sábado, 8 de novembro de 2014

Vamos a “Contas” (2013/14)?

Na sequência  da publicação do “R&C” da Nossa SAD (que podem ler nos sítios da CMVM e do Clube), o meu comentário tem de começar por vos dizer que a sua leitura não traz nenhuma surpresa que eu já não tivesse antecipado no meu texto (Primeiras “Contas” 2013/14”) aqui publicado há cerca de 6 semanas, após a divulgação da síntese então divulgada ao Mercado. 
Por isso mesmo e para comodidade dos Leitores, em vez de pedir ao Guachos que coloque um link para esse texto, passo a reproduzi-lo na integra … (o que faz com que este texto fique enorme)    

------- “” -------
Primeiras “Contas” 2013/14.   

Tal como o fizera há um ano (antes da AG eleitoral), o CA da Nossa SAD acaba de divulgar uma síntese das Nossas “Contas” relativas ao exercício económico de (1 de julho) 2013 a (30 de junho) de 2014 e o meu primeiro comentário vai ser uma nota de regozijo, sobretudo pela surpresa de números ainda melhores do que aqueles que eu tinha admitido e, também, pelo prazo (80 dias) em que a SAD consegue confirmar o “fecho contabilístico” de mais um exercício. A partir de agora, seguir-se-ão a conclusão dos procedimentos de Auditoria Externa e, finalmente, a aprovação do “R&C” em AG de Accionistas.

O documento publicado/comunicado é de leitura obrigatória, não só pela enorme importância como pela sua simplicidade, resultando numa leitura acessível (4 páginas) a todos os Leitores habituais do GUACHOS e permitindo-me não consumir o vosso tempo a fazer uma outra síntese daquela síntese, dando-a por lida e compreendida e passando directamente para as inferências (ou deduções) que ela permite e uma tentativa de lhe acrescentar as minhas próprias conclusões.

Balanço e Capitais Próprios.

Este exercício permitiu uma recuperação de 15,4ME nos Capitais Próprios, um resultado bem acima do esperado mesmo depois da venda do passe do André Gomes (recordam-se, com certeza, que eu admiti que o exercício “teria ficado equilibrado” com a venda do Rodrigo) e que só foi possível “somando” uma série de “vitórias parciais” em várias rubricas das “Contas”, cujo detalhe poderemos entender depois de publicado o “R&C”.
Entretanto, ficamos a saber que o Activo cresceu bem mais que o Passivo, mas que ainda temos 8,4ME (contabilisticamente) negativos de Capitais Próprios, pelo que se mantém a “obrigação legal” de prosseguir na senda de exercícios (contabilisticamente) “lucrativos”, eu diria que e no mínimo, até que tenhamos recuperado uns 40% do Capital Social, ou seja, cerca de 45ME, objectivo que eu considero prioritário a médio prazo (5/6 anos).

A exploração.

Na nossa habitual “Demonstração de Resultados sintética” que aqui é costume apresentarmos, o comunicado informa o suficiente para que a possamos “deduzir”. Ora atentem nos dados fornecidos (em ME)

Tudo isto porque o comunicado “oferece a chave” para o mistério ao informar que a soma dos Proveitos Operacionais incluindo Operações com Passes de Atletas (= 1 + 4) ultrapassou os 184,7ME 

Com o “quadro” completo dos grandes números da exploração neste exercício, podemos alinhar alguns comentários, a saber:
1 Que é absolutamente notável a capacidade da Nossa SAD para ultrapassar claramente os 100ME nos Proveitos “correntes” (confirmando a minha “previsão” optimistada há cerca de 6 meses e graças aos proveitos obtidos com a BTV e as provas da UEFA), mesmo no ano da “reversão” da quotização em beneficio do Clube, e no quadro global depressivo de toda a economia. Como sabem, este valor inclui aquele que eu considero ser um dos dois pilares essenciais do Nosso “Novo Paradigma de Gestão” – a BTV, cujos resultados se deverão expandir fortemente nos próximos exercícios.  

2 Que a SAD “falhou” o (meu) objectivo de contenção dos Custos “correntes” abaixo dos Proveitos, o que pode constituir um sinal de alarme a menos que venhamos a verificar (no “R&C”) que a “derrapagem” se explica pela distribuição de prémios decorrentes da conquista dos 3 Títulos em todas as competições internas.

3 Que, talvez em consequência dos excelentes resultados desportivos da época, os Resultados Operacionais (sem Atletas) não chegaram ao desejável equilíbrio.

4 Que, além das vendas do Matic (25ME), do Rodrigo (22,8), do André (10,5), do Melga (5) e do Mora (3,5) a SAD ainda realizou quase mais 13ME em “Operações com Passes de Atletas”, o que é absolutamente notável.

5 Que os custos com OPA estão na linha do esperado, considerando as amortizações contabilísticas (cerca de 30ME) e o alto valor das vendas realizadas. 

6 Que a SAD conseguiu uma quase perfeita “quadratura do circulo”, ao obter um tal balúrdio em ROPA (quase 38ME), sem prejuízo desportivo (imediato) e vendendo apenas um Atleta da “Fábrica”. Como sabem, este valor constitui o segundo pilar do Nosso “Novo Paradigma de Gestão”, uma vez que eu acredito firmemente que a Nossa “Fábrica” vai alimentar uma “corrente” de retornos (desportivos e financeiros) com reflexos determinantes a este nível.

7 Que, para uma sociedade que tinha pela sua frente uma “fatura bancária” de 20ME e um “compromisso” de atingir uma exploração económica positiva (para iniciar a recuperação dos seus Capitais Próprios), o CA fez tudo o que devia ter feito e ultrapassou o seu primeiro exercício (livre do mamão chupista) com brilhantismo.

8 Que, sem redução do Passivo, foram melhor geridas as “origens de fundos” e se conseguiu uma inversão da anteriormente crescente “fatura bancária”.

