terça-feira, 25 de outubro de 2016

O record é uma bosta.

Há muito que eu afirmo e volto a afirmar; a comunicação social desportiva (o JN também é um vómito) é uma vergonha e o rascord uma gosma verde. Uma merda. Desta vez não o posso acusar de incoerência. Depois de achincalhar Renato Sanches durante todo o ano, continuou a fazê-lo na votação do Golden Boy. Renato, que foi nomeado em primeiro 20 vezes em possíveis 30, não caberia nos cinco nomeados do rascord. A divulgação da lista das nomeações obrigaria a direcção do pasquim a publicar uma nota, responsabilizando o jornalista a titulo particular. Pior a ementa que o soneto. O rascord é mesmo reles.

A TBI24 convidou Marco Ferreira - ex-árbitro e anti-Benfica primário - para comentar o caso brunlagas, apresentado pela comunicação social como o "caso vouchers". Saiu-lhes o tiro pela culatra. Desmascarou-os no caso da celebre entrevista a um jornal espanhol, voltando a repetir que a comunicação social portuguesa adulterou completamente as suas declarações, e da entrevista de ontem o que vale a pena reter é apenas isto; «Havia clubes que davam camisolas, se calhar mais caras que os vouchers» - fechando a boca de sapo do pina, e...«Em Matosinhos, se fosse com a camisola de árbitro, comia de borla» - esta para calar a matraca do paquiderme serrão.

Eu já falei do Campbell - doido com o golo do empate contra o Tondela. Esqueci-me de falar da «Simone» (anão otavio) de punhos erguidos festejando a proeza que nem uma doida varrida! E nem faço ideia da quantidade de pivias que o rui santos terá batido à pala do costa riquenho

Já se falou do recorde de 43 anos - batido por Rui Vitória - e de muitos outros que o 'não treinador' do Benfica tem arrasado.
Sem contar com as inúmeras ausências deste inicio de época, e, não falando da melhor defesa e do melhor ataque, até agora, há um outro factor que tem passado mais ou menos despercebido. O sortilégio do sorteio (hahaha) determinou mais esta curiosidade, chamemos-lhe assim...Sabem quem é clube que tem mais jogos realizados em casa (5) e quem é que tem menos realizados no seu próprio recinto (3)? É somente mais um dado interessante que importa sublinhar.

Eu acho que já devo um elogio publico à capacidade profissional de Rui Vitória e à sua postura como homem de bem.
Todos sabem, os que me conhecem e os que visitam o GV, a minha aversão à sua entrada no Benfica. Os motivos, nem vale a pena relembrar (quem quiser saber pode pesquisar no blog. Está tudo aqui, não apaguei nada). Assim que o Rui passou a ser nosso, dediquei-me de alma e coração a defendê-lo, como fiz com o anterior treinador, e como faço com qualquer dos nossos que lute pelos mesmos objectivos. O que o nosso treinador tem feito, batendo sucessivos recordes no Benfica, já é algo de fantástico e excepcional (muito à frente das minhas melhores expectativas) independente do que está para vir. Mas Rui Vitória não tem feito só isso... 

Ele tem arrasado (às vezes até parece de propósito) o lagartedo, a começar pelo bazófias que substituiu. Na época passada fê-lo engolir toda a soberba, com língua de palmo, e neste inicio de campeonato corta-lhe uma orelha, como bom ribatejano que é, semana sim semana não. Oh Rui, assim ainda te acusam de bullying! Até parece perseguição, caramba! Até parece que o nosso treinador se tem dedicado a detonar todas as convicções do gabarola do alvalixo. Renato Sanches um produto da formação; Golden Boy. Lesões em catadupa; novas oportunidades a jovens da formação. Problemas; soluções. Jogos depois da Champions, vitórias atrás de vitórias, enquanto o sapo se borra pelo cansaço e do chispe. Novos reforços para Janeiro? Prata da casa. Se isto continua assim vai ser um Natal árabe ali para os lados do campo grande...Força Machadês, estamos contigo.

44 comentários:

  1. Amigo G.V., desculpa tratar assim,mas quem "entra"em minha casa, todos os dias, e me faz rir como um "doido",só pode ser amigo.
    Em relação ao ex árbitro, em questão, só podia ter aquela postura. Todos ja viram o que isto vai dar. Processo dos grandes, por difamação. Agora o brunalgas e seus meeeees vão ficar a falar sozinhos.

    ResponderEliminar
  2. A propósito do deplorável estado dos nossos média desportivos, registei algo na conferência de imprensa do Rui Vitória após o jogo no Restelo que depois me esqueceu de comentar.
    Então não é que das putas vendidas todas que lá estavam, não ouve uma única que perguntasse ao nosso treinador algo sobre a sua nomeação para a eleição de melhor treinador do mundo?
    Mas alguém consegue achar que isto é apenas incompetência absoluta?

