domingo, 28 de fevereiro de 2016

Há um arsenal prontinho a rebentar...

Chegaram ontem a Lisboa vários voos vindos do Funchal. Vários aviões levantaram e aterraram do continente para a Madeira e vice-versa. Parece que único voo cancelado foi o que traria a equipa madeirense. O União da Madeira não viajou porque simplesmente não quis. Sabendo que os ventos poderiam provocar atrasos, só era preciso planear a viagem a tempo e horas, antecipando problemas. 
Com as informações e tecnologias ao dispor, se não bastasse um telefonema para o aeroporto, todos sabiam o que podia acontecer. Eu diria que "todos" desejavam que pudesse acontecer. Basta rebobinar a cassete e assistir ao filme do jogo da primeira volta, onde o cretino presidente do União, aproveito o nevoeiro e fez de tudo o que pôde para prejudicar o Benfica. O dia que se comemoram os 112 anos de história benfiquista, vai ser assinalado sem futebol na Catedral! Um 'crime' que não lhe perdoarei.
E quem é que paga ao Benfica o prejuízo da devolução (se a houver) dos bilhetes e as alterações da logística desportiva?

Se eu fosse de conspirações diria que o plano maquiavélico para prejudicar o Benfica, seja lá como for, continua bem vivo.
O bicampeão nacional, que podia passar o Domingo tranquilamente na frente do campeonato, assistindo de cadeirinha ao acumular da pressão no alvalixo, sujeita-se a deitar-se no terceiro lugar, assistindo ao foguetório (há um arsenal prontinho a rebentar) e ao cagaçal que a comunicação social não deixará de fazer. Se o clube da fruta ganhar ao Belenenses, vai ser uma festa de arromba! Como eu não sou de conspirações, no que eu acredito é que o Peseiro vai sair do Restelo a ladrar outra vez contra o árbitro (já falou mais de arbitragens nas ultimas semanas do que no resto da sua vida) e que o Sérgio Conceição vai sair rouco mas feliz de Guimarães. Na Luz, festejaremos os 112 anos de gloria benfiquista, com um dia de atraso. Mais vale assim do que mentir, adulterando-a, na data da fundação.

12 comentários:

  1. Que outra coisa poderíamos esperar de mais um ladrão de ouro?
    FranciscoB

    ResponderEliminar
  2. Vale tudo em todas as frentes...não me apetece, mesmo, dizer mais nada!

    ResponderEliminar
  3. Esta gente não faz nada por acaso.
    Mas se pensam que vão prejudicar o planeamento do jogo no Alvalixo, esperem sentados.

    Parece confirmar-se que Talisca vai jogar no lugar de Renato Sanches.

    Saudações benfiquistas!

    ResponderEliminar
  4. Tb não terá sido por acaso q o Benfica empatou na Madeira c/ o união, o ceportèm perdeu e os corruptos golearam por 5-0 numa exibição frouxa da equipa da casa, em total contraste c/ o banquete de relva q os "insulares" tiveram na recepção às equipas da capital...

    Para não falar na miserável atitude de não querer estar presente numa festa de aniversário desta dimensão, a atitude do união é penalizante para o futebol profissional uma vez q estavam vendidos quase 60000 bilhetes e amanhã, se estiverem 30000 já será mt bom... o união devia ser multado no valor correspondente a esta diferença.
    FranciscoB

    ResponderEliminar
  5. Estou habituado a observar a meteorologia de regiões montanhosas em cordilheiras com picos de +3000 metros onde o clima é do mais imprevisível que existe. Como praticante de ski a única coisa que me impede de ter um dia espetacular é uma não vitória do Glorioso e/ou ventos muitos fortes que impedem os meios mecânicos de funcionar, as mesmas razões pelas quais os voos da TAP não aterraram no Funchal.
    Como referi, a instabilidade nas cordilheiras não impede ainda assim que com as atuais tecnologias e dados comparativos se possa prever com 2 dias de antecedência essas ocorrências com precisão horária. Com 4 dias a coisa é menos certa mas já com um grau de probabilidade muito alta.

    Ora no meio do oceano a previsão é extremamente apurada e os chicos espertos sabiam do risco do transporte não se realizar com uma semana de antecedência.
    Ou são mais incompetentes que um Schettino ou queriam agradar ao Papava, disso não tenho dúvidas.

