quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Vamos a Contas (2014/15)?

Por José Albuquerque

Este é, na minha opinião, o melhor dos “R&C” que o Grupo Benfica e/ou o Clube alguma vez publicou (e, desde há anos, aquele que publicou mais rápido)!
Desde que eu acompanho a realidade económica e financeira do Nosso Clube (cerca de 30 anos), a Nossa situação actual é a melhor, mais sólida e promissora de sempre!
Isto acontece no final de um biénio muito bom do ponto de vista desportivo, quer em termos de resultados, quer no tocante à evolução qualitativa e quantitativa do Nosso Parque Desportivo.

Obrigado, Querido Benfica
Com isto, eu não estou a pretender comparar a Nossa situação económica e financeira com, por exemplo, o Bayern de Munique: nem de longe, muito menos de perto.
O Benfica continua a ter uma clara insuficiência de Capitais Próprios, a ter um Passivo Corrente maior que o Activo Corrente e a sofrer uma hemorragia exagerada com uma “factura bancária” que aceitámos para reconstruir o Clube sem termos o dinheiro necessário para o fazer.
Concomitantemente e apesar de já parecer ultrapassado o pior da pior crise económica nacional em cem anos, temos por certo que o Clube vai continuar a ter de se desenvolver num cenário nacional bastante depressivo e marcado por uma carga fiscal que prejudica a Nossa competitividade externa.

Mesmo assim, repugna-me não começar por celebrar os sucessos conseguidos (os resultados são o pequeno almoço dos campeões), tal como me repugnam todos os ignorantes (anti), de todas as subespécies, Taliban incluídos, que conseguiram ler este “R&C” e concluir que ... “houve gestão danosa”.

Enfim ...

O Quadro 1 comprova, incontestavelmente, a alta rentabilidade económica dos negócios do Nosso Grupo e, concomitantemente, qualificam como absolutos ignorantes todos (todos, sem excepção) os que colocam em causa a capacidade do Benfica se financiar nos mercados de capitais: nenhuma Sociedade cotada (e como tal supervisionada), participando em sectores economicamente promissores (os espectáculos desportivos e a sua mediatização), que apresente estes soberbos níveis de rentabilidade sustentada ao longo de anos e que, ainda por cima, tem um percurso bancário imaculado há mais de uma década, poderia ter qualquer dificuldade de financiamento.

A comprovar isso mesmo, está o sucesso da emissão obrigacionista (45M€, mas que poderia ter ido aos 55M€) efectuada pela Nossa SAD no auge da crise de insolvência do sistema financeiro grego, há uns meses, mesmo pagando a mais baixa taxa de juro da concorrência.
Há anos que todos os anti, Taliban incluídos, anunciam a Nossa “falência” e há anos que conseguimos erguer o melhor Parque Desportivo do país e, finalmente, desbaratar a concorrência em termos de resultados desportivos: “que la chupen y sigan chupando”!

Há pouco mais de um ano, eu dei-vos a minha palavra em como ao Nosso Grupo tinha chegado pelo menos uma oferta de parceria de crédito, com credibilidade, solidez e transparências incontestáveis, em condições altamente vantajosas e que permitiriam, se assim fosse preferido, garantir a longo prazo o Nosso equilíbrio financeiro, num quadro de grande liberdade de Gestão (aquilo que eu chamo de Gestão com acrescidos graus de liberdade).
Hoje, não vos posso garantir a mesma coisa e só porque não estou informado de detalhes.
Mas posso garantir-vos que a Nossa situação melhorou, que a situação dos mercados de capitais melhorou (há investidores, quer particulares, quer institucionais a pagar, tomando taxas negativas de juro, para aplicar os seus capitais  excedentes e olhem que falo de valores astronómicos) e que, por isso, eu não necessitaria de mais de muito poucas semanas para colocar na Nossa SAD propostas alternativas pelo menos tão boas como aquela que testemunhei há cerca de um ano.

Mas, ó Zé, aquele Quadro 1 é muito lindo porque inclui os Proveitos com Atletas e o que Nós queríamos era que o Benfica não tivesse de “vender” Atletas e que, quando o fizesse, isso fosse uma espécie de “resultado extraordinário”.

Eu não tenho culpa que o Nosso Presidente (o melhor de que me recordo) seja um voluntarista incorrigível e que, por isso, diga, de quando em vez, uns disparates muito dispensáveis.
Já escrevi sobre esse tema muitos textos que o Guachos gentilmente publicou e qualquer burro percebe que o Benfica bem que podia não querer vender nenhum dos seus (melhores) Atletas, que não era isso que os impediria de sair: enquanto não conseguirmos ser internacionalmente competitivos (nem nacionalmente o somos, que os andruptos já pagam o que Nós não queremos pagar) em termos dos salários, líquidos de impostos e encargos, os ROPA têm de continuar a ser considerados como parte integrante da Nossa Gestão corrente.
A menos que alguém consiga colocar o Nosso Clube a competir na BPL, dando aos Nossos Sócios e Adeptos o mesmo rendimento (líquido, já agora) médio dos ingleses, situação em que, então sim, o Benfica deixaria de ter de vender e eu concordaria que os ROPA passassem a ser considerados como “resultados extraordinários”.

Isto ficou absolutamente claro, Companheiros?
E que venha um qualquer anti, que pode ser Taliban, (deixa-os vir, Amigo Guachos) contestar-me. Vou ficar à espera ... bem sentado.

A Mensagem do Presidente.

Leiam, por favor e pelo menos, a mensagem com que o Presidente introduz este “R&C”: olhem que é demasiado importante para não ser lida e relida até que não reste nem sombra de dúvida.

“Sempre entendemos que, quando o tempo muda, nós também temos de mudar, que não podemos continuar a fazer o mesmo num contexto totalmente diferente e que a nossa responsabilidade passava por encontrar respostas e caminhos novos para os novos desafios.”  

É com estas palavras que LFV começa a sua mensagem aos Accionistas (a todos Nós, portanto) e eu não só estou em absoluto acordo com elas, como digo mais: nestes últimos anos, o Benfica não só teve a capacidade de prever a mudança, 
de a antecipar, como foi capaz de determinar o contexto dessa mudança, maximizando o impacto positivo das soluções (as mudanças internas) que também teve a sabedoria para implementar.

Bem Hajas, Companheiro Presidente por teres sabido liderar este processo. Bem Hajam todos os Benfiquistas (Taliban incluídos, ahahah), que participaram e construíram este sucesso.

Mas deixa-te de merd@s, Presidente, porque eu não vou permitir que passes a mensagem do coitadinho que está a ser empurrado pela crise do BES/Novo Banco. Comigo não!
Se era isso que querias, podes tirar o cavalinho da chuva e trata de assumir (explicando, se preferires) que estás convicto de que, depois das “dores de crescimento”, vamos, Todos Um, festejar ainda mais sucessos desportivos, num patamar mais elevado de solidez e potencialidade económica.