9 Que temos, TODOS, de celebrar a soma do Nosso melhor exercício económico, com a melhor época desportiva deste milénio.

Proveitos da Nossa BTV.

Este comunicado ainda revelou mais um número tremendamente importante: os Proveitos Operacionais da BTV, no seu primeiro exercício de exploração como “canal Premium”, atingiram os 28,1ME.

Trata-se de um resultado formidável e que ultrapassou as expectativas mais optimistas (eu próprio tinha admitido 25ME, depois dos resultados do primeiro semestre), mas que o Presidente “estragou” quando se referiu a um valor (30ME) ainda maior, facto que não vai deixar de merecer muita especulação da parte de todas as variedades de anti.

Quem não se lembre, pode pesquisar no GUACHOS os vários textos em que eu fui actualizando os resultados da BTV e, sobretudo, tentando retirar conclusões sobre o seu futuro impacto económico. Se o fizerem, vão verificar que esta diferença (dos 28 para os 30ME) não altera em nada os pressupostos sobre os quais eu considero que, mesmo sem outras inovações, a BTV vai ultrapassar os 35ME no exercício iniciado em 1 de julho passado e, caso, como eu espero, a SAD continue a investir fortemente na sua expansão (nos conteúdos e nos meios), a verba quase mítica dos 40ME de proveitos anuais é perfeitamente alcançável já em junho do próximo ano.

Companheiros,

Ao contrário de toda a verborreia que foi dita e escrita nos últimos meses a respeito da evolução económica e financeira do Grupo Benfica, a informação sintética divulgada neste comunicado comprova, sem contestação possível, tudo o que de essencial eu tenho concluído nas análises que o GUACHOS tem publicado.

Além de tudo o resto, estes números confirmam que o CA da Nossa SAD teve todas as condições necessárias (a minha experiência ensinou-me que “condições ideais” são coisa que nunca existe em Gestão) para executar uma preparação competente desta nova época desportiva, pelo que, além daquele injustificável erro (custou-Nos próximo de 1,5ME) pela tardia aquisição do Eliseu, eu dou como adquirido que só não foram contratados mais/melhores “reforços” para o Nosso Plantel, ou não foram contratados estes mais cedo, porque tal foi impossível. 

Numa vida virtual, ou na cabeça de quem pode especular sem ter de encontrar as soluções concretas para os problemas, tudo são facilidades. Infelizmente, a realidade dos factos costuma ser bem mais complexa (por vezes verdadeiramente surpreendente) do que os cenários imaginados sobre os tampos das secretárias.

De qualquer modo, eu sou dos que acreditam que “os resultados são o mata bicho dos campeões”, o que Nos deve induzir a TODOS a, depois de celebrar rijamente os sucessos alcançados, alimentar a ambição de conseguir bem mais e muito melhor.
A Nossa geração de Benfiquistas tem de ter consciência do muito que já conseguimos, mas também de que ainda estamos bem longe de comprovar todas as potencialidades e limites deste verdadeiro Universo que temos o dever de continuar a expandir, qualitativa e quantitativamente.  
                         
Por isso, Companheiros,

Viva o Benfica!             
------- “” -------

Confirmam-se todos os grandes números que eu tinha deduzido do comunicado sintético em causa e os decorrentes comentários, excepto no tocante ao referido no ponto 8 (8 Que, sem redução do Passivo, foram melhor geridas as “origens de fundos” e se conseguiu uma inversão da anteriormente crescente “factura bancária”.): infelizmente o “R&C” confirmou uma redução das origens de fundos não remuneradas (Fornecedores e outros Credores), o que obrigou a um aumento do endividamento bancário e se me perguntarem o que é que “isto quer dizer”, eu considero que “isto” demonstra que o CA da Nossa SAD não considera a restrição financeira uma condicionante para os negócios e fico a aguardar que o futuro confirme essa acrescida rentabilidade dos investimentos.

Em síntese, é verdadeiramente impressionante que o Nosso Grupo continue a “passar as vagas” da maior crise económica nacional em quase um século (no quadro da maior crise económica mundial desde sempre), ultrapassando a marca histórica dos 200 milhões de euro de Proveitos e obtendo um “cash flow de exploração” (EBITDA) de quase 75ME (cerca de 40% da “facturação”) e, last but not least, tudo isto no primeiro exercício da Nossa BTV como canal “premium” e na época de melhores resultados desportivos de sempre (desde que a SAD existe).

Seguidamente, apresento-vos alguns detalhes das “contas” que mais me impressionaram e que só este “R&C” permitiu perceber:

10 O valor contabilístico do Nosso Plantel, em 30/6/14, ficou em 93,6ME;
11 O crescimento (+20ME) dos Proveitos Operacionais (s/Atletas) ficou a dever-se ao fator BTV, uma vez que os acréscimos registados nas rubricas UEFA e Patrocínios (22,4ME e 19,1ME, respectivamente) apenas compensaram os decréscimos em todas as rubricas “Match Day” e “Quotizações”;
12 O aumento dos Custos Operacionais (+17ME) resultou principalmente da Nossa BTV (11ME) e dos prémios decorrentes da época desportiva;
13 O total dos Custos com Pessoal (BTV e prémios incluídos) atingiu os 63,2ME, agravando-se em cerca de 13ME mas, ainda assim, abaixo dos 58% dos Proveitos Operacionais;
14 O valor dos ROPA não implicou um aumento das “comissões” pagas a intermediários (6,1ME, ou seja, menos de 10% das “Vendas”);
15 As Origens de Fundos (ou Passivo) cresceram 8,6ME (para um total de 449ME), mas decresceram os prazos médios de pagamento (não ventilados) aos credores, o que implicou um aumento do endividamento bancário;
16 O total das Aplicações (ou Activo) cresceu 24ME, com especial destaque para os quase 100ME de crédito concedido a Clientes e outros Devedores;
17 Obviamente, este “R&C” ainda não considera as “vendas” do Tacuara, do Markovic e do oblak, nem a operação de “compra” do BSF;
18 Tal como ainda não revela os impactos dos investimentos realizados no Plantel (Samaris, Cristante, Talisca Eliseu, Derley, J. Cesar, Tiago, Cesar e Jonas) que totalizaram 26,3ME; e 
19 Finalmente, pareceu-me ler neste “R&C” uma ligeira inflexão quanto ao tema Reestruturação Financeira, que tinha sido explicitamente quase abandonado ainda há poucos meses, uma vez que regressou a referência  a que o assunto poderá ser discutido em próxima AG de Accionistas.

