sexta-feira, 18 de março de 2016

As memórias não se apagam.

Do Bayern e da Champions vai haver muito tempo para falar. Agora ainda é tempo de vindimar a noite de ontem...uma noite da segunda divisão europeia que não se pode varrer para debaixo do tapete sem mais nem menos...Até porque eu quero relembrar os mais distraídos que o Bayer Leverkusen (Baia Livercuso em dialecto de sapo) acabadinho de despachar os batráquios sem qualquer dificuldade, foi trucidado pelo o Villareal - e eliminado sem marcar qualquer golo.

Em Braga...
Gostei de ver o batráquio Nani - seguidor da escola de Patrício - aparecendo de monco caído apelando ao já famoso choradinho dos sapos; ''há que levantar a cabeça''. Também gostei  muito de ver - com a respectiva cornadura em baixo - o Vitó da mosca, raul meioreles e burroalves, que saíram de Braga convencidos que estavam na Coreia do Norte. Habituados à vida boa e à fruta do foculporto levaram para a Turquia um cabaz de melão podre e um croata (Ivan Bebek) pelo canudo acima! Nem sei se conseguiram ver Braga...
A mim, só para ver as suas trombas, já valeu a pena fazer de conta que o pedreiro salvador não existe.

O professor de Guardiola apresentou-se na conferência de imprensa muito desconsolado mas de garimpa baixa, como convém, que a UEFA não brinca em serviço. Repetia o vitó que um fora de jogo é sempre um fora de jogo e que se existe é para ser marcado nem que seja por apenas 5 centímetros; mais ou menos a distância que permitiu a Hassan marcar o primeiro golo do Braga, em posição irregular. Ouvindo os latidos do moço, lembrei-me de Maicon, de pedro proênça, e do mesmo Vitó; eufórico a festejar um golo marcado na Luz - não apenas cinco centímetros fora de jogo mas pelo menos uns dois metros offside - num jogo onde o clube da fruta (e o vitó) passou para a frente do campeonato com três pontos à frente do Benfica, depois de recuperar uma desvantagem de 5 em apenas 2 jogos!! Resquícios de um império a cair de maduro...

Olhando para Paulo Fonseca - lembrei-me que também é um chorão repetente e que ontem não teve sequer uma palavrinha de agradecimento ao gatuno croata. E de tão eufórico, nem se lembrou de dar um xi-coração apertado ao seu amigo Vitó, como fizera na ultima vez que se encontraram. E isso, não é nada bonito. Tivesse ele essa vontade de ganhar ao Vitó, num celebre jogo em que a um quarto de hora de começar o jogo ainda havia jogadores do Paços de Ferreira com o copo de champanhe na mão a festejar uma ida à Liga Europa, e talvez o Benfica estivesse nesta altura à procura do poker e do 36º titulo de campeão. Avancemos mais uma época nas memórias do tempo...

Eu relembro...
Ultima jornada do campeonato, logo a seguir ao celebre golo do fedelho Kelvim que pôs o cientista da relva de joelhos...no relvado dajantas. Paços de Ferreira-foculporto, com o clube da fruta a precisar dos três pontos para chegar ao titulo. Festa a rodos na capital do móvel onde se fez - sem qualquer ponta de vergonha - a passagem de testemunho entre o Vitó - de saída para as arábias - e o Paulo Fonseca, já a caminho de Contumil. Salamaleques para aqui, abraços para ali, penaltis e expulsões inventados a favor do foculporto, com os jogadores do Paços mais interessados em dar entrevistas no relvado de copo na mão (minutos antes do jogo começar) e o Paulo Fonseca a exibir um ar de enjoado, próprio de quem preferia estar já do outro lado...

Algumas curiosidades desse jogo...
Aos 22 minutos, mergulho de James Rodrigues, dois metros antes da linha de área, sancionado com penalti pelo ladrão de serviço. Golo para o foculporto e Ricardo do Paços de Ferreira expulso! 
Danilo (hoje nos corruptos) é expulso por hugo miguel (pausa para vomitar) aos 55 minutos por acumulação de cartões amarelos. O árbitro era precisamente o mesmo que na época anterior fora a Coimbra empatar o Benfica - transformando uma patada por trás nas pernas de Aimar, na área da Académica, numa falta contra o Benfica. Uma das maiores aberrações que vi até hoje! 

O mais enternecedor foi o abraço emocionado dos dois treinadores - no fim do jogo. Uma passagem de testemunho enternecedora que emocionou a merdia nacional. Ninguém se queixou do árbitro, ou melhor, ninguém quis saber do árbitro para nada que o momento era só de festejar. Mais uma pagina negra no futebol português retratada como coisa natural. Na Luz lambiam-se as muitas feridas...
As memórias não se apagam (pelo menos as minhas). Nem se escondem.

11 comentários:

  1. Ontem quando vi o jogo já o Braga tinha dado a volta, ao intervalo pensei que aquilo estava decidido...que gargalhada foi aqui em casa ao ver um treinador com tanta farófia e excelentes jogadores ser vulgarizado na Pedreira, isso e claro a onda de azar que ultimamente parece perseguir as criaturas "somos porco".
    Soma e segue, agora é pintar o Porto de encarnado e bom futebol!