    Nada de novo, nada que nos obrigue a fazer outra coisa que não o de sempre, ser melhores, muitas vezes muito melhores, ser Benfica!
    Saudações benfiquistas

    ResponderEliminar
  6. Fernando Tomás

    Às vezes tenho dificuldades de compreensão. Talvez por isso, tirando o facto, para mim o mais importante, diria até, a única coisa de relevo, que é o teu desgosto pelas não vitórias do nosso Benfica, não compreendo a analogia que procuraste aqui estabelecer entre as previsões climatéricas das zonas montanhosas e as que rodeiam o aeroporto da Madeira.
    Sabes, é que vivi lá quase 30 anos. Nunca as contei mas julgo que aterrei e descolei naquele aeroporto dezenas e dezenas e dezenas de vezes e ainda ali costumo ir. Conheci 3 tamanhos de pista, conforme ia sendo ampliada. Nunca tive medo quando o avião tocava na pista, mesmo quando parecia que a máquina se iria partir tamanha a travagem. Sempre tive medo, às vezes demasiado medo, na aproximação. Essa, sim, a parte angustiante por perigosa.
    Não se compare o que não tem comparação. Por causa da não viagem da equipa madeirense tenho lido autênticas alarvidades. Só falo do que sei e sei como é, porque senti na pele, o micro clima naquele aeroporto.
    Não nos fica bem entrar numa espiral de insensatez com este tipo de situações. Já nos bastam outras que, essas sim, procuram desvirtuar os nossos méritos e prejudicar a nossa caminhada para o título.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passo então a explicar caro correligionário:
      A aproximação da pista depende de dois fatores, vento e visibilidade.
      São ambos muito previsíveis(fator de erro de cerca de uma hora ou seja, pode ser um pouco mais ou menos forte mas acontece uma hora antes ou depois...a visibilidade é preciosa mas não determinante ) hoje em dia e uma viagem de avião que seja importante vai ter em conta ferramentas que no contexto montanhoso são preciosas.
      O contexto do aeroporto do Funchal é muito mais favorável à exatidão das previsões que os micro climas dos glaciares no centro da Europa a que me referia.
      Acredite, não é insensatez.
      Claro, tirando o facto dos benfiquistas serem privados de festejar o aniversário na Luz com a equipa também não vem mais nenhum mal ao mundo.
      Mas já chateiam estes tonéis da vida!

      Saudações benfiquistas.

      Eliminar
    2. Caro Fernando

      Acredita que no aeroporto do Funchal as coisas não funcionam com essa "precisão" das previsões e que embora cada vez mais precisas, ainda assim, são previsões.
      Seja como for, garanto-te que às vezes, demasiadas vezes, acaba de aterrar um avião e quando pouco tempo depois um se faz à pista borrega a aterragem. Quando o vento abana mais do que o habitual por aquelas bandas, os aviões estão sujeitos às respectivas contingências. Um aterra e o outro logo de seguida não. Ali, por vezes, é assim mesmo, mau grado as tais "previsões precisas". Como bem o sei por experiência própria e de pessoas que me são muito próximas.
      Quanto a este episódio do adiamento muito se escreveu na net, muita coisa disparatada, creio que concordarás comigo, e quando aludi a insensatez não estava especificamente à tua opinião.
      Seja como for, entendo perfeitamente a nossa frustração por não haver jogo. O meu filho mais novo foi de Évora para o jogo e..., mas o mais importante de tudo é ganharmos. E isso irá suceder. Sempre.
      Cumprimentos

      Eliminar
  7. Off:Tonel,o jogador mais bem pago do cãopeonato.Não esquecer quem o formou,só mostra reconhecimento.
    Há 13 anos,emprestado pelos porkos à Académica,deu uma vitória aos lagartos em Coimbra.Coincidências...

    red wings

    ResponderEliminar
  8. Ontem devido a incompetência com dolo de uns anormais não houve a tão aguardada festa de aniversário do SL Benfica em família.
    Hoje temos um dia extra de benfiquismo e espero que seja um festival de futebol e um vitória do Bicampeão Nacional SL Benfica.

    ResponderEliminar
  9. Sabem qual é a maneira mais fácil de provar que houve intenção de adiar o jogo? O União vem a continente jogar, pelo menos, 14 vezes por ano. É ir ver quantas vezes apanharam o avião das 21.30 para jogar no dia seguinte.
    Por exemplo, este Domingo aterraram em Lisboa às 4 da tarde. Se gostam dessa hora, porque é que não viajaram de novo às 21.30?

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.