quinta-feira, 5 de março de 2015

1º semestre de 2014/15: vamos comparar as “Contas” (II)?

Sintetizados os números mais recentes e reavivadas as memórias, proponho-vos que recordemos os antecedentes principais que enquadram o presente que agora vivemos.

Os antecedentes

O Glorioso, de longe o maior e mais bem sucedido clube nacional, foi atirado por um seu Presidente megalómano para uma espiral de endividamento que viria a condicionar o seu futuro desportivo por mais de duas décadas: a obra inqualificável do fecho do terceiro anel, fica para a História como o principio do fim do Nosso Clube.
Concomitantemente, a lealdade de Fernando Martins para com o D. Cor(no)leone permitiu a consolidação do POLVO e abriu as portas para o período em que “o bando dos 4 pintos” desmandou em quase todo o antigo Desporto nacional, transformando-o num “des porto” esmagadoramente comandado pelos andruptos.
Iludidos por um Campeonato vencido com salários em atraso, Nós cometemos o erro crasso de eleger dois desastres consecutivos para os Nossos Corpos Sociais, somando uma inevitável falência económica a uma já humilhante debacle desportiva.

Terminada a presidência de João Rocha, a osgalhada tomou conta do antigo Sporting Clube de Portugal e empenhou-se numa aliança espúria e anti Benfica com os andruptos, começando a cavar, persistentemente, um colossal abismo com apenas um verdadeiro oásis: o facto de ter construído a primeira verdadeira academia/centro de treino e formação de futebol em Portugal.

O D. Cor(no)leone e o seu bando, impantes de poder, começam a enche as mulas de fortunas formidáveis e distribuem migalhas suficientes para arregimentar uma interminável matilha de mabecos, auxiliados pelo mamão chupista que usufrui do monopólio televisivo das competições profissionais no pais, com base no qual estrutura um imenso grupo merdiático e abusa do Nosso Clube ao obriga-lo a percorrer um longo fio de navalha.
O controlo dos andruptos estende-se a quase todas as federações, ao COP e conta com apoios político-partidários em todo o chamado “arco do poder”: esse controlo é absoluto ao nível dos organismos da “justiça des portiva” e da “apintagem”.

Há dez anos

Vocês vão perdoar-me por voltar a escrever algo que já escrevi centenas de vezes, mas a isso me sinto obrigado, quer pelos mais jovens, que não sabem o que se passou, quer pelos menos jovens, a maior parte dos quais ainda não tem absoluta consciência do que se passou …

Há dez anos, o Nosso Clube ainda se encontrava na “boca do abismo” e só tinha conseguido sair de lá “de dentro” porque, contra o pessimismo de muitos (eu incluído), tinha demonstrado ser capaz de aproveitar as circunstâncias do EURO2004, construir a Nova Catedral e começar a pagá-la. A coragem, a ambição e a determinação dos Nossos Corpos Sociais foi suficiente para catapultar a autoestima dos Benfiquistas e, cortando com o passado recente, recolocar o Clube num caminho que, embora carregando os riscos e os custos da debilidade dos Capitais Próprios, fosse capaz de voltar a mobilizar os Sócios e os Adeptos.

Pouca coisa?
Tudo é relativo e, de algum modo, subjetivo. Pessoalmente, eu considero (só) isso motivo bastante para um eterno reconhecimento.

O que é objectivo e indiscutível é que as condições ambientais eram dificílimas, mesmo depois do “Apito Dourado”, considerando um POLVO imenso, animado por um inimigo poderosíssimo (embora gerido por uma moscambilha de corruptos) e muita falta de união interna, sempre pronta a amplificar os erros cometidos.
Ainda assim, o Glorioso prosseguiu esse caminho, quase doloroso, sem nunca se esquecer de cumprir o Plano que fora estabelecido antes da eleição do Companheiro Manuel Vilarinho: recuperação da credibilidade, do parque desportivo, dos recursos internos, da formação e do ecletismo e, finalmente, da Equipa de Honra de Futebol.
E doloroso porquê?
Porque a debilidade dos Nossos Capitais Próprios nos obrigou a respeitar quem nos roubou descaradamente ao nível do inegável valor dos Nossos direitos de TV (os Bancos credores exigiram o respeito por esse “cliente”) e a fazer todo esse percurso bem abaixo do Nosso potencial.
Mas isso não Nos impediu de mobilizar o Benfiquismo em torno de objectivos coerentes com a Nossa Gloriosa História e de projectar o Futuro assente em 3 pilares fundamentais: o sucesso desportivo, a formação de Atletas e a exploração directa da Nossa Marca, especialmente no que diz respeito aos Nossos direitos de TV.