É sabido que eu tenho dúvidas ... (é a minha costela mais conservadora), mas todos os que me conhecem sabem que apoiarei o mais e melhor que souber e puder. E que exortarei todos os Companheiros a fazer o mesmo.
Eu só não aplaudi o Ed Carlos (phod@-se!!!) e se apoiei sempre os Di, os Luiz, os Fábio, como poderia não agradecer pelos Nelson, GG, Renato e todos os outros aos quais o Nosso Técnico reconheça futuro?

Há anos que eu publicitava um Nosso “Novo Paradigma de Gestão” suportado em dois novos pilares, a BTV e a “Fábrica”. Mais faltava que eu não acreditasse!
Só não sabia (já deveria, conhecendo o Presidente como conheço, ahahah) que iríamos participar numa verdadeira revolução. E notem que ela ainda só começou: preparem-se que a coisa vai acelerar, ahahah.

Mas ... sem desculpas para tolos, que Nós não necessitamos disso, ouviste, Presidente?

A Equipa de Gestão (e quem a lidera) que conseguiu consolidar Proveitos como os detalhados no Quadro 2, mesmo prescindindo da Nossa quotização e depois de um verdadeiro desastre na UEFA. A Equipa de Gestão que continua a dar todos os sinais de persistir em antecipar o futuro, até tecnologicamente, que demonstra estar tudo menos “aburguesada”, tem o direito de contar com a Confiança dos Sócios e Adeptos.
Tem esse direito e vai ver essa confiança confirmada. Daqui a um ano o veremos!

Eu só sinto que não era necessário continuar a diminuir o valor contabilístico do Plantel (de 93,6 para 88,7M€), mesmo 

aumentando o número de Atletas com valor Activo (de 65 para 71) e mesmo sabendo que há um número crescente de jovens saídos da “Fábrica”, numa tendência que se confirma há 4 exercícios sucessivos.

Tal como, por mais que aplauda a tremenda capacidade demonstrada ao nível do controle dos Custos, me não parece adequada a redução dos “Gastos com Pessoal” (outro índice possível da qualidade do Plantel).
E olhem que esse desiderato não se deve nem à custa de reduções no Pessoal (aumentou de 308 para 350), nem por terem sido inferiores as remunerações variáveis (por causa do desastre europeu), ou as do resto do Grupo. Nada disso e antes pelo contrário: a redução do valor global foi de 3,5M€, a das remunerações fixas foi de 3,9M€ e, dentro da SAD, foi de 4,2M€.
Só com a saída do mini e do cristão novo, nova redução espectacular fica garantida para o exercício corrente.

Não deixa de ter piada que se continue a ler, profusamente, especialmente nos Nossos blogues, coisas do tipo: “se, em vez desses todos, comprassem três de classe indiscutível”.
Claro que se o Presidente tivesse comprado o ruis, o aquilans e aquele merd@s que já Nos fez dois golos sem saber ler nem escrever, não faltariam gritos e impropérios, além de cobardes acusações de “gestão danosa”.
Aliás, as mesmas que lemos a respeito do “brinca n’areia” do Di, daquele Luiz que veio “da terceira divisão”, dos “refugos do Chelsea e do Real” e de todos os outros (excepção ao Pablo e ao Saviola?) Atletas adquiridos pelo Benfica.
Trata-se de grandes “especialistas”, certamente!
Esses Nossos Companheiros nunca viram contratações que não resultaram a não ser no Nosso Clube. Por exemplo, nem sabem que o Barcelona (que pode comprar quem e quando quiser) perdeu mais de 30M€ com um desconhecido chamado Ibraimovich.
Mas repetem aquelas barbaridades até à exaustão, sem nunca sugerirem um nome, um só que fosse, que correspondesse às necessidades e exigências. Nem um só!

Cada vez que leio sobre o nível salarial (líquido) praticado nos países para onde emigram (pudera!) todos os melhores futebolistas, me espanto com a anormalidade desses Nossos Companheiros, seja pela ignorância, seja pela má fé que os animam a proferir tais bacoradas.
Ainda por cima, são conhecidos os pareceres de verdadeiros especialistas que colocam a Gestão de Activos do Benfica entre os melhores dos melhores à escala europeia.
Se tivessem em humildade um décimo da inveja de que sofrem ... não lhes entrava tanta mosca pelo caneiro por onde respiram! 
Há anos que ... até parece fácil, ahahah.
Dezenas de milhão “feitos” com a Gestão deste tipo de Activos. E, nos dois últimos anos, concomitantemente com resultados desportivos que Nos Orgulham, mesmo que eles tenham coincidido com os primeiros (2) anos em que foi significativo o contributo do Seixal (vocês sabem que eu considero que a “Fábrica” é um conceito mais amplo que o Nosso CTF).

Fica uma nota negativa para o facto de, pela primeira vez que eu me lembre, os “Gastos associados a alienações de direitos de Atletas” ter ultrapassado os 10% do valor das vendas ... é que eu gostava de dizer que o Benfica vendia Atletas de tanta qualidade que nem era necessário pagar as comissões de mercado.

Quem quiser conhecer com detalhe todos os valores relacionados com “compras e vendas” dos dois últimos exercícios, abra o “R&C” e siga para a página 104 a partir da qual encontra uma espécie de “big brother” do dossier.
A coisa é demasiado extensa para o interesse que (não) tem, até porque não traz nenhuma novidade que não tenha, já, sido publicitada pelos mérdi@, como é o caso dos 3M€ de “custo zero” pelo Taarabt.
Para os que quiserem ler, eu adianto um esclarecimento: sempre que lerem a frase “... do efeito da actualização financeira tendo em atenção os planos de pagamento e recebimento estipulados ...” isso significa que a transacção não foi feita a pronto pagamento e, por isso e pelas normas do relato financeiro (IFRS) os valores a pagar/receber no futuro são actualizados à data do relatório, “descontando-os” pela taxa de juros determinada.
É por isso que, nesses casos, os valores totais das transacções parecem esquisitos (os 3M€ do Taarabt transformam-se em 2,925M€). Inversamente, sempre que não encontrarem essa frase (e os números forem “redondos”), ficam a saber que as operações foram concluídas a p.p., como nos seguintes exemplos de compras – Talisca, Júlio César, César (50%), Djavan, Jonathan Rodriguez (40%), Jonas, Eliseu e Mukhtar, ou vendas como Oblak, Marcovic, Tacuara, Matic, Garay, Melgarejo, Kardec e Rodrigo Mora.

Quem quiser conhecer detalhes sobre as Empresas às quais concedemos créditos (mais de 34M€ no total), sigam até à página 114 e ... desfrutem.