    Sobre o Rascord, eles estão no limiar. Neste momento estão no pico máximo da pulhice, mas muito próximo de passarem a ser um aglomerado de folhas de papel que me será absolutamente indiferente.
    Já é rara a capa que não versa sobre o lumiarenense, e já não fazem nada para disfarçar ao que vêm. Só não percebe quem não quer.
    Por isto basta que se assumam de vez, que saiam do armário, e que façam um editorial a afirmar que a sua existência tem por objectivo defender as posições assumidas pelo Sporting.
    Façam isto e nada mais lhes terei a apontar.


    Tendo um treinador de excelência como o Rui Vitória, poder-se-á dizer que faz cada vez menos sentido falar do JJ. Mas a verdade é que não se apagam seis anos de história, nem devem apagar, passando simplesmente uma esponja sobre o assunto, particularmente quando se trata de uma figura absolutamente marcante como é Jesus.

    Não tenho qualquer problema de exorcizar aqui os meus fanasmas.
    Achei que o Jesus era um bom treinador durante os seus primeiros 6 meses no Benfica. Comecei a desconfiar que alguma coisa não batia certo ao fim desses 6 meses. E no final dessa época, em que nos sagrámos campeões na última jornada tendo por adversário o Braga, fiquei muito desconfiado.
    O início da época seguinte aumentou a minha desconfiança, e por alturas do natal dessa segunda época, estava absolutamente convencido que Jesus era um perdedor.

    E aqui surgiu um problema grave para mim. É que se é difícil aturar o Jesus achando-se que se trata de um grande treinador e de um ganhador, achando-o um treinador banal e um perdedor, torna-se impossível. Ou foi para mim que sou fraco.

    E a partir daqui fui desenvolvendo um sentimento de profundíssimo asco para com o personagem (pelo treinador do Benfica, entenda-se. Agora que nada tem a ver com o meu clube é-me perfeitamente indiferente. E estou certo até prova em contrário que se trata de um marido exemplar e de um pai estremoso.), que me impossibilitou de o apoiar de que modo fosse, e tornou cada dia da sua estadia no meu clube numa provocação insuportável.

    Isto tornou a data em que soube que JJ iria para o Sporting numa das mais felizes da minha vida.
    Principalmente porque estava e estou absolutamente convencido que seria mau para o Sporting e bom para o Benfica, mas também porque acabaria com a minha condição de pecador.

    E é este o ponto que quero fazer. Nunca assumi com qualquer tipo de orgulho ou sapiência especial o facto de ter sido um convicto detrator do ex-treinador do Benfica enquanto tal.
    Pelo contrário, acho que falhei em toda a linha no cumprimento das minhas obrigações enquanto sócio ao não apoiar, sequer na mínima medida, o meu treinador à altura.

    E não é o facto de ter apoiado incondicionalmente o Rui Vitória quando ele/nós mais precisava, treinador que aliás queria ver no Benfica, e escrevi-o algures por aí, um ano antes de nos ganhar a taça de Portugal, que apaga o meu pecado original.

    Mas de uma coisa estou certo, caro Guachos, é muito mais fácil, gratificante, maravilhosamente genuíno e intelectualmente íntegro apoiar o Rui Vitória, do que terá sido apoiar o mestre das tácticas.





    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A tua última frase sintetiza muito do que sinto.

      Eliminar
    2. É mais ou menos o que disseste no fim aquilo que eu sinto.

      Tanto com o JJudas como o Rui Vitória têm qualidades como treinador.
      Mas é muito mais fácil defender as qualidades do Rui Vitória. Tremendamente mais fácil.

      Quando eu defendia o JJudas, havia a sensação que tinha engolido um sapo, e que uma das patas tinha ficado atravessada a meio da garganta. Porque era preciso fazer de conta que muito do que ele fazia (e faz) que era mau, não tinha muita importância. Quando eu sabia perfeitamente que até tinha.

      Com o Rui Vitória não existe esse problema. E em relação ao seu comportamento perante adeptos, clube, comunicação social, adversários e colegas de profissão, não há mesmo nada a apontar. Antes pelo contrário, muito para elogiar.

      Mas não é nada que me arrependa. Nem de que tenha de me arrepender.
      Consigo encontrar facilmente 5 vantagens dum Renault Clio em relação a um Ferrari, e ao mesmo tempo 5 vantagens dum Ferrari em relação a um Renault Clio. E apresento as vantagens que tiver de apresentar, conforme esteja a trabalhar para a Renault ou para a Ferrari.
      O gajo que estiver na empresa concorrente é que tem de apresentar as vantagens do seu carro. Eu apresento as do meu automóvel, e obviamente "esqueço-me" de falar das vantagens da calhambeque concorrente.

      Eliminar
    3. Sempre apoiámos o Judas, e bem, enquanto esteve no Benfica.