    ResponderEliminar
  2. Tanto é o asco que nem me dei ao trabalho de olhar para o jogo ou saber o resultado.

    Foi daqueles encontros em que se pudesse, dava derrota por 10 zero aos dois tal a consideração que lhes tenho.

    Era porcaria a mais (burro albes, naninhas, meioreles, bitó, pedreiro, foiseca, alan) por metro quadrado!

    Gente que fez (faz) parte da história macabra do desporto português!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faltoa aí a reles cuspideira josué.

      Eliminar
    2. Pois, se tivesse visto o jogo também me lembraria da alimária!

      Eliminar
  3. Grande posteriormente. Só corrigir uma coisa... O lance de Aimar frente à académica não foi duas semanas antes do paços vs porcos que falas mas na jornada anterior ao fora de jogo para campeão do ano anterior.

    Só porque influenciou 2 campeonatos seguidos a favor dos mesmos e não um.

    Mas ontem valeu a pena ver o vito com o cu dorido por causa de um golo fora de jogo... É que maior que o colo dos lagartos este ano, só o roubo em 2011/2012, onde o vito encomenda as faixas e foram apenas quase 20 pênaltis que ficaram por assinalar a favor do Benfica... E no jogo com os porcos não foi só um golo em fora de jogo mas dois golos precedidos de faltas não assinaladas a favor do Glorioso: mão de Lucho no 1o e falta sobre Witsel quase na grande área do porto no segundo... Ah, e a famosa expulsão de ederson por 2 cartões amarelos em duas faltas e do Janko ter feito 9 faltas (assinaladas) e só ter visto 1 amarelo (e numa das últimas faltas)

    ResponderEliminar
  4. Grande Guachos,

    Obrigado pelo testemunho. Não tive oportunidade de televisionar os factos que narras, mas partilho na totalidade o teu sentimento.
    Não nutro qualquer tipo de simpatia pelo braguilha desde que são liderados pelo corrupto salvador e se transformaram num bastião antibenfiquista.
    Quando olho para as arbitragens de hoje do Benfica não consigo deixar de continuar a sentir a mesma sensação de vómito que tão bem descreves.
    A diferença (em mais uma época consecutiva) é que o Benfica continua a jogar tanto que torna os apintadeiros "quase" ineficazes.
    A merda continua a mesma. Não há relevância na eliminação do livercusso, tal como passou completamente em claro nas 1ªs páginas as vitórias do Voleibol e do Andebol (helás, foi o pasquim corrupto o único a fazer referência à 1ª derrota do andebol porko - estive a ver o jogo em diferido no porto canal e aquilo foi um festival de porrada). Aliás, acho que ambos os factos merecem relevância aqui no blog.
    Por outro lado o braguilha chegar aos 4ºs das champs dos putos é "Épico". Ora Phod@-se mais à igualdade de tratamento. A única satisfação que retiro do resultado de ontem é a possível "perda de foco" para o jogo do campeonato na Luz.

    CARREGA BENFICA!

    ResponderEliminar
  5. Nené

    O teu segundo parágrafo descreve ipsis verbis aquilo que sinto relativamente ao Sp. Braga. A determinada altura começaram a ter condutas violentas às dos corruptos, a cartilha está lá, companheiro, acrescendo ainda ter a designação Sporting no nome, o que não ajuda nada a colher simpatias da minha parte.
    Seja como for, que se lixem, temos é de limpá-los no campeonato e, para irem com o rabo entre as pernas, nas meias da CTT.
    Abraço e carrega Benfica

    ResponderEliminar
  6. Era importante o Braga passar, não por causa do ranking, o ranking que se fosga, mas sim para terem mais uma "distração" no jogo que se avizinha e adivinha complicado no Estádio da Luz. Foi por isso, e somente por isso, que sempre torci para que o Braga passasse. Com as contas feitas no campeonato, naturalmente a possível ida às meias finais da Liga dos Clubes Que Jogam Como Grandes Mas Que Já Foram Com O Crl será um dos grandes objectivos do Braga.

    ResponderEliminar
  7. Este post é muito assertivo, para os mais incautos a conquista de campeonato pelos corruptos deve-se ao fedelho Kelvim, algo amplificado pelos avençados da cs de cócoras. O título dos corruptos foi conquistado nessa javardice de jogo disputado em Paços de Ferreira. Jogadores do Paços e famílias ameaçados durante a semana anterior, jogadores emprestados a festejar, cedência do estádio do ladrão para a pré-eliminatória da LC, treinador do Paços com contrato já negociado com os corruptos e um Huguinho apitadeiro a estender a passadeira do título no relvado. Nessa altura não havia indignação do Rui Cagalhão Santos e de outras bestas, o destaque era para a raça e o acreditar dos corruptos.
    Caro Guachos, estas são as memórias que importa relembrar porque existe muito incauto que ainda come a trampa que é colocada na mesa por uma cs presa ao passado, aos quinhentinhos, à fruta e café com leite, sim esses jornaleiros foram e são a lavandaria dos corruptos e agora dos batráquios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas tudo começou nos últimos minutos do jogo em casa com o Estoril, quando o apintador de serviço, assinalou 4 faltas consecutivas ao contrário culminando com o frango do "pressionado" Artur...
      FranciscoB

      Eliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.