Notas:
1 os valores entre parêntesis são negativos
2 os quase 6M€ de prejuízo financeiro com a participada BSF, decorre da sua resolução em outubro passado.

Este Quadro 5, que eu chamaria “a dolorosa”, pode/deve ficar como símbolo do ponto de inflexão já ultrapassado nesta área da Nossa Gestão, passando, a partir de agora, a ser decrescentes os Nossos prejuízos financeiros estruturais: não só aumentaram os Proveitos (originados por antecipações de pagamentos a Fornecedores), como começaram a diminuir os Custos (taxa de juro média dos financiamentos de 6,77%).

Ainda assim, depois do desastre na UEFA (10M€), da quase oclusão das quotizações (4M€) e de termos tido de encaixar um prejuízo excepcional (este sim, extraordinário e irrepetível) de 6M€ com o Benfica Stars Fundo, o exercício encerrou com um Resultado Líquido de 7.072 milhares de euro (14.482 em 2014), ultrapassando a fasquia mais alta da “fourchette” que eu sugeria (7 a 10 M€ de lucros médios anuais), para garantir um processo sustentado de recuperação dos Nossos Capitais Próprios.

Também eu, enquanto fui Gestor profissional, sempre encarei os objectivos como bandeiras a ultrapassar, mas, no caso de um exercício com tantos “ventos contrários”, sinceramente me parece que estes resultados devem ser qualificados como “demasiado bons” e eu só me autocriticarei por um eventual erro, caso os futuros resultados desportivos não venham a indicar que ... houve falta de investimento
O EBITDA representa o “que sobra” depois de, aos proveitos de exploração, retirarmos todas as “despesas”, com excepção da amortização de empréstimos, pagamento de juros e impostos sobre lucros (que me perdoem os Colegas por esta definição dedicada aos “tótós” em contabilidade).
Assim sendo, parece-me óbvio até para um menino de 5 anos, que, mesmo com 23M€ de prejuízos financeiros (excepcionalmente, porque o valor “corrente” já é inferior a 18M€), sobram CINQUENTA TONELADAS para investir e/ou amortizar empréstimos.
Há alguns especialistas que não gostam de utilizar o EBITDA como sintoma da solidez económica dos negócios, mas ... eu gosto, gosto mesmo muito e garanto que a esmagadora maioria dos investidores (nomeadamente os institucionais) ainda gostam mais do que eu.

Como sabem, eu costumo terminar este tipo de textos com um olhar prospectivo sobre o Nosso futuro, mas, hoje, vou fugir a essa antiga rotina, porque o futuro ... ao Presidente pertence, ahahah.
Estaremos aqui para ver ... e criticar.
Entretanto, deixo-vos com a “fotografia” final tirada em 30.06.2015

Viva o Benfica!

51 comentários:

  1. Grande José, obrigado pela análise.

    ResponderEliminar
  2. Companheiros,

    Atenção a uma gralha grave: no Quadro 6 - EBITDA, estão trocados os valores para este último exercício e o de há dois anos; o EBITDA cresceu para os atuais mais de 73M€.

    Depois, há uma outra gralha: onde saíu uma excreção, deveria estar uma exceção, ahahah.

    Uma palavra de agradecimento ao Enormérrimo Carlos Alberto que me autorizou a captar os quadros que ele retirou do "R&C".

    Finalmente e na sequência da Vitória de ontem, se quiserem começar a fazer previsões para 30.06.2016, podem escrever, no Quadro 2, que as "Receitas UEFA" vão crescer uns 15M€ para cerca de 30M€ e isto se Nos não sair um qualquer Basileia nos oitavos da Champions: se isso Nos acontecesse, poderíamos prever um novo recorde de Proveitos UEFA, já para além dos 40M€.

    Ficarei atento aos vossos comentários, por forma a poder responder a eventuais questões.

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José, a gralha da "excreção" eu já corrigi, sem o, para mim, abominável acordo ortográfico...a parte do quadro onde está o tal erro dos 73 M€ também posso corrigir, mesmo longe das minhas tecnologias (hehehe) habituais. Se assim o entenderes envia-me o quadro corrigido (já que eu não me atrevo a fazê-lo) que eu a seguir edito e republico...
      Ah, e mais uma vez, obrigado pelo magnifico texto. Grande? a mim pareceu-me pequeno...
      Abraços e Viva o Benfica.

      Eliminar
    2. Meu Amigo,

      Basta que troques 2015 e 2013, só isso: onde está um devia estar o outro e vice versa.

      Obrigado e

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    3. Da minha parte só posso mais uma vez agradecer ao companheiro José Albuquerque pelo excelente artigo de análise ás "nossas" contas que tanto ajuda a totós como eu, melhor compreender e esclarecer tudo de bom que tem sido feito em termos de gestão económico-financeira pelos os nossos companheiro de direcção nestes últimos anos e neste exercício em particular. Já o mesmo não deve ter correspondência por parte de todos os anti, Tailibans incluídos, pois quanto mais os Benfiquistas estiverem esclarecidos menos importância e mossa eles conseguem fazer :))))

      Para acabar informo que há aí na ENORME e competente análise mais uma pequeníssima gralha que para o caso em concreto em nada altera ou influêncía... Onde se lê Marcovic deve-se ler Markovic há há há

      Cumprimentos Benfiquistas e continuem sempre como até aqui (Guachos incluído, claro) o ENORME trabalho e amor em prol do nosso querido e mado clube.

      Luís Nunes

      Eliminar
  3. Excelente analise.
    Abraço clorioso
    Pedro Costa Pereira

    ResponderEliminar
  4. Obrigado pela análise.

    Sem surpresas verifica-se que os taliban têm toda a razão.
    A incompetência do Luís Filipe Vieira é tamanha que o seu plano de destruição do Benfica continua a falhar por completo. Não só no plano desportivo como também no plano económico.

    ResponderEliminar
  5. DESCULPEM!!!!!
    Porra!!!....Esta entrou toda e sem vaselina!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  6. Já se torna um hábito meu vir aqui "à tasca do guachos" assim que sai um R&C para ler a tua perspectiva sobre as contas do clube.
    Agradeço-te assim José Albuquerque pela paciência na elaboração destes brilhantes textos relacionados com as Finanças do nosso Benfica.

    ResponderEliminar
  7. Caro José Albuquerque...os meus agradecimentos pela excelente artigo e já agora agora permita-me que disserte um pouco sobre Roupões e "Camisolitas" oferecidas aos árbitros...