      Poucos meses depois de Rui Vitória iniciar o seu trabalho no Benfica, e mesmo qd as derrotas se sucediam c/ os lagartos, passei a "acraditar" q LFV tinha acertado em cheio. Foram os tempos do "fio de jogo" do "futebol aos repelões", dos "rasgos", da "pré-época desastrosa", do Rui "derrotas", enfim... Cheguei a temer pela minha sanidade mental - até o Guachos me disse neste Blogue algo do género - oxalá seja como dizes...

      Nessas semanas conturbadas, em q tanta boa gente pediu a cabeça do nosso Treinador, para além de todas as virtudes q agora são tão evidentes, houve duas ideias chave q Rui Vitória apresentou e q me fizeram reflectir sobre sobre a irracionalidade da antipatia q nutríamos a 1 treinador q nos tinha ganho, injustamente, uma Taça de Portugal, e q não hesitava em denunciar 1 golo como "chouriço" numa vitória justa do Benfica em Guimarães:

      - 1ª - Qd chegou ao Benfica anunciou q não iria alterar o q estava (bem) feito pelo velho treinador.

      - 2ª - Tinha como 1 dos objectivos principais reduzir o cansaço físico dos jogadores no final da época.

      Fui tb influenciado por várias opiniões de Benfiquistas de Guimarães q tinham acompanhado o seu trabalho e q não lhe regateavam elogios, considerando-o 1 verdadeiro Messias capaz de milagres similares ao da multiplicação dos pães.

      Eliminar
    4. Leio todos os dias o blog mas nunca o comentei. Este post do Manuel Afonso fez-me, no entanto, sair da toca. Talvez o Manuel Afonso não se recorde, e espero que não seja outro Manuel Afonso, mas trocamos vários comentários no blog “tertuliabenfiquista” sobre Jorge Jesus, principalmente nos anos em que perdemos os campeonatos para os corruptos. O Manuel Afonso sempre foi coerente e confirmo aqui tudo o que ele afirma neste comentário. Nessa altura eu defendia JJ (até naquelas discussões da utilização de 2 ou 3 médios, lembra-se?).

      Com a sua manutenção nos piores anos ganhamos e perdemos coisas. Não é possível saber agora se ganhamos mais do que perdemos. Eu fui contra a sua saída mas também tinha sido contra a sua entrada o que prova que não vejo grande coisa disto! Olhando agora para trás acho que muitos de nós ficámos deslumbrados com JJ por causa da sua primeira época e como aquilo era disruptivo com o passado recente. De perder o campeonato em Dezembro e ser nulo nas competições europeias, passamos a ganhar com goleadas, nota técnica e até fomos campeões. Muitos de nós tiveram medo que com a saída de JJ se pudesse voltar ao passado porque de certa forma não acreditávamos na “estrutura”.

      Continuo a achar que JJ é um grande treinador, talvez um dos melhores portugueses, mas percebe-se agora, com algum distanciamento e para o seu trabalho do lado errado da segunda circular, que aquilo não é sustentável, que pode dar alguns resultados a curto prazo mas que depois dele os sapos vão ficar piores do que antes.

      Rui Vitória foi uma grande surpresa acho que mesmo para aqueles que acreditavam nele. É um grande treinador e uma excelente pessoa e enquanto cá estiver vai ter sempre o meu apoio e a minha defesa tal como fiz com o treinador anterior.

      Saudações Manuel Afonso e obrigado Guachos por… tudo.

      Viva o Benfica!

      Tiago

      Eliminar
    5. Pessoalmente não entro tanto por aí. Defendi Jorge Jesus enquanto foi treinador do Benfica com unhas e dentes não obstante os 5-0 no Curral das Antas pelo meio e aquele mês negro de Maio em que se perdeu tudo, e nunca defendi a sua saída. Mas defendi-o tal e qual e na mesma medida como defendi Koeman, Quique Flores e Fernando Santos (já quando este foi despedido e Camacho requentado e contratado para fazer a vontade aos benfiquistos desta vida, Camacho foi a minha excepção nesta regra, porque vi o filme e já lhe conhecia o desfecho, uma vez que estava convincidíssimo que ia ser um desastre e assim foi) sempre na qualidade de treinadores do Benfica. Quando Jesus saiu para a contratação de Rui Vitória temi o pior mas tapei o nariz e deixei correr e felizmente estava redondamente enganado em relação à sua competência.
      Se toda a rábula da saída de Jesus e contratação de Rui Vitória me ensinou alguma coisa foi que a direcção do Benfica e o departamento de futebol são compostos por gente competente que sabe alguma coisa de futebol e sem dúvida saberão sempre muito mais a dormir do que talibans, benfiquistos, carneiros e andrades assumidamente corruptos, acordados com três Prozacs em cima.
      Cumprimentos

      PS: Se houve mérito de Jesus, jogadores como Cardozo, Di Maria, David Luiz e o próprio Luisão no meio de outros tantos, já se encontravam no Benfica antes dele chegar e não foi por obra e graça do espirito santo que já tinham sido contratados. Se o Comédia Lisbon agora tem muitas dificuldades é também por causa destes pormaiores, Das Bosta não é Cardozo e por aí fora. Junte-se a isso um homem com responsabilidades de liderança que já tinha um ego do tamanho dos Clérigos à priori, a passar a ter uma imprensa sabuja e a lamber-lhe as botas a partir do momento que sai do Benfica para assinar pelo Comédia Lisbon com troféus Rui Osga Santos pelo meio, e acresce-lhe o chamar a si os méritos de todas as vitórias a si, e o atirar de culpas nas derrotas e empates para os jogadores, relvado, relógio do estádio, correntes marítimas, arbitragens e fases da lua, e os resultados estão à vista quando tudo começa a desmoronar.

