domingo, 22 de abril de 2018

Sem rachas e a favor do vento...

1-2. Como muito bem diz Rui Vitória, acabou por ser uma goleada. Sem espinhas, digo eu. Num campo onde o vento já tinha aberto brechas na bazofia dos sapos e onde as rachas foram forradas a euros no jogo mais comprido da história mundial, não foi de estranhar a dificuldade do Benfica em ganhar. Grande parte dos remates, que pareciam levar o selo de golo, só podem ter sido desviados pelo vento da Amoreira e aquela racha que se abriu na face de Raúl Jimenez apenas comprova as competências do inginheiro madureira. Estivesse o macaco, ali à mão, como no jogo anterior, e nem precisava Rui Vitória recorrer aos prestimosos serviços de Toto Salvio, o estocador. Adiava-se o resto do jogo para quando Jonas e Krovinovic estivessem curados, saldavam-se umas dividas que ninguém sabe que existem, untavam-se umas luvas aqui, umas botas ali, um mestre de obras acolá, e voilá. Sem rachas e a favor do vento, 784 mil euros na conta, três golos em menos de quinze minutos e a certeza de que o crime compensa.

Não posso nada concordar com Rui Vitória quando ele diz que o Estoril tem tido um comportamento meritório nesta fase final da época. E se ele se refere, como me pareceu, somente aos jogos após a vergonha que foi a segunda parte do jogo mais comprido da história mundial, eu também não fico nada convencido. O Estoril é uma equipa merdosa a quem só desejo que desça de divisão e que nunca mais regresse ao convívio dos grandes. Por muito que eu viva jamais esquecerei as escorregadelas e as luvas de manteiga do Renan, o espanhol recambiado para Espanha e a paralisia de metade da equipa, naqueles primeiros 20 minutos obscenos. E nem no outro mundo eu vou conseguir esquecer aqueles  injustificados 784 mil euros, depositados pelo clube da fruta, na conta do clube da linha.

Mesmo tentando esquecer outras actuações vergonhosas, depois do ultimo Benfica-sporting e da actuação enviesada de ontem, na Amoreira, Hugo (Macron) Miguel afigura-se-me como um tipo repugnante sem qualquer vergonha na cara. E o VAR que o acompanhou, na cidade do futebol, só pode ter um problema de visão ou então, intestinal. Não o reconheço pelo nome (Gonçalo Martins) mas cheira-me (salvo seja) que não passa de um mentecapto esverdeado com o intestino grosso ligado ao cérebro. Que mais se pode pensar de uma dupla que nem com as imagens televisivas consegue ver a cotovelada sofrida por Raúl Jimenez dentro da área de rigor? Salva-se Ivo Vieira, treinador do Estoril, um tipo decente que importa realçar.

Jogar sem Jonas e Krovinovic é o mesmo que o Real Madrid ir a jogo sem Ronaldo e Luka Modrić ou o Barcelona actuar sem Messi e Sérgio Busquets. Lutar todos os jogos, correr sempre atrás dos três pontos, todos juntos a caminho do Penta. Estamos na luta. Força meu Benfica, sem rachas e a favor do vento, todos a remar até ao Marquês.

sábado, 21 de abril de 2018

Donos disto tudo!

O pasquim oficioso do clube das putas explica - na sua capa de hoje - um bocadinho da estratégia que levou o foculporto a dominar o futebol português, durante mais de trinta anos. Enganaram-se na foto da capa (não tinham nenhuma do avô da Naundinha) esqueceram-se da prestimosa ajuda dos vassalos do alvalixo, cagaram nas escutas telefónicas que continuam vivas no youtube, mas, tratando-se de uma avença de um clube que se habituou a encher o museu da fruta à custa de aconselhamentos matrimoniais a árbitros na véspera dos seus jogos e, mais recentemente, a pagar as suas "dividas" no intervalo dos mesmos, nem se podia esperar outra coisa. Está ali muito bem explicado como é possível ter um boneco (foram vários durante muitos anos) a treinador e algumas equipas de merda, como a deste ano, e, mesmo assim, seguir na frente do campeonato. 

Quanto ao controle do Benfica sobre o futebol português, ele não podia ser mais evidente;

O Presidente da Federação Portuguesa de Futebol é Fernando Gomes, antigo vice-presidente do clube das putas, director financeiro a quem António Araújo ligava a pedir bilhetes para a bola e para receber os pagamentos das ''deusas''.  

O Director-geral da Federacção é Tiago Craveiro, ferrenho adepto portista.

