quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Caganda overdose!

Eu compreendo que ganhar nos penaltis seja coisa para deixar de cabelos em pé (em bom português - com os cornos inchados) todos os amantes da modalidade (hehehehe) completamente desabituados do Benfica metido ao barulho quando se trata de a meter toda lá dentro da marca dos 11 metros. Tanto assim que até Pizzi (que bonito foi aquele saltinho à Dumbo!) e Vertonghen "resolveram" empanturrar de tesão todos aqueles que ainda se babavam por essa final de sonho entre o Boavista e o...Santa Clara.

O Benfica talvez seja o único clube do mundo onde os adeptos mais assanhados estão sempre de acordo com a MDCSDQT, de braço dado com os nossos inimigos e adversários. Ao ouvir/ler uns e os outros, não consigo encontrar diferença absolutamente nenhuma. Antes de gostarem do seu Clube os benfiquistas são extremamente desportistas. Dar os parabéns a quem tanto nos fodeu ao longo das ultimas quatro decadas (Boavista incluído) parece ser o seu passatempo preferido! Ontem calhou aos axadrezados a exaltação pela exibição do outro mundo (diz que o Benfica foi completamente massacrado naquela segunda parte de sonho dos do Bessa) mais a comiseração pelo resultado adverso. Futebol de primeiro quilate! Como se não bastasse o ambiente de funeral na sportv - pudessem aqueles artitsas marcar os penaltis a favor do Boavista, a esta hora a taça da liga já estaria acima da importância de uma Champions - ainda tive de levar com o luto dos verdadeiros verdadeiros pela derrota nos penaltis da equipa que tudo fez (o repetido anti-jogo nos últimos 10 minutos minutos terá, estou certo, preenchido todos os sonhos húmidos dos apaixonados pelo teatro e da perda de tempo) para chegar à marcação das grandes penalidades! Não terá chegado para ofuscar a recente exibição do Arouca, também profundamente injustiçado pelo resultado, mas deu seguramente para cobrir de glória o clube do Bessa (braço armado do clube da fruta) resgatado das divisões inferiores pela máfia da bola, para onde justamente (ao contrário dos fruteiros) tinha caído e de onde nunca devia ter saído. 

Depois de Bruno Costa, emprestado pelo Portimonense ao Paços de Ferreira, que custou 2,5 M€ (quando já se encontrava livre) ao clube da fruta, de onde saíra ano e meio antes a custo zero para o foculporto b do Algarve, operação que as escutas do "cartão vermelho" já terão apanhado Rui Costa e Luis Filipe Vieira a tentar meter o dinheiro do negócio na algibeira, chegou a vez de Eustáquio ser emprestado pelo Paços de Ferreira ao clube da fruta pelo preço de duas framboesas mais meio dióspiro. O Paços parece apostado em, a meias com o foculporto b do Algarve, garantir a permanência para as próximas décadas na liga Unilabs/Palhinha. Será muito interessante observar o seu percurso, bem como o comportamento dos árbitros, nesta segunda metade da época. 

Os últimos lugares da tabela, a 3 pontos da linha de descida, não foram obstáculo para o clube dos guarda fatos e das mesinhas de cabeceira (a Capital do Móvel sempre foi Freamunde) oferecer ao clube da fruta - de borla e sem compra obrigatória no final da temporada! - o seu melhor jogador. Eustáquio, que na época passada tentou sem sucesso virar do avesso a perna de Weigl, tem tudo, é preciso reconhecer, para dar certo no Portimonense de Contumil. É o focinho chapado de Josué, outro monte de esterco anti-Benfica que fez o mesmo percurso entre o Paços e o clube da fruta, e parece irmão gêmeo de Otávio, um dos maiores excrementos anti-Benfica que tenho memória no futebol nacional. E com tanta sorte que até a Unilabs, que também deixou as canelas de Rafa livres dos verdadeiros verdadeiros, ontem em Leiria, "compreendeu" a necessidade de mais depressa o integrar no seu novo clube, deixando-o de quarentena e livre da chatice das longas viagens e dos jogos (3) do Canadá lá pelas longínquas américas...

"Ao fim de cinco jogos perder com o FC Porto é um saldo positivo". A frase da semana é do treinador do Famalicão, antigo elemento do scouting do clube da fruta, adjunto de Jesualdo Ferreira e do padre Nuno (Espirito Santo) ao serviço dos fruteiros de Contumil. 

A pergunta é a que consegue manter todos os benfiquistas angustiados. Quanto tempo demorará o CD a decidir o castigo para o Benfica na sequência do Sporting 1-2 Braga onde uma garrafa atirada das bancadas dos sapos atingiu em cheio a cabeça Ricardo Horta?

"Sandro Carriço, fisiologista na equipa técnica do Benfica, recebeu ordem de expulsão já bem perto do fim do jogo com o Boavista. Segundo o relatório do árbitro da partida, ao qual A BOLA teve acesso, Sandro Carriço foi expulso por «protestar ou discutir com um elemento da equipa de arbitragem, levantando-se do banco suplementar dizendo 'isto é só queimar tempo’»." Habituado à boa educação do banco de sapos e clube da fruta Fábio Veríssimo esteve muito bem ao punir o vocabulário de estrebaria do fisiologista do Benfica. Benfica que, como se comprova, continua a mandar nesta merda toda!

Comentários
0 Comentários

Sem comentários: