quarta-feira, 4 de março de 2015

1º semestre de 2014/15: vamos comparar as “Contas” (I)?

Por José Albuquerque

Pedem alguns Leitores do GUACHOS que eu escreva um texto que compare as realidades económicas e financeiras do Glorioso com a osgalhada e os andruptos, numa solicitação repetida que eu tenho evitado sistematicamente por uma boa série de razões, entre as quais destaco, por ser a fundamental, o meu desconhecimento (e falta de curiosidade) sobre a realidade desses clubecos.
De facto e enquanto eu me permito escrever sobre a Nossa própria realidade da forma mais elementar possível e sem recurso a rigores técnicos, porque o meu conhecimento profundo sobre o Benfica me coloca a salvo de cometer erros que colocariam em causa a confiança com que os Leitores me continuam a distinguir, a simples leitura (que acompanho há anos) dos “R&C” da osgalhada e andruptos não me permite fazer o mesmo, sob pena de pecar por erros e/ou omissões, coisa que nunca me vou permitir.
Entretanto, as recentes reestruturações desses clubecos, com alterações profundas nos seus paradigmas de gestão e reflexos determinantes nas respectivas “contas”, abre um espaço inevitável para reflexão e debate, quanto mais não seja para que os Benfiquistas possam apreciar contrapontos e/ou eventuais modelos alternativos aos que veem sendo seguidos pelos Nossos Corpos Sociais e pelo CA da Nossa SAD.

O objectivo.

Nestes termos e humildemente, eu vou tentar (re)discutir as actuais opções fundamentais de Gestão desses clubecos, comprovando-as com os principais números apresentados nas respectivas “contas”, muito mais do que proceder a uma comparação directa com as Nossas e, assim mesmo, sem perder uma perspectiva da evolução temporal (uma década), sem a qual os mais jovens poderiam não conseguir perceber quase nada do que andam, agora, a testemunhar.
Não se lamentem, portanto, do facto de eu vos ir obrigar a ler um texto particularmente longo (espero que servido em doses suportáveis) e que vai fazer apelo a muitas das Nossas memórias, algumas das quais muito desagradáveis.

Os grandes números, de agora.         

Contas do 1º semestre (1 de julho a 31 de dezembro de 2014)

QUADRO 1 - Milhões de euro
Valores negativos entre parêntesis 
(*) Inclui 5,971ME de “Resultados (negativos) relativos a investimentos em participadas”, por via da aquisição do BSF
(**) Inclui 127,9ME em VMOC’s

E, ainda nos números da actualidade, atentem ao destaque seguinte dos valores (Custos) com Salários e FST (Fornecimentos e Serviços de Terceiros)

QUADRO 2 - Milhões de euro
1 O quadro 1 já reflecte completamente a reestruturação financeira da osgalhada (aumento de 20ME do Capital Social, por transformação do antigo passivo/credito da Holdimo e novas VMOC dos 2 bancos credores) e, também, a dos andruptos (integração de 47% do estádio do ladrão, aumento do Capital Social em 37,5ME.
2 O quadro 3 reporta uma situação em que ainda nem a Nossa SAD consolidava a Benfica Estádio.
3 Esse mesmo quadro 3 reporta o exercício em que os andruptos, depois de vencerem a CL, efectuaram vendas astronómicas de passes de futebolistas; se bem me lembro, algo próximo (em valor bruto total) dos 90ME (40 pelo Deco, 20 pelo Ricardo Carvalho, 20 pelo lateral direito vendidos ao Chelsea e 10 por um lateral esquerdo vendido para o City)

E pronto, Companheiros, espero que a “digestão” cuidadosa destes números vos sugira muitas perguntas, outras tantas dúvidas e, acima de tudo, vos leve a pensar nos traços fundamentais com os quais se escreveu esta última década, como forma de introduzirmos a segunda parte deste texto, com a qual eu pretendo recordar os antecedentes destas realidades e, consequentemente, descrever os modelos de Gestão que lhes estão inerentes.
Basicamente, vou tentar caracterizar e discutir o modelo “brunalgas”, outro tanto quanto ao já chamado “all in” andrupto e, finalmente, reafirmar o Nosso modelo de Gestão, um caso que pode parecer igualmente recente (por via do fenómeno BTV), mas que eu considero que tem vindo a ser prosseguido há mais de 6 anos, sistemática e coerentemente.        