Enquanto a osgalhada se enredava mais e mais nos festejos das Nossas derrotas, caminhando alegre e subservientemente por um abismo dentro e escavando a cova em que se encontram sem a ajuda de ninguém.
E os andruptos insistiam em parar o vento com as mãos, mesmo quando o vento começava a ser demasiado e as mãos começaram a faltar.

E hoje         

Hoje temos um Clube perfeitamente estruturado, competente e que se mantém orientado para o futuro, consciente de que TEM de continuar a investir e inovar para corresponder ao fervor dos seus Sócios e Adeptos, alem da ambição dos seus Atletas, Técnicos e Dirigentes. Um Clube que já reassumiu o seu papel de liderança em todo o Desporto lusófono, que simboliza o que de melhor há no Desporto Nacional (que as Nossas claques não se esqueçam disto e desta responsabilidade que temos) e que constitui uma locomotiva que se ri de quem ladra quando passa.        
A prova indiscutível de que o Benfica recuperou o seu legitimo papel fulcral no Desporto nacional é-Nos confirmada pelos Nossos adversários e inimigos …

A osgalhada que se mantém “unida” pelo seu anti Benfiquismo, perdoando-se a eles próprios por terem vendido a osgasad (depois de se terem vendido ao D. Cor(no)leone durante anos a fio) a um mais que duvidoso investidor angolano e de terem alienado a dignidade aos dois bancos que andaram a enganar na última década, aos quais não podem, nem querem, pagar o que devem e com os quais conseguiram negociar uma ignominia que deturpa completamente a Verdade Desportiva, permitindo-lhes manterem-se em competição com outros clubes partindo com uma vantagem ilegítima de mais de 10ME anuais (relativos aos juros que não pagam).
Não sei por quanto mais tempo o brunalgas aldrabão vai conseguir que a osgalhada se mantenha alienada da realidade. Não sei nem me interessa!
Sinceramente, eu aplaudo o tremendo esforço realizado pelos actuais dirigentes do sportAng millennium do espirito santo, nomeadamente no que toca a uma redução drástica dos custos operacionais, completamente insustentável a prazo, a menos que saiam todos os seus melhores atletas. Que ninguém duvide que a osgalhada não vai conseguir manter o actual nível de custos operacionais e, ao mesmo tempo, assegurar um mínimo de estabilidade no seu Plantel, especialmente porque os andruptos (pelo menos esses) não vão resumir-se a desviar-lhes alguns jovens da academia.

Quanto ao Fair Play Financeiro e por mais simpatia que eu deseje que a UEFA tenha para com eles, continuo a considerar que é anedótico se a osgalhada obtiver uma licença para disputar as provas da próxima época desportiva, tal como não entendo como foi possível eles terem podido participar nesta época.
Se a UEFA se permitiu “corrigir” os valores de alguns sponsors de alguns outros clubes (o PSG e o Man. City), não percebo como é que ela não vai “corrigir” as contas da osgasad, quer no tocante aos juros, quer quanto aos registos da transferência do Marcos Rojo: recordo que com essas correcoes a osgasad continua a registar prejuízos e a não respeitar o principio basilar do “break even” exigido pela UEFA.

Olhando para os andruptos, sinceramente eu considero que eles fizeram a única coisa que poderiam para tentar vencer-Nos dentro de campo e não serem excluídos da Champions.
Em síntese, o chamado “all in” está muito longe de o ser e se continuarem a ter o beneficio de sorteios (??) favoráveis, a andruptosad nem sequer vai ser obrigada, já nesta época, a consolidar o resto do estádio do ladrão.
Na minha humilde opinião, os andruptos entraram num processo anti Benfica muito semelhante ao que a osgalhada iniciou há mais de uma década e vão manter uma gestão de altíssimo risco enquanto puderem. Mais ainda, eu estou convencido que há, na Invicta e na região metropolitana, interesses empresariais e políticos mais que suficientes para garantir aos andruptos o “oxigénio” para mais alguns anos de resistência ao pendor hegemónico do Glorioso.

Pensem, Companheiros! Pensem, por favor!
Se é inegável que o POLVO já não pode o que podia, reparem que ele ainda pode o bastante para que se mantenha a chamada “palermo portuguesa”, ao que parece longe do alcance da PJ e da Procuradoria da República. E quem isso pode …

E quanto ao FPF, não só a andruptosad já demonstrou ser capaz de absorver (com mais aumentos de capital) os atuais desequilíbrios estruturais, como tem o exemplo da osgasad para esgrimir, desde que a UEFA insista nesta atitude de tolerância quase ambliope.

O futuro

Por tudo isto, Companheiros, preparem-se para lutar por toda e cada uma das Nossas próximas Vitórias, porque nenhuma delas vai resultar de uma qualquer “desistência” de adversários e/ou inimigos. E preparem-se para que o Benfica tenha, mesmo, de lutar (e pagar) pela manutenção das competições profissionais de futebol, num quadro em que apoiaremos progressivamente mais e mais clubecos (com jovens Atletas, por exemplo), num quadro em que todos reconhecem o que vimos a dizer há anos: sem o Benfica, era todo o Desporto nacional que tinha de fazer um imenso “downsizing”, para evitar um evidente colapso económico.

O Nosso Clube construiu, contra tudo e todos, uma estrutura sólida e profissional que, mesmo com erros, demonstra a capacidade de inovação e de Gestão capazes de garantir um crescimento e desenvolvimento sustentados.
O chamado “core business” do Benfica – o futebol, já atingiu um nível de sustentabilidade a longo prazo (pela estabilidade técnica, do Plantel e da Formação) que, suportado pela BTV, vai continuar a alargar o valor da Nossa Marca, quer internamente, quer fora das fronteiras nacionais.

Sem querer fazer futurologia, parece-me que a osgalhada vai ter de reconhecer, mais cedo do que tarde, que não aspira a mais do que disputar as eliminatórias de acesso a fase de grupos da Champions e dar graças aos Bancos que lhe vão  permitir uma vantagem determinante para se manterem como o terceiro clube em Portugal.
E os andruptos vao acabar por substituir o D. Cor(no)leone por um “peter lim” qualquer (pode bem ser do tipo dos que tomaram conta do Estoril Praia), quando reconhecerem ser incapazes, por si sós, de contestar a hegemonia do Glorioso.

Viva o Benfica!     

quarta-feira, 4 de março de 2015

1º semestre de 2014/15: vamos comparar as “Contas” (I)?

Por José Albuquerque

Pedem alguns Leitores do GUACHOS que eu escreva um texto que compare as realidades económicas e financeiras do Glorioso com a osgalhada e os andruptos, numa solicitação repetida que eu tenho evitado sistematicamente por uma boa série de razões, entre as quais destaco, por ser a fundamental, o meu desconhecimento (e falta de curiosidade) sobre a realidade desses clubecos.
De facto e enquanto eu me permito escrever sobre a Nossa própria realidade da forma mais elementar possível e sem recurso a rigores técnicos, porque o meu conhecimento profundo sobre o Benfica me coloca a salvo de cometer erros que colocariam em causa a confiança com que os Leitores me continuam a distinguir, a simples leitura (que acompanho há anos) dos “R&C” da osgalhada e andruptos não me permite fazer o mesmo, sob pena de pecar por erros e/ou omissões, coisa que nunca me vou permitir.
Entretanto, as recentes reestruturações desses clubecos, com alterações profundas nos seus paradigmas de gestão e reflexos determinantes nas respectivas “contas”, abre um espaço inevitável para reflexão e debate, quanto mais não seja para que os Benfiquistas possam apreciar contrapontos e/ou eventuais modelos alternativos aos que veem sendo seguidos pelos Nossos Corpos Sociais e pelo CA da Nossa SAD.

O objectivo.

Nestes termos e humildemente, eu vou tentar (re)discutir as actuais opções fundamentais de Gestão desses clubecos, comprovando-as com os principais números apresentados nas respectivas “contas”, muito mais do que proceder a uma comparação directa com as Nossas e, assim mesmo, sem perder uma perspectiva da evolução temporal (uma década), sem a qual os mais jovens poderiam não conseguir perceber quase nada do que andam, agora, a testemunhar.
Não se lamentem, portanto, do facto de eu vos ir obrigar a ler um texto particularmente longo (espero que servido em doses suportáveis) e que vai fazer apelo a muitas das Nossas memórias, algumas das quais muito desagradáveis.