    Bruna Bobone pode agora apresentar na "TBI" os atoalhados que o FCP oferecia aos árbitros mas…

    Os Roupões personalizados do FCP oferecidos aos árbitros não interessam….Como não interessaram os “Quinhentinhos”, a “Fruta” as Viagens ao Brasil e as mariscadas em Matosinhos….tudo “Gentilezas” de gente fina e impoluta…

    As “Camisolitas” e as massagens aos árbitros oferecidas pelo Sporting também não interessam, como não interessaram as “Barca Velhas” oferecidas no tempo do analfabeto Presidente…não interessam á “TBI24” nem aos pasquins do Grupo Cofina…

    Não são vermelhos e não são nada atractivos para quem gosta de marrar...

    Os kits com a camisola do Eusébio é que são maus, porque oferecem prova de cerveja e idas ao museu, isso é que é mau, frutas para dormir, viagens ao brasil, envelopes com dinheiro depositados na conta do árbitro Cardinal é tudo aceitavel e cortesias de clubes "Diferentes"!

    Já agora nenhum “jornalixa” do Grupo Cofina e da “TBI” quis indagar se as "camisolitas" e as massagens ao lombo dos árbitros oferecidas pelo Recreativo do Lumiar incluíam “Final Feliz”….é que seria interessante saber isso pois sabemos que a Tia Bruna Bobone tem muito jeito para serviços orais e aptidão nata para malabarismos..

    Em relação ao site abaixo onde se descrevem as prendas aos árbitros:
    Fica por esclarecer o que quis dizer o “Jornalixa” com a descrição das prendas do Sporting: ”Camisolitas” grunhiu aquela coisa que se anda por aí a intitular "jornalixa"….coisa menor quando comparada com uma Camisola...o que até eu estou de acordo!

    O serviçal…confirma assim pelos vistos que uma “Camisolita” do Sporting é menos importante que uma Camisola do Rei…Para mim está certo pois sempre achei isso mas só não sei se ele se estaria a referir a uma “Camisolita” de Vénus…é que a seguir vinham as massagens á lombada dos árbitros, carinhosamente referidas pelo “Jornalixa” como “Serviços de Fisioterapia”, e nada como uma “camisolita” para agasalhar qualquer parte mais friorenta…

    Olha que nome bonito que eles dão ás coisas hem…
    Y7b7h
    Do mesmo modo andam todos caladinhos com a possível condenação do ex-Vice PP Cristóvão e com as consequências legais e Desportivas que isso pode acarretar…

    Não convém falar e é preciso criar uma cortina de fumo…daí os Kits darem muito jeito..para marrar!

    ResponderEliminar
  8. Por lapso não incluí este site no meu Post anterior:

    http://desporto.sapo.pt/futebol/primeira_liga/artigo/2015/10/07/o-que-oferece-cada-clube-aos-arbitros

    ResponderEliminar
  9. Meus Caros,

    Antes de mais parabéns aos criadores deste blog. Pela acutilância, pela assertividade e pelo exemplo de verdadeiro benfiquismo que aqui nos é dado diariamente.
    Também eu vos visito frequentemente e comento hoje pela 1ª vez.
    Gostaria de perguntar ao autor do post qual a leitura que faz dos resultados apresentados pela BTV?
    Será precipitado afirmar que a mudança dos direitos de transmissão da Sportv para a BTV já é, em termos financeiros, uma aposta ganha?

    Obrigado e um abraço,

    Coffe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Coffe, Companheiro,

      Eu sou muito ambicioso e quando está em causa a Nossa BTV, passo a ser muitíssimo ambicioso, ahahah.

      Com um nível de custos anuais da ordem de 10/11M€, a BTV já demonstrou ser, nos seus 2 primeiros anos como "canal premium", uma vantagem económica quando comparada com a oferta do "mamão chupista" (a sporcostv) com a qual a Nossa SAD chocou os Taliban.

      Mas a BTV é muitíssimo mais do que uma vantagem económica, Companheiro. Hoje por hoje, eu creio que os Benfiquistas já não prescindiriam dela nem que Nos oferecessem o dobro do dinheiro que ela significa para as Nossas contas.

      E eu espero que, a médio/longo prazo (3/6 anos), vamos conseguir ultrapassar os seus 50M€ de Proveitos anuais, aproximando-Nos daquele objetivo mítico dos 40M€ de "lucro" anual.

      Afinal, estamos a falar da BTV, a Televisão Bicampeã nacional.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. A melhor prova de que está a ser um sucesso financeiro (para além de estratégico), é o facto de nunca mais termos ouvido na descomunicação social comparações entre o que a sporcostv oferecia e os lucros anuais da BTV... anda tudo muito caladinho.
      Pudera!! Segundo o que está escrito em baixo, parece teve lucros de 26 milhões...

      Eliminar
  10. Aí está, + 1 livre directo concretizado pelo nosso Eusébio das contas! Parabéns!

    Tb considero inacreditável a consideração “se, em vez desses todos, comprassem três de classe indiscutível”... aliás a politica de contratação de jogadores tem sido 1 dos pilares estratégicos fundamentais desta Direcção ao longo dos anos sendo incompreensível q ilustres Benfiquistas a contestem cada vez q a bola bate na trave...

    O seu deslumbramento c/ as contas é evidente - só assim se compreende q praticamente não fale na sua (e minha) querida Benfica TV - eh eh eh. É verdade q parece em velocidade de cruzeiro mas o peso q tem nos proveitos operacionais, em época de jejum europeu, parece-me mt importante...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Francisco B, Companheiro,

      Obrigado pelos incentivos.

      Inicialmente, eu tinha três parágrafos dedicados ao excelente resultado da Nossa BTV, mas o comprimento do texto levou-me a um momento de auto-censura, ahahah (não foi o único)
      Permiti-me como que esquecer o resultado da BTV, especialmente porque ele coincidiu com a última previsão que eu já tinha feito (34/35M€) depois de divulgadas as contas do 3o trimestre.

      Tu e todos sabem que eu chego a emocionar-me com esta que considero a maior Vitória do Nosso Clube, quer pelo que ela significa estrutural e economicamente (é a Nossa Casa mundial e o símbolo da Nossa afirmação coletiva contra o POLVO) e, sobretudo pelo simbolismo (Todos, Um) que ela transporta.

      O Benfica que Somos Nós, todos Nós, Taliban incluídos (ahahahah), criou e já consolidou um exemplo único e líder mundial da exploração da sua própria imagem (e Marca), a partir de um conceito tão simples que quase esquecemos: um grupo de consumidores cansou-se de ser ofendido e roubado por uma tv dos porcos e ... deu um "grito de Ipiranga".

      Eu também sei que tu, por exemplo, tens perfeita consciência do papel que, através da BTV, Nós tivemos no saneamento de uma parte do "futeluso" e do "des porto" nacional, pelo que espero que todos os Nossos Companheiros nunca esqueçam o enorme poder que partilhamos quando pegamos no comando e ligamos a Nossa Televisão.