Os Leitores do GUACHOS conhecem bem a minha apologia por uma boa solução de Reestruturação Financeira, pelo que fiquei satisfeito perante esta última perspectiva.

Quanto aos detalhes das “contas” da Nossa BTV, este “R&C” não trouxe nenhuma novidade, pelo menos … positiva. Já na parte dos custos (11ME), eu vou ter de “culpar” o DSO por se estar a parecer demasiado com o Presidente, com a agravante de que enquanto eu perdoo facilmente o LFV por “deixar escapar números incorrectos” (é um voluntarista, todos o sabemos), o mesmo não deve permitir-se ao Nosso CFO: da previsão inicial de 9ME, passou-se para uma informação (em abril, creio) que referia 10ME e, agora, aterramos em 11ME!
Podem dizer que a diferença total é de “apenas” 2ME, mas ela representa mais de 20% do orçamentado e um Gestor experimentado como o DSO não pode, na minha humilde opinião, divulgar valores sobre os quais não tenha a certeza absoluta.

Entretanto, um Companheiro alertou-me para a possibilidade de leitores menos avisados do “R&C” (ou gente de má fé como os anti do “mais futebol”) poderem fazer confusão quanto aos custos da Nossa BTV, uma vez que o documento faz variadíssimas referências a valores da BTV, a maioria das quais ao nível das “Contas Consolidadas” e, depois, ao nível dos mapas das contas isoladas da SAD, aparece um valor de 11ME por “contrato BTV”.
Por favor, não confundam “ contas consolidadas” com “contas isoladas”, nem desconfiem do que o “R&C” refere explicitamente quanto aos custos e proveitos da Nossa BTV, valores que demonstram, incontestavelmente, o retumbante sucesso que Nós conseguimos com ela (cerca de 17ME de “lucro liquido” logo no seu primeiro exercício como canal “Premium”, 74% dos quais – 12ME, gerados no segundo semestre), um sucesso que não pertence ao Presidente ou aos Nossos Corpos Sociais e que foi feito por Nós, pela resposta que soubemos dar ao desafio que a Direcção Nos lançou a todos, um sucesso que vai colocar o Benfica no lote dos “20 clubes mais ricos” a relativamente curto prazo.

Sobre o futuro.

A próxima futura maturação da BTV e da Nossa “Fábrica” vão permitir ao Grupo Benfica a consolidação num novo e mais alto patamar de Proveitos, com reflexos espectáveis quer ao nível desportivo, quer ao nível económico (um binómio inseparável). Aos Nossos Corpos Sociais e ao CA da Nossa SAD (para o futebol) cumpre manter o rigor de Gestão que permita a recuperação dos Capitais Próprios e a efectiva redução para um patamar menos oneroso da chamada “factura bancária”, maximizando os resultados desportivos sob essa restrição. Cumpre-lhes, ainda, manter a capacidade inventiva e de investimento para continuar a fazer crescer, quantitativa e qualitativamente, todo o Grupo Benfica, nomeadamente tentando envolver ainda mais os Sócios e Adeptos, alargando o já vasto número  de modalidades praticadas (permitam-me que insista no ciclismo e nos chamados X-Games), enriquecendo o Nosso Parque Desportivo e melhorando todas as áreas da Nossa já imensa estrutura organizativa.

O mesmo Companheiro a que me referi há pouco, enviou-me umas notas interessantíssimas sobre a evolução dos accionistas do Bayern de Munique (cuidado, que nenhum Leitor pense que eu estou a comparar a realidade actual do Benfica com a desse que deve ser o clube mais valioso do mundo), que tem beneficiado da entrada de alguns dos seus Sponsors tradicionais (a Allianz e a Audi, por exemplo), registando prémios de subscrição verdadeiramente fabulosos.
Confrontado com uma patética falta de tempo por algumas semanas mais, vou permitir-me desafiar esse Companheiro a que escreva um texto a esse propósito, concretamente abordando em que medida uma tal estratégia poderia ser uma via de sustentação para uma Reestruturação Financeira da Nossa SAD.

Como sabem, eu tenho evitado escrever sobre as que eu considero as melhores alternativas de Reestruturação Financeira da Nossa SAD e esse silêncio não se justifica apenas com a certeza de que esse tipo de propostas, quando feitas por Benfiquistas, devem ser colocadas directamente a quem de direito: há várias outras razões, nomeadamente a vergonhosa deturpação da Verdade Desportiva que foi perpetrada pelo BES e pelo Millennium através da osgalhada, a quem estão a oferecer mais de 10ME anuais de juros (só na osgasad) por créditos que teriam de ser provisionados como incobráveis.
Mas, mesmo neste quadro, sinto que uma divulgação correta e rigorosa deste exemplo do Bayern poderia ser um valor acrescentado para a maioria dos Leitores do GUACHOS.

Ficou o convite e … o desafio, ahahah.

Um erro crasso.