Os grandes números, de agora.         

Contas do 1º semestre (1 de julho a 31 de dezembro de 2014)

QUADRO 1 - Milhões de euro
Valores negativos entre parêntesis 
(*) Inclui 5,971ME de “Resultados (negativos) relativos a investimentos em participadas”, por via da aquisição do BSF
(**) Inclui 127,9ME em VMOC’s

E, ainda nos números da actualidade, atentem ao destaque seguinte dos valores (Custos) com Salários e FST (Fornecimentos e Serviços de Terceiros)

QUADRO 2 - Milhões de euro
1 O quadro 1 já reflecte completamente a reestruturação financeira da osgalhada (aumento de 20ME do Capital Social, por transformação do antigo passivo/credito da Holdimo e novas VMOC dos 2 bancos credores) e, também, a dos andruptos (integração de 47% do estádio do ladrão, aumento do Capital Social em 37,5ME.
2 O quadro 3 reporta uma situação em que ainda nem a Nossa SAD consolidava a Benfica Estádio.
3 Esse mesmo quadro 3 reporta o exercício em que os andruptos, depois de vencerem a CL, efectuaram vendas astronómicas de passes de futebolistas; se bem me lembro, algo próximo (em valor bruto total) dos 90ME (40 pelo Deco, 20 pelo Ricardo Carvalho, 20 pelo lateral direito vendidos ao Chelsea e 10 por um lateral esquerdo vendido para o City)

E pronto, Companheiros, espero que a “digestão” cuidadosa destes números vos sugira muitas perguntas, outras tantas dúvidas e, acima de tudo, vos leve a pensar nos traços fundamentais com os quais se escreveu esta última década, como forma de introduzirmos a segunda parte deste texto, com a qual eu pretendo recordar os antecedentes destas realidades e, consequentemente, descrever os modelos de Gestão que lhes estão inerentes.
Basicamente, vou tentar caracterizar e discutir o modelo “brunalgas”, outro tanto quanto ao já chamado “all in” andrupto e, finalmente, reafirmar o Nosso modelo de Gestão, um caso que pode parecer igualmente recente (por via do fenómeno BTV), mas que eu considero que tem vindo a ser prosseguido há mais de 6 anos, sistemática e coerentemente.        

Viva o Benfica!

terça-feira, 3 de março de 2015

Com os pirómanos na cadeia...vai ser preciso mais luta - olá se vai!

Não há duvidas que são diferentes!
A FIFA obriga os lagartos pagarem 594 mil euros (mais juros) a Bojinov!
"Mustafá" - um dos líderes da juventude lagarta foi detido e paulo (pirómano) cristovão também, por assaltos à mão armada!
Se eu fosse o brunalgas fugia para bem longe e quanto mais depressa melhor - enquanto é tempo....
Um assunto que requer muita atenção e que será objecto de análise nas próximas horas...

Para já o jogo de Contumil...
Os espanhóis amassaram o lagartedo tirando completamente a barriga de misérias... 
Na bancada - Brunalgas mostrava um focinho tão condoído que parecia ter as ditas em cima de um...lampião incandescente...
O inflamado “speaker” aproveitou para gozar o prato despedindo-se do “visitante” enquanto apelava aos bimbos parolos - comodamente sentados em cima de uns artefactos de 25 cm ali colocados para o efeito - que cantassem o ''hino'' das osgas do alvalixo: o conhecido “Só eu sei por que não fico em casa”... Sentiu-se à distância o tamanho (25 cm) do seu contentamento!

Eu só não sei porque é que os lagartos não fizeram falta de comparência! Para fazer figura de corpo presente mais lhes valia não comparecer. Levavam 3 secos à mesma e sempre tinham uma bela desculpa para entreter os betos...assim...só conseguiram ser ainda mais ridículos!

O que mais me faz rir não é eles afirmarem que o Cedric e o William Carvalho; o Patrício, o Adrien e o J. Mário, mais o Tanaka, o Tobias e o Paulo Oliveira - Montero e Sulimani...são todos grandes craques e de nível mundial. Passarem a vida a jurar que o Nani é um autentico extra-terrestre também é hilariante, mas...o mais engraçado é que eles acreditam mesmo no que dizem! E o que me faz mais feliz é vê-los desdenhar de Júlio César, Jardel, Eliseu, Samaris, Pizzi, Jonas, Lima, Ola Jonh, Talisca & comp. E quando acordam...choram, choram, choram...