O Conselho de Arbitragem é composto por Fontelas Gomes, o tal que tem um filho a jogar no sporting...
E Paulo Costa, antigo árbitro do Porto, toma conta da secção não profissional.

Na presidência da Liga, com um currículo de roubos ao Benfica que faz Soares Dias parecer um árbitro decente, temos o rolha Proença, antigo colega de escola do presidente dos sapos e o homem que o brunalgas garante ter ali colocado após um seu telefonema da África do Sul. 

Sónia Carneiro - directora executiva da Liga  - tem como passatempo predilecto gozar as derrotas do Benfica nas redes sociais.

E na disciplina temos José Manuel Meirim, o justiceiro que já esta época foi capaz de transformar uma invasão de campo em Contumil numa multa de 2.869 €, e de uma cobarde agressão a um internacional português (Pizzi) - que toda a gente viu na TV - conseguiu convertê-la num empurrão pelas costas. Os jogos à porta fechada ao clube das putas, previstos nos regulamentos, enfiou-os no mesmo sitio de onde costuma tirar a inspiração para castigar o Benfica. No cu.

Infelizmente é sempre assim; depois da casa arrombada é que fechamos as portas...
Títulos dos jornais de hoje após a conferência de imprensa de Rui Vitória. "Revoltado"..."Isto ainda não acabou"..."Murro na mesa". 
Usar toda essa artilharia para evitar a presença de Soares Dias na Luz, na semana anterior ao golo do Herrera, é que era.

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Até onde chega o longo braço da influência do Benfica!...

Depois da divulgação da correspondência do CEO da Benfica SAD, a minha dúvida já nem é se vivemos, de facto, num estado de direito. A minha dúvida é se um dia serei forçado a referir-me às autoridades como o faço com a "merda de comunicação social que temos".
Aí estão mais uns e-mails despejados no esgoto da internet, prontamente divulgados pela merda de comunicação social que temos. Como de costume; nada de putas contratadas para pagar favores a árbitros e nenhum telefonema do Benfica a ordenar ao Fontelas Gomes para nomear o Soares Dias para os jogos dos lagartos e clube da fruta. Pagamentos saldados no intervalo de um jogo, aconselhamentos matrimoniais, GPS da Rua da Madalena e depósitos na conta dos árbitros em vésperas dos jogos do foculporto e dos sapos, nem um!

Nada de importante se olharmos com atenção ao que afiançam a cofina, o canalhadas da manhã, a revista (folha de couve) sábado, o nojo, abolha e o execrável rascord; "novos e-mails demonstram a vontade do Benfica exercer influência, já em 2012". Não fosse a decisão do Benfica em exercer essa influência e a esta hora estaríamos todos nós, os benfiquistas, desesperados e a lamentar-nos, não só dos roubos do Soares Dias, mas dos cotovelos do Slimani, das patadas do Felipe vale-tudo ou da impunidade do Brahimi! E ainda temos o justiceiro Meirim, que semana após semana, faz questão de comprovar até onde chega o longo braço da influência do Benfica!

Jovic era um daqueles jogadores que os talibans da internet usavam para criticar a politica de contratações do Benfica, de trazer para dentro de casa jogadores jovens, com potencial, e deles tirar dividendos futebolísticos e/ou financeiros. Não muitos meses atrás, Jovic não valia um chavo e todos os especialistas percebiam que nem na equipa b tinha lugar. Um autentico flop e apenas mais um para encher o cu aos empresários. Agora, na Alemanha, ao serviço do Eintracht Frankfurt onde o Benfica o colocou (com opção de compra) para continuar a evoluir, Luka Jovic já se transformou, por estes dias, num autentico Diego Maradona. A imprensa especializada já tomou conta do assunto e lá está; é mais um, tal e qual o Cristante, a ser vendido ao desbarato, campeão mundial dos negócios com o Benfica.

Como se não bastasse Rui Vitória, Varela voltou esta semana a sair na rifa dos especialistas da bola. Segundo nos garantem, depois desse golo do Herrera, o que o Benfica precisa não é de um guarda-redes que garanta estabilidade e as balizas invioladas mas de um verdadeiro super-homem. Um homem voador que consiga planar mais alto que a águia vitória. E do Messias Marco Silva, pois claro.
Sabe-se como é; um treinador que garanta não só algumas Taças e, pelo menos, um Tetra e dois campeonatos seguidos, mas que os garanta logo a seguir ao Natal. Afinal, o Benfica precisa de tempo para preparar as Champions, que o Marco Silva não deixará de ganhar.