Apesar de tudo, sinto que não devo terminar este texto sem abordar, mais uma vez, um dos erros mais crassos que alguns Companheiros cometem quando comentam as “contas” da Nossa SAD: sinteticamente, há quem considere um “pecado” que o equilíbrio económico da SAD dependa da realização de mais valias com a “venda” de passes de Atletas, tanto mais que o voluntarista do Nosso Presidente cometeu o erro de fazer uma “previsão” segundo a qual “o Benfica vai deixar de ter de vender futebolistas”.

Este grupo de Companheiros (tal como alguns Colegas meus ignorantes), consideram que este tipo de Proveitos e Resultados (os ROPA) deveriam ser considerados como “extraordinários”, ou seja, fora dos Resultados Operacionais e mesmo quando eles se repetem exercício após exercício, sugerindo que a sustentabilidade económica e financeira da Gestão da SAD deveria ser conseguida sem contar com esse tipo de Proveitos.

Obviamente, trata-se de uma barbaridade.
Uma barbaridade que pode resultar de ignorância, mas que, em vários casos, não passa de uma confissão de má fé!
Uma barbaridade que me vai obrigar a tentar arranjar mais um par de horas para conseguir escrever sobre o assunto e que, entretanto, vou tentar esclarecer em termos os mais simples possíveis …

Quando uma Empresa qualquer decide trocar a localização dos seus escritórios de um local muito valorizado para uma periferia dessa cidade e vende o imóvel onde estava por muito mais do que necessita para adquirir novas instalações ainda melhores, nesse caso sim, podemos falar que essa Empresa realiza um lucro ou resultado “extraordinário”.
Mas uma Empresa que tem a promoção imobiliária como uma das suas linhas de negócio, não realiza nada de “extraordinário” quando realiza lucros através da venda de um dos seus imóveis, uma vez que (também) é disso que ela vive.

Capice?

Por mais “lapsos de língua” que o Presidente tenha (e ele gosta ahahah), só uma … besta quadrada é que não percebe que o que se deve discutir não é se a SAD tem, ou não, de vender: o tema pertinente é “porque é que ela deve vender” e a resposta correta é … porque não podemos competir salarialmente com os “tubarões” (eles são cada vez menos, mas estão cada ano mais “esfomeados”).

É por isso que os Simão, Tiago, Ramires, Di, Fábio, Luiz, Javi, Witsel, Matic, Rodrigo, André, “tiveram” de ser vendidos, tal como (oxalá) um dia o serão os Bernardo, GG e Talisca, entre outros.

Recusar este tipo de Proveitos implicaria não fazer os investimentos que os permitiram e … “fechar o Seixal”, de onde saem, anualmente, umas 2 dúzias de jovens de 19 anos, a maioria dos quais já com contrato profissional e que constituem “Activos” da Nossa SAD, mesmo que ela não lhes reconheça mérito desportivo bastante e porque, mesmo nesses (poucos) casos, o Regulamento de Transferências lhes reconhece um “valor económico”.
Recusar este tipo de Proveitos implicaria deixar de prospectar os mercados externos ao Glorioso que, anualmente, “fabricam” jovens futebolistas altamente promissores, uma minoria dos quais podem revelar-se mais valias desportivas e financeiras formidáveis.

Enfim, uma barbaridade!

Mas (ahahah), vamos imaginar que sim, que a Nossa SAD poderia “comprimir” os seus custos ao ponto de os seus Proveitos “normais” serem suficientes para os cobrir e ainda sobrar para amortizar uma pequena parte do endividamento …
O que é que acontecia sempre que os Nossos melhores Atletas recebessem ofertas que os “endoidecessem”?
Ok, fazíamos birra e … só pela cláusula (se o contrato ainda estiver no período de proteção, claro)!
E se “baterem” as cláusulas?
Parece-vos que seria correto a SAD acumular lucros de muitas dezenas de milhão de euro?

Há gente que não as pensa, ahahah.

Viva o Benfica!

38 comentários:

  1. Uma questão que ninguém fala é que os proveitos com a BTV não são líquidos, ie, tem que se retirar is custos operacionais da BTV. Assim, a análise tem que ter em conta um enquadramento de comparabilidade. Por isso a grande questão é saber qual o proveito líquido que liberta vs as receitas que iríamos obter se vendessemos os direitos (ou até mesmo face à situação anterior). Esta análise ainda não vi em lado nenhum e é a questão essencial.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma questão de que ninguém fala é da taxa de iliteracia da população Portuguesa.
      Alguém que sofra de iliteracia é incapaz de interpretar o que lê, logo de perceber que quando se têm proveitos operacionais de 28M e custos operacionais de 11M, se obtem uma maior valia de 17M, que no caso e simplificando se pode ler como lucro.

      Depois há ainda que perceber que os conhecimentos de matemática de boa parte dos Portugueses também não são brilhantes.
      Logo quem sofra deste problema também é incapaz de perceber que a diferença entre receber 7M, que era o que recebiamos da Olivedesportos, e produzir 17M, significa um aumento de 10M nas mais valias decorrentes de receitas televisivas. Perto de 150% de incremento.

      Por último, convem referir que a iliteracia e a falta de entendimento de conceitos básicos de matemática, são características sempre presentes em qualquer taliban que se prese.

      Eliminar
    2. Se tivesses lido o texto talvez não tivesses repetido a gosma do costume.
      Assim só revelas ao que vens.

      Eliminar
    3. Quantos Milhões de Euros valem os comentários isentos que de 15 em 15 dias ouvimos nos nossos jogos em casa?

      Quantos Milhões de Euros valem as opiniões isentas q ouvimos nos programas da BenficaTV?

      Quantos Milhões de Euros vale a possibilidade que os nossos filhos têm de crescer a ver a BenficaTV?

      Seria possível, há duas épocas atrás, ouvir milhares de pessoas no nosso estádio a cantar "eu amo o Benfica" qd terminou o jogo c/ o Zenit?