Para o adjunto Marco Silva ficou a parte pior...
Com o treinador de castigo, assistindo ao massacre nas bancadas, o antigo defesa direito esteve ao nível dos lagartos que tanto desejavam perder o jogo; entrou armado em cagão, de peito feito como uma grande equipa, e saiu enxovalhado como uma equipa pequena que nunca soube ser grande. Defender com as linhas recuadas, principalmente quando se tem os melhores jogadores demasiado desgastados, não é sinal de fraqueza - é sinal de inteligência. As melhores equipas do Mundo fazem-no e os grandes treinadores defendem-se sem pestanejar. José Mourinho, por exemplo, joga com 11 defesas acantonados dentro da área sempre que do outro lado está uma equipa de qualidade semelhante. Nem precisa ser melhor.

Mas o melhor...é que o pior ainda está para vir...e é já nos próximos jogos...

Ps; Três batatas no bornal e uma exibição medonha não beliscaram uma apetência atroz para o ridículo. Poucas horas depois - lá estavam eles, felizes da vida a homenagear o "benfiquista" Pedro Proença!

PS 2; Samaris é 10 vezes melhor jogador que o lagarto W.C. 

segunda-feira, 2 de março de 2015

1º semestre de 2014/15: vamos a “Contas”?

Por José Albuquerque

A Nossa SAD acaba de divulgar os seus resultados relativos a este 1º semestre (de 1/7 a 31/12 de 2014) do exercício (14/15) e eu aqui venho partilhar com os Leitores do GUACHOS o que de essencial já li neste “R&C”

Assim e antes de mais, eis os números, naquela versão muito sintética que eu venho usando e comparando com o período homólogo do exercício anterior, complementados com algumas notas que me parecem mais importantes      

Contas do 1º semestre (julho a dezembro)




















Em resultado destes números, os Capitais Próprios recuperaram para um valor positivo (4,8ME), com um Activo Total Liquido de 434ME (era de 440,7ME há seis meses) e um Passivo Total de 429,2ME (449,1).
O Cash-flow atingiu a brutalidade de 50,8ME.
O Valor (liquido de amortizações) contabilístico do Plantel ficou em 94,4ME.
NOTA 1: eu já não tenho palavras para qualificar a desgraçada incompetência dos jornaleiros para, já não digo interpretarem, simplesmente informarem sobre estes assuntos das “contas”; desta vez, parece que o pináculo do absurdo foi atingido pelas bestas do rascord, que publicou uma “noticia” confundindo o valor liquido contabilístico do Plantel com a massa salarial e o valor liquido contabilístico dos passes dos Atletas com os respectivos salários.
De facto, as remunerações fixas pagas pela SAD neste semestre caíram cerca de 10% (de 22,7 para 20,7ME) e este valor corresponde a remunerações de todos os Empregados da SAD “consolidada” (342 trabalhadores, dos quais 95 são Atletas e 16 são Técnicos), incluindo a Benfica Estádio (91) e a BTV (74).
Agora, por favor, tomem nota das seguintes “novidades” (são questões de lana caprina, mas o pessoal gosta): (1) o Djavan foi mesmo vendido por 1ME, (2) o Lim já pagou tudo (excepto eventuais prémios variáveis) relativamente ao negócio do Rodrigo e AG, (3) o Zénite já pagou tudo relativamente ao Garay (pudera!) e (4) afinal a SAD só tem 50% dos passes do César e do Farina (tal como do Pizzi e do John, mas isso já sabíamos).

