terça-feira, 4 de janeiro de 2011

PÓLVORA PARA SEIS MIL!

Este fim de semana foi realmente atípico. (adjectivo que os junta letras sempre gostam de usar quando os corruptos perdem um jogo) .
Não sei se alguém reparou mas isso aconteceu tendo como árbitro o boiquerença, o tal que é genro do garrido, talvez o mais corrupto elemento ligado à história da arbitragem!
É uma estória tão bonita, que não resisto a contá-la...

Tudo começou com a multidão em delírio gritando pelo boneco animado "ulike" (que bem se expressa o moço!) que correspondeu aos urros da multidão, marcando e dando a marcar, ao que se consta desta vez sem precisar do penaltie da ordem....
                         Habituados às bolas de golfe e às cuspidelas, a pólvora até que foi coisa pouca!

O texto seguinte de "onojo" é de uma ternura comovente...
Palavra de Honra que fiquei com pena de não ter assistido...
Porra, ainda me estou a assoar...

O pior é que já depois do genro do garrido ter mais uma vez lambido o escroto ao corrupto, no jogo a doer aconteceu isto... (incrivel como o olegário não anulou o golo por falta de Anselmo)


O Tribunal de "onojo" decidiu:
Cambada de patifes sem vergonha!

2 comentários:

  1. realmente este m.soares faz com que o dr.Mário Soares seja um menino no que à escrita diz respeito.está de ir as lagrimas esta prosa ou será mais um belissimo romance a atirar para o lamechas numa tentativa para arrancar os poucos tostões que faltam para a clausula de rescisão do moço verde.creio que a ultima oferta ia nos 89,se não nos estão a enganar, o que a acontecer era a primeira vez;não era?
    abraço

    ResponderEliminar
  2. MAIS UM EXCELENTE POST, COMO SEMPRE.
    parabéns

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.