      No que toca à BTV, o meu problema é este mesmo: saber onde parar de a elogiar (apesar de tudo, ahahah).

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  11. O GV tem razão, o texto é pequeno, podia le-lo por mais uma ou duas horas!!! Muito bom, muito bom mesmo!! Parabéns José Albuquerque!

    Um ponto que abordas e que muitos sombras dessa vida vomitam, são as vendas de jogadores. Os talibans esquecem-se que os jogadores têm vontade própria, querem outros desafios, querem ganhar muito mais. Não é só NÃO comprar X, Y e Z para pagar salários ao Garay.. até porque se pagam 3,5MM ao Garay mais uns 4 ou 5 do plantel vão querer o teto salarial.

    ResponderEliminar
  12. Companheiros,

    Obrigado a todos pela simpatia e pelos incentivos.

    Por favor, se tiverem alguma dúvida sobre o "R&C", mesmo fora dos temas que eu aqui abordei tão sinteticamente, não deixem de as colocar, que eu comprometo-me a tentar esclarecer-vos.

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
  13. Caro JAlbuquerque

    Grato pelo serviço que presta aos Benfiquistas menos conhecedores de contas.

    A minha duvida prende-se com a excessiva (para mim) alienação de passes de jovens formados no Seixal, e que são um contra- senso relativamente á politica de aposta nos nossos talentos que me parece veio para ficar. Já me parece claro que o empurrão dado a JJ visava a prossecução desta politica de uma forma mais clara. Enfim, a duvida é mesmo a de tentar perceber como seria possivel prender por mais tempo os nossos melhores jovens, visto que em termos salariais nada a fazer. O caso Bernardo Silva é o mais paradigmatico - o que fazer? Resignarmos?

    E como fazer um correcto balanceamento do binómio formação/investimento em passes?

    Eu acredito que é possivel vir a ter uma gloriosa equipa maioritariamente "made in Benfica", mas a que preço a curto prazo? É preciso uma conjugação de factores quase cósmicos para replicar o trabalho feito em La Masia, e que deu frutos extraordinários alicerçados em 4 jogadores extraordinários -Xavi, Busquet, Iniesta e Pique, num jogador estratosferico-Messi e em 2 visionários- Cruiff e Guardiola.
    No entanto, estavam e estão lá os Ibrahimovic, Mascherano, Neymar, Daniel Alves, Rakitic, Suarez.....

    Fazer mais com menos é a grande tormenta e o enorme desafio que espera o nosso Clube.

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Chakra Indigo, Companheiro,

      Obrigado pelo teu soberbo comentário. Mais um entre tantos com os quais nos regalas aqui no GUACHOS.

      Sinceramente, eu creio que não há forma de fazer a quadratura do círculo e, enquanto houver quem lhes possa pagar o triplo (ou mais), os Nossos melhores (Bernardo, GG, Renato, etc.) vão continuar a sair do Clube para fazer fortuna nos clubes mais ricos.
      Eu acredito que podemos até superar o "milagre de La Masia", mas não vamos conseguir vê-los fazer o que o Luisão fez no Benfica: toda a vida.

      A menos que a UEFA transforme a Champions num verdadeiro campeonato dos, por exemplo 24, melhores clubes europeus, todos contra todos e a duas voltas (e uma "segunda liga" com mais 24 clubes) e eu acredito que isso vai acabar por acontecer (se a Catalunha formalizar a independência, talvez se comece a pensar nisso a sério), só não sei se ainda vou assistir.

      Entretanto e se reparares bem, há anos que Nós andamos a fazer mais com menos. Com muito menos ...

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  14. São muitos números e milhões para entender. José, diga-me, pf
    Qual o valor dos proveitos líquidos da Btv

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é,o problema é esse são muitos milhões e dá muito trabalho ler e perceber!!!
      Mas eu digo-te!!!....São cerca de 26 milhões de Euros é só ires há rubrica correspondente correspondente.
      Fornecedores,custos com pessoal,depois é só fazer as contas como disse o outro.

      Eliminar
    2. Enorme Blood Red, Companheiro,

      Proveitos da BTV "premium": 28M€ no primeiro ano, 34,6M€ no segundo ano.
      Se admitirmos 10,5M€ de Custos médios anuais, estimamos os "lucros" em 17,5 e 24M€, respetivamente.

      Repara que este segundo exercício é o primeiro que pressupõe uma "velocidade de cruzeiro".

      Concluindo, a BTV é um imenso sucesso económico e ... é muito, muito mais do que isso.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    3. Obrigado José.
      REUS meta-se na sua vida.

      Eliminar
  15. Grandíssimo e enormérrimo amigo José Albuquerque,

    Nem sabes o bem que me fazem estes teus posts sobre as finanças do Glorioso...

    Lê-los é para mim um exercício tranquilizador e esclarecedor de todas as dúvidas. Com a benesse suplementar ( que não dispenso ) de permitir munir-me de um belo conjunto de munições e de argumentos letais sobre as nossas finanças, para poder combater a prosápia, mentira e bazófia intensa dos homens do estado taliban.

    Sendo que o melhor elogio que te posso ainda fazer, é que hoje, permanecendo um « tótó em economia », já o sou um pouco menos. E tanto que parafraseando a sapiência do grande Vasco Santana, com o inolvidável: « ele até sabe o que é o mastoideu », agora podem dizer de mim também: « ele até sabe o que é o EBITDA »!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AHAHAHAHAH, tu és único, meu Amigo, ahahah

      Grande, grande Abraço e

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  16. Muito obrigado pelo esclarecimento do R&C.

    Estava ansioso pela sua análise, pois já sabia que só com a sua ajuda e com a deste Blog poderia entender este Relatório, pois sou "nabo" nesta área.

    Muito obrigado, isto é verdadeiro benfiquismo

    Viva o Benfica.

    ResponderEliminar
  17. Mais uma vez obrigado ao José Albuquerque por nos ajudar a interpretar estes relatórios.
    È um alívio cada vez que ele escreve estes artigos, porque me deixam mais descansado perante os já vulgares comentários apocalípticos da blogosfera que surgem logo a seguir à publicação do R&C.

    Agora é esperar pelo próximo, para se perceber melhor se os salários baixaram ainda mais um bocadinho, talvez perceber qual o valor do patrocínio Emirates, e se as receitas da BTV se mantêm, pelo menos, tão boas como parecem agora.

    Achei interessante ler no relatório a especificação dos investimentos feitos na Caixa Futebol Campus.
    Não só o clube melhora as condições para os atletas, como me parece que cada vez mais a qualidade do Campus poderá ser muitas vezes também decisivo, como factor de atracção, quando os jovens têm propostas de diversos clubes.

