que eu não gostaria de ver repetido.

Tal como escrevi quando dei a minha humilde opinião sobre a saída do Matic, gostaria que, nestes casos como em tudo o resto, os Nossos Atletas sentissem que o CA da SAD se move por “Credibilidade, Fiabilidade, Previsibilidade”, alem dos imprescindíveis códigos éticos e morais.
Se o Ajax, que tinha adquirido o Sulejmani por 16ME, foi capaz de o meter na prateleira durante um ano, o Benfica também tem de ser capaz de assumir uma posição semelhante, se e sempre que tal se prove adequado.

Eu vou correr o risco de ser considerado ridículo (não seria a primeira vez, ahahah), mas creio que a estória com que iniciei este texto também deveria ser contada a quem dirige a FIFA e a UEFA: eu sou um liberal (no sentido em que detesto excessos de regulamentação), mas creio que a sucessão de noticias como a compra do Luiz por 50ME, de um jovem (19 anos) lateral direito por quase 40ME e do A. Gomes por 15ME, não são “compatíveis” com a compra do Garay por 6ME.

“Credibilidade, Fiabilidade, Previsibilidade”.

Viva o Benfica!                

22 comentários:

  1. Este comentário embora um pouco deslocado relativamentete ás preocupações manifestadas pelo Guachos nesta crónica, engloba-se naquilo que me apraz dizer em relação á venda do Garay, por só agora, ter tido oportunidade de o fazer.
    Em primeiro lugar o melhor elogio que posso fazer a este Blogue é que ele em termos de noticias desportivas, é o primeiro local que eu visito para saber daquilo que se passa com o nosso Glorioso.
    Revejo-me totalmente nas cronicas do Guachos e só lamento não ser capacidade de escrever de forma tão incisa, objectiva e esmagadora. Quero com isto dizer que me sinto na “obrigação” de todos os dias visitar este blogue e o site do SLB e já não sinto o mesmo no que respeita aos sites da Empresa desportiva. Aliás neste momento raramente visito o site de “A Bolha”, já que a sua Direcção tem orientado a sua estratégia para uma total afronta ao Benfica e uma clara aproximação ao lagartedo e uma já conhecida cobardia em relação às noticias dos corruptos. Aliás eu neste momento apesar de nunca visitar o site do jornal “O Nojo” e apenas de quando em vez olhar para as suas primeiras páginas, respeito muito mais este jornal, porque sempre assumiu o seu anti_benfiquismo e posicionamento pro-Corrupto e portanto todos sabemos com o que contamos do que “A Bolha” do qual se esperava um posicionamento Pró_Benfica, mas que ao contrario tem assumido uma atitude anti_Benfica.
    Aliás eu não percebo a estratégia Comercial de “A Bolha” sendo um jornal conotado com o Benfica e assim rejeitado pelo lagartedo e corruptos, não percebo a sua afronta ao cliente Benfica que será a sua base de sustentação natural em termos comercias.
    Podia suportar esta constatação do posicionamento anti-Benfica da “A Bolha” por diversas noticias ao longo da ultima época, mas vou apenas referir a noticia referente á venda do Garay, já que restante comunicação social referiu a venda do Garay pelo valor transmitido a CMVM e a “A Bolha” faz a noticia pelo aspecto mais negativo (venda com prejuízo) numa clara afronta á nossa Direcção, o que também fez vergonhosamente ao longo da ultima época em relação ao nosso JJ.
    Quero apenas dizer que embora parecendo um mau negocio foi o negocio possível pois todos sabemos que Garay terminava o seu Contrato em Junho de 2015 e desta forma em Janeiro do mesmo ano, Garay podia assinar por qualquer clube a custo zero e assim o Benfica nem os 2,4 Milhões iria receber.
    O Benfica tinha três cenários. Primeiro renovava com o Garay ( o que era impossível porque o Benfica jamais lhe poderia pagar os 9 Milhões que vai ganhar para o Zenite), segundo não renovava e não o deixava sair e tinha um jogador contrariado até Junho 2015 que ia embora sem que o Benfica obtivesse qualquer retorno monetário, e terceiro não renovava e deixava-o pelo valor possível face ás circunstancias. E só poderia ser esta Terceira opção a que a nossa Direcção poderia tomar. Encaixou 2,4 Milhões e poupou mais 2 Milhões relativos aos vencimentos do Garay.
    Quanto aos Talibans que mordem sempre tanto porque “sim” como porque “não” não lhe devemos dar nenhuma importância porque se fossem cães raivosos à primeira mordidela eram abatidos, mas como são humanos, por sorte deles, isso ainda não acontece.