      Eliminar
    6. Lembro-me perfeitamente, caro Tiago. Já lá vão uns aninhos, mas lembro-me sim, por terem sido boas discussões. Trocamos argumentos e não ofensas, coisa rara na internet.

      Um abraço.

      Eliminar
    7. Poupando pancadas no teclado e maltrato do português, faço minhas as palavras do Tiago.
      E bem me recordo também - porque lia - dalgumas batalhas do Manuel Afonso na altura condenado a "derrotas de Pirro".

      E nisto se vê o Benfiquismo!

      Eliminar
    8. Caro Manuel acho que acabamos por encontrar aqui neste blog um espaço de visão comum sobre os assuntos. Pode ser que volte aos comentários assim o camarada Guachos me permita.

      Um abraço,

      Tiago.

      Eliminar
    9. Caro Tantos Lixos, obrigado pelas suas palavras. Relativamente às batalhas lembro-me que alturas houve em que estava eu mais isolado na defesa de JJ, nomeadamente depois daqueles dois anos de derrotas fatídicas, e outras em que era o Manuel, quando estávamos na mó de cima. No entanto, pelo que tenho lido dos seus comentários, nesta altura acho que estou de acordo com praticamente todas as suas posições. Em alguma altura havia de acontecer!

      Off-topic: entretanto acabei de ouvir o Rui Santos dizer que a sua Liga da Verdade era um bom indicador para procurar eventuais indícios de favorecimento ao Benfica nos tais "campeonatos investigados". Às vezes questiono-me se este indivíduo é só intelectualmente desonesto ou sofre mesmo de algum distúrbio cognitivo... Depois lembro-me que é um sapo e fico esclarecido.

      Tiago.

      Eliminar
  3. GV, por momentos pensei que escrevias para o jornal o Jogo, se não lê lá isto:

    «Claro que o treinador do Benfica tem mais em que pensar, mas cada triunfo de Rui Vitória parece ser uma provocação a Jorge Jesus. Ou várias. O Sporting não ganha um jogo depois da Champions? O Benfica ganha todos. Os leões acusam fadiga no rescaldo das provas europeias? As águias assinam a melhor exibição depois de uma deslocação a Kiev. Jesus não arranja soluções para a ausência de Adrien? Rui Vitória ganha jogos há semanas sem Jonas e uma mão-cheia de outros lesionados. Já houve casos de bullying condenados em tribunal por muito menos.»
    In o Jogo

    =D

    ResponderEliminar
  4. Caro amigo Guachos que o rascord das peta é uma merda há muito tempo já se sabe, é pena que ainda haja benfiquistas que compra toda a merda desde a bolha ao nojo , eu há muito tempo que deixei de sustentar chulos , portanto a melhor coisa que podemos fazer é comprar o o jornal do nosso
    clube.
    Um abraço e Benfica sempre.

    ResponderEliminar
  5. O Rascord está para os Jornais como a casa dos segredos está para a televisão.
    Pauta que pariu pasquins mais seboso, sempre a marrar no vermelho.

    ResponderEliminar
  6. caro Guachos, "...Lesões em catapulta" ou "....em Catadupa", cmps

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guachos,olha o vasco,eheheh!!!

      Eliminar
    2. Tens de mudar para o corretor_vasco :P ahaha

      Eliminar
    3. Então vasco..ainda te cheira a Rafa no lumiar? Ou cheira-te a 4º lugar?

      Eliminar
    4. Deve cheirar-lhe é a Rata no lumiar,se é q ele gosta desse prato...

      Eliminar
  7. Atenção: o record apenas se penitenciou, (e demonstrou a deselegância que là impera, ao culpar, sem vergonha, o jornalista que terà votado ...sözinho, o que eu não acredito...), porque o Tuttosport divulgou a lista dos jornais que votaram. Sobre o Marco Ferreira,felizmente jà reformado, NEM VALE A PENA FALAR.

    ResponderEliminar
  8. Enormérrimo (!) Guachos, Companheiro e Bom Amigo,

    Mais um excelente texto e ... com este, tu puxas um comentário da minha parte!