      Eliminar
    4. Companheiros,

      O GUACHOS tem publicado varios textos meus em que, ao longo deste primeiro ano de BTV Premium, eu fui abordando o assunto e desde sempre com base numa estimativa (que me diziam muito otimista) de 25ME de faturacao, aos quais se teriam de deduzir os tais 9/10ME de custos de que o DSO tinha falado nas entrevistas que deu.

      Ja' apos o "R&C" relativo ao 3o trimestre (publicado no final de abril), tinha ficado claro que a BTV estava no limiar dos 3ME de faturacao mensal, valor que permitia admitir um resultado proximo dos 29ME no final do exercicio.

      Por mais que os anti se desunhem, a Nossa BTV e' um sucesso retumbante, quer em termos de rentabilidade economica (os mais de 12ME de "lucro" entre janeiro e junho apontam para um resultado liquido de mais de 25ME no exercicio corrente), como nas vertentes qualitativas internas e externas de desenvolvimento do Clube e da Nossa Marca.

      Os anti que se habituem a esta ideia.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
    5. Este anónimo (11:53) é costumeiro e reconheço-o logo pelo cunho imprimido ao curso de "contas à merceeiro", adquirido por fax ou e-mail, talvêz num domingo à tarde.

      O "inteligente" deve ter lido muitos relatórios do Zé e até conseguiu decorar termos como proveitos e custos operacionais em vez de o "deve e haver" do popularíssimo então, "rol de fiados", sempre à mão no balcão da tasca.

      É caso para dizer que tem evoluído e daqui a pouco está apto a receber o canudo de "Master-Burrológico".

      Eliminar
  2. A Lagartada, através dessa vaca loira que é o Paulo Andrade, tem andado numa histeria porque queriam ver os resultados e custos da BTV isolados de modo a poderem usar esses resultados como Case Study para a TV Lagarto…

    Bem fez o Benfica de camuflar as rúbricas de custos da BTV e das Receitas de Publicidade ao misturá-los com outras rúbricas…restando assim á Lagartada “lançar-se á água” como o Benfica fez com a BTV e deste modo assumir todos os riscos inerentes a isso..

    Por outro lado, a vara que grunhe pela SIC, TVI, RTPorkos, chefiado pelo anãozinho da “Verdade Desportiva”, pelo Luis de Freitas Bob, etc, em conjunto com os que ladram e garatujam pela Bola, Rascord e Nojo andam numa aflição anal, talvez por falta de Halibut aquando do Poker Alho….custou-lhes muito e ainda andam doridos…

    A vara está a dar sinais de pânico… a ração não vai chegar para todos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme redbull1710, Companheiro,

      Obrigado por este teu excelente comentario com o qual fazes uma boa prova (mais uma) quanto ao sucesso da Nossa BTV: se assim nao fosse, nunca os merdia e todas as subspecies de anti se inflamavam tanto.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
    2. Excelente comentário e cheio de nível. Baixo, muito baixo, mas nível.
      Não sei como é que alguém que quer passar por credível e sério (como o José Albuquerque) se associa a gente com este baixo nível educacional. Nem sei se é baixo, provavelmente é inexistente. Coisa que não falta por aqui...

      RGB

      Eliminar
    3. Coisa que não falta por aqui são bons benfiquistas...que vão tendo que levar com palermas...

      Eliminar
  3. O post que eu tanto esperava!
    Obrigado.

    Mesmo não desenvolvendo tanto como em outras ocasiões, provavelmente não imagina quanto é importante para alguns como eu cada palavra que se escreve sobre este tipo de assuntos.
    Coisas que devem ser óbvias para alguém que trabalha ou tem formação nesta área, têm de nos ser ditas, senão na~p adivinhamos. Nem estou a considerar a parte em que nos explicam as coisas. Sò mesmo dizerem-nos as coisas já é importante. Porque alguns conseguem-nas ver, e outros como eu simplesmente não!

    Será que depois quando tiver tempo também pode fazer um estudo comparativo das contas dos 3 grandes?

    Mas desta vez, será que é possível mais comentários do tipo "exercício teórico de projecção" nesse estudo?
    Isto é, explicar-nos melhor em que direcção vão as contas de cada um dos 3 grandes, e o tipo de opções que eles poderão ter em cada caso, e respectivas consequências.

    Por poucos que sejam esses comentários, são coisas que quem percebe desta temática quase que adivinha automaticamente, mesmo que seja muito por alto, mesmo sabendo desde logo que há obviamente uma margem de erro nesse exercício de adivinhação.
    Mas quem não percebe, não pensa nada sobre o assunto. Nickes, niente. È um quadro preto sem nada escrito. Quem não percebe não sabe interpretar os dados, nem tem conhecimentos suficientes para perceber que quando acontece "isto" é provável que depois aconteça "aquilo".

    É uma das coisas que me faz falta, quando penso e leio estes assuntos.
    Eu percebo que o que escrevem, consigo com a vossa ajuda analisar melhor o presente do Benfica, dá para ter noção se as coisas estão a correr bem ou mal, sobretudo quando nos explicam porquê, mas depois fico sempre a pensar:
    "Ok, mas para onde é que o Benfica está a ir?"
    e
    "E os outros? Para onde é que eles estão a ir?"
    E pouco ou nada de concreto me ocorre. Há um sentimento de esperança de que as coisas serão melhores para o Benfica no futuro, mas não consigo concretizar isso em imagens ou ideias mais concretas e racionais, por pouco perceber deste tipo de assuntos.

    Mais uma vez obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme Pica-miolos, Companheiro,

      Vais ter de me perdoar, mas nesta altura ja' me foi dificil arranjar tempo para escrever este texto, pelo que nao me posso comprometer com nenhuma das sugestoes que apresentaste.

      Por outro lado e mesmo compreendendo a tua curiosidade a proposito das "contas" de andruptos e osgalhada, eu confesso-te que esse e' um tema que me nao preocupa rigorosamente nada, embora ja' tenha escrito alguns topicos sobre ele.