Não lhes bastou o bom trabalho do Artur Soares a Dias no ultimo fim-de-semana. Os compadres da fruta e do cuspe estão decididos a gastar os últimos cartuchos até ao fim do campeonato. As imagens do festim do alvalixo não deixam duvidas a ninguém. Basta atentar no raivoso mastim Luís Gonçalves (de língua na boca com Jorge lagarto e André Geraldes, seu homónimo dos lagartos) nas comemorações e festejos, já depois do foculporto ser eliminado da Taça.

No lançamento do jogo com o Benfica, o presidente do Estoril diz que precisa de pontos. No lançamento da segunda parte do jogo mais comprido da história do futebol mundial, contra o clube da fruta, as suas necessidades (como bem nos lembramos) eram outras, eram os contos, ou, em linguagem moderna, os euros. Muitos euros. 784 mil euros a fazer fé no que foi dito então. Prioridades? quem as não tem...

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Em Maio veremos quem é que apanha com as canas.

"Speaker" do estádio da Luz pediu - durante meia dúzia de segundos - o apoio do público no ultimo confronto entre o Benfica e o Soares Dias foculporto. O CD da Federação não foi de modas. 3.825€ de multa ao Benfica mais 7.460€ pelo comportamento incorrecto dos adeptos, na ultima visita a Setúbal. O estranho é que nenhum benfiquista invadiu o Bonfim e não consta que o "eu amo o Benfica" da Luz tenha ofendido os sensíveis ouvidos dos adeptos da fruta. Melhor seria se o "speaker" do Benfica desse o mote para que os benfiquistas entoassem algo como o "filhos da puta FCP" ou se incentivasse um arruaceiro a invadir o campo para agredir Herrera pelas costas, uns minutos antes do mexicano puxar a culatra atrás...

Corria menos riscos de ferir a susceptibilidade e o canal auditivo do justiceiro Meirim e, com um bocadinho de sorte, livrava o Benfica de uma derrota imerecida, por módicos 2.869€, quantia que o CD achou por bem aplicar ao clube da fruta, pela invasão de campo onde, na primeira volta, o internacional português Pizzi foi agredido pelas costas. O Benfica manda mesmo nesta merda toda, não manda?

Houve duas festas este fim de semana. Ontem, no alvalixo, ficou consumada a segunda, com o lagartedo a conquistar a Taça de Portugal frente ao compadre da fruta. Como no Domingo tanto o Soares Dias como a merda da comunicação social que temos já tinham entregue o campeonato ao foculporto, pode dizer-se que a época está morta e encerrada? Os foguetes foram todos lançados. O diabo é que no ar, eu vislumbro uma Águia altaneira e umas Aves com vontade de acabar com a leiteira. Em Maio veremos quem é que apanha com as canas...

Em Telheiras houve emoção às carradas. O brunalgas saiu do longo retiro, aguentou o prolongamento e os penaltis sem a retaguarda inchar, engoliu o feito de Coentrão e mais duas dúzias de sapos, e ainda teve coragem de mendigar uma migalhinha de carinho aos seus meninos mimados. Cheirou aqui, pedinchou ali, apalpou acolá, conseguiu um ou dois bacalhaus à socapa, sacou uma espécie de sorriso ao Doumbia e ainda deu dois ou três afagos nos incautos que lhe passaram por perto. Até que, encontrando o Montero...agarrou-se ao "chinês" como se o colombiano transportasse na algibeira os dois milhões de euros que desapareceram das contas dos sapos.

Às vezes acontece; a casa mãe não se importa que seja o filho bastardo a ganhar. Fez-se história no alvalixo. Montero obteve um dos raros golos com a camisola dos sapos em que não beneficiou de um fora-de-jogo para marcar e, embora não conte para as estatísticas, foi muito estranho vermos a baliza de Casillas a abanar com um golo da marca de grande penalidade. Quanto aos penaltis no tempo regulamentar, continuam a avolumar-se os dias (386) de um recorde que o Soares Dias tanto insistiu em engordar. 

Foi tudo tão estranho que até o Felipe vale-tudo viu um cartão amarelo! Não por ter dado uma patada em alguém ou por afiambrar uma cotovelada num avançado dentro da sua área de rigor, não. Pasme-se! O árbitro Jorge Sousa entendeu mostrar-lhe a cartolina amarela porque o carniceiro dajantas entrou em campo com o nome da camisola trocado! Soares Dias terá pensado para si; - se fosse comigo emprestava-lhe a minha e ninguém dava por nada! Um caso insólito que prova, por um lado, a extrema competência da estrutura do clube da fruta e, por outro, a constatação de que àquela besta só mesmo por engano é que os árbitros lhe exibem o cartão amarelo.