    O clube continua sempre também a melhorar as condições do Estádio e do Museu, e continua inovador no que diz respeito ao marketing, como por exemplo se viu na coreografia das hospedeiras da Emirates.
    Imagino as "cabeças" da malta do Real Madrid, Arsenal, Paris Saint-Germain, AC Milan e restantes, a pensarem porque é não se lembraram de fazer o mesmo... antes.

    Resumindo, parece-me que a "estrutura" ainda não se meteu a dormir à sombra da bananeira, e percebem que há sempre muitos aspectos que podem ser melhorados. E ainda bem que assim é...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Pica-miolos, Companheiro,

      Obrigado por mais um excelente comentário, no qual abordaste mais 3 pontos importantes (investimentos contínuos, Sponsors e Inovação) que eu já nem me atrevi a tocar, sob pena do texto ter de ser publicado em episódios, ahahah.

      Quanto aos Custos Salariais, a mim parece-me que eles podem "matar" de duas formas: pelo exagero (com o Fair Play a cair-Nos em cima), ou por defeito, se corresponder a uma menor qualidade do Plantel.

      Qual pode ser o ponto ideal de equilíbrio?
      Humildemente, não sei responder-te a priori: eu achava que já o tínhamos atingido, mas vou ter de me corrigir quando a Equipa conseguir o mesmo nível de resultados desportivos com menos dinheiro.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  18. Caro José Albuquerque, muito obrigado pela análise... Tal como tu estou "ansioso" pelo R&C do próximo exercício, muito provavelmente (ou melhor, quase de certeza) iremos ter os melhores resultados operacionais sem venda de atletas de sempre do Benfica e do futebol português.. Se apanharmos um Basileia na UEFA é possivel que fiquem entre 20m-30m :D

    ResponderEliminar
  19. Enorme Daniel, Companheiro,

    (Tu tens o nome de um dos meus Filhos)

    Tens razão!
    Esta "revolução" que o Presidente parece determinado em prosseguir, pode levar-Nos a resultados surpreendentes.
    Assim a Equipa consiga bons resultados desportivos, nomeadamente quanto ao desempenho na Champions.

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
  20. Qual a vantagem de emprestar dinheiro a nós próprios como refere na página 104 mais de 34 milhões benfica sgps e benfica clube?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Zé Gato, Companheiro,

      A vantagem está no facto de a Nossa SAD conseguir condições de financiamento melhores do que o Clube e qualquer outra Empresa do Nosso Grupo.
      Assim sendo, é a SAD que se financia externamente e, depois, financia as outras unidades que necessitem de liquidez.

      Espero que tenhas entendido.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  21. Caro José Albuquerque,

    Agradeço mais uma vez a dissecação do R&C.
    Tenho duas questões:

    1ª Como entendes que deveriam ser reforçados (as insuficiências) os capitais próprios?
    2ª Já aqui manifestaste antes a opinião de que a desalavancagem (diminuição rácio divida/EBITDA) deveria ser feita mais lentamente. Suponho que defenderás então a aplicação duma maior fatia do resultado líquido na aquisição de ativos (passes de jogadores) que nos garantam (dentro da incerteza que é o fenómeno futebolístico) melhores resultados desportivos. Será isto, ou defendes outra estratégia de redução da dívida (nomeadamente o financiamento no mercado de capitais)?

    CARREGA BENFICA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme nené, Companheiro,

      Muito Obrigado pelas tuas perguntas.

      Quanto à primeira e como tu sabes, eu continuo a defender uma verdadeira reestruturação financeira e quando digo verdadeira, quero dizer com sentido estratégico.
      Não faz, na minha humilde opinião, continuarmos a ter cerca de 10% do Nosso Capital Social na posse de dois "antigos parceiros" (o Novo Banco e o mamão chupista) e eu considero que o Presidente deveria, antes de mais, tentar estabelecer com essas entidades algum tipo de MoU para a sua eventual recompra.
      Posto isso (imagino que não será difícil de obter tal tipo de acordo), creio que o Benfica deveria começar por sondar os seus principais parceiros (começando pelos maiores Sponsors) para identificar eventuais interessados em parcerias estratégicas de muito longo prazo que envolvessem essas participações de capital.
      Concomitantemente, creio que o Companheiro JEMoniz (talvez junto com o Luís Nazaré) deveria ser mandatado para prospetar eventuais Grupos de Média (que tenham TV's e, preferencialmente, tradição na distribuição de espetáculos desportivos) que tivessem interesse no projeto da Nossa BTV.
      Finalmente e de acordo com os eventuais vetores assim identificados, a Nossa SAD deveria reativar os contactos (eu sei que já os houve) com os Grupos financeiros que já manifestaram interesse em estabelecer parcerias com o Benfica, no sentido de determinar as formas de financiamento (e refinanciamento) das eventuais alternativas identificadas nos contactos anteriores.

      Eu não te posso garantir que uma tal estratégia vai ter sucesso e, menos ainda, que o vai ter a curto prazo, mas todos sabemos da força da Nossa Marca, quer em Portugal, quer em muitos outros mercados de potencial muito interessante (em toda a lusofonia e em todos os destinos das comunidades emigradas) e o Presidente já reconheceu que temos de continuar a aprofundar uma estratégia de internacionalização.

      Neste tipo de quadro, não me parece difícil conseguir um aumento do Capital Social da Nossa SAD em qualquer coisa da ordem dos 50M€, em troca de: (1) os 10% que estão em mãos "erradas", (2) uma pequena participação no Capital da Nossa BTV (talvez da mesma ordem de grandeza, ou um pouco maior no caso de a BTV assumir uma posição no Capital do eventual parceiro estratégico) e (3), last but not least, a substituição do Novo Banco e do Millennium como os Nossos principais financiadores (com a consequente redução da taxa média de juros desses empréstimos).

      Se fizermos a lista de tudo o que já demonstramos neste últimos 10 anos, só podemos ser otimistas e concluir que olhar o futuro sem ser pelo crescimento e desenvolvimento, não faz nenhum sentido (porra, mas "desalavancar" ... o quê? E para quê?).
      Nessa lista há um lugar para as duas mais fundamentais de todas as conclusões: (1) a Marca Benfica consegue compatibilizar "Resultados Económicos" com "Resultados Desportivos" e (2) temos uma fórmula (o know-how, se preferires) que garante sucesso na Formação de futebolistas profissionais dos melhores do planeta e, consequentemente, de alto potencial económico.

      Concordas comigo?
      Estavas na disposição de investir num projeto estruturante e a longo prazo que passe pela confirmação e potenciação daquelas duas verdades?

      Eu estou convencido de que haverá muitos interessados. Sinceramente, estou seguro disso!

      (continua)

      Eliminar
    2. (continuação)

      Quanto à tua segunda pergunta e além do que já decorre da resposta anterior, tudo começa por eu não perceber qual é a porra do interesse na "desalavancagem"!
      Nem o interesse, nem, muito menos, a necessidade!