Os meus comentários

Já todos esperávamos que estes resultados económicos e financeiros confirmassem os sinais decorrentes do imenso desinvestimento no Plantel a que o mercado Nos obrigou durante as duas “janelas” do ano de 2014, concomitantemente com a mais formidável época desportiva do milénio, pelo que é sem surpresa que eu sublinho:
1.O crescimento, “exagerado”, dos Capitais Próprios em quase 44ME verificado em 2014 (entre 1 de janeiro e 31 de dezembro), ainda mais agravado pelo registo antecipado da venda do Enzo (embora com a fatura a ser emitida em janeiro) e apesar do amortecedor decorrente da opção pelo registo antecipado do prejuízo contabilístico com o fecho do Benfica Stars Fund (BSF);
2.A espetacular evolução dos Proveitos Operacionais (sem “Atletas”), que cresceram mais 10% num inicio de época “martirizado”, sintoma da saúde económica do Grupo Benfica;
3.A primeira queda, desde há 11 semestres, do valor dos Custos Financeiros, por ação conjunta de uma redução do Passivo (menos 20ME) e, sobretudo, de uma redução para 6,67% da taxa de juro média paga pelos capitais alheios (incluindo uma redução de cerca de 400 mil euro na fatura “serviços bancários”); e
4.A determinação revelada pelo CA ao manter uma politica ativa de investimentos, quer no Plantel, quer no Parque Desportivo, quer nas infraestruturas do Grupo Benfica, não permitindo nenhuma redução significativa do valor contabilístico liquido do Ativo consolidado.

E se quiserem saber do que é que eu menos gosto, tomem nota, por favor:
5.Que não tenha sido possível “adiar” alguns dos “predadores” (notem que as vendas do Bernardo e do Jara ainda não entraram nestas “contas”, tal como, na minha humilde opinião, deveria ser o caso do Enzo); e
6.Que o Conselho de Administração (CA) continue a não encarar de frente a questão do Contrato Coletivo de Trabalho (CCT) assinado pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), que estabelece um regime absurdo de benefícios pós emprego (cujo custo cresceu 35,3% neste semestre, para 2,2ME), completamente desajustado da realidade nacional e, ainda mais, dos clubecos de futebol.

Viva a BTV

Como, seguramente, se recordam, eu tinha ficado mal impressionado com o valor dos Proveitos da BTV no trimestre precedente (7,4ME), facto que me levou a aqui deixar um alerta especial para esta Nossa linha de negócio, mas, felizmente, os proveitos no segundo trimestre (outubro a dezembro) foram quase de 9,2ME (totalizando 16,49ME no semestre, contra os 11,99 do semestre homologo em 2013), ultrapassando a média mensal de 3ME, que, como sabem, eu considerei uma boa meta para este exercício e, assim, permitindo-Nos continuar a acreditar num fecho do exercício (em junho) ultrapassando os 35ME.
Como bem sabem, eu sempre fui um indefetível deste Nosso projeto, que continuo a considerar verdadeiramente estruturante para o Clube e todo o Nosso Grupo Económico e para o qual mantenho as mais elevadas expectativas de futuro, considerando uma prioridade absoluta a sua expansão, o enriquecimento dos seus conteúdos e a sua consolidação no futuro próximo num patamar de proveitos nunca inferior aos 50ME anuais.

Um olhar prospectivo sobre o resto deste exercício (até junho)

Apesar da inconcebível eliminação precoce das provas da UEFA (perdoem-me, mas eu acredito que a Nossa Equipa de Honra tem de manter-se nestas provas até muito mais tarde, pelo que não esqueço este insucesso, mesmo absolutamente convencido de que ele não passou de um acidente pontual), que representam um impacto mínimo negativo da ordem dos 10ME nas Nossas “contas” do segundo semestre, o resultado liquido em dezembro (13,2ME de “lucro”), as operações já concretizadas em janeiro (quer a venda do Bernardo, quer as aquisições do Mukhtar e do Johnathan) e a consciência que tenho do imenso potencial económico do Nosso Plantel, mesmo só considerando aqueles Atletas cuja venda não constituiria um significativo impacto desportivo, não tenho a menor dúvida de que o CA vai garantir que este seja mais um exercício equilibrado (por valores positivos, desejavelmente).
Mas que ninguém se confunda, ou confunda o que escrevi com uma promessa de não vender nenhum dos Nossos Atletas mais valiosos: se os predadores quiserem vir buscar mais alguém por troca com um contentor de notas, pois que venham e que Nos obriguem a recuperar ainda mais e mais depressa, os Nossos Capitais Próprios, por mais que eu venha a qualificar esse processo como exagerado.               
Viva o Benfica!

P.S.: estou em estado de graça com o colo, a coleada e todos os seis colos, mas quero pedir ao Companheiro Presidente para se manter fino, que é das mãos dele que eu quero receber a minha  Águia de Ouro.                               

domingo, 1 de março de 2015

É o sporting !