Em menos do riscar de um fosforo lá se foram as teorias da ousadia táctica do boneco Conceição. Se na Luz foi um génio - parido pela lâmpada do Aladino Artur - no alvalixo ''custa'' a perceber a razão de Soares só ter corrido um tiquinho do que galgou na Luz e ninguém consegue explicar se o preparador físico de Marega só lhe dá pica para um jogo. Se era para não ser utilizado, que raio esteve a fazer o "Usain Bolt" do clássico, no banco de suplentes do clube da fruta? A encher (a veia) o balão para estoirar contra o Vitória de Setúbal?

Os dois treinadores dos compadres da fruta e do cuspe; dois carroceiros incomodados com as vestes domingueiras, ou o discurso de uns trastes que se não fosse a santa aliança que é preciso manter, sairiam do campo, os dois aos sopapos. Um porque não sabe perder e o outro porque nunca soube ganhar. Ou será o contrário? Que venha um dragarto e escolha.

Ps; com o resultado de ontem o cretino Candeias já pode fazer um artigo sobre o remate de Coates que derrubou o mito Conceição.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Acorda Benfica!

Eu não quero ver no Benfica uma politica comunicacional à imagem dos compadres da fruta e do cuspe. Nem quero o futebol português a ferro e fogo sempre que o Benfica não ganha. Mas que me faz uma grande confusão esta forma de estar - de comer e calar - isso continua a fazer! Uma coisa é entender, e até concordar, com uma estratégia de não comentar arbitragens. Outra coisa é, pontualmente, dar um sinal que estamos vivos! Dar um murro na mesa, dizer basta, chamar os bois pelos nomes...tudo o que for preciso para não sermos comidos por lorpas. Este é um silêncio que não tem justificação. São 9 jogos seguidos (com o Xistra pelo meio) com árbitros da associação de futebol do Porto! O Benfica tem canais comunicacionais próprios e tem, na comunicação social, se quiser, inúmeras formas de se defender e...de contra atacar. Sim, porque às vezes também é preciso atacar. Este deixa andar é que ninguém consegue entender.

Na BTV, dizem-me, o pivô ficou na duvida se houve ou não penalti sobre Zivkovic. Segundo Hélder Conduto, em lances semelhantes àquele, "há árbitros que marcam e árbitros que não marcam". Ora porra Helder! Isso já todos sabemos. Basta recordar o rolha proença, najantas, o penalti de Yebda sobre Lizandro e o trabalhinho do Soares Dias na Luz. É como «calor da noite» e as putas que o frequentam. Umas acabam na cama do presidente do clube da fruta e outras...não. Ora porra Helder. Eu não quero uma BTV à imagem do jota traques ou do gorila dolbeth. Só quero que seja à imagem do Benfica. Isenta, mas sem pretender ser mais papista que o Papa!

Outra coisa é a forma mansa como são encarados, no Benfica, os jogos contra o nosso inimigo. Pá, não me venham com estórias. É assim que eles nos vêm. É assim que eles nos tratam; como inimigos que é preciso exterminar. Eu não quero ver o meu Clube defender-se com fisgas numa guerra onde o inimigo ataca com bazucas e tanques. E não é um problema de treinadores, como a história recente o demonstra. É a forma como se encaram esses desafios. O Benfica pensa numa festa. Eles vêm preparados para a guerra. Porra, pá. Somos melhores que isso. Temos tido melhores jogadores, melhores equipas e melhores treinadores. Mas eles são algum Barcelona ou quê? Sete jogos consecutivos sem ganhar aos fruteiros não pode ser apenas explicado pela sorte ou pelos graves erros dos árbitros. Uma coisa e outra têm muito a ver muito com a postura da estrutura do Benfica, antes, durante e depois desses jogos. 

Que não se façam confusões. Ninguém quer o Benfica à imagem dos sapos, que o sucesso deles só depende do nosso insucesso. Nada disso. Eu quero é ser campeão independente dos resultados contra o clube da fruta. Mas, ganhar-lhes, tem de se tornar natural. Ganhar-lhes com naturalidade é meio caminho andado para sermos cada vez mais fortes e vê-los cada vez mais fracos. Se todos sabemos que eles se alimentam das vitórias contra o Benfica, é aí, onde mais lhes dói, que temos de os atacar.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Ainda há tempo, Benfica. Abre a pestana Benfica!

Rui Vitória disse um dia que não queria ser comido de cebola. Pois eu estou farto de ser comido por lorpa. Tal como eu previ, o rescaldo do clássico de Domingo está a ser mais manso que o Estoril, Rio Ave e Portimonense nos jogos com o foculporto. A estratégia é a mesma de sempre; fazer passar a ideia que o clube da fruta dominou a segunda parte, merecendo por isso ganhar, por mais que tenha sido empurrado pelos árbitros. Já conheço essa ladainha desde que larguei as fraldas. Vão dar baile ao raio que os parta. 