Viva o Benfica!

14 comentários:

  1. Corrija-me se estou errado, mas estas "integrações" do fócuporko cheiram-me a q estão a pôr os anéis no prego... qq dia têm de pôr os dedos...

    ResponderEliminar
  2. Aguardo ansiosamente pelos próximos capítulos, em especial para o facto de o Capital Próprio da AndruptoSAD continuar negativo se retirarmos os interesses sem Controlo. Ou seja, passaram 47% do estádio para capital social mas já estão a reflectir o valor dos 100% do estádio nas contas, certo?

    ResponderEliminar
  3. podes explicar o q são os interesses sem controlo?

    Obrigado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme x24, Companheiro,

      Desculpa nao ter respondido antes, mas tinha-me escapade esta tua pergunta.

      "Interesses sem controla" corresponde 'a parte do Capital Social da euroantes que foi consolidada e que se designa assim porque a andruptosad so' detem 47% dessa sociedade (uma posicao "minoritaria").

      Nao ligues muito a isso, primeiro porque nao faltara' muito para que se venha a dar a fusao integral entre a andruptosad e a euroantas e, em segundo lugar, porque se trata tudo de andruptos, ahahah.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
  4. Os Benfiquistas querem é festejar em maio próximo, o que se prevê tremendamente dificil ....querem lá saber de contas. Contas é para accionista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai é? E um pouco mais de respeito por quem "perde" tempo a explicar, comparar, demonstrar as Contas do Clube?

      Eliminar
    2. Um comentário idiota que não merece que se perca mais tempo com ele. Perdoa-lhe Zé.

      Eliminar
    3. Mas sabes lá tu o que querem os adeptos e sócios do SLB.Deixa-te estar descansado que o pokeralho vai ter companhia do BI nesse vosso CÙ de dragartos.Obrigado pelos esclarecimentos Zé.
      Seven

      Eliminar
  5. Fico à espera da 2ª parte. Os dados estão lançados e a expectative é grande!
    Obrigado
    Saudações Benfiquistas

    ResponderEliminar
  6. Caro José Albuquerque,

    apesar da excelente evolução da Btv, surpreende-me que os proveitos operacionais não descolem dos obtidos pelo fcp. O que se passa e qual deverá ser melhorado? Acha que a internacionalização da marca Benfica está a ser concretizada conforme se perspetivava?

    E Pluribus Unum!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Superaguia 1904, Companheiro,

      Obrigado pela excelente pergunta (embora eu ache que sejam "eles" que nao descolam de Nos, ahahah), cuja resposta passa por dois aspetos essenciais:
      1 O valor extraordinario de Proveitos realizados pelos andruptos com a CL (pre-eliminatoria + excelentes resultados) e
      2 A "depressao" que se instalou entre Nos, talvez em resultado daquela pre-epoca tao estranha.

      Obviamente, estes factos foram "devidamente amplificados" pela merdi@ nacional e impediram um maior crescimento dos Nossos Proveitos Operacionais.

      Quanto 'a internacionalizacao (ou expensao internacional) da Nossa Marca, eu tambem acredito que esse imenso potencial ainda esta' muito longe de estar a ser corretamente explorado, mas recordo-te que se trata de um processo que vai ter de ser suportado pela BTV (ainda a dar os seus primeiros passos) e que sera' tao mais eficaz, quanto melhor envolver alguns dos Nossos Sponsors/Parceiros.

      Imagino que me compreendas quando eu insisto em considerar que o "Mercado interno" e' prioritario e que enquanto os bilhetes para a Catedral nao forem tao dificeis de encontrar como os "dentes de galinha", e' aqui que Nos devemos concentrar, razao pela qual eu apoio o projeto de investimento previsto para o complexo da Luz.

