segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Olé Marca - e a marca de injustiça na justiça portuguesa...

Em Portugal é o que se sabe; a ignorância e a dor de corno de uns quantos mais o o anti-benfiquismo militante de muitos outros - provocam uma avalanche de criticas destrutivas a cada palavra que profere...
No resto do mundo; escutam-no e discutem-no mas...respeitam-no e...aprendem.

''En una larga entrevista el diario luso "Record", Jesús, de 60 años, analizó varios de los jugadores a los que dirigió en los últimos seis años y destacó al portugués André Gomes, medio del Valencia, al argentino Ángel di María y al brasileño Alan Kardec.
"Las características de Talisca, física y técnicamente, son muy parecidas a las de Rivaldo. Fue por eso que le contraté. Cuando vi al chaval me acordé enseguida de Rivaldo", dijo el entrenador portugués.''' -  diário espanhol marca.com (aqui) 

Claro que ter falado de flopatego ajudou, assim como referir-se a Di Maria, André Gomes, Talisca/Rivaldo, e até Alan Kardec...a verdade é que Jorge Jesus - apesar de nunca ter saído de Portugal e de apenas com 55 anos ter chegado a um grande Clube - é hoje, muito pela sua enorme capacidade projectada e ampliada por um Benfica de nível europeu; um treinador sobejamente conhecido no grande futebol mundial.

Experimentem entrevistar um outro (José Mourinho à parte) treinador português ...
Experimentem e perceberão que para além do enorme desperdício de tempo e papel - só servirá para dar ''tempo extra'' aos sa-rafeiros dos ''dias seguintes'' e outros escarros de valor semelhante...

''Num acórdão recente, o Tribunal da relação do Porto foi forçado a anular a condenação por difamação face à decisão do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.''
Afonso de Melo, ex-assessor de imprensa da selecção nacional de futebol, teve de esperar oito anos para que a justiça portuguesa reconhecesse que errou quando o condenou por ter chamado “campeão nacional dos arguidos do futebol” ao...campeão nacional dos arguidos do futebol

Condenado pelos tribunais, tanto na primeira instância como na Relação do Porto, os juízes desembargadores consideraram que a expressão “campeão dos arguidos” tinha sido usada fora de contexto, com o único fito de denegrir e acabrunhar o líder dos espanhóis de Contumil. O acórdão incluiu ainda uma multa de 7600 euros.

Afonso Melo teve de recorrer ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem para que a (in)justiça portuguesa não perpetuasse o «culto do vigarista». E foi baseado na jurisprudência invocada com o exemplo do jornalista da SIC José Manuel Mestre que o Tribunal da relação do Porto anulou a condenação dos doutos juizes do Porto.
Recorde-se que José Manuel Mestre fora ilibado na Europa depois de condenado em Portugal por os juízes portugueses terem dado razão ao ''campeão dos arguidos'' que se queixara das perguntas do jornalista da sic - considerando que davam a entender que era ele (o peidoso) quem controlava os árbitros.

“O Afonso teve condições financeiras para recorrer ao tribunal europeu. Casos há em que isso não é possível e fica a decisão portuguesa. Esta decisão é mais uma que vem constituir-se como jurisprudência para os tribunais portugueses que ainda demoram muito tempo a absorver a inovação”, disse o advogado do ex-assessor, José Manuel Mesquita. Afonso Melo espera agora que o Estado lhe devolva 750 euros penhorados no âmbito da condenação.''

Fernando Santos, afinal, vai poder estar no banco na Dinamarca, uma prova que não é só no capitulo das arbitragens que a selecção pode dormir descansada. Parece confirmar-se uma ideia de sempre; há efectivamente gente de influência bem colocada na UEFA - com raízes bem portuenses... 
Só falta ao engº trocar de gravata - aquele vermelho que lhe vimos em França apenas destoa no meio do azul reinante.