      Quanto ao futuro do Grupo Benfica na vertente economica, eu creio que podes encontrar as pistas das minhas humildes opinioes neste e em todos os outros textos que o Guachos aqui tem publicados.

      Oxala' esses teus apelos possam motivar outros Companheiros (como o Manuel, por exemplo) a colocar as suas ideias no papel e envia'-las para o GUACHOS.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
  4. Muito obrigado caro José Albuquerque.

    Só duas coisas. Os prémios de desempenho pagos ao plantel e treinadores foram um pouco superiores a 10M€ pelo que temos de ter cuidado quando comparamos os custos de pessoal 63M€ deste ano com anos anteriores.

    Para além disso, a BTV não começou em 2013, começou em 2008 pelo que grande parte dos custos da BTV, pessoal, equipamentos, etc, já vinham de anos anteriores, isto é, os 11M€ não nasceram todos durante o ano 2013/14.

    Para podermos medir exactamente o resultado líquido da BTV em 2013/14, que de um centro de custos se transformou a partir de 2013/14 num centro de proveitos, para sermos rigorosos tínhamos de saber quanto foi o acréscimo de custos que a nova versão da BTV trouxe aos resultados a partir de Junho de 2013.

    Acredito que esses custos tenham sido muito inferiores aos referidos 11M. Por isso, tudo o que foi dito sobre os tais 17M de lucro líquido da BTV em 2014/14 são, na minha opinião, balelas fruto de contas mal feitas.

    Viva o Benfica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem lembrado - importa saber qt dava de prejuízo a BenficaTV antes de ser um canal premium...

      Eliminar
    2. Enorme Manuel, Companheiro,

      Desconheco os detalhes quantitativos relativos aos premios pagos pelos desempenhos desportivos, mas posso garantir-te que uma parte do acrescimo de Proveitos com os Sponsors tambem foi funcao desses excelentes resultados.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
    3. Vamos fazer um suponhamos e dizer que a BTV, como centro de custos, custava antes de Junho de 2013, 6M€/ano (custos de pessoal, amortizações dos equipamentos e investimentos em conteúdos, outros custos, etc).

      Assim, a BTV como centro de proveitos a partir de 1/7/2013 até 30/6/2014, com custos aproximados de 11M€ teve na realidade um resultado liquido de, 28,1M€ - (11M€ - 6M€) = 28,1M€ - 5M€ = 23,1M€.

      Estes 23M€ seriam o lucro real da entrada da BTV no mercado, como centro de proveitos, a partir de 1 de Julho de 2013. E não os 17,1M€ que nos tentam impingir!

      Um sucesso estrondoso que ninguém terá o desplante de negar!
      Especialmente se compararmos com os 18M que o Oliveira nos queria pagar no 1º ano, dos 5 anos de contrato.

      Eliminar
    4. Caro José Albuquerque, no R&C está referido 10M€ de prémios nos custos de pessoal. Penso que sejam prémios de desempenho.

      Eliminar
    5. Enorme Manuel, Companheiro,

      Ok, perdoa-me: como li o "R&C" durante uma viagem de aviao, nao me apercebi dessa referencia ao valor dos premios.

      Quanto ao momento da BTV antes de passer a canal "premium", tenho a certeza de ter lido (pode ter sido um dos meus Filhos a dar-me essa informacao) que ela tinha acabado de equilibrar os custos e os proveitos no seu ultimo exercicio.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
  5. Para os ignorantes dos média, falar de contas significa falar de passivo. E ainda por cima falar de passivo em valor absoluto, que é mais um absurdo apenas usado por ser conveniente à narrativa anti-Benfiquista.

    Não é preciso ser economista, gestor de empresas ou contabilista, coisas que eu não sou, para se perceber conceitos que são básicos.

    Primeiro, dizer que o passivo do Benfica é superior ao passivo do Porto ou do Sporting, é a mesma coisa que dizer que a dívida pública Alemã é muito superior à dívida pública Portuguesa. Um absurdo.
    O passivo do Benfica é muito inferior aos passivos de Porto e Sporting se comparados à capacidade de gerar receitas para cobrir os seus custos, que é o que interessa.

    Depois, que ter dívidas não significa estar na falência.
    Eu como muitos outros, comprei uma casa na altura em que os bancos ainda emprestavam dinheiro. Entretanto o valor dos imoveis caiu bastante durante o agravamento da crise, e neste momento é muito provavel que o valor de mercado da minha casa mais as minhas poupanças, não cubram o valor da dívida que contraí.
    No entanto não é por os meus activos serem inferiores aos meus passivos que me encontro em situação de falência.
    Enquanto os meus rendimentos cobrirem as minhas despesas correntes mais o custo do pagamento acordado com a instituição bancária de que sou devedor, a minha situação económica é equilibrada.
    É assim comigo, connosco e com o Benfica.

    Por último, pedir a um clube que se quer formador que não venda jogadores, é a mesma coisa que pedir a uma padaria que não venda pão. Absurdo.
    E é evidente que as verbas provenientes da venda de jogadores, sendo a sua formação, compra e valorização uma das componentes mais importantes do negócio futebol, se tratam de receitas ordinárias.
    Obviamente que pela sua natureza são variaveis, o que não quer dizer que não sejam ordinárias.
    A não ser que os proveitos obtidos por um vinicultor com a venda de vinho também se tratem de receitas extraordinárias, uma vez que variam com o tempo e a qualidade do produto.
    Haja pachorra.

    ResponderEliminar
  6. Caro GV, não sei se leste a "crónica" do Rui Santos no pasquim rascord, se sim qual o comentário que fazes às alarvidades que o gajo devitou sobre as contas da BTV

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que nem vale a pena comentar... quando se lê um artigo escrito com uma enorme MÁ FÉ, não vale a pena comentar!