    VIVA O GLORIOSO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Victor Alves, Companheiro,

      Deslocado, este teu comentario?

      Nem penses nisso, Companheiro: mal estaria o GUACHOS, no dia em que um comentario Benfiquista estivesse, aqui, deslocado.

      Obrigado pelo contributo e

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Li há pouco dias O Homem de Constantinopla e Um Milionário em Lisboa, do José Rodrigues dos Santos e a figura que descreveu corresponde exactamente à descrição por ele feita sobre Calouste Gulbenkian. Na nacionalidade e tudo. Nascido na Turquia mas de família Arménia.

      Mas realmente já foi há demasiados anos...

      Red John

      Eliminar
    3. Pois eu acho este comentário indigno de um Benfiquista:
      "Quanto aos Talibans que mordem sempre tanto porque “sim” como porque “não” não lhe devemos dar nenhuma importância porque se fossem cães raivosos à primeira mordidela eram abatidos, mas como são humanos, por sorte deles, isso ainda não acontece."

      Eram abatidos... Benfiquistas abatidos contra uma parede, ao estilo nazi de Adolf Hitler. Este último parágrafo só me dá é nojo mas cada um é como cada qual...

      Red John

      Eliminar
    4. O meu comentário anterior relativo a Calouste Gulbenkian não era para entrar aqui em resposta a este comentário de Victor Alves.
      Fica descontextualizado mas fui eu que o coloquei aqui por engano.

      Red John

      Eliminar
  2. Muito bem!

    Aplaudo a sua capacidade para escrever o que escreveu neste texto.
    Nem tudo é preto e nem tudo é branco. Há muitas cores pelo meio.

    O personagem do primeiro parágrafo é quem eu julgo ser? Calouste Gulbenkian?

    Ass. Taliban Red John

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Red John, Companheiro,

      Ahahahahah, o Senhor Gulbenkian?
      Nao, que eu ja' nao sou novo, mas tambem nao sou tao velho assim.
      Chamava-se Querbec, veio a adquirir a nacionalidade francesa, reformou-se ja' Administrador do mais importante grupo financeiro frances e vive numa pequena (mas lindissima) vila na Bulgaria, a meio caminho entre a capital e o mar. Diz-me que e' muito feliz e eu espero que se mantenha assim.

      Obrigado pelo teu comentario.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  3. Dignidade

    Esse sim é o mote que deve reger o Benfica.
    Prefiro que tenhamos sido idiotas na venda do que trafulhas.
    Veremos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Carlos Antunes, Companheiro,

      "Dignidade" (entre aspas, para que seja uma citacao do que escreveste) ... tambem e tambem gosto.

      Por enquanto, nao acredito que o Benfica se possa voltar a confundir com trafulhas, mas ja' estou como tu ... veremos!

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Com os trafulhas maiores, daqueles que duraram uns 10 anos por lá, talvez não.

      Mas com os trafulhas que são vangloriados por serem palhaços (Pinto da Costa, Alberto João Jardim, para não falarmos só de futebol) talvez.

      Realmente, não nos podemos "colocar a jeito". E uso o "nós" porque todos os eventos do Benfica se reflectem em mim tal como quero que sejam reflexo do que eu sou e, logo, espero do Benfica.

      Eliminar
  4. Anda toda a gente a falar de um negócio com o Gaitan e que isto foi a forma de ficarmos com mais dinheiro... Mas até ver, não acredito em nada disso. Vou esperar para ver.

    Um ponto: nós temos de aceitar jogadores que vêm aqui para dar o salto. Não temos ainda outras hipóteses... aliás, nós actualmente somos um clube ideal para esses jogadores visto que temos um treinador muito bom e vários casos de sucesso recente de jogadores que fizeram esse percurso... com a vantagem ainda de apenas o Ramires ter feito esse percurso num ano.