13 comentários:

  1. Alguém tem link da notícia da marca?

    ResponderEliminar
  2. Refletindo apenas sobre o último paragrafo, não estará também aqui mais uma vez a prova que o Benfica não ganhou a Europa League exclusivamente por interferências externas... na minha opinião está!!!!!!!

    cml

    http://horadebenfica.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Não foi a UEFA que suspendeu a pena. Foi o TAS, Tribunal Arbitral do Desporto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, sim... aqui também foram os tribunais que anularam as provas que condenavam os corruptos... os tribunais e a legislação mudada à pressa... mas todos sabemos quem manobra na sombra.

      Eliminar
  4. eu até fico feliz com o equipamento azul da seleção, uma vez que a bandeira da minha região é azul e branca. também o futebol que eles praticam é de uma qualidade regional e nunca nacional e a maior parte dos jogadores não dignos de vestir de vermelho.

    ResponderEliminar
  5. Nem mais... é uma pena que o JJ já tenha 60 anos... pode ser que dure como o Fergusson

    ResponderEliminar
  6. nos ultimos 30 anos todos dirigentes ke foram pr a eufa foram escolhidos pelos porcos ke esperavam, reparem ke ficam sempre nos grupos mais faceis,e nunca tem uma arbitragem contra a nao ser contra os grandes tubaroes,em compensaçao o benfica la fora é sempre roubado!!

    ResponderEliminar
  7. Faz bem em insistir na questão da "cor reinante" nas selecções nacionais - é que não é, de maneira nenhuma, por acaso q o verde e o vermelho estão em vias de extinção...

    Os complexados do norte dão muita importância a estes pormenores - há alguns anos, um deles telefonou, muito indignado, para um programa de rádio qq, insurgindo-se de forma violenta contra o facto de se dizer - são 10 horas, hora de Lisboa qd se devia dizer 10 horas, hora de Portugal...

    Relembro tb a questão do Estádio Nacional, denominado Estádio de Oeiras pelo Campeão dos Arguidos... Deixaram de insistir mt na mudança de estádio para a final da Taça de Portugal qd perderam uma final q se disputou no estádio do ladrão...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por causa do "estádio de Oeiras" é que lhes chamo clube de Contumil...

      Eliminar
  8. A questao principal do equipamento azul e branco da selecçao nem é tanto se ha razoes para suportar tal escolha, porque na realidade, discutiveis ou nao, até as hà. Nao sou monarquico (longe disso!!), mas ate hà 100 anos, e por mais de 700 anos, azul e branco foram as cores do nosso pais. O vermelho e verde vieram apenas porque estas sao as cores tradicionais do regime republicano... mas do regime republicano em qualquer lado do mundo! Hoje em dia toda a gente se identifica com a bandeira que temos, mas quando faço uma analise "racional" da mesma nao consigo deixar de pensar que o que é de facto bonito nela é o brasao, as cores escolhidas ha 100 anos so mostram falta de originalidade e o pensamento politico da altura. E atençao, gosto muito de vermelho, mas o vermelho do Benfica.

    Posto isto, goste-se ou nao da bandeira actual, compreenda-se ou nao os motivos historicos, racionais, etc., esta é a bandeira que temos oficialmente e que nos representa hà muito tempo. Logo por favor usem equipamentos condizentes com a mesma, e que sempre foram usados, com menores ou maiores variaçoes. Querem equipamentos oficiais portugueses com outras cores (azul, amarelo, castanho, fucsia), mudem primeiro a bandeira, e tratem disso depois. Se a Nike quiser fazer dinheiro à custa de equipamentos azuis e brancos que volte a patrocinar o clube de Contumil, ou vire-se para o Belenenses, Arouca, etc.

    ResponderEliminar
  9. Dois assuntos.

    Relativamente ao primeiro, é evidente que o Jesus se tornou um treinador conhecido por essa Europa fora. Após 5 anos à frente do Benfica, com as condições que lhe foram oferecidas pela direcção, não é nada de espantar. E tem mérito por isso.
    Também me parece mais ou menos factual, que as ideias que o Jesus tem sobre futebol são em grande medida originais e bastante interessantes. Se funcionam ou se eu concordo com todas elas, isso já é outra história.

    Sobre o segundo assunto, nada a acrescentar.

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.