Em nenhum momento do jogo o clube da fruta nos foi superior. A primeira parte foi sempre dominada pelo Benfica, mesmo com um árbitro adverso que, só nos primeiros 5 minutos, assinalou 5/6 faltas injustificadas a favor do foculporto. E a segunda foi sempre equilibrada. Se houve mais bola no meio campo do Benfica explica-se facilmente pelos lançamentos longos e pelo futebol directo à procura dos ressuscitados Marega e Tiquinho Soares, que reapareceram na Luz numa forma física espantosa (sempre comidos por lorpas).

Mas mesmo que fosse verdade, que o clube da fruta tivesse dominado a partida, nada pode justificar os erros graves de Soares Dias. Herrera e Brahimi agrediram jogadores do Benfica e Sérgio Oliveira também ia para a rua com vinte minutos por jogar. O lance de Zivkovic, na área dos fruteiros, é merecedor de grande penalidade e, se duvidas houvesse, os descontos, onde não se jogou um minuto dos quatro concedidos pelo árbitro, seriam o espelho da miserável actuação de Soares Dias.

Eu recordo-me que na primeira volta este mesmo Zivkovic foi expulso, no espaço de 2 minutos, com o segundo cartão amarelo a ser-lhe mostrado porque alguém chutou uma bola contra ele! Foi outro jogo arbitrado por um arbitro do Porto, o ex-superdragão Jorge Sousa, onde no VAR esteve o Hugo Macron que é forrado a lagarto por dentro e por fora. No Domingo tivemos o ex-superdragão Soares Dias e um sapo (Tiago Martins) no VAR - igualmente forrado a verde por fora e por dentro. O clube da fruta tem sempre o árbitro que quer ter (deu-se ao luxo de recusar Jorge Sousa) e o Benfica leva sempre com um árbitro que não se importa de ter.

Desde que o Fontelas Gomes queimou o Xistra, no Benfica-Guimarães, já toda a gente sabia que o árbitro ia ser Soares Dias. Assim como toda a gente sabia que o árbitro do Porto não tem qualquer condição psicológica para gerir as fortes emoções destes jogos, por ter sido ameaçado, e à sua família, pelos seus antigos companheiros dos superdragões. Que fez o Benfica? Nada. Comeu e calou. Que fez o Benfica depois de mais uma arbitragem manhosa que nos tirou a possibilidade real de fazermos a festa do Penta, em casa, contra o Tondela? Nada. Comeu e calou. Soares Dias teve uma semana santa antes do jogo e vai ter uma semana divina no rescaldo do jogo! A historia não engana. Somos comidos por lorpas e ainda somos gozados! 

Que fazem os benfiquistas com voz na comunicação social? Dividem-se ente os querem trucidar já Rui Vitória e aqueles que vão morrer sem perceber que passaram uma vida inteira a legitimar os roubos contra o Benfica. E depois há o José Manuel Antunes, que na RR explicou na perfeição o que é o Soares Dias e a sabujice do Fontelas e do Hugo Macron. Já António Simões preferiu rasgar Pizzi, de cima abaixo, menosprezando-o na mesquinha comparação com o Jonas, expondo o jogador à fúria dos adeptos, que nem sequer percebem que grande parte dos golos e do bom futebol de Jonas, passa muito pelas botas do Pizzi! De Soares Dias nem um pio. Enquanto forem os nossos a fazer o trabalho deles bem podem eles concentrarem-se nas malas que vão inchar, até rebentar, nos jogos que faltam...

Porque esta merda não acabou no Domingo, caralho! Antes de visitar o Benfica (ainda voltarei à importância destes jogos) o foculporto tinha perdido nas duas ultimas saídas! Sem as denuncias anónimas eles teriam tido a mesma oposição que tiverem em Chaves, Estoril e Portimão, e já estariam agora a comemorar o campeonato. É preciso passar esta raiva para dentro do balneário. É preciso que os dirigentes não baixem a guarda. Foda-se! Não se pode deitar fora o sacrifico destes longos meses que nos trouxeram até aqui com possibilidades de ganhar o campeonato. Que o Setúbal, Marítimo, Feirense e Vitória não se transformem em coutadas do clube da fruta!  Estamos fartos de ser comidos por lorpas. Queremos esse Penta ou não? Ainda há tempo, Benfica. Abre a pestana Benfica.