    Mas, antes, permite-me um desvio aos tópicos.
    Claro que é para falar do 13º aniversário da Catedral: é que tem de ser.
    Tive a honra de, a convite do Presidente, me sentar no seu camarote nessa noite de há 13 anos e vibrar especialmente com os 2 golos do Nuno.
    Sobretudo, foi com uma emoção indescritível que, nessa noite, pedi desculpas ao Presidente (e ao Mário) por não os ter ajudado naquela empreitada: um dos meus maiores erros de Benfiquismo.
    Eu já aqui o tinha confessado e, antes dessa decisão tão estruturante para o Clube, eu fiz e refiz as contas, depois dei-as a verificar a gente de competência inquestionável e ... só havia uma conclusão racionalmente possível: tratava-se de uma obra que podia comprometer a recuperação do Benfica, pela insuficiência dos Nossos Capitais Próprios.
    (À época, eu bati-me por uma prioridade alternativa, que é, hoje, a Nossa "Fábrica" no Seixal)

    Foi um erro de avaliação, não foi o primeiro, nem será o último e ainda bem que temos um Presidente que sempre esteve animado por uma inabalável fé no Clube, nos Sócios e na Nossa capacidade coletiva para ultrapassar todo e qualquer desafio.
    LFV é um homem de carne e osso e, como tal, já cometeu erros e ainda vai cometer mais alguns. Mas há um tipo de erro que, enquanto líder, ele nunca cometerá: o de menosprezar a Nossa capacidade como Clube.

    Por isso, Parabéns à Catedral. Parabéns ao Benfica. Parabéns a todos os que acreditaram que aquela construção ia ser capaz de Nos mobilizar a TODOS, UM, na epopeia de recuperarmos dos erros anteriores e garantirmos que vamos entregar o Clube aos Mais Novos, ainda maior e melhor do que O recebemos dos Mais Velhos.

    E, agora, vamos ao tópico principal ...

    Tu sabes, Guachos, que eu tenho muito Orgulho em ter participado, ao teu lado e nesta "trincheira", na defesa do velho técnico (embora não tenha apoiado antes da sua escolha).
    Eu sou um acérrimo defensor da estabilidade na Gestão. De tal modo o sou que, em caso de dúvida, prefiro levar a estabilidade até ao exagero. Exemplo disso mesmo foi o facto de eu ter sugerido ao Presidente que "desse" mais uma época ao "Quique" Flores.
    Mas não foi, nem só nem principalmente, por isso que eu defendi o jlagarto enquanto ele foi o Nosso Técnico: foi porque acreditei (e ainda acredito) que a dupla formada por ele e o Presidente era "perfeita".
    E quando digo "perfeita", também quero dizer que estou absolutamente convicto de que o Presidente teve um papel determinante a impedir (ou adiar) que os defeitos mais graves do visconde novo se manifestassem, pelo menos da forma incontrolada a que, agora, todos testemunhamos.

    Quanto ao Nosso Técnico, tu sabes que eu também não gostava dele (aquele discurso do "chouriço" ...), mas comecei a gostar à medida que li o seu livro (uma leitura que recomendo a todos, pelo que ajuda na descoberta do perfil emocional do Rui Vitória) e, depois, semana após semana, ele conquistou-me completamente.

    É por essa empatia que o apoio e continuarei a apoiar?
    Também é, mas longe de ser essa a principal razão!
    Prefiro quase esquecer a minha Paixão pelo Clube, a não APOIAR um qualquer dos Nossos, sejam eles Atletas, Técnicos, Funcionários e/ou Dirigentes.

    Todos os Nossos Presidentes, desde Fernando Martins, ficaram a saber como é que eu exerço o meu direito/dever de crítica: é por escrito, fundamentadamente, propondo alternativas e comprometendo-me a colaborar, se necessário for.

    De resto, em público, se trazem o Manto Sagrado, ou se representam o Nosso Emblema, eu só sei APOIAR.

    Viva o Benfica!
    (José Albuquerque)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José

      Exactamente, meu caro, é isso mesmo, não devemos ser incondicionais de ninguém, se nem mesmo das pessoas mais importantes das nossas vidas, no meu caso, os meus filhos, porque é um erro tremendo e há quem pague caro por isso e nem chegue a compreender o porquê do erro, também não o devemos ser de quem representa o Benfica.
      Mas erro maior é não tratar dentro de portas, com a devida crítica construtiva que cada um entenda sobre o que ache errado, em suma, o que aqui manifestas sobre não te eximires de discordares em sede própria é na minha perspectiva a conduta correcta. Lugar proprio, esse é o ponto fulcral.
      É por isso que me revolta a constatação de benfiquistas por tudo e nada desancarem em quem dirige, em quem trabalha, em quem joga, etc., no Benfica. Boa parte das vezes só porque sim e de tudo fazem um drama como se já não bastassem os dramas do quotidiano e contra os quais somos tanta vez impotentes. Enfim.
      Não tem nada a ver com o cercear do exercício de livre opinião mas sim com o sítio e a forma como se exerce esse direito, que, convenhamos, em muitos dos casos é largamente ultrapassado. Disto, não tenho a minima dúvida.
      Também eu, sócio bem antigo, pela numeração, dos mais antigos, tive ao longo dos tempos, tenho e terei, certamente, as minhas "antipatias" no universo benfiquista. Umas mais objectivas, até por força do conhecimento que a minha actividade profissional me foi proporcionando e, dessas, algumas vão morrer comigo, outras nem por isso e que se prendem mais com a subjectividade, sendo que se no seio de amigos as posso partilhar sadiamente, à excepção daquelas, jamais seria capaz de as escarrapachar de uma forma insensata e leviana num blogue tal como vejo amiudadamente fazer a muitos. Porquê? Porque respeito o Benfica, porque gosto do Benfica e, como aprendi muito cedo na vida, quando se gosta não se faz mal, protege-se!
      Abraço e viva o Benfica