      Nós sabemos o que tivemos de penar para reconquistar a liderança do fenómeno desportivo nacional e chegar ao top10 dos clubes da UEFA e eu não entendo como é que se podem colocar essas conquistas em causa.

      Nota que não estou a afirmar que elas foram colocadas em causa, estou é a considerar que só deveríamos correr os riscos que fossem verdadeiramente necessários. Compreendes-me?

      Todos sabemos que, numa Equipa de futebol do mais alto nível, só bons resultados desportivos permitem a desejável (às vezes quase absurda) valorização dos "passes" dos Atletas mais valiosos.
      E todos reconhecemos o papel determinante que, especialmente para um Clube que não participa nas 5 principais ligas da europa, assumem os prémios da Champions.
      E todos sabemos que o Nosso Clube ainda não assegura uma presença significativa em alguns desportos de enorme potencial (ciclismo, surf, XGames, etc.), nem explora devidamente o potencial da África lusófona, do Brasil e das principais comunidades de emigrantes.

      Uma coisa é exigirmos que os eventuais investimentos tenham rentabilidade a curto prazo (para não penalizar os resultados económicos que têm de continuar positivos), outra é começar a pensar em desalavancagens quando o mercado chama pelo Nosso Clube e pela Nossa Marca.

      Creio que já me fiz entender, ou não?

      Se quiseres que eu junte mais argumentos e/ou fale de alguns eventuais projetos concretos, basta que o digas.

      E, uma vez mais, Obrigado pelas tuas perguntas.

      Viva o Benfica!

      P.S.: pessoalmente, creio que o recurso ao mercado nacional de capitais se deve continuar a restringir às emissões obrigacionistas e de papel comercial (ao curto prazo, portanto).

      Eliminar
  22. Caro José Albuquerque, muito obrigado.
    Em primeiro lugar pelo tempo e paciência dispendidos a descodificar este relatório a tótós como eu nesta matéra e perceber que o caminho que percorremos é o correcto.
    E em segundo pela frase que usaste numa resposta ao FranciscoB e que deveria estar em lugar de destaque nos estúdios da BTV:

    O Benfica que Somos Nós, todos Nós, Taliban incluídos (ahahahah), criou e já consolidou um exemplo único e líder mundial da exploração da sua própria imagem (e Marca), a partir de um conceito tão simples que quase esquecemos: um grupo de consumidores cansou-se de ser ofendido e roubado por uma tv dos porcos e ... deu um "grito de Ipiranga".´

    Fogo! Até me comoveu!

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enormérrimo Cosimo Damiano,

      A mim continua a comover-me sempre que ligo a televisão e vejo o logótipo BTV, apesar de não gostar do "conduto", ahahah.

      Além disso, a Nossa BTV é uma impressionante proposta de valor.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  23. E que dizer destas notícias de Espanha:
    http://www.elmundo.es/economia/2015/11/04/5639c66bca4741c8788b4616.html

    Estas não têm destaque, só as entrevistas do incompetente madeirense têm eco na cs do tufão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Luís Lopes, Companheiro,

      Ora aí está um artigo que merece divulgação entre todos os Benfiquistas e que comprova muito do que eu pretendi demonstrar com este texto.

      Muito Obrigado por aqui colocares este link.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  24. Sinceramente Zé.
    Fiquei totalmente esclarecido pelo teu post.
    Nem o Benfica Eagle faria melhor......não estou nada arrependido de ter largado aquela tasca em prol da do Guachos..
    Genuinamente Benfiquistas.

    ResponderEliminar
  25. Olá josé: obrigado uma vez mais pelo seu trabalho. Ao contrario do que parecia ser a sua convicção, a direcção do SLB estará a diminuir o investimento em novos jogadores já feitos, abrindo desta forma espaço para a subida de cada vez mais elementos da formação... Ora isto não deixará de ter reflexos na amortização dos passes, cerca de 30 milhões por época, e por essa via uma diminuição da necessidade imperiosa de vender jogadores, o que por sua vez permitirá vender melhor e com mais critério!!!Não podia estar mais de acordo com esta mudança que a direcção está a implementar e gostaria de saber se fosse possível o que o José perspectiva em termos deste item em próximos exercícios!ou seja como sempre qual o valor necessário já esta época de vendas para equilibrar o exercício, com lucro para aumentar os capitais próprios de forma paulatina e gradual!
    sócio Slb Nº 218219

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme 218219, Companheiro,

      Já tinha saudades dos teus comentários aqui no GUACHOS: Obrigado pela tua questão.

      1 - Tens toda a razão quando recordas que eu estava mal informado (mas olha que quem me desinformou foi um Vice-Presidente) e, apesar da aparente contradição com a compra de 50% do passe do Jimenez, vamos assistir a um forte desinvestimento no Plantel, quase certamente acompanhado pela "promoção" de vários jovens Atletas, alguns dos quais formados no Seixal.

      2 - E também estás correto ao prever que essa estratégia se vai sentir na diminuição contínua do valor contabilístico do Plantel (e, consequentemente, do respetivo custo anual em amortizações). Esqueceste foi outra linha dos Custos onde esse reflexo se vai fazer sentir (já está a fazer-se sentir, aliás), que são os Custos com Pessoal.

      3 - Já quanto a uma previsão sobre quais serão as "necessidades de vendas" (ou seja, de ROPA), tudo depende de uma parte dos resultados desportivos: aquela que dá prémios pagos pela UEFA.

      Assim que se confirme (matematicamente) o Nosso apuramento para os "oitavos" da Champions, especialmente se, entretanto, se tornar público o novo Sponsor que está quase a ser anunciado, então sim, vai ser pertinente fazer uma previsão sobre os Proveitos e Custos do exercício corrente.
      Dessa previsão, vai resultar uma ideia muito clara sobre as necessidades da SAD em termos de ROPA ("vendas"), que garantam a manutenção de resultados totais positivos (para que continue a melhorar o rácio Ativo/Passivo).

      Espero que isso seja possível e pertinente dentro de poucas semanas (antes do Natal, de qualquer modo).

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Obrigado pela tua resposta José! Não referi a mudança de politica da direcção do SLB para de alguma forma colocar em causa as tuas convicções, naturalmente! Sabes que defendo este ser o único caminho, porque de outra forma os jogadores da formação jamais terão as oportunidades correspondentes aos investimentos ao longo de anos neles feito! No entanto quando vejo a equipa a jogar tenho sentimento contraditórios: por exemplo no ultimo jogo defendi que o Gonçalo Guedes deveria ter sido substituído mais cedo pelo Carcela... e aliás julgo que Carcela já vem merecendo uma maior aposta... Quanto a Jimenes, é como dizes contraditória a sua contratação... Preferia a manutenção por mais 1 ou dois anos do Lima, e a chegada do José Gomes ao Plantel Senior! Abraço e deixa que te diga que embora não tenha nos últimos tempos escrito aqui no blog continuo a visitar diariamente tudo o aqui é escrito...
      sócio SLB nº 218219

      Eliminar
  26. Caro José,

    Um prazer sempre ler-te, a falta que faz o teu trabalho de esclarecimento é algo de salientar.