    Com isto quero dizer que, até agora, há poucos casos mal geridos: o Siqueira (comprar por 7, vender logo a seguir por mais seria muito melhor do que o deixar ir) e o Roberto pela forma como foi feita. Eu até diria o Emerson porque nós não podemos estar a ser geridos pela opinião pública. Depois acho que lidaram mal com o Enzo e o Rubem Amorim quando eles não queriam estar aqui... tendo corrigido isso depois.

    O Garay sair por estes valores sem acontecer mais nada é mau apenas porque dá parte fraca da direcção. O pessoal fala que é um mau negócio e é... do ponto de vista monetário. Do ponto de vista desportivo este negócio foi muito bom: por 3 anos tivemos um excelente central. Só teríamos de vender por um pouco mais para ser um negócio bom porque o que ele nos deu em 3 anos no campo foi muito bom.

    Agora vou esperar por ver. Se for apenas este valor foi bom tê-lo cá, foi bom que ele aguentasse 3 anos (muito melhor que o Ramires que só esteve 1) e é triste ver um jogador sair por valores baixos... Espero que a direcção analise bem as saídas (na altura) de Enzo e Rubem Amorim, a saída do Matic (caso tenha sido ele a forçar) e agora a do Garay (caso tenha sido ele a forçar) e que comecem a pensar que não podem ceder às exigências de alguns jogadores só porque sim. Não estamos ainda em situação de fazer isso com todos mas... temos de ter cautela porque os casos do Enzo e do Rubem levaram à perda de um campeonato... veremos se agora estas não têm nenhuma consequência

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Troza, Companheiro,

      Apesar de tudo, eu sinto que os dossiers do Ruben e do Enzo foram geridos a content, tal como o do Tacuara e outros.

      Mais razoes para contarmos (desejarmos, exigirmos) que este ultimo erro se nao repita.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. O do Oscar Cardozo foi outro... para não falar das renovações do JJ... mas isso é para outras situações... o Cardozo teve um momento mau, não fez o clube refém das suas vontades. O Ruben e o Enzo puseram as suas vontades à frente da do clube e conseguiram o que queriam... isso é que não pode acontecer.

      Com o Matic pode ter acontecido o mesmo apesar de nós termos de vender porque não continuámos na champions (ou pelo menos era o que se dizia) pelo que teve a desculpa ideal para não estragar tudo...

      Eliminar
  5. Credibilidade. É a credibilidade do Clube que está em questão. Até podemos aguentar ter vergonha da equipa (como em Vigo), até poderemos eventualmente aguentar ter vergonha da direcção (se o negócio for a venda pelos 6M€ sem mais nada), mas dificilmente, se o negócio envolver trafulhices como as criticamos aos outros, poderemos aguentar ter vergonha do Clube, porque é isso que está em causa e o Benfica clube tem de estar sempre acima de tudo e de todos e das vitórias e das derrotas. Para isso o clube tem de manter a CREDIBILIDADE.
    Magalhães

    ResponderEliminar
  6. Caro José: como decerto tb tu, estou simplesmente triste com tudo isto e descrente nesta situação. Na minha opinião a direcção tem que esclarecer os sócios sobre este negocio, o que ainda só fez na sua vertente financeira, mas não justificando os valores( estupidamente baixos)... Preferia a a sua saída, no final da época tendo ele passado este ultimo ano na equipa B .Perderíamos porventura 5 milhões com salários incluídos, mas o grupo guardaria o exemplo. Depois da saída amuada de Matic, soma-se o caso Garay... Só existe uma forma de lidar com estes casos: a mesma utilizada pelo Ajax com Sulejmani... Que sirva de exemplo! ( estou a equacionar o melhor dos cenários porque de trafulhas e trafulhices me recuso para já a pensar...abraço

    ResponderEliminar
  7. Estes anónimos são mesmo uma aberração.
    Chega-lhes Navegador, são os teus textos, os do Guachos e outros que os deixa na merda.
    Força Companheiro!

    ResponderEliminar
  8. E se se verificar que tudo isto foi para ludibriar o Real, não terá sido uma vingançasita pelo barrete do Balboa de há uns anos? Quase que me apetece dizer que até é merecido hehehe

    ResponderEliminar
  9. É incrível que se fale em contenção de despesas para depois se mandar 8 milhões as malvas, não compreendo, atenção se há trafulhice la no meio penso que LFV tem de responder.

    nelo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Nelo, Companheiro,

      So' te esqueceste de nos explicar porque e' que alguem "mandou 8ME as malvas" e, ja' agora, como e' que tu fazias para "encaixar" esses 8ME.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  10. O pessoal está todo contra as trafulhices que os outros fizeram e pelas quais foram criticadas. Assumindo a possibilidade de o Gaitan ir com o Garay apanhar frio e desejarem nunca terem saído do Glorioso, aqui vai...