      Eliminar
    2. O primeiro livro que fiz questão de comprar no ano passado, na minha visita anual à feira do livro, foi precisamente "A arte da guerra para treinadoeres" do Rui Vitória.
      Nessa altura, estava moderadamnte pessimista em relação à sua contratação. Estava numa de esperar para ver, pois por princípio dou sempre o benfício da dúvida a um novo treinador. Mas mentiria se dissesse que não estava bastante preocupado com o futuro.
      Iniciei a leitura curioso e fui ficando cada vez mais sorridente. Estava perante um Homem com H grande e, mais importante ainda, um Treinador com T grande. Um homem que pensa em todos os pormenores à volta do jogo e do treino e não apenas no jogo em si.
      Claro que, apesar de ter ficado mais optimista, NUNCA esperei tal desempenho num primeiro ano, especialmente depois de um início tão acidentado.
      Aproveito para recomendar vivamente a todos a compra deste livro. Não só está muito bem escrito, como a sua leitura os vai ajudar a perceber a personalidade e forma de trabalhar de RV.

      Eliminar
  9. O Record já se tinha denunciado quando fez um mini quadradinho com a noticia do Golden Boy, e depois de ser desmascarado lá arranjou á pressa uma desculpa.

    A pergunta que faço, e sei que existem defensores desta posição, como por exemplo o JAlbuquerque, e por motivos racionais e compreensíveis,como já explicou aqui neste blog, é porque raio a Direcção continua a dar a oportunidade do Record fazer manchetes com entrevistas a elementos do Benfica?

    Todos conseguem perceber a linha editorial do Record, aquilo está impregnado de verde, e só a presença do Rui Santos deixa um perfume a nanismo intelectual que fede á distancia. Eu não sou extremista, mas o Record já me enoja há muitos anos, com a sua falta de isenção e seriedade. Este episódio foi só mais um para o imenso rol de desrespeito ao glorioso.

    Quanto ao Rui Vitória, orgulha-me enquanto Benfiquista, encanta-me na sua simplicidade e simpatia, a sua produção enquanto líder e gestor de recursos de uma instituição gigantesca como a do Benfica, o seu compromisso, a sua comunicação, a sua confiança nos jogadores, no seu staff, no seu Presidente, nos seus (do Benfica) sócios e adeptos, ele é um entre nós- um Benfiquista, no lugar certo, á hora certa, e comprovando que a escolha de um líder certo produz resultados - foi dos maiores méritos do presidente Vieira, a escolha de Jesus, na altura certa, e a escolha de Rui Vitória na altura certa.

    Termino citando alguém insuspeito -"--se pensarmos que o Benfica vai 3 pontos á nossa frente, enfrentando uma longa série de ausência de titulares, só podemos concluir que é um adversário muito bem orientado pelo seu treinador.
    Rui Vitoria é um adversário muito perigoso, é concentrado, e humilde, não fala futeboles, e não complica o jogo com tiques de personalidade". Quem o escreveu foi Miguel Sousa Tavares, e não podia estar mais de acordo.

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
  10. Já todos percebemos que não é política do nosso Glorioso responder (pelo menos nos média) aos constantes ataques ao bom nome do clube. Mas não seria altura de os fazermos assumir as consequências de terem tentado subornar um fiscal de linha na Madeira? O caso, agora devidamente julgado, não deveria implicar consequências desportivas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só pagando, para sair nas 1as páginas...

      Eliminar
  11. Depois de tantos comentarios,pouco mais a dizer poucos foram elogiosos para o Guachos que a meu ver escreveu outra obra prima de post como e seu costume mas ele como pessoa de bem que e marimba-se para os elogios antes prefere que se defenda o Benfica com unhas e dentes especialmente quando nos atacam sem motivos vindos da segunda circular,do j judas quando chegou o Benfica nao era treinador que simpatiza-se muito mas desde que entrou no Benfica pronto era o nosso treinador tinha que ser apoiado foi isso que eu fiz fez coisas boas e outras estupidas quando soube da sua saida custou-me um pouco ainda mais poqrque foi para um clube que detesto veentemente,prefria o Marco Silva ao Rui Vitoria o Presidente preferio este ultimo ainda bem e dou gracas a Deus por ter sido assim afinal o nosso presidente percebe mais de futebol que muitos de nos se teria optado por MS sera que estavamos a falar wanders do Marco como estamos a falar do nosso Rui para ser sincero julgo que nao, Rui ja mostrou contra ventos e mares consegue conquistar o mundo so me lembrando que o ano passado caio-lhe em cima todo o imperio da lavalaxia os filhos do mal em cima rsistio resistio resistio foi campeao ganhou a taça da liga,comecou uma nova epoca com meia equipa no estaleiro perdeu o avozinho o tal que so e GOLDENBOY sem ajudas do imperio do mal e vai a frente da liga e obra mesmo que daqui por duas semanas mais a norte se por acaso perdemos a lideranca nao e caso para desesperos estamos aqui Rui V es o nosso heroi e sempre teras o nosso apoio.