Cento e onze anos de Glória e muito colinho de qualidade...

Depois de uma semana a enaltecer uma putativa goleada imaginária, aí está uma goleada a sério, ainda que muito perdulária. Utilitária porque necessária e muito solidária com a Pecuária ... querem ver golos a sério? - muitos? - pois tomem lá seis...e...é tudo por agora.

Resumindo - pode-se dizer que foram 92 minutos entretidos e uma mão cheia de cantos bem marcados que ajudaram a abrilhantar o 111º aniversário dos campeões nacionais...só foi pena o Pizzi não chorar emocionado quando enviou aquele míssil de fora da área. Mas percebe-se o porquê. Depois de inundado pelas lágrimas do lagarto Nani, o mundo não suportaria tamanho tsunami da Luz.

Entrevistado pela BTV - com toda a felicidade do mundo estampada no rosto juvenil - um puto dizia que ''o Benfica é o melhor clube do mundo e joga muito bem''...
Um linda sócia, também emocionada e feliz - afirmava que ''o Benfica é tudo para mim e não tenho mais palavras''

"O Benfica jogou muita bola" - resumiu o capitão Luisão - já no final do festival, ao mesmo tempo que agradecia o privilégio de pertencer Àquele Mundo - tentando explicar o seu cada vez maior sentir benfiquista.

Queixas para todos os gostos...
Helder Conduto, que demorou quatro golos até ficar arrepiado, queixou-se da falta de qualidade do Estoril, queixou-se das ausências do Estoril, queixou-se descrença do Estoril, queixou-se da expulsão do jogador do Estoril, queixou-se da sova que o campeão nacional aplicou ao Estoril...só lhe faltou queixar-se do colo!

José calado queixou-se ''acima de tudo''  ''desta equipa do Benfica'' que "acima de tudo" não é "esta equipa do Estoril"... "acima de tudo" porque "por parte desta equipa do Benfica" que "..."acima de tudo" não é "esta equipa do Estoril" - "por parte" do "acima de tudo"...

Jorge Jesus aproveitou a exibição avassaladora para elogiar o Estoril - enaltecendo o trabalho do seu treinador. José coveiro aproveitou a ocasião para escoicear enraivecido e para cuspir veneno de lagarto megalocéfalo! Em mais um vómito alagartado - josé coiceiro queixou-se do penalti claro que deu origem ao 5-0 e de uma mais que justificada expulsão (já com o resultado em 5-0) que deixou o Estoril Praia a jogar com menos um jogador durante 20 minutos.

Os adeptos e sócios do Estoril Praia queixam-se de andar a jogar sem treinador desde o inicio da época...
E Peter Lim queixa-se que os negociadores da Luz lhe venderam o Enzo errado...
Um tal de Pizzi que não passava de mais uma negociata do Vieira .... esse malandro.

Falta a matilha começar a dizer que com este plantel até o flopatego seria campeão e com um bocadinho de jeito veremos os especialistas garantirem que este é um dos melhores planteis dos últimos ...7 meses! E de Pizzi e Samaris - há muito que sabiam que os moços nasceram para ocupar aquelas posições e o catedrático é que demorou tempo demais a percebê-lo. Ano após ano, época após época; mudam os nomes e os protagonistas, mas nunca muda o «saber» dos 'especialistas'...

Constatação lagarta...
O Braga - com a vitória em Vila de Conde - cada vez mais pressiona o Benfica na luta pelo terceiro lugar...

Frase mais imbecil do ano...
«Depois da expulsão tudo se tornou mais difícil» - josé coveiro na conferencia de imprensa, no final do Benfica - Estoril.

Uma terrivel duvida me assalta...
Como é que se escreve FDP em latim? 
Madre puta que lo pario, Hijodelaputaegum ou Flopetegus corruptus? - lupatriae filius ou Bobius Tarecus Obidientis?...

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Esmagador...

Aos 4 minutos o árbitro não marca um canto evidente a favor do Benfica...
FDP gatuno que nos roubaste um golo certo - foi o grito que se ouviu em todas as gargantas benfiquistas!

Aos 14 Gaitan não foi parar ao hospital porque não calhou e porque não calhou - o árbitro não mostrou ao sarrafeiro o correspondente vermelho...

Já não se aguentava tanto colo!