    Concordo genericamente com o que escreves, mas temos algumas diferenças de entendimento, visto que considero que o EBITDA só por si diz pouco. A menos que mude totalmente o paradigma e não estou certo disso, o Benfica investe normalmente 50 milhões de euros/ano em reforço de plantel, algo que é totalmente ignorado ao olhar apenas para o EBITDA. Mas não só, hoje em dia a BTV também faz investimentos de curto prazo que equivaliam mais ou menos a 5 milhões de euros/ano e que com o aumento da oferta televisiva esse valor terá também tendência para crescer. Nos outros negócios as amortizações são ignoradas pois os grandes investimentos tratam-se de bens perenes, o que não acontece no futebol.
    Além disso, com o exfluxo associado aos juros - 19 Milhões/ano e à amortização de passivo oneroso 5 a 7 milhões/ano, mas que no meu entender deveria ser um pouco maior, na ordem dos 10, claro que isso são opções de gestão, acho que deveremos olhar para o EBITDA tendo-o em conta, não esquecer os aspectos que eu atrás mencionei.

    Seja como for, o Benfica mostra uma grande resiliência nas receitas face à crise, tendo optado e bem pelo fim da quotização na SAD, o que terá impactos também ao nível do IVA e perante os resultados só podemos estar contentes com a gestão, embora ache sempre que a nossa internacionalização já deveria ter começado antes e que perdemos anos centrando-nos apenas no nosso rectângulo, demasiado pequeno para a dimensão do Benfica.

    Só tenho uma crítica, não a ti mas ao RC, visto não permitir a comparabilidade das receitas totais que são designadas de match-day vito que antes essas receitas estavam desagregadas em cativos, bilhetes de época e seat-rights e agora apenas temos a designação genérica de bilhetes de época que inclui apenas 2 das anteriores designações - cativos+bilhetes de época. Ao contrário de ti, concordo com a explicitação dos valores das transacções mais relevantes, a bem da transparência.

    Estou muito curioso para ver o impacto da Emirates na rúbrica publicidade e patrocínios e o meu único receio relativamente mais que à presente, mas em relação à época 2016/17, é o desempenho desportivo que a equipa tem tido (vou confidenciar que tenho as mesmas reservas que o Guachos sobre a nossa equipa técnica), embora nada ainda esteja perdido, vejo muito pouco trabalho táctico em certos aspectos, mas vamos esperar pelo fim da época.

    Um abraço José e continua nas tuas tentativas de literar economicamente o pessoal

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem vindo João. Fazes sempre falta nestes debates. Pena que apareças tã pouco.

      Eliminar
  27. José, só uma última adenda, os custos da BTV foram em 2014 - 11,242 M e em 2015 - 11,872 M

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme B Cool, Companheiro,

      Começo por fazer eco às boas vindas que o Guachos te deu e agradecer-te pelo excelente comentário e, até, por esta informação (de fonte fidedigna, certamente) sobre os Custos da Nossa BTV.

      Como tu bem sabes, a redução do Passivo (nomeadamente o bancário) não é uma "função contínua" (mas deveria e poderia ser, se a Nossa SAD conseguisse fazer o que eu gostaria e sugeri), pelo que é normal que a coisa vá descer por "degraus", uns maiores, outros menores.

      Quanto à Nossa estratégia de internacionalização, eu já te dei a mão à palmatória (tu tiveste razão antes de tempo, ahahah) e, confesso, espero que continuemos a ser sistematicamente surpreendidos (com boas surpresas, claro) com mais sinais e sintomas de que essa estratégia está a ser implementada de forma proativa e não apenas por uma simples resposta a solicitações externas.

      Eu creio que as parcerias com a Emirates e a Huawei vão reforçar e alargar a visibilidade internacional da Nossa Marca e estou muito, mas mesmo muito, esperançado no potencial deste novo Sponsor que tem vindo a ser preparado nas últimas semanas.

      E se me perguntares o que é que eu acho mais determinante na Nossa realidade presente, eu garanto que é a consciência que tenho quanto ao imenso potencial de crescimento que ainda temos inexplorado: é que nem digo mal explorado, porque abundam as oportunidades intocadas.

      Com a simpatia de sempre (ou quase sempre, ahahah), recebe o meu

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  28. Boa tarde, desde já o agradecimento ao José pela sua disponibilidade em vir ajudar alguns leigos como eu a entender melhor as nossas contas, depois uma palavra tambem para o Guachos de agradecimento por tudo o que faz pelo nosso grande amor. Li o post quando ele foi publicado e descansado fiquei em relação ás nossas contas, mas penso que todos nós temos aqueles amigos no facebook que apesar de serem muito nossos amigos tem o defeito de serem do botafogo e ultimamente só marram no vermelho, esperemos que no fim marrem numa parede das grandes.

    Isto vem a proposito de um link partilhado aqui pelo facebook do blog dos calimeros em que falam do patrocinio da Emirates, diz o blog que o Benfica recebeu 3.260M de euros, lá fui eu ao R&C verificar se é verdade ou não, e realmente é verdade mas o que me deixa na duvida são as datas, se o R&C é referente a 30.06.15 30.06.14 o patrocinio é desta epoca desportiva ou foi quando eles ainda patrocinavam as equipas juniors do Glorioso?

    Como percebo pouco ou nada disto alguem que ajuda sff

    Força Benfica
    João Teixeira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme João Teixeira, Companheiro,

      É, exatamente, como tu já percebeste: essa verba só pode estar relacionada com o Sponsor às camisolas das Nossas camadas jovens.

      Não esqueças que o Nosso Clube deve ter 3 contratos distintos com a Emirates e só um deles entrou em vigor no exercício que encerrou em 30/6/2015, que foi o relativo às camisolas dos "miúdos".
      A 1 de julho, entraram en vigor dois outros contratos com a Emirates: um para a bancada Emirates (e os anúncios BTV e Catedral) e o outro, o mais volumoso, para as camisolas das duas Equipas profissionais.

      Quando a osgalhada te falar em Sponsors, tu ... ri a bandeiras despregadas, ahahah.
      É que nem vale a pena dizeres uma palavra, porque isso seria dar-lhes a importância que eles não têm: em termos de Sponsors, o Glorioso não tem rival em Portugal e as osgas nunca passarão do terceiro lugar da escala, ahahah.

      Viva o Benfica!

      Eliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.