      Eliminar
    2. Não li nem faço questão de ler meu caro sacanagem...
      Da boca ou do teclado desse símio só sai merda anti Benfica.

      Eliminar
  7. Caro Manuel Afonso, provavelmente percebe pouco de finanças mas tem sorte porque eu percebo. E muito.

    A questão de fundo é que a BTV agora é uma empresa que gere um activo (que a maioria pode achar que é intangível mas não é).

    Antes esse activo tinha uma rentabilidade que era a renda que recebíamos. Essa rentabilidade era directa, uma vez que não existe serviço de dívida, CAPEX ou investimento em WC.

    Agora temos uma empresa que, como qualquer empresa, tem um activo (ou conjunto de activos) e tem que ter um retorno de capital superior ao custo de capital. Tendo em conta o seu cash flow livre, ie, após CAPEX e investimento em WC (este segundo deverá ter até um efeito positivo) mas também serviço de dívida.

    Assim, a questão é perceber se o retorno é superior ao anterior, numa base de risco ajustado.

    Esta é a análise essencial. O resto é um conjunto de trivialidades (como proveitos menos custos é igual a lucro), próprias de pessoas que percebem muito pouco disto, quer jornalistas, quer outros.

    Por fim, acho que a BTV poderá vir a ser um excelente negócio. Ainda não percebi é quando vai ser.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu amigo desculpe a minha franqueza, o senhor diz que percebe de finanças apelidando outro de ignorante, mas não percebe. Sabe porquê? Porque o meu amigo é burro!

      A BTV é uma empresa que pertence a um conglomerado, não tem acionistas externos nem tem de lhes prestar contas, não está cotada em bolsa e como tal tem de ser tratada.
      Os seus rácios nunca poderão ser utilizados da mesma forma que um conglomerado que está cotado em bolsa ou tenha donos externos a quem se tenha de prestar contas.
      Quem não percebe nada de finanças é o senhor "besserwisser". O LFV que tem a 4ª classe percebe mais de gestão do que o meu amigo.

      Acha que uma empresa que tem um facturação de 28.1M (2,34 M€ médios/mês), custos de 11M (0.9 M€ médios/mês), proveitos líquidos que têm uma margem líquida de 63% é uma empresa com falta de liquidez, com falta de rentabilidade? Como é?? Trivialidades é aquilo que afirma.

      Eu é que já percebi que a sua inteligência não deu para perceber que a BTV é um excelente negócio, por isso volte lá para os seus livros e deixe-nos em paz com a sua soberba!

      Eliminar
    2. "Por fim, acho que a BTV poderá vir a ser um excelente negócio. Ainda não percebi é quando vai ser."

      Eu acho que com esse paleio, você pode vir a ser inteligente... não percebi é quando isso vai acontecer.

      Uma empresa que no seu primeiro ano, tem 11 milhões de custos e 28,1 de receitas... é um EXCELENTE negócio em qualquer lugar do mundo. Só "economistas da treta" é que podem achar o contrário.

      Eliminar
    3. O anónimo tem toda a razão. Não percebo nada de finanças. O que pode alguém como eu, formado em engenharia que só faz gestão de empresas há mais de 20 anos, perceber de finanças. Obviamente nada.
      Ainda bem que existem rapazolas como você, ainda na faculdade ou acabadinho de sair dela, que percebem à brava do assunto, para ensinar ignorantes como eu.
      Digo que ainda na faculdade ou acabado de sair dela considerando o palavreado que usou. Mas de tão deslocado da realidade, como bem disse o Manuel, pergunto o que se andará actualmente a fazer por lá.

      Mas olhe, para não ser tudo mau, lá terá dito alguma coisinha que se aproveita.
      É um facto que o dinheiro custa dinheiro, logo a rendibilidade de qualquer investimento tem que ser necessáriamente maior do que aquilo que se pode obter tendo o dinheiro a render juros ou numa qualquer apliacação sem riscos.
      Não me parece é que seja preciso ir para a faculdade de economia para saber isto.
      E também não estou bem a ver o que é que isto tem ver com o tema.

      Mas já que veio para aqui debitar uns termos técnicos sem qualquer aplicação à realidade em apreço, de forma a botar figura e assustar ignorantes como eu, também poderia olhar para esta questão de outro prisma.
      Debitar mais umas palavras que leu num livro qualquer para explicar a influência da BTV no valor da marca Benfica, e logo no aumento dos activos do clube.
      Claro que para isto era preciso olhar para toda esta problemática com Goodwill, nao era, ó taliban de meia tijela.

      Eliminar
    4. Anonimo das 19:08, Companheiro,

      Assina esse comentario, por favor, que eu gostava de te agradecer referindo o "nome" que escolheres para assinar.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
  8. Nunca é de mais agradecer os seus Posts.

    Chamo a atenção para o facto (salutar) de, nas suas previsões, nunca "contar c/ o ovo no cu da galinha" - refere para o corrente exercício da BenficaTV a meta de 40ME brutos... ora, c/ umas simples "contas de merceeiro" chegaríamos, só c/ os subscritores do canal (330 000) a esse valor - acresce q ainda esta semana, foi revelado por um dos gestores do canal na BenficaTV, um valor de 5 ME só em vendas de jogos para o estrangeiro... se acrescentarmos as receitas de publicidade teríamos um valor bem superior aos 40ME, mesmo contando c/ uma eventual diminuição nos subscritores do canal...

    Cada dia q passa vemos o Benfica transformado numa verdadeira MÁQUINA DE FAZER DINHEIRO - esta condição está, seguramente, a tornar-se mais desconfortável para todos os antis do q andar diariamente c/ o poker enfiado no traseiro...