Aos 16 minutos o árbitro, atento, marca penalti (canto) - Pizzi cobra e Luisão marca...
Mais um roubo de capela - foi o grito dos fecundados anti-Benfica. Foi tão grande que até Ludwig Beethoven o ouviria se ainda fosse vivo!

E o resto é história...Muitas cabeças inchadas, muitos cornos a crescer e mais 6 golos 'feridos' de ilegalidade!

O mais estranho (a mim enoja-me) é que as boas exibições do Benfica começam primeiro por incomodar os comentadores da BTV. Passam o tempo todo a rebaixar a exibição dos adversários em vez de enaltecer o magnifico futebol do campeão nacional! Há dias em que sinto verdadeiras saudades do freitas lodo...Mas também se compreende; o Chelsea é a única equipa que lhes enche as medidas e preenche o coração!

O fetiche dos quinhentinhos...

Num comunicado que pode ser lido (AQUI) o Benfica arrasa toda a cáfila politiqueira da treta.
É uma ''pena'' que na câmara de Gaia não exista uma helena buceta preocupada por a edilidade oferecer um centro de estágio (construído com o dinheiro dos contribuintes) aos espanhóis de Contumil, que precisam apenas de pagar a módica quantia de 500 euros (o fetiche dos quinhentinhos) por mês pelo aluguer de um espaço que sempre disseram ser deles...

Será que mais logo - na catedral da Luz - se o árbitro não marcar um canto evidente a favor do Benfica posso começar a berrar que fomos roubados num golo certo? E se o malandro se enganar - a favor do campeão nacional - num lançamento da linha lateral logo aos 5 minutos de jogo? podemos dizer que o Benfica está a ser levado ao colo? O melhor é esperar para ver, mas, da forma como as coisas estão, nem quero pensar se o Jardel marcar de novo - ilegalmente ajudado pela força extra da camisola fora dos calções...
É coisa para fazer parar o campeonato por causa dos protestos de flopatego & comp ltda...

O estranho caso dos penaltis em Guimarães...
Já tem, nesta época, mais penaltis assinalados a seu favor, do que o Real Madrid campeão mundial da especialidade!
André André, filho de André, o anunciado novo jogador do clube da fruta, lá vai desperdiçando um ou outro (3, salvo erro) mas já leva 10 no bornal! E o Rui (chouriço) Vitória lá segue - embalado no colo dos que à força o querem meter no Benfica! Vade retro Satanás.

Depois do Benfica, wolksvagem, Gil Vicente, António Fiuza e Jefferson - já há quem aposte que o brunalgas vai (amanhã) cortar relações com o segundo lugar...Segue-se o terceiro, pertença do Braga?

A saga do vitó da mosca...

É de macho! Depois de ensinar umas tácticas a Guardiola e provocar a paragem do campeonato grego, só lhe falta treinar o Real Madrid ou o Barcelona. Carlos Daniel, que vê a sua melhor criação alcançar os píncaros da fama, fica à espera que Carlos Carvalhal - outro dos seus wonder boys - provoque, não uma mera tempestade de areia no Dubai, mas quem sabe - uma praga bíblica; algo que obrigue os incréus a recordá-lo/s para sempre...


Pensando que se encontrava no estádio da Luz, em Portugal, Vítor Pereira armou-se em cagão, foi provocar os adeptos do clube rival e acabou por provocar um 'estouro' (no país dos estouros) nunca visto na Grécia! Com o capacete ainda em modo 'clube da fruta' o vitó da mosca ainda não conseguiu perceber a sua insignificância...e nem a mal sucedida passagem pelo Al-Ahli da Arábia Saudita, onde teve problemas semelhantes (por arrogância injustificável) lhe ensinou grande coisa. O moço imagina-se ainda sob a protecção da estrutura dajnatas - com a mania que é o Carlos Daniel dos treinadores e não pára de se espetar nas curvas...

Borrado de medo - foi forçado a correr como um gamo, de rabo entre as pernas, e foi com o coração apertado de saudades das pedradas e das bolas de golfe que no fim do jogo se queixou da pressão dos adeptos..."Tivemos medo e não nos conseguimos concentrar"... FDP, devias ter estado dentro do autocarro do Benfica, com os vidros a voarem dos calhaus arremessados, ou levar com as bolas de golfe nos cornos - a ver se te "conseguias concentrar"...