    Meus amigos, eu pergunto... os outros foram penalizados por alguma coisa? Eles venderam os dois simultaneamente...

    Se eles não foram penalizados, o que quer dizer que pode não ser moralmente correcto mas não é ilegal. Eu só espero que tudo o que nós estejamos a fazer seja impossível de ligar a trafulhice, porque as suspeitas já estão levantadas.

    Se não se puder provar nada, deixemo-nos de merda... num negócio como o futebol onde já perdemos dinheiro por causa de erros de árbitros, agora teríamos de ser totos e vender o Garay por muito e dar dinheiro ao real madrid... O Real Madrid andou a aliciar jogadores antes de terem a autorização para isso e não lhes aconteceu nada. Não tenham pena.

    Se gosto? Não... mas se todos fazem, é estúpido nós dizermos: vamos ser superiores e não fazer. Ou já se esqueceram que por o nosso guarda redes ficar na linha e o outro não é que perdemos a liga europa?

    Já agora... se calhar escrevi o contrário depois da liga europa... mas hoje a minha disposição está para isto... desculpem se estou a ser incoerente com o que já disse aqui mas fazer os possíveis para maximizar os nossos proveitos, melhor.

    ResponderEliminar
  11. Quando o Zenit gastou quase 100M€ na compra do Witsel e Hulk os directores responsáveis pelos negócios ficaram com as orelhas a arder apanhando forte e feio dos superiores (Gasprom e Putin) por terem gasto tanto dinheiro em dois jogadores. Quando o Hulk no ano seguinte foi considerado o flop do ano, pior ainda ficaram. Ficou-lhes de lição tanto que nunca mais repetiram a gracinha. Previ borrasca, só não sabia quando nem onde.

    Quando a mulher do Garay afirmou em Dezembro ou Janeiro que já sabia para onde ia o marido fiquei de pé atrás, mas previ que fosse um clube inglês.

    Quando agora fomos confrontados com a notícia da saída do Garay para o Zenit or valores claramente abaixo do valor do jogador, as peças caem no sítio. O Zenit e os seus directores tiveram ocasião de se "limparem" do mau negócio do Hulk e Witsel, na óptica deles por um preço exagerado, redimindo-se assim aos olhos dos seus superiores comprando um jogador de classe mundial pelo preço da uva mijona, ao fim e ao cabo o mesmo que o Benfica tinha feito quando comprou o jogador ao RM.

    Para terem a certeza que faziam o negócio só tiveram de fazer duas coisas, por um lado pagar o menos possível ao Benfica pelo facto do jogador fazer finca pé em sair (ele foi muito claro nesse aspecto) e sabendo que o Benfica não lhe iria cortar as pernas, por outro tentando-o com um valente "pé de meia", retirado em parte ao valor que o Benfica queria cobrar.

    Assim, ficaram todos contentes, o Zenit e os seus directores com uma medalha na lapela ficaram bem vistos aos olhos dos seus superiores, o Garay que para além de ficar bastante mais rico saiu com a consciência tranquila e sem remorsos já que deu 3 anos de excelente futebol e desempenho ao Benfica, não sentindo que tivesse ficado a dever o que quer que fosse ao clube.

    O Benfica não perdeu tudo pois o desempenho desportivo foi mais do que aceitável, assim como a imagem do clube, mas como muito bem diz o companheiro José Albuquerque temos de ter cuidado no futuro com casos semelhantes para que não se repitam.
    É que o Benfica não quer nem pode utilizar os mesmos métodos que os porcos utilizaram para "convencer" o Fernando e o seu empresário a prolongar o contrato.
    .

    ResponderEliminar
  12. Amigo Jose Albuquerque

    Isto é tão, mas tão estupido que nem há palavras que o descrevam.

    Subscrevo o teu pedido: “Credibilidade, Fiabilidade, Previsibilidade”.

    Um grande abraço


    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.