      E esta tua excelente questao tambem coloca outras duas que eu considero importantes:
      3 Por mais que o Nosso CA continue a fazer-Nos crescer, ha' que manter a nocao clara de que o Benfica continua muito longe de, nem sequer, tocar os Nossos limites, pelo que ha' que manter a exigencia e o dialogo dentro do Clube, por forma a identificar as acoes que podem permitir aumentar todo o chamado "Match Day", sem esquecer os pavilhoes e as modalidades; e
      4 Quem subestima os andruptos e a sua capacidade de "animacao" regional ... comete um erro crasso.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
    2. Obrigado por mais um grande post.
      Pouco a pouco lá vou conseguindo perceber melhor estas questões económicas!
      Fico a aguardar ansiosamente pela continuação.

      Tenho 3 questões:

      1. Qual projeto de investimento previsto para o complexo da Luz?

      2. Reparei na sugestão de ficar atento aos valores dos Salários e FST.
      Reparei que os Salários dos andruptos aumentaram desmesuradamente, e os FST deles diminuiram ligeiramente ao contrário do Benfica e osgas, os quais aumentaram ligeiramente de forma natural. Além disso os FST deles são bem maiores.
      Julgo que isto estará qualquer coisa relacionada com o facto de terem "transferido" salários de trabalhadores para serviços externos num passado recente, por forma a cumprirem as regras europeias.
      Mas fiquei com a impressão de que há mais qualquer coisa que seria suposto eu depreender pela leitura dos numeros, mas a verdade é que não me ocorre nada.
      O que me está a escapar?

      3. Julgo que muitas pessoas suponham que os andruptos escondiam passivo em sociedades que não a SAD. E que talvez esse passivo fosse superior aos activos dessas sociedades. E que o passivo total deles talvez fosse quase equivalente ao nosso. Nomeadamente na sociedade à qual pertencia o estádio.
      O facto de ter existido um aumento do passivo da SAD mas com um respectivo e quase equivalente aumento do activo, depois da inclusão de 100% dos activos e passivos do "estádio", siginifica desde já que essas suposições estavam erradas?

      Mais uma vez obrigado

      Eliminar
    3. Enorme "Pica-miolos", Companheiro,

      Antes de mais, Obrigado por estas tuas perguntas.

      1 - O projeto de crescimento da area da Catedral envolve mais um piso da zona comercial e uma nova instalacao para os Socios, ao que me parece vocacionada para os "Match Day". Apesar disso, recordo-te que o projeto ainda nao esta' aprovado pela CML, pelo que devemos esperar para termos certeza absoluta.

      2 - Exatamente! O acrescimo nos custos com salarios foi uma coisa brutal (ja partindo de uma base exagerada) e deve ter muito pouco a ver com a consolidacao da euroantas. O proprio "R&C" refere expressamente o impacto do investimento no plantel e, repara bem, "os premios de desempenho na prova da UEFA".

      3 - Mais uma vez, eu estou de acordo contigo (claro que estamos ao nivel dos "palpites" uma vez que nao conhecemos o funcionamento real daquele pardieiro). O complexo desportivo de contumil (alem da enormidade de benesses que recebeu) esta' a ser amortizado (contabilisticamente) a 50 anos e representa outra fonte importante para eventuais financiamentos futuros, uma vez que o passivo bancario que lhe esta' associado e' muito baixo.

      Em sintese e mesmo com receitas da UEFA anormais, podemos perceber que se estao a agravar os desequilibrios economicos dos andruptos, mas que a sua situacao patrimonial e' ainda muito forte.
      Quem comparar as situacoes de andruptos e osgalhada comete um erro dramatico.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
  7. Alguém me sabe dizer qual a relação entre BMG e a sad dos andruptos? Parece-me uma ligação um pouco obscura e que ninguém questiona assim como são as ligações à Colômbia de empresários acionistas da porto sad.

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.