    ResponderEliminar
  12. Vamos imaginar que um treinador no activo faz parte da lista do LFV para estas eleições. Vamos imaginar que, antes desta eleição o seu clube defronta o Glorioso. Estão a imaginar as capas de jornais, os paineleiros, ia durar anos esta conversa. Suinàcio, isto diz-te alguma coisa? Uma cara de porco será sempre uma cara de porco, por muita base que se use. Quanto ao pasquim, achei maravilhoso, a votaçao fala por si e mostra o verdadeiro espirito desses aziados. Fui colega de liceu do director bernardo, lamento no que se tornou. Precisamos todos de estar concentrados para o jogo de sexta, vai ser dificil e a vitoria muito importante. Com a humildade e espirito de corpo que temos tido e com as bancadas a darem colinho. Carrega Benfica!

    ResponderEliminar
  13. "Pior a EMENDA que o soneto"!

    "EMENDA"!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foda-se vasco! Tava a ver que não aparecias. Como vai esse assento? Ainda consegues sentar?

      Eliminar
    2. A ementa é pezinhos de carneiro ao tricampeonato. Mas promete melhorar. Lá para Maio, se ainda fores vivo, mudamos a ementa para carneiro no espeto...

      Eliminar
    3. Ó vasco, não é "emenda", é "ementa". Soneto é um prato de bacalhau!

      Eliminar
    4. Dantes os talibans apareciam para insultar e ameaçar à homem que eles fingiam ser, agora aparecem para corrigir o português. É a evolução e a "paneleirização" taliban.

      Tiago.

      Eliminar
    5. Atão vasco, nenhum feeling para Madeira? Não gostas do Tom dela?

      Eliminar
  14. Eu cá acho que se isto continua assim uma pessoa já não distingue o post dos comentários! Quer em quantidade...quer em qualidade :)

    ResponderEliminar
  15. Caros,

    Saúdo o excelente post e a sucessão de comentários pertinentes e desafiantes.
    Não partilho a opinião (ou um certo amargo de consciência) de quem considera JJ um mau treinador. Muito menos com falta de carácter. JJ vive intensamente a sua paixão pelo futebol. Enquanto foi treinador do Benfica defendeu-o (quase até ao fim) o melhor que pôde (e soube). O Benfica deve-lhe muito e vice-versa. JJ cresceu muito no Benfica. Foi um autêntico milagre as competências de comunicação e oralidade que ganhou enquanto treinador do Glorioso. JJ é uma personagem singular. Explora até à exaustão os seus pontos fortes. Como pessoa inteligente que é, percebeu que necessitava capitalizar a "traição" ao Benfica para granjear popularidade entre os viscondes. Sempre disse que JJ tinha mais a perder que o Benfica (com a sua saída). Pode ter ganho muito dinheiro com a ida para o sportém (e não falo apenas dos seus vencimento e prémios), mas desportivamente foi uma aposta muito arriscada (de alguma forma consentânea com a sua visão de futebol).
    Também eu desconfiei dos méritos técnicos de Rui Vitória. Mas houve uma frase que me marcou "Amo o Benfica e estou disposto a dar a vida pelo clube". Isto meus amigos, não tem preço. Quem conhece conceitos básicos de psicologia e liderança sabe que todos nós estamos mais perto de sermos melhores se AMARMOS aquilo que fazemos. É simples. Mas muito difícil de atingir. (E já agora desculpem voltar ao tema, mas a verdade é que a recente transferência de André Gomes para o barcelona veio confirmar que a sua venda foi prematura e mal gerida, a ser verdade a sua incompatibilidade com JJ. AG é um verdadeiro craque que ama o Benfica e isso tem um preço incalculável).
    Rui Vitória tem lacunas. Falta-lhe alguma "experiência". Mas sobra-lhe em paixão, amor, humildade e dedicação. Continua a crescer. Há-de chegar o momento em que também ele "cairá" em desgraça. O futebol é uma máquina muito poderosa. Mas o amor de R. Vitória para com o Benfica já o incluiu num lote muito restrito e privilegiado de treinadores míticos para os adeptos do Benfica, onde estão Gutmann, Otto, Hagan, Eriksson, Toni e...onde poderia estar JJ (não fosse a sua deserção para o inimigo).
    JJ desperta paixões. Ninguém lhe fica indiferente. RV, à sua maneira, conquistou a admiração dos Benfiquistas. Também já cometeu gaffes como as duas derrotas em casa o ano passado demonstrarão eventualmente.