    É sintomático temos deixado de ouvir falar no "passivo" c/ um Benfica capaz de enfiar pokers a tanta gente...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enorme FranciscoB, Companheiro,

      E demais, garanto-te, ahahah.
      Tu e todos os outros Companheiros nao devem agradecer-me, especialmente quando eu escrevo textos com uma semana de atraso.

      Depois ... por favor nao designes por "previsoes" estas estimativas grosseiras que eu vou fazendo, cujo unico objetivo e' o de tranquilizar os Companheiros que reagem menos bem a toda a propaganda anti da merdia e dos Taliban: e' bom que nao esquecamos que houve quem previsse (e chegasse a anunciar) uma rotura completa da "tesouraria" e ... 200ME de vendas em Atletas.

      Excelente todo (o resto, ahahah) este teu comentario, sublinhando o facto de termos de estar completamente orientados para persistir na inovacao, na ambicao e na procecussao de objetivos ainda mais ambiciosos.
      E tambem que o Glorioso deu um tremendo "salto qualitativo", que obriga todos os Benfiquistas a pensar num "Novo paradigma de Gestao".

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
  9. Caro José,

    A previsão era de 9 milhões e qq coisa mas pela excelente época e pelo fantástico crescimento da BTV, houve uma necessidade de crescer mais rápido.

    De Abril a Junho, a Benfica TV teve de acompanhar uma série de eventos e por isso assumir muitos custos que não estavam planejados.

    Posso te dizer que a previsão era ter entre 22 a 24 milhões de receitas e mais ou menos 9 milhões de custos. Então consegues perceber que os 2 milhões a mais geraram mais 4,1 milhões (na perspectiva mais optimista).

    Concordo contigo que o CFO deve dar informações fidedignas... mas quando falas dos 10 milhões, foi antes de todos os grandes eventos. E as decisões de aumentar os custos foram tomadas numa perspectiva em que os proveitos iam aumentar ainda mais e a exposição da marca Benfica ia ser enorme.

    Um abraço,

    V

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enormerrimo V, Companheiro,

      Longe de mim, estando completamente por fora, estar a "criticar" esse aspeto (tenho quase 60 anos e fiz bem "pior" mais de uma duzia de vezes), apenas me senti no dever de o sublinhar.
      Quanto ao DSO, ele sabe bem a Estima e o Respeito profissionais que eu lhe tenho: que seja este o maior "pecado" que ele cometa, ahahah.
      Ha' pelo menos um "pecado" que eu sei que ele nao comete: o de nao aprender com os proprios erros.

      Viva o Benfica!
      (Jose' Albuquerque)

      Eliminar
  10. Sinceramente, estou-me nas tintas para o dinheiro que o Oliveira queria pagar.

    Receber esse dinheiro era ter o comportamento de prostituta de luxo.

    Prefiro que o meu Benfica seja um trabalhador inovador, ambicioso e honrado ... não interessa se recebe menos ou mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. quem anda a receber menos é a sportv que viu muitos deixrem de assinar o canal

      já o Benfica já recebe mais e num futuro próximo receberá muito mais do que foi oferecido com a vantagem de o contratos do Porto e Sporting que estavam afectos ao que seria pago ao Benfica não terem sido modificados ;)

      é que se o Benfica faz mais uns milhões ao mesmo tempo que os rivais deixam de fazer tb uns milhões, é uma diferença muito significativa... com possível influencia no que interessa ;)

      Eliminar
  11. Para o companheiro Pica-miolos,é só olhar!!!
    https://fbexternal-a.akamaihd.net/safe_image.php?d=AQC-34UosGTJq1Q7&w=284&h=394&url=http%3A%2F%2F4.bp.blogspot.com%2F-Ya4Ezq4DWyA%2FVFSoTCIZCbI%2FAAAAAAAAAMU%2F1ioR07FjSkY%2Fs1600%2FFinan%25C3%25A7as%252Bdos%252B3%252BGrandes%252B2013_2014.jpg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado REUS, mas não preciso de olhar para isso... são números que até já sei de cor de tanto já ter olhado!
      Eu não ando propriamente a dormir.
      Só que pretendo saber mais que somente isso...

      Eliminar
    2. Simplificando!!!!
      R&C 2013/2014.
      Benfica proveitos(facturação)de 188 milhões de Euros
      MAIS DO QUE O PORTO E SPORTING JUNTOS!!!!

      Capitais próprios Benfica -8,4 Milhões de euros
      " " Porto - 34 milhões de euros
      " " Sporting - 118 milhões de euros

      Que rico caminho que os corrutos e osgas estãoa levar!!!!!!

      Eliminar
  12. Bem hajas grande Companheiro José Albuquerque pelas excelentes análises efectuadas ás contas do Glorioso...guardo-as religiosamente como se fossem a minha "Bíblia" e quando tenho algumas dúvidas volto a lê-las com satisfação...

    Já agora e voltando á BTV...está gira a campanha que a vaca loira do Paulo Andrade anda a mugir pela CMTV contra o nosso canal...segundo este "expert" em finanças, cujos conhecimentos não lhe serviram de muito aquando da passagem pela Direcção do Lagartame pois quase levou o Recreativo do Lumiar á falência, o Benfica deveria fornecer um dossier com todas as informações relativas a Receitas, de assinantes, de publicidade, etc, bem como de custos de modo a que tal ave rara das Finanças pudesse estudar o nosso caso e poderem assim projectar a TV Lagarto a pagar...talvez no próximo século.
    Claro que podem sempre solicitar ajuda a o puto que gosta de andar de avião para levar mais um canal á falência.

    Faz bem o Benfica em se ter calado em relação a assinantes e ter parado de se vangloriar com o Nº de assinantes...a corja anda nervosa e ainda começam a bolsar em directo nas Tv's.

    ResponderEliminar

Se pertenceres aos adoradores do putedo e da corrupção não vale a pena perderes tempo...faz-te à vida malandro.