    Quanto aos pasquins, não acho que a primeira página do jn seja um vómito. Acho que é criminosa. E merecedora de um processo judicial. Os corruptos aziados do jn que durante mais de 30 anos ajudaram a forjar vitórias e a branquear verdadeiros roubos, devem ser considerados criminosos. Não só à luz do código deontológico a que estão obrigados, mas também como co-autores de crimes de viciação da verdade desportiva. A sede do jn no porto é um autêntico quartel de gangsters.

    CARREGA BENFICA TRINTA E SEIS!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De acordo com o facto de jj ser um bom treinador. Aliás, há muito poucos benfiquistas que digam o contrário. Já quanto ao seu carácter, ou falta dele, isso são outros quinhentos.
      Profundamente arrogante e egocêntrico, não consegue ver as próprias falhas e, portanto, há-de morrer sem as corrigir. Nutre ainda um profundo desprezo pelos adversários e goza com eles sempre que pode, como se viu por várias vezes no Benfica e também já no zbording. Não sabe perder e ainda menos sabe ganhar.
      Conclusão: um homem pequenino e desprezível que ainda bem saiu do Glorioso.

      Eliminar
    2. Se há muito poucos, eu sou um deles. E curiosamente tu também és, Caro António.
      É que um "homem pequenino e desprezível", "profundamente arrogante e egocêntrico", que "não consegue ver as próprias falhas e, portanto, há-de morrer sem as corrigir", e que "nutre ainda um profundo desprezo pelos adversários e goza com eles sempre que pode", talvez pudesse ser um bom treinador algures nas décadas de 70, 80 ou 90.

      Mas nos dias que corre pode ser tudo menos um bom treinador. Os jogadores já não são analfabrutos mal aconselhados, alguns até muito longe disso, e não estão para aturar uma besta daquelas, a não ser que seja enquadrada e domada por uma estrutura altamente competente, composta por indivíduos com uma paciência fora do comum, como o Enorme Homem que é Shéu, e dispostos a aturar mais do que a conta por respeito e dedicação ao presidente do seu clube.

      Alguém acredita que enquanto esteve no Benfica o mestre das táticas dissesse que a equipa dele é a melhor porque é treinada por ele?
      Que os jogadores são os mesmos das épocas antes dele e que portanto quem fazia a diferença era ele?
      Pois ele que jogue, pensam os sues jogadores e muito bem.
      Desde que proferiu esta pérola de profunda imbecilidade, enquanto palitava os dentes com a língua bem ao jeito de qualquer labrego convencido que é "muita" bom, tem sido o que se tem visto.

      Eliminar
    3. JJ é bom treinador mas apenas na parte técnica, na relação com o treino. No Benfica teve oportunidade para mostrar isso até porque tinha plantéis muito bons que escondiam outras coisas.

      Mas se considerarmos um treinador na sua totalidade, técnica, humana, carácter e personalidade, capacidade de ler jogo e agir em consonância, capacidade de scouting (que ele não tem) então JJ é um treinador medíocre!

      E se no Benfica enganou muita gente, inclusive a mim, quando a sua parte mais negra estava bem escondida graças à estrutura onde estava inserido, que não lhe permitia certas veleidades, nos lagartos toda a merda vem à superfície.
      Quando uma má semente cai em terra boa, pode medrar.
      Quando uma má semente cai em terra má, só dá mesmo merda!

      Eliminar
    4. Pensando bem tens uma certa razão, Manuel. Não é um treinador completo, porque lhe falta a parte humana, de respeitar adversários e jogadores. Mas é como diz o outro Manuel: ele sabe muito das táticas, sabe dar um treino, e consegue desenrascar-se, se tiver um estrutura como deve ser a apoiá-lo.
      O problema é que, para as equipas jogarem o futebol vertiginosos que ele quer, desgastam-se demasiado em termos físicos. É como aqueles pilotos de fórmula 1 que dominam as corridas no início, mas no fim são ultrapassados porque deram cabo dos pneus...
      Conclusão: estamos MUITO MELHOR servidos com RV (esse, sim, um treinador completo), do que com JJ. Essa (mais uma), temos de agradecer ao presidente.

      Eliminar
  16. Grande Post outra vez Guachos, mas vá lá, põe a merda do assente en cima do I de Pívias.......

    ResponderEliminar
  17. Companheiros,
    Acordar, abrir este 'jornal' diariamente enquanto bebo o meu café, é tão somente o melhor elixir.
    E para além do enorme respeito ao Nosso Benfica, ver e ler a nossa língua de Camões tão bem tratada, é mesmo gratificante.
    Obrigado por mais um excelente início de dia!
    E Vivó Benfica, Porra!
    BV

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.